Sei sulla pagina 1di 4

Tendências da Psicologia na Atualidade

 O trajeto da psicologia não para no behaviorismo de


Watson. Então, ocorre o aparecimento de novas correntes
na psicologia.
 Essas principais correntes, pelas quais a mente regressará à
psicologia, são a perspetiva cognitivista, computacional e
cultural.

Resgate do conceito de mente


Perspetiva cognitivista
I. Jerome Bruner foi uma das principais figuras que liderou o
cognitivismo. Este movimento é uma autêntica revolução
em virtude da luta travada para derrubar o objetivismo
psicológico.
II. Segundo os cognitivistas, o estudo da psicologia teria de
regressar à mente.

O objetivo da revolução cognitivista consiste na reintrodução da


mente no seio da psicologia, o que foi conseguido após 2
tentativas diferentes: uma de ordem computacional e outra de
ordem cultural.
Perspetiva Computacional
 O computador surgiu como um modelo ideal da
organização lógica dos processos mentais.
 Atentos à analogia entre o processamento de dados no
computador e o funcionamento da mente humana, os
cognitivistas da perspetiva computacional interessam-se
pelo estudo da mente, em especial pela sua organização
lógico-sintática.
Perspetiva Cultural
 Bruner não apreciou o modelo computacional porque este
leva a psicologia a enveredar por uma perspetiva tão
redutora e desumanizante quanto o behaviorismo
watsoniano.
 A máquina funciona sintaticamente, mas a mente humana
tem também uma dimensão semântica, através da qual é
capaz de atribuir significados aos dados que capta do
exterior.
 A cognição não pode ser desenraizada da vida humana e
das relações sociais para se confinar àquele formalismo
lógico-matemático.

De acordo com Bruner, a revolução cognitivista estaria a


seguir um rumo incapaz de dar conta das questões fulcrais da
psicologia.
Por isso, resolveu iniciar um movimento: o da psicologia
cultural.

Segundo Bruner, o cognitivismo embrenha-se numa linha


cultural, vendo na mente uma realidade que não se reduz a
uma lógica abstrata, mas que se deve contextualizar na
estrutura de significados e símbolos próprios da cultura da
qual emerge.
Importância dos Significados

Na perspetiva da psicologia cultural, a mente tem a capacidade


de atribuir sentido à realidade logo é uma entidade criadora de
significados.
A mente foi-se constituindo no interior de uma comunidade
cultural.
O principal obreiro de cada mente é o próprio indivíduo no modo
como interpreta e opera sobre o meio.
Para Bruner, o ser humano, o seu EU, a sua mente e identifica-se
com o modo como cada um se situa no mundo e o interpreta.
A mente não é uma capacidade isolada, ela constituiu-se com
influências da cultura ( modelagem cultural).
Surge o mentalismo como uma perspetiva segundo a qual o
objeto da psicologia inclui processos mentais que não são
diretamente observáveis.
A narrativa como construtora de identidade
 As narrativas revelam mentes que constituem e são
constituídas por uma cultura.
 Por isso, de acordo com Bruner, a psicologia cognitiva não
pode negligenciar as narrativas.
 As narrativas são uma espécie de intermediário entre o EU
e o mundo social:
a) Eu- narrativas refletem a pessoa que as narra
b) Mundo social- narrativas refletem a componente social

Por isso, a narrativa revela a participação do EU numa


comunidade que vê o mundo em função de um sistema de
representações.
Assim, os psicólogos devem escutar as narrativas já que elas
traduzem a estruturação da identidade.
Frases Verdadeiro Falso:
1) O ser humano é um produtor de símbolos, um
construtor de significados e de sentidos.

2) A atribuição de significados é um processo que resulta


da interação recíproca entre mente e cultura.

3) O homem é produto e produtor de cultura.

4) A mente não é uma capacidade isolada.

5) As narrativas são “provavelmente a matéria da vida


daqueles cujo comportamento desejam estudar”.