Sei sulla pagina 1di 2

Química Experimental LF1, Turma TA, Exp. N°, 2014.

“GARRAFA AZUL.”

Lucas José de Mendonça dos Santos.


Departamento de Física, Universidade Federal de Pernambuco, CEP 50.740-540, Cidade Universitária, Recife – PE, Brasil.

Realizado em 10/ 10 /2014

RESUMO

Neste experimento observamos a mudança de coloração ao agitarmos vigorosamente uma garrafa contendo um líquido desconhecido,
formulamos hipóteses e testes para explicar esse fenômeno e registramos as observações realizadas durante o experimento. Eliminando as
hipóteses que não foram validadas pelos testes, determinamos assim, que o fenômeno ocorre por causa do oxigênio presente dentro da
garrafa que se mistura com o líquido.

INTRODUÇÃO analisamos o líquido quando agitamos vigorosamente o frasco


fazendo o líquido atingir a rolha. Após agita-lo, deixamos o
Na antiga Grécia, methodos significava "caminhos frasco imóvel por um curto período de tempo.
para chegar a um fim". Para nós, método é um conjunto de etapas,
ordenadamente dispostas, a serem vencidas na investigação da Após as observações, formulamos algumas hipóteses,
verdade no estudo de uma ciência, ou para alcançar determinado são elas enumeradas da seguinte forma:
fim. E metodologia (do grego methodos + logia) significa o "o H1: O líquido fica colorido ao entrar em contato com a
estudo do método". Quanto a palavra ciência pode ser designada rolha, que parece impregnada de uma substância azul.
como o conjunto de conhecimentos precisos e metodicamente H2: Quando o líquido é agitado, aumenta muito o seu
ordenados em relação a determinado domínio do saber. A contato com as paredes do frasco. Isto torna o líquido azul.
metodologia cientifica é, pois, aquela disciplina que ensina o H3: A agitação aumenta a energia térmica das
"caminho", quer dizer, as normas técnicas que devem ser moléculas, e isto produz a cor azul.
seguidas na pesquisa cientifica.¹ H4: O frasco contém dois líquidos imiscíveis. Um
Para entendermos um fenômeno as vezes é preciso que incolor presente em maior quantidade, e o outro azul, menos
apliquemos um método experimental, que consiste em etapas denso, que forma a camada azulada da superfície.
como: H5: Existe um gás acima do líquido que, ao mistura-se
 A observação e a coleta de todos os dados possíveis; com ele durante a agitação, torna o líquido azul.
 A hipótese, que procura explicar provisoriamente Para validarmos nossas hipóteses, as testamos
todas as observações, de maneira simples; realizando experimentos e observações. Os testes estão
 A experimentação, que testa a validade da hipótese; enumerados de acordo com a hipótese que está relacionada.
 A indução da lei, que fornece o resultado de todo T1: Fizemos o líquido entrar em contato com a rolha
trabalho de investigação; sem agita-lo e sua coloração permaneceu incolor. Agitamos o
frasco com o líquido sem entrar em contato com a rolha e o
 A teoria, que insere o assunto tratado num contexto líquido ficou azul.
mais amplo. T2: Estando o líquido incolor, giramos o frasco, de
A observação pode ser feita a olho nu ou com a ajuda de forma que o líquido não fosse agitado, aumentado assim sua
instrumentos. As hipóteses, válidas para as observações feitas. E superfície de contato com as paredes do frasco e o líquido não se
a reprodução do experimento tem que ser possível. tornou azul. Observamos que o líquido que não toca as paredes
Para compreendermos melhor o método científico também se torna azul ao agita-lo.
realizamos o experimento da “garrafa azul” onde podemos T3: Esfregamos a parede do erlenmeyer com as mãos,
facilmente realizar as etapas descritas anteriormente. sem agita-lo, para simular aquecimento da agitação, mas não fez
o líquido ficar azul.
T4: Analisamos o processo de coloração do líquido e
OBJETIVO percebemos que o líquido se torna azul em todas as partes de
forma uniforme.
Observar o comportamento de um líquido incolor, que T5: Observamos que a pequena linha azul na superfície
ao agita-lo torna-se azul, aplicando o método científico na do líquido estaria em contato com um suposto gás. Então,
investigação de tal fenômeno, formulando hipóteses e validando- abrimos o frasco, deixando assim o suposto gás escapar e
as através de testes. transferimos o líquido do frasco para outro que só possuía ar, e o
vedamos. Após o vedarmos, o agitamos e analisamos sua
coloração, determinando assim se o suposto gás na verdade seria
PARTE EXPERIMENTAL o próprio ar.
O ar é composto aproximadamente por: 78,084% de
Para realização do experimento utilizamos um nitrogênio, 20,948% de oxigênio e 0,968% de outros gases.²
erlenmeyer de 250mL arrolhado contendo um líquido incolor Então borbulhamos gás nitrogênio no frasco com o líquido, sem
desconhecido, onde não temos os riscos de seu uso, e um agitá-lo e após com agitação. Borbulhamos oxigênio sem agitá-
erlenmeyer de 250mL vazio. lo e então o borbulhamos de tal forma que o líquido foi agitado.
Inicialmente analisamos o erlenmeyer contendo o
líquido que estava parado a uma temperatura ambiente. Depois
RESULTADOS E DISCUSSÃO

O resultado das primeiras análises vimos que ele estava


praticamente incolor, com uma pequena linha azul em sua
superfície. O líquido possuía aproximadamente 175mL e
percebemos que o líquido tinha muita semelhança com água,
porém parecia ser um pouco mais viscoso. Percebemos que
quando agitado o líquido gradativamente se tornou azul. Onde,
quanto mais o agitávamos mais o líquido se tornava azul. Após
ser agitado vimos que o líquido gradativamente voltou a ficar
incolor.
Com a realização dos testes agora podemos discutir as
hipóteses formuladas e suas validades. Inferimos que:

H1: A primeira hipótese foi descartada quando


realizamos o T1. A rolha não realiza mudança de coloração no
líquido.
H2: Como observamos em T2, o maior contato com a
parede não interfere na mudança de cor do líquido.
H3: Essa hipótese não é válida, pois o T3 não mostrou
mudança de coloração.
H4: No T4 vimos que o líquido se torna azul em todas
as partes de forma uniforme, desvalidando H4.
H5: Em T5, percebemos que H5 é a mais válida e se
mantém, pois, explica o aparecimento da linha azul na superfície
do líquido quando ele se encontra incolor, e sua coloração
aconteceu mesmo quando transferimos o líquido para outro
frasco. Descobrimos então que o ar é responsável pela mudança
da cor do líquido, e como o ar é composto aproximadamente por:
78,084% de nitrogênio, 20,948% de oxigênio e 0,968% de outros
gases, borbulhamos esses gases no líquido e somente o oxigênio
apresentou mudança na coloração do líquido, indicando assim,
que o oxigênio reagi com o líquido, que ao ser agitado, o
transforma em azul.

CONCLUSÃO

Concluímos que a mudança de coloração do líquido é


proveniente da mistura com o gás oxigênio ao agitá-lo,
ocasionando uma mistura, que por sua vez, muda a cor do líquido
para azul. Quando a mistura se desfaz o líquido volta a se tornar
incolor. Com a utilização do método cientifico neste experimento
conseguimos compreender com certo grau de clareza o
comportamento do líquido, com pouquíssimas informações
disponíveis. Este experimento mostra, a grande importância do
método cientifico, como ferramenta essencial, para a
compreensão e estudo de um determinado fenômeno.

REFERÊNCIAS E NOTAS

1. Rampazzo, L. Metodologia científica, para alunos de


graduação e pós-graduação. 3. ed. São Paulo, Edições Loyola,
2005.

2. Silva Júnior, C.; Sanches, P. S. B.; Sasson, S. Entendendo a


Natureza – O mundo em que vivemos 6º ano. São Paulo, Editora
Saraiva, 2009.