Sei sulla pagina 1di 8

Métodos instrumentais de análise II

RADIAÇÃO ELECTROMAGNÉTICA

Natureza ondulatória:

Forma de energia que se propaga sob a forma de


ondas. Os vetores de campo elétrico e campo
magnético oscilam perpendicularmente entre si e à
direção de propagação da onda.

A frequência é determinada pela fonte da radiação e


permanece constante. O comprimento de onda muda
se a radiação passar para outro meio.

Natureza Corpuscular

Átomos e moléculas podiam absorver ou emitir energia apenas em quantidades discretas,


quantum.

Efeito Fotoelétrico: A incidência de radiação eletromagnética sobre materiais condutores pode


provocar a emissão de eletrões.

 Para um eletrão ser emitido, a frequência da radiação tem de ser maior do que um
determinado valor crítico ou frequência limiar
 A energia cinética dos eletrões emitidos aumenta proporcionalmente com o aumento
de frequência da onda electromagnética
 O aumento da intensidade da luz incidente não altera a energia dos eletrões ejetados,
mas aumentava o número de eletrões emitidos por unidade de tempo.
Absorção Molecular (Visível-Ultravioleta)

Espectro de absorção de uma molécula tem bandas largas e não riscas devido a muitas
transições possíveis.

INSTRUMENTAÇÃO ESPECTROSCÓPICA

Componentes característicos:

1- Fonte de energia radiante;


2- Seletor de comprimento de onda;
3- Cuvete transparente que contém a amostra;
4- Detetor de radiação;
5- Sistema de processamento e leitura do sinal;

FONTES DE RADIAÇÃO

Requisitos: Potência adequada e estabilidade (a radiação não deve apresentar flutuações).


Num desenho instrumental de feixe duplo a instabilidade da radiação (flutuações) é
ultrapassada pois a radiação é dividida e o que acontece a uma, também acontece à outra.

Continuas: Lâmpada de deutério e hidrogénio, tungsténio,


xénon;

Descontinuas: Lasers, lâmpadas de cátodo oco


Lâmpadas de D2 e H2:

 Por descarga eléctrica;


 Baixas pressões obtem-se um espectro continuo na região do UV (160-375nm);
 Invólucro de quartzo;
 Funcionam a corrente contínua e baixa voltagem (40 V);
 É necessário uma fonte de energia elétrica regulada;

Picos obtidos a partir dos 375nm são importantes para calibração.

Lâmpadas de tungsténio e tungsténio-iodo:

Lâmpadas incandescentes

A lâmpada de tungsténio-iodo tem uma temperatura de operação mais elevada, um banda de


comprimentos de onda mais larga e um tempo de vida superior em comparação com a
lâmpada de tungsténio.

Invólucro de: quartzo (tungsténio-iodo); vidro (tungsténio)

Em espectrofotometria UV-VIS pode


utilizar-se uma combinação de lâmpada de
deutério e tungsténio de modo a obter um
espectro contínuo (190-800nm).

Lâmpada de xénon e vapor de mercúrio

Lâmpada de descarga, na região do UV-VIS, o invólucro utilizado é de quartzo. Potência


demasiado elevada.
LASER (Amplificação de luz por emissão estimulada de radiação)

Luz de elevada intensidade e coerente, e por isso utilizada na determinação e detecção de


concentrações extremamente baixas (espectroscopia de alta resolução). Largura de banda
estreita.
MEIO ATIVO

MEIO ATIVO Sólido Líquido


Gasoso Díodos
Cristais de Soluções
He/Ne, CD, DVD,
rubi (óxido coradas de
aplicado no
de compostos Blu-ray
IV
alumínio) orgânicos

Funcionamento do laser:

1.Fornecer energia ao meio ativo para electrões passarem para estados excitados – Ativação

2.O electrão ao voltar para estado fundamental emite fotões – Emissão espontânea

3. Quando estes fotões incidem em outros átomos excitados estes emitem fotões idênticos ao
primeiro formando uma radiação coerente - Emissão estimulada

A radiação formada acaba por sair por um dos espelhos dando origem a uma luz de elevada
intensidade. A medida que a emissão estimulada ocorre pode também ocorrer absorção, para
ultrapassar este problema utilizam-se sistemas de três e quatro níveis (diferença de energia
entre o fotão emitido e a energia suficiente para mandar os electrões para estado excitado).

SELETORES DE COMPRIMENTO DE ONDA

Contínuos: Monocromadores

Descontínuos: Filtros

Filtros

Filtros de absorção: absorção de certas


porções de radiação do visível, baratos.

Exemplo: vidros coloridos; soluções coradas


suspensas em gelatina entre duas placas de
vidro.
Filtros de corte: Long pass (grande comprimento de onda) e Short pass (pequeno
comprimento de onda)

Filtros compostos:

Associar filtros de corte, Short pass e long pass, para formar uma band pass (uma banda
estreita).

Associar um filtro de absorção a um filtro de corte:


Filtros de interferência: baseado no fenómeno de interferência óptica, utilizados na região do
UV-VIS e IV. Largura de Banda efectiva 10-15 nm. Espessura do dieléctrico determina o
comprimento de onda da radiação transmitida.

A interferência pode ser: construtiva (radiação em fase) ou destrutiva (radiação em oposição


de fase).

Ocorre interferência construtiva quando a um ângulo específico o caminho ótico (2l)


corresponde a um número inteiro de comprimentos de onda:
Exemplo:

Filtro de interferência VS Filtro de absorção

Monocromadores

Baseado no fenómeno da dispersão da radiação policromática. Utilizados na região do UV-Vis.


Seleciona um banda estreita de c.o. e permite uma selecção variável. Largura de banda
efectiva reduzida.

Constituídos por: Um elemento dispersivo (prisma ou rede de difração), duas lentes ou


espelhos (um colimador e um de focagem) e duas fendas (entrada e saída).
-Baseia-se na refracção da radiação.

-Desigual dispersão dos comprimentos de onda (dispersão não linear).

-Rotação do prisma permite a focagem na fenda de saída.

-Baseia-se na dispersão da radiação.

-Igual dispersão dos comprimentos de onda (dispersão linear).

-Rotação da rede de dispersão permite a focagem na fenda de saída.