Sei sulla pagina 1di 1

Boletim Operário Ano XI

Nº 590
Caxias do Sul, 21/03/2020

O Paiz Quando metiam o cadáver de Lingg no caixão e quando


Rio de Janeiro principiavam os carpinteiros a levantar o patíbulo, bateram de

11 de dezembro de 1887 mansinho à porta da prisão. Era uma mulher vestida de preto.
Edição nº 1162 – Ano IV Madame Parsons, que suplicava com instancia que a deixassem
Página 2 tornar a ver ainda uma vez o marido; recusaram-lhe este favor e

Anarquistas de Chicago a pobre mulher, caiu desmaiada, soltando um grito terrível.


Com já sabem os leitores, foram executados os anarquistas de Foi lida a sentença a cada um dos condenados, pondo-se

Chicago. A tal respeito aproveitamos as seguintes informações depois em marcha o fúnebre cortejo.
do New York Herald: Fischer entoou a Marselhesa, sendo acompanhado em coro

“Todos os condenados estiveram acordados e conversando pelos companheiros. Todos quatro subiram com firmeza ao

tranquilamente até a meia hora da noite. cadafalso, sendo-lhes passado ao pescoço o nó corredio.
Parsons disse que Lingg, o que se suicidou, incendiando um Fischer gritou em alemão:

cartucho de dinamite que tinha metido na boca, sacrificara a - Viva a anarquia! – palavras que terminavam a última carta de
sua vida, esperando que a sua morte apaziguaria o furor do Lingg.

público e salvaria os seus companheiros. A agonia de Fischer e Spies foi terrível, Parsons debateu-se
Deu-se uma sena comovente quando a Senhora Spies disse o furiosamente. A morte só sobreveio no fim de sete minutos.
último adeus a seu filho. Os funerais dos quatro anarquistas enforcados deviam ter tido
Este recebeu friamente a noiva, Nina Van Zandt, que lhe disse lugar no passado domingo. Os amigos executados deviam ir
ao sair da prisão: incorporados buscar os cadáveres as casas mortuárias. No

- Reunir-me-ei a ti amanhã; cemitério seriam pronunciados discursos em alemão e inglês. A


Spies respondeu simplesmente: mulher de Parsons, que tinha sido presa por ter proferido uma
- Assim espero. violenta alocução à multidão que se tinha reunido em volta da
Às 8 horas da manhã foram os condenados mudados do cadeia, foi solta duas horas depois”.

calabouço para a sala conhecida pelo nome de guarda dos


mortos.

Suicidou-se em Campinas um escravo do Senhor Barão de


@BoletimOperario Ibitinga, chamado Manoel, com uma navalhada no pescoço e
um tiro de revolver na cabeça; tinha 35 anos de idade, era

boletimoperario cozinheiro da casa, muito estimado de seus senhores e de


estranhos por suas boas qualidades. A causa do suicídio é
atribuída a paixão amorosa por uma rapariga para cuja liberdade
operario.boletim@gmail.com ele concorrera, tencionando libertar-se em seguida para casar-
se com ela.

https://boletim-operario.yolasite.com/

Interessi correlati