Sei sulla pagina 1di 35

Livro Eletrônico

Aula 02

Passo Estratégico de Português p/ INSS (Técnico do Seguro Social)

Professor: Charles Souza

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)
Classes de Palavras (Verbos e Pronomes)

Introdução............................................................................01
Orientações de Estudo e de Conteúdo
Verbos ........................................................................02
Pronomes....................................................................13
Análise de Questões..............................................................25
Considerações Finais.............................................................29
Análise Estatística
Anexo I – Classes de Palavras......................................30

Introdução

Olá, pessoal! Nesta aula, trataremos de um assunto bastante cobrado nas


provas do CESPE: Classes de Palavras.

A Morfologia é a parte da Língua Portuguesa que estuda as Classes de


Palavras. Ao todo, são 10 as classes de palavras: Substantivo, Adjetivo,
Artigo, Numeral, Preposição, Advérbio, Conjunção, Interjeição, Verbo e
Pronome.

Porém, analisando-se as questões do CESPE, observa-se um predomínio de


questões envolvendo Verbos e Pronomes. Por isso, vamos focar nessas
duas classes de palavras. Dentre as demais, outra que costuma ser cobrada
eventualmente é a das Conjunções. Porém, dada a semelhança entre os
assuntos, será tratada na aula sobre Orações Coordenadas e Subordinadas.

Analisando 6 provas (5 alternativas e C/E) de concursos organizados pela


banca em 2017, para cargos de nível médio, as quais totalizaram 255

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

assertivas, observa-se que Classes de Palavras (Verbos e Pronomes)


foi tema de 28 delas, o que representa 11% das assertivas das provas
de Português.

Mais detalhes a respeito da metodologia da Análise Estatística podem ser


vistos no Anexo I.

Orientações de Estudo e de Conteúdo

Classes de Palavras

Como já foi dito, ao todo, são 10 as classes de palavras na Língua


Portuguesa. Todavia, vamos nos deter em apenas duas delas, as quais são,
sem dúvida, as mais cobradas nas provas do CESPE: os Verbos e os
Pronomes.

Verbos

Verbo é a classe de palavras que se flexiona em pessoa, número, tempo,


modo e voz. Pode indicar ação (correr), estado (ficar), fenômeno (chover),
ocorrência (nascer), desejo (querer).

Importante ser dito que não vale a pena tentar decorar a conjugação
de todos os verbos! A melhor forma de conhecer os verbos mais cobrados
pelo CESPE e suas conjugações é por meio das questões. Daí a importância
de resolver muitas provas anteriores para conhecer o estilo da banca. E é
assim que vamos focar o estudo aqui.

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

Porém, antes de adentrar nas questões propriamente ditas, é importante


conhecer a estrutura de um verbo, bem como, sua classificação:

Estrutura do Verbo
a) Radical: parte invariável que expressa o significado real do verbo.
 fal-ei, fal-avam, fal-am (radical fal-)
b) Tema: radical seguido da vogal temática que indica a conjugação a
que pertence o verbo.
 fala-r (1ª conjugação)
 come-r (2ª conjugação)
 parti-r (3ª conjugação)
c) Desinência modo-temporal: elemento que designa o tempo e o
modo do verbo.
 falávamos (indica o pretérito imperfeito do indicativo)
 falasse (indica o pretérito imperfeito do subjuntivo)

Os verbos se classificam em:

1. Regulares – verbos nos quais não há alteração fonética no radical


ou nas desinências. No exemplo abaixo, o radical “cant” permanece
inalterado em todas as formas do verbo “cantar”.
 canto, cantei, cantarei, cantava, cantasse.
2. Irregulares – verbos em que há alteração no radical e/ou nas
desinências. No exemplo abaixo, o radical do verbo “fazer” sofre
alterações a depender da forma verbal.
 faço, fiz, farei, fizesse.
3. Defectivos – verbos que não são conjugados em todas as pessoas,
tempos ou modos. Seguem alguns exemplos:

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

a) Abolir, colorir, banir, ruir, extorquir, feder: não possuem a 1ª


pessoa do singular (eu) do presente do indicativo e não são
conjugados no presente do subjuntivo; nos outros tempos são
completos;
b) Reaver, precaver-se, falir, remir, adequar: no presente do
indicativo, só são conjugados na 1ª e na 2ª pessoas do plural
(nós e vós) e não são conjugados no presente do subjuntivo;
nos outros tempos, são completos.
c) Doer, acontecer, ocorrer: são conjugados em todos os tempos,
mas somente nas terceiras pessoas (ele e eles).
4. Abundantes – Verbos que possuem duas ou mais formas
equivalentes, geralmente no particípio.
 acender – acendido/aceso
 fritar – fritado/frito
 expulsar – expulsado/expulso
 morrer – morrido/morto
5. Anômalos – verbos formados por mais de um radical. Os principais
são os verbos “ser” e “ir”.
 vou, vais, ides, fui, foste;
 sou, és, fui, foste, seja.

Como já foi dito, é inviável tentar decorar a conjugação de todos os verbos.


Em especial, os irregulares e os anômalos. Porém, vou tentar mostrar, na
sequência, alguns dos verbos mais cobrados em concurso, inclusive
nas provas do CESPE. São 10, os tipos de verbos que você deve estar
atento para a prova:

1. Terminados em -UAR – São verbos regulares da 1ª conjugação. Como


ele, conjugam-se averiguar, aguar, enxaguar, obliquar, etc. De acordo com

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

o novo acordo ortográfico, não há mais trema nem acento agudo nos
grupos “gue, gui, que, qui”. As formas rizotônicas (sílaba tônica recai no
radical) são pronunciadas apazigue, apazigues... ou apazígue, apazígues...
a) Presente do Indicativo: apaziguo, apaziguas, apazigua, apaziguamos,
apaziguais, apaziguam.
b) Presente do Subjuntivo: apazigue, apazigues, apazigue,
apaziguemos, apazigueis, apaziguem.
c) Imperativo Afirmativo: apazigua, apazigue, apaziguemos, apaziguai,
==335c3==

apaziguem.
d) Imperativo Negativo: não apazigues, não apazigue, não
apaziguemos, não apazigueis, não apaziguem.

2. Terminados em -EAR – No presente do indicativo, do subjuntivo e no


imperativo, recebem a letra ‘i’ nas formas rizotônicas (sílaba tônica no
radical). Trocando em miúdos, o ‘i’ vem após o ‘e’, exceto na 1ª e 2ª
pessoas do plural. “PENTEAR” é um exemplo.
a) Presente do Indicativo: penteio, penteias, penteia, penteamos,
penteais, penteiam.
b) Presente do Subjuntivo: penteie, penteies, penteie, penteemos,
penteeis, penteiem.

3. Terminados em -IAR – Os verbos dessa terminação são regulares, ou


seja, seguem a conjugação de “AMAR”. Um exemplo é o verbo “VARIAR”
(radical VARI-): eu vario, tu varias, varia, ariamos, variais, variam.
Importante: Há, pelo menos, seis verbos terminados em –IAR que
recebem a letra ‘e’ antes do ‘i’ nas formas rizotônicas (sílaba tônica no
radical), do presente do indicativo e presente do subjuntivo, exceto na 1ª
e 2ª pessoas do plural. São eles: mediar, ansiar, remediar, intermediar,
incendiar e odiar.

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

 Presente do Indicativo: intermedeio, intermedeias, intermedeia,


intermediamos, intermediais, intermedeiam.

4. Requerer: não é derivado de “QUERER”.


 Presente do Indicativo: requeiro, requeres, requer...;
 Presente do Subjuntivo: requeira, requeiras, requeira...
 Os demais tempos verbais seguem a regra geral dos verbos de 2ª
conjugação (“VENDER”, por exemplo).

5. Precaver-se: não é derivado de “VER”. É defectivo e só se conjuga nas


1ª e 2ª pessoas do plural: precavemos, precaveis. Não há o presente do
subjuntivo. Os demais tempos verbais seguem a conjugação de “VENDER”.

6. Reaver: é derivado de “HAVER”. No presente do indicativo, só existe a


primeira e segunda pessoas do plural: reavemos, reaveis. Não há presente
do subjuntivo. Os demais tempos verbais seguem a conjugação de
“HAVER”.

7. Prover: não é derivado de “VER”, apesar de coincidir na 1ª pessoa do


singular do presente do indicativo e do subjuntivo:
 Presente do Indicativo: provejo, provês, provê...
 Presente do Subjuntivo: proveja, provejas, proveja...
 Os demais tempos verbais seguem a conjugação de “VENDER”.

8. Viger: Verbo defectivo. Não possui a 1ª pessoa do singular do presente


do indicativo, do presente do subjuntivo e do Imperativo. Os demais tempos
verbais seguem a conjugação de “VENDER”.

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

9. Verbos aderir, competir, preterir, discernir, concernir, impelir,


expelir, repelir...: mudam o ‘e’ do infinitivo para ‘i’ na primeira pessoa do
singular do presente do indicativo e em todas do presente do subjuntivo.
 Presente do Indicativo: adiro, aderes, adere, aderimos, aderis,
aderem;
 Presente do Subjuntivo: adira, adiras, adira, adiramos, adirais,
adiram.

10. Verbos ser, ir, vir, pôr, ter e haver: fundamental conhecer a
conjugação desses verbos, pois estão sempre presentes em provas de
concurso, inclusive nas do CESPE.

Verbo “haver”
O verbo “haver”, um dos mais cobrados em provas de concurso,
possui alguns significados. Vejamos os três mais cobrados:
1. Com sentido de “existir”, o verbo “haver” é invariável. Porém, se
optar por utilizar o verbo “existir”, esse deve concordar com o
sujeito da oração.
 Havia muitas pessoas na festa. (CERTO)
 Haviam muitas pessoas na festa. (ERRADO)
 Existem muitos problemas na empresa (CERTO)
 Existe muitos problemas na empresa (ERRADO)
2. Com sentido de “decorrer”, é invariável.
 Não bebia havia dois anos.
3. Com sentido de “ter”, é variável.
 Eles haviam chegado cedo.
Importante: Não confundir o verbo “haver” com a expressão “a ver”
(estar relacionado).
 Não tenho nada a ver com o problema. (CERTO)

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

 Não tenho nada haver com o problema. (ERRADO)

Locuções Verbais

Em uma locução verbal, temos:

1. Um verbo auxiliar – primeiro verbo de uma locução, aquele que


se flexiona.
 Estava lendo.
Estava = verbo auxiliar; lendo = verbo principal.

2. Principal – segundo verbo de uma locução. Está sempre em uma


das formas nominais (infinitivo, gerúndio ou particípio).
 Quero sair.
Quero = verbo auxiliar; sair = verbo principal.

Flexão dos Verbos

Aqui é importante registrar mais uma vez: não adianta tentar decorar
as conjugações dos verbos! É importante conhecer as maneiras como os
verbos se flexionam – principalmente, os tempos verbais e suas diferenças.
Em seguida, você deve procurar praticar bastante, resolvendo muitas
questões, pois essa é a melhor maneira de se assimilar o conteúdo.

Os verbos se flexionam em:

1. Número – singular ou plural.

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

 Eu gosto de estudar / Nós gostamos de estudar.


 Tu andas depressa. / Vós andais depressa.
 Ele é muito educado. / Eles são muito educados.

2. Pessoa – um verbo pode estar em três pessoas:


 1ª pessoa – quem fala (eu, nós);
 2ª pessoa – com quem se fala (tu, vós);
 3ª pessoa – de quem se fala (ele, ela, eles, elas).

3. Modo – são três os modos verbais:


a) Indicativo – usado sempre que se deseja expressar um fato
de maneira real, de ocorrência certa.
 Eu sempre estudo.
 Viajaremos amanhã à noite.
b) Subjuntivo – modo que apresenta o fato de maneira duvidosa.
 Talvez eu estude amanhã.
 Talvez viajemos na próxima semana.
c) Imperativo – modo verbal que usamos para dar uma ordem,
fazer um pedido, uma súplica.
 Estuda agora, menino.
 Não me desobedeça.

4. Tempo – são três:


a) Presente – expressa um fato ocorrido no momento da fala.
 Eu estudo neste colégio.
 João tem 30 anos.
b) Pretérito
I. Perfeito – refere-se a uma ação pontual no passado.
 Ele estudou as lições ontem à noite

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

II. Perfeito Composto – indica um processo repetido ou


frequente, que se prolonga até o presente. Verbo auxiliar
“TER” ou “HAVER” no presente do indicativo + o principal
no particípio.
 Tenho estudado muito para a prova.
III. Imperfeito – refere-se a uma ação duradoura no
passado.
 Ele estudava as lições quando foi interrompido.
IV. Mais-que-perfeito – passado distante, remoto.
 Ele já estudara as lições quando os amigos
chegaram.
V. Mais-que-perfeito composto – verbo auxiliar “TER” ou
“HAVER” no pretérito imperfeito do indicativo + o
principal no particípio. Exprime o mesmo que o
pretérito mais-que-perfeito.
 Ele já havia estudado as lições quando os amigos
chegaram.

(CESPE – TRT-10 2013 – TJAA)


No passado, os escravos eram capturados e vendidos como mercadoria.
Entre as palestras, painéis e mesas-redondas estão programados temas
a respeito de gestão, informatização, correição virtual, paradigmas, meio
ambiente, conciliação, comunicação, todos eles relacionados à justiça.
6. Como o texto trata de um evento que ocorrerá no futuro, o emprego
do presente do indicativo em “estão” (l.13) está em desacordo com as
exigências gramaticais de correlação entre os tempos e modos verbais.

Comentário:
Apesar de o tempo presente ser utilizado para expressar um fato ocorrido
no momento da fala, também pode ser utilizado para expressar:

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

 Fato futuro bastante próximo, quando se tem certeza de que


ele ocorrerá. É o caso da questão.
 Verdade absoluta ou científica. Ex.: A Terra é redonda.
 Ação habitual. Ex.: Vou à missa aos domingos.
 Presente histórico, dando atualidade a fatos ocorridos no
passado. Ex.: Flamengo vence o Vasco por 2x0.
Portanto a questão está ERRADA.

(CESPE – TRT-17 2013 – TJAA)


O empregador responde pelos danos morais causados a vítima que tenha
sofrido assedio em seu estabelecimento, nos termos do artigo 932 do
Código Civil. Em caso de condenação, cabe a justiça do trabalho fixar um
valor de indenização, com o objetivo de reparar o dano.
13. A forma verbal wrespondex (l.7), empregada no presente do
indicativo, sugere ação que se repete no tempo, compatível com um texto
de lei.

Comentário:
Conforme foi falado na questão anterior, o tempo presente pode ser
utilizado, dentre outras coisas, para representar uma ação habitual, sem
um tempo definido, ou seja, uma ação que sempre é repetida e que não
necessariamente está sendo realizada no momento atual. Portanto a
questão está CERTA.

c) Futuro
I. Futuro do Presente – futuro certo de ocorrer.
 Ele estudará as lições amanhã.

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

II. Futuro do Presente Composto – indica um fato que


deve ocorrer posteriormente, mas já terminado antes de
outro fato futuro.
 Antes de bater o sinal, os alunos já terão terminado
a prova.
III. Futuro do Pretérito – futuro condicionado a algo do
passado.
 Se eu tivesse dinheiro, viajaria nas férias.
IV. Futuro do Pretérito Composto – indica um fato que
poderia ter ocorrido posteriormente a um determinado
fato passado.
 Se eu tivesse ganhado esse dinheiro, teria viajado
nas férias.

(CESPE – TRE-GO 2015 – TJAA)

8. O tempo empregado nas formas verbais “enviaria” (l.4), “seria


transformado” (l.6), “ficaria” (l.7) e “seriam instituídas” (l.8) dá a
entender que as ações correspondentes a essas formas verbais não se
concretizaram, de fato, no ano de 1880.

Comentários:

Apesar de o futuro do pretérito ser utilizado para indicar ações


condicionadas a algo do passado, nesse caso, foi utilizado como um

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

recurso textual de modalização, na medida em que sua utilização


aproxima o fato do momento em que eles estavam para acontecer. Forma
semelhante acontece quando utilizamos o presente do indicativo para
aproximar fatos passados ao tempo atual, o chamado "presente
histórico". Logo, o contexto é quem diz o sentido final do tempo verbal.
Portanto a questão está ERRADA.

(CESPE – TJ-SE 2014 – AJAJ)


Previa-se um único caso de punição: sendo o marido traído um “peão” e
o amante de sua mulher uma “pessoa de maior qualidade”, o assassino
poderia ser condenado a três anos de desterro na África.
1. O emprego do futuro do pretérito em “poderia” indica que a situação
apresentada na oração é não factual, ou seja, é hipotética.

Comentário:

O futuro do pretérito é utilizado para indicar situações condicionadas a


algo do passado, ou seja, que poderiam, ou não, vir a ocorrer. Portanto a
questão está CERTA.

(CESPE – MPU 2015 – Analista)


Em outras palavras, o inquérito policial é um procedimento policial que
tem por finalidade construir um lastro probatório mínimo, ensejando justa
causa para que o titular da ação penal possa formar seu convencimento,
a opinio delicti, e, assim, instaurar a ação penal cabível.
3. A correção gramatical e a coerência do texto seriam preservadas, caso
as formas verbais “possa formar” (l.9) e “instaurar” (l.10) fossem
substituídas, respectivamente, por forme e instaure.

Comentários:

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

O modo subjuntivo é usado para transmitir um fato de maneira duvidosa,


ou seja, representa ações que ainda não foram realizadas e que
dependem de outras para acontecer. Tanto nas formas postas no texto
(“possa formar” e “possa instaurar”), quanto nas formas propostas
(“forme” e “instaure”) estão no presente do subjuntivo. Questão CERTA.

Pronomes

Pronome é a palavra que se usa em lugar do nome, ou a ele se refere, ou


ainda, que acompanha o nome qualificando-o de alguma forma.

 A moça era mesmo bonita. Ela morava nos meus sonhos!


(substituição do nome)
 A moça que morava nos meus sonhos era mesmo bonita!
(referência ao nome)
 Essa moça morava nos meus sonhos!
(qualificação do nome)

Classificação dos Pronomes

1. Pronomes Pessoais – aqueles que substituem o substantivo,


indicando diretamente as pessoas do discurso. Subdividem-se em:
a) Reto – aquele que, na sentença, exerce a função de sujeito ou
predicativo do sujeito. Ex.: eu, tu, ele, nós, vós, eles.
 Nós lhe ofertamos flores.
b) Oblíquo – aquele que, na sentença, exerce a função de
complemento verbal (objeto direto ou indireto) ou
complemento nominal.
 Ofertaram-lhe flores. (objeto indireto)

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

I. Átono – pronome oblíquo que não é precedido de


preposição. Ex.: me, te, o, a, lhe, nos, vos, os, as, lhes.
“lhe” exerce sempre a função de objeto indireto.
 Ele me deu um presente.
 Eu lhe entreguei o relatório.
II. Tônico – pronome oblíquo sempre precedido por
preposição, em geral, as preposições a, para, de, com.
Exercem a função de objeto indireto. Ex.: mim, comigo,
ti, contigo, nos, conosco, ele, ela, nós conosco, vós,
convosco, eles, elas.
 Não há mais nada entre mim e ti.
 Não se comprovou qualquer ligação entre ti e ela.
 Não há nenhuma acusação contra mim.
 Não vá sem mim.

Importante: Quando a preposição anteposta ao pronome introduzir


uma oração cujo verbo está no infinitivo, deve-se utilizar o pronome
pessoal do caso reto.
 Trouxeram várias camisas para eu experimentar. (CORRETO)
 Trouxeram várias camisas para mim experimentar. (ERRADO)

Emprego de o, a, os, as
1. Em verbos terminados em vogal ou ditongo oral, os pronomes
não se alteram.
 Chame-o agora.
 Deixe-o mais tranquilo.
2. Em verbos terminados em r, s ou z, essas consoantes finais se
alteram para lo, la, los, las.

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

 Encontrá-la é meu maior sonho.


 Fi-lo porque não tinha alternativa.
3. Em verbos terminados em ditongos nasais (am, em, ão), os
pronomes se alteram para no, na, nos, nas.
 Chamem-no agora.
 Põe-na sobre a mesa.

Uniformidade de Tratamento
Quando escrevemos ou nos dirigimos a alguém, não é permitido
mudar, ao longo do texto, a pessoa do tratamento escolhida
inicialmente. Por exemplo, se começamos a chamar alguém de “você”,
não poderemos usar “te” ou “teu”. O uso correto exigirá, ainda, verbo
na 3ª pessoa.
 Quando você vier, eu te abraçarei e enrolar-me-ei
nos teus cabelos. (ERRADO)
 Quando você vier, eu a abraçarei e enrolar-me-ei
nos seus cabelos. (CORRETO)
 Quando tu vieres, eu te abraçarei e enrolar-me-ei
nos teus cabelos. (CORRETO)
Essa dica é muito importante, inclusive, para a prova discursiva,
onde pequenos deslizes podem custar pontos preciosos!

c) Pronomes de Tratamento – usados no relacionamento social


e em correspondências oficiais.
 Você (V.) = para um ser igual
 Vossa Alteza (V.A.) = Príncipes e Princesas
 Vossa Majestade (V.M.) = Reis e Rainhas
 Vossa Eminência (V.Emª) = Cardeais

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

 Vossa Excelência (V.Exª) = Altas patentes


 Vossa Senhoria (V.Sª) = Linguagem comercial
 Vossa Santidade (V.S.) = Papas

Concordância com os Pronomes de Tratamento


Embora sejam usados para a segunda pessoa do discurso, os pronomes
de tratamento fazem concordância em 3ª pessoa.
 Vossa alteza soubeste do ocorrido? (ERRADO)
 Vossa alteza soube do ocorrido? (CORRETO)

Emprego dos Pronomes Vossa e Sua

a) Vossa – para falar com alguém.


 Vossa excelência gostaria de um chá? (falando com a própria
alteza)
b) Sua – para falar de alguém.
 Sua alteza, o príncipe, estará presente. (referindo-se à
alteza)

1. Pronomes Reflexivos – pronomes oblíquos que, embora funcionem


como objetos direto ou indireto, referem-se ao sujeito da oração.
Indicam que o sujeito pratica e recebe a ação ao mesmo tempo.
 Eu não me vanglorio disso. (1ª pessoa do singular)
 Assim tu te prejudicas. (2ª pessoa do singular)
 João já se preparou. (3ª pessoa do singular)
 Banhamo-nos no rio. (1ª pessoal do plural)
 Vós vos beneficiastes com essa conquista (2ª pessoa do plural)

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

 Eles se conheceram. (3ª pessoa do plural)

(CESPE – TC/DF 2014 – Analista)


Minha filha fará isto por mim, dizia-se, sem notar que a filha vagueava
por paisagens estranhas, distantes do campo, distantes da cidade,
distantes de tudo.
No texto, o pronome “se”, em “dizia-se”, equivale, em sentido, à
expressão a si mesma.

Comentários:
Como vimos, alguns pronomes oblíquos podem ser usados como
pronomes reflexivos, isto é, indicando que o sujeito pratica e recebe a
ação ao mesmo tempo. Assim, no trecho do texto: ”Minha filha fará isto
por mim, dizia-se, sem notar que a filha...”, wdizia-sex indica dizer a si
mesma. Portanto a questão está CERTA.

2. Pronomes Possessivos – indicam posse.


 1ª pessoa: meu (a) (s) / nosso (a) (s)
 2ª pessoa: teu (a) (s) / vosso (a) (s)
 3ª pessoa: seu (a) (s) / seu (a) (s)

Importante: Os pronomes pessoais podem funcionar como


possessivos.

 Beijou-lhe a boca. (lhe = pronome pessoal usado como


possesivo)
 Beijou a boca dela.

 Pegou-me a mão com força. (me – pronome pessoal usado


como possessivo)

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

 Pegou a minha mão.

3. Pronomes Demonstrativos – são utilizados para explicar a posição


de uma certa palavra em relação a outras ou ao contexto.
 1ª pessoa: este (a) (s) / isto
 2ª pessoa: esse (a) (s) / isso
 3ª pessoa: aquele (a) (s) / aquilo
3

a) Em relação às pessoas:
 Compro este carro (aqui). (O pronome “este” indica que
o carro está perto da pessoa que fala)
 Compro esse carro (aí). (O pronome “esse” indica que o
carro está perto da pessoa com quem falo)
 Compro aquele carro (lá). (O pronome “aquele” diz que o
carro está afastado da pessoa que fala e também daquela
com quem falo)
b) Em relação ao tempo da mensagem
 Este ano está sendo bom para nós. (O pronome “Este” se
refere ao ano presente)
 Esse ano que passou foi razoável. (O pronome “Esse” se
refere a um passado próximo)
 Aquele ano foi terrível para todos. (O pronome “Aquele”
está se referindo a um passado distante)
c) Localizando termos da oração
Último da série (Este) / Primeiro da série (Aquele)
 Diálogo entre pais e filhos é difícil: ESTES não querem
ouvir nada, AQUELES querem falar muito. (ESTES =
filhos; AQUELES = pais)

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

d) São também pronomes demonstrativos: tal, mesmo, próprio,


semelhante, o.
 Tal era a solução para o problema.
 Estas são as mesmas pessoas que o procuraram
ontem.
 Os próprios alunos resolveram o problema.
 Não compre semelhante livro.

3
(CESPE – TRT-7 2017 – TJAA)

9. No texto, o pronome este, na contração “Neste” (l.12), refere-se a


(A) “dia seguinte” (l.11).
(B) “um eletrizante sorteio” (l. 11 e 12).
(C) “o time de vôlei” (l.12).
(D) “evento de abertura” (l.10).

Comentários:

O pronome este é utilizado para fazer referência ao último elemento de


uma série, enquanto que o pronome aquele é utilizado para referir-se ao
primeiro elemento. Nesse caso, na contração Neste, o pronome se refere
ao último elemento citado no período anterior: “um eletrizante
sorteio”. Portanto a resposta da questão é a letra “B”.

4. Pronomes Indefinidos – referem-se à 3ª pessoa do discurso,


dando-lhe sentido vago (impreciso) ou quantidade indeterminada.

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

Ex.: algo, algum, bastante, cada, certo, mais, menos, muito, nada,
qualquer, ninguém, alguém, vários.
 Algo o incomoda?
 Cada povo tem seus costumes.

5. Locuções Pronominais – cada um, cada qual, seja quem for, todo
aquele que, qualquer um, quem quer que.
 Cada um escolheu o vinho desejado.
5
 Vou ajudar quem quer que esteja necessitando.

6. Pronomes Interrogativos – usados em frases interrogativas diretas


ou indiretas.
 Quem foi o maior jogador de todos os tempos?
 Que loucura é essa?
 Quantos candidatos foram aprovados?
 Não sei quem fez tal acusação.
 Gostaria de saber qual é seu nome.

7. Pronomes Relativos – aqueles que representam nomes já


mencionados anteriormente e com os quais se relacionam.
Introduzem as orações subordinadas adjetivas.

 O racismo é um sistema que afirma a superioridade de um


grupo racial sobre os outros. (“que” refere-se a sistema)
(“que afirma a superioridade de um grupo sobro os outros” =
oração subordinada adjetiva restritiva)

Exemplos de Pronomes Relativos

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

a) Quem – refere-se sempre a pessoas. Acompanhado da


preposição “a” com verbo transitivo direto.
 É um professor a quem muito devemos.
b) Que – refere-se a coisas ou a pessoas e ao antecedente mais
próximo.
 O trabalho que eu fiz se refere à corrupção.
 O estudo é o caminho que conduz ao sucesso.
c) Qual – refere-se a coisas ou a pessoas e ao antecedente mais
c
distante. Sempre é acompanhado de artigo “o” ou “a”.
 Aquele é o candidato do concurso o qual obteve o 1º
lugar. (candidato = antecedente mais distante)
d) Onde – indica lugar. Equivale a “em que” ou “no qual” e pode
ser substituído por algum deles, mas não pode substituí-los.
 A casa onde morava foi assaltada.
 Ela sabe aonde você quer chegar. (para onde)
 Quero o relatório onde falo da Petrobrás (ERRADO)
 Quero o relatório no qual falo da Petrobrás (CERTO)
e) Quanto – após “tanto”, “todo” e “tudo”.
 Emprestei tantos quantos foram necessários.
 Ele fez tudo quanto havia falado.
f) Cujo – refere-se a um antecedente mas concorda com o
consequente, indicando posse entre o antecedente e o termo
que especifica.
Importante: O pronome “cujo” NÃO admite artigo (antes ou
depois).
 Este é o caderno cuja capa está rasgada. (CERTO)
 Este é o caderno cuja a capa está rasgada. (ERRADO)
g) Como – antecedentes “maneira”, “modo”, “forma”.
 Este é o modo como deves estudar.

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

Vejamos duas questões recentes e bastante comuns nas provas do CESPE,


que pedem a que termo da oração determinado pronome se refere.

(CESPE – TRE-BA 2017 – TJAA)

2. No texto, o termo “que”, empregado na linha 22, remete a


(A) “prática” (l.21).
(B) “nível” (l.22).
(C) “poder local” (l.22).
(D) “discussão” (l.20).
(E) “orçamento” (l.21).

Comentários:

O pronome que vem seguido da oração “tem ajudado na construção de


uma democracia participativa...”. Para saber a qual termo o pronome se
refere, podemos fazer a seguinte pergunta: “O que tem ajudado na
construção de uma democracia participativa...? ”, obtendo como resposta
a prática. Portanto a resposta da questão é a letra “A”.

(CESPE – TRT-7 2017 – TJAA)

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 23 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

8. No texto, o vocábulo “Isso” (l.9) remete à


(A) velocidade característica de Bolt, que poderia ser mais bem
aproveitada no futebol.
(B) vontade de trocar de esporte manifestada por diversos atletas
olímpicos.
(C) cena hipotética imaginada na qual Usain Bolt atua como jogador de
futebol.
(D) intenção de Bolt de deixar as pistas de atletismo para se dedicar ao
futebol.

Comentário:

O pronome isso remete à cena hipotética imaginada no primeiro


parágrafo. Portanto a resposta da questão é a letra “C”.

Colocação Pronominal

É a parte da gramática que trata da correta colocação dos pronomes


oblíquos átonos na frase. A ordem natural na Língua Portuguesa é o uso da
ênclise (pronome após o verbo), mas existe uma prioridade na colocação
pronominal: 1º tente fazer próclise, depois mesóclise e em último caso,
ênclise.

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

Próclise – utilização do pronome antes do verbo. Deve-se utilizar próclise


nos seguintes casos:

1. Nas orações que contenham uma palavra ou expressão de valor


negativo.
 Ninguém o apoia.
 Nunca se esqueça de mim.
 Não me fale sobre esse assunto.

2. Nas orações em que haja advérbios ou pronomes indefinidos, sem


que exista pausa.
 Aqui se vive. (advérbio)
 Tudo me incomoda nesse lugar. (pronome indefinido)

3. Nas orações iniciadas por palavras interrogativas.


 Quem te convidou para sair? (pronome interrogativo)
 Por que a maltrataram? (advérbio interrogativo)

4. Nas orações iniciadas por palavras exclamativas e nas optativas (que


exprimem desejo).
 Como te admiro! (oração exclamativa)
 Deus o ilumine! (oração optativa)

5. Nas conjunções subordinativas.


 Ela não quis a blusa, embora lhe servisse.
 É necessário que o traga de volta.
 Comprarei o relógio se me for útil.

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

6. Nos pronomes relativos.


 Identificaram duas pessoas que se encontravam
desaparecidas.

7. Com gerúndio, precedido da preposição “em”.


 Em se tratando de negócios, ele deve falar com o gerente.

Mesóclise – colocação pronominal entre o verbo e a desinência. Deve ser


utilizada quando o verbo estiver no futuro do presente ou no futuro do
pretérito, desde que esses verbos não estejam precedidos de palavras que
exijam a próclise.

 Falar-lhe-ei a teu respeito. (Falarei + lhe)


 Procurar-me-iam caso precisassem de ajuda. (Procurariam +
me)
 Não lhe darei presente no aniversário.
(palavra negativa -> próclise)

Vejamos uma questão recente da FCC que cobrou o uso da Mesóclise.

(FCC – TRT-11 2017 – AJAJ/AJAA) 3. Considerada a norma-padrão da


língua, é correto o que se afirma em:
Desaparecimento, em sentido étnico, é o termo adequado, e ver-se-á
mais adiante de que forma ele se deu.
(D) A colocação do pronome oblíquo observada em ver-se-á é correta;
essa mesóclise é restrita ao emprego do futuro do presente.

Comentários:
De fato, a utilização da mesóclise em “ver-se-á” está correta, pois se trata
de verbo no futuro do presente. Porém, esse não é o único caso em

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

que se deve utilizar a mesóclise, já que também se utiliza essa forma


com verbo no futuro do pretérito. Portanto, a alternativa está incorreta.

Ênclise – colocação pronominal depois do verbo. É usada quando a próclise


e a mesóclise não forem possíveis. Emprega-se a ênclise nos seguintes
casos:

1. Quando o verbo estiver no imperativo afirmativo.


 Professor, ajuda-me neste exercício.
2. Quando o verbo estiver no infinitivo impessoal.
 Espero contar-lhe a verdade.
3. Quando o verbo iniciar a oração.
 Vou-me embora agora mesmo.
4. Quando houver pausa antes do verbo.
 Se eu ganho na loteria, mudo-me hoje mesmo.
5. Quando o verbo estiver no gerúndio
 O menino gritou, assustando-se com o ruído que ouvira.

(CESPE – MPU 2015 - Analista)


Evidencia-se, portanto, que é justamente na fase do 25 inquérito policial
que serão coletadas as informações e as provas que irão formar o
convencimento do titular da ação penal, isto é, a opinio delicti.
15. Em “Evidencia-se”, o pronome “se” pode, facultativa e corretamente,
ser tanto posposto — como aí foi empregado — quanto anteposto à forma
verbal — Se evidencia.

Comentário:

Não se inicia frase com pronome oblíquo átono. Por isso, a frase não
poderia ser iniciada com a expressão “Se evidencia”. Portanto a questão
está ERRADA.

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

Importante: O pronome poderá vir antes ou após o verbo quando o


infinitivo estiver precedido de preposição e palavra atrativa.
 É preciso encontrar um meio de não o magoar.
 É preciso encontrar um meio de não magoá-lo.

Colocação Pronominal nas Locuções Verbais

As locuções verbais podem ter o verbo principal no infinitivo, no gerúndio


ou no particípio. Vejamos a colocação pronominal em cada uma delas:

1. Verbo principal no infinitivo ou no gerúndio


a) Sem palavra que exija a próclise – o pronome deve ser colocado
após a locução.
 Quero ajudar-lhe ao máximo.
b) Com palavra que exija a próclise – o pronome pode ser colocado
antes ou depois da locução.
 Nunca me viram cantar.
 Não pretendo falar-lhe sobre negócios.

2. Verbo principal no particípio – a regra geral é que o pronome


oblíquo não poderá vir depois dele. Vejamos as duas situações:
a) Sem palavra que exija a próclise – o pronome ficará depois do
verbo auxiliar.
 Seu rendimento escolar tem-me surpreendido.
b) Com palavra que exija a próclise – o pronome ficará antes da
locução.
 Não me haviam avisado da prova que teremos amanhã.

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

Análise de Questões

Seguem, na sequência, mais algumas questões do CESPE que abordaram


o assunto Classes de Palavras, em especial, Verbos e Pronomes.

(CESPE – TRE-PI 2016 – TJAA)


Segundo essa linha de pensamento, a política não pode ser compreendida
desconsiderando-se o contexto no qual ocorre e as condições em que se
encontram os indivíduos.
07. (A) A formal verbal “ocorre” foi empregada de forma impessoal no
texto.

Comentário:

O sujeito da forma verbal ocorre é “a política”, ou seja, ela foi empregada


de forma pessoal. Portanto, a alternativa está incorreta.

(CESPE – TRE-BA 2017 – TJAA)

5. No segundo parágrafo do texto, a forma verbal “fazê-lo” (l.11) remete


a
(A) “o resultado final” (l.14).
(B) “embasar tanto a postura dos que votam em branco quanto a dos que
votam nulo” (l. 12 e 13).

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 29 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

(C) “voto em branco ou nulo” (l.11).


(D) “apresentar voto em branco ou nulo” (l.11).
(E) “comparecer às urnas no dia das eleições” (l.10).

Comentário:

De cara, podemos eliminar as letras “A” e “B”, pois citam elementos que
aparecem no texto depois da forma verbal “fazê-lo”.

Por sua vez, para se chegar à resposta, podemos fazer a seguinte pergunta:
“O que pode ser feito por diversas razões? ”, obtendo, como resposta,
“apresentar voto em branco ou nulo”.

Portanto a reposta da questão é a letra “D”.

Esse tipo de verbo que retoma outra ação, para evitar repetição de um
mesmo verbo, é chamado de vicário.

(CESPE – STJ 2015 – TJAA)


Quando se considera que há valores absolutos, objetivamente evidentes,
a pergunta acerca de se uma norma é justa ou injusta equivale a
perguntar se esta é apta ou não a realizar aqueles valores.
6. Na estrutura textual, o vocábulo “esta” e a expressão “aqueles valores”
fazem referência, respectivamente, ao termo “norma” e à expressão
“valores absolutos”.

Comentário:

O pronome esta é utilizado para fazer referência ao último elemento de uma


série, enquanto que o pronome aqueles é utilizado para referir-se ao
primeiro elemento. Nesse caso, esta faz referência a norma; já “aqueles
valores” faz referência à expressão “valores absolutos”. Portanto a
questão está CERTA.

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 30 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

(CESPE – TRE-GO 2015 – TJAA)


Volatilidade e alto número de indecisos são, entre outros aspectos,
produto da campanha moderna centrada na televisão: as decisões podem
ser deixadas para o final, porque sempre poderá haver um fato a
influenciá-las.
[...]
... os eventos (as pessoas que seguem determinados eventos de
campanhas tendem a seguir outros, mesmo que sejam de candidatos aos
quais se opõem); ...

2. Com relação aos aspectos linguísticos do texto, assinale a opção


correta.
(C) No primeiro trecho, a forma pronominal “las” remete ao termo “as
decisões”.
(D) No segundo trecho, a substituição de “aos quais” por que manteria a
correção gramatical do texto e seu sentido original.

Comentários:

Na letra “C”, para saber a qual termo se refere o pronome las, devemos
fazer a seguinte pergunta: “O que um fato poderá influenciar? ”, obtendo
como resposta “as decisões”. Portanto a alternativa está correta e seria a
resposta da questão. De qualquer forma, vamos analisar a letra “D”.

Na letra “D”, temos a presença do verbo pronominal opor-se, que é


transitivo indireto (quem se opõe, opõe-se a alguém). Ou seja, pede, como
complemento, um objeto indireto. Dessa forma, o pronome a ser utilizado
deve conter preposição, não sendo possível a substituição pelo pronome
relativo que. Portanto a alternativa está incorreta.

(CESPE – TRE-MT 2015 – TJAA)


A realização de eleições periódicas, gerais, livres, iguais e secretas é um
elemento-chave do processo democrático. No fundo, as eleições são o
mecanismo por meio do qual o povo soberano legitima o exercício do

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 31 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

Poder Legislativo e — direta ou indiretamente — do Poder Executivo para


um tempo determinado.
4. Seriam preservadas a coerência e a correção gramatical do texto caso.
(A) expressão “por meio do qual” fosse substituída por onde.

Comentário:

A expressão “por meio do qual” foi utilizada pois “o povo soberano legitima
o exercício do Poder Legislativo... por algum meio”.

Por sua vez, a palavra onde dá ideia de lugar, não podendo substituir a
expressão “por meio do qual”. Portanto a alternativa está incorreta.

Considerações Finais

Conforme foi demonstrado nessa aula, o assunto Classes de Palavras,


apesar de ser bastante extenso (ao todo são 10, as classes de palavras),
as mais cobradas nas provas do CESPE são os Verbos e, principalmente,
os Pronomes.

Por ora, é isso. A gente se vê em breve, em mais uma aula de Língua


Portuguesa do Passo Estratégico do INSS...

Forte abraço e bons estudos!

Charles Souza

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 32 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

Anexo I – Análise Estatística Classes de Palavras

Analisando-se 6 concursos organizados pelo CESPE em 2017, para cargos


de nível médio, observa-se que o assunto Classes de Palavras (Verbos
e Pronomes foi cobrado da seguinte maneira:

Quantidade de provas, Quantidade de concursos que % de incidência do


ASSUNTOS cujos concursos previam efetivamente cobraram o assunto nas provas
o assunto em edital assunto em prova da banca
Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes) 6 5 83,3%

Tabela 1

% de incidência do
Total de assertivas Total de assertivas
assunto no conjunto
ASSUNTO das provas de Língua em que o assunto foi
de questões das
Portuguesa abordado
provas da disciplina
Classes de Palavras
255 28 11%
(Verbos e Pronomes)

Tabela 2

O primeiro ponto a ser destacado (Tabela 1) é que, das 6 provas de


concursos para cargos de nível médio organizados pelo CESPE em 2017,
o assunto Classes de Palavras (Verbos e Pronomes) foi cobrado em
5 delas.

Por sua vez, analisando a quantidade de assertivas que abordaram os


dois assuntos em relação ao total de assertivas das provas de Língua
Portuguesa, observa-se uma incidência de 11%. (Tabela 2).

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 33 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva


Passo Estratégico
Língua Portuguesa p/ INSS
(Técnico do Seguro Social)
Prof. Charles Souza
Aula 2 Classes de Palavras
(Verbos e Pronomes)

Prof. Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 34 de 34

04921490384 - Victória Vieira Lima e Silva