Sei sulla pagina 1di 5

REUNIÃO CULTURAL

Petiana Responsável: Stephanie Thiesen Palestrante: Professor Helger Detlev Pantzier

Radiestesia

O corpo humano reage à presença de todas as radiações e, muitas

delas, de forma imperceptível. Entretanto, elas em curto ou longo prazo podem ser benéficas, neutras ou prejudiciais. A técnica de pesquisa e localização dessas radiações detectadas em alguns casos pelos aparelhos de medição digitais conhecidos hoje, milenarmente são pesquisados e localizados por intermédio de instrumentos. Essa técnica recebeu em 1919 a denominação de

radiestesia. A palavra vem do latim radium (radiação) e do grego aesthesis (sensibilidade), ou seja, sensibilidade às radiações. 1 Muitos entendem que se trata de um conhecimento esotérico. Como o conhecimento radiestésico ainda não costuma ser aceito por muitas academias e, conseqüentemente, quase não existem escolas regulares nem uma técnica de ensino padronizada, a grande maioria dos estudantes dessas áreas costuma interpretar esses conceitos à luz de seus conhecimentos anteriormente adquiridos ou de suas convicções pessoais. Tem-se assim, em

muitos casos, segundo Rodrigues, ”como resultado [ conceito e sua conseqüente má aplicação”. 2

O homem pré-histórico já tinha percebido a possibilidade de captar e

transmitir informações à distância, por meio de práticas simples. Tanto a radiestesia, como algumas outras técnicas se baseiam na capacidade humana de captar ondas, vibrações e, em certas circunstâncias, sustentá-las e até emiti-las à distância. 3 Assim a radiestesia é um método de análise que, basicamente, faz uso da reação neuromuscular, ou seja, a contractibilidade das células musculares, que produzem movimentos decorrentes de padrões vibratórios nas mais variadas vibrações de baixíssima amplitude, tão tênues que são praticamente indetectáveis. Na maioria das vezes, o sinal percebido limita-se a um conteúdo informativo, praticamente sem qualquer carga energética. O radiestesista por sua sensibilidade e concentração acessa esses códigos de informação. Alexis Bouly, cognominado "pai da radiestesia", não obstante, ter criado um método complexo de pesquisa, tinha sobre sua arte uma concepção bem simples: "Nós vivemos em um oceano de radiações, das quais não nos apercebemos, eflúvios invisíveis emanam de todas as coisas e não se trata mais do que descobrir sua existência, constituindo-nos em verdadeiros detectores vivos. Uma frágil antena permite captar mais facilmente as radiações escondidas: a famosa varinha do zaori. Hoje não sou mais que um pesquisador de vibrações, só isso [

uma corrupção do

]

em:

<http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/comportamento/ult602u34.shtml>. Radiestesia Benefícios.

Disponível em: <http://www.acrl.web.pt/index1.html>. Acesso em: 16 set 2003.

RODRIGUES, António. Radiestesia prática e ilustrada. São Paulo: Fábrica das Letras, 2003. p. 16-17. 3 RODRIGUES, António. Radiestesia Clássica e Cabalística. São Paulo: Fábrica das Letras, 2003. p. 9-

10.

2

1

GUIZZETTI,

Franco.

Disponível

Em 1950, o governo da República Francesa concedeu a esse modesto

"pesquisador das vibrações" a Cruz, de Cavaleiro da Legião de Honra. 4 A Ordem Nacional da Legião de Honra é uma condecoração honorífica francesa cuja categoria grande Cruz é a de maior grau. A Medicina Natural utiliza a radiestesia como método auxiliar de diagnóstico, associado à iridiologia, pulsologia, fisiognomonia, bioeletrografia e a várias outras técnicas. A radiestesia aplicada a fins terapêuticos exige certos dons do aplicador. Assim como algumas pessoas são mais sensíveis que outras, também entre os radiestesistas há desigualdade de aptidões e talentos. Portanto, para todos aqueles que sentirem uma tendência ou inclinação para a radiestesia, sugere-se um intenso treinamento. Na verdade, a prática da radiestesia não tem nada de misterioso, depende apenas de uma educação da mente e dos sentidos. Com a descoberta da micro e depois da nanoeletrônica, foi possível, a partir de meados dos anos setenta construir aparelhos portáteis que passaram

a medir com precisão, cada vez maior, as diversas emanações energéticas,

sendo que alguns desses aparelhos hoje superam em precisão e segurança algumas verificações feitas por radiestesistas. Dentre os mais conhecidos, enumeram-se os seguintes aparelhos: a) que medem a diferença de potencial do subsolo num espaço determinado – (esses aparelhos são capazes de identificar num espaço determinado os locais energeticamente mais adequados para a permanência de pessoas (ex. num local de trabalho ou num dormitório) – existem equipamentos informatizados que traçam gráficos com muita precisão); b) que identificam o potencial dos pontos de acupuntura que são utilizados pela escola chinesa e, por conseqüência, também o potencial dos chacras que são os centros de distribuição de energia dentro da escola indiana, já que estão vinculados basicamente às glândulas; c) que medem o eletromagnetismo dos ambientes e que se destinam precipuamente para identificar o grau de poluição eletromagnética produzida pelo homem; d) que medem os gases venenosos contidos nas tintas, colas, tecidos, plásticos e outras substâncias; e) que identificam o grau de envenenamento dos alimentos; f) que identificam e medem a radioatividade; g) que medem o aumento de nêutrons (Cintilômetros); h) que medem a ionização da atmosfera (Ionômetros); i) que medem o aumento da condutividade elétrica do solo; j) higrômetros; k) geomagnetômetros; l) que de forma indireta identificam emanações das ondas plasmáticas, quase plasmáticas e outras formas de energia pouco conhecidas

e testadas; m) fotografia infravermelha; n) bioeletrofotografia; o) computador

gráfico; p) contador geiger; q) contador de neutrônios; r) geobioscópio; s) medidor de campo energético; t) medidor de eletroestática; u) medidor de ondas UHF e VHF; v) medidor de ondas ultracurtas; w) sondas de campo; x) sondas para a medição de raios alfa, beta, gama e raio-X; e y) sondas terrestres de baixa freqüência. 5 Entretanto, apesar da existência de toda essa aparelhagem, muitos fenômenos, até hoje somente são detectados com sucesso pelos radiestesistas.

Radiestesia – História

Quando praticada com a ajuda de mapas é utilizada na localização de água no subsolo, na localização de pessoas ou objetos perdidos. Verne

4 RODRIGUES, António. Radiestesia Clássica e Cabalística. São Paulo: Fábrica das Letras, 2003. p.

25.

5 BUENO, op. cit.

Cameron um dos mais famosos radiestesistas da atualidade, criador do Aurameter, foi proibido de sair dos Estados Unidos porque foi considerado um fator de risco para a segurança nacional daquele país. Motivo: usando a técnica da tele-radiestesia, ele demonstrou suas habilidades radiestésicas para almirantes da marinha americana, localizando a posição e a profundidade de todos os submarinos no pacífico. E não apenas era capaz de localizar submarinos, como também era capaz de distinguir entre submarinos americanos e russos. 6 Neste caso, o instrumento mais utilizado sobre os diversos testemunhos é o pêndulo, utilizado da mesma forma como nas análises presenciais. Nas paredes de grutas localizadas nos montes Atlas no Marrocos e na África do Sul estão desenhadas figuras humanas que mostram a utilização da vara em tempos pré-históricos. Num baixo-relevo (2.200 a.C.), vê-se o imperador Yu Huang da dinastia Hsia, conhecido geomante, com um aparelho em forma de diapasão, muito semelhante ao utilizado hoje por radiestesistas russos, que denominam essa forma de localização de método biofísico. Estelas de pedra na Turquia e tabuinhas de argila na Mesopotâmia também indicam o uso da radiestesia. No Egito foram encontrados pêndulos, inclusive na tumba de Tut an Khamon e representações de pessoas que manipulam instrumentos radiestésicos, já a partir das primeiras dinastias. O antigo Egito e a Mesopotâmia possuíam ainda magos e médicos capazes de localizarem tumores, inflamações e até corpos estranhos em seus pacientes, tendo como recurso técnico apenas um pêndulo. Na área da medicina e da alquimia, muitas são as referências a fatos e descobertas ligados a radiestesia e aos pêndulos. Conta-se que Paracelso utilizava um pêndulo especial para a seleção de seus remédios. Antigos tratados de magia citam alquimistas que eram chamados para o diagnóstico de doenças estranhas ou para determinar a natureza do solo, em locais onde se pretendia erguer uma casa ou um hospital. Antigamente dava-se grande importância às vibrações do solo, já que veios de água, falhas do terreno e as próprias emanações telúricas exercem muita influência sobre a saúde das pessoas. É por esse motivo que os médicos mais experientes sempre carregavam consigo um pêndulo, com o qual procuravam conhecer a casa e o terreno onde o doente se encontrava. Na França, na Alemanha e na Escócia, desde tempos remotos, existiram célebres praticantes dessa matéria. Foram preservados volumosos – e curiosos – tratados antigos sobre a natureza das vibrações favoráveis ou desfavoráveis dos solos e a maneira de conhecer e diagnosticar as condições do terreno. 7 Muitos Astrólogos e vedores utilizaram seus pêndulos sobre mapas militares e traçaram estratégias de guerra, juntamente com os generais. Entre os conquistadores que se faziam acompanhar desses profissionais estão Alexandre da Macedônia, Aníbal, Júlio César, Gengis Khan, Átila, Carlos V, o pirata Jacques Laffite, Napoleão Bonaparte, Luiz XIV, Henrique VIII e Hitler. Basile Valentin, o famoso monge beneditino e alquimista, em 1521 escreveu sobre as varas que os mineiros austríacos e alemães utilizavam para detectar minérios. O médico austríaco Franz Mesmer (1734-1815), o conde de Cagliostro (1743-1795) também tiveram muito sucesso. O desenvolvimento da radiestesia moderna inicia-se no século XIX, principalmente na França. Entre os pioneiros estão: o químico Chevreul; o conde Tristán; o barão de Morogues;

6 RADIESTESIA. Disponível em: <http://www.radiestesiaonline.com.br/v2/faq.asp#10>. Acesso em: 2 maio 2006.

em:

<http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/comportamento/ult602u34.shtml>.

2004.

7

GUIZZETTI,

Franco.

Disponível

Acesso

em:

16

mar.

o vedor Grisez; o frade Theodoras; e os abades Carrié, Paramelle, Racineux e

em especial o abade Mermet. Aléxis Mermet, já em vida, ficou célebre e conhecido como o "Príncipe dos Radiestesistas", em 1919 descobriu a técnica

para a localização de objetos à distância, a telerradiestesia. 8 Vale citar ainda, Bourdoux e Bouly sendo que, a este último, deve-se o próprio nome radiestesia, anteriormente denominada rabdomancia. A partir deles a radiestesia espalhou-se por todo o mundo 9 . O fato de existirem tantos padres

e monges bons radiestesistas deve-se à capacidade de concentração mental,

fator decorrente da prática constante da oração e da meditação. 10 Os povos nórdicos e praticamente todas as civilizações antigas espalhadas pelo mundo, como se pode constatar na literatura, em museus e coleções particulares, são encontrados vestígios do emprego de instrumentos radiestésicos. O De Divinattione de Cícero atesta que gregos e romanos utilizavam a radiestesia. Muitas fontes, onde em seguida se instalam as termas, foram localizadas por vedores que acompanhavam as legiões romanas para a localização da água que necessitavam. Na Índia existiam "achadores da água" que utilizavam pêndulos ou forquilhas para encontrar mananciais subterrâneos. Os antigos chineses, com suas normas e conhecimentos resumidos na arte geomântica e Fheng-Shui, proibiam a construção de casas para as pessoas e abrigos para os animais sobre locais onde existia, o que eles denominavam de veias do dragão ou saídas dos demônios. Os romanos faziam rebanhos de ovelhas pastarem durante longos períodos nos terrenos onde pensavam fundar uma cidade. Através do sacrifício dos animais, estudavam seu fígado, cujo estado lhes oferecia informações sobre a qualidade do terreno. Desse modo, decidiam pela implantação definitiva ou o deslocamento a outro local mais favorável. Sabe-se que os índios da América do Norte deixavam seus cavalos pastarem livremente e observavam com atenção seus locais preferidos. Lugares que, naturalmente, eram eleitos para se estabelecer o acampamento.

11

Algo similar segue fazendo hoje em dia algumas tribos nômades do deserto como os tuaregues, que se fazem acompanhar em suas caravanas por cachorros, e o lugar que estes elegerem para descansar será automaticamente ocupado pelas tendas de campanha. Estão conscientes de que a sensibilidade desses animais lhes oferecerá os locais favoráveis para o descanso. 12 A atual radiestesia – por exemplo – oferece uma via de experiência e conhecimento que, apoiada pelo desenvolvimento tecnológico da eletrônica, sempre foi e continuará sendo de grande ajuda no discernimento das diferentes energias e radiações presentes em cada lugar e em cada canto da moradia, percepção esta que permite aproveitar a infinidade de “bons locais” que existem ao redor. 13 As regras que os antigos respeitavam para a ocupação do solo, hoje foram esquecidas e substituídas pela praticidade moderna. Não se investiga mais o terreno antes de construir, não se observa os animais e não se respeita

8 GUIZZETTI, op. cit.

9

10

GUIZZETTI, Franco. Disponível em: <http://www.acrl.web.pt/index1.html>. Acesso em: 16 set. 2003.

RADIESTESIA ESCOLAS OU CORRENTES. Disponível em: <http://www.acrl.web.pt/index1.html>. Acesso em: 16 set. 2003.

11 BUENO, Mariano. O grande livro da casa saudável. Tradução de José Luiz da Silva. São Paulo:

Roca, 1995. p. 20. 12 BUENO, op. cit., p. 21. 13 BUENO, op. cit., p. 21.

à natureza. 14 Além dos riscos energéticos ambientais resultantes da poluição eletromagnética, as pesquisas também sugerem a existência de outras ameaças à saúde, em conseqüência de campos de energia anormais gerados pela própria Terra. 15

Certamente

muitas

enfermidades

poderiam

ser

prevenidas

ou

minoradas se essa providência fosse reintroduzida na legislação que rege as práticas da construção civil e, também, muitos procedimentos da medicina.

Radiestesia – Utilidade

Não existindo ainda uma teoria unificada que a explique, isto não impede que a radiestesia funcione e dê provas de grande utilidade. Para além da procura de pessoas, animais e objetos desaparecidos e da tradicional detecção de águas subterrâneas efetuada pelos vedores (calcula-se que 16% da água que a humanidade utiliza foi por eles descoberta), a radiestesia desenvolveu-se nos últimos 100 anos em muitas outras áreas. Algumas das mais conhecidas são: agricultura (escolha de animais e sementes, compatibilidade entre solos e culturas e destas entre si); arqueologia (seleção de locais com a possibilidade de pesquisa em grandes extensões de terreno); arquitetura e construção relacionadas com a geopatologia (conhecimento dos diversos fatores de radiação telúrica e localização dos bons lugares, na concepção de soluções arquitetônicas e escolha dos materiais de construção mais apropriados); diagnóstico médico e veterinário (com a possibilidade acrescida de determinar, caso a caso, a dosagem adequada para que os remédios produzam o máximo de benefícios com o mínimo de efeitos secundários); compatibilidade alimentar (escolha da melhor alimentação, principalmente, quando se desconhecem a sua origem e forma de obtenção do alimento); análise da personalidade (como auxiliar do conhecimento psicológico, mas também utilizado em psicologia clínica e psicanálise); orientação profissional e vocacional (aconselhamento para uma profissão ou orientação nos estudos compatíveis com a síntese de todos os aspectos pessoais do caráter e do temperamento); investigação criminal (área de atuação muito especializada e só possível em determinados casos); poluição eletromagnética (estabelecimento das margens de segurança para esta realidade, cada vez mais presentes nas sociedades industrializadas e com imensas conseqüências para a saúde). 16

14 RADIESTESIA. Disponível em: <http://www.radiestesiaonline.com.br/v2/materias_13.asp>. Acesso em:

16 set 2003.

15 GERBER, Richard. Medicina Vibracional – Uma Medicina para o Futuro. São Paulo: Cultrix, 1988. p.

378.

16 RADIESTESIA. Disponível em: <http://www.acrl.web.pt/index1.html>. Acesso em: 16 mar. 2004.