Sei sulla pagina 1di 15

FACULDADE KURIUS – FAK

CURSO DE BACHARELADO EM TEOLOGIA


INTEGRALIZAÇÃO DE CRÉDITOS

JÁCIMO MODESTO DE OLIVEIRA JUNIOR

O USO DA TECNOLOGIA COMO


FERRAMENTA DE EVANGELIZAÇÃO

BELÉM
2017
JÁCIMO MODESTO DE OLIVEIRA JUNIOR

O USO DA TECNOLOGIA COMO


FERRAMENTA DE EVANGELIZAÇÃO

Artigo apresentado à Coordenação do


Curso de Integralização de Créditos,
como requisito para obtenção do Título de
Bacharel em Teologia, pela Faculdade
Kurius - FAK, sob a orientação do
Professor Dr. Wellington Rocha Lino –
ThD, DRE, DD.

BELÉM
2017
JÁCIMO MODESTO DE OLIVEIRA JUNIOR

O USO DA TECNOLOGIA COMO


FERRAMENTA DE EVANGELIZAÇÃO

Artigo apresentado à Coordenação do


Curso de Integralização de Créditos,
como requisito para obtenção do Título de
Bacharel em Teologia, pela Faculdade
Kurius - FAK, sob a orientação do
Professor Dr. Wellington Rocha Lino –
Thd, DRE, DD.

Aprovado: _____/_____/_________

Conceito: _____________________

BANCA EXAMINADORA

_________________________________________
Professor (a) Orientador (a)

_________________________________________
Professor (a) Examinador (a)

_________________________________________
Professor (a) Examinador (a)

BELÉM
2017
4

RESUMO

Através de pesquisa de campo e na Internet observou-se que o processo de


evangelização não mudou muito desde a época de Jesus, ou seja, o “ide e pregai o
evangelho a toda criatura” continua sendo feito praticamente da mesma forma, as
vezes de forma programada e planejada e as vezes de forma espontânea e até
“esporádica”, dependendo da necessidade, e assim, fala-se de Jesus Cristo a
alguém com o objetivo de apresentar-lhe as Boas Novas e inseri-lo no Caminho da
Salvação. No entanto a maneira como esse evangelismo acontece e se consolida
tem se modernizado e recebido novas ferramentas para seu auxílio e
desenvolvimento e uma destas ferramentas é a Tecnologia. O objetivo deste artigo
não visa anular o evangelismo de raiz, ou seja, aquele onde se procura a pessoa e
estabelece-se um contato “olhos nos olhos”. Evidentemente, este contato é
imprescindível para a manutenção e consolidação do processo de evangelismo
daquela pessoa, mas tem-se observado um crescimento considerável em todas as
igrejas e congregações que adotam e investem na tecnologia. E entenda-se aqui a
Tecnologia como todo recurso mecânico, eletrônico, áudio visual e virtual. Estes
recursos têm tornado o processo de alcançar almas mais abrangente e atraente
tanto para quem evangeliza, quanto para quem é evangelizado, fazendo, inclusive,
com que qualquer igreja, mesmo de pequeno porte, tenha um alcance muito além de
suas limitações físicas entre quatro paredes. Esta é a proposta deste artigo, uma
abordagem quantitativa, qualitativa e biográfica das benesses do investimento em
tecnologia como uma ferramenta de alcance, manutenção, treinamento e expansão
de um ministério.

Palavras-chave: Tecnologia. Evangelização. Treinamento. Expansão de um


Ministério.
5

ABSTRACT

Through field and Internet research, it was found that the evangelization process
hasn’t changed much since the time Jesus lived on Earth, meaning that “go and
preach the gospel to every creature” is still done the same way, sometimes
programmed and planned, and sometimes in a spontaneous and even “sporadic”
way, depending on the necessity, that way, Jesus Christ is introduced to someone
with the intent of bringing them the Good News and taking them to the Path of
Salvation. However, the way that evangelization happens and is reinforced has been
modernized and new instruments are being taken into account to help its
development, one of them being Technology. This study does not mean to take away
from the roots of evangelization, where “face to face” contact happens; evidently, that
form of approach is indispensable to maintain and secure someone’s evangelization
process, but it has been noted that churches and congregations are growing more
when making use of Technology – be it mechanic, electronic, audio-visual or virtual.
Said resources have turned the evangelization process more embracing and
attractive to both sides, making it so that even small churches have a much wider
reach than what its four walls limit it to. That is the aim of this study, a quantitative,
qualitative and biographic approach to the benefits of the investment in technology as
an instrument in reaching out, maintenance, training and expansion of a Ministry.

Key-words: Technology. Evangelization. Training. Expansion of a Ministry.


6

1 INTRODUÇÃO

“E disse-lhes: ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura”


(BÍBLIA, Marcos, 16.15). Esta ordem dada pelo Senhor Jesus é bem clara. Esta é a
Grande Comissão, a grande missão que Ele ordenou que se cumprisse por todo o
mundo. Nos tempos de Jesus, executar esta tarefa era dificílima, mas nunca foi
impossível, afinal se assim tivesse sido, este artigo sequer estaria sendo escrito.
Sim, houve muito êxito na execução desta nobre tarefa por parte daqueles
discípulos que a receberam, e em sua grande maioria, morrem para que se
cumprisse este propósito, ou seja, divulgar a Palavra de Deus.
Jesus, sem sombra de dúvidas, foi o maior comunicador de todos os tempos.
Afinal, Ele conseguiu, de um jeito simples, porém eficaz, difundir o Evangelho da
Salvação sem se beneficiar de nenhum tipo de aparato tecnológico para isso. Alguns
talvez até pensem, “mas Ele é Jesus, Ele tinha dons e poderes para que todos
cressem”. Mas Ele mesmo disse: Digo-lhes a verdade: Aquele que crê em mim fará
também as obras que tenho realizado. Fará ainda coisas maiores do que estas,
porque eu estou indo para o Pai” (BÍBLIA, João, 14.12).
Ele mesmo nos designou como capazes para esta missão.
Quando se analisa por exemplo o Sermão da Montanha (BIBLIA, Lucas, 6.17)
onde Jesus pregou e ensinou uma multidão, Ele não dispunha de nenhum tipo de
tecnologia mesmo rudimentar da época, e mesmo assim, conseguiu levar a
mensagem para aquela grande massa.
Outra situação que ilustra bem o poder de comunicação de Jesus é a relatada
no Evangelho de Lucas 5.1-3, onde Jesus, de um barco às margens do Lago de
Genesaré (Mar da Galileia) ensina a outra multidão (Ele se afasta um pouco da
margem) e em seguida opera um grande milagre com uma farta pesca.
Ele se beneficiava do formato dos montes e da posição dos mesmos, bem
como da arquitetura de algumas construções para que Sua voz se propagasse e
fosse literalmente ouvida; um benefício da “engenharia” de uma época onde não
havia microfones e amplificadores. De fato, Jesus já sabia usar todos os recursos
disponíveis para levar a Palavra de Deus a quem quisesse ouvi-la.
No entanto, o mundo contemporâneo chegou e com ele suas novidades e o
desenvolvimento tecnológico.
7

A tecnologia é um instrumento maravilhoso, mas que nem todos sabem como


usar. O mais incrível, é que os softwares (Programas de Computador) e o advento
da Internet também estão resolvendo este problema. E então voltamos ao início
deste capítulo com a seguinte pergunta “E porque não a usar para a Grande
Comissão também?”
No segundo capítulo inicia-se uma abordagem sobre a maneira como o
evangelismo foi evoluindo ao longo dos tempos e novas ferramentas foram surgindo
para impulsionar esta expansão.
Será mostrado também que ainda muitos pregadores criam resistência ao uso
da tecnologia como ferramenta de evangelismo ou divulgação da palavra de Deus e
o que pode ser feito para que se mude esta mentalidade e haja mais aceitação no
sentido de abrir suas mentes e permitir uma adaptação e sincronismo entre o
ministrar a palavra e fazê-lo de forma mais exponencial e convidativa.
No terceiro capitulo serão abordadas 5 maneiras que mostram como a
tecnologia é útil na proclamação, alcance e consolidação do Evangelho da Salvação.
Este capítulo não tem a pretensão de estabelecer regras ou um guia definitivo de
soluções, mas apenas apresentar novos recursos que vão somar e agregar no
processo de alcançar, ganhar e consolidar novos membros em uma igreja.
No quarto capitulo serão mostrados resultados e relatos de igrejas e
pregadores bem sucedidos e que hoje em dia não abrem mão da tecnologia para
aumentar o alcance de seu trabalho evangelístico, fazer a manutenção de pequenas
ou mesmo grandes membresias e/ou extensões de suas igrejas.
E por fim conclui-se que este artigo traz uma abordagem pratica e com
resultados a despeito do uso da tecnologia nas igrejas, congregações, células, enfim
grupos grandes ou pequenos tirando a pregação do evangelho apenas do púlpito e
promovendo um alcance fabuloso.
E seja longe ou perto a tecnologia está aí para auxiliar o crescimento de
qualquer entidade ou instituição que saiba fazer bom uso dela, sim, porque como
tudo que o homem inventou, a tecnologia, se mal utilizada, também tem seu lado
negativo.

2 A TECNOLOGIA SEMPRE ESTEVE LÁ


8

Desde o surgimento da roda e da escrita o homem tem experimentado da


evolução tecnológica e seus benefícios. Em toda a história da humanidade nota-se o
surgimento de alguma ferramenta que mudaria o jeito que se conhecia de realizar
algo e a partir de então tudo seria diferente.
Embora o século XXI tenha proporcionado ao mundo mais invenções e
projetos tecnológicos do que qualquer outra época da História, a tecnologia atingiu
um ponto tão alto na evolução material que tem distanciado a igreja da sociedade.
Por outro lado, no livro de Coríntios Paulo diz: “fiz-me tudo para todos, para por
todos os meios chegar a salvar alguns” (BIBLIA. Coríntios. 9.19-22). Sendo assim,
mesmo desfrutando de diversos recursos tecnológicos, a igreja jamais deve perder
sua essência, abandonando a unção e a dependência de Deus.
Se Paulo tivesse sido resistente ao “correio” da época, não acreditando no
serviço de entrega, nas embarcações, nos transportes pelas estradas, enfim, em
todo o enorme traslado que era enviar uma carta a alguém, não teria escrito
nenhuma de suas 13 cartas (BIBLIA. Romanos. 1 Coríntios. 2 Coríntios. Gálatas.
Filipenses. Filemon. 1 Tessalonicenses. 2 Tessalonicenses. Efésios. Colossenses.
Tito. 1 Timóteo. 2 Timóteo).
Paulo assumiu este compromisso com Jesus de levar, a qualquer custo, Sua
Palavra a toda criatura; ele não mediu esforços e acreditou e usou tudo que tinha a
seu dispor para a época em que vivia. Ele é um dos maiores exemplos de esforço e
perseverança. Há de se refletir “E se Paulo só confiasse em si próprio e resolvesse
que cartas e os meios de transporte não funcionariam, e que somente de forma
pessoal e intransferível devesse falar aos povos destas cidades?”
No entanto, há pregadores, que se dizem evangelistas, que não cogitam se
quer a possibilidade de trocar sua máquina de datilografia por um computador de
mesa ou notebook; muito menos enviar um sermão, um estudo, uma palavra de
exortação ou mesmo um convite para uma conversa ou reunião, por e-mail.
Ainda há pregadores que pensam como as gerações passadas com o
advento da televisão: “Isso é coisa do diabo!”.
O pastor e teólogo John Stott disse, acertadamente, em seu livro Entre dois
mundos: A arte de pregar no século XX, que “[...]o sermão é uma ponte entre dois
mundos: o texto antigo e o ouvinte contemporâneo”. (1982, p. 211)
O ouvinte contemporâneo vive numa época de abundantes recursos e a
grande massa de membros e fiéis, se utiliza de grande variedade de recursos
9

tecnológicos contemporâneos. Muitos pregadores temem por um distanciamento


entre sua pregação e interação no púlpito e o público, imaginando que, quem usa a
tecnologia, depende da tecnologia e não vai mais à igreja.
O Pr. da Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil e professor universitário de
Filosofia e Educação Welington Fernandes de Lima cita no site da IPRB

Foi-se a época em que os cânticos eram encadernados ou colocados


em lâminas para retroprojetores. Hoje, nossos jovens vivem em uma
realidade digital em que a imagem é percebida e utilizada pela mídia
de forma rápida e atrativa, levando-os a desinteressar-se pelo
convívio com a igreja. O que devemos ter é o compromisso de nos
adaptarmos, assim como a figueira, mas sem perder a essência. O
que esperamos é ocupar todos os dispositivos que a tecnologia nos
entrega em função de alcançar vidas para o Reino do Senhor.
(http://www.iprb.org.br/artigos/textos/art200_249/art207.htm)

Como cita o Pr. Welington, trata-se de compromisso, com o evangelho em


primeiro lugar claro, mas também compromisso com as adaptações de nosso tempo
para que possamos evangelizar com excelência.

3 CINCO MANEIRAS EM QUE A TECNOLOGIA AJUDA NO MAIOR ALCANCE E


CONSOLIDAÇÃO DO EVANGELHO

3.1 ESCRITURAS
Inúmeras versões e traduções comentadas ou não da Bíblia já estão
disponíveis de forma digital em CD, DVD ou em links para download. Com a
explosão da internet, agora o trabalho migrou das páginas impressas para os
formatos digitais na rede com versões totalmente integrada de escrituras e guias on-
line de estudo, disponível em áudio, vídeo e texto. As escrituras podem ser
marcadas, grifadas, e indexadas de forma online. Cada versículo de escritura pode
ser referenciado, destacado e catalogado com um único link facilitando em muito os
estudos individuais ou em grupos.

3.2 MIDIA SOCIAL


10

Segundo a Jornalista Especialista em Comunicação Digital e Professora de


Mídias Aplicadas ao Ministério Diante do Trono, Elis Amâncio, só no Brasil são 104
milhões de pessoas conectadas (IBGE. Setembro. 2014).
O site UOL Noticias cita alguns dos serviços online já disponíveis para os
membros e fieis das igrejas tecnológicas. Já existem igrejas que enviam notificações
em tempo real aos membros avisando “o pastor está online”. "Olá, JÁCIMO JUNIOR,
gostaria de orar por alguém hoje?". A mensagem, por e-mail, convida logo pela
manhã. Basta um clique e está conectado!
Facebook e Twitter são ferramentas frequentemente usadas para espalhar a
mensagem, mas estes sites não são os únicos a serem atualizados com conteúdo
das Igrejas:
 Facebook
 Twitter
 Google+
 YouTube
 Instagram
 Pinterest
 iTunes

A Sede Nacional da Igreja do Evangelho Quadrangular possui um Portal


exclusivo de Mídia, onde além de disponibilizar tudo sobre a IEQ no Brasil tem
transmissões diárias online na grande rede, bem como uma rádio 24 horas no ar.
(http://www.portalbr4.com.br). A sede estadual da IEQ Pará há cerca de um ano
aderiu as transmissões online também. (http://www.quadrangularpara.org)

3.3 CINEMATOGRAFIA
Muitas igrejas no Brasil e no mundo já produzem seu próprio conteúdo digital
como filmes (longa e curta metragem), series de estudos, documentários, livros e
vídeo aulas e disponibilizam seu material para venda em suas sedes ou em seus
sites pela internet. Vide como exemplo a Central Gospel, umas das maiores editoras
e livrarias online do Brasil (https://www.editoracentralgospel.com), e a Rede Boas
Novas que produz e transmite seus próprios programas de TV
(http://www.boasnovas.net); ambas estão vinculadas à Igreja Assembleia de Deus.
11

Vale lembrar também que a Igreja Universal do Reino de Deus é a denominação que
mais investe nesse setor no Brasil. Atualmente já produziu vários filmes e novelas
com qualidade “hollywoodiana”, atraindo milhões de pessoas para frente das TVs e
telas de cinema mundo a fora, sempre contando a história de passagens e
personagens da Bíblia.

3.4 WEBSITES
Além das redes sociais, que possuem grande interatividade com as pessoas
conectadas seja pelo celular ou computadores, as igrejas podem investir um pouco
mais e ter um site totalmente exclusivo para disponibilizar seu material de
divulgação.
Uma novidade que muitas igrejas têm optado é um banco de dados exclusivo
com toda a membresia da igreja cadastrada. A IEQ Catedral da Família de Belém do
Pará é um ótimo exemplo desse grande avanço na gestão de membros, novos
convertidos e alvos.
O site permite a alimentação de todos os dados de todos os ministérios da
igreja e gera relatórios e filtros para a consulta no próprio celular do pastor titular. O
banco de dados logicamente é protegido e apenas o pastor e seus auxiliares diretos
têm acesso. (http://www.catedraldafamiliaieq.com)

3.5 PROJETO ARQUITETONICO E SOM


Quem não gosta de se sentir confortável num ambiente seja ele qual for?
Quando se fala em conforto muitos pastores têm investido pesado e dado retorno da
arrecadação de sua igreja à sua membresia. Um ambiente confortável e uma
qualidade sonora agradável, incluindo iluminação e poltronas vão fazer um
convidado voltar àquela igreja. O Pr. Lourival Pereira da IEQ Catedral da Família
sempre cita em seus treinamentos e pregações: “Uma igreja tem que ser Padrão
Internacional”, dada a importância que ele dá ao bem estar de seus convidados e
membros.
Vale lembrar que no tempo da igreja primitiva não havia esse conforto, era
tudo muito simples e por vezes até bem desconfortável dadas às perseguições aos
cristãos na época. Em Mateus 5.15 está escrito: “ninguém acende uma luz para pô-
12

la debaixo do alqueire; põe-na ao contrário, sobre o candeeiro, a fim de que ilumine


a todos da casa”.
A luz, onda eletromagnética, se transporta a si mesma, mas essa luz de que
Jesus fala é a Palavra de Deus que precisa ser levada/transportada a todos que dela
precisam. É preciso espalhar essa luz não para sermos vistos, mas para que ela
dissipe trevas, destrua sofrimentos, espalhe vida. E a tecnologia é uma ferramenta
excelente para fazermos isso.

4 TECNOLOGIA É INVESTIMENTO COM RETORNO


O investimento em tecnologia, seja ela, mecânica, eletrônica ou na grande
rede de computadores, tem produzido bons frutos para muitas igrejas e
congregações. E cada vez mais os pastores e pregadores tem acreditado no
potencial da tecnologia como auxiliar no processo de evangelizar, principalmente no
que tange ao alcance.
Em um treinamento sobre células/pequenos grupos na IEQ Sede de Minas
Gerais em dezembro de 2015, o Pr. Lourival Pereira ensina: “[...] agora, existem
algumas estratégias de evangelismo que podem ajudar o crescimento da célula, por
exemplo, hoje com o advento da tecnologia você pode usar pra convidar as
pessoas”.
O Pr. Lourival conta que investiu num site onde seus auxiliares e líderes de
células/pequenos grupos alimentam o mesmo com todo tipo de informação sobre o
novo convertido e assim conseguem estabelecer a evolução deste novo membro
dentro da igreja e dentro de um ministério. Isto mostra não só, para este membro,
mas como para toda a membresia, o nível de comprometimento e investimento do
pastor com suas ovelhas. Atualmente a igreja conta com um templo novo para 8000
membros sentados.
A Igreja Batista da Lagoinha de Belo Horizonte, há alguns anos investiu em
tecnologia de mídia e criou respectivos departamentos para produzirem conteúdo
variado e disponibiliza-lo em seu site. Hoje a igreja possui uma produtora para cada
setor de mídia, TV, rádio e internet. Atualmente a igreja e seu trabalho são muito
conhecidos e atraem pessoas de várias partes do mundo.
13

Umas das grandes vantagens do investimento em tecnologia é que já a curto


prazo notam-se resultados, seja pelo atrair de novos membros e convidados, seja
pelos treinamentos e pela consolidação do trabalho que já existe na igreja.
É claro que o foco aqui, é o auxílio da tecnologia na evangelização, no
entanto segue um dado curioso, essa realidade de investimentos não se limita
somente as igrejas evangélicas. Recentemente, em julho de 2017, a Revista Veja
São Paulo publicou uma matéria com um título que resume bem o quão importante
tem sido a tecnologia para o crescimento das igrejas. O título foi “Para atrair fieis,
espaços religiosos investem em tecnologia”.
A matéria mostra, entre outras coisas, uma igreja católica que instalou 4000
lâmpadas de LED para melhorar a iluminação durante os cultos; uma IEQ de Limeira
interior de SP que já transmite 3 eventos ao vivo por dia; na igreja batista de
Alphaville o pastor realiza o culto com um tablete e é auxiliado por 5 telões de alta
definição e tem ainda uma rede WI-FI interna onde os membros acessam o
aplicativo da igreja e acompanham tudo em tempo real; no santuário de Aparecida
10 projetores criam um cinema 3D para exibições; e até mesmo uma sinagoga
aparece com transmissão ao vivo na internet.
Segundo a ABREPE - Associação Brasileira de Empresas e Profissionais
Evangélicos no ano passado foram movimentados 6,5 bilhões de reais no setor só
no estado de São Paulo.

5 CONSIDERAÇOES FINAIS
Ao concluir este artigo fica evidente que a tecnologia segue o homem desde o
início dos tempos, e é claro sempre foi algo extremamente importante para o
desenvolvimento de qualquer sociedade.
Apesar de alguns pregadores e pastores ainda apresentarem certa resistência
a implementação da tecnologia, é perceptível que cada vez mais há um número
cada vez maior daqueles que acabam se rendendo às inúmeras vantagens que a
tecnologia pode proporcionar as suas igrejas e comunidades.
Vale lembrar que a igreja tem o compromisso de tomar decisões que
beneficiem não somente a ela, mas principalmente a comunidade onde está
14

inserida, adaptando-se a realidade de seus integrantes, e adotando os recursos


tecnológicos como parceria só fortalece esse compromisso.
Este artigo não tem a presunção de ser um divisor de águas. Longe disso, o
propósito aqui é unicamente mostrar que a igreja pode e deve usar tudo que está a
seu alcance para salvar uma alma. Não se pode esperar ser perfeito, a perfeição
não nos pertence, é um atributo divino. As palavras de Cristo são muito claras
quando ele usa a expressão “aquele que me segue” (BIBLIA. Joao. 8.12), observa-
se que ele sempre usa o singular, porque é assim: cada um faz a sua parte. É assim
que Deus nos olha, nos avalia, nos ama, nos abençoa, um por um.
É Ele que faz a soma dos atos de cada um. Esta é a matemática de Deus.
Não como um número a mais, mas como um fator do qual pode resultar uma grande
multiplicação. Multiplicação de recursos, de almas, de alegrias, de vida, de amor.
Que Deus nos ajude a utilizarmos as tecnologias necessárias com sabedoria,
a fim de comunicarmos com mais eficácia a mensagem gloriosa do evangelho.

6 REFERENCIAS
GOSPEL, Editora Central. Loja Online. Disponível em:
<http://www.editoracentralgospel.com>. Acesso em: 17 dez. 2017.

GOSPEL +, Igrejas 2.0: o uso das novas tecnologias para ampliar o alcance da
Palavra do Evangelho através de vídeos na internet. Disponível em:
<https://noticias.gospelmais.com.br/igrejas-tecnologias-ampliar-alcance-evangelho-
videos-54571.html>. Acesso em: 15 dez. 2017.

IEQ SEDE, Minas Gerais. Células – Treinamento Pr. Lourival Pereira. Disponível
em: <http://www.quadrangular.org/blog/celulas-treinamento-pr-lourival-pereira>.
Acesso em: 15 dez. 2017.

KELLNER, Douglas. A cultura da mídia. Estudos culturais: identidade e política


entre o moderno e o pós-moderno. EDUSC, Bauru, 2001
15

LAGOINHA, Igreja Batista da. Disponível em: < http://www.lagoinha.com>. Acesso


em: 17 dez. 2017.

PEREIRA, Lourival. Catedral da Família IEQ. Disponível em:


<http://www.catedraldafamiliaieq.com/>. Acesso em: 17 dez. 2017.

SÃO PAULO, Veja. Para atrair fieis, espaços religiosos investem em tecnologia.
Disponível em: <http://vejasp.abril.com.br/cidades/espacos-religiosos-tecnologia-
internet/>. Acesso em: 17 dez. 2017.

SLIDESHARE, Mídias Sociais em Missões. Outubro. 2015. Disponível em:


<https://pt.slideshare.net/elisandraamancio/mdias-sociais-em-misses-outubro2015>.
Acesso em: 16 dez. 2017.

STOTT, John Robert Walmsley, Entre Dois Mundos: A arte de pregar no século
XX. Grand Rapids: Eerdmans Publishing Co., 1982

STOTT, John Robert Walmsley, Eu creio na pregação, Editora Vida, 2003.