Sei sulla pagina 1di 3

AUTARQUIA

MACETES SOBRE O TERCEIRO SETOR

Entidades do terceiro setor e modo de criação/vínculo (em regra) com a Administração Pública:

1) Serviço social autônomo: autorização legislativa;

2) Entidade de apoio: convênio;

3) Organizações sociais: contrato de gestão;

4) Organizações da sociedade civil de interesse público: termo de parceria;

5) Organizações da sociedade civil (OSC): acordo de cooperação, termo de colaboração, termo de fomento,

5.1) Acordo de c00peração: eu troco a letra "o" por dois zeros... aí lembro que nenhum dos dois transfere recursos

(nem a Administração nem a OSC);

5.2) Termo de colaborAÇÃO: proposto pela AdministrAÇÃO e há transferência de recursos.

5.3) Sobra o Termo de fomento: proposto pela OSC e há transferência de recursos.

*após o apontamento do Diogo, editei o comentário para não restar dúvidas. Bons estudos!

ART. 38. DA CF/88

Ao servidor público da administração direta, autárquica e fundacional, no exercício de mandato eletivo, aplicam-se as

seguintes disposições: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

I - tratando-se de mandato eletivo federal, estadual ou distrital, ficará afastado de seu cargo, emprego ou função;

_______________________________________________________________________________________________________

____

LEI Nº 8.112/90

Art. 94. Ao servidor investido em mandato eletivo aplicam-se as seguintes disposições:

I - tratando-se de mandato federal, estadual ou distrital, ficará afastado do cargo;

As autarquias são pessoas jurídicas criadas por lei e possuem liberdade administrativa, não sendo subordinadas a órgãos

estatais.

As agências reguladoras são, em regra, autarquias sob regime especial criadas com a finalidade de disciplinar e controlar

certas atividades econômicas.

Agência executiva é a qualificação dada à autarquia, fundação pública pessoa jurídica da administração indireta que

celebra contrato de gestão com respectivo Ministério com o qual está vinculado.

Se as autarquias são criadas por lei específicas, logo serão extintas por lei.

AUTARQUIA:

1 - IMPENHORABILIDADE;

2 - IMPRESCRITIBILIDADE;

3 - INALIENABILIDADE;

4 - PRAZOS PROCESSUAIS EM DOBRO,

5 - REGIME DE PRECATÓRIOS;

6 - PRESCRIÇÃO QUINQUENAL;

7 - NÃO SUJEITAS À FALÊNCIA;


8 - IMUNIDADE TRIBUTÁRIA, FINALIDADES ESSENCIAIS É CLARO!

ompete privativamente ao Presidente da República:

VI � dispor, mediante decreto, sobre:

a) organização e funcionamento da administração federal, quando não implicar aumento de despesa nem

criação ou extinção de órgãos públicos;

Têm sua criação e sua extinção submetidas a reserva legal, podendo ter sua organização regulada por decreto.

De fato, as autarquias constituem entidades administrativas dotadas de personalidade jurídica própria, como, por sinal, consta

do art. 5º, I, Decreto-lei 200/67. São, pois, pessoas jurídicas, com aptidão para adquirir direitos e contrair obrigações em nome

próprio.

Uma autarquia é entidade administrativa personalizada distinta do ente federado que a criou e se sujeita a regime jurídico

de direito público no que diz respeito a sua criação e extinção, bem como aos seus poderes, prerrogativas e restrições.

Nos termos do art. 37, §6º da CF/88

§ 6º As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos

que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos

casos de dolo ou culpa.


As autarquias não podem ser criadas para exercer atividades de cunho econômico e mercantil em regime de concorrência.

Como pessoa jurídica de direito público, a autarquia realiza atividades típicas da administração pública.

Os conselhos profissionais são considerados autarquias profissionais ou corporativas.

"A OAB, por sua vez, embora seja um conselho profissional, diferencia-se dos demais pelo fato de não ter sido regulamentada
por lei, mas sim pela própria Constituição Federal quando dispôs que o advogado é função essencial à justiça.É considerado
pelo STF como um conselho profissional de terceiro gênero, possuindo regras específicas. "

As autarquias territoriais não detêm autonomia política

Fundações públicas

É vedada a criação de fundação pública para a exploração de atividade econômica de objetivo lucrativo; caso o Estado almeje
explorar atividade econômica, deverá se valer da criação de empresa pública ou sociedade de economia mista.

RESP SUBJETIVA - EP e SEM (atividade econômica)

Todas as entidades da administração pública indireta submetem-se, em alguma medida, a controle estatal, interno e externo.

As fundações de direito público somente podem ser criadas por lei, pois essa é a regra para o surgimento de pessoas
jurídicas de direito público.

somente por lei específica poderá ser criada autarquia e autorizada a instituição de empresa pública, de sociedade de economia mista e de

fundação, cabendo à lei complementar, neste último caso, definir as áreas de sua atuação;

A fundação pública de direito privado tem sua instituição autorizada por lei específica, cabendo a lei complementar definir
as áreas de sua atuação.

As fundações públicas podem exercer atividades típicas da administração, inclusive


aquelas relacionadas ao exercício do poder de polícia.

Os Conselheiros e Diretores das agências são escolhidos pelo Presidente da República e por ele nomeados, após aprovação pelo
Senado Federal. Embora o Presidente da República escolha e nomeie os dirigentes, não pode exonera-los livremente. Nos
termos do dispositivo legal acima, eles só podem perder o mandato em caso de renúncia, condenação judicial transitada em
julgado ou processo administrativo disciplinar.

Compete à Justiça Estadual, e não à Justiça Federal, processar e julgar ação proposta em face de sociedade de
economia mista, ainda que se trate de instituição financeira em regime de liquidação extrajudicial, sob
intervenção do Banco Central.

As fundações públicas destinam-se à realização de atividades não lucrativas e atípicas do poder público, por ém de
interesse coletivo.