Sei sulla pagina 1di 3

7

OS TEMPOS FUTURO E PRETÉRITO


IMPERFEITO DO INDICATIVO

Os romanos indicavam o tempo futuro nas duas primeiras


conjugações inserindo a desinência de tempo e modo (-bi- na maioria dos
verbos) entre o tema do presente do indicativo e as terminações de
número e pessoa. A desinência de tempo e modo –bā- era
semelhantemente empregada (em todas as conjugações) para o pretérito
imperfeito do indicativo. As formas deste futuro e pretérito imperfeito
podem ser identificadas nos seguintes paradigmas:

FUTURO E PRETÉRITO IMPERFEITO DO INDICATIVO ATIVO DE


laudo & moneo

Singular Futuro Pretérito imperfeito


1a. pessoa laudā-bō, louvarei laudā-ba-m, louvava
2a. pessoa laudā-bi-s, louvarás laudā-bā-s, louvavas
3a. pessoa laudā-bi-t, louvará laudā-ba-t, louvava
Plural
1a. pessoa Laudābi-mus, louvaremos Laudābā-mus, louvávamos
2a. pessoa Laudābi-tis, louvareis Laudābā-tis, louváveis
3a. pessoa Laudābu-nt, louvarão Laudāba-nt, louvavam

Singular Futuro Pretérito imperfeito


1a. pessoa monē-bo, advertirei monē-ba-m, advertia
2a. pessoa monē-bi-s, advertirás monē-bā-s, advertias
3a. pessoa monē-bi-t, advertirá monē-ba-t, advertia
Plural
1a. pessoa Monēbi-mus, advertiremos Monēbā-mus, advertíamos
2a. pessoa Monēbi-tis, advertireis Monēbā-tis, advertíeis
3a. pessoa Monēbu-nt, advertirão Monēba-nt, advertiam

Perceba que a vogal se modifica na terminação da primeira pessoa do


singular e na terceira do plural (recorde-se: bō/bi/bi/bi/bi/bu – sons que
lembram a fala de um bebê!)
O infixo –bā- pode ser facilmente lembrado como desinência do
tempo pretérito imperfeito porque gerou a desinência –va- do pretérito
imperfeito do indicativo do português.
Perceba que a vogal se modifica na terminação da primeira pessoa do
singular e na terceira do plural (recorde-se: bō/bi/bi/bi/bi/bu – sons que
lembram a fala de um bebê!)
O infixo –bā- pode ser facilmente lembrado como desinência do
tempo pretérito imperfeito porque gerou a desinência –va- do pretérito
imperfeito do indicativo do português.
8

PRÁTICA E REVISÃO

1. Officium līberos uirōs semper uocābat.


2. Habēbimusne multōs uirōs et fēminas magnōrum
animōrum?
3. Perīcula bellī nōn sunt parua, sed patria tua tē uocābit et
populus adiuuābit.
4. Propter culpās malōrum patria nostra non ualēbit.
5. Mora animōs nostrōs superābat et remedium nōn
habēbāmus.
6. Multī in agrīs herī manēbānt et Rōmānōs iuuabānt.
7. Paucī uirī dē cūrā animī cōgitābānt.
8. Vērum ōtium nōn habēs, uir stulte!
9. Poēta amīcae multās rosās, dōna pulchra, et bāsia dabat.
10. A guerra e a destruição permanecerão sempre em nossa
pátria?
11. O dinheiro satisfaz o homem avarento?
12. Portanto, tu salvarás a reputação de nossos tolos rapazes.

SENTENTIAE ANTĪQUAE

1. Inuidiam populī Rōmānī crās nōn sustinēbis. (Cícero – inuidia,


-ae, inveja, - sustinēre, suportar, sustentar).
2. Perīculumne igitur herī remanēbat? (Cícero)
3. Angustus animus pecūniam amat. (Cícero – angustus, -a, -
um, pobre)
4. Superā animōs et īram tuam. (Ovídio)
5. Culpa est mea, o amīcī. (Cìcero)
6. Propter adulēscentiam, fīliī meī, mala uītae nōn uidēbātis.
(Terêncio)
7. Vīta hūmāna est supplicium.(Sêneca – supplicium, -iī,
suplício, punição)
8. Semper glōria et fāma tua manēbunt. (Vergílio)
9. Vir bonus et perītus aspera uerba poētārum culpābit. (Horácio
– perītus, -a, -um, perito. – asper, aspera, asperum, áspero,
grosseiro)

SEU ÚNICO CONVIDADO ERA REALMENTE UM JAVALI!

Nōn cēnat sine aprō noster, Tite, Caeciliānus:


bellum conuīuam Caeciliānus habet!

(*Marcial, 7.59. Esta é a primeira de várias seleções dos Epigramas de


Marcial, popular poeta que viveu no século I d.C., brevemente
apresentado na Introdução; estes poemas são, geralmente, muito curtos,
como este dístico elegíaco, satírico e destinado a uma personagem
específica, embora usualmente fictícia, como o glutão Ceciliano. – Titus,
a quem o poema é dirigido, mas não vítima dele. – aper, aprī, javali,
conuiua, -ae, um dos poucos subst. masc. da 1a. decl., conviva,
convidado para ceia).
9

TERMOPYLAE: O HUMOR DO SOLDADO.

“Exercitus noster est magnus”, Persicus inquit, “et propter


numerum sagittārum nostrārum caelum nōn uidēbitis!” Tum
Laecedemonius respondet: “In umbrā, igitur, pugnābimus!” Et Leōnidās,
rēx Laecedemoniōrum, exclāmat: “Pugnāte cum animīs, Laecedemoniī;
hodiē apud umbrās fortasse cēnābimus!”

(Cícero, Tusculānae Disputātiōnēs 1.42.101; uma anedota da batalha de


Termópilas, em 480 a.C., na qual os persas, liderados pelo rei Xerxes,
derrotaram os espartanos, sob Leônidas. – exercitus, exército. –
Persicus, - ī, um persa. – inquit, diz. – sagitta, -ae, flecha. –
Laecedemonius, - ī, um espartano. – respondēre = port. – umbra, -ae,
sombra, fantasma, alma. – pugnāre, lutar. – rēx, rei. – exclamāre,
exclamar. – cum + abl., com. – apud + ac., junto de. – fortasse, adv.,
talvez).

EXERCÍCIOS

1. Identifique as terminações de número e pessoa dos tempos futuro e


pretérito imperfeito do indicativo das duas conjugações.
2. São as mesmas terminações do presente do indicativo? Se não
forem, aponte as diferenças.
3. Identifique as desinências dos tempos futuro e pretérito imperfeito
do indicativo nas duas conjugações.
4. Como poderão ser traduzidos os verbos cujas terminações de
número e pessoa são (1) –bāmus; (2) –bit; (3) –bitis; (4) –bo; (5) –
bunt; (6) –bat?
5. Como palavras do português, como liberal, pulcritude e
miserável podem ajudar na declinação de adjetivos latinos?
6. Traduza para o português as seguintes formas: (1) manēbant;
(2) manēbit; (3) manēbimus; (4) dabam; (5) dabitis; (6) dabit;
(7) uidēbis; (8) uidēbimus; (9) uocābant; (10) uocābis; (11)
habēbis; (12) habēbant.
7. Traduza para o latim: (1) daremos; (2) verão; (3) chamaremos;
(4) (ele) chamava; (5) vereis; (6) verei; (7) salvavam; (8)
teremos; (9) tínhamos; (10) terá.

11. Magister noster mē laudat et tē crās laudābit. 12. Līberī uirī perīcula
nostra superabānt. 13. Culpās multās habēbāmus et semper habēbimus.
14. Perīcula magna animōs nostrōs nōn superant. 15. Malōs igitur in
patriā nostrā superābimus. 16. Sī īram tuam superābis, tē superābis. 17.
Bonum uinum semper amābāmus et semper amābimus.