Sei sulla pagina 1di 182

GE Healthcare

Instruções de Uso

Equipamento de anestesia 9100c

Fabricante:

GE Medical Systems (China) Co., Ltd.


No.19, Changjiang Road
Wuxi National Hi-Tech Dev. Zone
214028 Jiangsu
China
Tel. +86-510-85225888
Fax +86-510-85226688

Distribuidores Internacionais:

GE Medical Systems (China) Co., Ltd.


No.19, Changjiang Road
Wuxi National Hi-Tech Dev. Zone
214028 Jiangsu
China

Datex-Ohmeda, Inc.
3030 Ohmeda Drive
Madison, WI 53718-6794
EUA

Distribuidor no Brasil:

GE Healthcare Clinical Systems Equipamentos Médicos LTDA


Av. das Nações Unidas, 8501 2º Andar (Parte) Pinheiros
São Paulo CEP: 05425-070
TEL: 11 3067-8000
FAX: 11 3067-8280

Resp. Técnico: Engo. Luciano Oliveira Ferreira CREA/SP 5062100345

Reg. MS: xxxxxxxxxxx


GE Healthcare

9100c
Manual de Referência do Usuário
Revisão do Software 1.X
Responsabilidade do usuário
Este Produto irá funcionar em conformidade com a descrição a seguir
incluída neste Manual de Referência do Usuário e rótulos afixados e/ou
folhetos, desde que a montagem, a utilização, a manutenção e
reparação sejam efetuadas de acordo com as instruções fornecidas.
Este Produto deve ser inspeccionado periodicamente. Um Produto
danificado não deverá ser utilizado. As peças quebradas, em falta,
desgastadas, deterioradas ou contaminadas têm de ser imediatamente
substituídas. Caso a reparação ou substituição sejam necessárias, a GE
Healthcare recomenda a realização de um pedido por escrito ou por
telefone ao Centro de atendimento ao cliente da GE Healthcare mais
próximo. Este Produto, ou partes do mesmo, só deverão ser sujeitos a
reparação de acordo com instruções escritas fornecidas pela GE
Healthcare e por pessoal qualificado da GE Healthcare. O Produto não
deve ser alterado sem aprovação prévia por escrito da GE Healthcare.
O usuário deste Produto assume responsabilidade exclusiva por
qualquer avaria resultante de utilização inadequada, manutenção ou
reparação incorretas, danos ou alterações efetuadas por entidades que
não a GE Healthcare.

PRECAUÇÃO A legislação federal dos Estados Unidos limita a venda deste


dispositivo a, ou por prescrição de, um médico. Fora dos
EUA, consultar a legislação local no que diz respeito a
restrições aplicáveis.

Disposable Multi Absorber, Reusable Multi Absorber e Tec 7


são marcas comerciais registadas da GE Healthcare.
Outras marcas ou denominações de produtos usadas neste manual
tratam-se de marcas comerciais ou registadas dos respectivos
fabricantes.

Informações de limpeza Limpar o circuito respiratório antes da primeira utilização após a


instalação.

Informações de NS do Os produtos da GE Healthcare possuem números de série com lógica


aparelho principal codificada que indicam o código do grupo de produto, o ano de fabrico e
um número sequencial do aparelho para identificação. O número de
série pode ser apresentado no formato abaixo.

MEYYMM1111
O YY representa o ano de fabrico do produto; 10 = 2010, 11 = 2011, etc.
O MM representa o mês de fabrico do produto; 01 = Jan, 02 = Fev, etc.
Índice

Responsabilidade do usuário . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-2


1 Introdução

Aplicação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-2
Símbolos utilizados no manual ou no equipamento . . . . . . 1-3
Convenções tipográficas utilizadas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-6
Abreviaturas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-6
2 Controles e menus do sistema

Componentes do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-2


Componentes integrantes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-2
Componentes não integrantes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-2
Controle do sistema de anestesia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-3
Controles do vaporizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-6
ACGO (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-7
Exaustão do fluxo de amostra da ACGO . . . . . . . . . . . . 2-7
Exaustão do circuito respiratório manual auxiliar . . . . . 2-8
Controles do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-9
Visor do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-10
Utilização dos menus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-11
Estrutura dos menus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-13
3 Funcionamento

Ligar o sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-2


Iniciar ventilação mecânica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-2
Parar ventilação mecânica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-2
Iniciar o modo Em espera . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-2
Alterar os modos do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-2
Configuração do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-3
Utilização de teclas rápidas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-3
Config. alarmes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-3
Definição dos limites de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-3
Mensagens indicativas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-4

M1215360 i
9100c

Recipiente EZchange (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-5


AGSS passivo (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-6
Ligar o AGSS passivo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-6
AGSS ativo (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-7
Ligar o AGSS ativo com um indicador de fluxo . . . . . . . 3-8
Ligar o AGSS ativo ajustável . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-8
4 Verificação prévia ao funcionamento

Todos os dias antes do primeiro paciente . . . . . . . . . . . . . . 4-2


Antes de cada paciente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-5
5 Testes prévios ao funcionamento

Inspeccionar o sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-2


Teste de falha de alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-3
Testes às canalizações e cilindros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-4
Testes de controle de fluxo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-5
Alarme de teste na alimentação de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . 5-7
Descarga de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-7
Instalação do vaporizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-8
Bloqueio de segurança do vaporizador . . . . . . . . . . . . 5-10
Teste de contra pressão do vaporizador . . . . . . . . . . . . . . 5-11
Teste de vazamentos em baixa pressão . . . . . . . . . . . . . . 5-12
Teste de vazamentos em baixa pressão negativa . . . . 5-12
Teste de vazamentos de baixa pressão positiva . . . . . 5-14
Testes aos alarmes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-16
Testes ao circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-18
Testes ao monitor e ao ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-20
6 Alarmes e resolução de problemas

Alarmes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-2
Lista de alarmes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-3
Alarmes de ventilação manual . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-5
Problemas do circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-6
Problemas elétricos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-7
Problemas pneumáticos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-8

ii M1215360
7 Manutenção pelo usuário

Política de reparação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-3


Resumo e planeamento da manutenção . . . . . . . . . . . . . . . 7-4
Manutenção pelo usuário . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-4
Manutenção autorizada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-4
Manutenção do circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-5
Substituição da célula de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-5
Calibração da célula de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-7
Instalar componentes limpos e esterilizados . . . . . . . . . 7-9
Válvulas inspiratória e expiratória de segurança . . . . . . 7-9
Fole . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-9
Vaporizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-10
Bateria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-10
Prevenir acumulação de água . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-10
8 Configuração e ligações

Configuração do recipiente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-4


Quando deverá trocar o absorvente . . . . . . . . . . . . . . . 8-6
Remoção do recipiente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-6
Remoção do Recipiente EZchange . . . . . . . . . . . . . . . . 8-7
Abastecimento do recipiente do Reusable
Multi Absorber . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-8
Ligação do sensor de fluxo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-11
Ligações elétricas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-12
Saídas (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-12
Ligação à rede elétrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-12
Porta USB . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-13
Ligações pneumáticas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-14
Pontos de admissão do gás canalizado . . . . . . . . . . . 8-14
Exaustão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-14
Como instalar a alimentação de gás por cilindros . . . . . . . 8-15
Como instalar pinos indexadores de encaixe
dos cilindros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-15
Como instalar equipamentos na parte superior
da máquina . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-17
Notas de instalação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-17

M1215360 iii
9100c

9 Limpeza e esterilização

Peças autoclaváveis do circuito respiratório . . . . . . . . . . . . 9-3


Condições especiais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-4
Sensores de fluxo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-5
Retirar o tubo do balão do circuito respiratório . . . . . . . . . . 9-7
Retirar o circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-7
Desmontar o circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-10
Limpeza e esterilização das peças do fole . . . . . . . . . . . . 9-14
Desmontar o conjunto do fole . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-14
Montar o conjunto do fole . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-15
Limpar o fole . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-16
Testes ao conjunto do fole . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-17
Instalar o circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-20
Retirar o AGSS e o colector . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-22
Retirar o filtro do colector do AGSS . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-23
Recipiente do absorvedor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-24
Lavagem mecânica numa máquina de lavar
ou de lavar e desinfectar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-24
Limpeza manual . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-24
Desinfecção de nível elevado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-24
Recipiente EZchange . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-25
10 Peças

Módulo do circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-2


Fole . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-3
Recipiente do absorvedor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-4
Conjunto da válvula de exalação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-5
Sistema de Recipiente EZchange (opcional) . . . . . . . . . . . 10-6
Comutador BTV . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-7
AGSS passivo (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-8
AGSS ajustável (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-10
AGSS ativo (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-12
Ferramentas de teste e peças do sistema (opcional) . . . 10-15
Sensor de fluxo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-16

iv M1215360
11 Especificações e teoria do funcionamento

Circuitos pneumáticos do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-2


Alimentação de gases . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-4
Fluxo de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-4
Ar e N2O . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-4
Gás misturado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-5
Recipiente EZchange . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-5
Especificações pneumáticas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-5
Alimentação de gases . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-5
Libertação da pressão na porta da ACGO . . . . . . . . . . 11-5
Diagrama do bloco elétrico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-6
Alimentação elétrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-7
Cabo de alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-7
Informações sobre baterias . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-8
Especificações do fluxo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-8
Especificações do circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . 11-9
Exaustão de gases . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-11
Especificações físicas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-12
Requisitos ambientais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-12
Teoria do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-13
Teoria de funcionamento do monitor de O2 . . . . . . . . 11-14
Modos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-15
Especificações de funcionamento do ventilador . . . . . . . 11-17
Pneumáticas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-17
Compensação de gás fresco . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-17
Pressão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-17
Volume . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-17
Oxigénio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-17
Valores de precisão do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-18
Compatibilidade electromagnética (CEM) . . . . . . . . . . . . 11-20
Directrizes e declaração do fabricante -
emissões electromagnéticas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-20
Directrizes e declaração do fabricante -
imunidade electromagnética . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-21

M1215360 v
9100c

Imunidade elétrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-21


Imunidade radiada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-22
Distâncias de separação recomendadas . . . . . . . . . . 11-23
Segurança elétrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-24
Classificação IEC 60601-1 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-24
Normas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-25
Componentes do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-25
Componentes integrantes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-25
Componentes não integrantes . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-25
Índice

Garantia

vi M1215360
1 Introdução

Nesta secção Aplicação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-2


Símbolos utilizados no manual ou no equipamento . . . . . . . 1-3
Convenções tipográficas utilizadas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-6
Abreviaturas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-6

M1215360
9100c

Aplicação
O aparelho de anestesia 9100c é um sistema de administração de
anestesia compacto, integrado e intuitivo. O aparelho de anestesia
9100c fornece um suporte ventilatório e anestesia geral por inalação
para pacientes durante cirurgia, assim como a monitorização e
exibição de vários parâmetros do paciente.
Este sistema de anestesia não se adequa ao uso em ambiente de
ressonância magnética (MRI). Este sistema só pode ser utilizado por
pessoal médico autorizado e com a formação adequada para a
utilização deste produto. Deve ser utilizado de acordo com as
instruções neste Manual de Referência do Usuário.
Descrição do produto O aparelho de anestesia 9100c é composto por sistema respiratório
de anestesia, sistemas de transferência e recepção de gás
anestésico, dispositivos de fornecimento de vapor anestésico,
ventilador de anestesia e acessórios.
Nota As configurações disponíveis para este produto dependem dos requisitos
do mercado e das normas locais. As ilustrações neste manual podem não
representar todas as configurações possíveis do produto. Este manual
não descreve o funcionamento de todos os acessórios. Consultar a
documentação dos acessórios para obter informações adicionais.

AVISO Perigo de explosão. Não usar o sistema com agentes


anestésicos inflamáveis.

1-2 M1215360
1 Introdução

Símbolos utilizados no manual ou no equipamento


Os símbolos podem substituir palavras no equipamento, no visor ou
nos manuais da GE Healthcare.
Indicações de Aviso e Cuidado informam-no sobre as condições
perigosas que podem ocorrer se não seguir todas as instruções
deste manual.
Os avisos informam-no sobre uma condição que pode provocar
ferimentos no operador ou no paciente.
As indicações de cuidado informam-no sobre uma condição que
pode provocar danos no equipamento. Leia e siga todos os avisos e
cuidados.

Ligado (alimentação) Desligado (alimentação)

Ligado (sistema ligado)


O2+ Botão de descarga de O2

Desligado (sistema em espera) ACGO

CA ligada e bateria em carga A funcionar a bateria

Tensão perigosa Equipamento Tipo B

Corrente directa Estrutura ou chassis ligados à terra

Cuidado, consultar os documentos anexos Corrente alterna

Consultar as instruções de utilização Atenção, consultar as instruções do produto,


IEC 60601-1

Ponto de entrada pneumática Exaustão

SN Número de série
REF Referência

M1215360 1-3
9100c

Equipotencial Lâmpada, luzes, iluminação

Ligação à terra de proteção Fio Terra

Variabilidade Máx

+ Mais, polaridade positiva


- Menos, polaridade negativa

Posição do balão/ventilação manual Ventilação mecânica

Fluxo inspiratório Fluxo expiratório

Movimento numa direcção Movimento em duas direcções

Bloqueado Desbloqueado

Transformador de isolamento Teste de vazamentos em baixa pressão

134 °C
Autoclavável Não autoclavável

Os volumes dos foles são aproximados


O2 % Conexão da célula de O2

As definições da APL são aproximadas Sistema de Exaustão de Gases Anestésicos

Perigo de aprisionamento Leitura do topo do flutuador

Recipiente EZchange (desvio de CO2) Cuidado: a legislação federal proíbe a


distribuição sem prescrição médica

1-4 M1215360
1 Introdução

Botão de atalho para silenciar o alarme Botão de atalho para o menu

Tecla Fim de caso Tecla de configuração de limites de alarmes

Porta USB Cilindro

Os sistemas com esta marca estão em Representante autorizado na Comunidade


conformidade com a Directiva do Conselho Europeia
Europeu (93/42/CEE) aplicável a
Dispositivos Médicos desde que usados de
acordo com o especificado nos respectivos
manuais de Referência do Usuário. O xxxx é
o número de certificação do Organismo
Notificado utilizado pelos Sistemas de
Qualidade da GE Healthcare.

Nome e morada do fabricante Data de fabrico

Indica que os resíduos de equipamentos Certificação russa GOST R


elétricos e eletrônicos não podem ser
eliminados como resíduos urbanos não
triados, devendo este tipo de equipamento
ser recolhido em separado. Contactar um
representante autorizado do fabricante para
informações relativas à desativação do
equipamento.

Este lado para cima


Sensor de pressão positiva do fluxo

Saída pneumática
Sensor de pressão negativa do fluxo

Este lado para cima

M1215360 1-5
9100c

Convenções tipográficas utilizadas


Os nomes das teclas no visor e módulos são apresentados a negrito;
por exemplo, FR.
Os itens dos menus são apresentados a negrito e itálico; por
exemplo, Normal.
As mensagens exibidas no visor são apresentadas dentro de aspas
simples; por exemplo, Bateria ligada; verificar alimentação .
A referência às diferentes secções e a outros documentos é
assinalada a itálico e dentro de aspas duplas; por exemplo, Controles
e Menus do Sistema .

Abreviaturas
Tabela1-1: Abreviaturas

Abreviatura Definição Abreviatura Definição


A O
APL Limitação da pressão ajustável O2 Oxigénio
B P
BC Circuito respiratório Paw Pressão V aéreas
BPM Respirações por minuto PCV Ventilação controlada por pressão
BTV Balão/Vent PEEP Pressão positiva expiratória final
C Pinsp Pressão inspiratória máxima
CSB Placa de amostra de controle Pmáx Pressão máxima das vias aéreas
D Ppeak Pressão de pico
DAC Conversor analógico-digital R
DMB Placa do monitor de visualização RR Frequência Respiratória
F T
FiO2 Fração de oxigénio inspirado TV Volume corr.
I TVexp Volume expiratório
I:E Razão inspiração-expiração V
M VCV Ventilação controlada por volume
MV Volume por minuto
MVexp Volume expiratório por minuto
N
N2O Protóxido de azoto

1-6 M1215360
2 Controles e menus do sistema

AVISO Perigo de explosão. Não usar o sistema com agentes


anestésicos inflamáveis.

Nesta secção Componentes do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-2


Controle do sistema de anestesia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-3
Controles do vaporizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-6
ACGO (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-7
Controles do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-9
Visor do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-10
Utilização dos menus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-11
Estrutura dos menus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-13

M1215360
9100c

Componentes do sistema

Componentes Este sistema de anestesia contém os seguintes componentes integrantes,


integrantes dispositivos de monitorização, sistemas de alarme e dispositivos de
proteção que estão em conformidade com as normas europeias,
internacionais e nacionais:
Dispositivo de medição da pressão do circuito respiratório
Dispositivo de limitação de pressão nas vias aéreas
Monitor do volume expirado
Alarme de integridade do circuito respiratório
Alarme de pressão contínua do circuito respiratório
Monitor de oxigénio
Ventilador de anestesia
Circuito respiratório
Sistema de exaustão de gases anestésicos

Componentes não Os seguintes dispositivos não fazem parte integrante deste sistema
integrantes de anestesia:
Monitor de CO2
Monitor de agente anestésico

AVISO Segundo as normas europeias internacionais e nacionais,


este sistema de anestesia deve ser utilizado com a
seguinte monitorização:
Monitor do volume expirado
Monitor de oxigénio
Monitor de CO2
Monitor de agente anestésico se forem utilizados
vaporizadores.

Ao adicionar dispositivos aos sistemas de anestesia,


seguir as instruções de instalação fornecidas pelo
fabricante do dispositivo. A pessoa ou entidade
responsável pela adição de dispositivos individuais ao
sistema de anestesia deverá fornecer instruções sobre
como ativar os dispositivos individuais (por exemplo, uma
lista das verificações a realizar antes do funcionamento).

2-2 M1215360
2 Controles e menus do sistema

Controle do sistema de anestesia


Ao adicionar dispositivos nos sistemas de anestesia, seguir as
instruções fornecidas pelo fabricante do dispositivo em questão.
A pessoa ou entidade responsável pela adição de dispositivos
individuais ao sistema de anestesia deverá fornecer instruções sobre
como ativar os dispositivos individuais (por exemplo, uma lista das
verificações a realizar antes do funcionamento).

2
13
3
4

5
12

11
6
10

7
9

Figura 2-1: Vista frontal

M1215360 2-3
9100c

Controle do sistema de anestesia (Cont.)


Tabela 2-1: Controles do sistema

Item na Figura 2-1 Descrição

1 Visor do ventilador

2 Alça

3 Manômetro(s) da canalização
(fila superior)

4 Manômetro(s) do cilindro (fila inferior)

5 Vaporizador

6 Manômetro de pressão Paw

7 Interruptor do sistema Colocar o interruptor na posição Ligado (I) para ligar o sistema.

8 Roda com travão Pressionar para bloquear. Elevar para libertar.

9 Botão de descarga de O2 Pressionar o botão de descarga de O2 para alimentar o circuito


respiratório com fluxos altos de alimentação de O2.

10 Interruptor ACGO ACGO (saída de gases comum auxiliar). Ao selecionar ACGO, o ar


fresco é encaminhado para o circuito respiratório aberto através da
ACGO e não existe qualquer modo de ventilação mecânica.
Circuito respiratório seleccionado:

ACGO selecionada:

11 ACGO

12 Circuito respiratório

13 Controles de fluxo Rodar o controle no anti horário para aumentar o fluxo e no sentido
horário para o diminuir.

2-4 M1215360
2 Controles e menus do sistema

Controle do sistema de anestesia (Cont.)

1
8

7 3

Figura 2-2: Vista posterior

Tabela 2-2: Controles do sistema

Item na Figura 2-2

1 Ponto de saída do disjuntor do circuito 5 Entrada da canalização

2 Tomada elétrica 6 Entrada da alimentação elétrica

3 Conexão equipotencial 7 Disjuntor do circuito do sistema

4 Entrada do cilindro

M1215360 2-5
9100c

Controles do O sistema pode utilizar vaporizadores Tec 7 ou V5. Consultar o


vaporizador manual de utilização e manutenção do vaporizador para obter
informações sobre o mesmo.

Figura 2-3: Controles do vaporizador

Tabela 2-3: Controles do vaporizador

Item, Figura 2-3 Descrição


1 Tec 7
2 Alavanca de bloqueio Rodar completamente a alavanca no sentido horário para
fixar o vaporizador na posição.

3 Controle de Empurrar o mecanismo de desbloqueio e rodar o disco de


concentração e seleção da concentração para ajustar a concentração do
desbloqueio agente.

2-6 M1215360
2 Controles e menus do sistema

ACGO (opcional)
Se o interruptor da ACGO estiver na posição ACGO, O fluxo de gás
fresco é direcionado através da saída auxiliar de gás comum (ACGO)
na frente do sistema quando o interruptor ACGO estiver na posição
ACGO. Se estiver a usar um circuito respiratório manual auxiliar com
gás fresco da ACGO, a ventilação mecânica não está disponível. O
comutador BTV, a válvula APL e o balão não fazem parte do circuito
exterior. A monitorização do volume e da pressão não estão
disponíveis.
A monitorização de O2 no gás fresco está automaticamente
disponível ao selecionar ACGO se o sistema possuir a opção de
monitorização da célula de O2. UMA amostra de gás fresco é
desviada para a célula de O2 no circuito respiratório. O fluxo da
amostra para
a célula de O2 depende da pressão no circuito exterior. O fluxo da
amostra reduz a frequência de fluxo do gás fresco para o circuito
respiratório auxiliar na mesma proporção da quantidade enviada
para a célula de O2.
O visor mostra a concentração do oxigénio no gás fresco. Definir
apropriadamente os limites de alarme. Ter em conta que a
concentração do oxigénio no gás fresco poderá não reflectir a FiO2
durante a respiração espontânea ou em circuitos reinalatórios.
Importante Se se usar um circuito reinalatório na ACGO, utilizar um monitor de
O2 externo.
Não utilizar um ventilador externo na ACGO. Não utilizar a ACGO
como motor de ventiladores externos ou para ventilação de alta
frequência.
Consultar Exaustão na secção Configuração e ligações para obter
mais informações sobre as ligações.

AVISO A pressão máxima na ACGO pode atingir 55 kPa (8 psi).


Usar um circuito respiratório com libertação de pressão.

Exaustão do fluxo de A amostra de gás fresco é desviada para a célula de O2 no circuito


amostra da ACGO respiratório. Se usar um circuito respiratório manual auxiliar com N2O
ou com agentes anestésicos voláteis, este fluxo de amostra deverá
ser evacuado.
1. Ligar um circuito respiratório circular às portas inspiratória e
expiratória. Obstruir o circuito circular por conexão da peça em
"Y" na tomada localizada atrás da porta expiratória.
2. Verificar os valores clinicamente corretos. Colocar o comutador
Balão/Vent no modo de ventilação mecânica. (A ventilação
mecânica não é iniciada quando ACGO está selecionada.)
Em alternativa, colocar o comutador Balão/Vent no modo balão,
colocar a válvula APL em MIN e ligar um balão.
3. O fole, ou balão, enche-se lentamente com o fluxo da amostra de
gás fresco, que é depois expelido para o AGSS.

M1215360 2-7
9100c

Exaustão do circuito Efetuar a exaustão se estiver utilizando um circuito respiratório


respiratório manual manual auxiliar com N2O ou com anestésicos voláteis.
auxiliar Existe uma tomada de entrada auxiliar para os aparelhos AGSS
ativos e passivos A tomada fornece uma ligação fêmea a um
conector macho de 30 mm - 30 mm na porta auxiliar por baixo do
circuito respiratório.
A tomada de entrada auxiliar é uma tomada de conveniência para o
travão de ar dos aparelhos AGSS ativos. Existe um reservatório para
captar os fluxos de exaustão maiores que os de extração.
É necessário um tubo de exaustão separado entre o circuito
respiratório manual auxiliar e o ponto de evacuação de todas as
unidades AGSS.

2-8 M1215360
2 Controles e menus do sistema

Controles do ventilador
Os controles do ventilador incluem botões tácteis, visores de menu e
um botão de controle. O interruptor do sistema proporciona funções
de alimentação ao visor do ventilador. O comutador BTV inicia e
interrompe a ventilação mecânica.

12 1

11

10 3

9 8 7 6 5 4

Figura 2-4: Controles do ventilador

Tabela 2-4:

Item na Figura 2-4

1 Tecla de configuração de limites de alarmes 7 Tecla de seleção da razão I:E

2 Tecla de menu 8 Tecla de seleção da frequência respiratória

3 Botão de controle (botão de controle) 9 Tecla de seleção de volume corrente (TV) ou pressão nas
vias aéreas (Pinsp)

4 Tecla Mais definições 10 Indicador de alimentação de rede

5 Tecla de seleção da PEEP 11 Tecla Fim de caso

6 Tecla de seleção Pmáx 12 Tecla para silenciar alarmes

M1215360 2-9
9100c

Visor do ventilador
1

2
14
3
4

5
13

7
12

11

10 9 8

Figura 2-5: Visualização normal

Item na Figura 2-5

1 Campo de mensagem de alarme 8 Indicador de modo de ventilação

2 Campo de data e hora 9 Mais definições

3 Tipo de fonte de alimentação 10 Configurações de ventilação

4 Informações sobre Paw 11 Estado da ventilação mecânica

5 Informações sobre VM 12 Mensagem indicativa

6 Informações sobre TVexp 13 Campo de curvas

7 Informações sobre a percentagem de oxigénio 14 Indicador de silenciamento dos alarmes

2-10 M1215360
2 Controles e menus do sistema

Utilização dos menus


Pressionar a tecla de menu para ver o Menu Principal. Usar o Botão
de controle para percorrer os itens do menu. O visor retorna à
visualização normal 25 segundos depois da última ação.
Os exemplos abaixo descrevem como utilizar os menus:

Passo 1
Pressionar a tecla Menu para ver os menus.

Passo 2
Rodar o botão de controle para selecionar o item do menu principal.

Passo 3
Pressionar o botão de controle para ver o visor do subnível.

M1215360 2-11
9100c

Utilização dos menus (Cont.)


Passo 4
Rodar o botão de controle para realçar o item de menu pretendido,
pressionar o botão de controle para confirmar.

Passo 5
Rodar o botão de controle para alterar a definição.

Passo 6
Pressionar o botão de controle para guardar a alteração.

Passo 7
Para sair, selecionar Ir para o menu principal, pressionar o botão
de controle para confirmar.

Passo 8
Selecionar Sair para o visor normal, pressionar para confirmar.
Também se pode pressionar a tecla de menu para regressar ao visor
normal.

2-12 M1215360
2 Controles e menus do sistema

Estrutura dos menus


A estrutura dos menus, incluindo as características opcionais, é
descrita no diagrama abaixo.

Figura 2-6: Estrutura dos menus

M1215360 2-13
9100c

2-14 M1215360
3 Funcionamento

AVISO Quando usar sevoflurano, assegurar um fluxo suficiente


de gás.

Nesta secção Ligar o sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-2


Iniciar ventilação mecânica. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-2
Parar ventilação mecânica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-2
Iniciar o modo Em espera . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-2
Alterar os modos do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-2
Configuração do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-3
Config. alarmes. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-3
Mensagens indicativas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-4
Recipiente EZchange (opcional). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-5
AGSS passivo (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-6
AGSS ativo (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-7

M1215360
9100c

Ligar o sistema
1. Ligar o cabo de alimentação a uma tomada elétrica. Assegurar
que o disjuntor do circuito do sistema está ligado.
O indicador de rede acende-se quando a alimentação de
corrente alterna é ligada. A bateria entra em carregamento,
no caso de não estar já completamente carregada.
2. Verificar se o circuito respiratório está devidamente ligado.
3. Ligar o interruptor do Sistema.
O monitor mostra o visor de início.
O sistema efectua uma série de testes automáticos.

Iniciar ventilação mecânica

AVISO Garantir que o circuito do paciente está corretamente


montado e que as definições do ventilador são
clinicamente apropriadas antes de iniciar a ventilação.
1. Colocar o interruptor da ACGO na posição do sistema circular.
2. Colocar o comutador BTV na posição Vent.
3. Se necessário, apertar o botão de descarga de O2 para encher o
fole.

Parar ventilação mecânica


1. Ligar um circuito respiratório manual.
2. Certifique-se de que a válvula APL está configurada para
aproximadamente 20 cmH2O.
3. Colocar o comutador BTV na posição Balão.

Iniciar o modo Em espera


1. Colocar o comutador BTV na posição Balão.
2. Pressionar a tecla Fim de caso no módulo do visor.
3. Pressionar o botão de controle para confirmar.

Alterar os modos do ventilador


1. Pressionar a tecla de menu, pressionar o botão de controle para
selecionar o modo de ventilação.
2. Rodar o botão de controle para selecionar o modo VCV ou PCV.
3. Pressionar o botão de controle para confirmar.

3-2 M1215360
3 Funcionamento

Configuração do ventilador

Utilização de teclas Poderá facilmente alterar as cinco definições principais do ventilador


rápidas com as teclas rápidas do ventilador.
1. Pressionar uma tecla rápida do ventilador para selecionar a
definição correspondente do ventilador.
2. Rodar o Botão de controle para efetuar uma alteração.
3. Pressionar o Botão de controle para ativar (confirmar) a
alteração.
A tabela abaixo indica a gama de ajustes dos parâmetros:

Tabela 3-1: Gama de ajustes

Definição Intervalo Predefinição


TV 30 ~ 1500 mL 500 mL
FR 4 ~ 99 /min 12 /min
I:E 2:1~1:8 1 : 2,0
Pmáx 10 ~ 99cmH2O 40 cmH2O
PEEP OFF; 4 ~ 25 cmH2O OFF
Pinsp 5~50 cmH2O 10 cmH2O

Config. alarmes

Definição dos limites Um tecla de limite das configurações de alarme no módulo visor
de alarme permite acesso rápido as configurações de alarme.
Em alternativa, consultar Utilização dos menus e Estrutura dos
menus na secção 2 para aceder à definição dos limites de alarme.
A tabela abaixo indica a gama de ajustes dos parâmetros

Tabela 3-2: Gama de ajustes

Definição Intervalo Predefinição


VC exp baixo 0 ~ 800 mL 100 mL
VC exp alto 100 ~ 1800 mL 600 mL
O2% baixo 20 ~ 70% 21%
O2% alto 40 ~ 100% 80%
MV baixa 0,1 ~ 15,0 L/min 1,0 L/min
MV alta 3 ~ 40 L/min 10,0 L/min
Paw baixa 1 ~ 20 cmH2O 5 cmH2O

M1215360 3-3
9100c

Mensagens indicativas
As mensagens do usuário são apresentadas no visor durante o
funcionamento da máquina:
1. Ajustar as definições. Para iniciar a ventilação mecânica,
desligue a ACGO.
2. Ajustar as definições. Para iniciar a ventilação mecânica, coloque
o comutador BTV em Vent.
3. Rode o botão para alterar definição. Pressione o botão para
confirmar.
4. Pressionar o botão para terminar o caso.
5. Pressionar o botão para apagar a mensagem de alarme de
prioridade alta.
6. (Em VCV) Definir valor de VC. Pressionar o botão para confirmar.
(In PCV) Definir valor Pinsp. Pressione o botão para confirmar.
7. Definir valor de frequência. Pressionar o botão para confirmar.
8. Definir valor de I : E. Pressionar o botão para confirmar.
9. Definir valor de Pmáx. Pressionar o botão para confirmar.
10. Definir valor de PEEP. Pressionar o botão para confirmar.
11. Limitado - Para alterar esta definição, ajuste as restantes
definições do ventilador.
12. Para iniciar a ventilação mecânica, desligue a ACGO e coloque o
comutador BTV em Vent.
13. Para iniciar a ventilação mecânica, coloque o comutador BTV em
Balão e, a seguir, novamente em Vent.
14. Calibração do sensor de O2
15. Calibração do sensor de O2 a 21%
16. Calibração do sensor de O2 a 100%
17. Concluir 21% primeiro; a calibração de O2 a 100% só pode ser
realizada depois de concluir a calibração a 21%.
18. Já é possível realizar a calibração de O2 a 100%. Esta calibração
não é necessária como procedimento de rotina.
19. 21% O2
20. 100% O2
21. Remover o sensor de O2 do circuito respiratório, colocar ao ar
ambiente e pressionar o botão para iniciar.
22. Com o sensor no sistema respiratório, defina o O2 para 100% e
pressione o botão para iniciar.
23. Iniciar calibração
24. Concluída
25. Falha
26. Tentar novamente ou fazer a calibração de O2 a 100%
27. Ir para o menu de calibração
28. Em calibração
29. Reinstalar sensor
30. Diminuir pressão no circuito das vias aéreas
3-4 M1215360
3 Funcionamento

Recipiente EZchange (opcional)


Apertar o mecanismo de desencaixe do absorvedor para ativar o
modo de Recipiente EZchange. O recipiente irá ser colocado na
posição EZchange. O modo de Recipiente EZchange veda o circuito
respiratório quando o suporte do recipiente está colocado em baixo.
Este procedimento permite a ventilação contínua e a reinalação de
gases exalados.
Os sistemas equipados com o Recipiente EZchange possuem o
seguinte rótulo no suporte do recipiente. Quando o sistema estiver na
posição EZchange, surge no visor do ventilador a mensagem Sem
absorção de CO2 .

Figura 3-1: Etiqueta no suporte do recipiente

Para regressar ao modo de absorvedor, voltar a introduzir o


recipiente no suporte e empurrar o recipiente de novo para cima,
encaixando-o na posição do absorvedor. Quando o recipiente estiver
na posição do absorvedor, o gás exalado flui através do absorvedor,
eliminando o CO2 existente.
Nota Verificar o recipiente do absorvedor para assegurar que possui
calhas laterais. Se o recipiente não possuir calhas laterais, não irá
funcionar no suporte do Recipiente EZchange.

Figura 3-2: Verificar o recipiente do absorvedor

M1215360 3-5
9100c

AGSS passivo (opcional)

AVISO Verificar sempre o correto funcionamento do sistema


de exaustão de gases; certificar-se de que o sistema de
exaustão não está entupido.
O AGSS (Anesthesia Gas Scavenging System) (Sistema de
Exaustão de Gases Anestésicos) passivo tem válvulas de libertação
de pressão positiva e negativa para proteger o circuito respiratório e
o paciente. A tomada é uma conexão de 30 mm no fundo do receptor.
Também há uma conexão que pode ser utilizada para a evacuação
da amostra de um monitor de gases. A conexão de entrada luer
macho está localizada perto da conexão de 30 mm.
O AGSS passivo destina-se principalmente à utilização em salas de
operações sem sistemas ativos de extração de gás para eliminação de
gases excedentes. Genericamente, o sistema de eliminação é
constituído por um tubo de diâmetro grande que liga diretamente o
AGSS passivo ao exterior do edifício. O tubo deverá ter o diâmetro
maior possível e ser tão curto quanto possível para o objectivo previsto.
Poderá também usar o AGSS passivo com um sistema de exaustão
sem reaproveitamento existente na instituição para eliminação dos
gases excedentes. A ligação por tubo do AGSS passivo a este tipo
de sistema de exaustão tem de ser uma ligação aberta, essencialmente
à pressão atmosférica, como por ex. uma grelha de escape.

Ligar o AGSS Para usar o AGSS passivo opcional instalado no sistema, ligá-lo
passivo do seguinte modo:
1. Ligar o tubo de diâmetro grande adequado à conexão do ponto
de saída de 30 mm do AGSS na extremidade inferior do AGSS.
Nota A ligação por tubo do AGSS passivo ao sistema de exaustão sem
aproveitamento existente na instituição tem de ser uma ligação
aberta, essencialmente à pressão atmosférica, como por ex. uma
grelha de escape.
2. Ligar a extremidade livre do tubo ao exterior do edifício ou ao
sistema de exaustão exterior.
3. O sistema de exaustão passiva baseia-se numa ligeira pressão
positiva de gases ou numa ligeira pressão negativa provocada
por uma ventoinha de exaustão, de modo a fazer passar os
gases pelo sistema. Por este motivo, todas as portas que não
sejam utilizadas deverão ser tapadas para evitar que o gás entre
na sala e para manter as pressões previstas.
Nota Caso se acumule gás excedente no sistema de exaustão que não
consiga sair devidamente do aparelho, pode criar-se uma
acumulação de pressão. Se esta pressão atingir 10 cmH20, a
membrana metálica da válvula de libertação positiva é levantada,
deixando o gás entrar na sala. Esta ação evita que se acumule
pressão no circuito do paciente.

3-6 M1215360
3 Funcionamento

AGSS ativo (opcional)

AVISO Verificar sempre o correto funcionamento do sistema de


exaustão de gases; certificar-se de que o sistema de
exaustão não está entupido.
Existem várias versões do AGSS ativo opcional disponíveis para os
diferentes tipos de sistemas de eliminação de gases do hospital.
Cada uma das versões tem um reservatório de dois litros para
recolha dos picos de fluxo que excedem brevemente o fluxo de
extração. Normalmente, o sistema de eliminação aspira o ar
ambiente através de um travão de ar (localizado num receptor), mas
irá extravasar através desta porta durante períodos longos de fluxos
altos de exaustão. A sua eficácia está limitada pelo fluxo de extração
do dispositivo de AGSS ativo.
O sistema de baixo fluxo ativo com um conector DISS EVAC
destina-se a sistemas de eliminação de alto vácuo. Requer um
sistema de vácuo que comporte fluxo nominal contínuo de 36 L/min
e 305 mmHg ou pressão de vácuo maior. O indicador do fluxo no
sistema indica quando a unidade está funcionando.
O sistema de alto fluxo ativo tem de ser usado com sistemas de
eliminação de baixo vácuo (insufladores). Isto exige um sistema
capaz de fornecer um fluxo nominal contínuo de 50~80 L/min. O
indicador do fluxo no sistema indica quando a unidade está
funcionando.
Outra versão é o fluxo ajustável ativo. Proporciona a capacidade
de ajustar o fluxo com uma válvula de agulha (localizada num
receptor) e um balão indicador devidamente insuflado. Requer
um sistema de vácuo que comporte fluxo nominal contínuo de
mais de 30 L/min e 305 mmHg (12 inHg) ou pressão de vácuo
maior.
O sistema de baixo fluxo ativo com um conector de rebarba de
tubo de 12,7 mm tem de ser usado com o sistema de eliminação
de baixo vácuo. Este procedimento necessita de um sistema
venturi externo com fluxómetro e um fluxo de extração de
36 L/min.
O sistema de baixo fluxo ativo com um conector de rebarba de
25 mm destina-se a sistemas de eliminação de baixo vácuo. Este
procedimento necessita de um sistema venturi/ejetor externo
com um fluxo de extração de 36 L/min. O indicador do fluxo no
sistema indica quando a unidade está funcionando.
O sistema de baixo fluxo ativo com tampão ISO de 30 mm
destina-se a sistemas de eliminação de baixo vácuo. Este
procedimento necessita de um sistema venturi/ejetor externo
com um fluxo de extração de 36 L/min. O indicador do fluxo no
sistema indica quando a unidade está funcionando.

M1215360 3-7
9100c

Ligar o AGSS ativo Para usar o AGSS ativo opcional num sistema com indicador de
com um indicador de fluxo, é necessário executar a ligação de acordo com o indicado a
seguir:
fluxo
1. Ligar o tubo adequado à conexão do ponto de saída do AGSS na
extremidade inferior do AGSS. Ligar a outra extremidade ao
sistema de eliminação do hospital.
2. Com o AGSS a funcionar, verificar se a bolinha do indicador do
fluxo alcança a zona verde, indicando o fluxo adequado.

Nota Se a bolinha estiver na zona vermelha superior, isso indica que o


fluxo de extração é demasiado alto. Se estiver na zona vermelha
inferior, isso indica que o fluxo de extração é demasiado baixo ou
que o filtro está obstruído.
3. Efetuar os testes descritos na secção Testes prévios ao
funcionamento deste manual.

Ligar o AGSS ativo A frequência de fluxo da opção de AGSS ativo ajustável é limitada a
ajustável 30 L/min com esta opção.
Para usar o AGSS ativo opcional instalado num sistema que usa um
balão de três litros como indicador visual, executar a ligação de
acordo com o descrito a seguir:
1. Ligar um tubo de evacuação à conexão DISS da válvula de
agulha, que se encontra ao fundo do AGSS. O tubo tem de ser
flexível e reforçado para não dobrar nem quebrar.
2. Ligar a outra extremidade ao sistema de eliminação do hospital.
3. Ligar o balão de três litros à porta auxiliar 1 de 30 mm no fundo
do AGSS.

3-8 M1215360
3 Funcionamento

4. Usar a válvula de agulha para ajustar a frequência de fluxo e


coincidir com a quantidade do gás que está a ser evacuado. Usar
o balão indicador quando se ajustar a frequência de fluxo. O
balão deverá conservar-se parcialmente insuflado.

Figura 3-3: Conexão da válvula de agulha

5. Efetuar os testes descritos na secção Testes prévios ao


funcionamento deste manual.

M1215360 3-9
9100c

3-10 M1215360
4 Verificação prévia ao funcionamento

Ler este Manual de Referência do Usuário e


compreender o que segue antes de usar este sistema:
Todas as conexões do sistema.
Todos os avisos e precauções.
Como usar cada componente do sistema.
Como testar cada componente do sistema.

Antes de usar o sistema:


Efetuar todos os testes indicados nesta secção.
Consultar a secção Testes prévios ao
funcionamento para obter instruções.

Se o teste falhar, não usar o equipamento. Solicitar a


reparação do equipamento a um representante de
assistência técnica aprovado.

Nesta secção Todos os dias antes do primeiro paciente . . . . . . . . . . . . . . 4-2


Antes de cada paciente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-5

M1215360
9100c

Todos os dias antes do primeiro paciente

Verificar se o equipamento de emergência necessário está disponível


e em boas condições.

Verificar se o equipamento não está danificado e se todos os


componentes estão introduzidos corretamente.

Verificar se o alarme de falha de alimentação funciona corretamente.


Consultar "Teste de falha de alimentação" na secção "Testes prévios
ao funcionamento" sobre o procedimento do teste.

Verificar se a alimentação de gás canalizado está ligada e se os


cilindros estão instalados (conforme apropriado).

Verificar o funcionamento do controle de fluxo.


Teste ao controle de fluxo
Consultar "Testes de controle de fluxo" na secção "Testes
prévios ao funcionamento" sobre o procedimento do teste.
Alarme de falha na alimentação de O2
Consultar "Alarme de teste na alimentação de O2" na secção
"Testes prévios ao funcionamento" sobre o procedimento do
teste.
Testar o funcionamento da descarga de O2
Consultar "Descarga de O2" na secção "Testes prévios ao
funcionamento" sobre o procedimento do teste.

Verificar a instalação do vaporizador.


Assegurar que a parte de cima de cada vaporizador está na
horizontal (não está inclinada).
Ajustar o botão de nivelamento do vaporizador, se necessário.
Assegurar que os vaporizadores estão bloqueados e não os
pode remover.
Assegurar que os alarmes e indicadores funcionam corretamente.
Assegurar que não se pode ligar simultaneamente mais do que
um vaporizador.
Assegurar que os vaporizadores estão adequadamente cheios.
Consultar "Instalação do vaporizador" na secção "Testes prévios ao
funcionamento" sobre o procedimento da instalação.

Verificar se o circuito respiratório está ligado corretamente, não apresenta


danos e se o sistema respiratório contém absorvente suficiente.

4-2 M1215360
4 Verificação prévia ao funcionamento

Todos os dias antes do primeiro paciente (Cont.)


Ligar o interruptor de alimentação e o interruptor do sistema, verificar
se o sistema arranca com sucesso.
Consultar "Ligar o sistema" na secção "Funcionamento" para obter
mais informações sobre o arranque do sistema.

Verificar se o sensor de fluxo está devidamente montado na


peça em Y do paciente e se está funcionando adequadamente.
Consultar "Ligação do sensor de fluxo" na secção "Configuração e
ligações" sobre as instruções para ligar o sensor de fluxo.

Efetuar os testes da canalização e dos cilindros.


Consultar "Testes às canalizações e cilindros" na secção "Testes
prévios ao funcionamento" sobre os procedimentos de teste da
canalização e dos cilindros.

Efetuar os testes de contra pressão do vaporizador.


Consultar "Teste de contra pressão do vaporizador" na secção
"Testes prévios ao funcionamento" sobre o procedimento de teste do
vaporizador.

Efetuar um teste de vazamentos a baixa pressão.


Consultar "Teste de vazamentos em baixa pressão" na secção
"Testes prévios ao funcionamento" sobre os procedimentos de teste
de baixa pressão.

Verificar o funcionamento dos alarmes do sistema.


Testar o alarme de O2% baixo
Testar o alarme de O2% alto
Testar o alarme de VM exp baixo
Testar o alarme de VM exp
Testar o alarme de VM exp alto
Testar o alarme de VM exp baixo
Testar o alarme de Paw alta
Testar o alarme de Paw constante alta
Testar o alarme do sensor de O2
Consultar "Testes aos alarmes" na secção "Testes prévios ao
funcionamento" sobre os procedimentos de testes aos alarmes.

M1215360 4-3
9100c

Todos os dias antes do primeiro paciente (Cont.)


Verificar se o ventilador está funcionando corretamente:
Ligar o pulmão de teste à peça em Y do paciente.
Colocar o comutador BTV no modo mecânico e pressionar a
tecla do fole no visor. Definir VM exp para 400 mL, FR para 12,
I:E para 1:2.
Encher o fole utilizando uma descarga de O2.
Verificar se a ventilação mecânica é iniciada. Verificar se o fole
se enche e esvazia. Verificar se o visor mostra os dados corretos
do ventilador. Verificar se não existem alarmes inadequados.
Consultar "Testes ao monitor e ao ventilador" na secção "Testes
prévios ao funcionamento" sobre procedimentos mais detalhados
para verificar as funções do ventilador.

Definir os controles e limites de alarme apropriados para o caso.

4-4 M1215360
4 Verificação prévia ao funcionamento

Antes de cada paciente


Nota Verificar se o equipamento de emergência necessário está
disponível e em boas condições.
Não é necessário efetuar esta verificação antes do primeiro caso do
dia se a Todos os dias antes do primeiro paciente 4-2 tiver sido
realizada.

Verificar a instalação do vaporizador.


Assegurar que a parte de cima de cada vaporizador está na
horizontal (não está inclinada).
Ajustar o botão de nivelamento do vaporizador, se necessário.
Assegurar que os vaporizadores estão bloqueados e não os
pode remover.
Assegurar que os alarmes e indicadores funcionam
corretamente.
Assegurar que não se pode ligar simultaneamente mais do que
um vaporizador.
Assegurar que os vaporizadores estão adequadamente cheios.
Testar para verificar a existência de vazamentos em baixa pressão
negativa ou de vazamentos em baixa pressão positiva. Consultar
"Instalação do vaporizador" na secção "Testes prévios ao
funcionamento" sobre o procedimento da instalação.

Verificar se o circuito respiratório está ligado corretamente, não


apresenta danos e se o circuito respiratório contém absorvente
suficiente.

Verificar a existência de vazamentos no circuito respiratório:


Colocar o comutador BTV em Balão, fechar a válvula APL e
obstruir a peça em Y do paciente e a porta do balão.
Pressurizar o circuito respiratório para aproximadamente
30 cmH2O utilizando o botão de descarga de O2.
Assegurar que a pressão se mantém fixa durante, pelo menos,
10 segundos.
Consultar "Testes ao circuito respiratório" na secção "Testes prévios
ao funcionamento" sobre procedimentos mais detalhados para
verificar a existência de vazamentos no circuito respiratório.

Verificar se o ventilador está funcionando corretamente:


Ligar o pulmão de teste à peça em Y do paciente.
Colocar o comutador BTV no modo mecânico e pressionar a
tecla do fole no visor. Definir VM exp para 400 mL, FR para 12,
I:E para 1:2.
Definir o fluxo de gás para as definições mínimas.
Encher o fole utilizando uma descarga de O2.

M1215360 4-5
9100c

Verificar se a ventilação mecânica é iniciada. Verificar se o fole


se enche e esvazia. Verificar se o visor mostra os dados corretos
do ventilador. Verificar se não existem alarmes inadequados.
Consultar "Testes ao monitor e ao ventilador" na secção "Testes
prévios ao funcionamento" sobre procedimentos mais detalhados
para verificar as funções do ventilador.

Definir os controles e limites de alarme apropriados para o caso.

4-6 M1215360
5 Testes prévios ao funcionamento

PRECAUÇÃO Alguns testes poderão necessitar de usar os seguintes


equipamentos de teste
Dispositivo de teste para vazamentos de pressão
negativa.
Pulmões de teste.
Fichas para teste:

Nesta secção Inspeccionar o sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-2


Teste de falha de alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-3
Testes às canalizações e cilindros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-4
Testes de controle de fluxo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-5
Alarme de teste na alimentação de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . 5-7
Instalação do vaporizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-8
Teste de contra pressão do vaporizador . . . . . . . . . . . . . . 5-11
Teste de vazamentos em baixa pressão . . . . . . . . . . . . . . 5-12
Testes aos alarmes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-17
Testes ao circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-19
Testes ao monitor e ao ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-21

M1215360
9100c

Inspeccionar o sistema

AVISO Certificar-se de que o circuito respiratório está


corretamente ligado e em bom estado. Substituir o
circuito respiratório, caso esteja danificado.

Se se estiver utilizando a alimentação de gases


canalizados, não deixar as válvulas dos cilindros de gás
abertas. O conteúdo do cilindro poderia esvaziar-se
completamente e não haveria gás de reserva suficiente
em caso de falha na alimentação.

O limite de peso da prateleira superior é de 25 kg.

Antes de usar o sistema, certificar-se de que:


O equipamento não está danificado.
Todos os componentes estão introduzidos corretamente.
O circuito respiratório está ligado corretamente, não apresenta
danos e o recipiente respiratório está instalado corretamente e
contém absorvente suficiente.
Os vaporizadores estão bloqueados na posição e contêm agente
suficiente.
A alimentação de gás canalizado está ligada e as pressões são
correctas.
As válvulas dos cilindros estão fechadas nos modelos com
alimentação a partir do cilindro.
Os modelos com alimentação a partir do cilindro têm uma chave
fixa do cilindro incorporada no sistema.
O equipamento necessário de emergência está disponível e em
boas condições.
Há equipamento disponível e em boas condições para manutenção
das vias aéreas, intubação traqueal e administração IV.
Os anestésicos a aplicar e os fármacos de emergência estão
disponíveis.
Certificar-se de que as rodas não estão soltas e os travões estão
aplicados e impedem qualquer movimento.
O cabo de alimentação está ligado à tomada de rede elétrica. O
indicador de rede acende-se quando a alimentação de corrente
alterna é ligada. Se o indicador não se acender, isso significa
que o sistema não tem alimentação elétrica. Usar outra tomada,
fechar o disjuntor do circuito, substituir ou ligar o cabo de
alimentação.
Nota O botão de descarga de O2 está em condições de funcionamento.

5-2 M1215360
5 Testes prévios ao funcionamento

Teste de falha de alimentação


1. Colocar o interruptor de alimentação na posição de Ligado.
2. Desligar o cabo de alimentação com o sistema ligado.
3. Certificar-se de que o alarme de falha de alimentação ( Bateria
ligada; verificar alimentação ) é ativado.
4. Ligar novamente o cabo de alimentação à tomada elétrica.
5. Verificar se o alarme é desativado.
6. Colocar o interruptor de alimentação na posição de Desligado.

PRECAUÇÃO Se o alarme "Tensão baixa na bateria" continuar a


aparecer com a alimentação a bateria depois de a
carregar durante 10 horas, contactar um representante
da assistência técnica da GE para substituir a bateria.
A bateria não é passível de reparação pelo usuário.

M1215360 5-3
9100c

Testes às canalizações e cilindros

PRECAUÇÃO Para evitar a ocorrência de danos:


Abrir lentamente as válvulas do cilindro.
Não forçar os controles de fluxo.

Nota Se o seu sistema não utilizar alimentação a partir do cilindro de reserva,


ignorar os passos 2 e 3.
1. Desligar a alimentação canalizada e fechar todas as válvulas dos
cilindros. Se os manômetros de pressão da canalização e do
cilindro não estiverem a zero, purgar todos os gases do sistema.
Ligar um tubo de alimentação de O2.
Colocar o interruptor de alimentação na posição de Ligado.
Definir os controles do fluxo para o intervalo médio.
Certificar-se de que todos os manômetros excepto o de O2
estão a zero.
Desligar a alimentação de O2.
Certificar-se de que o manômetro de O2 passa para zero.
À medida que a pressão diminui, os alarmes de pressão de
O2 baixa devem ser ativados.
Nota: Outros alarmes do ventilador serão ativados.
Ligar novamente a alimentação de O2. A pressão de O2 deverá
ser apresentada no manômetro e o alarme deverá ser
desativado.
Colocar o interruptor de alimentação na posição de Desligado.
2. Assegurar que os cilindros estão cheios:
Abrir cada válvula do cilindro, uma de cada vez.
Assegurar que cada cilindro tem pressão suficiente. Caso
contrário, fechar a válvula do cilindro aplicável e instalar um
cilindro cheio.
3. Testar um cilindro de cada vez para verificar se existem
vazamentos de alta pressão:
Rodar completamente os botões de controle de fluxo no sentido
horário para interromper o fluxo de gases.
Abrir o cilindro.
Registar a pressão do cilindro.
Fechar a válvula do cilindro.
Registar a pressão do cilindro após decorrido um minuto.
Se a pressão do cilindro tiver diminuído mais de 5000 kPa
(725 psi), significa que existe um vazamento.
Instalar uma nova junta do cilindro e repetir este passo.
Repetir o passo 3 para cada cilindro. Para o cilindro de N2O,
se a pressão tiver diminuído mais de 690 kPa (100 psi),
significa que existe um vazamento.
Instalar uma nova junta do cilindro e repetir este passo.
4. Ligar a alimentação canalizada uma de cada vez e certificar-se de
que o manômetro correspondente indica a pressão da canalização.
5. Colocar o interruptor de alimentação na posição de Desligado.

5-4 M1215360
5 Testes prévios ao funcionamento

Testes de controle de fluxo

AVISO Se estiver disponível, o óxido nitroso (N2O) flui através


do sistema durante este teste. Usar um procedimento
seguro e aprovado para a recolha e remoção do N2O.

AVISO Este sistema de anestesia inclui um mecanismo de


proteção de concentração de O2 baixa. Se o sistema
estiver equipado com O2 e N2O, a concentração de O2
será no mínimo de 21%. Nota: Este sistema de proteção
não pode substituir um monitor de O2. A existência de O2
suficiente no gás fresco pode não impedir misturas
hipóxicas no circuito respiratório.

AVISO Misturas incorretas de gases podem causar lesões aos


pacientes. Se o sistema de proteção contra mistura
hipóxica não fornecer O2 e N2O nas proporções correctas,
não usar o sistema.
1. Instalar o sistema de exaustão de gases.
Ligar um circuito de paciente e ligar a porta do paciente.
Colocar um balão na porta do balão (ou ligar a porta do balão).
Colocar o comutador BTV na posição manual.
Ajustar a válvula APL para o valor mínimo.
2. Ligar a alimentação canalizada ou abrir lentamente as válvulas
dos cilindros.
3. Rodar completamente todos os controles de fluxo no sentido
horário (fluxo zero).
4. Colocar o interruptor de alimentação na posição de Ligado,
pressionar o botão de controle para entrar no modo de ventilação
manual.
5. Ajustar o fluxo de O2 em 0,5 L/min.
6. Confirmar que o sensor de O2 mede 21% com o ar ambiente e
100% com O2 puro. Se não, calibrar o sensor de O2.
7. Definir os controles de fluxo para o intervalo médio de cada tubo
de fluxo e certificar-se de que o flutuador do tubo de fluxo roda e
se move livremente.

Nota Se o sistema não incluir N2O, ignorar os passos 8 e 9.

M1215360 5-5
9100c

Testes de controle de fluxo (Cont.)


8. Verificar a concentração do sistema de proporcionamento (aumento
do fluxo de N2O). Observar as precauções que se seguem:
Começar com todas as válvulas na definição mínima.
Ajustar apenas o controle de fluxo de N2O.
Aumentar o fluxo de N2O conforme especificado na tabela
seguinte e certificar-se de que a concentração de O2 está
dentro do intervalo.

Nota Deixar que o monitor de O2 estabilize. Nos fluxos mais baixos, o


monitor de O2 pode demorar até 90 segundos a estabilizar.

Se se ultrapassar uma definição, ligar o controle de fluxo de


O2 no sentido horário até o fluxo de N2O diminuir para a
definição anterior antes de continuar o teste.

Definir o fluxo de N2O (L/min) O2 medido


0,2 Mínimo de 21%
1,0 21% a 33%
3,0 21% a 33%
5,0 21% a 33%
9,0 21% a 33%

9. Verificar a concentração do sistema de proporcionamento


(diminuição do fluxo de O2). Observar as precauções que se seguem:
Começar com a válvula N2O a 10 L/min.
Ajustar apenas o controle de fluxo de O2.
Diminuir o fluxo de O2 conforme especificado na tabela
seguinte e certificar-se de que a concentração de O2 está
dentro do intervalo.

Nota Deixar que o monitor de O2 estabilize. Nos fluxos mais baixos, o


monitor de O2 pode demorar até 90 segundos a estabilizar.

Se se ultrapassar uma definição, rodar o controle de fluxo de


N2O no sentido anti-horário até o fluxo de O2 aumentar para
a definição anterior antes de continuar o teste.

Definir o fluxo de O2 (L/min) O2 medido


5,0 21% a 33%
3,0 21% a 33%
1,0 21% a 33%
0,2 Mínimo de 21%

Se os dois testes atendem aos critérios, a calibração está


correta (vá para o próximo passo). Caso um dos testes
falhar, contate um fornecedor de serviços autorizado da Ge
Healthcate.
10. Colocar o interruptor de alimentação na posição de Desligado.
11. Rodar completamente todos os controles de fluxo no sentido
horário (fechado).

5-6 M1215360
5 Testes prévios ao funcionamento

Alarme de teste na alimentação de O2


1. Definir todos os controles de fluxo em 3 L/min.
2. Interromper a alimentação de O2. (Desligar a alimentação
canalizada ou fechar a válvula do cilindro.)
3. Verificar se:
O alarme Sem pressão de O2 é ativado.
O fluxo de N2O (se instalado) e de O2 pára. O fluxo de O2
pára no final.
4. Rodar completamente todos os controles de fluxo no sentido
horário (fechado).
5. Ligar novamente a alimentação canalizada.

Descarga de O2 Pressionar o botão de descarga de O2 (ouvir-se-á o som de fluxo de


gás na saída de gás fresco). Quando soltar o botão, o fluxo de
oxigénio pára.

M1215360 5-7
9100c

Instalação do vaporizador

AVISO Não levantar o vaporizador do distribuidor segurando no


painel de controle de concentração. Ter sempre cuidado
na instalação e utilização do vaporizador.

AVISO O vaporizador deve ser montado no distribuidor do sistema


de anestesia. Pode ser ligado APENAS um vaporizador de
cada vez quando estão montados dois vaporizadores. Não
tentar abrir mais de um vaporizador simultaneamente.

AVISO Antes de montar um vaporizador no distribuidor,


assegurar que a anilha da válvula da porta de cada
distribuidor está intacta e que não existem matérias
estranhas junto às superfícies de encaixe. Uma anilha
e/ou matéria estranha junto às superfícies de encaixe
pode provocar vazamentos.

Figura 5-1: Vaporizador Tec 7

AVISO Usar apenas vaporizadores da série Tec 7 ou V5.


Consultar os respectivos Manuais de Referência do
Usuário para obter mais informações.

5-8 M1215360
5 Testes prévios ao funcionamento

Instalação do vaporizador (Cont.)


1. Pressionar o pino de libertação e rodar o painel de controle para
a posição Zero.
2. Verificar o distribuidor.
Remover as fichas de plástico das portas de entrada e saída
do vaporizador.
Verificar se a anilha da válvula da porta do distribuidor não
está danificada. Se estiver danificada, contactar os técnicos
de assistência da GE Healthcare ou o distribuidor autorizado
para obter assistência. Não usar o vaporizador antes de
resolver o problema, caso contrário, resultará em
vazamentos.

Figura 5-2: Verificar o distribuidor

1. Portas de entrada/saída
2. Anilha da válvula da porta do distribuidor
3. Segurar o corpo principal do vaporizador e montar o vaporizador
no distribuidor. Certificar-se de que as portas de entrada/saída
ficam tapadas pelas válvulas das portas.

Figura 5-3: Montar o vaporizador no distribuidor

4. Se a parte cima do vaporizador não estiver na horizontal,


remover o vaporizador e reinstalá-lo.

M1215360 5-9
9100c

Instalação do vaporizador (Cont.)


5. Colocar a alavanca de bloqueio de cada vaporizador na posição
de bloqueio.

Nota Empurrar completamente a alavanca de bloqueio antes


de a rodar. O mecanismo pode ser danificado caso a
alavanca seja rodada antes de ter sido completamente
empurrada.

6. Tentar levantar cada um dos vaporizadores para fora do


distribuidor, em vez de puxar para fora. Não rodar o vaporizador
quando este estiver colocado no distribuidor.
7. Se o vaporizador se desencaixar do distribuidor, voltar a instalá-lo
e repetir os passos 1 a 6. Se o vaporizador voltar a desencaixar-se,
não usar o sistema.
8. Tentar ligar mais de um vaporizador simultaneamente.
Se mais do que um vaporizador se ligar ao mesmo tempo,
reinstalá-los e concluir as etapas 1 a 7.

Bloqueio de O bloqueio de segurança é utilizado para garantir que não é possível


segurança do ligar dois vaporizadores ao mesmo tempo. Se se ligar dois
vaporizadores ao mesmo tempo, serão geradas misturas de gases
vaporizador que incluem os dois agentes.

5-10 M1215360
5 Testes prévios ao funcionamento

Teste de contra pressão do vaporizador

AVISO Durante este teste, ocorre um vazamento de vapor de


agente anestésico da saída de gases comum. Usar um
procedimento seguro e aprovado para a recolha e
remoção do agente.

1. Instalar o sistema de exaustão de gases.


Ligar um circuito de paciente e ligar a porta do paciente.
Colocar um balão na porta do balão (ou ligar a porta do balão).
Ajustar a válvula APL para o valor mínimo.
2. Colocar o comutador BTV na posição Balão.
3. Colocar o interruptor de alimentação na posição de Ligado,
pressionar o botão de controle para entrar no modo de ventilação
manual.
4. Colocar o fluxo de O2 em 6 L/min.
5. Certificar-se de que o fluxo de O2 se mantém constante e que o
flutuador se move livremente.
6. Ajustar a concentração do vaporizador para cada passo de 0 a
1%. O fluxo de O2 não pode diminuir mais do que 1 L/min em
todo o intervalo. Se o fluxo de O2 diminuir mais do que 1 L/min:
Instalar um vaporizador diferente e tentar novamente este
passo.
Se o fluxo de O2 diminuir menos do que 1 L/min com um
vaporizador diferente, a avaria está no primeiro vaporizador.
Se o fluxo de O2 diminuir mais do que 1 L/min com um
vaporizador diferente, a avaria está provavelmente no
sistema de 9100c. Não utilize o sistema.
7. Concluir os passos 4 a 6 para cada vaporizador e posição do
vaporizador.
8. Rodar completamente todos os controles de fluxo no sentido
horário (fechado).
9. Colocar o interruptor de alimentação na posição de Desligado.

M1215360 5-11
9100c

Teste de vazamentos em baixa pressão


Nota Realizar o teste de vazamentos em baixa pressão negativa ou o
teste de vazamentos em baixa pressão de acordo com a norma ISO
ou BSI . Não é necessário realizar ambos os testes.

AVISO Não utilizar o sistema com um vazamento em baixa


pressão. O gás anestésico será libertado para a
atmosfera e não para dentro do circuito respiratório.

Teste de vazamentos 1. Testar o dispositivo de teste de vazamentos:


em baixa Colocar a mão na entrada do dispositivo de teste de
pressão negativa vazamentos. Empurrar com força para vedar bem.
Apertar o balão para esvaziar todo o ar do mesmo.
Se o balão encher completamente em menos do que
60 segundos, substituir o dispositivo de teste de vazamentos.
2. Desligar todos os vaporizadores.
3. Testar o aparelho de anestesia para verificar se existem
vazamentos em baixa pressão:
Retirar o sistema respiratório.
Rodar completamente todos os controles de fluxo no sentido
horário (fluxo zero). Não apertar em demasia.
Ligar a porta adaptadora de teste 1 à saída de gás fresco. Ligar
o dispositivo de teste de vazamentos à porta adaptadora de
teste 2.

5-12 M1215360
5 Testes prévios ao funcionamento

Tomada de saída de gás fresco

Porta 1

Porta 2

M1215360 5-13
9100c

Teste de
vazamentos em Dispositivo de teste Referência
baixa pressão Adaptador de teste M1212246

negativa (Cont.) Aparelho de teste para vazamentos de pressão 0309-1319-800


baixa negativa

Comprimir e libertar o balão até ficar vazio.


O vácuo provoca a deslocação dos flutuadores. Este
movimento é normal. Se o balão encher completamente em
30 segundos ou menos, existe um Vazamento no circuito de
baixa pressão.
4. Testar a existência de vazamentos em baixa pressão em cada
vaporizador:
Ajustar o vaporizador a 1%.
Repetir o passo 3.
Colocar o vaporizador na posição de Desligado.
Testar os vaporizadores restantes.
5. Desligar o aparelho de teste.
6. Substituir o sistema respiratório.

AVISO As misturas de agente do teste de vazamentos em baixa


pressão permanecem no sistema. Efetuar sempre uma
descarga de O2 no sistema após o teste de vazamentos
em baixa pressão (1 L/min durante um minuto).

No final do teste de vazamentos em baixa pressão,


desligar todos os vaporizadores.
7. Descarregar O2 no sistema:
Colocar o fluxo de O2 em 1 L/min.
Continuar o fluxo de O2 durante um minuto.
Rodar completamente o controle de fluxo de O2 no sentido
horário (fechado).

5-14 M1215360
5 Testes prévios ao funcionamento

Teste de vazamentos
de baixa
pressão positiva

PRECAUÇÃO Realizar o teste de vazamentos de pressão positiva


apenas na saída de gás comum.

1. Rodar completamente todos os controles de fluxo no sentido


horário (fechado).
2. Retirar o sistema respiratório.
3. Ligar a porta adaptadora de teste 1 à saída de gás fresco.
4. Ligar o dispositivo de teste à porta adaptadora de teste 2.

Tomada de saída de gás fresco

Porta 1

Porta 2

Dispositivo Dispositivo
de teste de teste
(Vista de cima) (Vista frontal)

Dispositivo de teste Referência


Adaptador de teste M1212246
Aparelho de teste para vazamentos de pressão 1001-8976-000
baixa positiva (BSI)

5. Manter o fluxómetro do dispositivo de teste na vertical para obter


resultados exactos.
6. Abrir a válvula de agulha completamente no aparelho de teste
(no sentido anti-horário).

M1215360 5-15
9100c

Teste de
vazamentos de
baixa pressão
positiva (Cont.)

PRECAUÇÃO Se a válvula de agulha não estiver aberta


completamente, o teste poderá danificar o manômetro de
pressão do aparelho de teste.
7. Abrir o controle de fluxo de O2 e definir um fluxo total de 0,4 L/min
no fluxómetro no dispositivo de teste.
8. Verificar se o manômetro de pressão no dispositivo de teste está
em zero e se todos os restantes controles de fluxo estão
completamente fechados.
9. Fechar a válvula de agulha no dispositivo de teste até que o
manômetro de teste leia:
ISO 5358 (1001-8976-000) 3 kPa
10. Se o fluxo no dispositivo de teste for inferior a 0,35 L/min, existe
um vazamento de baixa pressão na máquina de anestesia.
11. Abrir completamente a válvula de agulha no dispositivo de teste
para reduzir a contra pressão.
12. Testar a existência de vazamentos em baixa pressão em cada
vaporizador:
Ajustar o vaporizador a 1%.
Repetir os passos 5 a 10.
Colocar o vaporizador na posição de Desligado.
13. Remover a ferramenta de teste.
14. Substituir o sistema respiratório.

AVISO As misturas de agente do teste de vazamentos em baixa


pressão permanecem no sistema. Efetuar sempre uma
descarga de O2 no sistema após o teste de vazamentos em
baixa pressão
(1 L/min durante um minuto).

No final do teste de vazamentos em baixa pressão,


desligar todos os vaporizadores.
15. Descarregar O2 no sistema:
Colocar o fluxo de O2 em 1 L/min.
Continuar o fluxo de O2 durante um minuto.
Rodar completamente o controle de fluxo de O2 no sentido
horário (fechado).

5-16 M1215360
5 Testes prévios ao funcionamento

Testes aos alarmes


1. Ligar um pulmão de teste na conexão do paciente.
2. Colocar o interruptor de alimentação na posição de Ligado.
3. Colocar o sistema no modo de ventilação mecânica.
4. Definir os controles:
Tabela 5-1: Definição dos controles
Ventilador: Volume corrente: 400 mL
RR: 12
Razão I:E: 1:2
Fluxo de O2: completamente no sentido
Aparelho de anestesia:
horário (Desligado)
Todos os restantes gases: Desligados

5. Testar o alarme de VM exp baixo:


Definir o alarme de VM exp alto em 10 L/min, VM exp baixo
em 6,0 L/min.
Certificar-se de que é ativado o alarme de VM exp baixo.
Definir o limite de VM exp baixo novamente no valor
necessário.
6. Testar o alarme de Paw alta:
Definir a Pmáx abaixo da pressão de pico nas vias aéreas.
Certificar-se de que é ativado o alarme de Paw alta.
Definir a Pmáx para 40 cmH2O.
7. Testar o alarme de VC exp baixo e VC exp alto:
Definir o alarme de VM exp alto em 600 mL, VM exp baixo
em 500 mL.
Certificar-se de que é ativado o alarme de VM exp baixo.
Definir o alarme de VM exp baixo em 300 mL, VM exp alto
em 350 mL.
Certificar-se de que é ativado o alarme de VM exp alto.
Definir o limite de VM exp baixo e VM exp alto novamente no
valor necessário.
8. Testar o alarme de Paw constante alta:
Definir os controles:
Válvula APL completamente fechada
Colocar o comutador BTV na posição Balão.
A ventilação mecânica pára.
Fechar o conector da porta do balão com uma ficha para
teste.
Fechar a ligação do paciente através da ficha para teste e
pressionar o botão de descarga de O2.
Garantir que o alarme de Paw constante se ativa após
aproximadamente 15 segundos no limite de pressão
constante (10 cmH2O)

M1215360 5-17
9100c

Testes aos alarmes (Cont.)


9. Testar o sensor e os alarmes de O2:
Colocar o comutador BTV na posição Balão.
Remover o sensor de O2 do módulo do circuito respiratório.
Certificar-se de que o sensor mede aproximadamente 21%
de O2 ao ar ambiente.
Definir o limite de alarme de O2% baixo para 50%. Certificar-
se de que é ativado um alarme de O2 baixo.
Definir o limite de alarme de O2 baixo novamente para 21% e
verificar se o alarme é cancelado.
Voltar a colocar o sensor de O2 no circuito.
Remover o pulmão de teste da ligação do paciente.
Definir o limite de alarme de O2 alto para 50%.
Pressionar o botão de descarga de O2 para encher o circuito
respiratório.
Colocar o controle de fluxo de O2 em 2 L/min.
Certificar-se de que o alarme de O2 alto é ativado.
Definir o limite de alarme de O2% baixo novamente para
100% e verificar se o alarme é cancelado.
Após 2 minutos de O2 puro, o visor indica aproximadamente
100%.
Rodar completamente o controle de fluxo de O2 para a direita
(fluxo mínimo).
10. Colocar o interruptor de alimentação na posição de Desligado.

5-18 M1215360
5 Testes prévios ao funcionamento

Testes ao circuito respiratório


AVISO A existência de objetos no circuito respiratório pode
interromper o fluxo de gases para o paciente e causar-lhe
lesões ou a morte. Não usar uma ficha para teste tão
pequena que possa entrar no circuito respiratório.

Verificar se o equipamento auxiliar (humidificador, etc.)


está funcionando corretamente.

Garantir que as válvulas de segurança no módulo do


circuito respiratório funcionam corretamente.
A válvula de segurança expiratória sobe durante a
expiração e desce no início da inspiração.
A válvula de segurança inspiratória sobe durante a
inspiração e desce no início da expiração.

1. Verificar se o equipamento auxiliar (humidificador, etc.) está


funcionando corretamente.
2. Teste ao fole do ventilador:
Colocar o interruptor de alimentação na posição de
Desligado.
Colocar o sistema no modo de ventilação mecânica.
Ajustar todos os controles do fluxo para o mínimo.
Fechar o circuito respiratório na conexão do paciente. Para
tal, cobrir a ligação ou usar a ficha para teste aprovada.
Apertar o botão de descarga de O2 para encher o fole.
A pressão não deve aumentar mais do que 15 cmH2O no
manômetro de pressão.
Se o fole descer abaixo da parte superior do indicador,
significa que existe um vazamento.

M1215360 5-19
9100c

Testes ao circuito respiratório (Cont.)


3. Testar o circuito Manual para verificar se apresenta vazamentos:
Colocar o interruptor de alimentação na posição de Ligado.
Colocar o sistema no modo de ventilação mecânica.
Ligar a porta do balão; para tal, cobrir a porta ou usar a ficha
para teste aprovada.
Colocar a válvula APL na posição máxima (fechada; rodar
completamente no sentido horário).
Colocar o fluxo de O2 em 250 mL/min.
Fechar a ligação do paciente cobrindo ou usando uma ficha
para teste no circuito respiratório. Pressurizar o balão com o
botão de descarga de O2 para aproximadamente 30 cmH2O.
Libertar o botão de descarga de O2. A pressão observada no
manômetro de pressão das vias aéreas (Paw) não pode
diminuir visivelmente durante um período de 15 segundos.
Se existir uma diminuição da pressão suficientemente
relevante para ser observada no manômetro, significa que
existe um vazamento. Localizar e proceder à reparação da
vazamento no circuito respiratório.
4. Testar a válvula APL:
Fechar completamente a válvula APL (rodar completamente
no sentido horário).
Definir o fluxo total de gás comum para aproximadamente
3 L/min e certificar-se de que o valor no manômetro de
pressão inspiratória não excede os 85 cmH2O. É normal que
existam algumas flutuações da pressão.
Colocar a válvula APL na posição de pressão mínima (abrir
completamente; rodar completamente no sentido anti-
horário).
Colocar o fluxo de O2 em 3 L/min. Desligar todos os
restantes gases.
Garantir que o valor no manômetro de pressão inspiratória é
inferior a cerca de 5 cmH2O.
Pressionar o botão de descarga de O2. Garantir que o valor
no manômetro de pressão inspiratória permanece perto de
zero.
Ajustar o fluxo O2 para o mínimo e garantir que o valor no
manômetro de pressão inspiratória não diminui além de
0 cmH2O.
5. Remover a tampa ou ficha para teste da ligação do paciente.
6. Colocar o interruptor de alimentação na posição de Desligado.

AVISO Certificar-se de que não existem fichas para teste ou


outros objetos retidos no circuito respiratório.

5-20 M1215360
5 Testes prévios ao funcionamento

Testes ao monitor e ao ventilador


1. Ligar um pulmão de teste na conexão do paciente.
2. Colocar o interruptor de alimentação na posição de Ligado.
3. Colocar o comutador BTV na posição modo Balão para entrar no
modo de ventilação manual.
4. Definir os controles:

Tabela 5-2: Definições dos controles

Ventilador: Volume corrente: 400 ml


RR: 12
I:E = 1:2
Pmáx: 40 cmH2O
Fluxo de O2: completamente no sentido
Aparelho de
horário (Desligado)
anestesia:
Todos os restantes gases: Desligados

5. Colocar o sistema no modo de ventilação mecânica.


6. Apertar o botão de descarga de O2 para encher o fole.
7. Verificar se:
A ventilação mecânica se inicia.
O ventilador exibe os dados corretos.
O fole se enche e esvazia durante a ventilação mecânica.
8. Colocar o controle de fluxo de O2 em 5 L/min.
9. Verificar se:
A pressão expiratória final é de cerca de 0 cmH2O.
O ventilador exibe os dados corretos.
O fole se enche e esvazia durante a ventilação mecânica.
10. Definir controles e limites de alarme do ventilador para níveis
clinicamente apropriados.
11. Se o sistema não for utilizado imediatamente, o interruptor do
sistema deve ser colocado em Desligado e todas as válvulas dos
cilindros devem ser fechadas.
12. Certificar-se de que os anestésicos e fármacos de emergência e
o equipamento aplicáveis estão disponíveis para:
Manutenção das vias aéreas
Ventilação manual
Intubação traqueal
Administração IV

M1215360 5-21
9100c

Testes ao monitor e ao ventilador (Cont.)


13. Preparar o sistema:
Desligar todos os vaporizadores.
Abrir a válvula APL.
Colocar o comutador BTV na posição Balão.
Desligar todos os controles de fluxo.
Definir aspiração do paciente suficiente.
Certificar-se de que o circuito respiratório está corretamente
ligado e em bom estado.

AVISO Antes de ligar um paciente, descarregar o aparelho de


anestesia com 5 L/min de O2 durante pelo menos um
minuto. Este procedimento elimina quaisquer misturas e
subprodutos indesejados do sistema.

5-22 M1215360
6 Alarmes e resolução de problemas

PRECAUÇÃO Nenhuma reparação deverá ser efectuada por pessoas


sem experiência na reparação deste tipo de
equipamento. Consultar Política de reparação na
secção Manutenção pelo usuário .

AVISO Em caso de alarme, salvaguardar a segurança do


paciente em primeiro lugar e antes de qualquer tentativa
de resolução do problema ou sua reparação.

Nesta secção Alarmes. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-2


Lista de alarmes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-3
Problemas do circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-6
Problemas elétricos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-7
Problemas pneumáticos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-8

M1215360
9100c

Alarmes
Quando um alarme ocorre durante um caso, é emitido um som de
alarme e surge uma mensagem no respectivo campo. Se soarem
mais alarmes do que aqueles que podem ser mostrados no campo
de mensagens de alarme disponível, os alarmes são alternados a
cada dois segundos.
Os alarmes têm três causas gerais:
Avarias - Resultam numa redução do funcionamento do sistema
ou impedem a ventilação mecânica.
Monitorização do paciente - São causados por definições de
limites elevados e baixos ajustados pelo usuário.
Informativos - São causados por definições de controle ou
condições do sistema que podem alterar o funcionamento do
mesmo.
A prioridade dos alarmes depende do nível de risco para o paciente.
O som de um alarme de alta prioridade toca em duas sequências de
cinco tons, uma pausa e depois repete-se. Os alarmes de alta
prioridade podem ser silenciados durante 110 segundos.
Um alarme de alta prioridade é apresentado com caracteres brancos
num fundo vermelho.
O som de um alarme de média prioridade toca em três tons, com
uma pausa de 10 segundos, e depois repete-se. Alguns alarmes de
média prioridade podem ser silenciados durante 110 segundos.
Os alarmes de média prioridade são apresentados com caracteres
amarelos num fundo cinzento.
Silenciar o alarme pára o som por 110 segundos.

AVISO Quando um alarme de alta prioridade é eliminado, deve


clicar-se no botão para apagar a mensagem de alarme de
alta prioridade quando a condição deste alarme estiver
inativa!

6-2 M1215360
6 Alarmes e resolução de problemas

Lista de alarmes
Se a ação correctiva não resolver o alarme, contactar um
representante de assistência técnica qualificado da GE.

Tabela 6-1: Lista de alarmes

Mensagem Prioridade Causa Ação


Sem pressão de O2 Máx Pressão de O2 < 230 kPa Se necessário, ventilar manualmente.
Ligar a alimentação canalizada ou
instalar um cilindro de O2.
Bateria ligada, Média A alimentação de rede não está ligada Ventilar manualmente para poupar energia.
verificar ou falhou e o sistema está a usar Quando está totalmente carregada, a
alimentação alimentação da bateria bateria permite cerca de 30 minutos de
ventilação mecânica. Certificar-se de que
a alimentação está ligada e o disjuntor
está operacional.
Tensão baixa na Máx Tensão da bateria < 11 V quando é Ventilar manualmente o paciente para
bateria utilizada a alimentação por bateria poupar energia.
Certificar-se de que a alimentação está
ligada e o disjuntor está operacional.
Ligar sensor de Média Sensor de O2 desligado Instalar um sensor de O2 .
O2?
%O2 alta Média %O2 > limite máx Verificar se o limite está corretamente
definido.
Verificar se o sensor mede 21% de O2
em ar ambiente; se não, calibrar o sensor
de O2.
Substituir o sensor de O2.
Paw alta Média Paw > limite máx Verificar se a Paw alta e outros controles
estão definidos corretamente.
Verificar se há bloqueios.
Verificar ligações ao paciente.
VM exp alto Média VM exp > limite máx Verificar se o paciente está a respirar
espontaneamente.
Ajustar definições de controle.
VC exp alto Média VC exp > limite máx Verificar se o paciente está a respirar
espontaneamente.
Verificar definições do ventilador e de
alarme
%O2 baixa Média %O2 < limite mín Verificar se o limite está corretamente
definido.
Verificar se o fluxo de O2 é suficiente.
O sensor mede 21% de O2 em ar
ambiente? Se não, calibrar o sensor de O2.
À medida que os sensores se
desgastam, a percentagem de O2 medida
diminui. Substituir o sensor de O2.
Paw baixa Média Paw < limite mín continuamente > As ligações do circuito estão correctas?
9 seg+10% Observar o manômetro de Paw no
absorvedor. Procurar desconexões do
circuito.
VM exp baixo Média VM exp < limite mín Verificar estado do paciente.
Verificar ligações da tubagem.
Verificar definições de alarme.
VC exp baixo Média VC exp < limite mín Verificar estado do paciente.
Verificar ligações da tubagem.
Verificar definições de alarme.

M1215360 6-3
9100c

Tabela 6-1: Lista de alarmes

Mensagem Prioridade Causa Ação


Paw constante Máx Paw > PEEP + 10 cmH2O durante Verificar se há dobras, bloqueios ou
elevada 15+1 segundos cabos desligados no sistema.
Contactar um fornecedor de serviços
autorizado da GE Healthcare para
reparar o sistema.
Apneia Média Sem respirações > 20 mL nos últimos Iniciar a ventilação manual
15 segundos imediatamente.
Erro do sistema Máx Auto-verificação inicial falsa Se este erro ocorrer durante o arranque
do aparelho, não usar o sistema;
contactar um representante de
assistência qualificado
Ventilar manualmente.
A monitorização não é fiável.
Contactar um representante de
assistência qualificado.
Pressão negativa Máx Paw<-10 cmH2O Verificar o estado do paciente, há
nas vias aéreas actividade espontânea?
Aumentar fluxo de gás fresco.
Procurar fluxo elevado através da
exaustão de gases.
Calibrar os sensores de fluxo.
Com a exaustão ativa, verificar a válvula
de libertação de pressão negativa no
colector.
Sem circuito Máx Os interruptores do circuito respiratório Verificar a instalação do circuito respiratório.
respiratório não detectam o módulo do circuito Contactar um representante de
respiratório assistência qualificado.
Sem absorção de Média O mecanismo de desencaixe do Continuar a usar o sistema normalmente.
CO2 recipiente está aberto com um Contactar um representante de
mecanismo de bypass ativado assistência qualificado.
Descarga de O2 Média Detectou-se que o botão está ligado Este alarme é ativado se mantiver o
bloqueada? continuamente há mais de 30 segundos botão de descarga de O2 apertado durante
mais de 30 segundos. Se o alarme se
tiver ativado quando a descarga não está
a ser utilizada, contactar um
representante de assistência qualificado.
Sem gás motor Média O ventilador não detecta a pressão de Ventilar manualmente o paciente.
alimentação Certificar-se de que a alimentação de
gás apropriada (O2 ou ar) está ligada e
pressurizada.
Verificar o Média O sensor de fluxo ou o conector do Certificar-se de que a ligação está
adaptador de fluxo sensor de fluxo está invertido correcta de acordo com a Figura 8-9:
Ligar o sensor de fluxo.

Tabela 6-2: Limite constante


1O limiar da pressão constante é calculado a partir da definição do limite de pressão. O limite

constante é calculado da seguinte forma:


Modo de volume - PEEP A Paw é 10 cmH2O
Desl.
Modo de volume - PEEP A Paw é PEEP+10 cmH2O
Lig.
Ventilação mecânica A Paw é PEEP+10 cmH2O
desligada:

6-4 M1215360
6 Alarmes e resolução de problemas

Alarmes de Existe um tipo de alarme especial conforme se segue:


ventilação manual Os alarmes de encerramento mínimo interrompem a monitorização.
Os alarmes de ventilação manual são seguidos por outra mensagem
de alarme. Consultar Lista de alarmes para encontrar as causas
específicas e as acções dos alarmes que se seguem à mensagem de
Ventilação Manual. Os alarmes de ventilação manual incluem:
Falha de potência de 10 VA de PEEP e da válvula de fluxo
Falha da válvula PEEP (motor)
Falha da válvula de fluxo inspiratório (motor)
Falha da válvula PEEP (DAC)
Falha de tensão da DMB de 3,3 V
Falha na voltagem de referência do sensor de fluxo
Falha na voltagem de referência do sensor de Paw
Falha da válvula de fluxo inspiratório (DAC)
Falha de comunicação entre a CSB e a MCU de alarme
Falha de comunicação entre a CSB e a DMB

AVISO Um malfuncionamento grave pode impedir a


monitorização. Nesse caso, desligue e ligue o sistema
(Ligado - Em Espera - Ligado). Se o alarme desaparecer,
reiniciar ventilação mecânica. Se o alarme persistir,
contactar um representante de assistência técnica
qualificado.

M1215360 6-5
9100c

Problemas do circuito respiratório

Tabela 6-3: Resolução de problemas do circuito respiratório

Sistema Problema Solução


O fluxo da exaustão de gás é Problema na extração do fluxo de exaustão. Usar um sistema de extração de exaustão
demasiado alto ou demasiado diferente. Verificar se o fluxo está dentro das
baixo. especificações.
Bloqueio do filtro. Os sistemas ativos têm um Substituir o filtro. Consultar Retirar o filtro do
indicador de fluxo. colector do AGSS na secção Limpeza e
esterilização .
O fole enche quando o comutador Vazamento através do comutador BTV. Contactar a assistência técnica para reparar o
BTV está no modo Balão ou o sistema.
balão enche quando o comutador
está no modo Vent.
O ventilador não lê a posição do Avaria no ventilador ou no absorvedor. Ventilar manualmente. Contactar a assistência
comutador BTV. técnica para reparar o sistema.
A válvula APL não funciona Problema na válvula APL. Substituir o êmbolo e o diafragma da válvula
corretamente. APL.
Vazamento grande no circuito Conexão incorrecta do tubo do balão. Certificar-se de que o tubo do balão está
respiratório não foi localizada ligado à porta do balão.
rapidamente O recipiente do absorvedor não está Reinstalar o recipiente do absorvedor,
instalado corretamente. assegurar que os dois pinos estão engatados.
O fole fica abaixo da parte Vazamento no circuito respiratório. Verificar, limpar ou reposicionar a válvula de
superior do indicador durante os libertação da pressão. Se o problema
Testes ao fole. continuar, substituir a válvula de libertação da
pressão, a base do fole ou o conjunto do fole.

6-6 M1215360
6 Alarmes e resolução de problemas

Problemas elétricos

AVISO Se um disjuntor de circuito dispara frequentemente, não


usar o sistema. Contactar a assistência técnica para
reparar o sistema.
Tabela 6-4: Resolução de problemas elétricos

Sistema Problema Solução


O indicador de rede não está O cabo de alimentação elétrico não está ligado. Ligar o cabo de alimentação.
ligado. O disjuntor do circuito de entrada (interruptor) Ligar o disjuntor.
está desligado.
O cabo de alimentação está danificado. Substituir o cabo de alimentação.
A tomada elétrica onde o cabo de alimentação Usar uma tomada elétrica diferente.
é ligado não tinha alimentação.
Uma tomada elétrica está O disjuntor do circuito de saída está desligado. Ligar o disjuntor.
sem alimentação elétrica.
Um disjuntor do circuito O equipamento ligado à tomada usa mais Usar uma fonte de alimentação elétrica diferente
dispara frequentemente. corrente que o valor nominal do disjuntor do para algum equipamento.
circuito.
O equipamento ligado à tomada apresenta Contactar a assistência técnica para reparar o
curto-circuito. sistema.

M1215360 6-7
9100c

Problemas pneumáticos
Tabela 6-5: Resolução de problemas pneumáticos

Sistema Problema Solução


Falha no teste de Os controles não foram definidos corretamente. Assegurar que não há fluxo de gás, desligar o
vazamentos de altas fluxómetro auxiliar e repetir o teste.
pressões. Conexão do cilindro incorrecta. Assegurar que há apenas uma junta do cilindro,
se a junta está em bom estado e se está bem
apertada.
Falha no teste de O vaporizador não está instalado corretamente. Instalar corretamente o vaporizador.
vazamentos de baixa A conexão de abastecimento do vaporizador está Apertar a conexão.
pressão com o vaporizador solta (vaporizador com porta de abastecimento).
ligado. As anilhas (exteriores) da porta do vaporizador Instalar novas anilhas.
estão danificadas ou não estão instaladas.
Avaria no vaporizador (o vazamento pára se usar Enviar o vaporizador para um centro de
outro vaporizador na mesma posição do assistência técnica aprovado para reparação.
distribuidor).
Avaria na porta da válvula (o vazamento continua Contactar a assistência técnica para reparar o
se usar um vaporizador diferente na mesma distribuidor do vaporizador.
posição do distribuidor).
Vazamento de baixa Problema no aparelho de anestesia. Contactar assistência técnica qualificada.
pressão com um
vaporizador desligado.

6-8 M1215360
7 Manutenção pelo usuário

Nesta secção Política de reparação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-3


Resumo e planeamento da manutenção . . . . . . . . . . . . . . . 7-4
Manutenção do circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-5
Prevenir acumulação de água . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-10

M1215360
9100c

AVISO Para prevenir incêndios:


Usar apenas os lubrificantes aprovados para
equipamentos de anestesia ou de O2.
Não usar lubrificantes com óleo ou massa
lubrificante, uma vez que podem incendiar-se ou
explodir em concentrações elevadas de O2.
Todos os materiais utilizados para cobrir o sistema
devem ser antiestáticos (condutores). A electricidade
estática pode causar incêndios.
O material absorvente seco (desidratado) pode
produzir reacções químicas perigosas quando
exposto a agentes anestésicos inalatórios. Tomar as
precauções adequadas no sentido de evitar que o
absorvente seque. Desligar todos os gases quando
se terminar de utilizar o sistema.

Seguir os procedimentos de controle de infecções e


segurança. O equipamento usado pode conter sangue e
fluidos corporais.

As peças móveis e os componentes removíveis poderão


apresentar perigo de aprisionamento ou esmagamento.
Deverá ter-se cuidado ao mover ou substituir peças e
componentes do sistema.

7-2 M1215360
7 Manutenção pelo usuário

Política de reparação
Não utilizar equipamento com defeito. Efetuar todas as reparações
necessárias no equipamento ou solicitar a um fornecedor de serviços
autorizado da GE Healthcare que o faça. Após a reparação, testar o
equipamento e certificar-se de que está funcionando devidamente,
de acordo com as especificações publicadas pelo fabricante.
Para assegurar total confiabilidade, todas as reparações e serviços
de manutenção têm de ser realizados por um fornecedor de serviços
autorizado pela GE Healthcare. Se tal não for possível, as reparações
e manutenções das peças indicadas neste manual podem ser realizadas
por uma pessoa competente e com a devida formação e experiência
na reparação de aparelhos deste tipo.

PRECAUÇÃO Nenhuma reparação deverá ser efectuada por pessoas sem


experiência na reparação de dispositivos desta natureza.

Substituir as peças danificadas por componentes fabricados ou vendidos


pela GE Healthcare. Em seguida, testar o aparelho e certificar-se de
que está em conformidade com as especificações publicadas pelo
fabricante.
Contactar o fornecedor de serviços local autorizado da GE Healthcare
para obter assistência técnica. Em todos os casos, à excepção de
situações em que a garantia da GE Healthcare é aplicável, as
reparações irão ser efetuadas de acordo com a lista de preços actual
da GE Healthcare relativamente à(s) peça(s) de substituição mais um
custo de mão-de-obra razoável.

M1215360 7-3
9100c

Resumo e planeamento da manutenção


Este planeamento corresponde à frequência mínima com base numa
utilização típica de 2000 horas por ano. Se o equipamento for utilizado
mais vezes, será necessária uma manutenção mais frequente.

Manutenção pelo
usuário Tabela 7-1: Manutenção pelo usuário

Frequência
Manutenção
mínima
Diária Limpar as superfícies exteriores.

Semanal Calibração de O2 a 21% (sensor de O2 do circuito).

Quinzenal Esvaziar os vaporizadores e eliminar os agentes.

Mensal Calibração de O2 a 100% (sensor de O2 do circuito).


Lubrificar todas as roscas dos parafusos em T da
alimentação do cilindro com Krytox ou outro
lubrificante aprovado para uso com O2 a 100%.

Durante a limpeza Verificar se há peças danificadas. Substituir ou reparar


e configuração conforme necessário.
anual Substituir as anilhas externas nas portas dos
vaporizadores.

Conforme Instalar novas juntas nas válvulas dos cilindros.


necessário Esvaziar o reservatório de água e substituir o
absorvente no recipiente.
Substituir o sensor de O2 do circuito.
(Em condições de uso normal, o sensor obedece às
especificações durante um ano.)
Substituir os sensores de fluxo descartáveis (plástico).
(Em condições de uso normal, o sensor obedece às
especificações durante, pelo menos, seis meses.)

Manutenção
autorizada
Tabela 7-2: Manutenção autorizada

Manutenção mínima Manutenção planeada


Doze meses A verificação, teste, calibração e substituição de
componentes especificados devem ser
efetuados pelo técnico de assistência autorizado.
Nota: Trata-se do nível de manutenção mínimo recomendado para o
sistema de anestesia. Devem ser seguidas as normas de manutenção
locais.
A GE Healthcare recomenda que, se a norma de manutenção local for
equivalente ou superior ao nível de manutenção especificado neste
manual, seja seguido o requisito local.

7-4 M1215360
7 Manutenção pelo usuário

Manutenção do circuito respiratório


Quando for limpar o circuito respiratório , substituir quaisquer peças
que estejam visivelmente rachadas, lascadas, deterioradas ou gastas.
Consultar a secção apropriada relativamente à remontagem e aos
testes aplicáveis.

Substituição da
célula de O2

AVISO Tratar e eliminar as células de O2 de acordo com as


políticas locais de risco biológico. Não incinerar.
Nota Uma célula nova de O2 pode demorar 90 minutos a estabilizar. Se a
calibração da célula de O2 falhar após a instalação de uma nova
célula de O2, aguardar 90 minutos e calibrar novamente.
1. Retirar a conexão do cabo da célula de O2 e rodar a célula no
sentido anti-horário para desapertar.

Figura 7-1: Remover a célula de O2

M1215360 7-5
9100c

Substituição da
célula de O2
(Cont.)
Importante Certificar-se de que a anilha se encontra na célula de O2 de
substituição antes da colocação.

Figura 7-2: Anilha

2. Colocar a célula de O2 de substituição e ligar novamente o cabo


da célula de O2.
3. Efetuar a calibração da célula de O2 após a substituição da
célula de O2.

7-6 M1215360
7 Manutenção pelo usuário

Calibração da célula
de O2

AVISO Não realizar a calibração da célula de O2 enquanto o


sistema estiver ligado a um paciente.

AVISO A célula de O2 tem de estar calibrada à mesma pressão


ambiente a que será utilizada para monitorizar o
fornecimento de oxigénio no circuito do paciente.

AVISO O funcionamento utilizando outras pressões que não as


presentes durante a operação pode resultar em leituras
fora da precisão de monitorização indicada.
Importante Uma célula nova de O2 pode demorar 90 minutos a estabilizar. Se a
calibração da célula de O2 falhar após a instalação de uma nova
célula de O2, aguardar 90 minutos e calibrar novamente.

Calibração da célula de Concluir a calibração da célula de O2 a 21% antes de efetuar a


O2 a 21% calibração da célula de O2 a 100%.
1. Apertar a tecla de Menu.
2. Selecionar Calibração do Sensor de O2.
3. Selecionar 21% O2.
4. Retirar a célula de O2 do circuito.
Retirar a célula de O2, desenroscando-a no sentido anti-
horário. Esta ação expõe a célula de O2 ao ar ambiente.
5. Selecionar Iniciar calibração. Em calibração... surge no visor
enquanto a célula de O2 está a ser calibrada ao ar ambiente.
6. Concluída surge no visor quando a calibração é bem sucedida.
Reinstalar a célula de O2 no circuito.
Selecionar Ir para o menu de calibração.
7. Se o visor mostrar Falha , repetir a calibração da célula de O2 a
21%.
8. Se a calibração falhar após outra tentativa, realizar a calibração
da célula de O2 a 100%. Voltar depois a tentar a calibração da
célula de O2 a 21%.
9. Substituir a célula de O2 se ocorrerem falhas repetidas.

M1215360 7-7
9100c

Calibração da célula de Concluir a calibração da célula de O2 a 21% antes de efetuar a


O2 a 100% calibração da célula de O2 a 100%.
1. Certificar-se de que a célula de O2 está no circuito.
2. Depois de efetuar a calibração da célula de O2 a 21%, selecionar
100% O2.
3. Pressionar o botão de descarga de O2 durante 5 segundos,
definir o fluxo de O2 para 5 L/min e definir os outros gases para o
fluxo mínimo.
4. Selecionar Iniciar calibração.
5. Concluída surge no visor quando a calibração é bem sucedida.
6. Se o visor mostrar Falha , repetir a calibração da célula de O2 a
100%.
Se a calibração falhar após outra tentativa, diminuir a
pressão nas vias aéreas e realizar novamente a calibração
da célula de O2 a 100%.
Se a calibração falhar após tentativas repetidas, realizar a
calibração da célula de O2 a 21%. Em seguida, realizar a
calibração da célula de O2 a 100%.
Se a calibração da célula de O2 a 100% não for bem
sucedida, substituir a célula de O2.
7. Realizar os Testes ao circuito respiratório na página 5-19 antes
de usar o sistema.

7-8 M1215360
7 Manutenção pelo usuário

Instalar Os componentes limpos e esterilizados de uma ligação de canalização


componentes limpos de gás, circuito respiratório, conjunto do fole, etc., devem ser instalados
corretamente para evitar o vazamento de gases. Realizar uma auto-
e esterilizados verificação e um teste o vazamento de gases depois de instalados
estes componentes para garantir que o sistema está funcionando
normalmente. Limpar os resíduos de cal sodada da tampa do
recipiente do absorvedor durante o enchimento.

Válvulas inspiratória Não rodar as válvulas inspiratória e expiratória de segurança. Ter


e expiratória de cuidado ao limpar, esterilizar ou desmontar as válvulas. Substituir os
componentes danificados, se necessário.
segurança

Fole Verificar o conjunto de fole durante um período de trinta dias para


substituir a tempo os componentes danificados devido à utilização e
limpeza normais.
1. Desmontar o conjunto do fole.
2. Verificar se cada componente não se separou, rodou, expandiu
ou apresenta outras alterações físicas. Substituir os
componentes, se necessário.
3. Montar o conjunto do fole e efetuar um teste de vazamentos de
gases.

AVISO Não reparar ou efetuar a manutenção do equipamento


durante o funcionamento.

M1215360 7-9
9100c

Vaporizador
Consultar o manual de referência do usuário do vaporizador usado
com este sistema.

Bateria
A bateria reservada irá carregar automaticamente e manter o estado
de carga completa enquanto o sistema estiver em funcionamento. Não é
necessário carregá-la ou efetuar a sua manutenção manualmente.
Contactar a GE Healthcare para a reparação e manutenção da bateria.

Prevenir acumulação de água


É formada água a partir do gás exalado e de uma reacção química
entre o CO2 e o absorvente. A acumulação de água aumenta quando
o sistema é utilizado com fluxos de gás fresco baixos. Com fluxos
baixos, mais CO2 permanece no absorvedor a produzir água e mais
gás exalado húmido permanece no absorvedor.
A acumulação de água no sensor de fluxo ou a existência de água
nas linhas de detecção pode causar alarmes inexactos. Não há
problemas na existência de pequenas gotas de água ou sensor de
fluxo embaçado.
Para controlar o excesso de água:
Esvaziar o reservatório de água do recipiente desde cima quando
trocar o absorvente ou quando o reservatório estiver cheio.
Garantir que qualquer água condensada nos tubos do circuito
respiratório não escorre para o sensor de fluxo.

7-10 M1215360
8 Configuração e ligações

Nesta secção Configuração do recipiente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-4


Ligações elétricas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-12
Ligações pneumáticas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-14
Como instalar a alimentação de gás por cilindros . . . . . . . 8-15
Como instalar equipamentos na parte superior da máquina. . . . 8-17
Notas de instalação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-17

M1215360
9100c

AVISO O fabricante recomenda vivamente a utilização da


monitorização de O2 com este equipamento. Consultar as
normas locais sobre monitorização obrigatória.

A Norma Internacional IEC 60601-2-13 exige o uso deste


equipamento com monitorização do volume exalado,
monitorização de O2 (de acordo com a norma EN ISO
21647) e monitorização de CO2 (de acordo com a norma
EN ISO 21647).

A Norma Internacional IEC 60601-2-13 também exige a


monitorização do agente anestésico (de acordo com a
norma ISO 21647) quando são usados vaporizadores
anestésicos.

AVISO Certificar-se sempre de que as tubagens da canalização


e os componentes do circuito respiratório não são tóxicos
e de que não:
Causam reacções alérgicas ao paciente.
Reagem com gases ou agentes anestésicos
produzindo subprodutos perigosos.

AVISO Usar apenas cabos e tubos do fabricante do sistema para


evitar valores incorretos ou avarias no equipamento.

AVISO Este sistema funciona corretamente nos níveis de


interferência elétrica definidos pela norma IEC 60601-1-2.
Níveis mais elevados podem provocar alarmes
incomodativos que podem interromper a ventilação mecânica.

AVISO De forma a ajudar a evitar falsos alarmes dos aparelhos


com campos elétricos de alta intensidade:
Manter as derivações de elétrocirurgia afastadas do
circuito respiratório, dos sensores de fluxo e da célula
de oxigénio.
Não permitir que os cabos do bisturi elétrico entrem em
contacto com quaisquer partes do sistema de anestesia.
Não usar telemóveis próximo do sistema de anestesia.

AVISO Um defeito no sistema de fornecimento central de gás


medicinal pode paralisar todos os dispositivos ligados.

8-2 M1215360
8 Configuração e ligações

AVISO Para proteger o paciente quando se estiver utilizando


equipamento de elétrocirurgia:
Verificar se o equipamento de reanimação e de
monitorização está funcionando corretamente.
Manter a ventilação manual de reserva disponível
para a eventualidade do equipamento de
elétrocirurgia impedir a utilização segura do
ventilador.

AVISO Não utilizar máscaras ou tubos respiratórios antiestáticos


ou condutores de electricidade, visto que podem causar
queimaduras se usados próximo de equipamento
cirúrgico de alta-frequência.

AVISO Neste sistema, utilizar apenas balões de reservatório em


conformidade com a norma EN 1820.

AVISO Neste sistema, utilizar apenas um tubo respiratório em


conformidade com as normas YY0461, ISO5367 ou
EN12342.

M1215360 8-3
9100c

Configuração do recipiente

6
1

Figura 8-1: Recipiente

Tabela 8-1: Recipiente

Item Descrição Item Descrição

1 Cavilha do suporte do recipiente 5 Reservatório de água expiratória

2 Asa do recipiente 6 Trinco de desencaixe do recipiente

3 Recipiente do Reusable Multi Absorber 7 Recipiente do Disposable Multi Absorber

4 Absorvente

8-4 M1215360
8 Configuração e ligações

Configuração do recipiente (Cont.)

AVISO Obedecer às precauções de segurança aplicáveis:


Não usar o absorvedor com clorofórmio ou tricloroetileno.
O Disposable Multi Absorber é um aparelho vedado e,
como tal, não deverá ser aberto nem reabastecido.
O Disposable Multi Absorber não pode ser
desinfectado e não é autoclavável. Esteja ciente de
que pode ocorrer contaminação cruzada.
Evitar o contacto da pele ou dos olhos com o
conteúdo do absorvedor. Se houver contacto da pele
ou dos olhos, enxaguar imediatamente a área
afectada com água e procurar assistência médica.
Não trocar o absorvedor durante a ventilação, a não ser
que o sistema de Recipiente EZchange esteja instalado.
Substituir o absorvente frequentemente para impedir a
acumulação de gases não metabólicos quando o
sistema não estiver a ser utilizado.
No final de cada caso, verificar a cor do absorvente.
Durante períodos de inactividade, o absorvente
poderá retornar à cor original. Consultar o rótulo do
absorvente para obter informações pormenorizadas
sobre a alteração de cores.
Se o absorvente secar completamente, pode emitir
monóxido de carbono (CO) quando exposto a agentes
anestésicos. Por motivos de segurança, substituir o
absorvente.
O material absorvente seco (desidratado) pode
produzir reacções químicas perigosas quando
exposto a agentes anestésicos inalatórios. Tomar as
precauções adequadas no sentido de evitar que o
absorvente seque. Desligar todos os gases quando se
terminar de utilizar o sistema.
O recipiente do absorvedor está disponível em duas versões:
Disposable Multi Absorber (descartável) e Reusable Multi Absorber
(reutilizável). Ambos são retirados e instalados no circuito
respiratório de forma idêntica.
Cada recipiente comporta 800 gramas de absorvente solto. O
fabricante recomenda o absorvente MedisorbTM.
Ambas as versões do absorvedor devem ser usadas apenas com
misturas de ar, oxigénio, óxido nitroso, halotano, enflurano, isoflurano,
desflurano e sevoflurano.

M1215360 8-5
9100c

Quando deverá A alteração gradual da cor do absorvente no recipiente indica


trocar o absorvente absorção de dióxido de carbono. A alteração da cor do absorvente é
apenas um indicador aproximado. Utilizar a monitorização do dióxido
de carbono para determinar quando se deverá trocar o recipiente.
Descarte o absorvente quando este mudar de cor. Se estiver várias
horas sem ser utilizado, o absorvente poderá retomar a cor original,
dando uma indicação enganadora de utilização.
Ler na íntegra as instruções do recipiente antes de utilizar o produto.

Remoção do 1. Segurar o recipiente pela asa e pressionar o mecanismo de


recipiente desencaixe para desbloquear o recipiente.

Figura 8-2: Desbloquear o recipiente

2. Para retirar o recipiente, incliná-lo para baixo e puxá-lo para fora


das duas cavilhas de suporte.

8-6 M1215360
8 Configuração e ligações

Remoção do 1. Segurar o recipiente pela asa e pressionar o mecanismo de


Recipiente EZchange desencaixe do suporte do recipiente para desbloquear o suporte
do recipiente.

Figura 8-3: Desbloquear o suporte do recipiente

2. Deslizar o recipiente para cima, retirando-o do suporte.

Figura 8-4: Remover o recipiente

M1215360 8-7
9100c

Abastecimento do 1. Virar o recipiente de boca para baixo e rodar com os polegares o


recipiente do anel de fixação da tampa no sentido anti-horário para o
desbloquear.
Reusable Multi
Absorber

Figura 8-5: Desbloquear o anel de fixação da tampa

2. Empurrar para cima para retirar a vedação.


3. Levantar a tampa para a retirar.

Figura 8-6: Retirar a tampa

8-8 M1215360
8 Configuração e ligações

Abastecimento 4. Retirar e eliminar devidamente os filtros de espuma, o


do recipiente do absorvente e toda a água restante no reservatório.
Reusable Multi
Absorber
(Cont.)

AVISO Ter cuidado ao drenar o condensado do absorvedor,


uma vez que o líquido é cáustico e pode provocar
queimaduras na pele.

Figura 8-7: Drenar o condensado do absorvedor

5. Para limpar e desinfectar o recipiente, consultar Recipiente do


absorvedor na secção Limpeza e esterilização .
6. Montar o recipiente.
Colocar um filtro novo no fundo do recipiente.
Derrame absorvente no recipiente.
Colocar um filtro novo sobre o absorvente.
Alinhar as ranhuras da tampa com as guias de bloqueio do
recipiente e pressionar a tampa para a encaixar no lugar.
Rodar o anel de fixação da tampa no sentido horário para
bloquear a tampa no lugar.
Assegurar a impermeabilidade da tampa.
Nota O alinhamento das setas ajuda a indicar se a montagem está correcta.

M1215360 8-9
9100c

Abastecimento
do recipiente do
Reusable Multi
Absorber
(Cont.)

Figura 8-8: Bloquear a tampa no lugar

AVISO Os filtros têm de estar corretamente colocados para


ajudar a impedir a entrada de poeira e partículas no
circuito respiratório.
7. Ao recolocar o recipiente, certificar-se de que assenta bem nas
duas cavilhas de suporte ou no módulo do recipiente EZchange
antes de o bloquear no lugar.

8-10 M1215360
8 Configuração e ligações

Ligação do sensor de O sensor de fluxo deve ser ligado conforme ilustrado na


fluxo figura seguinte:

Sensor de fluxo
Peça em Y

O tubo com a linha azul liga-se a


P+

O tubo sem a linha azul liga-se ao


P-

Figura 8-9: Ligar o sensor de fluxo

M1215360 8-11
9100c

Ligações elétricas

Saídas (opcional) Os rótulos mostram os valores nominais de tensão das tomadas de


saída e os valores nominais do disjuntor do circuito em amperes.

AVISO O equipamento ligado a tomadas elétricas que não sejam


isoladas pode aumentar o vazamento de corrente. Testar
a corrente de vazamento com regularidade.

Figura 8-10: Tomadas elétricas

Ligação à rede A seta mostra a tomada e o cabo de alimentação elétrica.


elétrica

Figura 8-11: Tomada de alimentação elétrica

8-12 M1215360
8 Configuração e ligações

Porta USB O sistema tem uma porta USB que permite actualizar o software
instalado no aparelho.

Figura 8-12: Localização da porta USB

AVISO A porta USB destina-se apenas a atualização do software


por um técnico de assistência qualificado da GE. Não
usar a porta USB para outra finalidade.

M1215360 8-13
9100c

Ligações pneumáticas
PRECAUÇÃO Usar apenas alimentação de gás de uso médico. Outros
tipos de alimentação de gás podem conter água, óleo ou
outros contaminantes que poderiam vir a afectar o
funcionamento do sistema pneumático.

Pontos de admissão
do gás canalizado

Figura 8-13: Pontos de admissão do gás canalizado

Exaustão O conjunto de exaustão localiza-se debaixo do fole no circuito


respiratório. Poderão ser necessários adaptadores para interligação
com a conexão de exaustão.
Consultar a secção Funcionamento para obter mais informações
sobre a exaustão.

Figura 8-14: Conector de exaustão

8-14 M1215360
8 Configuração e ligações

Como instalar a alimentação de gás por cilindros

AVISO Usar apenas alimentação de gás de uso médico. Outros


tipos de alimentação de gás podem conter água, óleo ou
outros contaminantes.

Como instalar pinos 1. Localizar a chave fixa do cilindro.


indexadores de
encaixe dos cilindros

2. Fechar a válvula no cilindro a substituir.

3. Desapertar completamente o parafuso em T.

4. Abrir o suporte de encaixe do cilindro.

5. Retirar o cilindro e a junta usados.

M1215360 8-15
9100c

Como instalar 6. Retirar a tampa da válvula no novo cilindro.


pinos 7. Apontar a saída do cilindro para longe de todos as peças que
indexadores de poderiam ficar danificadas por um vazamento de gás de alta
encaixe dos pressão.
cilindros (Cont.) 8. Abrir e fechar rapidamente a válvula do cilindro para expulsar
qualquer sujeira existente no ponto de saída do cilindro.

AVISO Certificar-se de que só existe uma junta na ligação do


cilindro. A falta de juntas ou a existência de mais de uma
junta poderá causar vazamentos.

9. Colocar uma junta nova.


10. Alinhar o apoio do cilindro com as cavilhas de imobilização.
11. Fechar a porta do suporte de encaixe e apertar o parafuso em T.
12. Efetuar um teste de vazamentos
13. em alta pressão (testar um cilindro de cada vez):
Desligar a alimentação de gases canalizada.
Colocar o interruptor de alimentação na posição de Desligado.
Abrir o cilindro.
Registar a pressão do cilindro.
Fechar o cilindro.
Se a pressão do cilindro diminuir mais de 690 kPa (100 psi)
por minuto, tal indica que existe um vazamento importante.
Para reparação dos vazamentos, colocar uma nova junta do
cilindro e apertar o adaptador.
Repetir o teste de vazamentos. Não usar o sistema se o
vazamento persistir.

PRECAUÇÃO Se se estiver utilizando a alimentação de gases


canalizados, não deixar as válvulas dos cilindros de gás
abertas. O conteúdo do cilindro poderia esvaziar-se
completamente e não haveria gás de reserva suficiente
em caso de falha na alimentação.

8-16 M1215360
8 Configuração e ligações

Como instalar equipamentos na parte superior da máquina

AVISO A parte superior da máquina possui um peso limite de 25 kg.

Verificar a estabilidade do sistema na sua configuração


final. Certificar-se de que o peso está bem distribuído por
todo o sistema.
1. Localizar os pinos ou fendas.
2. Instalar as correias.
3. Apertar bem as correias.
4. Certificar-se de que as correias mantêm o equipamento na
posição correcta.

AVISO Apertar bem as correias. Se as correias não estiverem


completamente apertadas, o equipamento poderá cair do
topo do aparelho.

Notas de instalação
Uma vez instalado o sistema, o técnico autorizado do fabricante
verificará e alterará os itens abaixo indicados, se necessário.

AVISO Apenas técnicos autorizados podem alterar estes itens.


É necessário assegurar que as configurações estão em
conformidade com as exigências locais.
Gás motor do ventilador.
Atualização, ativação e desativação da monitorização
e das características de ventilação.
Altitude.

M1215360 8-17
9100c

8-18 M1215360
9 Limpeza e esterilização

Nesta secção Peças autoclaváveis do circuito respiratório. . . . . . . . . . . . . 9-3


Sensores de fluxo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-5
Retirar o tubo do balão do circuito respiratório . . . . . . . . . . . 9-7
Retirar o circuito respiratório. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-7
Desmontar o circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-10
Limpeza e esterilização das peças do fole . . . . . . . . . . . . . 9-14
Testes ao conjunto do fole . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-17
Instalar o circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-20
Retirar o AGSS e o colector . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-22
Retirar o filtro do colector do AGSS . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-23
Recipiente do absorvedor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-24
Recipiente EZchange . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-25

M1215360
9100c

AVISO Obedecer às precauções de segurança aplicáveis:


Ler as instruções de segurança do material de cada
um dos agentes de limpeza.
Ler o manual do equipamento de esterilização que
será usado.
Usar luvas e óculos de proteção. Uma célula de O2
danificada pode ter vazamentos e causar
queimaduras. Não respirar os vapores.

PRECAUÇÃO Para evitar danos:


Em caso de dúvida sobre um agente de limpeza,
consultar os dados do fabricante.
Seguir os procedimentos hospitalares relativos à
limpeza das áreas do aparelho que não estão
especificadas nesta secção.
Não usar solventes orgânicos, à base de petróleo ou
halogenados, nem agentes anestésicos, limpa-vidros,
acetona ou outros agentes de limpeza agressivos.
Não usar agentes de limpeza abrasivos (palha de aço,
polidores ou massa de polir prata).
Manter todos os líquidos afastados de peças
electrónicas.
Não permitir a entrada de líquidos nas estruturas do
equipamento.
Não imergir as peças de borracha sintética por mais
de 15 minutos, visto que as peças podem dilatar ou
desgastar mais rapidamente.
Autoclavar apenas as peças assinaladas com a marca
134 °C.
As soluções de limpeza têm de ter um pH entre 7,0 e 10,5.

PRECAUÇÃO Mesmos os acessórios concebidos para serem reutilizados


(por exemplo, após o reprocessamento) têm uma vida útil
limitada. Devido a uma série de factores associados ao
manuseamento e reprocessamento (por exemplo, os
resíduos de desinfectante podem deteriorar o material de
forma mais intensa durante a autoclavagem), pode
ocorrer um aumento do desgaste e uma marcada
diminuição da vida útil. Estas peças devem ser substituídas
se se observarem sinais de desgaste, tais como rachas,
deformação, descoloração, descolamento, etc.

9-2 M1215360
9 Limpeza e esterilização

Peças autoclaváveis do circuito respiratório

1 7

5
4

Figura 9-1: Conjuntos autoclaváveis

Tabela 9-1: Conjuntos autoclaváveis

Item Descrição Item Descrição

1 Conjunto do fole 5 Conjunto da válvula de exalação

2 Comutador BTV (Balão/Vent) 6 Módulo do circuito respiratório (célula de O2 não


autoclavável)
3 Válvula APL 7 Módulo do Recipiente EZchange

4 Recipiente do absorvedor (só o


reutilizável)

M1215360 9-3
9100c

Condições especiais Para limpar a célula de O2 do circuito, usar um pano húmido.


Desmontar o conjunto do fole antes de o lavar. Caso contrário,
demorará muito tempo a secar. Para secar o fole, pendurá-lo
virado para baixo (esticado). Caso contrário, as dobras podem
ficar coladas.
As peças assinaladas com a marca 134 °C são autoclaváveis ou
laváveis à mão ou à máquina (detergente suave com pH 7
10,5). Enxaguar e secar completamente. Todas as peças podem
ser lavadas, excepto a célula de O2, com cabo incluído, e os
sensores de fluxo descartáveis.
Para limpar/desinfectar os sensores de fluxo de plástico, utilizar
os procedimentos de limpeza dos sensores de fluxo.

AVISO Não usar talco, estearato de zinco, carbonato de cálcio,


amido de milho ou outros materiais equivalentes para
evitar a viscosidade. Estes materiais podem atingir os
pulmões e as vias aéreas do paciente e causar irritação
ou lesões.

PRECAUÇÃO Não imergir em líquido a célula de O2 do circuito, com


cabo incluído, ou a conexão do sensor de fluxo.

AVISO Não autoclavar a célula de O2 do circuito, com cabo


incluído, ou os sensores de fluxo de plástico.

AVISO Não introduzir objetos nos sensores de fluxo para limpeza


das superfícies interiores, uma vez que podem danificar o
sensor. Usar um pano húmido para limpar o exterior, se
necessário.

AVISO A célula de O2 com cabo incluído não pode ser


desinfectada e não é autoclavável. Ter a noção de que
pode ocorrer contaminação cruzada.

9-4 M1215360
9 Limpeza e esterilização

Sensores de fluxo

AVISO A colocação imprópria do sensor de fluxo no circuito


respiratório pode resultar em leituras incorretas da
pressão das vias aéreas e do volume. Os tubos sensores
também devem estar devidamente ligados para obter
medições precisas.

PRECAUÇÃO Não colocar a mola do sensor de fluxo em líquido.

Não autoclavar os sensores de fluxo de plástico.

Não limpar as superfícies interiores dos sensores de fluxo.

Usar um pano húmido apenas nas superfícies externas.


A secção Testes prévios ao funcionamento explica
como testar o sistema para verificar se está funcionando
corretamente.

Limpeza do sensor de fluxo


(Opcional) O sensor de fluxo é um dispositivo preciso e frágil. Se estiver
demasiado sujo, pode ser limpo usando um desinfectante solúvel em
água e um pano macio.

2 3

Figura 9-2: Sensor de fluxo

M1215360 9-5
9100c

Tabela 9-2: Peças do sensor de fluxo

Item Descrição Item Descrição

1 Tubo com linha azul 3 Sensor

2 Tubo sem linha azul

9-6 M1215360
9 Limpeza e esterilização

Retirar o tubo do balão do circuito respiratório


1. Desligar o tubo do balão (2) da porta do balão (1).

Figura 9-3: Retirar o tubo do balão

Retirar o circuito respiratório


1. Segurar o recipiente pela asa e pressionar o mecanismo de
desencaixe para desbloquear o recipiente.

Figura 9-4: Desbloquear o recipiente

2. Para retirar o recipiente, incliná-lo para baixo e puxá-lo para fora


das duas cavilhas de suporte.

M1215360 9-7
9100c

Retirar o circuito respiratório (Cont.)


3. Desapertar o parafuso.

Figura 9-5: Desapertar o parafuso

4. Puxar o fole para fora.

Figura 9-6: Puxar o fole para fora

9-8 M1215360
9 Limpeza e esterilização

Retirar o circuito respiratório (Cont.)


5. Puxe o trinco para cima enquanto move ligeiramente o circuito
respiratório.

Figura 9-7: Puxar o trinco para cima

6. Segurar devidamente no circuito respiratório e puxá-lo para fora.

Figura 9-8: Puxar o circuito respiratório para fora

AVISO O circuito respiratório pode ser pesado, segurar com


ambas as mãos.

M1215360 9-9
9100c

Desmontar o circuito respiratório


O conjunto do circuito respiratório pode ser desmontado para
limpeza, esterilização e substituição de peças.
1. Retirar o circuito respiratório e colocá-lo voltado para cima sobre
uma superfície plana.

Figura 9-9: Retirar o circuito respiratório

2. Retirar o cabo da célula de O2 do circuito respiratório


pressionando o botão de conexão. Desaparafusar a célula de O2
no sentido anti-horário para a retirar.

Figura 9-10: Remover a célula de O2

9-10 M1215360
9 Limpeza e esterilização

Desmontar o circuito respiratório (Cont.)


3. Desaparafusar o interruptor de BTV no sentido anti-horário para
o desbloquear e puxar o comutador BTV para fora.

Figura 9-11: Remover o comutador BTV

4. Remover a válvula APL do módulo.


Desapertar os 2 parafusos.

Puxar a válvula APL para fora.

Figura 9-12: Remover a válvula APV

M1215360 9-11
9100c

Desmontar o circuito respiratório (Cont.)


5. Retire o conjunto da membrana de APL do módulo. Inclinar
ligeiramente o êmbolo de APL para o retirar.

Conjunto de membrana de APL Êmbolo de APL

6. Rodar a tampa transparente no sentido anti-horário para aceder


e retirar o disco de cerâmica.

AVISO Manusear o disco de cerâmica cuidadosamente, uma vez


que é frágil.

Figura 9-13: Rodar a tampa transparente

Figura 9-14: Retirar a tampa transparente

9-12 M1215360
9 Limpeza e esterilização

Desmontar o circuito respiratório (Cont.)


7. Retirar o conjunto de válvula de exalação. Desaparafusar as 2
porcas no sentido anti-horário para desmontar.

Figura 9-15: Desmontar a válvula de exalação

AVISO Garantir que a válvula de libertação do conjunto de


válvula de exalação não contém resíduos de solução de
limpeza antes de voltar a montar o circuito respiratório,
pois estes resíduos de solução de limpeza podem impedir
a válvula de funcionar.

M1215360 9-13
9100c

Limpeza e esterilização das peças do fole

Desmontar o É possível desmontar o conjunto do fole para limpeza, esterilização e


conjunto do fole substituição de peças.
1. Rodar a câmara no sentido anti-horário e levantar.

Figura 9-16: Levantar a câmara

2. Retirar a extremidade inferior do fole para fora do aro.

Figura 9-17: Retirar a extremidade inferior

3. Apertar o trinco em direcção ao centro e retirar o aro.

Figura 9-18: Retirar o aro

9-14 M1215360
9 Limpeza e esterilização

Desmontar o 4. Retirar a válvula de libertação da pressão.


conjunto do
fole (Cont.)

Figura 9-19: Retirar a válvula de libertação da pressão

AVISO Não desmontar a válvula de limitação de pressão. Isto


poderia danificar o suporte ou diafragma e causar lesões
ao paciente.
5. Prima o trinco em direcção ao centro.

Figura 9-20: Retire o trinco

6. Retirar a vedação.

Figura 9-21: Retirar a vedação

Montar o conjunto 1. Instalar a vedação. Verificar se a ranhura da vedação está a


do fole apontar para cima.
2. Pressionar o trinco em direcção ao centro e encaixar as guias de
bloqueio.
3. Instalar a válvula de libertação da pressão.
4. Instale o aro. Ao instalar o aro, devem ouvir-se dois cliques.
5. Colocar a extremidade inferior do fole no aro. Certificar-se de que
apenas a orla inferior do fole está encaixada sobre o aro.
6. Colocar a câmara e rodá-la no sentido horário para bloquear.
Certificar-se de que não pode ser levantado para fora da base.
7. Antes de se concluir a montagem do circuito respiratório, efetuar
os testes ao conjunto do fole.

M1215360 9-15
9100c

Limpar o fole O fole pode ser autoclavado, lavado manualmente ou na máquina de


lavar automática. Desmontar o conjunto do fole antes de o lavar. O
fole demora muito tempo a secar se for lavado montado como um
conjunto. Para secar o fole, pendurá-lo virado para baixo (esticado).
As dobras do fole podem ficar coladas se se secar o fole sem estar
esticado.

AVISO Não usar talco, estearato de zinco, carbonato de cálcio,


amido de milho ou outros materiais equivalentes, por
forma a evitar a viscosidade. Estes materiais podem atingir
os pulmões e as vias aéreas do paciente e causar irritação
ou lesões.

9-16 M1215360
9 Limpeza e esterilização

Testes ao conjunto do fole

AVISO A existência de objetos no circuito respiratório pode


interromper o fluxo de gases para o paciente e causar-lhe
lesões ou a morte.
Não usar uma ficha para teste tão pequena que
possa entrar no circuito respiratório.
Certificar-se de que não existem fichas para teste ou
outros objetos retidos no circuito respiratório.

Os testes do conjunto do fole não substituem os testes


prévios ao funcionamento. Antes de se usar o sistema
num paciente, efetuar sempre os testes descritos na
secção Testes prévios ao funcionamento .

Estes testes asseguram a correcta montagem de todos


os componentes, mas não são uma alternativa à verificação
completa do sistema. Se o conjunto do fole estiver a
funcionar corretamente, concluir a montagem do circuito
respiratório. Se ocorrer algum problema, desmontar o
conjunto do fole. Verificar se a montagem está correcta,
procurar e substituir eventuais peças danificadas.

Para testar o conjunto do fole:


1. Manter o conjunto do fole na vertical e usar as fichas para teste
apropriadas para vedar as portas conforme ilustrado.

Figura 9-22: Vedar as portas

M1215360 9-17
9100c

Testes ao conjunto do fole (Cont.)


2. Virar o conjunto do fole ao contrário. O balão deve descer menos
do que 100 mL/min. Se este limite for excedido, pode dever-se
ao seguinte:
A porta de gás motor não está hermeticamente vedada.
O fole ou a anilha estão incorretamente instalados.
A vedação no interior do fole não está corretamente
instalada (com a ranhura voltada para cima).
Existem peças danificadas.

Figura 9-23: Virar o conjunto do fole ao contrário

3. Retirar a ficha da porta de gás motor. Permitir que o fole se


estique completamente. Ligar a porta de entrada de gás motor de
17 mm.

Figura 9-24:

9-18 M1215360
9 Limpeza e esterilização

Testes ao conjunto do fole (Cont.)


4. Virar o conjunto do fole para a posição normal. O balão deve
descer menos do que 100 mL/min. Se este limite for excedido,
pode dever-se ao seguinte:

Figura 9-25: Virar o conjunto do fole para a posição normal

Instalação incorrecta do fole ou da válvula de libertação de


pressão.
Existem peças danificadas.
5. Se todos os testes forem bem sucedidos, concluir a montagem
do circuito respiratório.

M1215360 9-19
9100c

Instalar o circuito respiratório


Para instalar o circuito respiratório:
1. Localizar os pinos-guia.

Figura 9-26: Localizar os pinos-guia

2. Segurar no circuito respiratório e deslizá-lo sobre os pinos-guia


como indicado na imagem.

Figura 9-27: Deslizar o circuito respiratório sobre os pinos-guia

9-20 M1215360
9 Limpeza e esterilização

Instalar o circuito respiratório (Cont.)


3. Empurre completamente o circuito respiratório para dentro.

Figura 9-28: Bloquear o circuito respiratório

4. Concluir os testes descritos na secção Testes prévios ao


funcionamento .

M1215360 9-21
9100c

Retirar o AGSS e o colector


Desaparafusar o parafuso de bloqueio para puxar o conjunto do
AGSS para fora.

Figura 9-29: Retirar o conjunto do AGSS

Poderá retirar o colector do AGSS para limpeza e esterilização.


1. Desaperte os dois parafusos para retirar o colector do AGSS.

Figura 9-30: Retirar o colector do AGSS

PRECAUÇÃO Não autoclavar o reservatório, uma vez que esse


procedimento danificá-lo-á.
2. Substituir os filtros conforme necessário. (Ver Retirar o filtro do
colector do AGSS. )
3. Concluir os testes descritos na secção Testes prévios ao
funcionamento .

9-22 M1215360
9 Limpeza e esterilização

Retirar o filtro do colector do AGSS


O colector e a cobertura flexível do AGSS podem ser autoclavados.
Para autoclavar os colectores do AGSS com filtro, é necessário
retirar o filtro, pois este não é autoclavável.

PRECAUÇÃO Não autoclavar o filtro do AGSS, dado que se danificará.


Se o colector do AGSS tiver um filtro, é necessário
retirá-lo antes de se autoclavar o colector.
1. Puxar a cobertura flexível do colector.

Figura 9-31: Retirar a cobertura flexível

2. Retirar o filtro do respectivo suporte.

Figura 9-32: Retirar o filtro

3. Instalar o filtro e a cobertura depois da autoclavagem do colector e


da cobertura pela ordem inversa a que foram retirados. Certificar-se
de que a cobertura está bem encaixada no lugar em todos os pontos.
4. Concluir os testes descritos na secção Testes prévios ao
funcionamento .

M1215360 9-23
9100c

Recipiente do absorvedor
O recipiente do absorvedor está disponível em duas versões:
Disposable Multi Absorber (descartável) e Reusable Multi Absorber
(reutilizável). Apenas se poderá limpar o Reusable Multi Absorber.
Consultar Remoção do recipiente na secção Configuração e
ligações .

Lavagem mecânica 1. Colocar o recipiente reutilizável (sem os filtros) e a tampa na


numa máquina de máquina de lavar ou lavar/desinfectar e usar os procedimentos
de limpeza apropriados.
lavar ou de lavar e
desinfectar 2. Se não se utilizar máquina de lavar ou lavar/desinfectar para
desinfecção do equipamento, o fabricante recomenda que seja
realizada uma desinfecção adicional de nível elevado.
3. Antes de se substituir os filtros e reabastecer com absorvente,
certificar-se de que o recipiente está seco. Consultar Remoção
do recipiente na secção Configuração e ligações .

Limpeza manual O fabricante recomenda efetuar sempre uma desinfecção de nível


elevado após a limpeza manual.
1. Enxaguar o recipiente reutilizável e a tampa com água corrente.
2. Para limpar, imergir o recipiente e a tampa totalmente numa pia
com água e agente de limpeza durante pelo menos três minutos.
A temperatura da água deverá ser de, aproximadamente, 40 °C.
3. Enxaguar o recipiente e a tampa com água corrente.
4. Antes de se substituir os filtros e reabastecer com absorvente,
certificar-se de que o recipiente está seco. Consultar Remoção
do recipiente na secção Configuração e ligações .

Desinfecção de nível 1. Limpar sempre o recipiente antes da desinfecção de nível


elevado elevado.
2. O recipiente pode ser autoclavado a vapor. A temperatura
máxima recomendada é de 134 °C.
3. Antes de se substituir os filtros e reabastecer com absorvente,
certificar-se de que o recipiente está seco. Consultar Remoção
do recipiente na secção Configuração e ligações .

9-24 M1215360
9 Limpeza e esterilização

Recipiente EZchange
É possível retirar o Recipiente EZchange para limpeza, esterilização
e substituição de peças. Pode ser retirado como parte integrante do
circuito respiratório ou como componente individual.
Para retirar o Recipiente EZchange como parte integrante do circuito
respiratório, consultar Retirar o circuito respiratório nesta secção.
Em seguida, colocar o circuito respiratório sobre uma superfície
plana, em posição lateral.

Figura 9-33: Recipiente EZchange

1. Módulo EZchange
2. Trinco de desencaixe

M1215360 9-25
9100c

Recipiente EZchange (Cont.)


Para retirar o sistema do Recipiente EZchange sem retirar o circuito
respiratório:
1. Remover o recipiente.
2. Pressionar o trinco de desencaixe e puxar a unidade para baixo,
de modo a retirá-la do circuito respiratório.

Figura 9-34: Pressionar o trinco de desencaixe

3. Para os sistemas com apenas o Recipiente EZchange, puxar os


trincos de desencaixe para fora para retirar a tampa.

Figura 9-35: Retirar a tampa

9-26 M1215360
9 Limpeza e esterilização

Recipiente EZchange (Cont.)


4. Ao introduzir a unidade de novo no circuito respiratório, colocar a
unidade nas duas cavilhas de suporte e empurrá-la até encaixar
na posição.

Figura 9-36: Inserir a unidade novamente no circuito respiratório

M1215360 9-27
9100c

9-28 M1215360
10 Peças

Esta secção lista apenas as peças substituíveis pelo usuário.


Consultar o manual técnico para outros componentes.

Nesta secção Módulo do circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-2


Fole . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-3
Recipiente do absorvedor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-4
Conjunto da válvula de exalação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-5
Sistema de Recipiente EZchange (opcional) . . . . . . . . . . . 10-6
Comutador BTV . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-7
AGSS passivo (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-8
AGSS ajustável (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-10
AGSS ativo (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-12
Ferramentas de teste e peças do sistema (opcional) . . . . 10-15
Sensor de fluxo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-16

M1215360
9100c

Módulo do circuito respiratório

16 2

15

3
14 4
5

13 12
9 8 7
9 11

9
10 9

Figura 10-1: Peças do módulo do circuito respiratório

Tabela 10-1: Peças do módulo do circuito respiratório

Item Descrição Referência Qtd.


Módulo do circuito respiratório (não inclui célula de O2 ou cabo) M1198709-S
1 Conjunto do comutador BTV M1197143-S 1
2 Parte superior do conjunto de APL M1209899-S 1
3 Membrana de APL M1205630-S 1
4 Pinça de APL M1205628-S 1
5 Êmbolo de APL M1192905-S 1
6 Cabo, célula de O2 1009-5570-000 1
7 Célula de O2 (inclui anilha) 6050-0004-110 1
8 Anilha para célula de O2 ou tampa 1406-3466-000 1
9 Anilha 22x4 M1169929-S 4
10 Anilha 12,37x2,62 M1169930-S 1
11 Anilha 19x3 M1198745-S 1
12 Anilha 30x4 M1198744-S 1
13 Anilha 17x4 M1198743-S 1
14 Disco de cerâmica M1167404-S 2
15 Anilha 40x1,8 M1168795-S 2
16 Tampa transparente M1207632-S 2
- Tampa (inclui anilha; para sistemas sem detecção de O2) 1503-3857-000

10-2 M1215360
10 Peças

Fole

7
4

Figura 10-2: Fole

Tabela 10-2: Peças do fole

Item Descrição Referência Qtd.


Conjunto do fole M1156100 1
1 Câmara do fole 1500-3117-000 1
2 Fole 1500-3378-000 1
3 Aro 1500-3351-000 1
4 Conjunto de válvula de libertação de pressão 1500-3377-000 1
5 Trinco 1500-3352-000 1
6 Distribuidor, base do fole 1500-3350-000 1
7 Vedação, base 1500-3359-000 1

M1215360 10-3
9100c

Recipiente do absorvedor

3
1

Figura 10-3: Recipiente do absorvedor

Tabela 10-3: Peças do recipiente do absorvedor

Item Descrição Referência Qtd.


1 Absorvedor múltiplo, reutilizável (inclui embalagem de 40 und de placas de 1407-7004-000 1
espuma) (não inclui o absorvente)
2 Conjunto da tampa, recipiente de CO2 1009-8240-000 1
3 Placa de espuma, recipiente de CO2 (embalagem de 40) 1407-3201-000 1
4 Anilha 1407-3204-000 1
5 Recipiente, CO2 com pega 1407-3200-000 1

10-4 M1215360
10 Peças

Conjunto da válvula de exalação

Figura 10-4: Conjunto da válvula de exalação

Tabela 10-4: Peça da válvula de exalação

Item Descrição Referência Qtd.


1 Conjunto da válvula de exalação M1197141-S 1

M1215360 10-5
9100c

Sistema de Recipiente EZchange (opcional)

1
3

Figura 10-5: Recipiente EZchange

Tabela 10-5: Peças do recipiente EZchange

Item Descrição Referência Qtd.


1 Módulo do Recipiente EZchange, inclui válvula e tampa M1202535-S 1
2 Válvula 1407-3126-000 1
3 Tampa 1407-3130-000 1

10-6 M1215360
10 Peças

Comutador BTV

3
4

Figura 10-6: Comutador BTV

Tabela 10-6: Peças do comutador BTV

Item Descrição Referência Qtd.


Conjunto do comutador BTV M1197143-S 1
1 Fixação do comutador Balão/Vent M1195413-S 1
2 Anilha 31,5x2,65 M1198747-S 1
3 Anilha 26x2,5 M1198748-S 2
4 Anilha 4x1,8 M1198749-S 1

M1215360 10-7
9100c

AGSS passivo (opcional)

16

2 8

11

4 (5)

15
(10,9) 13
6 (5)

14

13

12

Figura 10-7: AGSS passivo

10-8 M1215360
10 Peças

AGSS passivo (opcional) (Cont.)


Tabela 10-7: Peças do AGSS passivo

Item Descrição Referência Qtd.


1 Vedação, corpo do colector 1407-3901-000 1
2 Reservatório 1407-3903-000 1
3 Conector do AGSS M1192891-S 1
4 Parafuso manual do AGSS M6x26 M1193413-S 1
5 Anilha, 4,47 DI, 8,03 DE 1407-3703-000 2
6 Parafuso de cabeça roscada, M6x43 1406-3304-000 1
7 Válvula, unidireccional (libertação da pressão negativa)
7a Encaixe, Válvula, Pressão negativa 1406-3396-000 1
7b Fixador, disco 1400-3017-000 1
*7c Anilha, 20,35 DI, 23,90 DE 1406-3397-000 1
7d Disco, válvula de segurança 0210-5297-100 1
8* Anilha, 22 DI, 30 DE silicone 1407-3104-000 2
9* Anilha, 21,95 DI, 23,90 DE 1406-3558-000 1
10 Parafuso M4x8 9211-0640-083 2
11 Tampa, com aba de 3,18, silicone 1406-3524-000 1
12 Receptor, passivo/ajustável 1407-3908-000 1
13 Conjunto de tampa, presa 1407-3909-000 2
14 Parafuso, cabeça cilíndrica longa M3 1407-3915-000 1
15 Conector, ISO de 30 mm, macho 1406-3555-000 1
16 Tampa do AGSS para o colector M1192887-S 1

*Nota: lubrificar abundantemente com Krytox.

M1215360 10-9
9100c

AGSS ajustável (opcional)

16

2 8

11

4 (5)

15
(10,9) 13
6 (5)

14

17

12

Figura 10-8: AGSS ajustável

10-10 M1215360
10 Peças

AGSS ajustável (opcional) (Cont.)


Tabela 10-8: Peças do AGSS ajustável

Item Descrição Referência Qtd.


1 Vedação, corpo do colector 1407-3901-000 1
2 Reservatório 1407-3903-000 1
3 Conector do AGSS M1192891-S 1
4 Parafuso manual do AGSS M6x26 M1193413-S 1
5 Anilha, 4,47 DI, 8,03 DE 1407-3703-000 2
6 Parafuso de cabeça roscada, M6x43 1406-3304-000 1
7 Válvula, unidireccional (libertação da pressão negativa)
7a Encaixe, Válvula, Pressão negativa 1406-3396-000 1
7b Retentor, disco 1400-3017-000 1
*7c Anilha, 20,35 DI, 23,90 DE 1406-3397-000 1
7d Disco, válvula de segurança 0210-5297-100 1
8* Anilha, 22 DI, 30 DE, silicone 1407-3104-000 2
9* Anilha, 21,95 DI, 23,90 DE 1406-3558-000 1
10 Parafuso M4x8 9211-0640-083 2
11 Tampa, com aba de 3,18, silicone 1406-3524-000 1
12 Receptor, passivo/ajustável 1407-3908-000 1
13 Conjunto de tampa, presa 1407-3909-000 1
14 Parafuso, cabeça cilíndrica longa M3 1407-3915-000 1
15 Conjunto da válvula de agulha (com conector DISS EVAC) 1407-3918-000 1
16 Tampa do AGSS para o colector M1192887-S 1
17 Balão com conexão macho de 30 mm 8004460 1

*Nota: lubrificar abundantemente com Krytox.

M1215360 10-11
9100c

AGSS ativo (opcional)

16

2 8

11

4 (5)

15
(10,9)
6 (5)

13

14

12 13, 17

Figura 10-9: AGSS ativo

10-12 M1215360
10 Peças

AGSS ativo (opcional) (Cont.)


Tabela 10-9: Peças do AGSS ativo

Item Descrição Referência Qtd.


1 Vedação, corpo do colector 1407-3901-000 1
2 Reservatório 1407-3903-000 1
3 Conector do AGSS M1192891-S 1
4 Parafuso manual do AGSS M6x26 M1193413-S 1
5 Anilha, 4,47 DI, 8,03 DE 1407-3703-000 2
6 Parafuso de cabeça roscada, M6x43 1406-3304-000 1
7 Válvula, unidireccional (libertação da pressão negativa)
7a Encaixe, Válvula, Pressão negativa 1406-3396-000 1
7b Retentor, disco 1400-3017-000 1
*7c Anilha, 20,35 DI, 23,90 DE 1406-3397-000 1
7d Disco, válvula de segurança 0210-5297-100 1
8* Anilha, 22 DI, 30 DE silicone 1407-3104-000 2
9* Anilha, 21,95 DI, 23,90 DE 1406-3558-000 1
10 Parafuso M4x8 9211-0640-083 2
11 Tampa, com aba de 3,18, silicone 1406-3524-000 1
16 Tampa do AGSS para o colector M1192887-S 1

Tabela 10-10: Peças específicas do AGSS ativo

Item Descrição Referência Qtd.


12 Receptor, com travão de ar 1407-3900-000 1
13 Vedação, para filtro e orifício 1407-3902-000 2
14 Filtro 1406-3521-000 1

Tabela 10-11: Peças específicas do alto fluxo ativo

Item Descrição Referência Qtd.


15 Conector, rosca M30 de alto fluxo 1406-3557-000 1
17 Orifício, alto fluxo 1407-3920-000 1

Tabela 10-12: Peças específicas do baixo fluxo ativo com conector EVAC

Item Descrição Referência Qtd.


15 Conector, EVAC de baixo fluxo 1406-3597-000 1
17 Orifício, baixo fluxo 1407-3919-000 1

Tabela 10-13: Peças específicas do baixo fluxo ativo com conector de 25 mm

Item Descrição Referência Qtd.


15 Conector, baixo fluxo de 25 mm 1406-3573-000 1
17 Orifício, baixo fluxo 1407-3919-000 1

M1215360 10-13
9100c

AGSS ativo (opcional) (Cont.)


Tabela 10-14: Peças específicas do baixo fluxo ativo com conector de rebarba de tubo de 12,7 mm

Item Descrição Referência Qtd.


16 Conector, baixo fluxo de 12,7 mm 1406-3574-000 1
23 -nenhum-

Tabela 10-15: Peças específicas do baixo fluxo ativo com conector afunilado de 30 mm

Item Descrição Referência Qtd.


16 Conector, ISO de 30 mm, macho 1406-3555-000 1
23 Orifício, baixo fluxo 1407-3919-000 1

*Nota: lubrificar abundantemente com Krytox

10-14 M1215360
10 Peças

Ferramentas de teste e peças do sistema (opcional)


Tabela 10-16: Ferramentas de teste e peças do sistema

Item Descrição Referência Qtd.


1 Junta do cilindro (apenas cilindros pin-index) 0210-5022-300 1
2 Chave fixa do cilindro para cilindros pin-index 0219-3415-800 1
3 Parafuso em T para suporte de encaixe do cilindro 0219-3372-600 1
4 Aparelho de teste para vazamentos de pressão baixa negativa 0309-1319-800 1
5 Aparelho de teste para vazamentos de pressão baixa positiva (ISO) 1001-8976-000 1
6 Adaptador para teste de vazamentos de pressão positiva 1009-3119-000 1
7 Anilha, junta de vedação (para tubo de alta pressão de N2O) 1202-3641-000 1
8 Pulmão de teste 0219-7210-300 1
9 Ficha para teste 2900-0001-000 1
10 Tinta para retoques, cinzento neutro N7 (médio escuro), 18 ml 1006-4198-000 1
11 Tinta para retoques, cinzento neutro N8 (médio), 18 ml 1006-4199-000 1
12 Tinta para retoques, cinzento neutro N9 (claro), 18 ml 1006-4200-000 1
13 Anilhas para porta do vaporizador, exterior (embalagem de 6) 1102-3016-000 1
14 Tampa, suporte de encaixe do cilindro 0206-3040-542 1
15 Acessório de teste para 9100c, Kits M1210038 1
15a Sensor de fluxo do acessório de calibração M1210047-S 1
15b Sensor de fluxo do tubo de calibração M1211912 1
15c Sensor de fluxo do orifício de calibração M1210045-S 1
15d Sensor de fluxo do encaixe de calibração M1211913 1
15e Adaptador de teste CGO M1212246 1

M1215360 10-15
9100c

Sensor de fluxo

Figura 10-10: Sensor de fluxo

Tabela 10-17:

Item Descrição Referência Qtd.


1 CON. EM COTOVELO DE 3,2 MM DI CPC CÓD. PMC2302 M1171751-S 2
2 Sensor de fluxo CG01 M1174442-S1 1

10-16 M1215360
11 Especificações e teoria do
funcionamento

Nota Todas as especificações são nominais e sujeitas a alteração sem


aviso prévio.
Nota Todos os valores apresentados são indicados para pressão e
temperatura ambiente seca.

Nesta secção Circuitos pneumáticos do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-2


Especificações pneumáticas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-5
Diagrama do bloco elétrico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-6
Alimentação elétrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-7
Especificações do fluxo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-8
Especificações do circuito respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . 11-9
Especificações físicas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-12
Requisitos ambientais. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-12
Teoria do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-13
Especificações de funcionamento do ventilador. . . . . . . . 11-17
Valores de precisão do ventilador. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-18
Compatibilidade electromagnética (CEM) . . . . . . . . . . . . 11-20
Segurança elétrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-24
Classificação IEC 60601-1 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-24
Normas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-25
Componentes do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-25

M1215360
9100c

Circuitos pneumáticos do sistema

Figura 11-1: Diagrama do circuito pneumático

11-2 M1215360
11 Especificações e teoria do funcionamento

Circuitos pneumáticos do sistema (Cont.)


Tabela 11-1: Circuitos pneumáticos do sistema
1. Entrada da canalização de ar 29. Válvula de exalação, 0,2 kPa (desvio de 2,0 cmH2O)
2. Entrada do cilindro de ar (opcional) 30. Válvula de libertação da pressão de exaustão, 1,0 kPa
3. Entrada da canalização de N2O (10 cm H2O)
4. Entrada do cilindro de N2O (opcional) 31. Reservatório de 200 ml
5. Entrada da canalização de O2 32. Resistência de purga, 1,0 L/min a 0,29 kPa
6. Cilindro de O2 (opcional) (3,0 cmH2O) se contínuo (dependente da frequência)
7. Manômetro de pressão 33. Ar ambiente
8. Válvula de libertação da pressão segura de 34. Interruptor de pressão
758 kPa (110 psi) 35. Válvula de seleção de ACGO
9. Seleção do gás motor da ventilação 36. Porta da ACGO
10. Interruptor de alimentação de O2 37. Sensor de O2
11. Regulador, 207 kPa (30 psi) 38. Sensor de fluxo
12. Regulador de equilíbrio de N2O 39. Transdutor de fluxo
13. Manetes de gás 40. Sensor Paw
14. Módulo de fluxo de cabeceira (opcional) 41. Pulmão do paciente
15. Descarga de O2 42. Válvula de libertação da pressão negativa
16. Distribuidor Selectatec (-14 cmH2O)
17. Válvula de libertação da pressão de 37,9 kPa (5,5 psi) 43. Recipiente
18. Vaporizador 44. Comutador BTV
19. Fluxo 0-120 L/min 45. Bolsa
20. Regulador, 172 kPa (25psi) a 15L/min. 46. Válvula APL
21. Válvula de segurança de PEEP 47. Sistema de exaustão de ligação de 30 mm
22. Interruptor da pressão de alimentação 48. Entrada de 0,05 kPa
23. Válvula de PEEP proporcional 49. Interface de AGSS passivo
24. Válvula de controle inspiratório 50. Base de exaustão a injectar
25. Libertação mecânica de sobrepressão, 10,8 kPa 51. Filtro
(110 cmH2O) 52. Válvula limitadora de baixo ou alto fluxo
26. Válvula de verificação de respiração livre 53. Indicador de fluxo
27. Atmosfera 54. Para sistema de eliminação
28. Válvula reguladora de pressão (4 cmH2O) 55. Interface de AGSS ativo

M1215360 11-3
9100c

Alimentação de A alimentação de gás comprimido entra no sistema através da


gases canalização ou conexão de cilindro. Todas as conexões têm
válvulas, filtros e acessórios de encaixe classificados. Os
manômetros mostram as pressões no cilindro e canalização.
A pressão do cilindro é reduzida para a pressão correcta do sistema
através de um regulador. A válvula de libertação da pressão auxilia
na proteção do sistema contra pressões elevadas.
Para ajudar a evitar problemas com a alimentação de gases:
Instalar tampas nas juntas de todas as conexões de cilindros vazias.
Quando o aparelho estiver ligado ao gás canalizado, manter a
válvula do cilindro fechada.
Se não se estiver a usar o sistema, desligar a alimentação de
gás canalizado.

AVISO Se se estiver utilizando a alimentação de gases


canalizados, não deixar as válvulas dos cilindros de gás
abertas. O conteúdo do cilindro poderia esvaziar-se
completamente e não haveria gás de reserva suficiente
em caso de falha na alimentação.

Fluxo de O2 A pressão da canalização ou do cilindro regulado fornece O2


diretamente ao ventilador (ventilador de O2). Um regulador
secundário diminui a pressão da válvula de descarga.
Ao apertar o botão de descarga, a válvula de descarga fornece
fluxos altos de O2 para a porta de saída de gás fresco. O interruptor
de descarga utiliza as alterações da pressão para monitorizar a
posição da válvula de descarga. Uma mensagem no ventilador avisa-
o quando a Descarga está Ligada, se o aparelho tiver a função
ACGO.
Quanto o interruptor do sistema está ligado, o O2 flui para o resto do
sistema e o fluxo através do fluxómetro de O2 é mínimo.
Um regulador secundário fornece uma pressão de O2 constante à
válvula de controle de fluxo.
Um interruptor elétrico monitoriza a pressão de alimentação de O2. O
ventilador apresenta um alarme se a pressão for demasiado baixa.

Ar e N2O Um regulador de equilíbrio controla o fluxo de N2O à válvula de


controle de fluxo. A saída do regulador é ajustada pela pressão de
oxigénio numa porta de controle. Esta pára o fluxo durante falhas de
alimentação de O2 e garante que as pressões de gás hipóxico
diminuem com a pressão de alimentação de O2. As variações da
pressão de O2 não afectam o Ar.
Uma ligação em cadeia nos controles de fluxo de N2O e de O2 ajuda
a manter a concentração de O2 mais elevada, a aproximadamente
21% na saída de gás fresco.

11-4 M1215360
11 Especificações e teoria do funcionamento

A pressão da canalização ou do cilindro regulado fornece ar


diretamente ao ventilador (ventiladores de ar). Quando o interruptor
do sistema está ligado, o ar flui para o resto do sistema. Um
regulador secundário alimenta a válvula de controle de fluxo de ar.
Dado que não existe um regulador de equilíbrio, o fluxo de ar
continua à frequência definida durante falhas de alimentação de O2.

Gás misturado O gás misturado vai da porta de saída do fluxómetro até à porta de
saída do gás fresco através do vaporizador que está ligado, entrando
depois no circuito respiratório. A válvula de libertação da pressão
define a pressão de saída máxima.

Recipiente EZchange Quando ativado, este modo permite a ventilação contínua e a


reinalação de gases exalados sem a passagem de qualquer gás
através do absorvente.

Especificações pneumáticas

PRECAUÇÃO Todos os gases administrados no sistema têm de ser


medicinais.

Alimentação de
gases
Gases canalizados O2, Ar, N2O
Gases de cilindro O2, Ar, N2O (máximo: 2 cilindros de cada gás);
total de 3 cilindros
Ligações dos cilindros Com "pin-index" (todos os gases).
Pressão de saída do Pin-index: O regulador primário está ajustado
regulador primário para pressões inferiores a 345 kPa (50 psi).

Válvula de libertação Cerca de 758 kPa (110 psi)


da pressão
Ligações da DISS-macho; DISS-fêmea; S90-116 (Ar
canalização (filtrada) líquido - França); BSPP 3/8 (Escandinávia) ou
NIST (ISO 5359). Todas com conexões para
O2, Ar e N2O.
Valores da pressão Manômetros codificados por cores
Pressão de entrada da 280-600 kPa (41-87 psi)
canalização

Libertação da A válvula limita a pressão de gás fresco a 138 kPa (20 psi) no fluxo
pressão na porta da de descarga.
ACGO

M1215360 11-5
9100c

Diagrama do bloco elétrico

Figura 11-2: Diagrama do bloco elétrico

Tabela 11-2: Diagrama do bloco elétrico


1. Cabo de alimentação 15. Interruptor ligado/em espera
2. Tomada de corrente alterna com disjuntor e filtro de linha 16. CSB (Placa de amostra de controle) 9100c
3. Placa de sobretensão/irrupção 17. Sensor de O2
4. Quatro versões possíveis, dependendo da tensão 18. Interruptor ligado ao BC
da linha e da instalação de um transformador de 19. Comutador BTV
isolamento opcional 20. Interruptor de desvio
5. Interruptor de alimentação 21. Interruptor de descarga de O2
6. Luz de tarefas 22. Interruptor de seleção de ACGO
7. Interruptor 23. Interruptor de alimentação de gás
8. Caixa de saída 24. Visor LCD
9. Transformador de isolamento 25. Retroiluminação
10. Bateria de +15 V 26. Colunas
11. Válvula de controle de fluxo 27. DMB (Placa do monitor de visualização) 9100c
12. Válvula de segurança de PEEP 28. Codificador rotativo
13. Válvula de PEEP 29. Interruptor de membrana
14. Interruptor pressão do gás motor

11-6 M1215360
11 Especificações e teoria do funcionamento

Alimentação elétrica

Tabela 11-3: Especificação da alimentação elétrica


Tensão de 100 120 ou 220 240 Vca ± -10% a 50 ou 60 Hz
alimentação
Disjuntores do 100-120 Vca 220-240 Vca
circuito de 15 A 8A
admissão
Disjuntores de 100-120 Vca 220-240 Vca
circuito do ponto (2) 2A (2) 1 A
de saída (1) 3 A (1) 2 A
Limite da corrente Sistemas nominais IEC (Fora dos EUA e Canadá): menos de
de vazamento do 500 microamperes para o sistema e demais sistemas ligados às
sistema não tomadas elétricas.
exceder:
Nota: A corrente de vazamento pode ser aumentada acima dos
limites indicados pelos produtos ligados a tomadas elétricas.
Resistência de menor que 0,2 
terra

AVISO A ligação do equipamento a tomadas elétricas de rede


auxiliares pode aumentar as correntes de vazamento do
paciente para valores que excedam os limites permitidos
no caso de o condutor de terra estar danificado.

AVISO Se estiver ligado outro equipamento ao aparelho de


anestesia através da linha de alimentação auxiliar e a
alimentação elétrica estiver fraca, a linha de alimentação
auxiliar não irá fornecer energia.

Cabo de alimentação
Comprimento 5 metros
Tensão nominal 90 a 264 Vca
Capacidade de 10 A para 220-240 Vca
corrente 15 A para 100 120 Vca
Tipo Cabo de alimentação tricondutor (especificação hospitalar,
quando exigida).

AVISO Se houver dúvidas quanto à integridade do condutor de


proteção de terra, desligar o cabo de alimentação do
sistema e funcionar com bateria.

M1215360 11-7
9100c

Informações sobre Este sistema não é uma unidade portátil; as baterias de chumbo
baterias ácido mantêm alimentação de reserva para os casos de falha na
alimentação elétrica.
Capacidade de funcionamento durante 90 minutos sob
condições normais e 30 minutos em condições extremas.
O sistema opera segundo as especificações durante a transição
para alimentação de bateria.
O conjunto da bateria possui um fusível térmico que reinicia
automaticamente.
Os terminais e os cabos de ligação da bateria estão protegidos
contra curto-circuitos.
A bateria só poderá ser substituída por um técnico autorizado. A
eliminação das baterias tem de ser realizada de acordo com as
exigências da regulamentação local em vigor. Contactar um técnico
de assistência autorizado para desligar a bateria se estiver prevista a
inactividade do equipamento durante um período de tempo
prolongado.

Especificações do fluxo
Tabela 11-4: Especificações do fluxo

Um tubo de fluxo Dois tubos de fluxo


Fluxo de 25 a 75 L/min
descarga
Intervalo de Fluxo mínimo de O2 de 25 a 75 mL/min
fluxo
O2 0,1 a 1,0 L/min
1,0 a 10 L/min
N2O 0,1 a 1,0 L/min
1,0 a 10 L/min
Ar 0,10 a 10,0 L/min
Precisão A 20C, com pressões de alimentação de gás de 345 kPa
(50 psi) e uma pressão de saída de 101,3 kPa (absoluta)
(14,7 psi), a precisão do fluxómetro está de acordo com a
norma VDE 3513 Parte 3, Classe de Precisão 2.5 ou
superior.
Diferentes pressões do circuito respiratório, pressões
barométricas ou temperaturas alteram a precisão.
Nalgumas condições, estas alterações podem ser
superiores ao tolerado.

Tabela 11-5: Pressão de O2

Pressão de O2
Alarme de falha na 230 a 250 kPa
alimentação de O2
Desativação de N2O 50 kPa

11-8 M1215360
11 Especificações e teoria do funcionamento

Especificações do circuito respiratório


Tabela 11-6: Especificações do circuito respiratório
Volume Lado do ventilador 1665 mL; lado do balão 1155 mL
Com o sistema de Recipiente EZchange; lado do
ventilador 2380 mL; lado do balão 1870 mL
Absorvente Recipiente de 950 ml
Ligações Saída de gases comum auxiliar: conector modelo ISO
5356 na frente do sistema (conectores de ajuste por
fricção cónicos padrão de 22 mm de diâmetro exterior
ou 15 mm de diâmetro interior).
Vazamento do Os valores referem-se à pressão contínua e são
sistema superiores aos esperados durante ventilação mecânica.
Igual ou inferior a 225 mL/min total a 3 kPa (0,4 psi);
igual ou inferior a 75 mL/min para todos os conectores e
tubos divididos, e igual ou inferior a 150 mL/min para
todos os outros conjuntos de circuito respiratório.
Pressão necessária Seco: 0,65 cmH2O; Húmido: 1,2 cmH2O
para abrir as válvulas
inspiratórias ou
expiratórias
Pressão produzida 1,1 cmH2O
por válvula
unidireccional
húmida
Válvula APL Aproximadamente 0 a 70 cmH2O

Resistência do circuito respiratório no modo balão*


L/min kPa cmH2O
5 0,03 0,3
30 0,17 1,7
60 0,56 5,6
Sistema de Recipiente Ezchange, modo de absorvedor
5 0,03 0,3
30 0,17 1,7
60 0,56 5,6
Sistema de Recipiente EZchange, recipiente retirado
5 0,03 0,3
30 0,16 1,6
60 0,56 5,6
*Os valores incluem a tubagem do circuito do paciente e a peça em Y - 0,15 kPa
(0,20 psi) de resistência expiratória a 1 L/s. As configurações da tubagem do
circuito do paciente e do circuito respiratório podem afectar a resistência.

Tabela 11-7: Dados do fluxo da pressão

Dados do fluxo da pressão (válvula APL completamente


aberta)
Pressão da APL
Fluxo (L/min) Fluxo (L/s)
(cmH2O)
3 0,05 0,4
10 0,17 0,7
30 0,51 1,3
60 1,0 3,9
70 1,17 5,3

M1215360 11-9
9100c

Especificações do circuito respiratório (Cont.)


Tabela 11-8: Compliance do sistema

Modo balão Modo de ventilação


Compliance Compliance Compliance Compliance
interna interna interna interna
(mL/cmH2O) (mL/30 cmH2O) (mL/cmH2O) (mL/30 cmH2O)
Recipiente 1,45 44 1,3 39

Recipiente+ 1,69 51 1,82 55


Sistema
EZchange

11-10 M1215360
11 Especificações e teoria do funcionamento

Exaustão de gases

Toda a exaustão
Libertação da pressão positiva 10 cmH2O
Libertação da pressão negativa 0,3 cmH2O

Exaustão passiva
Conexão do ponto de saída Tampão macho ISO de 30 mm

Tabela 11-9: Exaustão ativa

Requisitos do sistema
Tipo de sistema Conexão do
de eliminação de gases
de eliminação ponto de saída *
do hospital
Fluxo ajustável, vácuo DISS EVAC Mínimo de 305 mmHg (12 inHg) a
alto um fluxo não acima dos 30 L/min
Fluxo alto, vácuo baixo BSI roscado de 30 mm Fluxo de 50 a 80 L/min
(BS6834)
Fluxo baixo, vácuo alto DISS EVAC 305 mmHg, no mínimo, a um
fluxo de 36 L/min
Fluxo baixo, vácuo Rebarba de 12,7 mm Fluxo de 36 L/min
baixo
Fluxo baixo, vácuo Rebarba de 25 mm Fluxo de 36 L/min
baixo
Fluxo baixo, vácuo Tampão ISO de 30 mm Fluxo de 36 L/min
baixo macho
*Poderão existir outras conexões específicas.
O tamanho dos poros do filtro de partículas no ponto de saída é de 225 micrómetros.
Todos os dados do fluxo foram obtidos com um filtro novo.

M1215360 11-11
9100c

Especificações físicas
As especificações são valores aproximados e podem ser alteradas
sem aviso prévio.

PRECAUÇÃO Não submeter o sistema a excesso de choque e


vibrações.

AVISO Não colocar peso excessivo nas superfícies planas ou


nas gavetas.

Sistema Altura 145 cm


Largura 95 cm
Profundidade 70 cm
Peso 136 kg
Limite de peso no 25 kg
topo do aparelho
Rodas de 12,5 cm com travões nas rodas da
frente
Gavetas 32 cm x 42 cm x 16 cm
Visor do ventilador TFT de 156 x 118 mm

Requisitos ambientais

Intervalo
Funcionamento Armazenamento
compensatório
Temperatura 10 a 40 graus C -25 a 65 graus C Não aplicável
As células de oxigénio funcionam segundo O armazenamento da célula de oxigénio
as especificações entre 10 e 40 graus C efectua-se de -15 a 50 graus C, 10 a 95%
HR, 500 a 800 mmHg
Humidade 15 a 95% HR, sem condensação 15 a 95%, sem condensação Não aplicável
Altitude 500 a 800 mmHg 375 a 800 mmHg 525 a 795 mmHg
(3565 a -440 metros) (5860 a -440 metros) (3000 a -100 metros)

PRECAUÇÃO O dispositivo fica estável quando inclinado até um ângulo


de 10 graus.

11-12 M1215360
11 Especificações e teoria do funcionamento

Teoria do ventilador
As peças pneumáticas do ventilador situam-se na parte posterior do
circuito respiratório. Uma válvula de fluxo de precisão controla a
quantidade de fluxo fornecida ao paciente, enquanto uma segunda
válvula, mais pequena, é utilizada para controlar a pressão de
vedação da válvula de exalação.
As respirações são aplicadas ao paciente vedando a válvula de
exalação e proporcionando o fluxo ao circuito respiratório. Durante a
exalação, a pressão de vedação na válvula de exalação é libertada e
o fluxo é removido do circuito respiratório. O controle electrónico da
PEEP é realizado mantendo uma pequena quantidade de pressão de
vedação na válvula de exalação.
As medições de volume provêm de um sensor na peça em Y. Os
tubos do elemento do sensor ligam-se a um transdutor de pressão.
O transdutor mede a variação de pressão através de cada sensor,
que varia com o fluxo. O outro transdutor de pressão mede a pressão
nas vias aéreas na saída do circuito respiratório. São utilizadas
válvulas de segurança redundantes para limitar a pressão nas vias
aéreas com base na definição da Pmáx do usuário.
A monitorização do volume utiliza o sensor de fluxo.
É de notar que o Ventilador 9100c permite o fluxo de uma pequena
quantidade de purga através de uma resistência pneumática para
controlar a válvula de exalação.

AVISO Não tentar silenciar a resistência pneumática. Se


bloquear, o ventilador pode avariar e provocar lesões ao
paciente.

M1215360 11-13
9100c

Teoria de O monitor de O2 mede e exibe a concentração de O2 no circuito do


funcionamento do paciente.
monitor de O2 O conjunto do sensor de O2 contém um sensor de oxigénio que
produz uma tensão proporcional à pressão parcial de oxigénio
(concentração) na sua superfície de detecção.
O sensor de O2 é um dispositivo electroquímico (célula galvânica).
O oxigénio difunde-se através da membrana até ao dispositivo e
oxida o eléctrodo metálico na base. A oxidação produz corrente
elétrica proporcional à pressão parcial do oxigénio na superfície
sensora do eléctrodo. Gradualmente o eléctrodo de metal da base
desgasta-se no processo de oxidação.
A tensão do cartucho do sensor é afectada pela temperatura da
mistura de gases monitorizada. As alterações da temperatura no
sensor são automaticamente compensadas pelo termistor que está
situado no invólucro do sensor .
O monitor de O2 usa o processamento de sinal e análise de circuitos
para converter o sinal do sensor numa percentagem de oxigénio
correspondente. O sistema mostra este valor e compara-o com os
limites de alarme armazenados. Se o valor estiver fora dos limites,
o monitor ativa os alarmes apropriados.

11-14 M1215360
11 Especificações e teoria do funcionamento

Modos O sistema tem dois modos de ventilação mecânica:


Ventilação controlada por volume (VCV)
Ventilação controlada por pressão (PCV) (opcional)

VCV
1
2

Figura 11-3: Diagrama do controle por volume

1. Paw
2. Pmáx
3. PEEP
4. Tempo
O controle por volume fornece um volume corrente definido.
O ventilador calcula o fluxo baseado no volume corrente definido e
na duração do tempo inspiratório a partir das definições de I:E e
frequência.
A curva típica da pressão controlada por volume aumenta durante
todo o período inspiratório e diminui rapidamente no início da
expiração.
Definições do controle por volume:
VC (volume corrente)
FR
I:E
Pmáx
PEEP

M1215360 11-15
9100c

PCV
1
2

Figura 11-4: Diagrama do controle por pressão

1. Paw
2. Pmáx
3. Pinsp
4. PEEP
5. Tempo
O controle por pressão fornece uma pressão definida constante
durante a inspiração.
O ventilador calcula o tempo inspiratório a partir das definições de
frequência respiratória e da razão I:E. Um fluxo inicial alto pressuriza
o circuito para a pressão inspiratória estabelecida. O fluxo então
diminui para manter a pressão estabelecida (pinsp).
Os sensores da pressão no ventilador medem a pressão das vias
aéreas do paciente.
Automaticamente, o ventilador ajusta o fluxo para manter a pressão
inspiratória definida.
As definições do controle por volume incluem:
Pinsp - define o valor alvo de pressão nas vias aéreas.
FR - define a frequência de respirações accionadas
mecanicamente.
I:E - define os valores da razão inspiração-expiração.
Pmáx - define o valor máximo de pressão nas vias aéreas.
PEEP - define a pressão expiratória final positiva.

11-16 M1215360
11 Especificações e teoria do funcionamento

Especificações de funcionamento do ventilador

Pneumáticas
Fonte do gás Sistema de anestesia
Composição do gás Ar ou O2 medicinal
Pressão nominal de alimentação 350 kPa (51 psi)
Gama da pressão na entrada 280 a 600 kPa (41 a 87 psi)
Gama do fluxo da válvula 1 a 120 L/min a 280 kPa (41 psi)

Compensação de
gás fresco
Gama do fluxo de compensação 100 mL/min a 10 L/min
Composição do gás O2, N2O, ar, agentes anestésicos

Pressão
Gama de pressão das vias aéreas do -20 a +120 cmH2O
paciente
Intervalo no visor das vias aéreas do 0 a 120 cmH2O
paciente
Gama de alarme de alta pressão definida 10 a 99 cmH2O, incremento de 1 cm
Intervalo de alarme da pressão constante 10 cmH2O + PEEP
Gama de ajustes de Pinsp 5~50 cmH2O

Volume
Gama do volume corrente no visor 0 a 2000 mL, resolução de 1 mL
Gama de ajustes 30 a 1500 mL
Volume minuto 1,0 a 60,0 L
Frequência respiratória 4 a 99 respirações por minuto,
resolução de 1 respiração por minuto
Tipo de sensor do volume Orifício de fluxo variável

Oxigénio
Gama no visor 0 a 100% de O2
Resolução no visor Incrementos de 1%
Tipo de sensor Célula de carga galvânica
Intervalo de medição 0 a 100% de O2
Precisão da medição ±3% da escala completa
Tempo de resposta da célula 35 segundos, 10 a 90%
O tempo de resposta da célula e dos
adaptadores é medido com o método
de teste descrito na ISO 21647
Intervalo de alarme de O2 baixo 20% a 70%
Definição de alarme de O2 alto 40% a 100%
O limite de O2 baixo não pode ser definido
acima do valor do limite de O2 alto. O
limite de O2 alto não pode ser definido
abaixo do valor do limite de O2 baixo.
Tempo de armazenagem previsto da Quatro meses em armazém (ar
célula ambiente a 23 ºC) e um ano de
funcionamento normal.

M1215360 11-17
9100c

Valores de precisão do ventilador


Os valores de precisão seguintes baseiam-se nas condições do
paciente e nas definições descritas na norma IEC 60601-2-13.
O ventilador tem de estar a trabalhar no modo de volume. Para que
os dados a seguir sejam verdadeiros, o ventilador deverá trabalhar
com 100% de oxigénio no circuito respiratório. Podem ocorrer os
erros descritos na tabela de composição do gás.

Precisão do fornecimento
Modo de controle por volume < 50 mL de volume corrente - precisão
± 15 mL
< 100 mL de volume corrente -
precisão ± 30 mL
Mais de 100 mL de volume corrente -
melhor do que ±15%
Precisão da monitorização
Modo de controle por volume < 50 mL de volume corrente - precisão
± 15 mL
< 100 mL de volume corrente -
precisão ± 30 mL
Mais de 100 mL de volume corrente -
melhor do que ±15%
Modo PCV Precisão melhor do que ± 2,0 cmH2O
ou ± 5% da leitura, conforme a que for
maior.
Nota: Os erros na composição dos gases poderão ser adicionais à precisão
normalizada acima. Na adição dos erros, os erros positivos poderão ter o efeito
de anulação de erros negativos.
Nota: O uso de agentes anestésicos poderá afectar os erros em cerca de
0,95%/% do volume do agente.
Precisão da monitorização de oxigénio
Testou-se o monitor de oxigénio sujeito a misturas de gases nas concentrações
abaixo indicadas, verificando-se que se encontra a ±5% da concentração real
do gás. Misturas gasosas que não as indicadas abaixo podem resultar em
valores de precisão do monitor de oxigénio fora da gama de ±5% V/V.
Gás Na concentração:
Hélio 50%
Dióxido de carbono 5%
Óxido nitroso 80%
Halotano 4%
Enflurano 5%
Isoflurano 5%
Sevoflurano 5%
Desflurano 15%

11-18 M1215360
11 Especificações e teoria do funcionamento

Figura 11-5: Erros relacionados com a composição dos gases

M1215360 11-19
9100c

Compatibilidade electromagnética (CEM)

AVISO As alterações ou modificações a este equipamento não


expressamente aprovadas pelo fabricante podem causar
problemas de CEM com este ou outro equipamento.
Contactar o fabricante para obter assistência. Este
aparelho foi concebido e testado para obedecer às
regulações aplicáveis de CEM como descrito a seguir.

AVISO A utilização de telemóveis ou outros equipamentos


emissores de radiofrequência (RF) (que excedam os
níveis de interferência electromagnética especificados
em IEC 60601-1-2) próximo do sistema poderá causar
resultados inesperados ou adversos. Monitorizar o
funcionamento se houver emissores de radiofrequência
nas imediações.

AVISO A utilização de outro equipamento elétrico no sistema ou


próximo dele poderá causar interferência. Antes da
utilização no paciente, deve-se verificar se o equipamento
está funcionando normalmente no sistema.

AVISO Este sistema não é compatível com MRI (imagem por


ressonância magnética).

Directrizes e O sistema é adequado à utilização em ambiente electromagnético


declaração do especificado. O cliente e/ou o usuário do sistema devem assegurar
que o equipamento é utilizado num ambiente electromagnético
fabricante - emissões idêntico ao descrito de seguida.
electromagnéticas

Teste de
Conformidade Directrizes para ambiente electromagnético
emissões
Emissões RF Grupo 1 O sistema apenas usa energia de RF para o funcionamento interno. Por isso, as emissões
CISPR 11 de RF conservam-se muito baixas e não é provável que causem interferências nos
equipamentos eletrônicos próximos.
Emissões RF Classe B O sistema é adequado à utilização em todos os locais, incluindo instalações domésticas e
CISPR 11 instalações diretamente ligadas à rede de alimentação de baixa tensão de edifícios
residenciais.
Radiação Classe A
harmónica
IEC 61000-3-2
Flutuações de Conforme
voltagem/emissões
cintilantes
IEC 61000-3-3

11-20 M1215360
11 Especificações e teoria do funcionamento

Directrizes e O sistema é adequado à utilização em ambiente electromagnético


declaração do especificado. O cliente e/ou o usuário deverão certificar-se que o
aparelho está a ser usado em ambiente electromagnético idêntico ao
fabricante - a seguir descrito.
imunidade
electromagnética

Imunidade elétrica

Teste de Nível de teste - Nível de Directrizes para ambiente


imunidade IEC 60601-1-2 conformidade electromagnético
Descarga ± 6 kV de contacto ± 6 kV de contacto O chão tem de ser de madeira, cimento ou
electrostática (ESD) ± 8 kV de ar ± 8 kV de ar cerâmica. Se o revestimento do chão for em
IEC61000-4-2 material sintético, a humidade relativa terá de ser
de 30%, no mínimo.
Transição/explosão ± 2 kV para linhas de ± 2 kV para linhas de A qualidade da tensão de rede deverá ser a
elétrica rápida IEC alimentação alimentação elétrica habitual para um ambiente comercial e/ou
61000-4-4 ± 1 kV para linhas de ± 1 kV para linhas de hospitalar.
entrada/saída entrada/saída
IEC 61000-4-5 - ± 1 kV no modo ± 1 kV no modo A qualidade da tensão de rede deverá ser a
Sobretensão diferencial diferencial habitual para um ambiente comercial e/ou
± 2 kV no modo ± 2 kV no modo hospitalar.
comum comum
Buracos de tensão, <5% UT (buraco de <5% UT (buraco de A qualidade da tensão de rede deverá ser a
interrupções curtas e >95% em >95% em habitual para um ambiente comercial e/ou
variações de tensão UT) durante 0,5 ciclo UT) durante 0,5 ciclo hospitalar. Se o usuário do sistema necessitar de
nas linhas de 40% UT (buraco de 40% UT (buraco de funcionamento contínuo durante falhas de energia,
alimentação da rede 60% em UT) 60% em UT) recomenda-se que o sistema seja alimentado
de energia elétrica IEC durante 5 ciclos durante 5 ciclos através de uma unidade de alimentação
61000-4-11 70% UT (buraco de 70% UT (buraco de ininterrupta ou por bateria.
30% em UT) 30% em UT)
durante 25 ciclos durante 25 ciclos
<5% UT (buraco de <5% UT (buraco de
>95% em UT) >95% em
durante 5 seg. UT) durante 5 seg.
Campo magnético de 3 A/m 3 A/m Se ocorrerem distorções ou outras anomalias no
frequência de rede visor, poderá ser necessário afastar o sistema de
(50/60 Hz) anestesia de fontes de campos magnéticos de
IEC 61000-4-8 3 frequência elétrica ou instalar uma proteção
magnética. A frequencia de energia do campo
magnético deve ser imersa na localização prevista
da instalação para assegurar que é
suficientemente baixa.
Nota: UT é a tensão de rede de corrente alterna antes da aplicação do teste de nível.

M1215360 11-21
9100c

Imunidade radiada

Directrizes para
ambiente
Nível de teste - IEC electromagnético
Teste de imunidade Nível de conformidade
60601-1-2 Distâncias de
separação
recomendadas
O equipamento portátil e
celular de comunicações por
radiofrequência, não deverá
ser utilizado junto a qualquer
parte do sistema, incluindo os
cabos, excepto à distância de
separação recomendada,
calculada a partir da equação
apropriada à frequência do
transmissor.
RF conduzida 3 Vrms 3 Vrms (V1) D=3,5 P
IEC 61000-4-6 150 kHz a 80 MHz fora de
bandas de ISM
10 Vrms 10 Vrms (V2) D=12 P
150 kHz a 80 MHz em bandas
de ISM
RF radiada 10 V/m 10 V/m (E1) D=1,2 P 80 mHz a 800 mHz
IEC 61000-4-6
80 MHz a 2,5 GHz D=3,5 P 800 mHz a 2,5 GHz
em que P é o valor nominal de
alimentação de saída máximo
em watts (W), de acordo com o
fabricante do transmissor, e D
é a distância de separação
recomendada em metros (m).
As intensidades de campo dos
transmissores RF fixos,
determinadas por um exame
do local electromagnético,
devem ser menores que o
nível de conformidade nas
diferentes gamas de
frequência.
As bandas ISM (industriais, científicas e médicas) entre 150 kHz e 80 MHz são de 6,765 MHz a 6,795 MHz; 13,553 MHz a
13,567 MHz; 26,957 MHz a 27,283 MHz e 40,66 MHz a 40,70 MHz.
O objectivo dos níveis de conformidade nas bandas ISM de frequência entre 150 kHz e 80 MHz e na gama de frequência de
80 MHz a 2,5 GHz é diminuir a probabilidade de interferência causada por aparelhos de comunicação portáteis localizados não
intencionalmente próximo dos pacientes. Por isso, usa-se o factor de 10/3 adicional para calcular a distância de separação
aconselhável dos transmissores nestas gamas de frequência.
Não é possível prever com precisão as intensidades de campo dos transmissores permanentes tais como as estações de base
para telefones por rádio (telemóvel/sem fios) e serviços móveis terrestres, radioamador, radiodifusão em AM e FM e emissões de
televisão. Aconselha-se efetuar um exame electromagnético do local para avaliar o ambiente electromagnético provocado por
transmissores de radiofrequência. Verificar o funcionamento normal do sistema se a intensidade de campo medida na
localização do sistema exceder o nível de conformidade de RF aplicável acima descrito. Se ocorrer um funcionamento anormal,
são necessárias medidas adicionais, tais como nova orientação ou localização do sistema.
As intensidades de campos nos intervalos de frequência superiores a 150 kHz a 80 MHz devem ser inferiores a 1 V/m.
Nota: Estas linhas de orientação podem não se aplicar a todas as situações. A propagação electromagnética é afectada pela
absorção e reflexão em estruturas, objetos e pessoas.

11-22 M1215360
11 Especificações e teoria do funcionamento

Distâncias de O sistema destina-se a utilização num ambiente electromagnético,


separação no qual as interferências de RF radiada são controladas. O cliente ou
o usuário do sistema pode ajudar na prevenção de interferências
recomendadas electromagnéticas, mantendo uma distância mínima entre equipamento
portátil e celular de comunicações por RF (transmissores) e o
sistema, de acordo com o que é a seguir recomendado e de acordo
com a potência máxima do equipamento de comunicação.

Distância de separação em metros (m) segundo a frequência do transmissor


Potência de saída 150 kHz a 80 MHz 150 kHz a 80 MHz 80 MHz a 800 GHz 800 MHz a 2,5 GHz
nominal máxima fora de bandas de em bandas de ISM
do transmissor ISM
em watts (W)

0,01 0,35 1,2 0,12 0,23


0,1 1,1 3,8 0,38 0,73
1 3,5 12 1,2 2,3
10 11 38 3,8 7,3
100 35 120 12 23
A distância de separação recomendada D em metros (m) dos transmissores que não têm a potência de saída máxima nominal
citada acima pode ser determinada com a equação aplicável à frequência do transmissor na qual P é o valor nominal de
alimentação de saída máximo em watts (W) do transmissor, segundo o fabricante do transmissor.
Nota 1: De 80 MHz a 800 MHz, aplica-se a distância de separação para a gama de frequência mais alta.
Nota 2: As bandas ISM (industriais, científicas e médicas) entre 150 kHz e 80 MHz são de 6,765 MHz a 6,795 MHz; 13,553 MHz a
13,567 MHz; 26,957 MHz a 27,283 MHz; e 40,66 MHz a 40,70 MHz.
Nota 3: É utilizado um factor adicional de 10/3 para calcular a distância de separação recomendada dos transmissores nas bandas
ISM de frequência entre 150 kHz e 80 MHz e na gama de frequência 80 MHz a 2,5 GHz para reduzir a probabilidade de
interferência causada por aparelhos de comunicação móveis/portáteis localizados não intencionalmente próximo do paciente.
Nota 4: Estas linhas de orientação podem não se aplicar a todas as situações. A propagação electromagnética é afectada pela
absorção e reflexão em estruturas, objetos e pessoas.

M1215360 11-23
9100c

Segurança elétrica

AVISO O sistema dispõe de conexões para equipamento tal


como impressoras, unidades de visualização e redes de
informação do hospital (ligar apenas itens que se destinem
a fazer parte do sistema). Seguidamente, são apresentadas
as precauções que deverá observar se combinar estes
itens (equipamento não médico) com o sistema:
Não colocar os itens que não cumpram as exigências
da norma IEC 60601-1 a menos de 1,5 m do paciente.
Todos os itens (equipamento elétrico médico ou não
médico) ligados ao sistema com cabo de sinal de
saída/entrada têm de receber alimentação de uma
fonte de corrente alterna que usa transformador
separado (de acordo com a norma IEC 60989) ou
dispor de condutor de proteção de terra adicional.
As tomadas múltiplas portáteis utilizadas nas fontes
de alimentação de CA têm de estar em conformidade
com a IEC 60601-1. Não devem ser instaladas no
chão. Não é recomendada a utilização de mais de
uma tomada múltipla portátil. Não se recomenda a
utilização de um cabo de extensão.
Não ligar diretamente equipamento elétrico não médico à tomada de
corrente alterna na parede. Usar fonte de alimentação CA com
transformador próprio. De contrário, o vazamento de corrente
aumentará acima dos níveis aceites pela IEC 60601-1 sob condições
normais e condições de avaria individual. Isto poderá causar choque
elétrico perigoso no paciente ou usuário.
Depois de se ligar qualquer equipamento nestas tomadas, submeter
o sistema a um teste completo de vazamento de corrente (de acordo
com a norma IEC 60601-1).

AVISO O usuário do sistema elétrico médico não deve tocar em


material não médico e no paciente simultaneamente. Isto
poderá causar choque elétrico perigoso no paciente ou
usuário.

Classificação IEC 60601-1


O sistema está classificado da seguinte forma:
Equipamento Classe I.
Equipamento do Tipo B.
Equipamento comum.
Não se destina à utilização com anestésicos inflamáveis.
Funcionamento contínuo.

11-24 M1215360
11 Especificações e teoria do funcionamento

Normas
Os dispositivos utilizados com este sistema de anestesia devem
estar em conformidade com as seguintes normas (quando aplicável):
Circuitos respiratórios e respectivos componentes ISO 8835-2.
Dispositivos de fornecimento de vapor anestésico ISO 8835-4.
Monitores de agente anestésico ISO 21647.
Monitores de oxigénio ISO 21647.
Monitores de dióxido de carbono ISO 21647.
Monitores de volume exalado IEC 60601-2-13.

Componentes do sistema

Componentes Este sistema de anestesia contém os seguintes componentes


integrantes integrantes, dispositivos de monitorização, sistemas de alarme
dispositivos de proteção que estão em conformidade com as normas
europeias, internacionais e nacionais:
Dispositivo de medição da pressão do circuito respiratório.
Dispositivo de limitação de pressão nas vias aéreas.
Monitor de volume exalado.
Alarme de integridade do circuito respiratório.
Alarme de pressão contínua do circuito respiratório.
Monitor de O2.
Ventilador de anestesia.
Circuito respiratório.

Componentes não Os seguintes dispositivos não fazem parte integrante deste sistema
integrantes de anestesia:
Monitor de CO2.
Monitor de agente anestésico.

AVISO Segundo as normas europeias, internacionais e nacionais,


este sistema deve ser utilizado com a seguinte monitorização:
Monitorização de volume exalado.
Monitorização de O2.
Monitorização de CO2.
Monitorização dos agentes anestésicos durante a
utilização de vaporizadores anestésicos.

Ao adicionar dispositivos aos sistemas de anestesia,


seguir as instruções de instalação fornecidas pelo
fabricante do dispositivo. A pessoa ou entidade
responsável pela adição de dispositivos individuais ao
sistema de anestesia deverá fornecer instruções sobre
como ativar os dispositivos individuais (por exemplo, uma
lista das verificações a realizar antes do funcionamento).

M1215360 11-25
9100c

11-26 M1215360
Índice

A L
ACGO 2-7 Ligação à rede elétrica 8-12
exaustão do fluxo de amostra da ACGO 2-7 Ligações
AGSS elétricas 8-12
ativo 3-7 pneumáticas 8-14
ligar o ativo com um indicador de fluxo 3-8 Ligar o sistema 3-1, 3-2
ligar o ativo sem um indicador de fluxo 3-8 Limpeza
passivo 3-6 precauções 9-2
remover colector 9-22
retirar filtro do colector 9-23 M
Alarmes 6-2
lista de 6-3 Menus
Alarmes de ventilação manual 6-5 utilizar 2-11
Modos de ventilação
controle do volume 11-15
C
modo de pressão 11-16
Cilindro
instalação 8-15 P
Compatibilidade electromagnética 11-20
Conjunto do fole 9-3 Pneumáticas
desmontar 9-14 especificações 11-5
peças 10-3 ligações 8-14
Controles Pneumáticos
vaporizador 2-6 circuitos pneumáticos do sistema 11-2
ventilador 2-9 Problemas
elétricos 6-7
pneumáticos 6-8
E
sistema respiratório 6-6
Especificações
exaustão de gases 11-11 R
físicas 11-12
fluxo 11-8 Recipiente do absorvedor
funcionamento do ventilador 11-17 configuração 8-4
pneumáticas 11-5 desinfecção 9-24
sistema respiratório 11-9 enchimento 8-8
Exaustão 8-14 limpeza 9-24
do circuito respiratório manual auxiliar 2-8 peças 10-4
especificações 11-11 retirar 8-6
fluxo de amostra da ACGO 2-7 Recipiente EZchange
Exaustão de gases 11-11 retirar 8-7
Resolução de problemas
elétricos 6-7
I
pneumáticos 6-8
Informações sobre baterias 11-8 sistema respiratório 6-6

M1215360 Í-1
9100c

S
Segurança elétrica 11-24
Sistema
ligar 3-1, 3-2
Sistema respiratório
desmontagem 9-10
instalar 9-20
partes laváveis 9-3
resolução de problemas 6-6
retirar 9-7
retirar tubo do balão 9-7

U
Utilização dos menus 2-11

V
Vaporizador
controles 2-6
Ventilador
configuração 3-3
especificações de funcionamento 11-17
modos 11-15
teoria 11-13
valores de precisão 11-18
Visor do ventilador 2-10

Í-2 M1215360
Garantia
O fabricante vende este produto com as garantias definidas nos
parágrafos seguintes. Tais garantias aplicam-se apenas à aquisição
deste produto diretamente ao fabricante, ou a distribuidores por ele
autorizados, como um produto novo e estendem-se ao Comprador,
excepto em caso de revendedores.
Este Produto, exceptuando peças e acessórios, possui garantia por
um período de doze (12) meses, a partir da data de entrega original
ao Comprador ou de acordo com o pedido do Comprador, mas em
caso algum por um período superior a dois anos a contar da data de
entrega pelo fabricante ao seu Distribuidor Autorizado. A garantia
cobre defeitos funcionais nos materiais e mão-de-obra e prevê a
conformidade do produto descrito neste Manual de Referência do
Usuário, nos rótulos afixados no Produto e/ou folhetos, desde que o
Produto seja devidamente utilizado em condições de utilização
normal, que sejam efetuadas manutenção e verificações periódicas
regulares e que as substituições e reparações sejam executadas de
acordo com as instruções fornecidas. Esta mesma garantia é
aplicada por um período de 30 (trinta) dias para peças e acessórios.
As garantias acima mencionadas não terão validade se o Produto
tiver sido sujeito a reparação por outra entidade que não o fabricante,
ou sem seguir as instruções por escrito fornecidas pelo fabricante,
alterado por qualquer outra entidade que não o fabricante ou sujeito
a abuso, utilização incorrecta, negligência ou acidente.
A única e exclusiva obrigação do fabricante e o único e exclusivo
recurso do Comprador à luz das garantias supracitadas estão
limitados a reparação ou substituição de um Produto, gratuitamente e
por opção do fabricante, solicitadas telefonicamente ao seu Serviço
de Assistência ao Cliente mais próximo, e que, em caso de
recomendação do fabricante, seja devolvido acompanhado de
descrição escrita da deficiência observada, num prazo inferior a sete
(7) dias após a data de expiração da garantia aplicável, ao Serviço
de Assistência ao Cliente e Centro de Distribuição do fabricante,
durante o horário normal de expediente, com transporte pago
previamente e que, após avaliação pelo fabricante, se verifique não
estar em conformidade com o previsto nas garantias acima
mencionadas. O fabricante não se responsabiliza por quaisquer
danos incluindo, entre outros, danos incidentais, consequenciais ou
especiais.
Não existem garantias expressas ou implícitas além das
supracitadas. O fabricante não oferece qualquer garantia comercial
ou de adequação para fins particulares no que diz respeito ao
produto e suas peças e acessórios.
Sede da Empresa Ásia/Pacífico Indonésia Taiwan
Europa Espanha
PT GE Technology GE Healthcare Taiwan GE Healthcare
Indonesia 11F, 420 Fu Hsin N Road Avenida de Europa, 22
China BRI Building Tower II Taipei, 104 P.E. La Moraleja
GE (China) Co. Ltd - CIS/Países Bálticos
26th Floor Taiwan Datex-Ohmeda 28018 Alcobendas
Healthcare Jln. Jend Sudirman Kav. Tel +886 22 2516 5280 Madrid
3F No 1 Hua Tuo Rd. Regional Head Office
44-46 Jakarta 10210, Fax +886 22 2516 5290 PO Box 70071 Espanha
Zhangjiang Hi-Tech Park Indonésia Tel +34 91 663 2500
Pudong GR-16610 Glyfada - Athens
Tel +6221 573 0545 Tailândia Fax +34 91 663 25 01
201203 Shanghai Grécia
Fax +6221 574 7117 GE Medical Systems Tel +30 10 9625136-7
China Suécia
Tel +86-21-38777888 (Thailand) Ltd. Fax +30 10 9623687v
GE Healthcare Finland Oy Japão 7th Floor GE Healthcare IT AB
Kuortaneenkatu 2 Fax +86-21-38777451
GE Yokogawa Thanapoom Tower França Box 110 70
Helsinki, Finlândia GE Medical Systems (China) Medical Systems 1550 New Petchburi Road 161 11 Bromma
FI-00510 GE Healthcare
Co., Ltd. 4-7-127 Asahigaoka, Makasan, Ratthewi Information Technologies Suécia
Tel +358 10 394 11 No. 19 Changjiang Road, Hino-shi, Bangkok 10400 Tel +46 20-389550
Fax +358 9 146 3310 & Perinatal Care
Wuxi Tokyo 191-8503 Tailândia 11, avenue Morane Saulnier Fax +46 8-293530
National Hi-Tech Japão Tel +662 624 8444 78457 Velizy Cedex
Development Zone, Tel +81 42 585 5111 Fax +662 624 8431 Reino Unido
França
América do Jiangsu, PR China 214028 Fax +81 42 585 5360 Tel +33 1 34 49 53 00 Datex-Ohmeda Ltd.
Tel +0510-85225888 Vietname
Norte Fax +0510-85226688 Coreia Fax +33 1 34 49 53 01 Ohmeda House
GE Viet Nam Limited 71 Great North Road
GE Medical Systems Korea Metropole Centre GE Healthcare Hatfield Hertfordshire
GE Healthcare Clinical Seowoo B/D 837-12 Suite 606-2 Zac de Sans-Souci AL9 5EN
Estados Unidos Systems (Wuxi) Co. Ltd 1211 Chemin de la Bruyère
Yeoksamdong 56 Ly Thai To Street Inglaterra
Apoio ao Cliente, Block B-15 Kangnamgu Hanoi 69578 Limonest Cedex Tel +44 1707 263570
Assistência Técnica e Wangzhuang Industrial Seoul, OS 135-080 Vietname França Fax +44 1707 260191
Centro de Distribuição Zone Phase II Coreia Tel +844 934 4254 Tel +33 (0)4 78 66 62 10
Datex-Ohmeda, Inc. Wuxi Tel +82 2301 66001 Fax +844 825 0551 Fax +33 (0)4 78 43 26 58
3030 Ohmeda Drive Jiangsu, PR China 214028 Fax +82 2567 7357
Alemanha
América Latina,
Madison, WI 53718-6794 Tel +0510-85360178 GE Viet Nam Limited
EUA Fax +0510-85360119 Malásia Sun Wah Tower GE Medical Systems Caraíbas
Tel +1 800 345 2700 Suite 1202 Information Technologies
Hong Kong General Electric
Fax +1 608 221 4384 115 Nguyen Hue Street GmbH GE Healthcare
International Inc.
GE Healthcare Ho Chi Minh City Munzinger Strasse 3 3350 SW 148th Avenue
Centro de Assistência Suite 3B-8-3, Block 3B
Hong Kong Ltd. Vietname 79111 Freiburg Suite 301
Técnica ao Equipamento Level 8, Plaza Sentral
11/F, The Lee Gardens, Tel +848 812 9399 Alemanha Miramar FL 33027-3259
GE Healthcare Jalan Stesen Sentral 5
33 Hysan Avenue Fax +848 821 9482 Tel +49 761 4543 0 EUA
1701 Military Trail, Kuala Lumpur Sentral
Causeway Bay 50470 Kuala Lumpur Fax +49 761 4543 233 Tel +954 744 5600
Suite 150 Hong Kong Malásia Fax +954 744 5613
Jupiter FL 33458-7887 Tel +852 2100 6300 Tel +603 2273 9788
Austrália/ GE Service Center
EUA Fax +852 2100 6292 Tel +0800 434325842273 GE Healthcare
Tel +1 561 575 5000 Fax +603 2273 3486 Nova Zelândia Rua Tomas Carvalhal
Fax +1 561 575 5070 Índia 711 - Bairro Paraiso
Filipinas
GE Healthcare Itália São Paulo, SP 04006-002
Canadá WIPRO GE Medical GE Philippines, Inc. Australia Pty. Ltd. Brasil
Systems Pvt. Ltd. GE Healthcare
GE Healthcare 2291 Don Chino Roces Parklands Estate, Tel +55 11 3053 2500/
4 Kadugodi Industial Area Clinical Systems srl
2300 Meadowvale Blvd Avenue Ext. Building 4B 2537
Sadaramangala Via Galeno 36
Mississauga, Ontario Makati City 1231 21 South Street
Bangalore 20126 Milan
L5N 5P9 Filipinas Rydalmere NSW 2116
Karnataka 560067 Itália
Canadá Tel +632 815 8761 Austrália Médio Oriente/
Índia Tel +39 02 26001111
Tel +1 800 668 0732 Fax +632 816 4997 Tel +61 2 9846 4000 Fax +39 02 26001599
Fax +1 905 858 5292
Tel +914 1801 0000
Fax +61 2 9846 4001 África
Fax +91 28 452 926 Singapura
Holanda
GE Pacific Pte. Ltd. Datex-Ohmeda
GE Healthcare
298 Tiong Bahru Road Regional Head Office
De Wel 18
#15-01/06 Central Plaza PO Box 70071
Postbus 22
Singapore 168730 GR-16610 Glyfada -
3870 CA Hoevelaken
Tel +65 291 8528 Athens
Holanda
Fax +65 277 7688 Grécia
Tel +31 33 2541 222
Fax +31 33 2541 223 Tel +30 10 9625136-7
Fax +30 10 9623687

GE Medical Systems (China) Co., Ltd. © Datex-Ohmeda, Inc. Todos os direitos reservados.

No.19, Changjiang Road GE e o monograma GE são marcas comerciais da


Wuxi National Hi-Tech Dev. Zone General Electric Company.

214028 Jiangsu Datex-Ohmeda, Inc., uma empresa General Electric,


China cuja marca comercial é GE Healthcare.

Tel. +86-510-85225888 GE Medical Systems (China) Co., Ltd., uma empresa General

www.gehealthcare.com Fax +86-510-85226688 Electric, cuja marca comercial é GE Healthcare.

As moradas listadas nesta capa foram actualizadas em 11/


08.

9100c
Manual de Referência do Usuário
Português
M1215360
04 11 002
Impresso na China
Todos os direitos reservados.
GE Healthcare
Clinical Systems

ACESSÓRIOS
Descrição Código
3 GASES O2 N2O AIR ANSI CLR O2 R DISS PLINE AIR DR M1198453
Carrinho da 9100c M1198841
Sistema 9100c, software e manual, PORTUGUÊS M1198465
Monitor INSP O2 M1198572
Ventilação de controle de pressão (PVC) M1198569
PEEP M1198490
Cabo de alimentação 220-240 V com CEE 7/7 de 5m, Europa/França M1198563
Cabo de alimentação 220-240 V com GB2099 de 5m, China M1198462
Cabo de alimentação 14-3 SJT NEMA 5-15P M1198461
Cabo de alimentação 220-240 V com SEV 1011 de 5m, Suíça M1198460
Cabo de alimentação 220-240 V com AS 3112 de 5 m, Austrália M1198459
Cabo de alimentação 220-240 V com BS 546 de 5m, Índia/África do Sul M1198458
Cabo de alimentação 220-240 V com BS 1363 de 5m, Reino Unido M1198457
Cabo de alimentação 220-240 V com NEMA de 5m de, Peru M1198456
MDL AC OUTLETS CEE 7/7, EUROPA M1198568
MDL AC OUTLETS 220 VNEMA, Peru M1198484
MDL AC OUTLETS SEV 1011. Suíça M1198483
MDL AC OUTLETS BS 546, Índia/África do sul M1198482
MDL AC OUTLETS AS 3112, Austrália M1198481
MDL AC OUTLETS BS 1363, Reino Unido M1198480
MDL AC OUTLETS CHINA CCC, CHINA M1198479
MDL AC OUTLETS CEE 7/4, França M1198478
Conjunto do reservatório EZchange M1202535
Saída de ACGO de 22 cm M1198571
Montagem de ARM do visor com adaptador M1198570
Forqueta indexada do pino do cilindro de O2 M1198474
Forqueta indexada do pino do cilindro de N2O M1198475
Forqueta indexada do pino do cilindro de ar M1198476
Conector de entrada descartável M de 30 mm M/30 mm M1003134
Conector de entrada descartável M 30 mm F/19 mm M1003947
Tubo de absorção de gás, reutilizável, 5m, 1/pct 8004461
Sistema AGSS fechado com conector cônico ISSO macho de 30 mm M1198565
Adaptador de saída descartável M de 30 mm F/19 mm M1003947
Sistema AGS aberto, projeto de freio pneumático com indicador de fluxo M1198473
Adaptador de saída descartável M de 30 mm F/19 mm M1003947
Sistema AGSS aberto, projeto de freio pneumático com indicador de fluxo M1198473
Adaptador de saída descartável M de 30 mm F/19 mm M1003947
Sistema AGSS aberto, projeto de freio pneumático com indicador de fluxo M1198473
Adaptador de saída descartável M de 30 mm F/19 mm M1003947
Sistema AGSS aberto, projeto de freio pneumático com indicador de fluxo M1198469
Tubo de evacuação de 5 m/16 pés com adaptador de parede 1406-8227-000
Sistema AGSS fechado com válvula de agulha para regular o fluxo M1198472
DISS EVAC Hand-i-Twist (H-I-T), tubos DISS EVAC H-I-T, 4,6 m/15 pés 0231-1118-816
DISS VAC H-I-T, tubos DISS EVAC H-I-T, 5 m/16,4 pés 1009-8201-000
Diamond EVAC, tubos DISS EVAC H-I-T,4,6 m/15 pés 0231-1018-816
Diamond VAC, tubos DISS EVAC H-I-T, 5m/16,4 pés 1009-8203-000
NCG EVAC, tubos DISS EVAC H-I-T, 5m/16,4 pés 1009-8204-000
NCG VAC, tubos DISS EVAC H-I-T, 5 m/16,4 pés 1009-8205-000
Sistema AGSS aberto, projeto de freio pneumático sem indicador de fluxo M1198468
Sistema AGSS aberto, projeto de freio pneumático com indicador de fluxo e limitador de fluxo a 36 1/min M1198471
DISS EVAC Hand-i-Twist (H-I-T), tubos DISS H-I-T, 4,6 m/15 pés 0231-1118-816
DISS VAC H-I-T, tubos DISS EVAC H-I-T, 5 m/16,4 pés 1009-8201-000
Diamond EVAC, tubos DISS EVAC H-I-T,4,6 m/15 pés 0231-1018-816
Diamond VAC, tubos DISS EVAC H-I-T, 5 m/16,4 pés 1009-8203-000
NCG EVAC, tubos DISS EVAC H-I-T, 5 m/16,4 pés 1009-8204-000
NCG VAC, tubos DISS EVAC H-I-T, 5 m/16,4 pés 1009-8205-000
Sistema AGSS aberto, projeto de freio pneumático com indicador de fluxo M1198470
Tubo de evacuação AGSS de 5 m/16 pés, 25 mm 1407-3924-000
Tubo de evacuação AGSS de 3 m/9,75 pés, 25 mm 1407-3925-000
Sonda AGSS para saída de parede, inclinada, 25 mm 1001-3440-000
Sonda AGSS para saída de parede, reta, 25 mm 1001-3447-000
Encaixes de borracha de reservatório de CO2 no design de calha, pct 40, uso com reservatórios
de CO2 reutilizável 1407-3201-000
Unidade de fole M1156100
GE Healthcare
Clinical Systems

Reservatório de CO2 no design de calha – reutilizável 1407-7004-000


Abridor Easy-can para reservatórios reutilizáveis de múltipla absorção M1097968
Sensor de O2, 1 unidade 6050-0004-110
Kit de conexão do sensor de O2 com O-ring 1503-3857-000
Cabo de substituição do sensor de O2 1009-5570-000
Inglês (EUA, Reino Unido, Austrália, África do Sul) 1175-9001-000
Espanhol/Latino-americano (espanhol, português) 1175-9002-000
Canadense (inglês,francês) 1175-9003-000
Europeu 1 (francês, alemão, italiano) 1175-9004-000
Europeu 2 (suíço, finlandês, norueguês) 1175-9005-000
Europeu 3 (holandês, dinamarquês) 1175-9006-000
Europeu 4 (turco, tcheco, húngaro) M1061642
Japonês 1175-9007-000
Polonês, sérvio,búlgaro 1175-9008-000
Grego 1175-9009-000
Chinês 1175-9010-000
Russo, estoniano, búlgaro M1061650
Inglês (EUA, Reino Unido, Austrália, África do Sul) 1175-9021-000
Espanhol/Latino-americano (espanhol, português) 1175-9022-000
Europeu 1 (francês,alemão,italiano) 1175-9024-000
Europeu 2 (suíço, finlandês, norueguês) 1175-9025-000
Europeu 3 (holandês,dinamarquês) 1175-9026-000
Europeu 4 (turco,tcheco, húngaro) M1061670
Japonês 1175-9027-000
Polonês,sérvio, búlgaro 1175-9028-000
Grego 1175-9029-000
Chinês 1175-9030-000
Russo, estoniano, búlgaro M1061671
Inglês (EUA, Reino Unido, Austrália, África do Sul) 1175-9101-000
Espanhol/Latino-americano (espanhol, português) 1175-9102-000
Canadense (Inglês.francês) 1175-9103-000
Europeu 1 (francês,alemão,italiano) 1175-9104-000
Europeu 2 (suíço, filandes, norueguês) 1175-9105-000
Europeu 3 (holandês, dinamarquês) 1175-9106-000
Europeu 4 (turco,tcheco,húngaro) M1061672
Japonês 1175-9107-000
Polonês, sérvio, búlgaro 1175-9108-000
Grego 1175-9109-000
Chinês 1175-9110-000
Russo, estoniano, romeno M1061673
Inglês (EUA, Reino Unido, Austrália, África do Sul) 1175-9121-000
Espanhol/Latino-americano (espanhol, português) 1175-9122-000
Europeu 1 (francês, alemão, italiano) 1175-9124-000
Europeu 2 (suíço, finlandês, norueguês) 1175-9125-000
Europeu 3 (holandês, dinamarquês) 1175-9126-000
Europeu 4 (turco, tcheco, húngaro) M1061674
Japonês 1175-9127-000
Polonês, sérvio, búlgaro 1175-9128-000
Grego 1175-9129-000
Chinês 1175-9130-000
Russo, estoniano, romeno M1061676
Inglês (EUA, Reino Unido, Austrália, África do Sul) 1175-9201-000
Espanhol/Latino-americano (espanhol, português) 1175-9202-000
Canadense (inglês, francês) 1175-9203-000
Europeu 1 (francês, alemão, italiano) 1175-9204-000
Europeu 2 (suíço, filandes, norueguês) 1175-9205-000
Europeu 3 (holandês, dinamarquês) 1175-9206-000
Europeu 4 (turco, tcheco, húngaro) M1061679
Japonês 1175-9207-000
Polonês, sérvio, búlgaro 1175-9208-000
Grego 1175-9209-000
Chinês 1175-9210-000
Russo, estoniano, romeno M1061680
Inglês (EUA, Reino Unido, Austrália, África do Sul) 1175-9221-000
Espanhol/Latino-americano (espanhol, português) 1175-9222-000
Europeu 1 (francês,alemão,italiano) 1175-9224-000
Europeu 2 (suíço, filandes, norueguês) 1175-9225-000
Europeu 3 (holandês, dinamarquês) 1175-9226-000
GE Healthcare
Clinical Systems

Europeu 4 (turco, tcheco, húngaro) M1061681


Japonês 1175-9227-000
Polonês 1175-9228-000
Grego 1175-9229-000
Chinês 1175-9230-000
Russo, estoniano, romeno M1061682
Inglês (EUA, Reino unido, Austrália, África do Sul) 1175-9301-000
Espanhol/Latino-americano (espanhol, português) 1175-9302-000
Canadense (inglês, francês) 1175-9303-000
Europeu 1 (francês, alemão, italiano) 1175-9304-000
Europeu 2 (suíço, finlandês, norueguês) 1175-9305-000

Europeu 3 (holandês, dinamarquês) 1175-9306-000


Europeu 4 (turco, tcheco, húngaro) M1061683
Japonês 1175-9307-000
Polonês, sérvio, búlgaro 1175-9308-000
Grego 1175-9309-000
Chinês 1175-9310-000
Russo, estoniano, búlgaro M1061684
Inglês (EUA, Reino Unido, Austrália, África do Sul) 1175-9321-000
Espanhol/Latino-americano (espanhol, português) 1175-9322-000
Europeu 1 (francês, alemão, italiano) 1175-9324-000
Europeu 2 (suíço, finlandês, norueguês) 1175-9325-000
Europeu 3 (holandês, dinamarquês) 1175-9326-000
Europeu 4 (turco, tcheco, húngaro) M1061685
Japonês 1175-9327-000
Polonês, sérvio, búlgaro 1175-9328-000
Grego 1175-9329-000
Chinês 1175-9330-000
Russo, estoniano, búlgaro M1061687
Inglês (Reino Unido, Austrália, África do Sul) 1175-9341-000
Espanhol/Latino-americano (espanhol, português) 1175-9342-000
Canadense (inglês, francês) 1175-9343-000
Europeu 1 (francês, alemão, italiano) 1175-9344-000
Europeu 2 (suíço, finlandês, norueguês) 1175-9345-000
Europeu 3 (holandês, dinamarquês) 1175-9346-000
Europeu 4 (turco, tcheco, húngaro) M1061688
Japonês 1175-9347-000
Polonês, sérvio, búlgaro 1175-9348-000
Grego 1175-9349-000
Chinês 1175-9350-000
Russo, estoniano, búlgaro M1061689
Japonês 1175-9407-000
Japonês 1175-9427-000
Adaptador de frasco de enflurano 1100-3027-000
Adaptador de frasco de halotano 1100-3026-000
Adaptador de frasco de isoflurano 1100-3025-000
Adaptador de frasco de sevoflurano 1100-3028-000
Isoflurano a 4%, Vaporizador de enchimento do funil M1178744
Tubos de O2 M1170204
Tubos de N2O M1191308
Tubos de ar M1191309
Tubos de O2 1001-3834-000
Tubos de N2O 1001-3835-000
Tubos de ar 1001-3836-000
Tubos de aspiração 1001-3419-000
Tubos de O2 0231-1121-810
Tubos de N2O 0231-1121-811
Tubos de aspiração 0231-1121-812
Tubos de ar 0231-1121-813
Tubos de O2 0231-1021-810
Tubos de NO2 0231-1021-811
Tubos de aspiração 0231-1021-812
Tubos de ar 0231-1021-813
Tubos de O2 0231-1521-810
Tubos de N2O 0231-1521-811
Tubos de aspiração 0231-1521-812
Tubos de ar 0231-1521-813
GE Healthcare
Clinical Systems

Tubos de O2 0231-1621-810
Tubos de N2O 0231-1621-811
Tubos de aspiração 0231-1621-812
Tubos de ar 0231-1621-813
Tubos de O2 1001-3300-000
Tubos de N2O 1001-3301-000
Tubos de aspiração 1001-3302-000
Tubos de ar 1001-3303-000
Tubos de O2 0231-1518-810
Tubos de N2O 0231-1518-811
Tubos de aspiração 0231-1518-812
Tubos de ar 0231-1518-813
Tubos de O2 1006-4695-000
Tubos de N2O 1006-4696-000
Tubos de ar 1006-4697-000
Tubos de O2 0231-1018-810
Tubos de N2O 0231-1018-811
Tubos de aspiração 0231-1018-812
Tubos de ar 0231-1018-813
Regulador de O2 G5/8 IN M16-1.5 15MPa M1169615
Regulador de N2O G5/8 IN M14-1 15MPa M1169613
Kit de inicialização ABC, uso adulto, descartável, etiquetagem em inglês M1210695
Kit de inicialização ABC, uso adulto, reutilizável, etiquetagem em inglês, Opcional M1194681
GE Healthcare

Instruções de Uso

Equipamento de anestesia 9100c

Luciano Oliveira Ferreira


Representante Legal/
Responsável Técnico
CREA/SP: 5062100345