Sei sulla pagina 1di 3

CRITÉRIOS DE CORREÇÃO DE REDAÇÕES

Ensino Fundamental II e Ensino Médio

São 5 os critérios de correção, valendo 2 pontos cada:


ADEQUAÇÃO À PROPOSTA 2,0
ESTRUTURA 2,0
RECURSOS LINGUÍSTICOS 2,0
COERÊNCIA 2,0
COESÃO 2,0
Total 10,0

ADEQUAÇÃO À PROPOSTA / TEMA


2,0 Muito boa abordagem do tema
1,5 Boa abordagem do tema
1,0 Abordagem mediana do tema
0,5 Abordagem ruim ou tangencial
0 Fuga do tema

ESTRUTURA DO TIPO DE TEXTO


2,0 Muito bom uso dos recursos textuais do tipo de texto solicitado
1,5 Bom uso dos recursos textuais do tipo de texto solicitado
1,0 Uso mediano dos recursos textuais do tipo de texto solicitado
0,5 Praticamente sem recursos
0 Outro tipo de texto

RECURSOS LINGUÍSTICOS
2,0 Escrita muito boa que enriquece o texto
1,5 Escrita boa que colabora com o texto
1,0 Poucos erros
0,5 Muitos erros (especialmente de palavras comuns)
0 Semianalfabeto

COERÊNCIA
2,0 Ótima articulação e ótimo desenvolvimento de ideias
1,5 Boa articulação e bom desenvolvimento de ideias
1,0 Articulação e desenvolvimento medianos
0,5 Problemas (contradições) na articulação das ideias
0 Texto incompreensível

COESÃO
2,0 Ótimo uso de conjunções e ótima estrutura de parágrafos
1,5 Bom uso de conjunções e boa estrutura de parágrafos
1,0 Uso correto / mediano de conjunções / paragrafação
0,5 Problemas na pontuação e no uso de conjunções
0 Nenhuma estrutura coesiva
ADEQUAÇÃO À PROPOSTA / TEMA
O aluno deve compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento
para desenvolver o tema. Cada proposta é como um enunciado que deve ser respondido adequadamente
pelo aluno. O professor deve ter clareza sobre a tarefa pedida para que possa especificar o que vai cobrar.

 A NOTA MEDIANA DO TEMA somente deve ser dada quando o aluno minimamente faz o que a
proposta solicitou.
 Considera-se TANGENCIAMENTO AO TEMA a abordagem parcial, realizada somente nos limites do
assunto mais amplo, no caso da dissertação, a que o tema está vinculado, deixando em segundo
plano a discussão em torno do eixo temático objetivamente proposto. No caso de narrativas, a
abordagem parcial ocorre quando o aluno escreve sobre algum enredo relacionado ao proposto,
mas não o solicitado. Nos demais tipos de texto, deve-se considerar o que foi solicitado na
proposta para definir o que é uma abordagem tangencial ao tema.
 Considera-se que uma redação tenha FUGIDO AO TEMA quando nem o assunto mais amplo nem o
tema proposto são desenvolvidos. No caso da narrativa, é fuga do tema quando o aluno escreve
sobre outra história, não a solicitada. E assim também ocorre com os demais tipos de texto.

ESTRUTURA

 DISSERTAÇÃO
O aluno deve apresentar uma TESE, desenvolver justificativas para comprovar essa tese e uma conclusão
que dê um fecho à discussão elaborada no texto.
Para isso, deve usar estratégias argumentativas, que são os recursos utilizados para desenvolver os
argumentos, de modo a convencer o leitor. São eles:
 exemplos;
 dados estatísticos;
 pesquisas;
 fatos comprováveis;
 citações ou depoimentos de pessoas especializadas no assunto;
 alusões históricas; e
 comparações entre fatos, situações, épocas ou lugares distintos.

 NARRATIVA
O aluno deve desenvolver os elementos da narrativa (enredo, personagens, tempo, espaço e foco
narrativo) de modo a contribuir para a construção da história.
Estratégias da narrativa são aquelas em que a utilização dos elementos da narrativa contribuem para a
construção do texto. Exemplos:
 caracterização do espaço colaborando com a caracterização das personagens;
 apresentação correta do tempo em ordem cronológica, sem erros de tempo;
 opção em escrever flashbacks sem confundir o tempo da narrativa;
 construção do enredo utilizando-se da caracterização das personagens e do espaço como
benefícios;
 foco narrativo colaborando com a construção do enredo, respeitando-se os limites que, por
exemplo, o foco em 1ª pessoa impõe, e explorando-se os recursos que um narrador onisciente tem
para desenvolver a proposta.
 OUTROS TIPOS DE TEXTO: Observar as características inerentes a cada
gênero textual para definir a qualidade do texto.

RECURSOS LINGUÍSTICOS
Neste critério, são avaliados ortografia, concordâncias verbal e nominal, escolha lexical, acentuação. O
aluno deve demonstrar:
 ausência de marcas de oralidade e de registro informal (a não ser que o tipo de texto ou o contexto
- fala de uma personagem, por exemplo - o permitam);
 precisão vocabular e obediência às regras de:
 concordância nominal e verbal;
 regência nominal e verbal;
 pontuação;
 flexão de nomes e verbos;
 colocação de pronomes oblíquos (átonos e tônicos);
 grafia das palavras (inclusive acentuação gráfica e emprego de letras maiúsculas e
minúsculas); e divisão silábica na mudança de linha (translineação)

COERÊNCIA
O aluno deve selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, para desenvolver suas
ideias ou sua história etc.
Este critério trata da inteligibilidade do texto, ou seja, da sua coerência, da plausibilidade entre as ideias
apresentadas.
 relação de sentido entre as partes do texto;
 precisão vocabular; progressão temática adequada ao desenvolvimento do tema,
revelando que a redação foi planejada e que as ideias desenvolvidas são pouco a pouco
apresentadas, em uma ordem lógica; e
 adequação entre o conteúdo do texto e o mundo real.

COESÃO
Neste critério, o aluno demonstrar conhecimento dos MECANISMOS LINGUÍSTICOS necessários para a
construção do texto.
Os aspectos a serem avaliados neste critério dizem respeito à ESTRUTURAÇÃO LÓGICA E FORMAL entre as
partes da redação. A organização textual exige que as frases e os parágrafos estabeleçam entre si uma
relação que garanta a sequenciação coerente do texto e a interdependência entre as ideias.
Relações de continuidade essenciais à elaboração de um TEXTO COESO:
 Preposições, conjunções, advérbios e locuções adverbiais;
 Referenciação: a pessoas, coisas, lugares e fatos que, depois, são retomados, à medida que o texto
vai progredindo através de pronomes, advérbios, artigos ou vocábulos de base lexical,
estabelecendo-se relações de sinonímia, antonímia, hiponímia, hiperonímia, uso de expressões
resumitivas, expressões metafóricas ou expressões metadiscursivas;
 Estruturação dos períodos, para que se possa expressar as ideias de causa-consequência,
contradição, temporalidade, comparação, conclusão, entre outras;
 Estruturação dos parágrafos (uma ideia principal à qual se ligam ideias secundárias);
 Articulação entre um parágrafo e outro.