Sei sulla pagina 1di 6

Minha Família no Mundinho

Salientando a importância de agregar as mídias a linguagem oral e escrita, somada aqui


nesta aula a linguagem artística, desenvolvemos nesta semana uma atividade a partir do
livro: "As famílias do mundinho" da autora Ingrid Bisemeyer Bellinghausen, explorando um
tema importante a ser valorizado no universo infantil: a família e as diferenças. A aula foi
organizada da seguinte maneira:
Para leitura do livro resolvi reproduzi-lo em slides apresentando-o no telão;
Após a leitura as crianças se sentiram a vontade para colocar-se quanto a sua família, sem
questionamentos direcionados pela professora, apenas manifestando-se de modo informal;
Depois foi proposto que as crianças utilizando o editor de desenho Paint Brush desenhassem
a sua família;
E por fim a tarefa de salvar o seu desenho na pasta com ícone específico, apresentado e
explorado anteriormente às crianças;
Cada turma tem um ícone (personagem de desenho animado ou animal) que deve ser
reconhecido como a pasta da sua turma, onde devem ser salvos as suas produções durante
a aula de informática. No começo vai ser um pouco trabalhoso para as crianças assimilarem
os passos e conseguir arquivar sua atividade, mas é questão de no máximo duas aulas
repetindo a tarefa que eles conseguem concluir as comandas perfeitamente.
A história, o processo de desenvolvimento dos desenhos, a tarefa de salvar o arquivo estão
aqui!

Justificativa:
A família é o primeiro ponto de referência para a criança, assim também a sua casa.
A escola entra na vida dela ampliando sua noção de espaço e seu sentimento de
integração ao mundo. Este tema visa promover a interação escola/família, a fim de
estimular o desenvolvimento de sentimentos como carinho, amor e respeito ao próximo
tanto em casa, como na escola este projeto será desenvolvido a fim de tentar identificar e
superar os desafios, trabalhando na criança a afetividade e a importância deste sentimento
no convívio familiar e escolar, buscando na interação entre ambas as partes, uma formação
das crianças como seres cidadãos.

Objetivo Geral:
- Propiciar à criança a reflexão de sua estrutura familiar e o conhecimento da estrutura de
outras famílias, e o relacionamento entre as pessoas de sua família e com as demais pessoas
que a rodeiam, oportunizando atividade que despertem o respeito e o interesse pelos
diferentes grupos familiares.

Objetivos específicos:
- Reconhecer e valorizar os membros da família;
- Dramatizar as famílias através de brincadeira de casinha;
- Identificar dados pessoais relacionados à sua pessoa;
- Identificar e registrar os dados sobre sua vida;
- Compreender a história de seus colegas a partir de sua própria história;
- Pesquisar a história do seu nome e contar para os colegas salientando que pessoas tem
nome e sobrenome;
- Identificar as pessoas de sua família e a profissão de cada uma;
- Valorizar a família como um todo, principalmente os idosos fazendo entrevistas e passeios;
- Assistir desenhos de famílias em diferentes períodos históricos;
- Produzir desenhos e pinturas representando o papel de cada um na família;
- Construir gráficos com o número de membros de cada família e fazer as comparações
com a turma;
- Aprender a resolver os conflitos por meio do diálogo e de situações problemas sabendo
ouvir e respeitar os outros;
- Orientar as crianças sobre os direitos e deveres de cada um (na família e na escola);
- Promover eventos entre as famílias e a escola para que os vínculos se fortaleçam;
-
CONTEÚDO:

- Eu e minha Família
- Números de membros na família
- Nome e sobrenome
- Noções de quantidade
- Referencias e vínculos da criança
- A história do nome e os significados
- Tipos de família;
- As profissões
- Vínculos afetivos

DESENVOLVIMENTO:
- Conversação; Conversar sobre as semelhanças e diferenças de cada um, se
aprofundando no assunto eu e minha família. Levar as crianças a perceberem que não
existe um modelo de família. Ressaltar o respeito às diferenças existentes, os hábitos e
comportamentos dos diversos tipos de família,
- Fazer uma pesquisa em casa sobre os dados da criança: dados de quando nasceu e
dados atuais para serem utilizados e comparados durante as atividades;
- Faremos uma roda para discutirmos o resultado de nossas pesquisas em casa, e assim
compararemos as semelhanças e diferenças entre eles.
- Ouvir e trabalhar a música “Gente tem Sobrenome” do TOQUINHO
- Construir um livro da história de cada um..”Eu sou assim”;
- Diálogos e debates: Quem sou eu? De onde vim? Para onde vou? O que quero para o
meu futuro?
- Confecção de bonecos, representando o EU.
MATILDA, O JARDIM SECRETO, A FAMìLIA DO FUTURO, A FAMìLIA BUSCAPÉ, O REI LEÃO E
OUTROS...
- Cantigas e musicas sobre a família;
- visitar a casa dos avós de uma criança;
- organizar espaços para brincarem de casinha, representando as diferentes famílias da
turma;
- Propor as crianças que contem para os colegas como é o dia-a-dia de sua família, quais
são os hábitos em casa, se ajudam em alguma tarefa caseira, se há tarefas que só os
adultos realizam, se existe algo que querem fazer, mas não podem porque é perigoso, se há
regras que devem ser obedecidas em casa como: colocar no lugar o que tirou, guardar os
brinquedos, horário para assistir televisão etc..sugerir que comparem se há atividades
comuns a todas as famílias. Ressaltar a importância da colaboração entre todos os membros
da família nas tarefas diárias.
- Dramatizar as profissões dos pais, utilizando roupas e acessórios trazidos pelas crianças que
represente a profissão, podendo fazer um desfile também;
- Conhecer os papéis desempenhados por pessoas que fazem parte da família;
- Resgatar através de histórias o valor da família;
- Discutir o desempenho de cada membro da família, as diferenças e semelhanças;fazendo
um desenho;
- Fazer a arvore genealógica de cada criança a partir da pesquisa;
- Construir painéis com gravuras dos diferentes tipos de família;
- Assistir filmes que retrata temas relevantes da atualidade com enfoque nas relações
familiares;
- Elencar tipos variados de formação familiar a partir da pesquisa literária e leitura de
imagem;
- Histórias; contadas com diversos recursos e em espaços diferentes como:
"As famílias do mundinho" você encontra exemplos de famílias diversificadas, ou seja de
tamanhos diferentes, de cores diferentes, com manias diferentes e etc.
Ingrid Biesemeyer, autora mostra que cada família é de um jeito, mas o amor é sempre igual,
e que respeitando as diferenças é possível ser feliz. As ilustrações são grandes, criativas e
atrativas, vale a pena conferir.
- Releitura do livro “Um Amor de Família” – Coleção Bichinho da Maçã, Autor: Ziraldo, Editora
Melhoramentos. Contar a história de trás para frente, do fim para o começo, observar a
reação dos alunos, incentivar suas manifestações.
-Contar a história ritmada, para cada página (cada bichinho de maçã), inventar uma voz
diferente, com entonação bem variada (voz fina, voz grossa, voz alta, voz sussurrada, voz
rouca, voz bem pausada, voz bem acelerada).
- Brincando com os nomes com BRINCADEIRAS E JOGOS;
- Confeccionar cartazes com tinta guache sobre a história " O livro da família"
- Filmes que represente tipos de famílias em diferente épocas como: Os Flintstones e os
Jetsons, fazendo comparações de atitudes e valores de cada família nas diferentes época e
contextos;
-Fazer uma exposição com os trabalhos realizados durante o projeto;

Sugestões para iniciar


- Explicar que nascemos e com o tempo vamos crescendo. Não somos iguais, temos um jeito
próprio de ser, características físicas, e um nome que é só nosso (cada um possui um registro
que é a certidão de nascimento).
Vamos aprender um pouco sobre os membros da nossa família e identificar quem é quem:
Você nasceu da união dos seus pais, em outras palavras, do seu pai e da sua mãe.
Seus irmãos e irmãs também nasceram da união dos seus pais. Seus avós maternos, sua avó
e seu avô, são os pais da sua mãe. Seus avós paternos, sua avó e seu avô, são os pais do seu
pai.
E seu tios e tias quem são? São os irmãos da sua mãe, que nasceram da união dos seus avós
maternos. Estes são seus tios maternos. Os tios paternos são os irmãos do seu pai, que
nasceram da união dos seus avós paternos. E aí chegaram os primos e primas. Já sabem,
são os filhos dos seus tios e tias. A esta altura a família já esta grande e animada.
Agora muita atenção, pois pode dar confusão. Para entender esta parte, vamos imaginar
que o tempo passou e casais se formaram! Vamos começar por definir sogra e sogro, que
são os pais do seu marido ou da sua esposa. Já cunhado é o marido da sua irmã e cunhada
a esposa do seu irmão.

1ª Parte:
O docente deverá enviar para casa um bilhete pedindo que cada criança traga fotos de
sua família.
Em uma roda de conversa peça para que cada criança mostre com quem mora, contando
o grau de parentesco que possui com a pessoa da foto que trouxeram (pai, mãe, avó, tia,
irmã(o), padrasto, primo)... Todos devem ter a oportunidade de falar e todos devem ser
ouvidos, para que a turma conheça a família de cada um.
Após todos apresentarem sua família, através de uma conversa informal, pergunte à turma:
-As famílias da turma são iguais?
-Que diferenças vocês perceberam?
-Quais são as semelhanças?

Leia para a turma o texto A família de cada um, que já está disponível neste portal. Após a
leitura do livro, conduza uma conversa informal com a turma, de modo que possam
identificar os tipos de famílias que apareceram no livro. Dialogue sobre a família de cada
estudante, no sentido de conhecerem e perceberem a singularidade de cada família.
Através dessa discussão, as crianças devem perceber que, de fato, a estrutura familiar de
cada um é diferente e que cada uma deve ser respeitada, pois o importante é ter alguém
que cuida de nós e nos ame. Nenhuma família é melhor ou pior por suas características.
2ª Parte:
Após contar a história solicite que cada estudante faça um desenho da sua própria família.
Depois, organize um painel na sala de aula para expor na própria sala as produções das
crianças, de modo que todos conheçam as famílias dos colegas.
Dependendo do nível de conhecimento da escrita, peça para cada estudante escrever o
nome dos seus familiares. Auxilie as crianças que ainda não conseguem.
Depois da escrita dos nomes, faça uma roda de conversa e problematize a singularidade de
cada família, dialogando sobre a quantidade de pessoas de cada família da turma, os
diferentes nomes, bem como sobre a quantidade de crianças e de adultos.

3ª Parte:
Apresente para a turma os slides “Existem famílias” (anexo 1), e mostre às crianças algumas
configurações familiares existentes na sociedade. Após a exibição o educador deve fazer as
considerações necessárias. Construa coletivamente o complemento da frase: Para nós
família é: Deixe exposto na sala.

4ª Parte:
Providencie sacolas ecológicas para que as crianças possam desenhar as próprias famílias.
As sacolas serão presentes para as famílias, portanto o docente deverá guardá-las para uso
posterior.

5ª Parte:
Converse novamente com as crianças sobre a composição de cada família. Pergunte se
todas as famílias são iguais, quais são as pessoas que compõem as famílias. Procure ressaltar
a importância do respeito às diferentes configurações familiares, as diferenças, os gostos de
cada um e o amor que existe em cada família.
Faça a linha do tempo e a árvore genealógica de cada criança.
Guarde todos os trabalhos dentro da sacolinha ecológica.

6ª Parte:
Convide a turma para assistirem o vídeo “A grande família”. Deixe as crianças interagirem
com a música de forma livre.
7ª Parte:
Convide às famílias para um piquenique em um parque da cidade. Neste encontro as
crianças poderão reconhecer as diferenças entre famílias dos colegas da sala de aula.
Elabore brincadeiras entre os responsáveis e as crianças. E ao final do passeio, deixe que
cada criança entregue de lembrança as sacolinhas com o material confeccionado.