Sei sulla pagina 1di 1

O Adamastor – Canto V

O Adamastor é um dos episódios mais significativos de Os Lusíadas pela inter-relação dos planos da
narração e pela sua simbologia.
O Adamastor, nas suas próprias palavras, é “aquele oculto e grande Cabo / A quem chamais vós outros
Tormentório,”(50, vv. 1-2) — portanto pertence ao Plano da Viagem.
Como figura mitológica — Plano Mitológico — tem o poder de vaticinar acontecimentos futuros aos
Portugueses, fazendo profecias, — Plano da História de Portugal — que medeiam entre o tempo da viagem
(1498) e o tempo do discurso da epopeia (a primeira publicação situa-se em 1572). Simbolicamente, este episódio
representa os perigos do mar, perigos esses que os Portugueses enfrentaram e ultrapassaram, assemelhando-se,
pela grandeza, ao próprio gigante. Por este facto é um episódio que adquire uma verdadeira dimensão épica.
Estrutura do episódio
1. Aparecimento e descrição do Adamastor
Figura gigantesca que surge no mar numa atitude ameaçadora, deixando os marinheiros
completamente paralisados - “Arrepiam-se as carnes e o cabelo, / A mi e a todos, só de ouvi-lo e vê-lo!”
(40, vv. 7-8).
2. As profecias
Começa o seu discurso elogiando os Portugueses.
Depois profetiza dificuldades futuras na passagem do Cabo — “Sabe que quantas naus esta viagem/ Que
tu fazes, fizerem, de atrevidas, / Inimiga terão esta paragem” (43, vv. 1-3):
— destruirá a primeira armada que por ali passar (43);
— vingar-se-á de quem o descobriu, Bartolomeu Dias (44);
— haverá muitos outros naufrágios e perdições (44);
— morrerá ali o primeiro vice-rei da Índia, D. Francisco de Almeida (45);
— a família Sepúlveda sofrerá horrores antes de morrer (46-48).
3. A história do Adamastor
Interpelado por Vasco da Gama (49), o Gigante revela a sua identidade e conta a sua história:
— era um dos gigantes filhos do Céu e da Terra (51);
— confrontou-se com Júpiter e Neptuno (51);
— apaixona-se por Tétis, filha de Nereu e Dóris (52);
— Dóris promete interceder dadas as ameaças de Adamastor em conquistar Tétis pelas armas
(53-54);
— aparecimento de Tétis (55);
— deceção de Adamastor quando se surpreende abraçado a um rochedo, pensando que abraçava Tétis
(56);
— transformação em penedo como castigo de Júpiter que venceu os gigantes (57-59).
4. Desaparecimento do Adamastor
Desaparece chorando, emocionado com a sua triste sorte (60).

Os Lusíadas - Canto V - O Adamastor – Plano narrativo e estrutura do episódio Folha 1 de1

Interessi correlati