Sei sulla pagina 1di 5

BEATA MARIA CELESTE

CROSTAROSA, VIRGEM
FUNDADORA

11 de Setembro
Dos escritos da Beata Maria Celeste Crostarosa, virgem.
(Trattenimenti dell’anima col suo Sposo Gesù, I, Archivio Postulazione
Generale CSsR, Roma, pp. 1-3).

O Verbo, fonte e compêndio de virtudes.

Verbo: Filha, eu sou um ser perfeitíssimo e simplicíssimo, no qual


se encerram todas as virtudes, sendo em mim um único ser, uma só
substância e plenitude, uma só virtude simplicíssima, na qual se encerram
todas as virtudes, morais e todas as outras.
E começando por essas virtudes morais, vê que eu fui humilde,
obediente, paciente, generoso, com todas as outras virtudes. Em minha
humanidade fiz delas como que um ramalhete para minha cara esposa.
Queres ver se é assim? Olha que todas aquelas virtudes, que vós chamais
morais, todas derivam de minha essência divina, de minha simplicidade.
Em mim houve sempre paciência, porque em tantos séculos esperei pela
penitência dos pecadores. Fui obediente e humilde, porque baixei do céu à
terra para assumir a carne humana, obedecendo às ordens de meu Pai. Fui
humilde ao rebaixar minha divindade sob uma pobre humanidade, com
tantos sofrimentos de pobreza e de desprezos, assumidos por escolha
própria. E ainda agora recebo tantos desprezos dos homens ingratos, nas
sagradas Espécies Sacramentais, com mansidão e longanimidade. Porque
todas as virtudes morais estão no ser de minha Divindade, nos seus
atributos e num único movimento de pureza
Eu sou generoso, paciente, humilde, obediente na misericórdia.
Com esta faço nascer todo gênero de virtudes morais que, pelo Verbo, são
comunicadas à natureza humana, e por esta a todos os justos da terra. Com
a sabedoria e a justiça concedo as quatro virtudes cardeais; com a
onipotência concedo os dons sobrenaturais; e com a graça concedo as
virtudes teologais a todas as minhas criaturas, no ser da bondade.
Se alguém te perguntar quem sou eu, responde que sou amor de reta
bondade; amor em mim mesmo, amor por mim mesmo; amor por bondade
nas minhas criaturas; bondade em mim, bondade por mim. Tu, em todo ato
que vives por amor de mim, vives na bondade por mim. Todo ato ou
movimento teu, que não for por amor de mim, não é virtude, nem bondade.
Então será tudo virtude e bondade perfeita, quando tudo for amor, tudo será
bondade minha.
Sendo eu virtude infinita por essência, coloquei em ti meus
reflexos, sendo tu minha semelhança. E esta semelhança eu amo, com
aquele amor infinito com que me amo, e de ti recebo o agrado de ser
amado, com aquela mesma bondade com a qual te amo com amor infinito.
E como me comprazo em amar esta imagem minha, assim também me
comprazo que ela seja por ti amada, e que tenhas, por semelhança a mim, o
mesmo amor que tenho por ela. Por isso quero que esposes todas as minhas
almas, e que proves o agrado que provo por elas.
Por isso entra, minha esposa, no meu coração e vê a beleza destas
imagens, que eu criei à minha semelhança, e já não te espantes que eu
tenha vindo do céu e por elas tenha morrido na cruz. Tudo isso fiz por amor
de mim mesmo, porque nelas vi expressa minha bondade, minha sabedoria,
minha onipotência e o ser intelectual de puro espírito, com todas aquelas
belezas de que vês ornado meu coração.
E já que sou teu esposo, esposaste o amor e a bondade. Agora quero
que esposes também o amor dos agrados de minha bondade, que são as
minhas almas. Neste abraço, ó minha cara esposa, eu te aperto entre meus
braços, e tu apertas entre os teus todas as minhas almas. E em ti eu as
aperto todas a meu coração, assim como te abraço. Assim eu e tu
saboreamos o agrado que nelas tenho no meu imenso amor, sem distinção
alguma, porque cada uma é para mim como se todas fossem uma só, e de
cada uma fosse único amante.

RESPONSORIO
Gl 2,19-20

R) Estou crucificado com Cristo. Não sou que vivo, mas é Cristo que vive
em mim. * Esta vida presente na carne eu a vivo na fé do Filho de Deus.
V) Ele me amou e se entregou por mim
R) Esta vida presente na carne eu a vivo na fé do Filho de Deus.

ORAÇÃO
Ó Deus, que com vosso Espírito de amor guiastes a Beata Maria Celeste,
virgem, transformando-a, com a palavra de vosso Filho, em viva memória
de seu amor misericordioso, concedei também a nós, por sua intercessão e
exemplo, testemunhar o mistério da Redenção. Por Nosso Senhor Jesus
Cristo, vosso Filho, que é Deus, e vive e reina convosco, na unidade do
Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos.