Sei sulla pagina 1di 8

Esse estudo pertence ao blog http://pregadormanasses.

com e serve apenas como consulta, não pode ser publicado


em outro site sob pena de ter seu endereço removido dos resultados de busca do Google.

A Parábola do Filho Pródigo – Estudo e


Significado
A paz do Senhor Jesus meus amados irmãos, hoje vamos falar sobre o Filho Pródigo. Essa é uma
das mais famosas parábolas de Jesus, que até mesmo as pessoas que nunca leram a bíblia, já
conhecem essa história, pois ela foi repetida em desenhos, novelas e vários filmes. Além de ser
repetida em várias igrejas e na vida de muita gente, que vai embora e depois de quebrar a cara,
acaba voltando aos pés do Senhor Jesus.

Existem milhares de formas de interpretar essa parábola, mas uma coisa com a qual devemos tomar
cuidado é com a eixegese que é o oposto da exegese. A eixegese é quando o intérprete obriga o
texto a dizer o que ele quer, é quando o texto é interpretado com preconceito ambição e presunção e
o resultado disso é que o texto vai falar exatamente o que o seu intérprete mal caráter quer que ele
fale. É como fazer do texto bíblico um escravo porta voz que só fala o que você manda ele falar.

E eu já cansei de ver vários pregadores pregando esse texto da parábola do filho pródigo sem
exegese, mas usando e abusando da EIXEGESE! Principalmente para jogar indiretas a outrem. Que
Deus tenha misericórdia desse povo que usa a palavra do Senhor de forma leviana. Porém,
nesse estudo bíblico vamos conhecer exatamente do que se trata essa parábola.

A Parábola do Filho Pródigo


Eu sei que você já conhece o texto, talvez até já decorou. Mas eu gostaria que você lesse mais uma
vez de forma calma e tranquila, para que você possa entender com facilidade tudo que vamos tratar
sobre esse texto. Pois existem detalhes que revelam situações, ás quais você poderá não acreditar,
caso não leia o texto atenciosa e tranquilamente.

E disse: Um certo homem tinha dois filhos;


E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por
eles a fazenda.
E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali
desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.
E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer
necessidades.
Blog Pregador Manassés – Conteúdo protegido!
Esse estudo pertence ao blog http://pregadormanasses.com e serve apenas como consulta, não pode ser publicado
em outro site sob pena de ter seu endereço removido dos resultados de busca do Google.
E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a
apascentar porcos.
E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.
E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de
fome!
Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti;
Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros.
E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima
compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.
E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho.
Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na
mão, e alparcas nos pés;
E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos, e alegremo-nos;
Porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a alegrar-
se.
E o seu filho mais velho estava no campo; e quando veio, e chegou perto de casa, ouviu a música e
as danças.
E, chamando um dos servos, perguntou-lhe que era aquilo.
E ele lhe disse: Veio teu irmão; e teu pai matou o bezerro cevado, porque o recebeu são e salvo.
Mas ele se indignou, e não queria entrar.
E saindo o pai, instava com ele. Mas, respondendo ele, disse ao pai: Eis que te sirvo há tantos anos,
sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com os
meus amigos;
Vindo, porém, este teu filho, que desperdiçou os teus bens com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro
cevado.
E ele lhe disse: Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas;
Mas era justo alegrarmo-nos e folgarmos, porque este teu irmão estava morto, e reviveu; e tinha-se
perdido, e achou-se.
Lucas 15:11-32

Blog Pregador Manassés – Conteúdo protegido!


Esse estudo pertence ao blog http://pregadormanasses.com e serve apenas como consulta, não pode ser publicado
em outro site sob pena de ter seu endereço removido dos resultados de busca do Google.

A parábola do filho pródigo é muito linda e inspiradora. É composta por apenas 3 personagens
principais, sendo o pai e seus 2 filhos. Essa história acontece em um tempo onde a riqueza não era
dinheiro, mas sim as terras, gados e rebanhos de animais. Quem tinha uma fazenda, era considerado
rico, pois as pessoas procuravam trabalho nas fazendas, para ganhar carne, leite e pão. E o
fazendeiro pagava a carne e o leite com os próprios animais. E o pão era tirado da terra.

E em um ambiente desses, como um jovem poderia ficar tão ambicioso ao ponto de pedir sua parte
nos bens e sair de casa para gastar ao seu bel prazer? Essa é uma pergunta para refletir. Mas antes
é necessário entender porque Jesus contou essa parábola e para quem essa história foi dirigida.
Afinal, ele teve um propósito único ao contar isso.

Porque Jesus Contou a História do Filho Pródigo?

Antes desse texto sobre o filho pródigo acontecer, os escribas e fariseus queriam saber porque Jesus
esta comendo com publicanos e pecadores. Começaram a murmurar e isso levou Jesus a se
posicionar e começar a derramar conhecimento á respeito.

E os fariseus e os escribas murmuravam, dizendo: Este recebe pecadores, e come com eles.
Lucas 15:2

Blog Pregador Manassés – Conteúdo protegido!


Esse estudo pertence ao blog http://pregadormanasses.com e serve apenas como consulta, não pode ser publicado
em outro site sob pena de ter seu endereço removido dos resultados de busca do Google.
Eles murmuravam assim, e com razão. Pois Jesus estava sentado a mesa comendo com os
publicanos. E afinal, quem são os publicanos? Ora, eles também são judeus. Mas cobram impostos
do seu próprio povo, eles trabalham para Roma e cobram impostos, muitas vezes abusivos, para
entregar ao governo romano. E além de ganharem muito dinheiro para fazer esse trabalho sujo, eles
ainda conseguem fazer uma fortuna particular ás custas da miséria do seu próprio povo.

Por isso, os publicanos eram os traidores de Israel, traidores de seus irmãos, logo; publicanos e
pecadores são farinha do mesmo saco. Então aparece Jesus, que ensina o que é certo, justo e bom,
honesto e puro e se torna amigo dos publicanos? Como assim? Ele não é mestre? Afinal, Jesus esta
preocupado em fazer o que é certo ou esta só querendo aumentar sua popularidade?

Você consegue entender a revolta dos fariseus? Então Jesus lhes conta várias parábolas para que
eles entendam o que realmente esta acontecendo. A primeira parábola é a da ovelha perdida.

Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa
e nove, e vai após a perdida até que venha a achá-la?
Lucas 15:4

Essa parábola foi por décadas mal interpretada pelos pregadores aqui no Brasil. Eu pelo menos,
desde criança ouvi pregações incorretas sobre essa parábola. Primeiro, que Jesus esta fazendo uma
pergunta retórica, que é o que ninguém faria. Quando ele diz: ""Que homem dentre vós..."" Esta
dizendo que nenhum deles faria essa loucura.

Qual loucura? A loucura de trocar 99 por 1. Ele não deixou no aprisco as 99, leiam o texto
corretamente pregadores, ele deixou no deserto. Ou seja, as que estão no deserto já eram, se
perderam! Ele abandonou as 99 ovelhas no deserto por causa de uma única ovelha. Entenda isso, ele
não voltou a ficar com 100 ovelhas novamente, ele ficou apenas com 1 ovelha e ainda foi comemorar
com os amigos por causa disso.

Jesus esta dizendo que os Fariseus não entendem porque ele come com publicanos, da mesma
forma que não tem coragem de trocar 99 ovelhas por apenas 1 ovelha. Somente Deus faz isso.
Somente Jesus troca 99 por 1 e ainda comemora. Calma, que você já vai entender a lógica de Deus.

As 99 ovelhas são os Fariseus e escribas, e a única ovelha que se perdeu são os publicanos e
pecadores. Deus não quer 99 crentes fariseus hipócritas, ele prefere ficar com apenas 1 crente que se
perdeu, mas esta arrependido e deseja voltar.

Blog Pregador Manassés – Conteúdo protegido!


Esse estudo pertence ao blog http://pregadormanasses.com e serve apenas como consulta, não pode ser publicado
em outro site sob pena de ter seu endereço removido dos resultados de busca do Google.
Sabemos que os fariseus entenderam muito bem essa parábola. E para reforçar ainda mais, Jesus
resolve contar uma outra parábola. A segunda parábola que Jesus contou foi da dracma perdida. A
necessidade de contar essa segunda parábola, provavelmente surgiu da conclusão da primeira. Pois
após Jesus ter contado a parábola da ovelha perdida, os fariseus devem ter questionado que isso não
faz sentido.

Ou seja, imagino eles olhando uns para os outros e dizendo: Não faz sentido trocar 99 ovelhas por 1.
Não faz nenhum sentido perder propositalmente 99 ovelhas para ir atrás de uma única ovelha. Pois
isso é um grande prejuízo financeiro. Você tinha um rebanho, e agora não tem mais nada,
financeiramente falando.

Essa questão do prejuízo financeiro, foi o que provavelmente poderia ter despertado a necessidade
de contar outra parábola. Pois no caso da dracma perdida, a mulher faz o maior esforço para
encontrar uma única dracma. Ela poderia substituir colocando outra dracma no lugar. Mas se você
tem uma tiara de valor emocional marcada pelo tempo, inserir outra dracma no lugar vai ficar feio, vai
dar diferença de cor. Então ela precisa encontrar a dracma perdida.

Com isso Jesus esta dizendo para eles que a questão não é financeira. Ou seja, ele não esta
preocupado com números. Pois a mulher move tudo dentro de casa para encontrar a dracma, apenas
para colocá-la de novo na tiara. Sim, no caso ela tinha uma tiara na cabeça, e nessa tiara tinha
algumas dracmas para enfeitar. E quando ela perde uma dracma, faz o impossível para encontrar,
pois não é questão financeira, é questão emocional. Ela não quer substituir a dracma perdida por uma
nova, ela quer a dracma original, tem que ser a primeira que já veio com a tiara.

Com isso Jesus esta dizendo, eu vou fazer o possível e o impossível para recuperar a dracma
original. Vou acender a lâmpada, vou varrer suas tradições, vou remover sua hipocrisia para achar a
dracma que se perdeu. E isso, eles entenderam perfeitamente bem. Pois os fariseus também são
mestres, estudados e etc. Eles muitas vezes se fazem de tolos, mas não são.

Essa segunda parábola, levanta outra questão. Então Deus não nos ama? Deus não ama os
fariseus? O que nós fizemos de tão errado para sermos rejeitados por Deus dessa forma? Porque
justamente nós, os fariseus, que somos tão devotos, estamos sendo rejeitados por Deus?

Diante disso, Jesus contou a parábola do filho pródigo, para explicar como e porquê os fariseus estão
sendo rejeitados por Deus. Nessa parábola, do filho pródigo, os fariseus vão entender quem são eles
no reino de Deus, onde eles estão errando e o que devem fazer para serem aceitos novamente. Ao
passo que podem entender como Deus pensa e se comporta diante das principais questões
espirituais que tratam da salvação do homem.

Blog Pregador Manassés – Conteúdo protegido!


Esse estudo pertence ao blog http://pregadormanasses.com e serve apenas como consulta, não pode ser publicado
em outro site sob pena de ter seu endereço removido dos resultados de busca do Google.

Significado da Parábola do Filho Pródigo

Tendo a exegese realizada perfeitamente acima, e claro que eu não mencionei as fontes e as
pesquisas para chegar nesse ponto, mas entreguei o conteúdo já mastigado para você, agora
conseguimos entender o significado da parábola do filho pródigo, em detalhes. Pois já sabemos para
quem essa história foi contada e com qual propósito.

==>> O pai esta representando Deus. Dono da fazenda, e Senhor de tudo, a quem os filhos e os
trabalhadores devem prestar contas e satisfação.

==>> O filho mais novo representa os publicanos e pecadores. Eles são o filho mais novo, porque
mais novo é mais inexperiente, falta-lhe conhecimento.

==>> O filho mais velho representa os fariseus, tendo já maturidade, conhecimento e mais instrução
do que seu irmão mais novo.

==>> A fazenda onde eles moravam, possui dois significados. Ela é a casa do pai, terra prometida a
Israel, onde devem levar uma vida servindo a Deus e seguindo seus mandamentos.

==>> Ainda a fazenda também simboliza os bens, recursos e benefícios que pertencem ao pai e ao
filhos. Nesse caso a lei, os profetas e o templo.

==>> A terra longínqua é o sistema do governo romano. Que não da nada pra ninguém, onde o filho
pródigo vai padecer de fome espiritual, por não poder mais ouvir a palavra de Deus. Enquanto vai
trabalhar para roma.

Quando o filho pródigo percebe o local ao seu redor logo ele decide voltar. E quando ele volta, seu pai
lhe recebe e lhe abençoa com 3 coisas.

==>> A vestimenta, ou novas vestes fala de muitas coisas. Mas nesse caso, é o perdão e a
restauração moral, ou seja, ele não será mais visto como traidor.

==>> O anel no dedo, também tem significados múltiplos. Mas lembre-se que essa história foi
direcionada aos fariseus para eles entenderem a aceitação dos publicanos. O anel é o símbolo da

Blog Pregador Manassés – Conteúdo protegido!


Esse estudo pertence ao blog http://pregadormanasses.com e serve apenas como consulta, não pode ser publicado
em outro site sob pena de ter seu endereço removido dos resultados de busca do Google.
restauração da aliança com Deus e Israel. Ou seja, eles voltam a ser filhos de abraão e herdeiros da
promessa. Intmidade

==>> Sandálias. Em Israel ao entrar em casa geralmente eles tiram as sandálias e lavam os pés.
Essa ordem de colocar sandálias nos pés é também um pedido para lavar os pés. Isso fala de novo
caminho, apagando o passado.

Consegue perceber o porque Jesus recebe de volta os publicanos e pecadores? O filho mais velho
não gostou de ver a festa que foi dada ao filho mais novo. Da mesma forma agora, os Fariseus não
estão se agradando em ver Jesus sentando a mesa e comendo com os publicanos e pecadores.

"Nunca me deste um cabrito para me alegrar com meus amigos". É verdade, Jesus nunca deu uma
festa para os Fariseus. Mas esta dizendo: Todas as minhas coisas são tuas. Não percebes? Vocês
ensinam no templo, dominam a lei, conhecem os profetas e podem fazer festa a vontade.... Mas não
fazem, porque não estão mais percebendo o valor que essas coisas tem. O seu irmão mais novo
percebeu, porque ele viu como é trabalhar para os romanos, agora ele quer se alegrar pelo simples
fato de estar de volta! Enquanto vocês acham isso desnecessário, mas porque não entendem o valor.

Então Jesus esta dizendo que eles também estão desviados, perderam o temor, o fervor e a
intimidade. A diferença é que o filho pródigo sabe que se desviou, o filho mais velho acha que esta
tudo bem porque esta na casa do pai.

Esta tudo bem, porque eu tenho um título, sou Fariseu e sacerdote. Sou fariseu e escriba, sou fariseu
e doutor da lei. E Jesus esta dizendo, grande coisa, não adianta ter as vestes e não ter o anel e a
sandália.

Finalizando...

Aí esta. Um estudo preciso sobre a parábola do filho pródigo. Eu espero que esse conteúdo possa lhe
ajudar em suas ministrações e pregações evangélicas e que muitas vidas sejam edificadas com a
palavra de Deus.

Para Aprender a Pregar a Palavra de Deus, se torne


Aluno do Clube de Pregadores – Click Aqui

Blog Pregador Manassés – Conteúdo protegido!


Esse estudo pertence ao blog http://pregadormanasses.com e serve apenas como consulta, não pode ser publicado
em outro site sob pena de ter seu endereço removido dos resultados de busca do Google.

Você também pode Estudar Teologia sem Sair de


Casa – Cadastre-se no curso Grátis Clicando Aqui

Blog Pregador Manassés – Conteúdo protegido!