Sei sulla pagina 1di 33

CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade


CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM
Ao final do estudo do Módulo I: A CIPA e sua
aplicabilidade, esperamos que você possa alcançar os
seguintes objetivos:
Identificar os objetivos, a estrutura e o funcionamento da CIPA.
Relacionar os membros da CIPA às suas respectivas atribuições.

2
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

CONTEÚDO

Tema I: A CIPA no mundo e no Brasil


Tema II: O que é a CIPA e seus benefícios
Tema III: Constituição, organização e atribuições da CIPA

Tema IV: Direitos e deveres dos membros da CIPA

Tema V: Funcionamento da CIPA

3
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

INTRODUÇÃO

Olá, caro cipeiro ou futuro cipeiro! Neste módulo inicial, vamos


conhecer a constituição da Comissão Interna de Prevenção de
Acidentes - CIPA, bem como os direitos e os deveres legais de seus
integrantes.

Esses são os primeiros passos. A equipe da UniCorreios deseja-lhe um


excelente período de aprendizagem.

Então, vamos ao módulo I!

4
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

A CIPA e sua aplicabilidade

Tema I: A CIPA no mundo e no Brasil

A proteção do trabalhador é uma temática cotidiana nas empresas.


Certamente, você e seus colegas já conversaram sobre as condições
de trabalho da sua unidade em algum momento.

Saber onde e como esse assunto começou ajuda a contextualizar


melhor como deve ser a atuação da CIPA.

Pra começar... você sabe como surgiu a CIPA no Brasil?

5
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

CIPA: UM POUCO DE HISTÓRIA

Primeiros registros de Aumento do número de Lei das Fábricas - Criação da CIPA


moléstias relacionadas ao acidente e lesões primeira legislação no Brasil
trabalho em mineiros e decorrentes da relação de proteção do
metalúrgicos homem x máquina trabalhador

Século IV a. C. Século XVIII, Século XIX, 1833 Século XX, 1953


Revolução Industrial

Fonte: elaborado pelo autor (2019)

Temos, acima, uma breve linha do tempo. Muitos séculos foram


necessários para chegarmos às condições de trabalho que temos hoje
e, também, à atuação da CIPA.

6
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

Tema II: O que é a CIPA e seus benefícios

Você conhece a CIPA da sua unidade? Sabe quem são os integrantes?

Sabe como a CIPA é regulamentada?

A CIPA é regulamentada pela Norma Regulamentadora número 5 –


NR5 do Ministério do Trabalho.

A Comissão Interna de Prevenção de


Acidentes – CIPA - tem como objetivo a
prevenção de acidentes e doenças decorrentes
do trabalho, de modo a tornar compatível
permanentemente o trabalho com a preservação
da vida e a promoção da saúde do trabalhador.
(BRASIL, 1978, p. 1)

SAIBA MAIS
Acesse a NR 5 na íntegra em
http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR5.pdf

7
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

Em outras palavras, a CIPA busca contribuir para a melhoria da


qualidade de vida dos empregados e para a promoção da saúde de
todos na organização. Sua finalidade é observar e relatar as
condições de risco nos ambientes de trabalho e solicitar medidas para
reduzir até eliminar os riscos existentes e/ou neutralizá-los.

A efetivação da atividade da CIPA dependerá do


comprometimento, do envolvimento e da participação de
todos, pautando-se sempre por uma postura ética no
desempenho das atividades. Afinal, ética é a atividade de fazer
a escolha do melhor caminho entre todos os possíveis.

8
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

Tema III: Constituição, organização e atribuições


da CIPA

A atividade de prevenção não é uma tarefa fácil, depende de muitos


fatores e variáveis que se alteram de empresa para empresa.

Constituição da CIPA

A obrigatoriedade para as empresas constituírem a CIPA é


regulamentada pela NR 5.

ATENÇÃO
A CIPA não pode ser apenas uma comissão para cumprir o que
determina a NR 5, mas deve sim ser uma comissão atuante e,
assim, realmente realizar o papel de prevenção de acidentes e
contribuir para os resultados da empresa com segurança.
Para não ser mero cumprimento da legislação, a comissão deve
estar convicta do importante papel que possui e basear suas
propostas e ações em uma conduta íntegra, fazendo o que é
correto e não o que é conveniente, conforme estudamos no EAD
Ética é para todos.

9
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

De acordo com a NR 5, a constituição da CIPA é obrigatória em todos


os estabelecimentos com mais de 50 empregados. Entretanto, nos
Correios, por força do Acordo Coletivo de Trabalho, deve ser
constituída a CIPA nos estabelecimentos com 31 ou mais empregados.
Caso o efetivo seja de até 30 empregados, será designado um
responsável pelo cumprimento dos objetivos da CIPA.

SAIBA MAIS
Para mais informações, consulte a cláusula 31 do Acordo
Coletivo de Trabalho 2018/2019.

Organização da CIPA

A CIPA será composta por representantes indicados pela empresa e


por representantes eleitos pelos empregados, de acordo com o
dimensionamento previsto no quadro de dimensionamento da NR,
ressalvadas as alterações disciplinadas em atos normativos para
setores econômicos específicos.

Veja um exemplo de organização de uma CIPA em unidade com até


100 empregados:

10
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

Os representantes dos empregados, titulares e suplentes, serão


eleitos em votação secreta, considerando a ordem decrescente de
votos recebidos. O mandato dos membros eleitos da CIPA terá a
duração de um ano, permitida uma reeleição. Todo empregado que
tenha interesse em ser cipeiro pode participar.

11
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

Os representantes do empregador, titulares e suplentes, serão por


ele designados.
Nesse processo, o presidente da comissão será designado pelo
empregador, e o vice-presidente será escolhido pelos representantes
dos empregados.

O Acordo Coletivo de Trabalho prevê que a eleição para a CIPA seja convocada em
até 60 (sessenta) dias antes do término do mandato e realizada com antecedência
de 30 (trinta) dias do término, facultando ao sindicato o acompanhamento.

O membro da CIPA, também chamado de cipeiro, tem como


atribuição básica a promoção e a prevenção de acidentes na
empresa, propondo melhorias nas condições e nas relações de
trabalho, contribuindo diretamente para a qualidade de vida e a
produtividade, conforme já aprendemos nos temas anteriores.
Arnaldo e Jane trabalham em um Centro de Distribuição Domiciliária.
Veja, a seguir, a conversa deles sobre a escolha do representante da

12
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

CIPA:

Seguindo um pouco mais, vamos conversar sobre as atribuições da

13
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

CIPA.
Atribuição Descrição

Identificar Os riscos do processo de trabalho,


elaborando o mapa de riscos com a
participação do maior número de
trabalhadores e com assessoria do SESMT,
onde houver.

Elaborar Plano de trabalho que possibilite a ação


preventiva na solução de problemas de
segurança e saúde no trabalho.

Da implementação e do controle da
qualidade das medidas de prevenção
Participar necessárias, bem como da avaliação das
prioridades de ação nos locais de trabalho.
Das discussões promovidas pelo
empregador para avaliar os impactos de
alterações no ambiente e no processo de
trabalho relacionados à segurança e à
saúde dos trabalhadores, com a
participação do SESMT, onde houver.
Da análise das causas das doenças e dos
acidentes de trabalho, propondo medidas
de solução dos problemas identificados,

14
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

com a participação dos empregados e do


SESMT, onde houver.
De campanhas anuais de prevenção da
AIDS, em conjunto com a empresa.

Realizar
Periodicamente, verificações nos
ambientes e condições de trabalho,
visando à identificação de situações que
tragam riscos à segurança e à saúde dos
trabalhadores.

Aos trabalhadores informações relativas à


Divulgar
segurança e à saúde no trabalho.

Ao SESMT, quando houver, ou ao


Requerer
empregador a paralisação de máquina ou
setor onde considere haver risco grave e
iminente à segurança e à saúde dos
trabalhadores.
Ao empregador as informações sobre
questões que tenham interferido na
segurança e na saúde dos trabalhadores,
analisando-as.

15
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

As cópias das CATs emitidas pela empresa.

Colaborar
No desenvolvimento e na implementação
do PCMSO, do PPRA e de outros programas
relacionados à segurança e à saúde no
trabalho.

Promover
Anualmente, em conjunto com o SESMT,
onde houver, a Semana Interna de
Prevenção de Acidentes do Trabalho –
SIPAT.
O cumprimento das Normas
Regulamentadoras, bem como das
cláusulas de acordos e convenções
coletivas de trabalho relativas à segurança
e à saúde no trabalho.

16
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

Avaliar
O cumprimento das metas fixadas em seu
plano de trabalho e discutir as situações de
risco que foram identificadas a cada
reunião.

Surgiu alguma dúvida? Pesquise diretamente na NR 5.


O que vale está na norma.

Plano de trabalho da CIPA

Objetivo: planejar as atividades da comissão durante a gestão do seu


mandato. Segurança é planejamento (plano) e ação (trabalho).
Aspectos importantes para elaboração de um plano de trabalho:
definir seu objetivo/meta;
o plano de trabalho deve conter cada atividade, mês a mês,
durante a gestão da CIPA;
o plano de trabalho deve conter palestras, cursos,
treinamentos, SIPATs, campanhas de prevenção, inspeções,
auditorias, análise e investigação de acidentes/doenças,
riscos ocupacionais, visitas etc.;

17
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

cada CIPA deve avaliar as necessidades que a empresa possui


e procurar adequar seu plano de trabalho a essas
necessidades;
Mensalmente, a CIPA deve implementar as ações sugeridas no plano
de trabalho, avaliar e medir a eficácia prevencionista.
Vejamos, agora, o que cabe ao empregador e aos empregados:

Ao empregador:
“Proporcionar aos membros da CIPA os meios necessários ao
desempenho de suas atribuições, garantindo tempo suficiente
para a realização das tarefas constantes do plano de
trabalho.” (BRASIL, 1978, p. 3).

Aos empregados:
Participar da eleição de seus representantes;
Colaborar com a gestão da CIPA;
Indicar à CIPA, ao SESMT e ao empregador situações de
riscos e apresentar sugestões para melhoria das condições
de trabalho;
Observar e aplicar, no ambiente de trabalho, as

18
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

recomendações quanto à prevenção de acidentes e às


doenças decorrentes do trabalho.

O comportamento de risco é uma responsabilidade de todos e afeta


todo o grupo em um ambiente de trabalho. É interessante perceber
que esse comportamento não está relacionado à falta de
informações e, sim, à necessidade de mudança de atitude. É preciso
adotar uma conduta honesta, consciente, focada na coletividade,
no bem comum.

19
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

Tema IV: Direitos e deveres dos cipeiros


O principal direito adquirido pelos membros da CIPA representantes
dos empregados é a estabilidade provisória, ou seja, a vedação da
dispensa arbitrária ou sem justa causa. Esse direito está previsto na
NR 5 e também na Constituição.
Essa medida deve ser bem entendida, pois o pensamento comum é
que o empregado não pode ser demitido. Na verdade, a quebra de
contrato pode existir desde que seja fundamentada por um processo
disciplinar, ou seja, pelos motivos de rescisão de contrato por justa
causa descritos na Consolidação das Leis do Trabalho – CLT.

Trabalhar embriagado, furto, adulteração de documentos pessoais


e da empresa, ofensas físicas a outros no ambiente da organização
etc.

Os suplentes dos membros representantes dos empregados têm


direito à mesma estabilidade conferida ao titular do mandato.

20
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

Já os membros designados pelo empregador, por não terem sido


eleitos, não têm essa garantia.
Para proporcionar uma atuação mais efetiva dos cipeiros, foram
instituídas medidas garantidoras, visando à preservação dos direitos
deles.

Sobre a estabilidade provisória vale aqui um questionamento.


Podemos afirmar ser uma conduta íntegra candidatar-se a cipeiro
tendo em vista apenas a estabilidade provisória? É uma intenção
pautada nos princípios da ética?

A estabilidade provisória deve ser entendida como uma garantia ao


cipeiro para que este possa exercer as atividades com toda ética e
imparcialidade necessárias.

VOCÊ SABIA?
O cipeiro pode pedir demissão da empresa enquanto for membro da
CIPA.

21
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

O membro da CIPA, caso queira sair da


empresa, poderá pedir demissão seguindo
alguns passos.

Passo 01
O empregado solicita, por escrito, a renúncia ao mandato, ou, quando o
mandato já estiver encerrado, renuncia à garantia de emprego.

Passo 02
A empresa enviará o documento ao Ministério do Trabalho comunicando o
fato.

Passo 03
Um suplente substituirá o membro que sair e será nomeado para suplente
o próximo candidato mais votado.

ATENÇÃO
Poderá ocorrer a transferência com a anuência e a concordância das
partes (empresa e cipeiro).

22
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

Você viu até agora os direitos dos membros da CIPA e vai agora
conhecer os deveres.
Presidente Vice-presidente Secretário

a) convocar os membros a) executar atribuições a) acompanhar as reuniões


para as reuniões da CIPA; que lhe forem delegadas; da CIPA e redigir as atas,
b) coordenar as reuniões b) substituir o Presidente apresentando-as para
da CIPA, encaminhando ao nos impedimentos aprovação e assinatura dos
empregador e ao SESMT, eventuais ou afastamentos membros presentes;
quando houver, as temporários dele. b) preparar as
decisões da comissão; correspondências;
c) manter o empregador c) outras atribuições que
informado sobre os lhe forem conferidas.
trabalhos da CIPA;
d) coordenar e
supervisionar as atividades
de secretaria;
e) delegar atribuições ao
Vice-Presidente.

23
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

Presidente e Vice-presidente

a) cuidar para que a CIPA disponha de condições necessárias para o


desenvolvimento dos respectivos trabalhos;
b) coordenar e supervisionar as atividades da CIPA, zelando para que os
objetivos propostos sejam alcançados;
c) delegar atribuições aos membros da CIPA;
d) promover o relacionamento da CIPA com o SESMT, quando houver;
e) divulgar as decisões da CIPA a todos os trabalhadores do
estabelecimento;
f) encaminhar os pedidos de reconsideração das decisões da CIPA;
g) constituir a comissão eleitoral.

24
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

Tema V: Funcionamento da CIPA

Reuniões

Periodicidade: uma vez ao mês, de acordo com calendário


DICAS
definido na posse da comissão.
Onde e quando: em local apropriado durante o expediente
normal da empresa.
Registro: o secretário deve registrar tudo o que foi discutido
e todas as ocorrências em uma ata.
Ata: deverá ser assinada por todos os membros presentes na
reunião e cada um, inclusive os faltantes, deve receber uma
cópia. É importante que seja colhida a assinatura de todos
aqueles que receberam a cópia da ata. Estas também devem
ficar na unidade à disposição da fiscalização do Ministério do
Trabalho.

25
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

Veja o roteiro de reunião da CIPA:

Ler a ata da última reunião.

Ler a pauta da reunião, que deverá ser


divulgada com antecedência.

Discutir a pauta, ouvindo todos presentes.

Avaliar os resultados pelo consenso dos


membros.

Encerrar a reunião, lembrando a data do


próximo encontro.

26
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

A documentação referente ao processo eleitoral da CIPA, incluindo


as atas de eleição e de posse e o calendário anual das reuniões
ordinárias, deve ficar no estabelecimento à disposição da
fiscalização do Ministério do Trabalho.
Também é obrigatório o envio de uma cópia da ata de reunião para
o sindicato da respectiva base sindical em até 5 (cinco) dias úteis
após a realização da reunião. A obrigatoriedade do envio foi
estabelecida em Acordo Coletivo de Trabalho.

As reuniões extraordinárias deverão ser realizadas quando:


houver denúncia de situação de risco grave e iminente, que
determine aplicação de medidas corretivas de emergência;
ocorrer acidente de trabalho grave ou fatal;
houver solicitação expressa de uma das representações.

27
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

As decisões da CIPA serão preferencialmente por consenso. Não


havendo consenso e frustradas as tentativas de negociação direta ou
com mediação, será instalado processo de votação, registrando-se a
ocorrência na ata da reunião.

Convém lembrar que as decisões deverão estar pautadas por


princípios e valores que levem em consideração o bem comum,
ponderando qual o melhor caminho para a empresa e para os
empregados e não para interesses individuais.

28
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

A eficácia das reuniões vai depender do planejamento, da participação e do


compromisso assumido pelos membros da comissão no sentido de prover a
saúde laboral.
O membro titular perderá o mandato, sendo substituído por suplente, quando
faltar a mais de quatro reuniões ordinárias sem justificativa.
A vacância definitiva de cargo, ocorrida durante o mandato, será suprida por
suplente, obedecida a ordem de colocação decrescente que consta na ata de
eleição, devendo os motivos serem registrados em ata de reunião.
IMPORTANTE No caso de afastamento definitivo do presidente, o empregador indicará o
substituto, em dois dias úteis, preferencialmente entre os membros da CIPA.
No caso de afastamento definitivo do vice-presidente, os membros titulares da
representação dos empregados escolherão o substituto, entre seus titulares,
em dois dias úteis.
Caso não existam suplentes para ocupar o cargo vago, o empregador deve
realizar eleição extraordinária, cumprindo todas as exigências estabelecidas
para o processo eleitoral, exceto quanto aos prazos, que devem ser reduzidos
pela metade.

29
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

Você finalizou o Módulo I: A CIPA e sua aplicabilidade.

Neste primeiro módulo, você estudou:

como se deu o surgimento da CIPA no Brasil;

quais benefícios a CIPA traz para a empresa e para todos


os empregados;

a constituição, a organização e as atribuições da CIPA,


bem como direitos e deveres de seus membros;

a estrutura e o funcionamento das atividades da CIPA.

30
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

REFERÊNCIAS

BRASIL. Norma Regulamentadora 5 – NR 5 - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES. Ministério do Trabalho, Brasília,
DF, 23 de fev. 1999. Disponível em: <http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR5.pdf>. Acesso em: 01 ago. 2018.

CORREIOS. Acordo Coletivo de Trabalho. ACT 2018/2019. Brasília, 2018. Disponível em: <http://intranet/cs/vigep/relacoes-do-
trabalho/ACT20182019A5.pdf>. Acesso em: 16 nov. 2018.

CORREIOS. Código de Conduta Ética dos Correios. Brasília, 2019. Disponível em: <http://www.correios.com.br/sobre-os-
correios/a-empresa/quem-somos/codigo-de-conduta-etica>. Acesso em: 10 abr. 2019.

CORREIOS. Código de Conduta Disciplinar. Brasília, 2019. Disponível em: <http://www.correios.com.br/sobre-os-correios/a-


empresa/publicacoes/codigodecondutadisciplinar.pdf/view>. Acesso em: 10 abr. 2019.

INBEP. O que é CIPA e para que serve?. Florianópolis, 2017. Disponível em: <http://blog.inbep.com.br/o-que-e-cipa/>. Acesso
em: 16 nov. 2018.

31
CIPA – MÓDULO I – A CIPA e sua aplicabilidade

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA


Coordenação
Gabriel Vital Lins Filho
Danielma Monteiro Silva
Rosana Aparecida Leandro da Silva
Design Instrucional
Alex Fabiano De Souza
Danielma Monteiro Silva
Rafael Araujo Vigneaux
Railton Carvalho Nascimento
Rosana Aparecida Leandro da Silva
Conteudistas
Maria do Carmo de Jesus Bastos
Jessica Graciliana Silva
Allinson Padilha Reis

Revisão (UniCorreios)
Erica Patricia Gaspareti de Sousa
Ettiene Leite Sipp
Paula Andréia dos Santos

Suporte Ambiente Virtual


Maurício Prado Figueiroa
Elaboração
2019

32