Sei sulla pagina 1di 5

Tutaméia

JoãoGuimarãesRosa

Aquiestá,oúltimolivrodoescritor,Tutaméia,publicadopoucosmesesantesdasua

morte,aexigirleituraereflexão.Pormaisqueoprocureencararcomomerotexto

literário,desligadodecontingênciaspessoais,apresenta-secomagressivavitalidade,

evocandoinflexõesdevoz,jeitosemaneirasdeserdohomemeamigo.Aleiturade

qualquerpáginasuaéumconjuro.Comoentenderotítulodolivro?NoPequeno

dicionáriobrasileirodalínguaportuguesaencontramostuta-e-meiadefinidapormestre

Auréliocomo"ninharia,quasenada,preçovil,poucodinheiro".Numaglosada

coletâneaoprópriocontistaconfirmaaidentidadedosdoistermos,juntando-lhes

outrosequivalentespitorescos,taiscomo"nonada,baga,ninha,inânias,ossosde

borboleta,quiquiriqui,mexinflório,chorumela,nica".Atribuiriaelerealmentetãopouco

valoraovolumefórmulacomoantífrasecarinhosae,talvez,atésupersticiosa?Inclino-

meparaestaúltimasuposição.Emconversacomigo(numadaquelasconversas

esfuziantes,estonteantes,enriquecedoraseprovocadorasquetantafaltamehãode

fazerpelavidaafora),deixandodeladoorecatodadespretensão,elemesegredou

quedavaamaiorimportânciaaestelivro,surgidoemseuespíritocomoumtodo

perfeitonãoobstanteoqueoscontosnecessariamentetivessemdefragmentário.

Entreesteshaviainter-relaçõesasmaissubstanciais,aspalavrastodaserammedidas

epesadas,postasnoseuexatolugar,nãosepodendosuprimiroualterarmaisde

duasoutrêsemtodoolivrosemdesequilibraroconjunto.Aessaconfissãoverbal

acresceoutra,impressanofimdalistadosequivalentesdotítulo,comomaisuma

equação:"meaomnia'".Essaetimologia,tãosugestivaquantoinexata,faztutaméia

vocábulomágicotipicamenterosiano,confirmandoaasserçãodequeoficcionistapôs

nolivromuito,senãotudo,desi.Mastambémemnenhumoutrolivroseucerceiao

humoraessepontoasefusões,ficandoaironiaempermanentealertaparapoliciara

emoção.PorqueTerceirasestóriasperguntei-lhesenãohouveassegundas?

Unsdizem:porqueescritasdepoisdeumgrupodeoutrasnãoincluídasemPrimeiras

estórias.Outrosdizem:porqueoautor,supersticioso,quiscriarparasiaobrigaçãoea

possibilidadedepublicarmaisumvolumedecontos,queseriamentãoasSegundas

estórias.Equedizoautor?OautornãodiznadarespondeuGuimarãesRosa

comumarisadademeninogrande,felizporteratraídoocolegaaumacilada.

Mostrou-medepoisoíndicenocomeçodovolume,curiosodeverseeulhedescobriao

macete.SeráaordemalfabéticaemqueostítulosestãoarrumadosOlhemelhor:

hádoisqueestãoforadaordem.Porquê?Senãoelesachavamtudofácil."Eles"

eramevidentementeoscríticos.Rosa,paraquemescrevertinhatantodebrincar

quantoderezar,antegozava-lhesaperplexidadeencontrandoprazeremaumentá-la.

Dir-se-iaatéquenestevolumequisadredesubmetê-losaumaverdadeiracorridade

obstáculos.Seriaesseomotivoprincipaldamultiplicaçãodosprefácios,dequeolivro

traznãoum,masquatro?Prefáciopordefiniçãoéoqueantecedeumaobraliterária.

Masnocasodoleitorquenãosecontentacomumaleiturasó,mesmoumprefácio

colocadonofimpoderáterserventia.Estóriasàprimeiravista,numsegundorelance

osprefácioshãoderevelarumamensagem.Juntoscompõemaomesmotempouma

profissãodeféeumaartepoéticaemqueoescritor,atravésderodeios,voltase

perífrases,pormeiodealegoriaseparábolas,analisaoseugênero,oseuinstrumento

deexpressão,anaturezadasuainspiração,afinalidadedasuaarte,detodaarte.

Assim"Aletriaehermenêutica"épequenaantologiadeanedotasqueversamo

absurdo;masé,outrossim,umadefiniçãode"estória"nosentidoespecificamente

guimaraes-rosiano,constantedemostruárioeteoriaquesecompletam.Começando

porproporumaclassificaçãodossubgênerosdoconto,limita-seoautoraapontar

germesdecontonas"anedotasdeabstração",istoé,nasquaisaexpressãoverbal

acenaarealidadesinconcebíveispelointelecto.Suasestórias,portanto,são

"anedóticas"namedidaemquecertasanedotasrefletem,semquerer,"acoerênciado

mistériogeralquenosenvolveecria"efazentrever"osupra-sensodascoisas".

"Hipotrélico"aparececomooutraantologia,destavezdedivertidaseexpressivas

inovaçõesvocabulares,nãolhefaltandosequerainfalívelanedotadoportuguês.Eéa

discussão,àsavessas,dodireitoquetemoescritordecriarpalavras,poisoautor

fingecombater"ovezodepalavrizar",retomandoporsuacontaosargumentosdeque

jáseviuacossadocomodeturpadordovernáculoelevando-osaoabsurdo:põe

maliciosamenteavistaasinconseqüênciasdosqueprofessamapartenogêneseda

línguaesepasmamanteosneologismosdoanalfabeto,masseopõemaque"uma

palavranasçadoamordagente",assim"comoumaborboletasaidobolsoda

paisagem".A"glosaçãoemapostilas"quesegueestapáginareforça-lheaaparência

pilhérica,masemGuimarãesRosazombariaepathossãocomooreversoeoanverso

damesmamedalha.Oprimeiro"prefácio"bastouparanosfazercompreenderqueem

suasmãosatéotrocadilhoviraemóculoparaespiaroinvisível."Nósostemulentos"

devesermaisquesimplesanedotadebêbado,comosenosdepara.Contaaodisséia

queparaumborrachorepresentaasimplesvoltaacasa.Porémosembatesnos

objetosquelheestorvamocaminhoenvolvem-noemumasucessãodeprosopopéias,

fazendodele,emrivalidadecomesseoutrotemulentoqueéopoeta,umagentede

transfiguraçõesdoreal.Finalmenteconfissõesdasmaisíntimasapontamnossete

capítulosdeSobreaescovaeadúvida,envolvidasnãoemdisfarcesdeficção,como

sedáemtantosnarradores,mas,poeticamente,emmetamorfosesléxicasesintáticas.

ÉopróprioficcionistaqueentrevemosdeinícionumrestaurantechicdeParisa

discutircomumalterego,tambémescritor,tambémlevementechumbado,quelhe

censuraoalheamentoarealidade:"Vocêevitaoespirrareomexerdarealidade,

entãofoge-não-foge."Surpreendidosdeseencontraremfaceaface,osdoiseus

encaram-sereciprocamentecomopersonagenssaídasdaprópriaimaginativa,

perturbadoseaomesmotempoencantadoscomasua"sociedade"(sic!),tecendouma

palestrarapsódicadeébriosemqueotemadoengagementressurgevoltaemeia

comopreocupaçãocentral.ORosacomprometidosugereaoRosaalheadoescreverem

umlivrojuntos;estenãolherespondeanãoseratravésdaironiadiscretacomque

sublinhaocontrastedoambienteluxuosocomoideal"daruderedençãodopovo".

Masarespostaéacusaçãodealheamentodeveserbuscadatambémesobretudonos

capítulosseguintes.Emprimeirolugar,põe-seemdúvidaanaturezadarealidade

atravésdaparáboladamangueira,cadafrutadaqualreproduzemseucaroçoo

mecanismodeoutramangueira;eoinacessívelnoselementosmaisóbviosdo

cotidianorealeaduzido,afirmado,exemplificado.Depoisdetentarencerrarem

palavrasocernedeumaexperiênciamística,sua,oautorprocuracaptaredefiniros

eflúviosdeumdeseusdias"aborígenes"aoscilarincessantementeentreazaradoe

feliz,atéenredá-lonumadecisãoirreparável.Possivelmenteháemtudoistouma

alusãoàreduzidainfluênciadenossavontadenosacontecimentos,asdecorrências

totalmenteimprevisíveisdenossosatos.Aseguir,evocaoescritoroseuprimeiro

inconformismodemeninoemdiscordânciacomoambientesobreumassuntode

somenos,ousoracionaldaescovadedentes;oqueexplicariaasuanão-participação

numaépocaemqueaparticipaçãodoescritorépalavradeordem.Nisto,passaa

precisar(ouantesacircunscrever)anaturezasubliminaresupraconscienteda

inspiração,trazendocomoexemploagênesedeváriasdesuasobras,precisamenteas

demaisvalor,antesimpostasdoqueprojetadasdedentroparafora.Paraarrematara

sériedeconfidências,faz-seocontistaintermediáriodaliçãodeartequerecebeude

umconfradenãosofisticado,ovaqueiropoetaemcompanhiadequemseguiraas

passadasdeumaboiada.Aocontaraotrovadorsertanejooesboçodeumromance

projetado,estelheexprobroudecididamenteoplano(talvez,excogitadodeparceria

comosósiadeMontmartre),numacondenaçãoimplícitadaintencionalidadeedo

realismo:"UmlivroasercertodeviadeseconfeiçoardapartedeDeus,deporpaz

paratodos."Arrependidodetantohaverreveladodesuasintuições,oescritor,noutro

esforçodedespistamento,completouoquartoeúltimoprefáciocomumglossáriode

termosquenelenemfiguram,masquerepresentamoutrastantasidiossincrasias

suas,ortográficasefonéticas,aexigiremendasnosrepositóriosdalíngua.Absorvidos

pelosprefácios,ei-nosapenasnolimiardosquarentacontosmerecedoresdeoutra

tentativadeabordagem.Quantasvezes,mesmonestabrevecabra-cegapreliminar,

tereipassadoaoladodasintençõesesquivasdocontista,quantasvezesassuas

negaçasmeterãolevadoainterpretaçõeserradas?Sópoderiadizê-loquemnãomais

opodedizer;masseráqueodiria?Descontadososquatroprefácios,Tutaméia,de

GuimarãesRosa,contémquarenta"estórias"curtas,detrêsacincopáginas,extensão

impostapelarevistaemqueamaioria(outodas)forampublicadas.Longede

constituirumconviteàligeireza,otamanhoreduzidoobrigouoescritoraexcessiva

concentração.Pormenoresquesejam,essescontosnãoseaproximamdacrônica;são

antesepisódioscheiosdecargaexplosiva,retratosquefazemadivinharosdramasque

moldaramasfeiçõesdosmodelos,romancesempotencialcomprimidosaomáximo.

Nemdestavezatarefadoleitoréfacilitada.Pelocontrario,quarentavezeshade

embrenhar-seemnovasveredas,entreverperspectivascambiantesportrásdo

emaranhadodeoutrostantossilvados.Adotandoaformaépicamaislargaougênero

maisepigramático,GuimarãesRosaficavasempre(ecadavezmais)fielàsua

fórmula,sóentregandooseulegadoerecadoemtrocadeatençãoeadesãototais.A

unidadedessasquarentanarrativasestánahomogeneidadedocenário,das

personagensedoestilo.Todaselassedesenrolamdiantedosbastidoresdasgrandes

obrasanteriores;asestradas,osdescampados,asmatas,oslugarejosperdidosde

Minas,cujaimagemsegravaranamemóriadoescritorcomrelevoextraordinário.

Cenáriosermoserústicos,intocadorpeloprogresso,ondeavidaprosseguenostrilhos

escavadosporumarotinasecular,ondeossentimentos,asreaçõeseascrençassão

osdeoutrostempos.Sóporexceçãoaparecenelesalgumapessoaligadaaoséculo

XX,àcivilizaçãourbanaemecanizada;emseuscaminhossemfim,topamoscom

vaqueiros,criadoresdecavalos,caçadores,pescadores,barqueiros,pedreiros,cegose

seusguias,capangas,bandidos,mendigos,ciganos,prostitutas,ummundoarcaico

ondeahierarquiaculminanasfigurasdofazendeiro,dodelegadoedopadre.Aesse

mundodesuainfânciaonarradormantém-sefielaindadestavez;suasandanças

pelascapitaisdacivilização,seusmergulhosnasfontesdaculturaaquitampoucolhe

forneceramtemasoumotivos,omuitoqueviraeaprenderapelavidaaforaserviu-lhe

apenasparaaguçarasuacompreensãodaqueleuniversoprimitivo,paracaptare

transmitir-lheamensagemcommaisperfeição.Atravésdosanosenãoobstantea

ausência,oambientequeseabriraparaseusolhosdeslumbradosdemenino

conservousempreparaelesuascoresfrescasemágicas.Nuncaserompeua

comunhãoentreeleeapaisagem,osbichoseasplantasetodaaquelahumanidade

toscaemcujosespécimeseleamiúdeseencarnava,partilhandocomelesasua

angustiaexistencial.Acadavoltadocaminhosuaspersonagenshumildes,emluta

comaexpressãorecalcitrante,procuramdefinir-se,tentamencontrarosentidoda

aventurahumana:"Viveréobrigaçãosempreimediata";"Viversejatalvezsomente

guardarolugardeoutrem,aindadiferente,ausente.""Agentequermasnãoconsegue

furtarnopesodavida.""Davidasabe-se:oqueaostrapercebedomaredo

rochedo.""Quemquerviver,fazmágica."Atransliteraçãodesseuniversoopera-se

numestilodosmaissugestivos,altamentepessoalenoentantodeterminadoemsua

essênciapelastendênciasdominantes,àsvezescontraditórias,dafalapopular.O

pendordosertanejoparaolacônicoesibilino,opedanteeosentencioso,otautológico

eoeloqüente,afacilidadecomqueadaptaoseucabedaldeexpressõesassituações

cambiantes,suainconscientepreferênciapelossubentendidoseelipses,seuinstintode

enfatizar,singularizareimpressionarsãoaquitransformadosemprocessosestilisticos.

Narealidadeoneologismodesempenhanesseestilopapelmenordoquesepensa.

Inúmerasvezesjulga-sesurpreenderoescritoremflagrantedecriaçãoléxica,recorre-

se,porém,aodicionário,láestaráovocábuloinsólito(acamonco,alarife,avejão,

brujajara,carafuz,chuchorro,esmar,ganja,grinfo,gueta,jaganata,marupiara,

nomina,panema,pataratesco,quera,safio,seresma,sessil,uca,vogorocaetc)

rotuladoderegionalismo,plebeísmo,arcaísmooubrasileirismo,outrasvezes,não

menosfreqüentes,apalavranovarepresentaapenasumautilizaçãodas

disponibilidadesdalíngua,registradaporumamemóriaprivilegiadaouesguichada

pelalinspiraçãodomomento(associoso,borralheirar,convidatividade,deextraordem,

inaudimento,infinição,inteligentudo,inventação,mal-entender-se,mirificacia,

orabolasdeles!,reflor!,reminisçãoetc)Comfreqüênciabemmenorhá,afinal,as

criaçõesdeinegávelcunhoindividual,dotipodosamálgamas,abusufruto,fraternura,

lunáticodemel,metalurgir,orfandade,psiquepiscar,utopiedadecomqueoespírito

lúdicosecomprazamatizarinfinitamentealíngua.Porém,asmaioresousadiasdesse

estilo,asqueotornamporvezescontundenteeherméticosãosintáticas:asfrasesde

GuimarãesRosacarregam-sedeumsentidoexcedentepeloquenãodizem,numjogo

deanacolutos,reticênciaseomissõesdeinspiraçãopopular,cujoestudoestápor

fazer.Estonteadopelamultiplicidadedostemas,apolifoniadostons,oformigarde

caracteres,ofervilhardemotivos,oleitornaturalmenteháde,nofimdovolume,

tentarumaclassificaçãodasnarrativas.éprovávelqueaordemalfabéticadesua

colocaçãodentrodolivrosejaapenasumdespistamentoequeasucessãodelas

obedeçaaintençõesocultas.Umadestasseráprovavelmenteaalternância,poisnunca

duaspeçassemelhantesseseguem.Ainstantâneosmalesboçadosdeestadosdealma

sucedemdensasmicrobiografias;apatéticosatosdedramarápidascenasdivertidas;

incidentesbanaisdodia-a-diaalternamcomepisódioslírico-fantásticos.Entreos

muitoscritériospossíveisdearrumaçãovislumbra-se-meumsugeridopeloque,por

faltademelhortermo,denominariadeatonímiametafísica.Essafiguraestilística,de

maisamaisfreqüentenasobrasdonossoautor,surgeempalavrasquenãoindicam

manifestaçãodorealesimabstraçõesopostasafenômenospercebíveispelos

sentidos,taiscomo:antipesquisas,acronologia,desalegria,improrrogo,irriticencia,

desverde,incogitante,descombinar(comalguém),desprestar(atenção),inconsiderar,

indestruir,inimaginar,irrefotar-seetc,ouemfrasescomo"Tinhaoparanãoser

célebre."Dentrodocontexto,taisexpressõesclaramenteindicamalgomaisdoquea

simplesnegaçãodoantônimo:aludemaumanovamodalidadedeseroudeagir,a

manifestaçõespositivasdoquenãoé.Damesmaforma,naprópriacontexturade

certoscontosoinexistenteentremostraavontadedesematerializar.Emconversa

ociosa,trêsvaqueirosinventamumboicujaidéiahádelhessobreviverconsolidada

emmitoincipiente("Ostrêshomenseoboi").Alguém,agarradoaumfragmentode

frasequelhesobrenadanamemória,tentaressuscitaramocidadeesquecida("Lánas

campinas").Ameaçademoníacadelonge,umtourofuriososerevela,vistodeperto,

ummarruamanso("Hiato").Noutraspeças,oquenãoépassaainfluirefetivamente

noqueé,amoldá-lo,amudar-lheafeição.Oamanteobstinadodeumamegera,ao

morrer,transmiteporuminstanteaosdemaisaenganosaimagemquedelaformara

"Reminisção").Aidéiadaexistência,longe,deumdesconhecidobenfazejoajudaum

desamparadoasafar-sedesuascrises("Rebimbaobom").Umrapazribeirinho

consome-sedesaudadespelaoutramargemdorio,atédescobriromesmomistériona

moçaqueoama("Ripuaria").Alguém("JoãoPorém,ocriadordeperus")criaamore

mantém-sefielaumadonzelainventadaportrocistas.Numterceirogrupodeestórias

portrásdoenredosedelineiaoutraquepoderiaterhavido,aalternativamaistrágica

adisponibilidadedodestino.Opovodeumlugarejolivra-seastutamentedeum

forasteirodoenteemquemsedescobreperigosocangaceiro("BarradeVaca").Um

caçadorvindodacidadecomintuitodepesquisasescapacomsolérciaháarmadilhas

quelhepreparaamávontadedohospedeirobronco("Comoatacaasucuri").

Enganadoduasvezes,umapaixonadoprefereperdoaràamadae,paradepoisviverem

felizes,reabilitaafugitivacompacientelaborjuntoaosvizinhos("Desenredo").

Noutroscontosodesenlacenãoeum"desenredo",masumasoluçãototalmente

inesperada.Atosegestosproduzemresultadosincalculáveisnummundoqueescapa

àsleisdacausalidade:daíamultidãodemilagresesperandoasuavezemcadaconto.

Porentenderdetravésumafrasedesermão,umlavrador("GrandeGedeão")párade

trabalhar;emelhoradesorte.Umnoivoamorosoquesonhavacomumlarbonitoe

abandonadopelanoiva;masosonhotransmitiu-seaopedreiro("Curtamão")enasce

umaescola.Paraqueavocaçãodebarqueirodespertenumcamponêséprecisoque

umaenchentelhedesbarateavida("Azodealmirante").Nessaordemdeeventos,

umapersonagemfolclórica("Melim-Meloso"),cujaforçaconsisteemdesviar

adversidadesextraindoefeitosbonsdecausasruins,apoderou-sedaimaginaçãodo

escritoratalpontoqueeleprometecontarmaistardeasaventurasdessenovo

Malasarte.Infelizmentenãomaisveremosessacontinuaçãoque,ajulgarpelocomeço,

iadesabrocharnumaesplêndidafábula;nemagrandeepopéiaciganadequeneste

livroafloramtrêslevesamostras("FaraóeaÁguadorio","Ooutroouooutro",

"Zingaresca"),provasdaatracãoespecialqueexerciasobreoeruditoeopoetaesse

povodeirracionais,ébriosdeaventuraedecor,refratárioséintegraçãosocial,

artistasdapalavraedogesto.Muitotempodepoisdelidas,essashistórias,eoutras

quenãopudecitar,germinamdentrodamemória,amadurecemefrutificam,

confirmandoavitóriadoromancistadentrodeumgêneromenor.Cadaqualdescobrira

dentrodasquarentaestóriasasua,aquemaislhedesencadeiaaimaginação.Seja-me

permitidocitarasduasquemaismesubjugarampelasuacondensação,dosromances

emembriãoquefazemdescortinaroshorizontesmaisamplos."Antiperipléia"eo

relatóriofeitoemtermosambíguosporumaleijado,ex-guiadecego,doacidenteem

queseuchefeeprotegidoperdeuavida.Confidente,alcoviteiroerivaldomorto,o

narradorressuscita-oaosolhosdosouvintesenquantotentafazê-lospartilharseus

sentimentosalternadosdeciúme,compaixãoeódio;"EssesLopes"éahistória,

tambémcontadapelaprotagonista,deumclãdebrutamontesviolentosqueperecem

umapósoutro,vítimasdamocinhaindefesaaquemjulgavamreduziraamantee

escrava.Duasobras-primasempoucaspáginasquebastavamparaasseguraraseu

autorumaposiçãoexcepcional.