Sei sulla pagina 1di 2
Propostas de resolugao © IF wV: (OV. 3.1. Para que oeco sea detetado, som terd de perorrer nor velocidad de 340 mis pelo menos 34 m: 17 maté encontrar um obstculeeo5 outros 17 ma volta a6 ser detetado no mesmo local de onde fi emitico. Teste de Avaliacao 6 1.4. Designa-se por movimento periéice 12. Designa-se por perode da font sonora 13. ING (B)ACE; (1BeD. 14. (8) 1.5. Dizer que frequénca &de 100 osclagSes por segundo omesmo que dizer que f= 100 Hz fda ene T= tnd ps les tes robes roosts (VY, (BF (OF: Dv. 3.1. Anda que se propaga na mola élongitudinal, uma vez que dregdo de propagacao de onda €3 mesma quea dliesao das osclagoes 32. (0) (A) agudo; alto; grave; bao (YE (OF DE (8) forte; faco;energia; onda, Teste de Avaliacao 7 1. ©), 1.2. (AN (B)F (DNs (ODF. 2.1. © period de um sina elétrico coresponde ao Intevale de tempo que o inal demoraarepeti-se com 3: resmas caacterisicas. Assim, por anlivee letra de ‘cada um dos grficos, terse Grsfico W: T= 0125 Grafica tM: T= 0,008 s 2.2. O sinalelético correspondente a0 som de maior frequéncia €o do grifco Ul), pois © periodo & menor 2.3, 0 som mais agudo corresponde a0 zinaletico do {gril pos, quanto maior fo a frequéncia da onda sonora, mais agudo (ou ato) som, Frequéncia do sina eléteico do grifico 1 apis Frequancia do sinaleltrico do grfico fk > aes = fha0ahe > ho 5He 238 BZ Yon E> de vn At a Substituindo pelos valores, terse d=340m/sx2s «> d=680m 8.3, ORUencontra-sea340m do obstécula onde erefeteo ‘om, ois, quand se ouve oec0,0 som js petcoreu 340mm desde o Rul até encontaro obsticulo‘e outros 340 mna ‘volt, até ser dtetado.ne mesme local de andefoi emit, 7.1. mecinica; melo; eletromagnética; materials; vicus, 7.2. Um corpo iluinado & vsivel quando a luz que nele incide 6 refletida ese propaga até aos nossos alhos. 73. (A) Fixe convergente; (8) Fee civergente;(C) Fee de ‘ais paralelos. © oa. 92, 30° 9.3. A lurrefetda é menos intensa do que alu incdente, pols a refleo da luz € sempre acompanhada de alguma absorcéo, AP=1S5: Yon om Seno nw tome tnd pee los é Bs 340 m/s dO m/s 18 5 <3 d=5100m 4.1. O espetro sonora divide-se em trés bandas: infrassons, sons ausiveseultassons. AZ. (A)... frequincias... detetar (6)... 20000 2... detetar intensidase...infassons. sonore. frequéncias 5.1, Areflexéo regular daluz ocorre predominantemente nas supertcies polidas. 5.2, Ofeixe de uz que érefletido pela superficie & menos Incenso do que 0 fee de luz incidente devido 3 absorgio de luz pela superfce. 53. (0). 6.1. Aimagem do abjeto dada pelo espelho plano édireta, simétrca em elagdo 20 espelho, virtual edo mesmo tamanho do objeta, 62. 3 i Propostas de resolugao 7.1. 0 fenémene ético representado na figura éa reragso da ha, Em simulneo com arefracio daluz pode oconer feflexioe absorgie. s Sendo 0 angulo de e'acie 0 ingulo que o alo tefratado faz com arta normal superficie de Sseparagie dos dois meias no ponto de incincia, em (A), cangulo de retracso € de 32',e,er(B},0 angulo de reftagdo € de 28 (80° ~62"= 28°) 72. 73. sa. Teste de Avaliacao 8 1 a. ‘Aum conjunto de aos luminosos dé-seo nome de eixe luminosa, 6a, Fixe lamin 0 deraiosparaees 7, convergente Fixe umingso ‘dvergente 2. (ME: (HY: (CF DIV. 3 0. e6), a 5. 5.1, Umespelho curvo di-se cSncava quando 2 superficie tefletora€a parte interior da superficie cua, 52. Gerererererenry eS sa. 83. err) 82. 73. 42. luz quando passa doar para o video sofre um desvio diferente (maior) do que quando passa doar para '9u2, porque a velocidage de propagacao da luz no Vidro €ciferente (menor) do que na agua Alente& convergente, pois a uz que incde na lente, paralelamente a0 exo principal depois de refratada, converge num pont. ©. 0 ponte Fdesigna-se por foco (ea [Aimagem de um objeto dada por um espelho cineavo é deta, virtual e maior do que 9 objeto quando © mesmo seencontta entre oespelho € 9 f0c0. (A), pois quando um raicluminoso passa de um meio ‘material para outro onde a sua velocdade de propagagio € menor oraio himinoso muda de dregSo, Soroximando-e da reta normal superficie de separacae dos dois meio. = AAYF (B)Vs (C); (OV. EmA,alente¢ divergente e,em 8, alente éconvergente, 0 foco€ virtual na lente divergente fem A), pois 05 aos luminoses que incidem paralelamente 20 €xo principal da lente revatarm-se divergindo apart desse ponto que se situa ards da lente. Este ponto, como € virtual nso pode ser projetado num avo, “Tatase de uma lente convergente pols a sua vergéncie Epostva, Sendo V tems, substtuindo os valores: ertearosm 7 Tap Sim, ahipermetiopia pode sercompensada com lentes ‘onvergentes, pois este defeto deve-se a uma refragio pouce convergente ou'aum glabo ocular muito cut. 239