Sei sulla pagina 1di 3

Correção da ficha de consolidação 10.

º B – 20 de março de 2020

1 1
1. Ec = m v2 = × 94 × 122 = 6,8 × 103 J.
2 2

2. (D)
h = 15 × 20 cm = 15 x 0,20 m
W𝑃⃗ = –m g h = - 75 x 10 x 0,20 x 15 J

3. Verdadeiras: (A), (C), (E); Falsas: (B), (D).

4. (B)
W𝐹R = ΔEc
vi = 36 km/h = 10 m/s
vf = 72 km/h = 20 m/s
1
ΔEc = 2 m( 𝑣𝑓 2 - 𝑣𝑖 2 ) = 0,5 × 500 × (202 - 102 )
W𝐹R = ΔEc = 0,5 × 500 × (202 - 102 )

5.1. W𝐹 = F d cos 38° = 25 × 13 × 0,788 = 256 = 256 J (2,6 × 102 ) J.

9,85
5.2. P = mg = 20 x 10 = 200 N Fa = x 200 = 19,7 N
100
W𝐹a = Fa d cos 180° = 19,7 × 13 × (-1) = –256,1 J = –2,6 × 102 J.

5.3. Sobre o bloco atuam ainda a força exercida pela Terra (o peso) (𝑃⃗) e a reação normal da superfície (𝑁
⃗ ). Estas
forças são ambas perpendiculares ao movimento, uma com sentido de cima para baixo e outra de baixo
para cima, e, como cos 90°= 0, o trabalho que cada uma delas realiza é nulo.

2 2
5.4. Σ W = 𝑊𝑃⃗ + 𝑊𝑁⃗ + 𝑊𝐹 + 𝑊⃗⃗⃗⃗⃗
𝐹𝑎 = 0 + 0 + 2,6 × 10 + (–2,6 × 10 ) = 0 J
Σ W = ΔEc  ΔEc = 0 J
Podemos, assim, conclui que a energia cinética não variou, ou seja, a energia cinética final é igual à energia
cinética inicial.

5.5.1.
As forças de deverão ser marcadas são:
𝑃⃗ – força gravítica (peso)
𝑁⃗ - reação normal da superfície
⃗Fa – força de atrito (na imagem representada por f)

(A imagem do lado está mais completa)


5.5.2. W𝑃⃗ = m g h; Precisamos de saber o valor da altura h; os dados que temos são o valor do ângulo (30º) e o
valor do cateto adjacente (2,0 m). O coseno permite relacionar o cateto adjacente com a hipotenusa AB.
2 2
cos 30° = ̅̅̅̅
AB
 ̅̅̅̅̅
AB = cos 30°
= 2,3 m (este é o valor da hipotenusa AB)
h
Agora vamos à definição de seno para calcular o h: sin 30° = ̅̅̅̅
AB
 ℎ = sin 30° × 2,3 = 1,15 m
W⃗P = 20 × 10 × 1,15 = 230 J (2,3 × 102 J)

5.5.3. O valor da reação normal N é igual ao valor da componente do peso perpendicular à superfície,
designada Py.
Py = 𝑃 𝑐𝑜𝑠 30° = m g 𝑐𝑜𝑠 30° = 20 x 10 x 0,87 = 173 N ((1,7 × 102 N)

5.5.4. Σ W = ΔEc Σ W = 𝑊𝑃⃗ + 𝑊𝑁⃗ + 𝑊𝐹𝑎


⃗⃗⃗⃗⃗ = 𝑊𝑃⃗ + 0 + 𝑊𝐹𝑎
⃗⃗⃗⃗⃗
2
WP⃗ = 2,6 × 10 J (calculado em 5.5.2.)
̅̅̅̅ cos 180° = 34 × 2,3 × (-1) = –78,2 J
W𝐹a = Fa 𝑑 cos 180° = Fa AB
Σ W = W𝑃⃗ + W𝐹a = 230 + (–78,2) = 152 J;
Σ = ∆Ec ⇔ 152 = 0,5 × 20 × (v𝑓 2 − 02 ) ⇔ v𝑓 = 3,9 m/s

6.1. (C)

h (altura da mesa) = 88 cm = 0,88 m


Quando a bola estiver a 22 cm (0,22 m) do chão, percorreu (0,88 – 0,22) = 0,66 m
W𝑃⃗ = m g h = m g (0,88 - 0,22) ou (0,88 - 0,22) m g

6.2. (C)

6.3.1. Na subida vertical da bola: W𝑃⃗ = - m g h ou - m g d

m (bola) = 50,0 g = 50 x 10-3 kg (ou 0,0500 kg) W𝑃⃗ = -m g d = (0,0500 x 10) d

W⃗𝑷⃗ = - 0,500 d

Analisando esta expressão, verificamos que, à medida que a distância d vai aumentando, o valor do trabalho do
peso W𝑃⃗ vai diminuído (pois os valores do trabalho são negativos). Por exemplo, quando d = 1 m,
W𝑃⃗ = - 0,500 x 1 = - 0,500 J; para d = 2 m, W𝑃⃗ = - 0,500 x 2 = - 1,00 J ….

Nos gráficos apresentados temos o W𝑃⃗ no eixo dos yy e a distância d no eixo dos xx. Os gráfico C e D são os
únicos que representam funções decrescentes, isto é, quando o d aumenta, o W𝑃⃗ diminui. Contudo, destes
gráficos, o único gráfico em que o W𝑃⃗ assume valores negativos é o gráfico C.

Resposta: gráfico C

Partindo da equação geral da reta, y = mx (onde m representa o declive), e comparando com a expressão
anterior, W𝑃⃗ = - 0,500 d, facilmente concluímos que o declive é – 0,500 N (y é o W𝑃⃗ e x é o d e m = - 0,500).
Também podemos obter o declive dividindo y/x, isto é, W𝑃⃗ /d.

Resposta: declive – 0,500 N ou – 0,500 J/m.


6.3.2. Σ W = ΔEc Σ W = 𝑊𝑃⃗ + 𝑊𝐹
h = 0,88 m
m = 0,050 kg
W𝑃⃗ = - m g h = 0,0500 x 10 x 0,88 = - 0,44 J

W𝐹 = F d cos 0° = 0,60 x 0,88 x 1 = 0,528 J

Σ W = 𝑊𝑃⃗ + 𝑊𝐹 = - 0,44 + 0,528 = 0,088 J

Σ W = ΔEc

0,088 = Ecf − Eci Eci = 0 J, porque o corpo parte do repouso (vi = 0)


1
0,088 = m 𝑣𝑓 2 − 0  0,088 = 0,5 x 0,050 x 𝑣𝑓 2  𝑣𝑓 2 = √3,52  v = 1,9 m s-1
2

6.3.3. O enunciado do item diz que, no gráfico, temos representado W𝐹R em função da distância d.

Se escrevermos a expressão do trabalho da força resultante, vem:


W𝐹R = 𝐹𝑅 d cos 0° = 𝐹𝑅 d x 1  W𝐹R = 𝐹𝑅 d
Analisando a equação anterior, como explicado no item 6.3.1., facilmente concluímos que o declive é igual a 𝐹𝑅 ,
isto é, o valor da força resultante.