Sei sulla pagina 1di 2

1

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL


TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 23ª REGIÃO
VARA DO TRABALHO DE SÃO FÉLIX DO ARAGUAIA - MT

SENTENÇA TERMINATIVA - Autos do Processo nº 00278.2007.061.23.00-6

I – RELATÓRIO

O SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE SÃO


FÉLIX DO ARAGUAIA (REQUERENTE) ajuizou a presente Ação Ordinária de
Cumprimento de Obrigação de Fazer em face da PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO
DA BOA VISTA (REQUERIDA). Intimado para a emendar a inicial, o fez por via do
arrazoado retro encartado. Este, no que importa, o relatório. Cuidadosamente vistos e
examinados, decido.

II – FUNDAMENTAÇÃO

EXTINÇÃO DO PROCESSO SEM RESOLUÇÃO DO MÉRITO

O requerente não emendou adequadamente a inicial.

Quanto à pessoa jurídica de direito público interno que deveria constar do pólo
passivo, indicou primeiramente o Município de Barra do Garças, para em seguida
apontar o Município de Alto da Boa Vista. Vê-se, com efeito, que no pertinente a
emenda é ainda mais inapropriada do que a inicial.

Já quanto à indicação da natureza jurídica do liame que conectava o substituído


ao requerido, se limitou a dizer que nos autos existe documentação que a
demonstraria. Por ser demasiado lacunosa, dita assertiva não se mostra hábil ao
saneamento da prefacial. Levado ao extremo o ponto de vista do requerente, as iniciais
passariam a ser desnecessárias, bastando que para os autos se carreassem
documentos.

Por fim o requerente não cuidou, embora a tanto tivesse sido instado, de indicar
o valor da causa, ao argumento de que não possuía documentos para mensurá-lo. Sua
ponderação, mais uma vez, se mostra pouco ou nada convincente. Como é palmar, o
artigo 258 do CPC é pródigo ao estatuir que “a toda causa será atribuído um valor
certo”1. No caso, tratando-se de ação de conteúdo mandamental, o valor da causa
poderia perfeitamente ser indicado por estimativa.
Por todo o exposto, indefiro a inicial (parágrafo único do artigo 284 do CPC),
para extinguir o processo sem resolução do mérito, ex vi do artigo 267, I, do CPC.
1
Não se diga que o artigo 840 da CLT não traz como requisito da inicial o valor da causa, o que daria
azo à aplicação do previsto no caput do artigo 2º da Lei 5.584-70. Ocorre que aqui não estamos diante
de reclamação trabalhista típica, pelo que os requisitos da inicial devem ser aqueles do artigo 282 do
CPC, dentre eles o valor da causa (art. 282, V, do CPC). Decididamente não há que se falar, assim, na
aplicação do sobredito artigo 2º da Lei 5.584-70.

1
2

III – DISPOSITIVO

Assim sendo, resolvo, nos autos da Ação Ordinária de Cumprimento de


Obrigação de Fazer nº 00278.2007.061.23.00-6, onde figuram como partes o
SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE SÃO FÉLIX DO
ARAGUAIA (REQUERENTE) e a PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO DA BOA VISTA
(REQUERIDA), extinguir o processo sem resolução do mérito.

Tudo nos termos da fundamentação, que passa a fazer parte do presente


dispositivo, para todos os fins que se fizerem necessários.

Diante do precedente TST/RR-243/2005-134-05-00.9, concedo ao requerente,


em caráter excepcional, os benefícios da Justiça Gratuita.

Custas pelo requerente, no importe de R$10,64 (mínimo legal atribuível), das


quais fica isento, ante os benefícios da Justiça Gratuita que lhe foram concedidos.

Notifique-se o requerente, dando-lhe ciência de que a presente decisão não o


impede de imediatamente ajuizar nova ação perante a Vara do Trabalho de São Félix
do Araguaia, bastando para tanto que a inicial satisfaça os requisitos legais
pertinentes.

Fica autorizado, desde já, o desentranhamento e a devolução dos documentos


que acompanham a inicial, exceção feita ao instrumento de mandato, o que poderá ser
feito no caso de requerimento do autor, independentemente de conclusão, de modo a
garantir-lhe a imprescindível celeridade no ajuizamento de nova ação.

Desnecessária a notificação da requerida, que sequer foi integrada ao pólo


passivo da ação.

São Félix do Araguaia - MT, 05 de setembro 2007, em audiência, às 17:59 h.

Juiz JOÃO HUMBERTO CESÁRIO