Sei sulla pagina 1di 6

Curso:Engenhari

adeSegurançadoTrabalho
Disci
pli
na:Legisl
açãoApli
cadaàEngenhariadeSegurançadoTrabal
ho
Responsável:Lui
zRobertoPi
resDominguesJunior
I
dentif
icaçãodat ar
efa:
Tarefa4.Quar
tataref
adadiscipl
ina.Env
iodear
qui
vo.
Pontuação:10pontosde40

QUESTÃO1

Ref
erent
eaosbanhei
ros
• queosmesmosf ossem li
gadosdi
ret
amentear ededeesgot
oecom
l
igaçãodeáguapot
ávelsem serdepoçoart
esi
ano(LeiEst
adual“
deágua”do
DF).
• queosmesmospossuí
ssem por
tasem cadaapar
elhosani
tár
io,
• quef
icasseanomáximoa150met
rosdocant
eir
odeobr
as(
Nor
ma
Regul
ament
adoradoTr
abal
ho-NR)
• semant
ivesseumar
elaçãode1sanit
ári
o:20oper
ári
os;
e1chuv
eir
o:10
oper
ári
os(Nor
maRegulamentador
adoTrabal
ho-NR).

Ref
erent
eaodeposi
to:

• queo deposi
tof osseisol
ado,com pr esença dedisposi
ti
voscont ra
i
ncêndio,aumadi st
ânciamí ni
made30met r
osdaár eadealimentação,com
entr
adadear(Vent i
l
ado) ,não permit
indo apermanênci
adef uncionár
ios
tr
abalhandoper
manentement enol ocal
,com aexi
gênciadeum pontodeágua
nolocal.
• i
l
umi
naçãosej
adenomáxi
mo50Lux(
Decr
etoest
adual
).

Gostar
iadeagr egarnest
apaginaqueacheibem i
nter
essanteestatar
efa,
acabeibuscandovar
iasi
nfor
maçõesr
elev
ant
espar
ameuapr endi
zado.
Mesmomi
nhar
espost
anãoest
ando,
jáv
aleuoapr
ofundament
onoassunt
o.

Basepar
asupost
asações:

NormaRegulamentador
anãoél
ei,
masdev
esert
rat
adacomot
al,
jáqueaCLT,
queélei
,assol
ici
ta.

Art..154daCLT-Aobser
vânci
a,em t
odososl
ocai
sdet
rabal
ho,dodi
spost
o
neste
Capi
tul
o,nãodesobr
igaasempr
esasdocumpr
iment
odeout
rasdi
sposi
ções
que,
com
rel
ação àmatér
ia,sej
am i
ncl
uídasem códi
gosdeobr
asou r
egul
ament
os
sani
tár
iosdos
Est
adosouMuni
cípi
osem quesesi
tuem osr
espect
ivosest
abel
eci
ment
os,
bem como
daquel
asor
iundasdeconv
ençõescol
eti
vasdet
rabal
ho.

Art
.157daCLT-Cabeàsempr
esas:(
Redaçãoconf
ormeaLeinº6.
514,de
22.
12.
1977)
I-cumprirefazercumpr
irasnor
masdesegurançaemedi
cinadot
rabal
ho;
(
Incl
uídoconf
ormeLeinº6.
514,
de22.
12.
1977)
I
I-instr
uirosempregados,atr
avésdeor densdeserv
iço,
quant
oàsprecauções
atomarnosent i
dodeev i
taracident
esdot r
abal
hooudoençasocupaci
onais;
(
Incluí
doconfor
meLei nº6.514,de22.12.1977)
II
I-adotarasmedi dasquelhessejam deter
minadaspelo ór
gão r
egi
onal
compet
ente;
(Incl
uídoconf
ormeLeinº6.514,
de22.12.
1977)
IV-faci
l
itaroexercí
ciodafi
scali
zaçãopel
aaut
ori
dadecompet
ent
e.(
Incl
uído
conf
ormeLeinº6.514,de22.
12.1977)

NR 1:ALÍNEA 1.
2.A obser
vânci
adasNor
masRegul
ament
ador
as-NR não
desobr
igaas
empresasdocumpr
iment
odeout
rasdi
sposi
çõesque,com r
elaçãoàmat
éri
a,
sej
am
i
ncl
uídasem códi
gosdeobr
asour
egul
ament
ossani
tár
iosdosest
adosou
muni
cípi
os,
e
out
ras,
ori
undasdeconv
ençõeseacor
doscol
eti
vosdet
rabal
ho

NR ( 18)18.24.7Osmat eri
aistóxi
cos,corr
osi
vos,inf
lamáv ei
souexpl osi
vos
devem serar mazenadosem l ocai
si sol
ados,apr
opriados,sinal
izadosede
acessoper miti
dosoment eapessoasdev i
damenteaut or
izadas.Estasdev
em
terconhecimentopr évi
odopr ocedi
ment oaseradotadoem casodeev entual
acidente.
NR (
1)1.1.As Nor mas Regul
ament adoras -NR,r el
ativas à segurança e
medi
cinadot
rabalho,sãodeobservânciaobri
gatóri
apel asempr esaspr i
vadas
epúbl
icasepelosór gãospúbl
icosdaadmi nist
raçãodi retaei ndir
eta,bem
como pel
os ór
gãos dos Poder es Legisl
ati
vo e Judi ciári
o,que possuam
empr
egadosr
egidospelaConsol
idaçãodasLei sdoTr abalho-CLT.
(Const
it
uiçãofederal
)art.5º
,incisoI
I,daConst
itui
çãoFeder
al,“
ninguém ser
á
obri
gadoaf azeroudeixardef azeral
gumacoisasenãoem v i
rt
udedel ei
”.O
queseextraidodisposi
ti
voéum comandoger al
eabstrat
o,doqualconcl
uímos
que soment
eal eipoder
á cr
iardi
rei
tos,dever
es e vedações,f
icando os
i
ndi
víduosvi
ncul
adosaoscomandosl
egais,di
sci
pli
nador
esdesuasat i
vi
dades.
(Decr
eto)um termo quepr ocededo l
ati
m decr ēt
um,éadeci são deuma
autor
idadesobreamatéri
aem quetem competência.Cost
umat r
atar
-sedeum
acto admini
str
ati
volevado a cabo pelo PoderExecutivo,com conteúdo
normativ
oregul
ament
arehi erar
qui
ainf
eri
oràsleis.
ABNT
NormasTécnicas( conhecidasporNBR' s)sãodocument osest
abel
ecidospor
consensoeapr ov
adosporum or gani
smor econhecido,quefor
nece,paraum
usocomum er epetiti
vo,regras,di
retr
izesoucar acterí
sti
casparaospr odut
os
ouprocessos,
ecujaobser vâncianãoéobr i
gatór
ia.
OBS:Éimportantel
embrarquequandoumanor mat écni
cadaABNTéexi
gida
porum di
spositi
vol
egal(l
ei,medi
dapr
ovi
sór
ia,etc.
)oseucumpriment
opassa
aserobri
gat
orio.

QUESTÃO2
A)Fr
anci
scosof
reuum aci
dent
edet
raj
eto?Por
que:
R:Não,poi so mesmo estavadeat
est
ado,com i
sto aempr
esanão t
em
responsabi
l
idadeal
gumasobreel
e.
.Aci
dentedotrabal
hoéoqueocor
repel
oexercí
ciodotrabal
hoaserv
içoda
empresaoupI V-oaci
dent
esof
ri
dopelosegur
adoaindaquef or
adolocale
hor
áriodet
rabal
ho:
a)naexecuçãodeor
dem ounar
eal
i
zaçãodeser
viçosobaaut
ori
dadeda
empresa;
b)naprest
açãoespontâneadequal
querser
viçoàempr
esapar
alheev
itar
pr
ejuízooupropor
cionarpr
oveit
o;
c)em v iagem a ser
viço da empresa,i
ncl
usiv
e para est
udo quando
fi
nanciadaporestadent
rodeseusplanosparamel
horcapaci
taçãodamão- de-
obra,i
ndependentement
edomei odelocomoçãoutil
i
zado,i
nclusi
veveí
cul
ode
propri
edadedosegurado;
d)noper cur
sodaresi
dênciapar
aol ocaldetr
abalhooudest
eparaaquela,
qualquerquesej aomeiodel ocomoção,incl
usi
vev eícul
odepropr
iedadedo
segurado.el
oexercí
ciodot
rabalhodosseguradosref
eridosnoi
nci
soVI Idoar
t.
11dest aLei

B)Qualdevi
aseroprocedi
ment
odafi
rma,poi
sFr
anci
scosempr
epegav
a
at
estadomédi
copelomesmomoti
vo:
R:ComoaCI DeaMesmaeseosat est
adossomadospassarem demai
sde15
diasem um períodode60dias,eempresair
apagarapenaspor15diasdos
totai
s.Assi
m submetendooempregadopar
aaval
iaçãocl
i
nicaeparaeaoinss.
C)Poder
iasecar
act
eri
zaradoençadot
rabal
ho?Por
que:

R:
Poi
sospr
odut
osut
il
izadosem suast
aref
assãoi
nsal
ubr
es.

D)Fr
anci
scof
azj
usaadi
cional
dei
nsal
ubr
idade?Por
que:
R:
Sim conf
ormeNR15anexo13,
sãopr
odut
osi
nsal
ubr
es.

E)Quai
s as fal
has de segur
ança e medi
cina do t
rabal
ho que v
ocê
i
dent
ifi
counest
eepisodi
o?
R:
Asfalhasvist
asdecorr
em demudarosepi ’
spar
aqueficassem conf
ort
ávei
s
eadequadospar aouso,et ambém af ormadeconsci
entizaçãodousodo
mesmo, cur
sos,pal
est
raseateadver
tênci
asdonãouso.

F)Fr
anci
scopoder
iaserdemi
ti
do:
R:SeFranci
scoestivessenoi
nici
odeseutrabal
honest
aempresa,el
epoder
ia
serdemit
idosim poronãocumpr i
mentodeumanorma,também poder
iaser
demit
idoantes.desenvol
veadoençatambém pelaf
alt
agr
avedenãousode
epi
SeFranci
scoesti
verusandoauxi
l
iodoença,nãopodeserdemi ti
do,também
não podeserdemiti
do depoi
sdea empr esa saberda doença poi
sseri
a
di
scri
minat
óri
o.
G)Eseademi
ssãof
oicor
ret
aquai
sosdi
rei
tosdoFr
anci
sco:
R:
O demi
ti
doporjustacausa,noentant
o,perdeodi r
eit
oder
eceberasf
éri
as
pel
osmesesquetrabal
houantesdecompl
etarum ano.

13º salár
io:A remuner
ação ext
ra é paga proporcional
ment
e aos meses
tr
abalhadosnoanonomoment odaresci
sãodocont ratodetr
abal
ho.Quem é
demiti
doporjust
acausa,cont
udo,nãotem essedi
rei
to.

Av i
soprév
io,aodecidi
rdemiti
rum funci
onári
osem just
acausa,acompanhia
tem duasopções.Preci
saavisaroprofi
ssi
onalsobr
eodesl i
gamentocom 30
diasdeantecedênci
aoupagarumai ndeni
zaçãoaelenov alordeum sal
ári
o
mensal.Nademissãoporjust
acausa,nãoháessebenefí
cio.

FundodeGar ant
iadoTempodeSer vi
ço(FGTS):Aosercont
rat
adocom cartei
ra
assi
nada,t odo tr
abal
hadortem umacont aaber t
aem seunomenaCai xa
EconômicaFeder alpel
oempr egador.Lá,aempr esairádeposi
tartodosos
mesesoequi val
entea8%dosal ári
o,tot
ali
zandocercadeum salár
ioporano
tr
abalhado.Quem édemi t
idoporjust
acausanãopodesacaressev alor.Al
ém
di
sso,oempr egadornãopagaamul tade40% sobr
eov
alordeposi
tadono
FGTS,obr
igat
óri
aem demissõessem j
ust
acausa.

Segur
odesempr egoobenef
íci
o,pagopeloI
nst
it
utoNaci
onaldoSegur
oSoci
al
(I
NSS),nãoéconcedi
doaodemiti
doporjust
acausa.

QUETÃO3

A)quaisosdi
reit
osqueostrabal
hador
esdest
afábr
icapossuem,com
rel
açãoaot
rabal
hodamul
heredomenor:
R:Omenordei dadesópodet r
abalharsecom cont r
atodeapr endizconf orme
CLT.Senãoapar adopelaj ust
içaomesmoacabaf icandosem di reit
osea
mercêdeseuscontrat
antes,paraasmul herestem um poucodediferença, mas
aformaqueest aempr esaage,pode- senot arqueai ntençãoebar at
earos
gat
oscom f unci
onari
os,poi sem al gunsset or
es,donosdeempr esassão
i
gnorant
esaopontodeacr edit
arquemul herdeveganharmenosqueohomem,
masistoecri
mecomoconst anaCLT.
Segundo a l
egi
slação t
rabalhi
sta br
asil
eir
a épr oi
bido o t
rabalho do
menorde18anosem condi çõesperi
gosasoui nsal
ubres.Ost r
abalhos
técni
cosouadministr
ati
vosserãopermiti
dos,desdequer eal
izadosfora
dasáreasderi
scoàsaúdeeàsegur ança.

Aomenorde16anosdei dadeév edadoqual


quert
rabal
ho,sal
vona
condi
çãodeapr
endi
zapar
ti
rde14anos.

Apart
irdos14anoséadmissí
veloContr
atodeApr endi
zagem,oqual
dev
eserfei
toporescr
it
oeporprazodet
erminadoconfor
mear t
igo428
daCLT.

I
II-consi
der
arosexo,ai
dade,acorousi
tuaçãof
ami
l
iarcomov
ari
ável
deter
minante par
af i
ns de remuner
ação,formação prof
issi
onale
oport
unidadesdeascensãopr
ofi
ssi
onal
;(I
ncl
uídopelaLeinº9.799,de
26.
5.1999).

B)anecessi
dadedeSESMT?Por
que:
R:Conformevi
stonaNR4oSESMTeobr i
gatór
io,af
ormadeadequaçãoev i
sta
em quet ipodet r
abalhoaempr esaexerceeseugr auderisco,conformea
tabel
adoquadr oI( cl
assi
fi
caçãoNacionaldeAt i
vidadesEconômi cas)esta
empresaseenquadr anaf abri
caçãodel at
icí
niosqueporsuav ezconf or
me
quadroI Ise enquadra no gr
au de r
isco 3,que determi
na 2 técnicos de
segurançadotrabal
ho.

C)anecessi
dadedeCI
PA:
R:Umaempr esadevecont
arcom umaCI PAquandoel
aapresentaum quadro
def uncionár
ioscom mai
sde20t rabal
hadores.Anor
maquer egulament
aa
necessidadedeumaCI PAéaNR5.Necessi t
andodeum f
uncionárioefet
ivoe
um suplente.

D)Com estenúmer
odef
unci
onár
iosdequant
oem quant
otempodev
eser
com estenúmer
odef
unci
onár
iosdequant
oem quant
otempodev
eser
el
aboradooPPRAeoPCMSO?Porque:
R:APPRAe PCMSOdev em serel
aboradosmesmoque aempr esatenha1
funci
onári
o apenas,os mesmo dev em ser revi
sados anualmente par
a
veri
fi
caçãodasconformi
dadesouquandohajaal
ter
açãonasati
vidadesemeio
ambientedetr
abalho.
E)Comopoder
iasecar
act
eri
zarpor
vent
uraum aci
dent
edet
raj
etonest
e
caso?
]
R:Nest
ecasoaempr esat
em t
ransportepróprio,masmesoquenãotiv
esseo
aci
dent
edetrajet
oseri
aoqueacont ecenav indaparaotr
abal
hoounav ol
ta
par
acasaapenasval
endoseocolaboradorseguiuocami
nhohabi
tual
.

F)Num aci
dente de t
raj
eto qualo document
o essenci
alpar
a a sua
car
act
eri
zação:
R)Bol
eti
m de ocor
rênci
a pol
i
cial
,e corpo de bombei
ros,assi
m podendo
compr
ovaral
egi
ti
midadedoaci
dentecom osdevi
dosregi
str
ospoli
ciai
s.
Oempr
egadordev
efazeraCAT.