Sei sulla pagina 1di 32

Da mata eu vim pra roda pra ver,

As duas são boas se for intieras,


OK?

In memoriam:
Mestre Ivan Machado
Vou tirar dendê
Vou na mata, bem cedo
Vou tirar dendê rr h
Tira menino dendè errado (greşit) - “ehadu”
Vou tirar dendê o o deschis, ca şi a în maghiară
Dendê, você não tira, menino
la capăt de cuvânt ca şi un u
Vou tirar dendê preto velho (negrul bătrân) - “pretu veliu”

x ş
Vai pra alí eu volto já
s ca s sau ca z
Vai pra alí eu volto já casa - “caaza”
Eu volto já, eu volto já
^ peste un vocal, lungeşte vocalul
Vai pra alí eu volto já
sinhô (stapân)
Eu volto já meu camarada
Vai pra alí eu volto já
Neste jogo de mandinga

Xô Xô Meu Canario
Xô xô meu canário
Meu canário é cantador
Xô xô meu canário
Foi embora e me deixou,
Xô xô meu canário
Nunca mais aqui voltou
Xô xô meu canário
Canarinho de Alemanha
Xô xô meu canário
Meu canário é cantador

62
Vadeia vadiar
Vadeia, vadeia, vou vadiar
Eu vim aquí foi pra vadiar
Vadeia, vadeia, vou vadiar
Eu vim aquí foi pra vadiar

VEM JOGAR MAIS EU


Vem jogar mais eu
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem brincar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, meu irmão
Vem jogar capoeira, mano meu Ladainhas se numesc cântecele care deschid
cercul de capoeira. Ele pregătesc terenul,
Vem jogar mais eu
conectează la energia strămoşilor, cei fără care
Vem jogar mais eu, mano meu
nu ar exista capoeira.

O ladainha poate fi o poveste, o istorisire,


Venha ver vem olhar
o întărâtare, o rugăciune şi multe altele,
Venha ver vem olhar poate urma anumite teme vechi, ori poate fi
Venha ver vem vadiar improvizată pe loc şi poate fi foarte personală.
Ladainha începe cu un strigăt de “Ieeee!”
Venha ver vem olhar
urmat de cântecul propriuzis şi se termină
Capoeira de Angola vem olhar
în cuvântul “camarada”, sau “camaradinha”
Venha ver vem olhar (prieten)
Jogo de Angola vem olhar
Ladainha trece după aceea în partea numită
louvaçao (slăvire), în carese aduc mulţumiri
VOU DIZER A MEU SINHó divinităţii, strămoşilor ori cui se simte nevoia, şi
se introduce jocul. Aici începe să cânte şi corul.
Vou dizer a meu sinhó
Que a manteiga derramou După ladainha şi louvaçao începe jocul.
A manteiga não é minha
A manteiga é de ioiô

60
TIM, TIM, TIM LA VAI VIOLA
Mundo enganador
Tim Tim Tim la vai viola
(mestre LUA Rasta)
Lá vai viola, lá vai viola
Tim tim tim la vai viola Iê!
O le le le ,la vai viola Ai meu Deus, o que é que eu faço
Para viver neste mundo
Tim tim tim la vai viola
Ando limpo eu sou malandro,
Ando sujo eu sou imundo,
Tou dormindo tou sonhando Ai que mundo velho grande
Ai que mundo enganador
Eu ‘tou dormindo, ‘tou sonhando Viver desta maneira
Tão falando mal de mim Capoeira me ensinou,
‘Tou dormindo, ‘tou sonhando Camaradinha
Tão falando mal que eu fiz
‘Tou dormindo, ‘tou sonhando Mundo enganador
Na roda de capoeira (mestre Felipe)
Iê!
Toma cuidado menino Tran- Eu não sei como é que eu vivo
quinho Neste mundo enganador
Se sou feio sou desprezado
Toma cuidado menino Tranquinho
Se sou bom perco valor
Calça de homem nçao dá pra menino
Meu pai sempre me dizía
Toma cuidado menino Tranquinho Meu filho não se engane
Calça de homem não é calça de menino Vé no rosto o dente aberto
No coração a traição
Tem Dendê, Tem Dendê Faça como eu faço
E de mim não tenha inveja
Tem dendê, tem dendê Por esto que Cain
No jogo de Angola tem dendê Matou seu irmão Abel
Tem dendê, tem dendê Quem tem fé em Deus náo cai
No jogo de dentro tem dendê Se cair ele levanta
Ele é nosso protetor
Tem dendê, tem dendê
E é quem nos dá a mão,
Tem dendê, você vai ver Camarada

58 7
Solta a mandinga ê
Solta a mandinga ê,
Solta a mandinga, angoleiro
Solta a mandinga ê angoleiro,
Riachão tava cantando
Solta a mandingá
(Mestre Waldemar)
Solta a mandinga ê, Iê!
Solta a mandingá, Riachão tava cantando
Solta a mandinga ê meu irmão, Riachão tava cantando, o meu bem
Solta a mandinga, angoleiro Na cidade do Açú
Quando apareceu um negro, o meu bem
Da espécie de urubu
Saí do Congo Tinha camisa de sola
Saí do Congo, passei por Angola Calça de couro cru
Cheguei aquí hoje, quero vadiar agora Beiços grossos e virados, o meu bem
Como a sola de um chinelo
Saí do Congo, passei por Angola
Um olho muito encarnado
Cheguei aquí hoje, quero vadiar agora
O outro bastante amarelo
Más eu quero vadiar, eu quero vadiar Ele chamou o Riachão, o meu bem
Vem aquí o meu amigo, eu quero vadiar Para vim cantá martelo
Riachão arrespondeu
Tabaréu que vem do sertão Eu aqui não tô cantando, o meu bem
Com nego desconhecido
Tabaréu que vem do sertão Ele pode ser cativo
Vende quiabo, maxixe e limão E andar aqui fugido
Tabaréu que vem do sertão Camaradinho
Ele vende quiabo, maxixe e limão

Tamanduá
Tamanduá, como vai corõa
Tamanduá, como vai corõa
Tamanduá, como vai corõa
Olha tamanduá
Como vai corõa
Olha tamanduá

56 9
Quem nunca andou de canoa
Quem nunca andou de canoa
Madeira de lei
Não sabe o que é o mar
(Sapoti)
Quem nunca jogou capoeira de Angola
Não sabe o que é vadiar Masaranduba peroba
Quem nunca andou de canoa Masaranduba peroba
Não sabe o que é o mar Cupim sabe onde éle roi
Quem nunca jogou capoeira de Angola Só quem sabe o João de Barro
Não sabe o que é vadiar Ele sabe onde põe, cria
Vadiar, vadiar Minha avó sempre dizía
Não sabe o que é vadiar Menino toma cuidado
Onde bota os teus pés
Vadiar, vadiar
O mundo tem sete portas
Não sabe o que é vadiar
Nem todas tem servantia
Madeira de lei não estraga
Sai, sai, catarina, saia do mar Nem se encontra todos os dias
Camaradinho
Sai, sai, catarina,
saia do mar venha ver Idalina
Eu já vivo enjoado
Sai, sai, catarina
saia do mar venha ver, venha ver Iê!
Sai, sai, catarina Eu já vivo enjoado de viver aqui na Terra
Ô mamãe eu vou pra lua, falei com minha mulher.
Oi Catarina, venha ver
Ela então me respondeu, nós vamos se Deus quiser
Sai, sai, catarina Vamos fazer um ranchinho todo cheio de sapé
Catarina meu amor Amanhã às sete horas, nós vamos tomar café
E que eu nunca acreditei, não posso me conformar
SANTA MARIA mãe de Deus Que a lua vem à Terra, que a Terra vai ao ar
Tudo isto é conversa, vão comer sem trabalhar
Santa Maria, mãe de Deus O senhor amigo meu, veja bem o meu cantar
Eu cheguei na igreja e me confessei Quem é dono não ciúma, quem não é quer ciumar
Santa Maria, mãe de Deus
Eu cheguei no altar e me ajoelhei
Santa Maria, mãe de Deus
É mãe de Deus, nosso senhor

54 11
Quando a maré vazar
Iê, aquinderreis
Quando a maré vazar
Vou ver Juliana Iê, aquinderreis, camará
Vou ver Juliana, ê Iê, Aruandê
Vou ver Juliana Iê, Aruandê, camará
Quando a maré vazar Iê, faca de ponta,
Vou ver Juliana Iê faca de ponta, camará
Vou ver Juliana, ê Iê pode furrar
Iê, pode furrar, camará
Vou ver Juliana
Iê, menino é bom
Iê, menino ê bom, camará
Quem vem lá, sou eu
Iê, sabe jogar
Quem vem lá , sou eu, quem vem lá, sou eu Iê, sabe jogar, camará
Berimbau bateu, angoleiro sou eu Iê, ele é cabeceiro
Quem vem lá sou eu, quem vem lá sou eu Iê, ê cabeceiro, camará
Berimbau bateu, angoleiro sou eu
Iê, ele é mandingueiro
Sou eu, sou eu
Iê, ê mandingueiro, camará
Quem vem lá?
Iê, é hora, é hora
A cancela bateu
Iê, é hora, é hora
Quem vem lá?
Iê, galo cantou
Montando a cavalo
Iê galo cantou, camará
Quem vem lá?
Iê, cocorocou
Fumando charuto
Iê, cocorocou, camará
Iê, vamos jogar
Quebra, quebra Gereba
Iê, vamos jogar, camará
Quebra, quebra Gereba
Quebra tudo hoje amanhã quem que quebra
Quebra, quebra gereba
Você quebra hoje, amanhã quem te quebra
Quebra quebra gereba
Quebra lá tudo hoje amanhã nada quebra

52 13
Pelo sinal da Santa Cruz
Pelo sinal da Santa Cruz
Pelo sinal da Santa Cruz
Pelo sinal da Santa Cruz
Olha pelo sinal
Da Santa Cruz
Pelo sinal
Da Santa Cruz

Pra lavar minha roupa


não tem sabão
Pra lavar minha roupa não tem sabão
Não tem sabão, não tem sabão
Pra lavar minha roupa não tem sabão
Não tem sabão, colega não
Pra lavar minha roupa não tem sabão
Não tem sabão, colega velha
Pra lavar minha roupa não tem sabão

Pomba voou Corridos, se numesc cântecele, care se cântă


pentru joc. Ele derivă din cântecele străvechi
Pomba voou, pomba voou
africane, în care solistul cântă în schimb cu
pomba voou, gavião pegou
corul (call-and-response).
Pomba voou, pomba voou
Melodiile cântecelor pot varia de la un grup la
pomba voou, gavião pegou
altul, la fel şi versurile.
Pomba voou, pomba voou
pomba voou, gavião matou Versurile solistului pot fi improvizate în mare
măsură, dar asta depinde adeseori de cântec.
Versurile solistice din cărticica aceasta sunt
versuri care apar în mod recurent în acele
cântece.

50
ParanáUê Abalou capoeira, abalou
E abalou vai abalar
Vou dizer a minha mulher, Paraná
Capoeira me venceu, Paraná Abalou capoeira, abalou
Paranáuê, Paranáuê, Paraná Abalou deixa abalar
Vou-me embora, vou-me embora, Paraná
Como já disse que vou, Paraná ADEUS CORINA, DAN DAN
Paranáuê, Paranáuê, Paraná Adeus Corina, dan dan
Se não for essa semana, Paraná Vou m’embora, vou m’embora
E a semana que passou, Paraná
Adeus Corina, dan dan
Paranáuê, Paranáuê, Paraná Dan dan dan dan dan dan dan
Puxa, puxa, leva, leva, Paraná
Adeus Corina, dan dan
Traga pra cima de mim, Paraná
Paranáuê, Paranáuê, Paraná
Eu sô braço de maré, Paraná AI AI AI AI DOUTOR
Sou maré do mar sem fim, Paraná Ai ai ai ai doutor
Paranáuê, Paranáuê, Paraná Velejando no mar eu vou, eu vou
Quem não pode com mandinga, Paraná Ai ai ai ai doutor
Não carrega patuá, Paraná Navegando no mar eu vou, eu vou
Ai ai ai ai doutor
Papaí e mamaí não querem No balanço do mar eu vou eu vou
(Na galha do cajueiro)
Papaí e mamaí não querem Apanha a laranja no chão,
Que eu suba no cajueiro tico tico
Papaí e mamaí não querem
Apanha a laranja no chão, tico tico
Que eu suba no cajueiro
Se meu amor foi embora eu não fico
Dizem se eu subir ia cair, meu bem
Apanha a laranja no chão, tico tico
Na galha do cajueiro
Não se apanha com a mão, se apanha com bico
Capoeira de Angola e melhor em baixo, meu bem
Apanha a laranja no chão, tico tico
Na galha do cajueiro
Nao apanha com mao, só com pé ou com bico
Do cajueiro, do cajueiro, meu bem
Na galha do cajueiro

48 17
Ô Iaiá, o sinhô Ai ai ai ai
mandou chamar São Bento me quer
Ô Iaiá, o sinhô mandou chamar, o Iaiá, Ai ai ai ai
Ô Iaiá Aranha me puxa
Me chamou foi pra jogar, o Iaiá Ai ai ai ai
Ô Iaiá Me joga no chão
Diga a ele que eu vou já o Iaiá,
Ô Iaiá Apanha esse gunga,
No mercado popular o Iaia, me venda ou me dê
Ô Iaiá Apanha esse gunga, me venda ou me dê
Esse gunga é meu, eu não posso vender

Olha o negro sinha Apanha esse gunga, me venda ou me dê


esse gunga é meu, foi meu pai quem me deu
Olha là o negro Apanha esse gunga, me venda ou me dê
Olha o negro sinhà Gunga é meu, é meu, é meu!
Mas que negro danado Apanha esse gunga, me venda ou me dê
Olha o negro sinhà Gunga é meu, o padrinho quem me deu
Esse nego è valente
Olha o negro sinhà AVISA MEU MANO
Oi me pega esse nego
Olha o negro sinhà Avisa meu mano,
avisa meu mano,
E derruba no chão
Avisa meu mano,
Capoeira mandou me chamar
Onde vai caiman Avisa meu mano,
Onde vai caiman, caiman caiman,
avisa meu mano,
Avisa meu mano,
Onde vai caiman Capoeira mandou me chamar
Caiman, caiman
Onde vai caiman
Vou jogar capoeira,
Onde vai caiman

46 19
O areia
O areia, o areia
O areia, o areia Ave maria, meu deus
Dá liçença aí
Ave Maria, meu Deus,
Areia! Nunca ví casa nova cair
Eu quero passar Eu já ví casa velha cair,
Areia! Más não ví casa nova cair
Sou pequenininho Ave Maria, meu Deus,
Areia! Nunca ví casa nova cair
Quero vadiar
Areia! Anum não canta em gaiola
Anum não canta em gaiola
O QUÊ É BERIMBAU? Nem bem dentro, nem bem fora

O quê é berimbau? Anum não canta em gaiola


A cabaça, o arame e um pedaço de pau Só canta bem no formigueiro

O quê é berimbau? Anum não canta em gaiola


A cabaça, o arame e um pedaço de pau Quando ve formiga fora

A Bananeira caiú
Oi SIM, SIM, SIM, oi Nao nao nao
O facão bateu embaixo (o iaiá)
Oi sim, sim, sim, Oi não, não, não
A bananeira caiu
Oi sim, sim, sim, Oi não, não, não
Mas o facão bateu embaixo (o iaiá)
Oi sim, sim, sim, Oi não, não, não
A bananeira caiu
Oi sim, sim, sim, Oi não, não, não
Cai, cai, cai bananeira
Hoje tem, amanha não, hoje tem, amanha não
A bananeira caiu
Cai, cai, cai, cai bananeira o iaiá
Ô IAIÁ MANDOU DAR
A bananeira caiu
Ô iaiá mandou dar
Uma volta só
Ô iaiá mandou dar

44 21
na beira do mar
Beira mar, beira mar,
Mare subiu E de ioió
A maré tá cheia, ioió Beira mar, beira mar
A mare tá cheia, iaiá E de iaiá
A maré tá cheia, ioió
A mare tá cheia, iaiá BESOURO MANGANGÁ
A maré subiu
Ontem eu fui numa roda
Sobe maré
O moleque me chamou pra jogar
A maré desceu Eu que sou desconfiado
Desce maré Mas fiquei bem de perto a reparar
Maré de maré O que estava escrito na camisa
Vou pra ilha de Maré Era o tal de Besouro Mangangá
Ê, Ê, Ê, a,
Meu cazuá tem varanda, Era o tal de Besouro Mangangá
Mas o que estava escrito na camisa
Meu cazuá tem varanda,
Era o tal de Besouro Mangangá
Varanda pra vadiar
Meu cazuá tem varanda,
bom jesús da lapa ê
Varanda pra vadiar
O varanda boa Bom Jesús da Lapa ê,
Varanda pra vadiar Da Lapa ê, da Lapa â.
Bom Jesús da Lapa ê
Da Lapa ê, da Lapa â.
Miudinho cuidado
Êeeeeee, da Lapa! Êeeee, da Lapa!
Miudinho cuidado Êeeeeee, da Lapa! Êeeee, da Lapa!
Esta roda de Angola é mandinga
Miudinho cuidado
Esta roda de Angola é mandinga
Esta roda de Angola é mandinga
Miudinho toma cuidado

42 23
Macaco Cajuê
Quebra lá mi comogê Vou manda leco
Macaco Cajuê
quebra coquito dendê vou manda loia
Macaco Cajuê
Lecô
Mandei, caiar meu sobrado Cajuê
Loiá
Mandei, caiar meu sobrado
Mandei, mandei, mandei
Cajuê
Mandei caiá de amarelo
Caiei, caiei, caiei! Cruz-Credo, Ave Maria
Mandei, caiar meu sobrado
Mandei, mandei, mandei Cruz-Credo, Ave Maria
Mandei caiar de amarelo Quanto mais eu cantava
Caiei, caiei, caiei! Ninguém respondia
Cruz-Credo, Ave Maria
Essa roda é de mudo
Moleque é tu e eu não sabia
Olha tu que é moleque Cruz-Credo, Ave Maria
Moleque é tu Eu rezava e gritava
É tu que é moleque E ninguém respondia
Moleque é tu
Cala boca, moleque
Moleque é tu cai cai cai cai
Nem tudo que reluz é ouro
Nem tudo que balança cai
Marinheiro sou
Nem tudo que reluz é ouro
Eu não sou daqui Nem tudo que balança cai
Marinheiro sou Cai, cai, cai, cai,
Capoeira balança mas não cai
Eu não tenho amor
Cai, cai, cai, cai
Marinheiro sou
Capoeira balança mas não cai
Eu sou da Bahia

40 25
JOGO DE DENTRO, JOGO DE FORA Chamo Mamãe Oxum
Jogo de dentro, jogo de fora Eu tenho dua mães
Jogue bonito esse jogo de angola Pra você não vou negar
Jogo de dentro, jogo de fora Uma se chama Oxum
Outra se chama Iemanjá
Valha-me Deus, minha Nossa Senhora
Jogo de dentro, jogo de fora Chamo mamãe Oxum
Chamo mãe Iemanjá
Jogue comigo Uma quem mora na beira do rio
com muito cuidado Outra quem mora no fundo do mar
Chamo mamãe Oxum
Jogue comigo com muito cuidado Chamo mãe Iemanjá
Com muito cuidado, com muito cuidado Uma quem mora na beira do rio
Jogue comigo com muito cuidado Outra quem mora no fundo do mar
Com muito cuidado que eu sou delicado Chamo mamãe Oxum
Jogue comigo com muito cuidado Chamo mãe Iemanjá
Você só apanha se for malcriado Uma quem mora no meu coração
Outra que sempre me abençoa
Jogue comigo com muito cuidado
Se você não bater eu também não lhe bato
Como é que pode
Lemba Ê, Lemba Como é que pode
Um cabrito vira bode
Lembaê, lemba Tartaruga dá mancada
Lemba do barro vermelho Lagartixa dá risada
Lemba do barro vermelho
Como é que pode
Lemba do vermelho barro
Um cabrito vira bode
Lemba ê, lemba Tartaruga dá mancada
Lagartixa dá risada
Levanta saia Como é que pode
Uma aranha tão medonha
Levanta saia, lá vem a maré Do jeito que ela tamanha
Lá vem a maré. la vem a maré Vem fazer a sua teia
Levanta saia lá vem a maré Na palma da minha mão
Lá vem a maré, lá vem a maré

38 27
Da Meianoite galo começa
cantar
Dá meianoite, galo começa cantar
Eu já vou beleza
passarinho subía
Eu já vou beleza, eu já vou me embora Ai meu bem, e hora
Eu já vou beleza, eu já vou me embora Dá meianoite, galo começa cantar
Eu já vou com Deus, minha nossa Senhora passarinho subía
Ai meu bem, e hora
Eu já vou beleza, eu já vou me embora
E hora, e hora, desta Angola
E hora, e hora
FOI AGORA QUE EU CHEGUEI
Vamos embora
Foi Agora que eu cheguei, E hora, e hora
Que mandaram me chamar, Pra esta roda
Para ver os Angoleiros,
E hora, e hora
Pra poder nós vadiar
Jogar Angola
Foi Agora que eu cheguei,
Que mandaram me chamar,
Para ver os Angoleiros, Dá No Nego
Pra poder nós vadiar
Dá, dá, dá no nego
Puxa puxa, leva leva, No nego você não dá
Traga pra cima de mim
Dá, dá, dá no nego
Que sou braço de maré
De maré do mar sem fim Más se der vai apanhar
Dá, dá, dá no nego
Foi na Beira do Mar Joga o nego para cima deixa o nego vadiar
Dá, dá, dá no nego
Foi na beira do mar,, foi na beira do mar,
Ese nego e malvado ese nego e um cão
Aprendei a jogar capoeira de Angola
Na beira do mar
Foi na beira do mar, foi na beira do mar, DONA ALICE NÃO ME PEGUE NÃO
Aprendei a jogar capoeira de Angola Ô Dona Alice não me pegue não
Na beira do mar Não me pegue, não me agarre, não me pegue não
Dona Alice não me pegue não

36 29
Era eu era meu mano Devagar, devagar
Era eu, era meu mano, Devagar, devagar
Era meu mano era eu Devagar, devagarinho
Era eu, era meu mano, Devagar, devagar
Nos lutamos todo o día Capoeira de Angola é devagar
Era eu, era meu mano, Devagar, devagar
Nem ele venceu, nem eu Esse jogo é devagar
Era eu, era meu mano, Devagar, devagar
Na roda da capoeira Esse jogo bonito é devagar

EU SOU ANGOLEIRO Deus que me deu,


Deus que me dá
Eu Sou Angoleiro, Angoleiro que eu sou
Eu Sou Angoleiro Deus que me deu, Deus que me dá
Capoeira de Angola prá nós vadiar
Venho la de Salvador
Eu Sou Angoleiro Deus que me deu, Deus que me dá
Vida e saúde prá nós vadir
Angoleiro da Bahia
Eu Sou Angoleiro Deus que me deu, Deus que me dá
Jogo bonito prá nós vadiar
Angoleiro de valor
Eu Sou Angoleiro Deus que me deu, Deus que me dá
Olhá, Deus que me deu, Deus que me dá
Angoleiro sem senhor

Eu pisei na folha seca que hora você chegou?


Eh angoleiro, que hora você chegou?
Eu pisei na folha seca, ouvi fazer chuê-chuâ
Eu cheguei de madrugada, na hora galo cantou,
Chuê chuê chuê chuâ
Eu ouví fazer chuê-chuâ Eh angoleiro, que hora você chegou?
Eu cheguei, cheguei agora, berimbau quem me chamou.
Chuê chuê chuê chuâ
Eu ouví fazer chuê-chuâ Eh angoleiro, que hora você chegou?
Eu cheguei na hora certa, na hora que Deus mandou.

34 31
ADEUS, ADEUS (BOA VIAGEM)
Adeus, adeus
Despre pronunţia portughezei braziliene Boa viagem
ã a nazal, nu are o corespundere fonetică în limba română Eu vou m’embora

ce, ci ca şi se, si
Boa viagem
Eu vou com Deus
de, di în funcţie de zonă şi de cuvânt sau “de”, “di”, sau “ge” “gi”
(agua de beber, se pronunţă “agua gi bebé”, dar: dendê (ulei de
Boa viagem
palmier, sau fructul palmierului de ulei), pronunţat precum e scris E com Nossa Senhora

e la sfărşitul cuvântului se înghite, sau se pronunţă mai degrabă ca şi


Boa viagem
un i scurt Adeus

gi, ge ji, je, giro (întoarcere) - “jiro”


Boa viagem
Adeus adeus
h nu se pronunţă, hora (oră) - ora
Boa viagem
l la sfârşitul cuvântului se pronunţă ca şi un u
canavial (câmp de trestie de zahar) - “canaviau”

lh se pronunţă ca şi “li” cu i scurt la capătul unui cuvânt românesc

m, n la capătul unui cuvânt nazalizează vocalul anterior, nu are o


corespundere fonetică în limba română
sim (da)

nh se pronunţă ca şi “ni” cu i scurt la capătul unui cuvânt românesc


amanhã (mâine) - “amania” cu ultimul a nazal

qu se pronunţa ca un c
quilombo (comunitate de sclavi liberi) “chilombo”

r la început de cuvânt se pronunţă ca şi un h


risada (râs) - “hizada”

în mijlocul unui cuvânt pronunţia variază între h şi r

la capătul unui cuvânt de obicei se înghite sau se pronunţă ca şi


un h

63
Vou dizer a meu sinhó
Que a manteiga derramou
A manteiga é de senhora
A manteiga é de sinhó
Vou dizer a meu sinhó
Que a manteiga derramou
A manteiga derramou
Caiu na agua se molhou
Vou dizer a meu sinhó
Que a manteiga derramou
A manteiga do patrão
Caiu no chão, se derramou

Valhame Deus,
Senhor São Bento
Valhame Deus, Senhor São Bento
Eu vou cantar meu barravento
Valhame Deus, Senhor São Bento
Buraco velho tem cobra dentro
Valhame Deus, Senhor São Bento
Eu vou tocar meu barravento

Vou-me embora pra angola


Vou-me embora, vou-me embora,
vou-me embora pra Angola
Vou-me embora, vou-me embora,
vou-me embora pra Angola
Vou-me embora, vou-me embora,
Amanha eu vou pra lá

61
Toca berimbau, tocador
Toca berimbau,
Toca berimbau, tocador
Maior é deus Olha joga capoeira jogdaor,
(Mestre Pastinha) Más joga capoeira jogador

Iê! Toca berimbau,


Maior é Deus Toca berimbau, tocador
Maior é Deus Toca berimbau, tocador,
Pequeno sou eu joga capoeira jogador
O que tenho, foi Deus que me deu
O que tenho, foi Deus que me deu Tudo o que eu vejo calado é
Na roda da Capoeira, ha ha melhor
Grande pequeno sou eu
Fui no mato tirar meu cipó
Olha tudo o que eu vejo calado é melhor
Eu vou ler do b-a-ba
Calado é melhor, calado é melhor
(Mestre Pastinha)
Tudo o que eu vejo calado é melhor
Eu vou ler do b-a-ba Calado é melhor, calado é melhor
B-a-ba do berimbau
A cabaça e o caxixí (Colega velho)
E um pedaço de pau Vamos Apanha Areia
A moeda e o arame (Colega velho) Vamos apanha areia
A está o berimbau Vamos apanha areia no mar
Berimbau é um instrumento Vamos apanha areia no mar
Que toca numa corda só Vamos apanha areia no mar
Pra tocar São Bento Grande
Vamos apanha areia
Toca Angola em som maior
Vamos apanha areia no mar
Agora acabei de cré
Berimbau é o maior Vamos apanha areia no mar
Camará Vamos apanha areia no mar
Vamos apanha areia
Vamos apanha areia no mar

6 59
Tava no meio do mar
Tava no meio do mar
Preto velho Baleia quebrou meu bote
(Mestre Lua santana) Ai, meu Deus, o que é que eu faço
Baleia quebrou meu bote!
Iê! Tava no meio do mar
Preto velho quando louva Baleia quebrou meu bote
Preto velho quando louva
Baleia quebrou meu bote
Pede paz e proteçao.
Baleia quebrou meu bote
Ele pede ão Pai do céu
Em forma de oraçao
Que no mundo crece a paz Tenho que ir embora
E da paz a união,
Tenho que ir embora,
Camaradinha
Eu não posso demorar
A maré tá cheia,
Meu barco vai navegar
O mundo de Deus é grande Tenho que ir embora,
(Paulo dos anjos) Eu não posso demorar
O mundo de Deus é grande A maré tá cheia,
Deus tá numa mão fechada Não posso demorrar
O pouco com Deus é muito Tenho que ir embora,
E o muito sem Deus é nada Eu não posso demorar
Noite de escuro não serve Não posso demorrar
Pra caçar de madrugada Não posso demorrar
Caçador dá muitos tiros
De manhã não mata nada
Veado corre é pulando Tim Tim Tim Aruandê
Cutia corre é na trilha Tim tim tim Aruandê
Se eu fosse governador Aruanda, Ruanda Ruandê
Ô, manobrasse a Bahia,
Camaradinha
Tim tim tim Aruandê
Aruanda que é ferro de bater
Tim tim tim Aruandê
Aruanda caboclo cabeceiro

8 57
RETRATO DA BAHIA Sobrado de mamãe
(Mestre Paulo dos Anjos)
Sobrado de mamãe é de baixo d’agua
Iê! Sobrado de mamãe é de baixo d’agua
Igreja do Bomfim
De baixo d’agua por cima d’areia
Igreja do Bomfim
E Mercado Modelo De baixo d’agua por cima d’areia
Ladeira do Pelourinho Tem ouro, mamãe, tem prata,
(Ai ai ai) A Baixa do Sapateiro Tem diamante que nós alumeiam
Por falar em Rio Vermelho Tem ouro, mamãe, tem prata,
Eu me lembrei do Terreiro
Tem diamante que nós alumeiam
Igreja de São Francisco
Igreja de São Francisco
E a Praça da Sé SAIA DO MAR, MARINHEIRO
Onde ficam as bahianas
(Ai ai ai) Vendendo acarajé Saia do mar, saia do mar marinheiro
Por falar em Itapuá Saia do mar
E Lagoa do Abaêté Saia do mar, marinheiro
Camará… Oh, saia do mar marinheiro,
Venha pra cá marinheiro
Saia do mar
Saia do mar, marinheiro
Bahia minha Bahia Saia do mar marinheiro,
Iê! Vem vadiar estrangeiro
Bahia minha Bahia
Capital é Salvador SANTO ANTÔNIO É PROTETOR
Quem não conhece a Capoeira
Não pode dar seu valor Santo Antônio é protetor
Capoeira vem da áfrica Da barquinha de Noé
Africanos quem nos trouxeram Santo Antônio é protetor
Todos podem aprender É protetor de todos nós
General e também doutor Santo Antônio é protetor
Quem desejar aprender
Protetor da capoeira
Vem aqui em Salvador
Procure o Mestre Pastinha Santo Antônio é protetor
Ele é o professor Camaradinho Protetor, é protetor

10 55
Louvaçoas / Chulas Quero ver, quero ver
Iê, viva meu Deus Quero ver, quero ver, quero ver angoleiro
Iê, viva meu Deus, camará Jougue pra aquí e pra lá angoleiro
Iê viva meu mestre Quero ver, quero ver, quero ver angoleiro
Iê viva meu mestre, camará Solta mandinga no jogo, angoleiro
Iê que me ensinou Quero ver, quero ver, quero ver angoleiro
Iê que me ensinou, camará
Iê a capoeira Quando meu filho nascer
Iê a capoeira, camará Quando meu filho nascer
Iê salve a tudos mestres Vou perguntar a parteira
Iê salve a tudos mestres, camará O que meu filho vai ser
Iê, vamo-nos embora Ele vai ser capoeira
Iê, vamos embora, camará Capoeira, capú

Iê, pela barra fora Maculêlê, maracatú


Iê, pela barra fora, camará Não e karaté não e kung-fú

Iê, volta do mundo Maculêlê, maracatú


Iê, volta do mundo, camará Vai na Bahia comer carurú

Iê, da volta ao mundo Maculêlê, maracatú


Iê, da volta ao mundo, camará
Iê, que o mundo deu Quem nunca viu, venha ver,
Iê, que o mundo deu, camará Quem nunca viu, venha ver,
Iê, que o mundo dá Licuri quebrar dendê
Iê, que o mundo da, camará Quem nunca viu, venha ver
Iê, água de beber Ô venha ver para aprender
Iê, água de beber, camará Quem nunca viu, venha ver
Iê ferro de bater Ô venha ver, oi venha ver
Iê ferro de bater, camará Quem nunca viu, venha ver
Îe, engoma de engomar Na roda de capoeira
Îe, engoma de engomar, camará

12 53
Pelo sinal
Marimbondo marimbondo
Pelo sinal
Marimbondo me mordeu
Pelo sinal
Marimbondo que è danado
Pelo sinal
Marimbondo assanhou
Pelo sinal
Marimbondo è venenoso

Pé de lima, pé de limão
Pé de lima, pé de limão
O amor é meu tá dizendo que não
Tá dizendo que tá dizendo que não
O amor é meu tá dizendo que não
Pé de lima, pé de limão
O amor é meu tá dizendo que não

PAU, PAU PEREIRA


Pau, pau pereira
Pontapé de um capoeira
Pau, pau pereira
Pontapé é pau pereira
Pau, pau pereira
Olha o tombo da rasteira

51
A Mata inteira ê Paraná
No lugar onde eu me criei Ê Paraná,
A Mata Inteira é OK Paraná, Paraná ê, Paraná
A Mata Inteira é OK Ê Paraná,
A Mata Inteira é OK
Eu aqui não vou voltar, Paraná
No lugar onde eu me criei
A Mata Inteira é OK! Ê Paraná
Quero ver você jogar, Paraná.
A CANOA VIROU Ê Paraná
Eu quero ver você cantar, Paraná.
A canoa virou marinheiro
Ê Paraná
Mas no fundo do mar tem dinheiro
A canoa virou marinheiro
Ponha lá vaqueiro
Mas no fundo do mar tem dinheiro
A canoa virou marinheiro Ponha lá vaqueiro
Ponha jaleco de couro
Ponha jaleco de couro
A ONçA MORREU, MATO É MEU Na ponteira do corral
A onça morreu, mato é meu Ponha lá vaqueiro
Mato é meu, mato é meu Ponha jaleco de couro
A onça morreu, mato é meu Ponha jaleco de couro
A onça morreu, morreu, morreu Ponha jaleco de couro

A onça morreu, mato é meu


A onça do mato agora sou eu Pau rolou caíu
A onça morreu, mato é meu Pau rolou caíu
Mato é meu foi o meu paí quem me deu Na boca da mata ninguem víu
Pau rolou caíu
Abalou capoeira, abalou. Na boca da mata pau rolou
Pau rolou caíu
Abalou capoeira abalou,
abalou vem abalar Na boca da mata pau caíu

Abalou capoeira, abalou


E abalou vem abalar

16 49
AI AI AIDÊ
Ai, ai, aidê
Joga bonito que eu quero ver
Olha a cobra lhe morde
Ai, ai, aidê
Joga bonito que eu quero aprender Ia passando num caminho
Ia passando num caminho
Ai, ai, aidê Uma cobra me mordeu
aidê aidê aidê aidê. Meu veneno era mais forte
Ai, ai, aidê Essa cobra que morreu
Aidê, aidê, cadê você Olha a cobra, lhe morde
Sinhô São Bento
ANGOLA Ê Ê Olha o bote da cobra
Sinhô São Bento
Angola ê ê, Angola ê Angola
Ela é venenosa
Jogo de angola ê ê
Jogo de angola, angola Sinhô São Bento
ANGOLA Ê Ê, ANGOLA Ê ANGOLA O veneno da cobra
Oi meu pai vem de Angola ê ê Sinhô São Bento
Minha mãe vim de Angola, Angola Burraco da cobra
ANGOLA Ê Ê, ANGOLA Ê ANGOLA Sinhô São Bento
Onde eu vim é de Angola ê ê
Onde eu vim é de Angola, Angola
Olá, olá-ê
ANGOLA Ê Ê, ANGOLA Ê ANGOLA
No balanço de Angola ê, ê, Olá, olá-ê, eu já bati quero ver cair
No balanço de Angola, Angola Olá, olá-ê
Quando eu bato quero ver cair
Ai ai ai ai Olá, olá-ê
Jogo Capoeira Angola
Ai ai ai ai
São Bento me chama Olá, olá-ê
Ai ai ai ai Vou bater quero ver cair

São Bento chamou Olá, olá-ê


Ai ai ai ai
São Bento me leva

18 47
Adão, Adão Uma volta só
Ô iaiá mandou dar
Adão, Adão ô cadê Salomé
Adão, ô cadê Salomé, Adão Uma volta só
Foi pra Ilha de Maré
Adão, Adão ô cadê Salomé O iaiá, Tá gostoso pra danar
Adão, ô cadê Salomé, Adão
Salomé foi passear O iaiá,
Tá gostoso pra danar
Adão, Adão ô cadê Salomé Berimbau que está tocando
Adão, ô cadê Salomé, Adão Hoje eu quero vadiar, o iaiá
O iaiá,
Angola E, Angola A Tá gostoso pra danar
Berimbau que está tocando
Angola ê-ê-ê Angola á-á-á Hoje eu quero vadiar, o iaiá
O berimbau tá me chamando eu vou jogar
O iaiá,
Angola ê-ê-ê Angola á-á-á Na volta que o mundo dá
O berimbau tá me chamando eu vou jogar Na volta que o mundo deu, o iaiá
Jogo de Dentro, Jogo de Fora Quero ver você girar, o iaiá.
Cavalaria, meu barra vento
Jogo de Dentro, Jogo de Fora O iaiá,
Cavalaria sinhô São Bento Não tem hora de parar
Angola ê-ê-ê Angola á-á-á Pescador que vai pra pesca
O berimbau tá me chamando eu vou jogar Não sabe se vai voltar, o iaiá.

a onda bateu OI NÊGA, QUE VENDE AÍ

A onda bateu Oi nêga, que vende aí


na pedra que tem lá no mar Que vende aí
Que vende aí
A onda bateu
na pedra que tem lá no mar Oi, nêga que vende aí
Vou jogar a capoeira, É arroz do Maranhão
até o día clarear, más a onda... Oi, nêga que vende aí
A onda bateu A moça mandou vender
na onda que tem lá no mar
Navegando neste mundo,
Sei que um día vou chegar, mais a onda...
20 45
ade re ko, aninha Minha sereia, rainha do már
Adê re ko, Aninha Minha sereia, rainha do már
Vou pra Ilha de Maré Não deixa meu barco virar
Adê re ko, Aninha Minha sereia, rainha do már
Volto quando Deus quiser Não deixa meu barco virar
Adê re ko, Aninha Não deixa,ô mãe Iemanja
Não deixa meu barco virar

Berimbau tocou
Na minha boiada me falta um
Berimbau tocou boi
Vai ter jogo de Angola ioiô
Na minha boiada me falta um boi
Vai ter jogo de Angola iaiâ
Na minha boiada me falta um boi
Vai ter jogo de Angola ioiô
Olha me falta um
Berimbau tocou
Vai ter jogo de Angola ioiô Olha me faltam dois!

Beira mar aué Não bata na criança


Não bata na criança
Beira mar aué, beira mar
Que a criança cresce
Beira mar aué, beira mar
Quem bate não se lembra
Beira mar aué, beira mar Quem apanha não esquece
Beira mar aué, beira mar
Não bata na criança
Beira mar, beira mar, Que a criança cresce
E de ioió A criança cresce, a criança cresce
Beira mar, beira mar
E de iaiá O pião, o pião, o pião,
O pião, o pião, o pião,
Beira mar (e de ioió) Bota cabeça no chão e roda pião,
E de ioió, é de iaiá O pião, o pião, o pião,
Capoeira de angola e jogada na beira do mar Quero ver tu jogar em baixo, irmão
E de iaiá, e de ioió O pião, o pião, o pião,
Capoeira de angola e jogada Capoeira Angola enrola no chão o pião

22 43
Marinheiro sou
De São Salvador
Marinheiro sou
BESOURO PRETO
O marinheiro, o marinheiro
O Besouro Preto Marinheiro sou
O Besouro Preto malvado Quem te ensinou a nadar
Besouro Preto malvado
Besouro Preto do Guara
Marinheiro sou
Foi o tombo do navio
O Besouro Preto
O Besouro Preto malvado Marinheiro sou
Foi o balanço do mar
Marinheiro sou
barauna caiú
Lá vem, lá vem
Barauna caiú, quanto mais eu Marinheiro sou
Quanto mais eu, quanto mais eu.
Ele vem faceiro
Barauna caiú, quanto mais eu
Marinheiro sou
Quanto mais gente, quanto mais gente berimbau bateu
Todo de branco
Berimbau bateu,
Angoleiro me chaomou, Marinheiro sou
vou-me embora já e noite Com seu bonezinho
Eu não posso demorar
Berimbau bateu, Maré maré
Angoleiro me chaomou,
vou-me embora já e noite Maré, Maré
Eu não posso demorar Maré alta e maré baixa
Maré, Maré
Maré que é beira do rio
Bote tu pereré
Maré, Maré
Bote tu pereré, pereré, pereré E maré de beira mar
Bote tu pereré,
Pereré, Pereré

24 41
CANARINHO DA ALEMANHA
Canarinho da Alemanha, quem matou meu Curió
Canarinho da Alemanha, quem matou meu Curió
Lua branca
Canarinho da Alemanha,
quem matou meu Curió Luar,
O segredo da lua, quem sabe é o clarão do sol Lua branca, luar, luar

Canarinho da Alemanha, Luar,


quem matou meu Curió Lua branca, luar, luar
Eu jogo Capoeira más Pastinha é melhor Luar,
Lua cheia, luar, luar
Canarinho da Alemanha,
quem matou meu Curió Luar,
Lua branca, luar, luar
Eu jogo Capoeira na Bahia e Maceió
Luar,
Lua no ceu, luar luar
CHORA MENINO
Oi chora menino Mãe amanhã, eu vou
Nhém, nhém, nhém Mãe amanhã, eu vou
Oi menino chorou mãe amanhã, chegou lá
Nhém, nhém, nhém Ô, mãe amanhã, eu vou
Cala a boca menino mãe amanhã, chegou lá
Nhém, nhém, nhém Ô, mãe amanha eu vou
Oi porque não mamou? Vou pra lá pra ver vocé, mamãe

CAMUGERÊ Meu atabaque


é de couro de boi
Camugerê, como vai, como tá?
Camugerê Meu atabaque é de couro de boi,
Meu atabaque é de couro de boi,
Como va vosmicê?
Meu atabaque é de couro de boi,
Camugerê Olha, meu atabaque
Eu tou bem de saúde É de couro de boi
Camugerê
Para mim é um prazer

26 39
Como é que pode Gunga é meu
Uma aranha tão medonha
Do jeito que ela tamanha O gunga é meu, gunga é meu
Vem fazer a sua teia Gunga é meu, meu pai que me deu
Na palma da minha mão Gunga é meu, gunga é meu
O láê, lailá O gunga é meu, não posso vender
O lêlê!
GAMELEIRA NO CHÃO
Chama éle, chama éle Bem-ti-vi botou
Gameleira no chão
Chama éle, chama éle
Bem-ti-vi botou
Chama éle mais pra aqui, oi chama éle!
Gameleira no chão
Chama éle, chama éle
Botou, botou
Chama éle que éle vem, oi chama éle
Chama éle, chama éle
idalina
Chama moço pra brincar, oi chama éle
Chama éle, chama éle Tira dali bota aqui
Na roda de capoeira chama éle Idalina
Tira de lá, bota cá
Chegaram quatro pra bater o Idalina
nego Tira daqui bota ali

Chegaram quatro pra bater o nego Idalina


Chegaram quatro pra bater o nego Tira de cá, bota lá
Trouceram faca, porrete e facão
Você não sabe o que pode fazer um nego! Ie vamos cantar
Você não sabe o que pode fazer um nego, não
Troca pé pela mão Ie vamos cantar
E a mão pelos pés Para abençoar
Nossa capoeira
Troca pé pela mão
De Angola
E a mão pelos pés
Ie vamos cantar
Para abençoar
Nossa capoeira
De Angola

28 37
Ê, Ê, Ê, Ê
Ê, ê, ê, ê
Olha o homem que eu matei
dONA mARIA QUE VENDE AÍ
Ê, ê, ê, ê
Eêê Dona Maria que vende aí, Na cadeia eu não vou
Doce, pipoca que é do Brasil,
Ê, ê, ê, ê
Dona Maria que vende aí,
Era um filho desordeiro
É coco, pipoca que é do Brasil Ê, ê, ê, ê
Dona Maria que vende aí Era um filho matador
Ê, ê, ê, ê
Dona Maria como vai você Amanha eu vou-me embora
Ê, ê, ê, ê
Eh! Vai você, vai você
Por este mundo de Deus
Dona Maria como vai você?
Como vai você, como vai você
Ê LUANDA, ê
Dona Maria como vai você?
Como tem passado, como vai vos micê Ê Luanda ê pandeiro, ê Luanda ê Pará
Dona Maria como vai você? Oi Tereza canta sentada, Idalina samba em pé
E lá no cais da Bahia, não tem lê lê não tem nada
Não tem lê lê nem lá, lá
DONA MARIA DO CAMBOATÁ O la eh la eh la
Dona Maria do Camboatá O lê lê
Ela chega na venda O la eh la eh la
Ela manda botá O lê lê
Dona Maria do Camboatá
Ela chega na venda Este jogo é manhoso, é Angola
E começa gingar
Dona Maria do Camboatá Este jogo é manhoso, é Angola
Toca menino esta viola
E de Camboatá
E de Camboatá Este jogo é manhoso, é Angola
Cantador quando é bom
Este jogo é manhoso, é Angola
Berimbau tem que falar

30 35
Energia da terra Tocar berimbau é tão bom,
Aprender capoeira é tão bom!
Energia da terra
Energia do ar
Na terra é a agua e o fogo E Besouro
Faz o eixo da terra girar
Quando eu morrer
Energia da terra Me enterre na Lapinha
Energia do ar Calça, culote, paletô almofadinha
Na terra é a agua e o fogo Adeus Bahia, zum zum zum
Faz o eixo da terra girar Cordão de ouro
Eu vou partir
Eu ví Jararáca no cajueiro Que mataram meu Besouro
Ê zum zum zum zum zum
Eu ví Jararáca no cajueiro É Besouro
Meu Sinhô mandou matar
Como é meu nome?
Eu ví Jararáca no cajueiro
É Besouro
Jararáca venenosa
Eu ví Jararáca no cajueiro
No cajueiro, no cajueiro Eu vi a cutia
com coco no dente

Eu ví o sol Eu vi a cutia com coco no dente,


Com coco no dente com coco no dente
Eu ví o sol e a lua clarear Eu vi a cutia com coco no dente
Eu ví meu bem dentro do canavial
Comendo farinha, olhando pra gente
Eu ví o sol e a lua clarear
Eu ví meu bem dentro do canavial Eu vi a cutia com coco no dente
Chapeu de palha quebrado no freinte

É tão bom
Eu vencí a batalha de
É tão bom, Camugere
Jogar capoeira é tão bom,
Hê, hê, hê, hê
Tocar berimbau é tão bom,
Eu vencí a batalha de Camugere
Aprender capoeira é tão bom!
É tão bom, Hê, hê, hê, hê
Jogar capoeira é tão bom, Eu vencí a batalha não posso morrer

32 33