Sei sulla pagina 1di 6
MPM T | Procuradoria Geral de Justica a Mighieeeveico | Gabinete do Procurador-Geral de Justica ws Gedoc n® 20.14.0001.0007972/2018-43 Requerente: Solange Linhares Barbosa DECISAC Cuida-se de requerimento formulado pela Promotora de Justica Solange Linhares Barbosa, por meio de seu procurador constituido, objetivando que seja assegurado a0s membros © direito amplo e irrestrito ao conteédo de sindicéncia investigativa e/ou qualquer outro procedimento de investigacao disciplinar no mbito deste Parquet, bem como «a possibilidade de acompanhar os atos de instrucdo praticados nos referidos feitos. ‘A Requerente salienta que © legislador conferiu tratamento reservado & sindicéncia, conforme dispée 0 artigo 211, §42, da Lei Complementar n° 416/2010, porém, ‘aduz que em momento algum vedou 0 acesso dos autos ao membro investigado, afirmando que o regramento hodierno é do direito ao aceso, sendo sua restrigdo excegdo 4 regra. Ainda, pugnov pela interpretagéo consenténea aos institutos normativos mencionados em seu requerimento, em especial a expresso “cardter reservado” grafado no artigo 211, §4%, da lei em questao. MPM T | Procuradoria Geral de Justica ae Mosiéropvoico | Gabinete do Procurador-Geral de Justica SS ‘Ato continuo, a Corregedoria Geral do MPMT, as fis. 14/28, apresentou parecer pelo indeferimento do pedido, sustentando que o rito procedimental da sindicéncia no dmbito deste Orgao, por ndo possuir caréter punitivo, mas tao somente investigative, néo. prevé 0 acesso imediato ao membro do Ministério Piblico investigado quanto aos fatos em ‘apuragéo, bem como quanto ao acompanhamento dos demais atos instrutérios. J& quanto & solicitagéo acerca da interpretagéo consenténea aos insfitutos normativos, a Corregedoria Geral manifestou-se pelo encaminhamento da motéria & Comissao de Revisdo da referida norma. E relato do essencial. Em detida anélise do feito, observa-se que assiste razéo 4 Corregedoria Geral do MPMT, uma vez que nao hé que se cogitar o direito de conhecimento prévio do agente ministerial quanto ao que se apura em sindicdncia, a qual possui natureza meramente inquisitorial e pré-processual, néo provocando qualquer repercusséo punitiva na esfera juridica, fato este amplamente reconhecide pela doutrina administrativa. Neste sentido, como bem pacificou © STF, a sindicdncia trata-se de ato Preparatério ao Proceso Administrativo Disciplinar, © qual possui como objetivo a correspondent investigacdo e esclarecimento acerca do existéncia de infragéo disciplinar por parte do agente ministerial. Assim sendo, ndo cabe alegar, no decorrer da sindicéncia, a violagao aos principios do contraditério e ampla defesa, uma vez que serao assegurados em procedimento préprio, se sobrevierem elementos para tanto. Ademais, conforme preceitua 0 artigo 212 da Lei Orgénica do MPMT, ao serem colhidos os elementos necessérios & comprovacéo e autoria dos fatos, 0 sindicado seré imediatamente ouvido, ou seja, tomaré conhecimento do objeto em apuragao. Assim, néo hé que se cogitar 0 acesso imediato do membro investigado quanto aos fatos em andlise, bem como © acompanhamento dos demais atos instrutérios, uma vez que a sindicdncia & simplesmente investigativa, sendo 0 seu acesso diferido para momento oportunamente previsto em lei. MPMT | Procuradoria Geral de Justica = Sates Gabinete do Procurador-Geral de Justiga rues Destarte, com fulcro nos fats acima expostos, bem como no art. 82, inciso IV, da Resolugéo n° 78/2012-CPIJ, acato © parecer da Corregedoria Geral e indefiro 0 pedido da Requerente quanto ao acesso e participacao da sindicéncia pelos membros investigados. No tocante & solicitacdo de edigéo/reviséo da Resolucéo da LCE n® 416/2010 para fins de dar interpretagéo consenténea aos institutos normatives mencionades no requerimento (especialmente © artigo 211, §42), determino a remessa do feito co Coordenador da Comisso de Revisio do lei em questao, Procurador de Justiga Mauro Viveiros, para conhecimento e adogéo das medidas que julger pertinentes. Ministério Ptiblico do Estado de Mato Grosso (aml Procuradoria Criminal Especializada \ 3H * |e GEDOC n° 007972-001/2018 . Requerente: Solange Linhares Barbosa Requerido: Procurador-Geral de Justica Senhor Procurador-Geral Nao ha nenhuma plausibilidade no pedido de expedigdo de resolugdo ou ato normativo interpretativos, se dos artigos 211 a 213 da LC n° 416/2010 extrai-se com clareza a natureza da sindicancia e 0 propésito a que se destina, desprovida de carater punitivo. Ademais, nao € papel de ato normativo atribuir interpretag: a texto de lei, mas sim do intérprete. Cuiaba, 19 de margo de 2019. auro Viveiro fcurador dd Jytiga MPMT Muster Publco Procuradoria Geral de Justica 38 Gabinete do Procurador-Geral de Justica Gedoc n® 20,14.0001.0007972/2018-43 Requerente: Solange hares Barbosa DECISAO Considerando a decisdo de fis. 31/33, e da manifestagao 4 fl. 34 do Procurador de Justiga e Coordenador da Comisséo de Reviséo da LCE n® 416/2010, Dr. Mauro Vieiros, a qual acolho integralmente, oficie-se & requerente. Apés, inexistindo pendéncias, arquive-se. Cuiabé/MT, 21 de marco de 2919, wo Vide