Sei sulla pagina 1di 19

Mecanismos de patogenicidade

Profª Melissa Hanzen Pinna


Introdução

 Patogenicidade

 Bactérias patogênicas
Primárias e oportunistas
 Fatores de virulência
Fatores de colonização
Fatores de lesão

2
Fatores de Colonização

 Adesinas
São moléculas ou estruturas que promovem mais a
adesão e transferência de DNA que mobilidade às
bactérias.
Presentes em muitas Gram-negativas
Proteína denominada pilina
 Fimbriais
 Não-fimbriais

3
Fatores de Colonização - Adesinas

 Fímbrias
Apêndices filamentosos, curtos e numerosos, de
natureza protéica que situam-se na superfície bacteriana
Tendência a aderir umas às outras e às superfícies.
 Como resultado, elas estão envolvidas na formação de
biofilmes.

4
Fatores de Colonização - Adesinas

 Pili
Os pili (singular: pilus) são mais longos
Apenas um ou dois por célula.
Envolvidos na mobilidade celular e na transferência de
DNA (conjugação)
 O DNA compartilhado pode adicionar uma nova função
a célula receptora, como a resistência a um antibiótico!

5
Fatores de Colonização - Adesinas

 Adesinas não-fimbriais
São proteínas presentes na membrana externa das
bactérias Gram-negativas.
Outras estruturas ou moléculas, como LPS, podem
participar do processo de adesão

 Os receptores para as adesinas fimbriais e não-


fimbriais são carboidratos de glicoproteínas e
glicolipídeos, presentes nas células epiteliais.

6
Fatores de Colonização

 Invasinas
Substâncias que promovem a invasão bacteriana em
células alvo
Processo ativo, induzido pela própria bactéria.
 Estas substâncias desencadeiam ou ativam sinais que
levam a célula a internalizar a bactéria, usando para isto a
maquinaria do seu cito-esqueleto, principalmente a
actinina e as proteínas a ele associadas.

7
Invasinas

8
Fatores de Colonização

 Evasinas
EVASINA FUNÇÃO
SigA protease Degradação de IgA
Cápsulas, Impedimento da fagocitose. Redução da ativação do complemento
antígeno K
LPS (cadeias Impedimento do contato do complexo de ataque à membrana (MAC)
longas) com a membrana celular
Peptidase C5a Interferência com a função sinalizadora do complemento
Toxina Inviabilização de fagócitos
(leucocidina)
Variação Evasão da resposta em anticorpos.
antigênica

9
Fatores de Colonização

 Fatores nutricionais
Sideróforos
 Ferro
 Lactoferrina, transferrina, ferritina e hemina

Produção estimulada por baixas concentrações ou


ausência do ferro.
A bactéria também pode obter ferro internalizando a
lactoferrina e demais proteínas complexantes
 lise de hemácias por meio de hemolisinas.
10
Fatores de Lesão

 Virulência
São múltiplos os fatores de virulência que provocam
lesão no organismo.
 Exotoxinas, endotoxinas, enzimas hidrolíticas
 Podem atuar direta ou indiretamente através da
estimulação da produção de citocinas pelas células do
hospedeiro, provocando febre, inflamação
 Quando presentes em grandes quantidades, levam ao
choque séptico e morte

11
Fatores de Lesão

 Exotoxinas
São proteínas bacterianas que, com frequência, são
excretadas livremente ao meio.
 Citotoxinas: destoem as células do hospedeiro (a-toxina
do Clostridium perfringens)
 Neurotoxinas: interferem na transmissão neural
(Clostridium tetani e clostridium botulinum)
 Enterotoxinas: afetam as células superficiais do trato
gastrointestinal (Staphylococcus aureus)

12
Fatores de Lesão - Exotoxinas

 As toxinas bacterianas são proteínas ou complexos


polimoleculares constituídos de fosfolipídeos,
polissacárides e proteínas.
Difundem-se facilmente para os meios de cultura e, por
serem proteínas, estimulam fortemente a produção de
anticorpos (antitoxinas).

13
Fatores de Lesão - Endotoxinas

 São lipopolissacarídeos que formam parte da


parede celular dos microrganismos Gram-
negativos.
São constituídas por cadeias superficiais de
polissacarídios que são fatores de virulência e antígenos
somáticos (O), por um núcleo de polissacarídios e pelo
lipídio A, no qual reside a toxicidade.

14
Exotoxinas x Endotoxinas
EXOTOXINAS ENDOTOXINAS

Difundem-se espontaneamente Unidas à célula como parte


integrante da parede celular
Proteínas ou lipídios Lipopolissacarídeos: o lipídio A é o
componente tóxico
Produzidas por bactérias Gram- Produzidas unicamente por
positivas e negativas bactérias Gram-negativas
Produzem somente um efeito Produzem vários efeitos, em grande
farmacológico específico parte por meio de substâncias mediadoras
derivadas do hospedeiro.
Difere quanto a sua estrutura e Todas são parecidas quanto à sua
reatividade segundo a espécie bacteriana estrutura e efeito, independentemente da
que a produz. espécie bacteriana produtora.
São letais em pequenas Letais em maiores quantidades
quantidades (camundongos-ng) (camundongo-μg)
Termolábeis, sensíveis aos São muito estáveis
agentes químicos e ao calor
A molécula da toxina é O lipídio A livre não é antig6nico.
antigênica, a toxicidade pode ser O anticorpo nem sempre neutraliza a
neutralizada pelo anticorpo (antitoxina) toxicidade do lipídio.

Susceptíveis de serem convertidas Não conversíveis em toxóides


em toxóides (derivados imunogênicos e
atóxicos da toxina, induzem a produção
de antitoxina) 15
Fatores de Lesão

ENZIMA AÇÃO BACTÉRIAS


PRODUTORAS (ex.)
Hialuronidase Hidrolisa ácido hialurônico dos Estafilococos estreptococos
tecidos (invasividade) e clostrídeos
Coagulase Coagula o plasma: útil na Staphylococcus aureus
identificação da espécie
Lecitinase Hidrolisa lipídeos de membranas Clostridium perfringens
Colagenase Hidrolisa o colágeno dos tecidos Clostridium perfringens
(invasividade)
Leucocidina Destrói leucócitos Staphylococcus aureus
Hemolisina Lisa eritrócitos; fator de invasividade Staphylococcus,
Streptococcus e Clostrídeos
16
Fatores de Lesão

 Superantígenos
Não são processados e apresentados pelos macrófagos,
em associação com a molécula de classe II do MHC,
mas possuem a capacidade de interagir ao mesmo
tempo com esta molécula e com o receptor dos
linfócitos Th que as reconhecem.
 união e indiscriminada entre macrófagos e linfócitos Th
 Relação normal 1 macrófago: 10 mil linfócitos
 AS: 1:5

17
Fatores de Lesão

 Superantígenos
↑ IL-2 - febre, náuseas e vômitos, além de outras
citocinas
Os superantígenos são proteínas produzidas,
principalmente por estreptococos e estafilococos.

18
19