Sei sulla pagina 1di 49

L ivro H ist ó r ic o de

1 Samuel
1 Samuel, capítulo um (1) não comes, e por que está triste o teu
O nascimento de Samuel coração? Acaso, não te sou melhor
1 Sm 1:1: Houve um certo hom em do que dez filhos?”
de Ramatain-Zofim (“dupla altura dos vi­ 1 Sm 1:9: Um dia, Ana se levantou,
gias”), das serras de Efraim (“duplamente depois de terem bebido e comido em
frutífero”], que se chamava Elcana (“Deus Siló, enquanto Eli, o sacerdote do Se­
criou”), filho de Jeroão ( “Jeováéexaltado”), nhor Jeová, estava sentado num a ca­
filho de EliÚ ( “E leé meu Deus”), filho de deira junto ao pilar da porta do Tem­
Toú ( “humilde”), filho de Zufe ( “favo de plo do Senhor,
m ei”), efraimita.
1 Sm 1:10: e com grande amargura
1 Sm 1:2: Ele tinha duas mulheres: de alma, orou e chorou copiosamen-
um a se chamava Ana ( “graça”), e a ou­ te diante do Senhor Jeová, m - t i )
tra, Penina ( “joia”). E Penina tinha fi­ 1 Sm 1:11: E fez um voto, dizendo:
lhos, mas Ana não os tinha.
“Ó Senhor dos Exércitos, se atenta­
1 Sm 1:3: E este hom em subia, anu­ res à aflição da tua serva e te lembra­
almente, da sua cidade para adorar e res de mim, e não te esqueceres da
ofertar ao Senhor Jeová dos Exérci­ tua serva, mas deres à tua serva um fi­
tos, em SilÓ ( “lugarde descanso"). E esta-
lho hom em , então o darei ao Senhor
vam ali os filhos de Eli ( “ascensão”), Ho-
Jeová por todos os dias da sua vida,
fni (“pugilista”) Q Fineias ( “boca de bronze”),
e nenhum a navalha passará por sua
sacerdotes do Senhor, /jsis.-n
cabeça”. (Nm6:5;lSml3:5)
1 Sm 1:4: E aconteceu um dia, quan­
do Elcana oferecia um sacrifício, que 1 Sm 1:12: E como já fazia muito
ele deu porções do sacrifício a Peni­ tempo que Ana perseverava em ora­
na, sua mulher, e a todos os seus fi­ ção perante o Senhor Jeová, Eli obser­
lhos e filhas, vou a sua boca.
1 Sm 1:5: mas a Ana ele deu uma 1 Sm 1:13: Porquanto Ana falava no
porção dobrada, porque a amava, seu coração, e os seus lábios apenas
ainda que o Senhor Jeová lhe tivesse se moviam, mas a sua voz não se ou­
privado de ter filhos. via; então, Eli pensou que ela estava
1 Sm 1:6 : E a sua rival a provoca­ embriagada. /e/ s.-isi
va com o fim de desesperá-la, pois o 1 Sm 1:14: E EU lhe disse: “Até
Senhor Jeová a tinha privado de ter quando tu estarás bêbada? Afasta de
filhos. tio teu vinho”.
1 Sm 1:7: E assim acontecia todos os 1 Sm 1:15: E respondendo Ana, dis­
anos; quando ela subia à Casa do Se­ se-lhe: “Não, m eu senhor, eu sou
nhor, a outra a provocava muito; ra­ um a m ulher de espírito pesaroso.
zão pela qual chorava e não comia. Não bebi vinho ou qualquer bebida
1 Sm 1:8 : E Elcana, seu marido, lhe forte; mas tenho derramado a minha
disse: “Ana, por que choras, e por que alma perante o Senhor Jeová.
525
1:16 1 S amuel

1 Sm 1:16: Não pense que a tua ser­ à Casa do Senhor, em Siló. E 0 menino
va é um a filha de Belial r imprestável7, ■ era de tenra idade.
pois dos meus abundantes sofrimen­ 1 Sm 1:25: E, quando 0 bezerro foi
tos e de meus desgostos tenho falado degolado, trouxeram 0 m enino pe­
até agora”. rante Eli.
1 Sm 1:17: Então, respondeu-lhe 1 Sm 1:26: E disse ela: “Ó, senhor
Eli, dizendo: “Vai em paz, e que 0 m eu, como vive a tua alma, eu sou
Deus de Israel te conceda a graça que aquela m ulher que esteve junto a ti,
lhe pediste”. neste lugar, suplicando em oração ao
1 Sm 1:18: E ela disse: “Q ue a tua Senhorjeová.
serva ache graça diante de teus 1 Sm 1:27: Por este m enino eu pe­
olhos”. Assim, a mulher seguiu 0 seu dia, e 0 Senhor m e concedeu a graça
caminho e comeu, e 0 seu semblante que lhe pedi.
deixou de estar triste. 1 Sm 1:28: Por isso eu 0 devolvo ao
1 Sm 1:19: E madrugaram, adora­ Senhor Jeová. Enquanto ele viver,
ram ao Senhor Jeová e voltaram para pertencerá ao Senhor; pois do Se­
a sua casa, em Ramá. E conheceu El- nhor 0 pedi”. E adorou ao Senhor ali.
cana a Ana, sua mulher, e 0 Senhor se 1 Samuel, capítulo dois (2)
lembrou dela. O cântico de Ana
1 Sm 1:2 0 : E aconteceu que, no 1 Sm 2:1: E Ana orou, dizendo: “0
tempo determinado, Ana concebeu, m eu coração se exaltano Senhorjeo­
e teve um filho, e pôs-lhe 0 nome de vá. 0 símbolo da m inha honra rgaiha-
Samuel (“ouvido por Deus"), dizendo: da”) é exaltado no Senhor. A minha
“Porque eu 0 pedi ao Senhor Jeová”. boca se sobrepõe aos m eus inimigos,
A consagração de Samuel porque m e regozijo na tua salvação.
1 Sm 1:2 1 : E subiu aquele hom em 1 Sm 2:2: Não há ninguém mais sa­
Elcana, com toda a sua casa, perante grado do que 0 Senhorjeová, porque
0 Senhor, para oferecer-lhe 0 sacrifí­ não há ninguém como tu, nem há ro­
cio anual e pagar 0 seu voto. cha como 0 nosso Deus.
1 Sm 1:22: Mas Ana não subiu, pois 1 Sm 2:3: Não faleis palavras altivas
disse a seu marido: “Quando 0 m eni­ nem saia arrogância da vossa boca,
no for desmamado, eu 0 levarei para porque 0 Senhorjeová é 0 Deus da
que apareça diante do Senhor Jeová sabedoria e por ele se ponderam as
e viva ali para sem pre”. ações.
1 Sm 1:23: E respondeu-lhe Elca­ 1 Sm 2:4: Os arcos dos poderosos fo­
na, seu marido: “Faze como te pa­ ram destruídos, e os que cambalea­
recer melhor. Fica até que 0 desma­ vam foram cingidos de fortaleza.
mes, para que diante do Senhor Jeo­ 1 Sm 2:5: Os que viviam na abun­
vá cumpras a tua promessa”. Ficou, dância se venderam em troca de pão,
pois, a mulher, criando 0 seu filho, até e os famintos deixaram de sê-lo. As­
que 0 desmamou. sim como a estéril deu à luz a sete, e a
1 Sm 1:24: E, quando 0 desmamou, que teve muitos filhos se enfraqueceu.
0 levou consigo, junto com três bezer­ 1 Sm 2 :6 : 0 Senhorjeová mata e '
ros, um efa de flor de farinha (“2 2 1 de também dá a vida. Faz descer à sepul­
trigo") e um odre de vinho, e 0 trouxe tura e tam bém faz subir. iot32:391
526
1 S amuel 2:24

1 Sm 2 :7 : O Senhor torna um ho­ ao sacerdote, porque ele não tomará


m em pobre e tam bém enriquece. de ti carne cozida, mas crua! ” iêxi2:8, ç) 1 >
Humilha e tam bém exalta. (si75.-7i 1 Sm 2:16: E, se o hom em lhe res­
1 Sm 2:8: Levanta o pobre do pó, le­ pondia: “Queime-se primeiro a gor­
vanta o necessitado do lixo, para fa­ dura e, então, tomarás para ti o quan­
zê-lo assentar-se com príncipes, e lhe to desejar a tua alm a”, ele dizia:
designa assento de honra. Porque os “Não, dá-me a carne agora mesmo,
pilares da terra são do Senhor Jeová, e ou a tomarei àforça”.
assentou o m undo sobre eles. 1 Sm 2:17: Eo pecado desses jovens
1 Sm 2:9: Guardará os pés dos seus era m uito grave perante o Senhor
fiéis, mas os perversos perecerão nas Jeová, porque os hom ens despreza­
trevas, porque o hom em não preva­ vam as ofertas do Senhor.
lecerá pela força. 1 Sm 2:18: Mas o m enino Samuel
1 Sm 2 :1 0 : Os que contendem m inistrava diante do Senhor Jeo­
com o Senhor Jeová serão destruí­ vá, vestido de um a estola (“éfode”) de
dos. Ele rugirá dos Céus contra eles. finhO. :2Smó:lA!
0 Senhor julgará até os confins da 1 Sm 2:19: A sua m ãe lhe tecia uma
terra, e dará fortaleza ao seu Rei, e túnica pequena e a trazia todos os
exaltará o símbolo do poder do seu anos, quando subia com o seu m a­
Ungido”. (,siQó.13•) rido para oferecer o sacrifício anual.
O ministério de Samuel no Templo 1 Sm 2:20: E Eli abençoava a Elcana
1 S m 2 :ll:E E lcan afo ip arasu acasa e à sua mulher, dizendo: “Que o Se­
em Ramá. E o m enino ficou minis­ nhor Jeová te dê semente desta m u­
trando diante do Senhor Jeová, na lher, em substituição ao que ela ofe­
presença do sumo sacerdote Eli. receu ao Senhor”. E voltavam para a
1 Sm 2:12: E os filhos de Eli eram ho­ sua casa.
m ens perversos. Não conheciam o 1 Sm 2:21: Então, o Senhorjeová
Senhorjeová. se lembrou de Ana, e ela concebeu e
1 Sm 2:13: E o costume dos sacerdo­ teve três filhos e duas filhas. E o meni­
tes para com o povo era que, quando no Samuel crescia diante do Senhor.
alguém oferecia um sacrifício, vinha 1 Sm 2:22: Eli era já muito ancião e
0 moço do sacerdote, enquanto cozi­ sabia tudo o que os seus filhos faziam
nhavam as carnes, trazendo na mão a todo o Israel e como se deitavam
um garfo de três dentes, com as mulheres que se agrupavam
1 Sm 2:1 4 : e o introduzia na caldei­ para servir na entrada do Tabernácu-
ra, na panela, no caldeirão, ou no ta­ lo de Reunião;
cho; e tudo o que o garfo tirava o sa­ 1 Sm 2:23: e ele lhes dizia: “Porque
cerdote tomava para si. Assim faziam fazeis tais coisas? Pois ouço coisas
com todos os israelitas que vinham feias a respeito de vós, provenientes
aSiló. de toda esta gente.
1 Sm 2:15: E antes de se queimarem 1 Sm 2:24: Não, m eus filhos, não
a gordura, o moço do sacerdote vinha são boas as notícias que ouço, pois
e dizia ao hom em que oferecia o sa­ sois exemplos de transgressão para
crifício: “ Dá-me essa carne para assar o povo se apartar do Senhorjeová.
2:25 1 Samuel

1 S m 2:25:S eim hom em pecar con­ 1 Sm 2:32: E, no tempo em que Isra­


tra outro, Deus o julgará, mas se um el estiver prosperando, verás um ri­
hom em pecar contra o Senhor Jeo­ val em m inha habitação; e não have­
vá, quem intercederá por ele?” Mas rá ancião em tua casa para sempre.
eles não escutaram a voz de seu pai, 1 Sm 2 :33: E o hom em que, dentre
porque o Senhor resolvera matá-los. os teus, estiver no serviço do m eu al­
1 Sm 2 :2 6 : E o m enino Samuel foi tar que eu não cortar, será para con­
crescendo, e era cada vez mais gra­ sumir os teus olhos e para fazer desfa­
cioso, tanto diante do Senhor Jeová lecer a tua alma, e toda a descendên­
como diante dos homens. cia da tua casa morrerá ainda jovem.
A profecia contra a casa de Eli
1 Sm 2 :3 4 : E será um sinal para ti o
1 Sm 2 :2 7 : E veio um hom em de que há de suceder a teus dois filhos,
Deus a Eli e lhe disse: “Assim diz o Se­ a Hofni e Fineias: no mesmo dia am ­
nhor Jeová: Não me revelei, na ver­
bos morrerão.
dade, à casa de teu pai quando os isra­
elitas ainda eram escravos no Egito, 1 S m 2:35:E eulevantareiparam im
na casa de Faraó? um Sacerdote Fiel, que fará confor­
me o que está no m eu coração e na
1 Sm 2 :2 8 : E não o elegí dentre to­
m inha alma, e eu lhe edificarei um a
das as tribos de Israel para ser o m eu
sacerdote, para subir ao m eu altar, casa firme, e ele servirá diante do
para queimar o incenso e para usar m eu Ungido para sempre.
0 éfode diante de mim? E dei à casa 1 Sm 2 :3 6 : E acontecerá que todo
de teu pai todas as ofertas queimadas aquele que ficar na tua casa virá e sê
dos filhos de Israel. inclinará diante dele, por um a moeda
1 Sm 2:29: Por que desrespeitais o de prata e por um pedaço de pão, di­
m eu sacrifício e a m inha oferta de zendo-lhe: “Rogo-te que me ponhas
manjares, que ordenei fossem apre­ para trabalhar em um a das depen­
sentados na m inha Casa? E por que dências dos sacerdotes, para que pos­
honras a teus filhos mais do que a sa comer um pedaço de pão”.
mim, para que tu e eles vos engordar­ 1 Samuel, capítulo três (3)
des das primícias de todas as ofertas
A chamada de Samuel
do m eu povo de Israel? ”
1 Sm 3:1: E o jovem Samuel minis­
1 Sm 2 :3 0 : Por isso, assim diz o Se­
trava diante do Senhor Jeová na pre­
nhor Jeová, o Deus de Israel: “Na
sença de Eli. E a palavra do Senhor
verdade, eu disse que a tua casa e a
casa de teu pai andariam diante mim era preciosa naqueles dias. As revela­
para sem pre”; mas, agora, diz o Se­ ções não eram frequentes.
nhor: “Longe seja isso de mim, por­ 1 Sm 3:2: E aconteceu nesse tempo,
que a quem me honrar, eu o honra- quando Eli estava deitado em seu lu­
j rei; e os que m e desprezam serão gar, quando os seus olhos já se escure­
| desmerecidos. ciam e já não podia enxergar,
1 Sm 2:31: Eis que virão dias em que 1 Sm 3:3: antes que a lâmpada de
cortarei o teu braço e o braço da casa Deus se apagasse, estando Samuel
de teu pai, e não haverá ancião em dormindo no Templo do Senhor Jeo­
í tua casa. vá, onde descansava a Arca de Deus,
528
mmã
1 Samuel 4:1

1 Sm 3 :4: o Senhor cham ou a Sa­ 1 Sm 3:13: Pois já lhe disse que eu


muel, e este lhe respondeu: “Eis-me julgarei a sua casa para sempre, pela
aqui”. iniquidade com etida que ele bem
1 Sm 3:5 :E correu a Eli e disse: “Eis- sabe, porque os seus filhos trouxeram
me aqui, pois me chamaste”. E Eli lhe a maldição sobre si e ele não os freou;
respondeu: “Não te chamei. Deita-te 1 Sm 3:14: por isso, jurei à casa de

T ín v w g
denovo”. Eli que a iniquidade da sua casa não
1 Sm 3:6: E o Senhor chamou nova­ será jamais expiada, nem com sacri­
m ente a Samuel. E Samuel se levan­ fício nem com oferta de paz”.
Samuel revela a Eli o juízo previsto de Deus
tou e veio até Eli, e lhe disse: “Eis-me
1 Sm 3:15: E Samuel esteve deita­

i
aqui, porque me cham aste”. E Eli lhe
respondeu: “Não te chamei, m eu fi­ do até de m anhã, e abriu as portas da
casa do Senhor Jeová. E Samuel te­
lho. Deita-te outra vez”.

T -ifü
mia contar a visão a Eli.
1 Sm 3 :7: E Samuel ainda não co­
1 Sm 3:16: Então, chamou Eli a Sa­
nhecia o Senhor Jeová, nem ainda
m uel e lhe disse: “Samuel, m eu fi­

i
a palavra do Senhor lhe tinha sido
lho”. E ele, respondendo-lhe, disse:

la n v w g
revelada. “Eis-me aqui”;
1 Sm 3:8: E o Senhor Jeová chamou 1 Sm 3:17: e perguntou-lhe: “O que
a Samuel, pela terceira vez, e ele se foi que ele te disse? Rogo-te que não
levantou e veio a Eli e lhe disse: “Eis- me ocultes. Assim faça Deus contigo,

i
me aqui, porque me cham aste”. E e ainda mais, se me esconderes uma

iv w g
Eli entendeu que era o Senhor quem única coisa de tudo o que ele te disse! ”
chamava o jovem. 1 Sm 3:18: E Samuel lhe disse todas
1 Sm 3:9: Então, disse Eli a Samuel: as palavras, sem lhe esconder nada.
“Vai e deita-te, e será que, se fores E Eli lhe respondeu: “É o Senhor Jeo­
chamado novamente, responderás: vá. Que ele faça como lhe aprouver”.
Fala, Senhor Jeová, que o teu servo Samuel é reconhecido como profeta de Deus
ouve”. Dessa maneira, Samuel foi e 1 Sm 3:19: E Samuel cresceu e o Se­
se deitou no seu lugar. nhor Jeová era com ele, e não dei­
Deus julga a casa de Eli xou cair por terra nenhum a de suas
1 Sm 3 : 1 0 :E o Senhor Jeová veio, e palavras.
apresentou-se, e chamou como das 1 Sm 3:20: E todo o Israel, de Dã(“um
outras vezes: “Samuel, Samuel”. En­ ju iz”) até BetSeba (“poço dos sete juramen
tão respondeu Samuel: “Fala, porque to s”), soube que Samuel fora designa­
0 teu servo ouve”. do oficialmente como profeta do Se­
1 Sm 3:1 1 : Então, o Senhor Jeová nhor Jeová.
disse a Samuel: “Eis que farei um a 1 Sm 3:21: E o Senhor Jeová lhe apa­
coisa em Israel, e aquele que a es­ receu novam ente em Siló, pois o Se­
cutar sentirá que ambos os ouvidos nhor se revelava a Samuel em Siló,
tinirão, tirioã) pela sua Palavra.
1 Sm 3 :1 2 : Nesse dia executarei 1 Samuel, capítulo quatro (4)
contra Eli tudo o que anunciei sobre O poder dos filisteus
a sua casa, desde o princípio até o fim, 1 Sm 4:1: E a palavra de Samuel che­
finalizando o que comecei. /ism2:27j gava a todo o Israel. E saiu Israel ao
529
4:2 1 Samuel

encontro dos fllisteus em guerra, e se 1 Sm 4:9: Sejam fortes, portai-vos


acam pou junto a Ebenézer (“pedra de como hom ens, ó fllisteus, para que
ajuda ’% e o s fllisteus se acamparam em não sejais servos dos hebreus, como
A feca ( “áreacercada”). (ISm7:l2) eles foram servos de vós. Comportai-
1 Sm 4:2: E os fllisteus se colocaram vos como hom ens e pelejai”!
em posição de batalha contra Israel; 1 Sm 4:10: E pelejaram os fllisteus, e
e, quando a batalha se propagou, Is­ Israel foi ferido; e íúgiu cada hom em
rael foi vencido diante dos fllisteus, para a sua tenda; e houve um a gran­
que m ataram cerca de quatro mil ho­ de m ortandade, pois caíram de Israel
m ens das tropas israelitas no campo. trinta mil hom ens de infantaria.
1 Sm 4:3: E, quando o povo voltou 1 Sm 4:11: E a Arca de Deus foi to­
ao acampamento, os anciãos de Isra­
mada, e os dois filhos de Eli, Hofni e
el disseram: “Por que nos feriu, hoje,
Fineias, foram mortos.
0 Senhor Jeová diante dos fllisteus?
A morte de Eli
Tragamos a Arca do Pacto do Senhor
de Siló, para que, ao vir entre nós, nos 1 Sm 4 :1 2: E correu um hom em de
salve das mãos de nossos inimigos”. Benjamin, dentre o exército, e veio a
1 Sm 4:4: Então, o povo enviou ho­ | Siló no mesmo dia, com suas ro u p a s ;
mens a Siló, e trouxeram de lá a Arca rasgadas e com terra lançada sobre a
do Pacto do Senhor dos exércitos, sua cabeça. (2 Smi:2)
que estava assentado entre os que­ 1 Sm 4:13: E quando chegou, eis
rubins. E os dois filhos de Eli estavam que Eli estava sentado em um a ca­
ali com a Arca do Pacto do Senhor. deira à beira do caminho, vigiando,
j (SI80:1; 99:1) pois o seu coração tem ia por causa
1 Sm 4:5: E quando a Arca do Pac­ da Arca de Deus. E quando aquele
to do Senhor Jeová chegou ao acam­ hom em veio para dar a triste notícia,
pamento, todo o Israel gritou como toda a cidade irrompeu em gritos.
grande júbilo, de tal m aneira que a 1 Sm 4:14: E quando Eli ouviu aque­
terra trem eu. la gritaria, disse: “Que significa todo
1 Sm 4:6: E quando os fllisteus ou­ este tu m u lto ?” E veio o hom em
viram aquele júbilo, perguntaram : apressadam ente e contou o ocorri­
“Que significa esse grande estrondo do a Eli.
de júbilo no acam pam ento dos he-
breus?” E se inteiraram que a Arca
1 Sm 4:15: Naquela ocasião, era Eli
da idade de noventa e oito anos, de
do Senhor Jeová tinha chegado ao
acampamento. j m odo que os seus olhos escurece-
j ram, e já não podia ver.
1 Sm 4:7: E os fllisteus tiveram
m edo, e disseram: “Deus veio ao 1 Sm 4:16: E disse o hom em a Eli: j
acam pam ento”. E disseram ainda: “Eu sou o que saiu do exército, e fugi

I
“Aidenós,poisnuncaaconteceucoi- hoje da batalha”. E Eli lhe perguntou:
: sa sem elhante a essa! “Como tudo aconteceu, m eu filho? ”
1 Sm 4:8: Ai de nós! Quem nos livra­
rá da mão desse Deus (“Eioim’’) Pode­
roso? É o Deus r Eioim j que feriu os
! egípcios com toda classe de pragas
no deserto.
1 Sm 4:17: E aquele que trazia a
notícia respondeu, dizendo: “Isra­
.
Fineias, foram mortos, e a Arca de tomaram a Dagon e o colocaram no­
Deus foi tom ada”. vam ente no seu lugar.
1 Sm 4:18: E aconteceu que, quan­ 1 Sm 5:4: E quando se levantaram

nWV§ l ÍHí \WJ!g l THfiWVg l THfEWjg | l í f l


do m encionou a Arca de Deus, Eli bem cedo, no dia seguinte, eis que
caiu da cadeira para trás, ao lado da Dagon estava caído prostrado em ter­
porta, e quebrou-se-lhe o pescoço, e ra diante da Arca do Senhor Jeová!
morreu, porque era um hom em ve­ E a cabeça de Dagon e as palmas de
lho e pesado. E tinha ele julgado a Is­ suas mãos repousavam cortadas so­
rael quarenta anos. bre o umbral da porta. Apenas o tron­
O nascimento de Icabôde co lhe restava.
1 Sm 4:19: E a sua nora, a m ulher 1 Sm 5:5: Por esta causa, nem os sa­
de Fineias, estava grávida, perto de cerdotes de Dagon, nem ninguém
dar à luz, e, quando ouviu a notícia dos que entram à casa de Dagon, pi­

.
de que a Arca de Deus fora tomada e sam no um bral de Dagon, em Asdo­
de que o seu sogro e o seu marido es­ de, até ao dia de hoje.
tavam mortos, encurvou-se, pois lhe A Arca em Gade e em Ecron
vieram as dores de parto, e deu à luz. 1 Sm 5:6: Mas a mão do Senhor Jeo­

Ml:.
1 Sm 4:20: E, estando ela já a ponto vá se fez pesada sobre todos os mora­
de morrer, as m ulheres que estavam dores de Asdode, e ele os assolou, e
ao seu lado lhe disseram: “Não te­ os feriu com hemorróidas, em Asdo­
mas, pois deste à luz a um m enino”. de e nos seus arredores.
Mas ela não respondeu nem prestou 1 Sm 5:7: E quando os hom ens de

'/'Ah, '
atenção. Asdode viram o que acontecia, dis­
1 Sm 4:21: E cham ou ao m enino seram: “A Arca de Deus não morará
Icabôde psem gión a ”), dizendo: “A gló­ entre nós, pois a sua mão é dura con­
ria de Israel se foi”, pois a Arca de tra nós e contra Dagon, nosso deus”.
Deus fora capturada e por causa de 1 Sm 5:8: E convocaram a todos os
seu sogro e de seu marido. príncipes dos filisteus e disseram:
1 Sm 4:22: E disse mais: “A glória se “Que faremos com a Arca do Deus
retirou de Israel, porque foi tomada a de Israel?” E lhes responderam: “Seja
Arca de Deus”. a Arca do Deus de Israel levada para
dar voltas em Gate ( “lagar”). E levaram
1 Samuel, capítulo cinco (5) a Arca do Deus de Israel até lá.
A Arca na casa de Dagon 1 Sm 5:9: E assim que a levaram, a
1 Sm 5:1: E os filisteus tomaram a mão do Senhor Jeová foi contra a ci­
Arca de Deus e a levaram de Ebe- dade, causando grande desolação, e
nézer a Asdode ( “poderoso”). ele feriu aos hom ens da cidade, do
1 Sm 5:2: E os filisteus tomaram a pequeno ao grande, e lhes brotaram
Arca de Deus e a levaram à casa de hemorróidas.
Dagon (“um peixe”), e a colocaram jun­ 1 Sm 5:10: Então, transportaram a
to a Dagon. (ismib-.23) Arca de Deus a Ecron, pelo que os
1 Sm 5:3: E quando os de Asdode se ecronitas gritaram, dizendo: “Nos
levantaram bem cedo, no dia seguin­ trouxeram a Arca do Deus de Isra­
te, eis que Dagon estava caído por ter­ el para nos m atarem, a nós e ao nos-
ra diante da Arca do Senhor Jeová! E povo”.
5:11 1 Samuel

1 Sm 5 :1 1 : Convocaram, pois, a to­ 1 Sm 6:6: Por que, então, endurece­


dos os príncipes dos filisteus, e dis­ rieis o vosso coração, como os egíp­
seram: “Tirai daqui a Arca do Deus cios e Faraó endureceram o coração?
de Israel, e a enviai de volta ao seu Porventura, quando ele realizou ma­
próprio lugar, para que não nos mate, ravilhas diante deles não deixaram
nem a nós nem ao nosso povo”, pois que o povo saísse, de tal modo que o
havia um grande alvoroço de m orte povosefoi?/& / 2u/y
em toda a cidade. A mão do Senhor 1 Sm 6:7: Agora, pois, tomai, e pre­
Jeová era muito pesada ali. parai um carro novo; tomai duas va­
1 Sm 5 :1 2 : E os hom ens que não cas de leite e que nunca tenham sido
m orriam eram feridos com hemor- postas sob jugo; atai as vacas ao car­
róidas, que o clamor da cidade su­ ro, mas devolvei os seus bezerros ten­
bia ao Céu. ros ao estábulo.
1 Samuel, capítulo seis (6) 1 Sm 6:8: Então, tomai a Arca do Se­
A necessidade da devolução da Arca nhor Jeová e ponde-a sobre o carro; e
1 Sm 6 :1: E esteve a Arca do Senhor as joias de ouro, com as quais lhe pa­
Jeová no país dos filisteus durante gareis a oferta de expiação, metei em
sete meses. um cofre ao lado da Arca; então, dei­
xareis que o carro se vá.
1 Sm 6:2: E os filisteus correram aos
sacerdotes e adivinhos, e lhes per­ 1 Sm 6:9: E vede: se subir pelo ca­
guntaram: “Que faremos com a Arca m inho a Bete-Shemes ( “casa do so l”),
do Senhor? Dizei-nos se devemos en­ em seu território, então foi ele quem
viá-la de volta ao seu lugar”. nos fez esse grande mal; mas, se não
1 Sm 6:3: E lhes responderam: “Se subir por esse caminho, saberemos
enviardes a Arca do Deus de Israel, que não foi a sua mão que nos fe­
não a envieis vazia, mas pagareis a riu, e, sim, que um a casualidade nos
esse Deus um a oferta pela expiação; aconteceu.
então, sarareis, e vos será revelado 1 Sm 6:10: E os hom ens fizeram as­
por que a sua mão não se apartou de sim, e tom aram duas vacas que ti­
| sobre vós”. nham dado cria, e as ataram ao carro,
1 Sm 6:4: E eles perguntaram: “Qual e prenderam os seus bezerros tenros
seria a oferta de expiação que lhe de­ no estábulo,
veriam os d ar?” E responderam : 1 Sm 6:11: e colocaram a Arca do
; “Cinco tumores de ouro e cinco ra- Senhor Jeová no carro, e o cofre com
| tos de ouro, de acordo com o núm e­ os ratos de ouro e com as figuras dos
ro de príncipes dos filisteus, pois uma seus tumores.
! mesma praga é sobre todos vós, e so­ 1 Sm 6:12: E as vacas tomaram o ca­
bre todos os vossos príncipes. minho direto à Bete-Shemes, e segui­
1 Sm 6:5: Portanto, fazei imagens ram um mesmo caminho, m ugindo
de vossos tum ores e figuras dos ratos ao andar, e não se desviaram nem à
; que infestam a vossa terra. E dai gló­ direita nem à esquerda. E os prínci­
ria ao Deus de Israel, que talvez ali­ pes dos filisteus seguiram após elas,
vie a sua mão de sobre vós, e de so­ até o limite de Bete-Shemes.
bre os vossos deuses, e de sobre a vos- 1 Sm 6:13: E os de Bete-Shemes es­
; sa terra. tavam colhendo o seu trigo no vale, e,
I Samuel 7:5
ao levantarem os olhos, viram a Arca estar de pé diante o Senhor Jeová,
e se regozijaram. este Deus tão santo? Por meio de
1 Sm 6:14: E o carro veio ao campo quem subirá a Arca, partindo de
de Josué rje o v á ésalvação”!, o bete-se- nós?'’
mita, e se deteve ali, onde havia uma 1 Sm 6:21: E enviaram mensagei­
grande pedra. Então, eles partiram as ros aos habitantes de Quiriate-Jearim
madeiras do carro e ofereceram as va­ ( “cidade dos bosques”), dizendo: “ÓsfiliS-
cas em holocausto ao Senhor Jeová. teus devolveram a Arca do Senhor
1 Sm 6:15: E os levitas desceram a Jeová. Descei, pois, para recolhê-la
Arca do Senhor, e o cofre que estava para vós”.
junto a ela, onde se encontravam as
joias de ouro, e os colocaram sobre 1 Samuel, capítulo sete (7)
aquela grande pedra. E os hom ens de A arca na casa de Ahinadabe,
Bete-Shemes ofereceram holocaus- o tempo de silêncio

lOjl
tos e outros sacrifícios ao Senhor Jeo­ 1 Sm 7:1: E vieram os hom ens de
vá naquele dia. Quiriate-Jearim para recolherem a
1 Sm 6:16: E, quando os cinco prín­ Arca do Senhor, e a colocaram na
cipes dos filisteus viram tudo isso, re­ casa de Ahinadabe ( “meu pai é nobre”), .
gressaram a Ecron no mesmo dia. na região serrana; e consagraram a
A Arca é enviada a Bete-Shemes Eleazar, seu filho, para que guardasse
1 Sm 6:17: E estes são os tumores de a Arca do Senhor Jeová. /2Smó.u
ouro que os filisteus pagaram ao Se­ 1 Sm 7:2: E aconteceu que, desde o
nhor como oferta pela culpa: por As- dia em que a Arca entrou em Quiria­
dode ( “poderoso”), um; por Gaza ( “ofor­ te-Jearim, passou m uito tempo, que
te"], um; por Asquelon (“o fogo da infâ­ chegou a vinte anos; e toda a casa de
m ia”), um; por Gate ( “lagar”), um; por Israel se voltou para lamentar diante
Ecron (“arrancarpelas raízes”), um. do Senhor Jeová.
1 Sm 6:18: E os ratos de ouro eram A necessidade do arrependimento
conforme o núm ero de todas as ci­ 1 Sm 7:3: E falou Samuel a toda a
dades dos filisteus, pertencentes aos casa de Israel, dizendo: “Se vos con­
cinco príncipes, tanto as cidades for­
verterdes ao Senhor Jeová com todo
tificadas como as campestres, até a
0 vosso coração, lançai fora todos os
grande pedra de Abel, onde haviam
deuses estranhos e os astarotes ( “estre-
colocado a Arca do Senhor Jeová,
cuja pedra perm anece até hoje no ks 7, e preparai o vosso coração ao Se­
campo de Josué, o bete-semita. nhor e servi somente a ele; então, ele
vos livrará das mãos dos filisteus”.
1 Sm 6:19: E Deus feriu os homens (Gn35:2;Js24:23)
de Bete-Shemes, porque fixaram os
olhos no interior da Arca do Senhor. 1 Sm 7:4: Assim, os filhos de Isra­
Feriu setenta hom ens do povo em el lançaram fora os baalins e os asta­
Bete-Shemes, e cinquenta mil h o ­ rotes e serviram somente ao Senhor
mens em todo o país choraram, por­ Jeová.
que o Senhor Jeová causava grande A derrota dos filisteus
m ortandade entre o povo. 1 Sm 7:5: E disse Samuel: “Reuni a
1 Sm 6:20: E disseram os homens todo OIsrael em Mispa ( “torrede vigia”),
de Bete-Shemes: “Quem é capaz de e eu rogarei ao Senhor por vós”.
SÉB
7:6 1 Samuel

1 Sm 7:6: E congregaram-se em Mis- 1 Sm 7:14: E as cidades que os filis­


pa; tiraram água e a derramaram pe­ teus tinham tomado de Israel foram
rante o Senhor Jeová; jejuaram na­ devolvidas, desde Ecron ( “arrancarpe­
quele dia e ali disseram: “Pecamos las raízes”) a té Gate ( “lagar”;, e até os limi­
contra o Senhor”. E Samuel julgou tes daquelas cidades Israel resgatou
os filhos de Israel em Mispa. n sm 7:12) da mão dos filisteus. E houve paz en­
1 Sm 7:7: E quando os filisteus sou­ tre Israel e os amorreus.
beram que os filhos de Israel estavam 1 Sm 7:15: E Samuel julgou a Israel
congregados em Mispa, os príncipes todos os dias de sua vida.
dos filisteus subiram contra Israel; e 1 Sm 7:16: E todos os anos dava uma
quando os filhos de Israel ficaram sa­ volta por Betei (“casa de Deus”), Gilgal
bendo, temeram os filisteus. ( “um rolo”) & Mispa ( “torre de vigia”), e jul­
1 Sm 7:8: E os filhos de Israel disse­ gava a Israel em todos esses lugares.
ram a Samuel: “Não cesses de cla­ 1 Sm 7:17: E voltava a Ramá ( “coli­
m ar ao Senhor Jeová, nosso Deus, na ”), pois ali estava a sua casa. E ali jul­
por nós, para que nos salve das mãos gou a Israel e construiu ali um altar ao
dos filisteus”. Senhorjeová.
1 Sm 7:9: E tom ou Samuel um cor­ 1 Samuel, capítulo oito (8)
deiro ainda não desmamado e 0 ofe­
Israel pede um rei
receu inteiro em holocausto ao Se­
nhor Jeová, e clamou Samuel ao Se­ 1 Sm 8:1: E aconteceu que, quan­
nhor por Israel, e ele respondeu. do Samuel envelheceu, designou os
1 Sm 7:10: E quando Samuel ofere­ seus filhos como juizes sobre Israel.
(Dtl6:l8)
cia 0 sacrifício, os filisteus se aproxi­
maram para lutar contra Israel; mas 1 Sm 8:2: O seu primogênito cha-
0 Senhor Jeová trovejou com gran­ mava-se Joel ( “Jeová éD eu s”/, e 0 seu se­
de estampido nesse dia sobre os filis­ gundo filho, Abias ( “Jeová é meu pai”). E
teus, e os desconcertou, e foram feri­ foram juizes em Berseba.
dos diante de Israel. 1 Sm 8:3: Mas os seus filhos não an­
1 Sm 7:11: E os hom ens de Israel sa­ daram nos caminhos de seu pai, mas
íram de Mispa e perseguiram os filis­ correram atrás do lucro, e receberam
teus, e os feriram, até que chegaram suborno, e perverteram 0 direito.
abaixo de Bete-Car ( “casadocarneiro'’). (Dt 16:19)
Ebenézer 1 Sm 8:4: Então, todos os anciãos de
1 Sm 7:12: Então, Samuel tomou Israel se congregaram, e vieram a Sa­
um a pedra e a colocou entre Mispa muel, em Ramá.
(“torre de vigia”) e Sem ( “rochedo”), e lhe 1 Sm 8:5: E lhe disseram: “Eis que já
deu 0 nom e de Ebenézer ( “pedra de aju­ és velho, e teus filhos não andam em
da”), dizendo: “Até aqui nos ajudou 0 teus caminhos. Portanto, estabele­
Senhor”, (js24:26) ça sobre nós um rei, que nos julgue,
1 Sm 7:13: Dessa forma, foram ven­ como todas as nações”. (Dti7:i4)
cidos os filisteus e não ultrapassaram 1 Sm 8:6: Mas a coisa desagradou a
mais a fronteira de Israel, e a mão do Samuel, quando disseram: “Dá-nos
Senhor Jeová esteve contra os filis­ um rei, para que nos julgue”. E Sa­
teus todos os dias de Samuel. muel orou ao Senhorjeová.
534
1 Samuel 9:4
1 Sm 8:7: E o Senhor disse aSamuel: 1 Sm 8:18: E clamareis, naquele dia,
“Escuta a voz do povo em tudo o que por causa do vosso rei, a quem eleges­
te disser, porque não te despreza a ti, tes; mas o Senhor Jeová não vos res­
mas despreza a mim, para que eu não ponderá naquele dia”. 3Ej:
seja orei deles. 1 Sm 8:19: Mas o povo se negou a es­
1 Sm 8:8: Conforme tudo o que fez cutar avoz de Samuel, e disse: “Não!
desde o dia em que o resgatei do Egi­ Que haja rei sobre nós, m
to até hoje, deixando-me e servindo 1 Sm 8:20: para que possamos ser
a outros deuses, assim fez contigo. como todas as nações; para que o nos­
1 Sm 8:9: Agora, pois, ouve a sua so rei nos julgue, saia adiante de nós e
voz, mas adverte-lhe seriam ente e peleje em nossas batalhas ”.
declara-lhes em assembléia solene o 1 Sm 8:21: E Samuel escutou todas
direito do rei que reinará sobre ele ”. as palavras do povo e as mencionou
1 Sm 8:10: E Samuel relatou todas aos ouvidos do Senhor Jeová.
as palavras do Senhor Jeová ao povo, 1 Sm 8:22: E o Senhor disse a Sa­
que lhe pedia um rei, muel: “Escuta a voz deles e dá-lhes
1 Sm 8:11: e acrescentou: “Este será um rei”. E Samuel disse aos hom ens
0 direito do rei que reinará sobre vós. de Israel: “Ide cada um à sua cidade”.
Ele tomará os vossos filhos e os colo­ 1 Samuel, capítulo nove (9)
cará em seus carros de guerra e na A família de Saul
cavalaria, e eles correrão adiante de
seus carros.
1 Sm 9:1: E havia um hom em de
Benjamin ( “filh o da mão direita"), CUjO
1 Sm 8:12: E os designará como ca­ nom e era Quis, filho de Abiel ( “Deus
pitães de milhares e capitães de cin­ é meu pai”), filho de Zeror (“pacote"), fi­
quenta; e os chamará para ararem em lho de Becorate ( “primogênito",, filho
seus campos, para recolherem a sua de Afias (“eu farei respirar"), filho de um
colheita, para fazerem as suas armas benjamita, um hom em de posses e
de guerra e instrumentos para os seus valente.
carros.
1 Sm 9:2: Ele tinha um filho chama­
1 Sm 8:13: E tomará as vossas filhas do Saul ( “desejado ") que era jovem e ele­
para serem perfumistas, cozinheiras gante, e não havia entre os filhos de
e padeiras. Israel hom em mais alto do que ele; a
1 Sm 8:14: E tomará os vossos cam ­ partir da cabeça e dos ombros, era o
pos, as vossas vinhas e os vossos m e­ mais alto do povo.
lhores olivais e os dará a seus servos. Saul sai em busca das jumentas de seu pai
1 Sm 8:15: E dizimará as vossas se­ 1 Sm 9:3: E as jumentas de Quis, o
mentes e as vossas vinhas, para dar pai de Saul, se perderam. E Quis dis­
aos seus eunucos e a seus servos. se a Saul, seu filho: “Levanta-te, toma
1 Sm 8:16: E tomará os vossos ser­ agora contigo um dos servos, e vai
vos e as vossas servas, e os vossos m e­ procurar as jum entas”.
lhores m ancebos, e os vossos jum en­ 1 Sm 9:4: E passaram pelas serras de
tos, e os ocupará em seus serviços. Efraim e pela terra de Salisa (“terceiro”),
1 Sm 8:17: E dizimará o vosso re­ mas não as encontraram . Passaram
banho, e vós mesmos lhe sereis por pela terra de Saalim (“raposas"), e não
servos. estavam ali. E depois passaram por
535
9:5 1 Samuel

toda a terra de Benjamin, mas não as cidade; apressai-vos, pois hoje há um


encontraram . sacrifício para o povo no alto. (iss3:2)
1 Sm 9:5: Quando chegaram à terra 1 Sm 9:13: Assim que entrardes na
de Zufe fja v o d e m e i”), Saul disse ao ser­ cidade, logo o encontrareis, antes
vo que ia com ele: “Vem, e voltemos; que suba ao alto para comer, pois o
não aconteça que meu pai deixe de povo não comerá até que ele tenha
se preocupar com as jumentas e se in­ comido, pois ele abençoa o sacrifí­
quiete por nossa causa”. cio e, logo depois, com em os con­
1 Sm 9:6: E o servo lhe respondeu: vidados. Subi, pois, porque agora o
“Eis que há nesta cidade um varão encontrareis”.
de Deus, e é um homem muito esti­ 1 Sm 9 :1 4 : E subiram à cidade; e,
mado. Tudo o que ele diz acontece quando chegaram ao meio da cida­
de m aneira infalível. Vamo-nos ago­ de, eis que Samuel saiu ao encontro
ra lá talvez ele nos diga o caminho por deles, quando ia subir ao alto.
onde devemos ir”. 1 Sm 9:1 5 :U m dia antes que viesse,
1 Sm 9:7: E disse Saul ao seu servo: 0 Senhor Jeová revelara secretam en­
“Mas eis que, se lá formos, o que le­ te a Samuel que Saul viria, dizendo:
varemos ao hom em ? Pois em nossos 1 Sm 9:16: “Amanhã a essa hora,
alforjes já não há pão, e nenhum pre­ te mandarei um hom em da terra de
sente temos para levar ao varão de Benjamin, e o ungirás como príncipe
Deus. Que tem os?” (2Rs4:42j sobre o m eu povo de Israel, e ele sal­
1 Sm 9:8: E o servo respondeu a vará o m eu povo das mãos dos filis-
! Saul novam ente e disse: “Eis que te­ teus; pois contemplei o m eu povo e o
nho em m inha mão a quarta parte de seu clamor chegou a m im ”.
um siclo (“3g”i de prata. Isto darei ao 1 Sm 9:17: E, quando Samuel avis­
varão de Deus, para que nos diga o tou a Saul, o Senhor Jeová lhe disse:
cam inho”. “Eis o hom em de quem eu te falei.
1 Sm 9:9: Antes, em Israel, quando Ele mesmo terá autoridade sobre o
um hom em ia consultar a Deus, dizia m eu povo”.
assim: “Vinde, vam osverovidente”, 1 Sm 9:18: E Saul se aproximou de
pois o que agora se chama profeta, an­ Samuel junto à porta da cidade e lhe
tes, chamava-se vidente. disse: “Rogo-te que me digas onde
1 Sm 9:10: Então, Saul disse ao seu está a casa do vidente”.
j servo: “Bem dizes. Vem, pois, va­ 1 Sm 9:19: E Samuel respondeu a
m os” . Assim, foram-se à cidade onde Saul, dizendo: “Eu sou o vidente.
estava ovarão de Deus. Sobe diante de mim ao alto, pois co­
Deus revela o seu propósito a Samuel mereis comigo hoje; am anhã to dei­
1 Sm 9:11: E, quando subiam pela xarei ir, e te direi tudo o que está no
costa da cidade, encontraram umas teu coração.
jovens que saíam em busca de água; 1 Sm 9 :2 0 :E , quanto às tuas jum en­
e Saul lhes perguntou: “Está aqui o tas que se perderam há três dias, não
vidente?” se preocupe o teu coração com elas,
1 Sm 9:12: E elas responderam, di­ porque foram achadas. E em quem
zendo: “Sim, está. Eis que ele está aí, está todo o desejo de Israel? Não está
logo à vossa frente. Acabade chegar à em ti e em toda a casa do teu pai? ”
1 Samuel 10:8

1 Sm 9:21: E respondeu Saul, dizen­ a cabeça de Saul, e o beijou, e disse:


do: “Não sou benjamita, da m enor “Não te ungiu o Senhor Jeová prín­
das tribos de Israel? E não é a m inha cipe sobre a sua herança? 12 rs 93, ò;
família a m enor de todas as famílias Dt32:9;Sl78:71)
da tribo de Benjamin? Por que, en­ 1 Sm 10:2: Hoje, quando te sepa­
tão, m e falas dessa m aneira?” rares de mim, encontrarás dois ho­
1Sm 9:22: E Samuel tomou consigo m ens perto da tum ba de Raquel (“ove­
a Saul e ao seu servo, conduziu-os à lha”), na fronteira de Benjamin e Zel-

T U a I S f V tü S L
sala do banquete e os fez sentar no lu­ za (“sombra”), que te dirão: “As jum en­
gar mais im portante da câmara, aci­ tas que foste procurar foram encon­
ma de todos os convidados, que eram tradas, e eis que teu pai já não se preo­
cerca de trinta pessoas. cupa mais com 0 negócio das jumen­
1 Sm 9:23: Então, disse Samuel ao tas, mas está preocupado contigo,
cozinheiro: “Traga a porção que eu dizendo: Que farei por m eu filho?”
te dei, de que te disse: Põe-na separa­ (Gn35:19,20)
da, junto a ti”. 1 Sm 10:3: Portanto, dali irás mais
1 Sm 9:24: E o cozinheiro tom ou o adiante e chegarás ao carvalho de Ta-
lombo do pernil, com o que estava bor ( “colina ”), e encontrarás ali três ho­
sobre ele, e o colocou diante de Saul. mens que sobem a Deus a Betei, um
E Samuel disse: “Eis o que estava re­ levando três cabritos, 0 outro três tor­
servado. Põe-no diante de ti e come, tas de pão, e 0 terceiro, um odre de
pois até que chegasse esta ocasião, vinho.
foi guardado para ti, desde quando 1 Sm 10:4: E eles te saudarão e te da­
eu disse: Convidei o povo”. Dessa rão duas tortas de pão, que receberás
forma, Saul comeu com Samuel na­ de suas mãos.
quele dia.
1 Sm 10:5: Depois disso, irás a Gi-
1 Sm 9:25: E, quando desceram do beá-Eloim (“monte de Deus"), onde está
alto à cidade, Samuel falou com Saul a guarnição dos filisteus; e acontece­
no terraço da sua casa. rá que, quando fores te aproximan­
1 Sm 9:26: E se levantaram cedo; e, do da cidade, encontrarás um gru­
quase ao am anhecer o dia, Samuel po de profetas descendo do alto com
cham ou a Saul ao terraço, dizendo- um saltério, um tambor, um a flau­
lhe: “Levanta-te, para que possa en­ ta e um a harpa diante deles, e eles
viar-te!” E Saul se levantou, e saíram profetizando. /ism i3 3 y
ambos, ele e Samuel. 1 Sm 10:6: E 0 Espírito do Senhor
1 Sm 9:27: Quando desceram à ex­ Jeová virá poderosam ente sobre ti, e
tremidade da cidade, Samuel disse a profetizarás com eles e te tomarás em
Saul: “Dize ao servo que vá diante de outro homem.
nós— e ele foi adiante; tu, porém, es­
pera aqui, para que eu te faça ouvir a
1 Sm 10:7: E quando esses sinais
vierem sobre ti, faze 0 que te vier às
palavra de Deus”.
mãos, porque Deus é contigo.
1 Samuel, capítulo dez (10) 1 Sm 10:8: E descerás antes de mim
Saul é anunciado como Rei a Gilgal, e eis que descerei a ti para
1 Sm 10:1: E tom ou Samuel um oferecer holocaustos e sacrificar ofer­
vaso de azeite e o derram ou sobre tas pacíficas. Sete dias m e esperarás,
10:9 1 Samuel

até que eu venha a ti e te mostre o que 1 Sm 10:18: E disse aos filhos de


deves fazer”. Israel: “Assim diz o Senhor, o Deus
1 Sm 10:9: E, assim, quando Saul de Israel: Eu resgatei a Israel do Egi­
voltou as costas para se separar de Sa­ to e vos livrei da mão dos egípcios e
m uel, Deus lhe deu outro coração; e da mão de todos os reinos que vos
todos aqueles sinais aconteceram na­ oprimiam. (ismó:8, çy
quele mesmo dia. 1 Sm 10:19: Mas neste dia despre­
1 Sm 10:10: E, quando chegaram à zastes a vosso Deus, que vos livrou de
colina, encontrou-se com um grupo todas as vossas calamidades e desgra­
do rancho dos profetas; e o Espírito ças, e lhe dissestes: “Não, ponha so­
de Deus se apoderou dele, e ele pro­ bre nós um rei”. Apresentai-vos, pois,
fetizou entre eles. agora, diante do Senhor Jeová, por
1Sm 10:11: E aconteceu que, quan­ vossas tribos e por vossos m ilhares”.
do todos os que o conheciam viram 1 Sm 10:20: Dessa forma, Samuel
que ele andava profetizando no meio trouxe todas as tribos de Israel, e foi
de profetas, um com entava com o escolhida a tribo de Benjamim
outro: “Que é isso que aconteceu ao
1 Sm 10:21: E a tribo de Benjamin
filho de Quis (“dureza ”)? Saul ( “requisita­
aproximou-se por suas famílias, e foi
do") está. tam bém entre os profetas?”
escolhida a família de Matri; e dela foi
(1 Sm 9:24)
escolhido Saul, o filho de Quis; mas
1 Sm 10:12: E um hom em natural quando o procuraram, não podia ser
daquele lugar respondeu e disse: “E
achado.
quem é o pai deles?” Por esta causa
isto se tornou em um dito popular: 1 Sm 10:22: Perguntaram , e n ­
“Está também Saul entre os profetas?” tão, ao Senhor Jeová: “Esse hom em
está aqui?” E respondeu o Senhor:
1 Sm 10:13: Quando term inou de
profetizar, subiu ao alto Gibeá. “Eis que está escondido entre as
bagagens”. (ism23:4)
1 Sm 10:14: E um tio de Saul per­
guntou a ele e ao seu servo: “Aonde 1 Sm 10:23: E correram e o trouxe­
fostes?” E Saul respondeu: “A pro­ ram dali. E quando se apresentou en­
curar as jumentas e, quando vimos tre o povo, percebeu-se que era mais
que não as encontrávamos, fomos a alto do que qualquer um deles, dos
Samuel”. ombros para cima.
1 Sm 10:15: E o tio de Saul disse: 1 Sm 10:24: E disse Samuel a todo o
“Diga-me, eu te rogo: o que Samuel povo: “Vedes a quem escolheu o Se­
vosdisse?” nhor Jeová, e comprovais que não há
1 Sm 10:16: E Saul respondeu a seu ninguém semelhante a ele em todo o
tio: “Disse-nos claramente que as ju­ povo!” E todo o povo gritou, dizen­
mentas foram achadas”. Mas, a res­ do: “Viva o rei!”
peito do que Samuel dissera sobre a 1 Sm 10:25: E Samuel recitou ao
questão do reinado, nada lhe disse. povo os preceitos do reino, e os es­
Saul é proclamado rei creveu num livro, que guardou dian­
1 Sm 10:17: E convocou Samuel te do Senhor Jeová. E Samuel enviou
o povo diante do Senhor Jeová, em a todo o povo de volta, cada um à sua
M iS p a . (1 Sm 7:5,6) casa. (ísm & w
1 Samuel 11:15

1 Sm 10:26: E Saul também foi à sua meio de mensageiros, dizendo: “As­

T3H1AÍVC
Scasa, a Gibeá ( “m onte 7 , e foram com 1 sim será feito com os bois de quem
i ele hom ens de valor, em cujo cora- j não seguir a Saul e a Sam uel”. E 0
| ção Deus tocara. tem or do Senhor Jeová caiu sobre
j 1 Sm 10:27: Mas os filhos de Belial todo 0 povo, e saíram como um só
disseram: “Como nos salvará este ho­ homem.

l
W g | 1 3 0 <!¥C | T J M V g
mem? ” E 0 menosprezaram e não lhe j 1 Sm 11:8: E Saul os contou em Be-
trouxeram presente algum. Porém ! zeque n relâmpago7; eram os filhos de
ele não se preocupou com isso, fazen- j Israel trezentos mil, e os hom ens de
do-se surdo. Judá, trinta mil.
1 Samuel, capítulo onze (11) j 1 Sm 11:9: E disseram aos m ensa­
A segunda ordenação de Saul como rei geiros que vieram: “Assim direis aos
1 Sm 11: 1: E subiu Naás ( “serpente”), hom ens de Jabes-Gileade: Amanhã,
0 amonita, e acampou contra Jabes- j quando 0 sol aquecer, sereis salvos”.
Gileade ( “região rochosa de pouca umida­ E vieram os m ensageiros e disse­
d e ”). E disseram os hom ens de Jabes
ram isso aos hom ens de Jabes, que se
a Naás: “Faze um pacto conosco, ete alegraram.
serviremos.” 1 Sm 11: 10: E disseram os homens
1 Sm 11:2: E Naás, amonita, lhes de Jabes: “Amanhã, sairemos a vós, e
respondeu: “Com esta condição pac­ fareis conosco como vos aprouver”.
tuarei convosco: que cada um de vós 1 Sm 11:11: Assim, na m anhã se­
tire 0 olho direito, e este seja contado guinte, Saul distribuiu 0 povo em #*
como opróbrio sobre todo 0 Israel”. três esquadrões, e entraram no meio
1 Sm 11:3: E lhe disseram os anciãos do acam pam ento durante a vigília
de Jabes: “Dá-nos sete dias de prazo, da m anhã e feriram os amonitas até
para que possamos enviar mensagei­ ao calor do dia; e aconteceu que os
ros a todos os confins de Israel e, se restantes ficaram tão espalhados que
não houver ninguém que nos livre, não ficaram dois deles juntos.
então, voltaremos a ti”. 1 Sm 11:12: E 0 povo disse a Sa­
1 Sm 11:4: Vieram, pois, os m ensa­ muel: “Quem foi que perguntou: Rei­
geiros a Gibeá de Saul e disseram tais nará Saul sobre nós? Trazei esses ho­
palavras aos ouvidos do povo. Então m ens para que m orram ”.
todos choraram em altas vozes. 1 Sm 11: 13: Respondeu Saul: “Não
1 Sm 11:5: E eis que Saul vinha do será m orto um só hom em hoje, por­
campo com os seus bois, e pergun­ que hoje 0 Senhor Jeová realizou sal­
tou: “Q ue aconteceu ao povo, que vação em Israel”.
tanto chora? ” E lhe referiram as p a la -. 1 Sm 11: 14: Disse então Samuel ao
m s dos hom ens de Jabes. povo: “Vinde, vamo-nos a Gilgal e re­
1 Sm 11:6: Então, 0 Espírito de Deus novaremos 0 reino ali”.
veio poderosam ente sobre Saul, 1 Sm 11: 15: Então, todo 0 povo foi a
quando ouviu tais palavras, e gran- j Gilgal, e ali fizeram rei a Saul perante
demente acendeu-se a sua ira. 0 Senhor Jeová, em Gilgal, e ali ofere­
1 Sm 11:7: E tom ou um par de bois ceram sacrifícios pacíficos ao Senhor;
e os cortou em pedaços e os repar- e ali Saul e todos os hom ens de Israel
: tiu por todos os confins de Israel por se regozijaram.
539
12:1 1 Samuel

1 Samuel, capítulo doze (12) vossos pais do Egito e os fizeram habi­


Samuel deixa o seu cargo de juiz tar neste lugar.
1 Sm 12:1: E disse Samuel a todo Is­ 1 Sm 12:9: Mas eles se esqueceram
rael: “Eis que ouvi a vossa voz em do Senhor Jeová, seu Deus, e ele os
tudo o que me disseste e pus sobre entregou na mão de Sísera (“ordem de
; vós um rei.// sm s-.si batalha"), capitão do exército de Hazor
1 Sm 12:2: Agora, pois, eis que o I ( “castelo"), e na mão dos filisteus, e na
vosso rei vai adiante de vós; e quan­ mão do rei de Moabe (“doseu pai”), que
to a mim, já sou velho, de cabelos gri­ guerrearam contra eles. (ism3:i2; i3.-i)
salhos, e eis que m eus filhos estão 1 Sm 12:10:E clamaram ao Senhor
convosco; e eu tenho andado dian­ Jeová, dizendo: “Pecamos, porque
te de vós desde a minha juventude abandonamos o Senhor e servimos
até hoje. aos Baalins e às Astarotes; mas, ago­
1 Sm 12:3: Eis-me aqui. Testificai ra, livra-nos da mão de nossos inimi­
contra mim diante do Senhor Jeová gos, e te serviremos a ti”. (ism 10. 10, is)
e diante do seu Ungido, e apresen­ 1 Sm 12:11: Então, 0 Senhor Jeová
tai aquele de quem tomei um boi, de lhes enviou ajerubaal, a Baraque, e a
quem tirei um jumento, a quem de- Jefté ( “ele abre"), e ã Samuel (“o Senhor ou­
fraudei, a quem oprimi ou de quem viu"), e vos livrou da mão de vossos ini­
aceitei suborno para fechar os meus migos em todas as partes, e habitas­
olhos, e vo-lo devolverei”.
tes seguros.
1 Sm 12:4: E o povo lhe respondeu:
1 Sm 12:12: E, quando vistes que
“Não nos defraudaste, nem nos opri­
Naás, 0 rei dos filhos de Amon, vinha
miste, nem tomaste coisa alguma da
contra vós, então me dissestes: ‘Não,
mão de nenhum hom em ”.
mas um rei há de reinar sobre nós’,
1 Sm 12:5: Então, lhes disse: “O Se­
ocasião em que 0 Senhor Jeová, vos­
nhor Jeová é testem unha contra vós,
so Deus, era 0 vosso rei.
e o seu Ungido tam bém é testem u­
nha hoje, de que não encontrastes 1 Sm 12:13: Agora, pois, eis aqui 0
falta alguma em minhas mãos”. E lhe vosso rei que escolhestes, e que pe­
responderam: “E leétestem unha”. distes; e eis que 0 Senhor Jeová 0 ins­
1 Sm 12:6: Então, disse Samuel ao tituiu sobre vós.
povo: “Foi o Senhor Jeová quem en- 1 Sm 12:14: Se tem erdes ao Se­
j viou aM oisés (“tirado”) e a Arão (“aquele nhor Jeová, e 0 servirdes, e escutar­
que traz luz") para resgatar a vossos pais des a sua voz, e se não vos rebelar­
da terra do Egito. des contra 0 mandamento do Senhor,
1 Sm 12:7: Agora, pois, apresentai- mantendo-vos fiéis ao Senhor, vosso
vos, para que eu possa orar convosco Deus, não somente vós, bem como
diante do Senhor Jeová, naquilo que 0 rei que reinará sobre vós, recebe­
concerne a todos os benefícios que o reis 0 bem;
Senhor fez a vós e a vossos pais. 1 Sm 12:15: mas, se não escutar­
1 Sm 12:8: Q uando Jacó chegou des a voz do Senhor, rebelando-vos
ao Egito, vossos pais clam aram ao contra 0 mandamento do Senhor Jeo-
Senhor Jeová, e ele lhes enviou a vá, a mão do Senhor será contra vós,
Moisés e a Arão, que trouxeram os como foi contra os vossos pais.
540
« 8
1 Samuel 13:6
• -r - ■-.
1 Sm 12:16: Agora, portanto, pres- todo o vosso coraçao, considerando
m
í tai atenção a este prodígio que o Se- quantas maravilhas ele fez por vós.
1 nhorJeová realizará perante os vos- 1 Sm 12:25: Mas se perseverardes
! sos olhos. em fazer o mal, sereis banidos, vós e
1 Sm 12:17: Não é hoje a colheita 0 vosso rei”.
I do trigo? Pois eu rogarei ao Senhor
que nos envie trovões e chuva, e vós
1 Samuel, capítulo treze (13)
sabereis e vereis quão grande é a vos­ As primeiras guerras de Saul
sa maldade, que fizestes diante dos 1 Sm 13:1: Saul estava com trinta §§
olhos do Senhor Jeová, ao pedir para anos, pois começou a reinar depois ?
vós um rei”. de um ano, e já havia reinado dois *■»
1 Sm 12:18: Com tal intensidade, anosquando
Samuel clamou ao Senhor Jeová, e O atraso na formação do exército
0 Senhor enviou trovões e chuva na­ 1 Sm 13:2: escolheu para si três mil C
quele dia, e todo o povo tem eu gran­ hom ens de Israel, dos quais dois mil
dem ente ao Senhor e a Samuel. foram com Saul a M icmás ( “escondí-
1 Sm 12:19: E todo o povo disse a Sa­ d o ”) e m colina de Betei ( “casa de Deus”), f e -
muel: “Ora por teus servos ao Senhor e mil foram com Jônatas r je o v á o d e u ”) f
'
Jeová, teu Deus, para que não morra­ a Gibeá r m o n t e de Benjamin; e, ao
mos, porque acrescentamos a todos resto do povo, enviou cadahom em à
os nossos pecados mais este, ao pedir­ sua tenda.
mos um rei para nós”. 1 Sm 13:3: Derruboujônatas a guar­
1 Sm 12:20: Então, disse Samuel ao nição dos filisteus que estava em Gi­
povo: “Não temais. Certamente vós beá, e os filisteus se inteiraram daque­ m
fizestes toda essa maldade; porém, de le fato. Então, Saul tocou a trombeta
agora em diante, não vos afasteis do por todo o país, dizendo: “Que os he-
caminho do Senhor Jeová, mas servi breus ouçam ”. yn
ao Senhor com todo o vosso coração; 1 Sm 13:4: E todo o Israel ouviu di­ i'-
1 Sm 12:21 :e não vos afasteis dele, zer que Saul ferira a guarnição dos fi­
porque se não seguirieis as coisas vãs, listeus, e também que Israel se torna­
que não podem vos beneficiar nem ra como um m au cheiro para os filis­
vos livrar, pois são vaidade. teus. E o povo foi convocado por Saul
1 Sm 12:22: Poiso Senhor Jeovánão emGilgal.
abandonará o seu povo, pela honra 1 Sm 13:5: E se reuniram os filisteus
do seu grande nom e, porque aprou- para lutar contra Israel com trinta mil
ve ao Senhor constituir-vos como um carros de guerra, seis mil cavaleiros e
povo dedicado somente a ele. uma multidão de gente como a areia
1 Sm 12:23: E, quanto a mim, lon­ da praia. Eles subiram e se acampa­
ge de m im pecar contra o Senhor ram em Micmás / “escondido”), ao orien­
Jeová, deixando de orar por vós; an­ te de Bete-Áven (“casa de vaidade ”).
tes, vos ensinarei o Caminho bom e 1 Sm 13:6: Quando os hom ens de
justo. ICI1:9) Israel viram que estavam em apuros,
Temor, verdade e consideração porque o povo estava angustiado, es­
1 Sm 12:24: Temei som ente ao Se­ conderam-se em covas e penhascos,
nhor e servi-o verdadeiramente com em rochas, fortalezas e cisternas.
r -
541
«
13:7 1 Samuel

1 Sm 13:7: E alguns dos hebreus fo­ E Saul passou em revista a todos os


ram para Ooutro lado do Jordão ( “aque­ que estavam com ele, cerca de seis­
le que d esce”), à terra de Gade e Gilea- centos homens.
de; mas Saul ainda estava em Gilgal, O exército de Saul
e todo o povo lhe seguiu, trem endo. 1 Sm 13:16: Saul, e Jônatas, seu fi­
Saul se precipita e se intromete lho, e toda a gente que estava com
no sacerdócio
eles perm aneceram em Gibeá de
1 Sm 13:8: E ele esperou sete dias, Benjamin, mas os filisteus se acam­
conforme o prazo fixado por Samuel, param em Micmás.
mas Samuel não chegava a Gilgal, eo j
povo desertava.
1 Sm 13:17: E esquadrões invasores
saíram do acampamento dos filisteus
1 Sm 13:9: Então, disse Saul: “Tra­ em três grupos: um grupo se dirigiu
zei-me o holocausto e as ofertas pa­ ao caminho que conduz a Ofra ( “corça
cíficas”, e ele m esm o ofereceu o
nova”], à terra de Suai ( “lobo do deserto”]-,
holocausto.
1 Sm 13:10: E aconteceu que, as­ 1 Sm 13:18: outro grupo tom ou o
cam inho de Bete-Horon ( “casa do va­
sim que term inava de oferecer o ho­
zio ”), e outro grupo se dirigiu pelo ca­
locausto, eis que Samuel chegou; e
minho da fronteira na direção do vale
Saul saiu para saudá-lo.
de Zeboim ( “salpicadas”), até o deserto.
1 Sm 13:11: Então, perguntou-lhe
Samuel: “O que fizeste?” E respon­
1 Sm 13:19: Nessa estação, não ha­
via ferreiros em toda a terra de Isra­
deu Saul: “Como vi que o povo de­
sertava, e tu não chegavas dentro do el, pelo que os filisteus diziam: “Para
prazo estabelecido, e que os filisteus que os hebreus não façam espadas
se agrupavam em Micmás, ou lanças”.
1 Sm 13:12: eu disse comigo m es­ 1 Sm 13:20: E quando os israelitas
mo: Agora, descerão os filisteus so­ queriam afiar as suas lâminas do ara­
bre mim a Gilgal, e não supliquei o fa­ do, as suas enxadas, e os seus m acha­
vor do Senhor Jeová. Por isso, esfor­ dos e foices, tinham que descer até
cei-me e ofereci o holocausto”. os filisteus.
1 Sm 13:13: Então, disse Samuel 1 Sm 13:21: E era o preço cobra­
a Saul: “Procedeste estupidamente. do pelos filisteus de dois terços de si­
Não cum priste o m andam ento do d o (“8g de prata”) para amolar a lâmi­
Senhor, teu Deus, que ele te orde- na do arado e as enxadas; e um ter­
| nou; pois o Senhor Jeová teria esta­ ço de siclo ( “4 g d e prata”) para amolar
belecido o teu reino sobre Israel para as enxós, os garfos de três dentes e
sempre. os machados ou para desempenar os
1 Sm 13:14: Mas, agora, o teu rei­ aguilhões.
no não permanecerá. O Senhor Jeo­ 1 Sm 13:22: Aconteceu que, no dia
vá buscou um hom em segundo o seu da batalha, não havia nem espada,
coração, e o Senhor o nom eou como nem lança nas mãos de nenhum da­
príncipe sobre o seu povo, porquanto queles que estavam com Saul e com
tu não cumpriste o que o Senhor Jeo- Jônatas, com exceção de Saul e Jôna­
vá te ordenou”. (Ati302) tas, seu filho.
1 Sm 13:15: E se levantou Samuel e 1 Sm 13:23:Então,aguarniçãodos
subiu de Gilgal a Gibeá de Benjamin. filisteus saiu em direção a Micmás.
1 Samuel 14:16

1 Samuel, capítulo quatorze 1 Sm 14:8: E respondeu-lhe Jôna­


(14) tas: “ Eis que passaremos até onde es­
tão estes hom ens, e nos revelaremos

an w
Avalentia de Jônatas
1 Sm 14:1: Aconteceu, um dia, que a eles.
jônatas, filho de Saul, disse ao moço 1 Sm 14:9: Se nos disserem assim:

j
que levava a sua armadura: “Vem e Esperai até que cheguemo-nos a vós;

T 3P v g j T H n i w s
passemos à guarnição dos filisteus, então, ficaremos em nosso lugar e
que está do outro lado”. Mas não dis­ não subiremos até eles.
se nada a seu pai. 1 Sm 14:10: Mas, se disserem as­
1 Sm 14 :2 : E colocou-se Saul na ex­ sim: Subi até nós; então, subiremos,
trem idade de Gibeá, sob um a árvo­ pois o Senhor Jeová os entregou em
re que está em Migron; e a gente que nossas mãos, e este será o sinal para
estava com ele somava uns seiscen­ nós”.
tos hom ens. 1 Sm 14:11: Ambos se mostraram
1 Sm 14:3:E A ías (“irmão deJeová”), fi­ à guarnição dos filisteus e os filis­
teus disseram: “Eis que os hebreus

i
lho d 6Aitub 6 (“meu irmão é bom ”), ilTOãO
saem das cavernas em que se tinham
de Icabôde (“sem glória”/, filho de Fi-
escondido”.
neias (“bocadebronze”/, filho de Eli, o sa-
cerdote do Senhor Jeová em Siló r lu­ 1 Sm 14:12: E os hom ens da guar­
nição falaram a Jônatas e ao seu es­

11
gar de descanso ”/, vestia um a estola sa­
cudeiro, e disseram: “Subi até nós, e
cerdotal. E o povo não sabia que Jô­
vo-los m ostraremos algo”. EJônatas
natas tinha ido. (1 Sm4:2I)
disse ao seu escudeiro: “Sobe atrás
1 Sm 14:4: E, entre os desfiladeiros de mim, pois o Senhor Jeová os en­
por onde Jônatas passou para chegar tregou na mão de Israel ”.
à guarnição dos filisteus, havia um
1 Sm 14:13: Então, Jônatas subiu
penhasco rochoso de um lado e de
com os pés e as mãos, e o seu escudei­
outro, e um deles se chamava Bozes ro com ele; e os filisteus caíram dian­
(“excessivamente branco”) e O OUtro Sene
te de Jônatas, e o seu escudeiro os ma­
(“espinhoso”). tava depois dele.
1 Sm 14:5: Um penhasco estava si­ 1 Sm 14:14: Esta foi a primeira m a­
tuado ao norte, em frente à Micmás, tança em que Jônatas e o seu escudei­
e o outro, ao sul, em frente à Gibeá. ro mataram uns vinte homens, no es­
1 Sm 14:6: E Jônatas disse ao moço paço da metade da área em que um
que levava a sua armadura: “Vem e par de bois pode lavrar durante um
passemos à guarnição desses incir- dia (“I83m”/.
cuncisos. Talvez o Senhor Jeová pe­ 1 Sm 14 :1 5 : E houve um tem or
leje por nós, já que para o Senhor ne­ no acam pamento e entre o povo da
nhum im pedim ento há em livrar guarnição; e os espoliadores também
com muitos ou com poucos”. tremeram, e a terra foi alvoraçada, de
1 Sm 14:7: E o seu escudeiro lhe dis­ forma que se sentiu um terror vindo
se: “Faze tudo o que estiver em teu da parte de Deus. a sm i.iav,
coração. Vá aonde quiseres. Eis-me Os filisteus são vencidos por Jônatas
aqui, estou contigo conforme a tua 1 Sm 14:16: E as sentinelas de Saul
decisão”. observaram desde Gibeá de Benjamin
1 4 :1 7 1 S amuel

como a multidão se dispersava, indo e ninguém do exército provou comi-


vindo de um lugar a outro. da alguma.
1 Sm 14:1 7: E disse Saul à gente que 1 Sm 14:25: E todo o exército che-
estava com eie: “Passai em revista gou a um bosque onde havia mel na
para ver quem deserdou dentre os superfície do campo.
nossos”. E quando eles passaram em 1 Sm 14:2ó: E quando o povo che-
revista, eis que Jônatas e seu escudei- gou ao bosque, eis que o mel c o rria,!
ronão estavam ali. mas nenhum hom em levou a mão à
1 Sm 14:1 8: Então, disse Saul a Aías: boca, pois o povo temia a conjuração.
“Trazei aqui a Arca de D eus”. Pois 1 Sm 14:27: Mas Jônatas não tinha
nessa ocasião a Arca estava com os fi- ouvido quando o seu pai conjurara o
lhos de Israel. povo; então, estendeu a ponta da vara
1 Sm 14:19: E aconteceu que, en- que tinha na mão e a molhou em um
quanto Saul falava com o sacerdote, favo de mel; e, levando a mão à sua
o alvoroço que começara no acampa- boca, os seus olhos tiveram brilho.
m ento dos tilisteus continuava cres- 1 Sm 14:28: Então, um do povo lhe
cendo; então, Saul disse ao sacerdo- falou, dizendo: “Teu pai conjurou o
te: “Retira a tua mão, e não o faças!” povo, dizendo: M aldito o hom em
1 Sm 14:20: Então, Saul e toda a que comer qualquer alimento hoje”;
gente que estava com ele se agrupa- e o povo desfalecia exausto.
ram e vieram ao local da batalha, e eis 1 Sm 14:29: E disse Jônatas: “M eu
que a espada de cada um dos tilisteus pai turbou o país. Eu vos rogo que ve-
se voltava contra o seu companheiro, jais como brilham os meus olhos por
e a m ortandade era grande. (ism7.-22) ter provado um pouco deste mel.
1 Sm 1 4:21: E os hebreus que habi- 1 Sm 14:30: Quanto mais se o povo
tavam antes com os tilisteus e que su- tivesse comido hoje livremente do
biram com eles ao acampamento em despojo que se achou de seus inimi-
redor, se ajuntaram aos israelitas que gos? Não teria ocorrido um a matança
estavam com Saul e Jônatas. muito maior entre os tilisteus? Mas,
1 Sm 14:22: Também todos os ho- agora, não foi tão grande o estrago.
m ens de Israel que estavam escondi- 1 Sm 14:31: E feriram aos tilisteus
dos nas serras de Efraim, ao ouvir que nesse dia de Micmás ( “escondido”) até
os tilisteus fugiam, tam bém os perse- Aijalon ( “campo de cervos”), e 0 pOVO es- j
guiram duram ente naquela batalha. tava muito cansado.
1 Sm 14:23: Assim, o Senhor Jeová 1 Sm 14:32: E o povo se lançou so-
salvou a Israel naquele dia e a batalha bre os despojos e tom ou ovelhas,
se estendeu até Bete-Áven. iêxu .so) bois e carneiros, que os degolavam
Jônatas viola a ordem de seu pai no chão. E o povo os com eu ainda
1 Sm 14:24: E os hom ens de Israel com o sangue.
estavam abatidos naquele dia, pois 1 Sm 14:33: Com unicaram isso a
Saul pusera o exército sob juramen- Saul, dizendo: “Eis que o povo peca
: to, dizendo: “Maldito o hom em que contra o Senhor Jeová, pois come
comer qualquer alimento antes do com sangue”. E ele respondeu: “Pro-
anoitecer, antes que eu me vingue cedestes traiçoeiramente. Fazei rolar
dos m eus inimigos”. De forma que até aqui, hoje, um a grande pedra”.
■CÍ544r.
1 Samuel 14:49

1 Sm 14:34: Então, disse Saul: “Dis­ 1 Sm 14:42: Então, disse Saul: “Lan­
persai-vos entre o povo e dizei-lhe: çai sorte entre mim e Jônatas, meu fi­
Trazei-me aqui cada um o seu boi lho”. E Jônatas foi indicado.
e a sua ovelha, matai-os e comei, e Jônatas é salvo pelo povo
não pequeis contra o Senhor Jeová 1 Sm 14:43: E disse Saul a Jônatas:
comendo com sangue”. Então, cada “Dize-me o que fizeste”. E Jônatas
hom em trazia o seu boi consigo nes­ lhe contou, explicando-lhe: “E verda­
sa noite e alio matava. de que tomei um pouco de mel com
1 Sm 14:35: E Saul levantou sobre a ponta da vara que tinha nas mãos.
a pedra um altar ao Senhor Jeová, Eis-meaqui. Morrerei por isso”.
que foi o primeiro altar que erigiu ao 1 Sm 14:44: Respondeu-lhe Saul:
Senhor. “Assim m e faça Deus e ainda ou­
A culpa recai sobre Jônatas
tro tanto, que Jônatas certam ente
1 Sm 14:36: E disse Saul: “Desça­ m orrerá!”
mos atrás dos filisteus de noite, e os
1 Sm 14:45: Mas o povo disse a Saul:
exterm inem os até o am anhecer, e
“M orrerá Jônatas, que realizou este
não deixaremos deles nem um ho­
grande livramento em Israel? Não o
m em sequer”. E eles responderam:
permita Deus! Vive o Senhor Deus,
“Faze o que bem te parecer”. E dis­
que não cairá um cabelo sequer de
se o sacerdote: “Consultemos aqui
a Deus”. sua cabeça, pois Deus cooperou com fr
ele hoje!” Assim, o povo resgatou a
1 Sm 14:37: E Saul consultou a Jônatas, para que não morresse. m
Deus, dizendo: “Descerei atrás dos -
filisteus? Tu os entregarás na mão de 1 Sm 14:46: Então, Saul voltou da
Israel?” Mas ele não lhe respondeu perseguição contra os filisteus, e os
naquele dia. tism 28:6) filisteus foram para seu lugar.
Saul vence outras nações
1 Sm 14:38: Então, disse Saul:
“Chegai-vos aqui todos vós, prin­ 1 Sm 14:47: Dessa m aneira, Saul
cipais do povo, e considerai e vede assumiu o reino sobre Israel e lutou
quem cometeu, hoje, este pecado? contra todos os seus inimigos, em to­
1 Sm 14:39: Porque assim como das as partes, contra Moabe e contra
vive o Senhor Jeová, o Salvador de Amon, contra Edom e contra os reis
Israel, que ainda que o m eu filho Jô­ de Zobá (“parada”) e os filisteus; para
J:
natas seja culpado, ele certam ente qualquer lugar que ia, os seus inimi­
m orrerá!” Mas ninguém entre todo gos eram derrotados.
0 povo lhe respondeu. 1 Sm 14:48: E agiu valentemente e
1 Sm 14:40: Então, disse a todo o Is­ feriu os amalequitas, livrando a Israel
rael: “ColocaLvos em um lado, e eu e das mãos daqueles que o arruinavam.
Jônatas, m eu filho, nos colocaremos A família de Saul
do outro lado”. E o povo disse a Saul: 1 Sm 14:49: E os filhos de Saul eram
“Faze o que bem te parecer”. Jônatas (‘‘J eovádeu ”), Isvi ( “ele parece comi­
1 Sm 14:41: E disse Saul ao Senhor g o ”) e Malquisua (“m eureié riqueza”?, e OS
Jeová, o Deus de Israel: “Declara a nomes de suas filhas eram: Merabe
perfeita verdade, m ostrando o ino­ (“aumento”), o nome da primogênita, e
cente”. EJônatas e Saul foram indica­ o nome da mais nova, Mical rqu em <?
dos pela sorte, mas o povo ficou livre. com o”)')

545
14:50 1 Samuel

1 Sm 14:50: eo nom e da m ulher de destrua juntam ente com eles, pois


Saul eia Ainoã ( “meu irmão é encantador”), fostes bons m ostrando misericórdia
filha de Aimaás ( “meu irmão é ira’% 6 O para com os filhos de Israel quando
nome do capitão do seu exército era subiam do Egito”. Então, os queneus
Abner ( “m eu p a ié uma candeia”), filho de (“ferreiros") se retiraram do meio dos
Ner ( “lâmpada”), tio de Saul. amalequitas.
1 Sm 14:51: E Quis, o pai de Saul, 1 Sm 15:7: E Saul feriu os amalequi­
e Ner, o pai de Abner, eram filhos de tas, de Havilá (“círculo”) até Sur ( “muro”),
Abiel (“Deus é meu pai”). que está na fronteira do Egito.
1 Sm 14:52: E houve dura guerra 1 Sm 15:8: E tomou vivo a Agague
contra os filisteus durante todos os ( “chama”), o rei dos amalequitas, mas
dias de Saul; e quando Saul via algum destruiu a todo o povo a fio de espada.
hom em forte e valente, o agregava 1 Sm 15:9: Mas Saul eo povo perdo­
para si. aram a Agague e ao melhor das ove­
1 Samuel, capítulo quinze (15) lhas e dos seus bois, de seus animais
Deus rejeita a Saul cevados, e de seus cordeiros, e a tudo
1 Sm 15:1: E disse Samuel a Saul: 0 que era bom e que não quiseram
“O Senhor Jeová me enviou para te destruir; mas tudo o que era despre­
ungir como rei sobre o seu povo, so- zível e fraco destruíram.
A sentença de Deus contra Saul
, bre Israel. Ouve, pois, agora, a voz
do Senhor. 1 Sm 15:10: Então, veio a palavra
1 Sm 15:2: Assim diz o Senhor dos do Senhor Jeová a Samuel, dizendo:
I Exércitos: Lembro-me do que fez 1 Sm 15:11: “Arrependo-me de ter
Amaleque a Israel, como se colocou designado a Saul como rei, pois dei­
no meio do caminho de Israel, quan­ xou de me seguir e não cumpriu os
do este subia do Egito. meus m andam entos”. E isto deixou
1 Sm 15:3: Agora vai e fere a Ama­ Samuel tão aflito que clamou ao Se­
leque e destrói completamente tudo nhor Jeová durante toda aquela noite.
0 que possui, sem perdoar nada. M a­ 1 Sm 15:12: E levantou-se Samuel
tarás tanto os homens como as m u­ cedo para encontrar-se com Saul pela
lheres, as crianças e as que ainda m a­ manhã, e lhe disseram: “Saul chegou
mam, ao boi e à ovelha, ao camelo e ao Carmelo, e eis que levantou para si
! ao jum ento”. um m onum ento. E logo voltou, pas­
1 Sm 15:4: E Saul convocou o povo, sou adiante, e desceu a Gilgal”.
e lhe passou em revista em Telaim 1 Sm 15:13: E veio Samuel a Saul,
(“cordeiros”), contando duzentos mil e este lhe disse: “Bendito sejas tu do
hom ens na infantaria, e dez mil ho­ Senhor Jeová. Eu cumpri o mandado
mens de Judá. do Senhor”.
Saul desobedece as ordens de Samuel 1 Sm 15:14: E Samuel lhe respon­
1 Sm 15:5: E, chegando Saul à ci­ deu: “Que significa, então, esse balido
dade de Amaleque, pôs emboscadas de ovelhas e esse mugido de bois que
no vale. ouço com os meus ouvidos? ”
1 Sm 15:6: E disse Saul aos que- 1 Sm 15:15: E lhe disse Saul: “Fo­
neus / “ferreiros”): “Ide-vos e afastai-vos ram trazidos dos amalequitas, pois o
dos amalequitas, para que vos não povo poupou o m elhor das ovelhas e
1 Samuel 15:33

dos bois para sacrificá-los ao Senhor A farsa de Saul


Jeová, teu Deus, mas o resto destruí­ 1 Sm 15:24: Então, respondeu Saul
mos com pletam ente”. a Samuel: “Pequei, pois transgredí o
1 Sm 15:16: E Samuel respondeu a m andam ento do Senhor Jeová e as
Saul: “Espera aqui, e te declararei o tuas palavras; pois temi o povo e es­
que o Senhor J eová m e disse esta noi­ cutei a sua voz.
te!” E ele respondeu: “Fala”. 1 Sm 15:25: Rogo-te, pois, que per­
1 Sm 15:17: E Samuel disse: “Ain­ doe o m eu pecado e volta comigo,
da que sejas pequeno diante dos teus para que adore o Senhor Jeová”.


próprios olhos, não és o cabeça das 1 Sm 15:26: Então, Samuel disse
tribos de Israel? E não te ungiu o Se­ a Saul: “Não voltarei contigo; por­

l
S
nhor Jeová como rei sobre Israel? quanto desprezastes a palavra do Se­
1 Sm 15:18: Mas o Senhor Jeová te nhor Jeová, e o Senhor te desprezou
confiou um a missão, e disse: Vai e como rei de Israel”.
destrói com pletam ente os pecado­ 1 Sm 15:27: E, quando Samuel se
res amalequitas, e luta contra eles até virava para ir, Saul agarrou o m an­
que sejam consumidos. to do profeta de tal maneira que este
1 Sm 15:19: Por que, então, não es­ se rasgou.
cutaste a voz do Senhor Jeová, mas te 1 Sm 15:28: Então, Sam uellhe dis­
lançaste sobre os despojos, fazendo o se: “O SenhorJeovárasgoudetihoje
que era m au aos olhos do Senhor? ” 0 reino de Israel e o entregou ao teu
1 Sm 15:20: E Saul respondeu a Sa­ próximo, que é m elhor do que tu.
muel: “Sim, ouvi a voz do Senhor (1 Sm28:17J

Jeová e andei pelo caminho que o Se­ 1 Sm 15:29: E tam bém o Podero­
nhor me determinou, e trouxe a Aga- so de Israel não m entirá nem se arre­
gue, o rei de Amaleque, e destruí os penderá, pois não é homem, para que
amalequitas. se arrependa”. (Nm23:i9i
1 Sm 15:21: Mas o povo tom ou dos 1 Sm 15:30: Então, disse Saul: “Pe­
despojos, ovelhas e bois, as primícias quei. Mas, rogo-te, honra-me peran­
das coisas consagradas, para sacrifi­ te os anciãos do m eu povo e peran­
car ao Senhor Jeová, teu Deus, em te Israel, e volta comigo para que eu
Gilgal”. possa adorar ao Senhor, teu Deus”.
1 Sm 15:22: Então, disse Samuel: 1 Sm 15:31: Então, Samuel voltou
“Acaso, o Senhor Jeová se compraz atrás de Saul, e Saul adorou ao Se-
muito mais em holocaustos e em sacri­ nhorjeová.
fícios do que na obediência à sua voz? Samuel mata a Agague
Eis que o obedecer é melhor do que o 1 Sm 15:32: E disse Samuel: “Tra­
sacrificar, e escutar as suas ordens vale zei-me aqui Agague, rei dos amale­
mais do que a gordura de carneiros. quitas”. E Agague veio a ele delicada­
1 Sm 15:23: Porque a rebelião m ente. E disse Agague: “Certam en­
é como o pecado de feitiçaria, e a te , a amargura da morte se afastou”.
obstinação é como a idolatria. E por­ 1 Sm 15:33: E respondeu Samuel:
que desprezaste a palavra do Senhor “Assim como a tua espada privou de fi­
Jeová, ele tam bém te desprezou lhos as mulheres, assim também a tua
como rei”. mãe ficará privada de filhos entre as
547
15:34 1 Samuel

mulheres”. E Samuel degolou Agague 0 ungido do Senhor Jeová está peran­


diante do Senhor Jeová, em Gilgal. te ele?”
1 Sm 15:34: Logo foi Sam uel a 1 Sm 16:7: Mas o Senhor Jeová dis­
Ramá; e Saul subiu à sua casa, a Gi- se a Samuel: “Não repares em sua
beádeSaul. aparência, nem em sua estatura, por­
1 Sm 15:35: E Samuel nunca mais que o rejeitei, pois não vejo como o
viu a Saul, até ao dia da sua morte. Mas hom em vê, pois o hom em olha para
Samuel lamentava por Saul, e o Se­ a aparência que está diante dos seus
nhor Jeová estava arrependido de ter olhos, mas o Senhor vê o coração”.
constituído Saul como rei de Israel. 1 Sm 16:8: Então, cham ou Jessé a
1 Samuel, capítulo dezesseis Abinadabe (“m eupm é nobre ”) e o fez pas­
(16) sar perante Samuel. E disse Samuel:
Davi é escolhido para ser rei “Também a este não escolheu o Se-
1 Sm 16:1: E disse o Senhor a Sa­ nhorjeová”.
muel: “Quanto tem po ainda lam en­ 1 Sm 16:9: E Jessé lhe fez vir Samá
tarás por causa de Saul, sabendo que ( “espanto”]. E disse Samuel: “Também
eu o rejeitei como rei sobre Israel? a este não escolheu o Senhor”.
Enche o teu chifre de azeite e vai, que 1 Sm 16:10: Então, Jessé trouxe os
eu te enviarei ajessé ( “eu possuo”), o be- seus sete filhos perante Samuel. E dis­
lemita, pois escolhi um rei entre os se Samuel ajessé: “A estes o Senhor
seus filhos”. Jeová nãoescolheu”.
1 Sm 16:2: E disse Samuel: “Como 1 Sm 16:11: E perguntou Samuel
irei? Se Saul souber disso me m ata­ ajessé: “Acabaram-se os jovens?” E
rá”. Então, o Senhor Jeová lhe res­ respondeujessé: “Falta o mais moço,
pondeu: “Toma contigo um a bezer­ que está apascentando as ovelhas”.
ra do gado e dize: Vim para sacrificar
Então, disse Samuel a Jessé: “Envia
ao Senhor.
alguém a ele, pois não nos sentare­
1 S m l6:3:E cham aaJesséparaosa- mos à mesa até que ele venha aqui”.
j criffcio; e eu te direi o que deverás fa­
zer, e ungirás a quem eu te disser”.
1 Sm 16:12: E Jessé ordenou que
fossem buscá-lo, e o trouxeram . Era
1 Sm 16:4: E fez Samuel o que o Se­ ruivo, de belos olhos e de boa aparên­
nhor Jeová lhe dissera e veio até Be­
cia. Então, o Senhor Jeová lhe disse:
lém (“casado pão”). Eos anciãos da cida­
“Levanta-te e unge-o, pois é este”.
de foram recebê-lo, temerosos, e lhe
perguntaram: “É d epazatua vinda?” 1 Sm 16:13: E Samuel tom ou o chi­
1 Sm 16:5: E ele lhes respondeu: fre com azeite e o ungiu no meio de
“Sim, de paz. Vim sacrificar ao Se­ seus irmãos; e, daquele dia em dian­
nhor Jeová. Santificai-vos e vinde co­ te, o Espírito do Senhor se apoderou
migo ao sacrifício”. E Samuel santi­ de Davi (“oamado"]. E Samuel se levan­
ficou ajessé e os seus filhos e os cha­ tou e foi para Ramá.
mou para o sacrifício. Um espírito maligno atormenta a Saul
Davi é ungido rei 1 Sm 16:14: E o Espírito do Senhor
1 Sm 16:6: E aconteceu que, quan­ Jeová se retirou de Saul, e um espí­
do eles vieram, contem plou a Eliabe rito maligno da parte do Senhor o
(“meu Deus é pai”) e, disse: “Certam ente, aterrorizava. ( i s m m o ; m )
548
.
1 Samuel 17:8

j. TKfivw$ j
1 Sm 16:15: E os servos de Saul dis­ 1 Samuel, capítulo dezessete
seram: “Eis que um espírito maligno, (1 7 )
da parte de Deus, te aterroriza. Davi entra para a História
1 Sm 16 : 16 : Ordena o nosso senhor 1 Sm 17:1: E os fllisteus reuniram
a teus servos que estão diante de ti os seus exércitos para a batalha e se
que busquem alguém que saiba to­ agruparam em SOCÓ (“cheio de arbustos”),
car harpa; e será que, quando o espíri­ que pertence a Judá, e acamparam
to maligno, da parte de Deus, vier so­ entre Socó e Azeca (“escavada”), em
bre ti, ele a tocará, e te sentirás bem ”. Efes-Damim (“cercadesangue”).
1 Sm 16:17: E disse Saul aos seus 1 Sm 17:2: E Saul e os hom ens de Is­

I
servos: “Procurem agora um homem rael tam bém se agruparam, e acam­
que saiba tanger bem, e trazei-mo”. param no vale de Elá rum carvalho"!, e
puseram-se em formação de batalha

mriwvg | f!Uw§ i Tíí m s 1 iam


1 Sm 16:18: Então, respondeu um
dos moços e disse: “Eis que vi um fi­ contra os fllisteus.
lho de Jessé, o belem ita, que sabe 1 Sm 17:3: E os fllisteus se situaram
como tocar, é valente, cheio de âni­ na encosta de um a m ontanha, e os
mo, hom em de guerra, prudente em filhos de Israel na encosta de outra
suas palavras e formoso; e o Senhor m ontanha, de maneira que havia um
Jeováé com ele”. tism3:w; i &i z mj vale entre eles.
A descrição de Golias
1 Sm 16:19: Assim, Saul enviou
m ensageiros a Jessé, dizendo-lhe: 1 Sm 17:4: E saiu um guerreiro do
“Envia-me Davi, teu filho, o que está acampamento dos fllisteus, cham a­
com as ovelhas”. do Golias (“esplendor”), de Gate (“lagar”), f
que tinha seis côvados e um palmo de
1 Sm 16:20: EJessé preparou um ju­ altura t“2 , 88cm”j.
m ento carregado de pão e um cân­
taro de vinho e um cabrito, e enviou
1 Sm 17:5: E trazia um capacete de
bronze sobre a sua cabeça, e estava
-os a Saul, por intermédio de Davi,
vestido com um a couraça de esca­
seu filho.
mas, e o peso da sua couraça era de
1 Sm 16:21: E veio Davi a Saul, e cinco mil sidos de bronze psskg 7.
apresentou-se diante dele e Saul teve
1 Sm 17:6: E usava caneleiras de
grande estima por ele; e converteu-se bronze nas pernas e um a lança de
em seu pajem de armas. bronze entre os ombros.
1 Sm 16:22: Então, Saul enviou um 1 Sm 17:7: E a madeira de sua lan­
mensageiro a Jessé, dizendo: “Deixa ça era tão grossa como 0 eixo de um
Davi estar comigo, pois achou graça tecelão; a ponta da lança pesava seis­
diante de m eus olhos”. centos sidos de ferro (“quase 7kg”), e 0
1 Sm 16:23: E acontecia que, quan­ seu escudeiro ia adiante dele.
do o espírito maligno da parte de 1 Sm 17:8: Então, parou e gritou aos
Deus estava sobre Saul, que Davi to­ batalhões de Israel, dizendo-lhes:
mava a harpa e a tangia com as suas “Para que vos puseste em batalha?
mãos, de modo que Saul encontrava Não sou filisteu e não sois vós servos
alívio e se sentia bem, e o espírito m a­ de Saul? Escolhei dentre vós um ho-
ligno se afastava dele. m em paraque venha a m im .
549
17:9 1 Samuel

1 Sm 17:9: Se ele puder lutar comi­ bem e tomarás deles alguma recorda-
go e m e matar, então seremos vossos ção ( “ou penhor”).
servos; mas, se eu prevalecer contra 1 Sm 17:19: E Saul, e eles, e todos
ele e o matar, então, sereis nossos ser­ os hom ens de Israel estavam no vale
vos e nos servireis”. de Elá pu m carvalho ’) lutando contra os
1 Sm 17:10: E disse mais o filisteu: filisteus”.
“Hoje, desafio os batalhões de Isra­ O tempo de Deus agir
el. Dai-me um homem, para que lute 1 Sm 17:20: E Davi se levantou na
comigo”. m anhã seguinte e, deixando as ove­
1 Sm 17:11: E quando ouviram lhas aos cuidados de um guarda, foi
Saul e todo o Israel estas palavras di­ com a sua carga, assim como Jessé
tas pelo filisteu, ficaram m uito con­ lhe ordenara, e chegou à barricada
turbados e atemorizados. dos carros, no m om ento em que o
A apresentação de Davi. Golias morre exército saía em ordem de batalha,
gritando, e chamando à peleja.
1 Sm 17:12: E Davi ( “am ado”) era fi­
lho do efrateu de Belém de Judá cha­ 1 Sm 17:21: E Israel e os filisteus se
mado Jessé, que tinha oito filhos; e colocaram em disposição de batalha,
este hom em era de idade avançada, exército contra exército.
nos dias de Saul, farto de anos entre 1 Sm 17:22: Então, Davi deixou o
os homens. que trazia nas mãos do guarda dos
1 Sm 17:13: E os três filhos mais equipam entos, e correu ao esqua­
drão, e perguntou a seus irmãos se
velhos de Jessé se alistaram para se­
estavam bem.
guir a Saul em batalha. E os nomes de
seus três filhos que se alistaram para a 1 Sm 17:23: E, enquanto conversa­
guerra eram: Eliabe pm eu D eu sépaí ”), o va com eles, eis que aquele guerreiro
primogênito, Abinadabe pm eu paíéno- de Gate piagar”), cujo nom e era Golias
(“esplendor”), subiu dos esquadrões dos
bre"), o seguinte em idade, e Samá pes-
filisteus e disse as mesmas palavras,
j panto”), o terceiro.
que foram ouvidas por Davi.
1 Sm 17:14: E Davi era o mais moço,
e os três maiores seguiram a Saul.
1 Sm 17:24: E todos os hom ens de
Israel, quando viam aquele hom em ,
1 Sm 17:15: E Davi ia e voltava de fugiam de diante dele, e tinham gran­
Saul, e apascentava as ovelhas de seu de temor.
\ pai, em Belém.
1 Sm 17:25: E diziam os hom ens de
1 Sm 17:16: E aquele filisteu vinha Israel: “Vistes aquele hom em que su­
pela m anhã e pela tarde; e apresen­ biu? Ele sobe para desonrar a Israel;
tou-se, assim, por quarenta dias. e será que o hom em que o ferir, o rei
1 S m l7:17:E disseJesséaD avi,seu 0 enriquecerá com grandes riquezas
filho: “Peço-te que tomes para teus ir­ e lhe dará a sua filha, e fará com que a
mãos um efa (“22 i ”) deste grão tostado casa de seu pai seja isenta de impos­
e estes dez pães e leva-os rapidamen­ tos em Israel”.
te a teus irmãos, no acampamento. 1 Sm 17:26: Então, Davi perguntou
1 Sm 17:18: E leva também estes aos homens que estavam ao seu redor:
dez queijos ao capitão de mil; e pro­ “Que farão ao homem que vencer a
curarás saber se os teus irmãos estão esse filisteu e eliminar essa vergonha
1 Samuel 17:44

de Israel? Pois, quem é esse fllisteu in- 1 Sm 17:36: E, levantando-se con­


circunciso para que desonre os esqua­ tra mim, eu o pegava pela queixada e
drões do exército do Deus Vivente?” o feria e o matava; fosse leão ou urso,
1 Sm 17:27: E então o povo lhe res­ 0 teu servo o matava; pois esse filis-
pondeu, dizendo as m esm as pala­ teu incircunciso será como um deles,
vras: “Assim se fará ao tal hom em pois desonrou ao exército do Deus
que o vencer”. Vivente”.
1 Sm 17:28: E quando Eliabe, o seu 1 Sm 17:37: E acrescentou Davi: .
irmão mais velho, ouviu que Davi fa­ “O Senhor Jeová que me livrou das
lava com aqueles hom ens, irou-se garras do leão e das garras do urso,
contra Davi, e lhe disse: “Para que ele tam bém m e livrará das mãos des­
desceste até aqui? E com quem dei­ te fllisteu”. E Saul respondeu a Davi:
xaste aquelas poucas ovelhas no de­ “Vai-te, e que o Senhor seja contigo”.
serto? Conheço a tua presunção e a 1 Sm 17:38: Então, vestiu Saul a
maldade do teu coração, pois vieste Davi com a sua armadura, e colocou-
com subterfúgios para ver a batalha”. lhe um capacete de bronze sobre a
1 Sm 17:29: E respondeu-lhe Davi: cabeça, e o cobriu com um a couraça.
“Que fiz eu agora? Fiz apenas uma 1 Sm 17:39: E cingiu Davi a espa­
pergunta”. da de Saul sobre a arm adura e inten­
1 Sm 17:30: E, partindo dali, acer- tou andar, pois nunca tinha experi­
cou-se de outro e repetiu as mesmas m entado aquilo. Então, disse Davi a
palavras; e o povo lhe respondeu da Saul: “Não posso andar com isto, pois
mesma m aneira que antes. nunca o experim entei”. E Davi tirou
1 Sm 17:31: E, quando as palavras aquilo de sobre si.
ditas por Davi se propagaram, anun- 1 Sm 17:40: E tomou o seu cajado
ciaram-nas a Saul, e este o m andou na mão, e escolheu cinco pedras li­
| chamar. sas do riacho, e as colocou na bolsa
1 Sm 17:32: E disse Davi a Saul: de pastor que trazia; e, com um a fun­
i “Não desfaleça o coração de nin ­ da em sua mão, foi-se aproximando
guém por causa deste Golias; teu ser­ do fllisteu.
vo irá e lutará contra este fllisteu”. 1 Sm 17:41: E aproximava-se o fllis­
1 Sm 17:33: Mas Saul respondeu a teu cada vez mais de Davi; e o seu es­
Davi: “Não poderás ir a fim de lutar cudeiro ia adiante dele.
1 contra aquele fllisteu, pois és apenas 1 Sm 17:42: E quando o fllisteu
| um m enino, e ele é hom em de guer­ olhou ao redor e viu a Davi, o despre­
ra desde a sua juventude ”. zou, pois era jovem ruivo e de belo
O testemunho de Davi parecer.
1 Sm 17:34: E disse Davi a Saul: 1 Sm 17:43: Então, o fllisteu per­
“Teu servo apascentava as ovelhas guntou a Davi: “Sou eu acaso um ca­
de seu pai; e quando vinha um leão chorro, para vires a mim com paus?”
ou um urso e tomava algum cordeiri- E o fllisteu insultou a Davi, por seus
nho do rebanho, deuses.
1 Sm 17:35: eu saia após ele e o fe­ 1 Sm 17:44: Disse mais o fllisteu a
ria; então, eu livrava o cordeirinho Davi: “Vem a mim, e darei a tua carne
da sua boca. às aves do céu e às bestas do campo”.
551
17:45 1 Samuel

1 Sm 17:45: Então, respondeu Davi feridos dos fllisteus caíram pelo ca­
ao fllisteu: “Tu vens a mim com espa­ m inho, de Saarim ( “portão duplo’), até
da, com lança e escudo, mas eu vou Gate e Ecron.
contra ti em Nom e do Senhor Jeová 1 Sm 1 7 :5 3 :E os filhos de Israel re­
dos Exércitos, o Deus dos esquadrões tornaram de perseguir os fllisteus e j
de Israel, que tu desonraste. despojaram o seu acampamento.
1 Sm 17:46: Hoje o Senhor Jeová te 1 Sm 17:54: E tom ou Davi a cabe-
entregará na m inha mão; e eu te feri­
ça do fllisteu e a trouxe a Jerusalém, j
rei, te tirarei a cabeça e darei os cor­
mas pôs as armas dele em sua tenda.
pos dos fllisteus às aves dos céus e às
bestas da terra; para que toda a terra 1 Sm 17:55: E quando Saul viu que
saiba que há Deus em Israel. Davi saía ao o encontro do fllisteu,
1 Sm 17:47: E saberá toda esta con­ disse a Abner, o capitão do exército:
gregação que o Senhor Jeová não sal­ “Abner, quem é o pai desse jovem?”
va com espada ou com lança; pois do E respondeu Abner: “Vive a tua alma,
Senhor é a guerra, e ele vos entregará órei, que eu não sei”.
nas nossas m ãos”. 1 Sm 17:56: E disse orei: “Pergunta
1 Sm 17:48: Esucedeu que,quando de quem este rapaz é filho”.
0 fllisteu se levantou e se aproximou 1 Sm 17:57: E quando Davi voltou j
para encontrar-se com Davi, e este se da m atança dos fllisteus, Abner o to­
apressou e correu até a linha de com- m ou e o conduziu à presença de S au l,:
1bate contra o fllisteu. com a cabeça do fllisteu em sua mão.
1Sm 17:49: E Davi pôsasuam ão na 1 Sm 17:58: E perguntou Saul: “De
bolsa pastoral e tirou dela um a pedra | quem és filho, jovem?” E responden-,
e a lançou com um a funda, e feriu o do-lhe Davi: “Sou filho do teu servo
fllisteu na fronte; e a pedra encravou- Jessé, de Belém”.
se-lhe na fronte, e ele caiu com o ros­
to em terra. 1 Samuel, capítulo dezoito
Como Davi prevaleceu contra Golias ( 18)
1 Sm 17:50: Dessa maneira, Davi A amizade de Davi e Jônatas
prevaleceu contra o fllisteu, com 1 Sm 18 : 1: E aconteceu que, quan­
um a funda e com um a pedra; e feriu do ele acabou de falar com Saul, a
0 fllisteu, e o matou, e Davi não tinha alma de Jônatas se uniu a de Davi; e
sequer um a espada em sua mão. Jônatas o am ou como à sua própria
1 Sm 17:51: Então, correu Davi e se : alma. (ism2o.-i7j
pôs sobre o fllisteu e, tomando-lhe a 1 Sm 18:2: E Saul o tomou, naque-
espada de sua bainha, cortou-lhe a ca­
: le mesmo dia, e não lhe permitiu que
beça com ela. E quando os fllisteus vi­
voltasse para casa de seu pai.
ram que o seu campeão estava mor­
to, fugiram. 1 Sm 18:3:EJônataseD avifizeram
O “lagar” como a última parada um a aliança; porque Jônatas o ama­
1 Sm 17:52: E se levantaram os va como à sua própria alma.
i hom ens de Israel e de Judá, e grita­ 1 Sm 18:4: E Jônatas tirou o manto j
ram, e perseguiram os fllisteus até que vestia e o deu a Davi, e também
chegar em Gate ( “lagar”) e até às por­ outras roupas suas, até a sua espada,;
tas de Ecron ( “arrancarpelas raízes”). E OS o seu arco eo seu cinto.
552
1 Samuel 18:23

1 Sm 18:5:EDavisaíaparaondequer 1 Sm 18:14: E Davi se comportava


que Saul o enviava, e se comportava prudentem ente em todas as suas an­
prudentem ente; e Saul o constituiu danças, pois o Senhor Jeová era com
como capitão de gente de guerra, e era ele.

jel
aceito diante dos olhos de todo o povo 1 Sm 18:15: E Saul, ao ver que Davi

i S amuel
e diante dos olhos dos servos de Saul. se comportava prudentemente, se di­
O ciúme de Saul rigia a ele com temor.
1 Sm 18:6: E quando Davi e os ou- j 1 Sm 18:16: Mas todo o Israel e todo
tros voltavam da m atança dos filis- : 0 Judá amavam Davi, porque sabiam
teus, as m ulheres de todas as cida­ como ele saía e entrava diante deles.
des de Israel saíram cantando e dan- j Davi se casa com Mical
çando alegremente com pandeiros e 1 Sm 18:17: E disse Saul a Davi: “Eis
instrumentos de três cordas, para en­ aqui a m inha filha mais velha, Mera-
contrar-se com o rei Saul. iêxis.so) be (‘■aumento”)-, a esta te darei por m u­
1 Sm 18:7: E as mulheres cantavam | lher. Mas deves demonstrar a tua va­
umas às outras, dizendo: “Saul feriu lentia lutando as guerras do Senhor
os seus milhares, mas Davi os seus Jeová”. Pois Saul dizia para si m es­
dez m ilhares”. (ism 2 u ii;29:5) mo: “Não seja a m inha mão contra '
1 Sm 18:8: E Saul se indignou gran­ ele, mas, sim, a mão dos filisteus”.
dem ente, pois esse dito lhe desagra­ 1 Sm 18:18: E respondeu Davi a
dou; e disse: “Atribuíram a Davi dez Saul: “Q uem sou eu, e o que é a mi­
milhares e a mim somente milhares. nha vida, ou a família do m eu pai em
Só o que lhe falta é o reino”. Israel, para que eu seja genro do rei?”
1 Sm 18:9: E, daquele dia em 1 Sm 18:19: Mas, quando chegou o
diante, Saul olhou para Davi com tempo em que M erabe, filha de Saul,
desconfiança. seria dada a Davi, ela foi dada por
1 Sm 18:10: E aconteceu, na m anhã j m ulher a Adriel (“rebanho de Deus”), O
seguinte, que um espírito maligno da meolatita.
parte de Deus se apoderou de Saul, e 1 Sm 18:20: Mas Mical (“semelhante
eis que delirava furioso dentro da sua a Deus'), a outra filha de Saul, amava
casa; então, Davi tangia a harpa com a Davi, e isto foi dito a Saul, e foi do
as suas mãos, como costumava fazer seu agrado.
todos os dias, mas Saul tinha uma lan­ 1 Sm 18:21: E disse Saul para si mes­
ça em suam ão. (1 Sm 16:14) mo: “Eu lha darei, para que ela lhe seja
1 Sm 18:11: Então, Saul arremes­ por laço, e para que a mão dos filisteus
sou a sua lança, dizendo em si m es­ seja contra ele”. Então, disse Saul a
mo: “Encravarei Davi na parede”. E Davi: “Tu serás meu genro, hoje, ain­
Davi se desviou da sua presença duas da que seja por minha segunda filha”.
vezes. (i sm W: io) 1 Sm 18:22: E ordenou Saul a seus
1Sm 18:12: Mas Saul temia a Davi, servos: “Falai com Davi, às escondi­
pois o Senhor Jeová o abandonara e das, e dizei-lhe: Eis que és amado do
estava com Davi. rei, e todos os seus servos te querem
1Sm 18:13: Então, Saul o afastou de bem; sê, pois, o genro do rei”.
si, nomeando-o capitão de mil; e Davi j 1 Sm 18:23: E os servos de Saul dis­
saía e entrava diante do povo. seram essas palavras aos ouvidos de
18:24 1 Samuel

Davi. E respondeu Davi: “Vos pare­ matassem a Davi, mas Jônatas, filho
ce pouca coisa ser genro do rei? Sen­ de Saul, amava m uito a Davi.
do que eu sou homem pobre e de ne­ 1 Sm ^^Efaloujônatasfyéwádeuq
nhum a estima?” a Davi, dizendo: “Saul, m eu pai, está
1 Sm 18:24: E os servos de Saul lhe querendo te matar. Rogo-te que, nes­
contaram isso, dizendo-lhe: “Assim ta manhã, te levantes cuidadosamen­
falou Davi”. te e encontres um lugar secreto, e ali
1 Sm 18:25: E respondeu Saul: “As­ te escondas.
sim direis a Davi: O rei não deseja 1 Sm 19:3: E eu sairei e me coloca­
qualquer dote, mas cem prepúcios rei junto à destra de m eu pai no cam ­
de filisteus, para que o rei seja vin­ po, onde tu estiveres; e eu mesmo fa­
gado dos seus inimigos”. Porquan­ larei a respeito de ti com o m eu pai,
to Saul desejava que Davi caísse nas e então te avisarei o que descobrir”.
mãos dos filisteus. 1 Sm 19:4: Então,Jônatas faloubem
1 Sm 18:26: E quando os seus ser­ de Davi para Saul, seu pai, e lhe disse:
vos disseram a Davi estas palavras, “Não peque o rei contra o seu servo
foi do agrado de Davi ser genro do rei. Davi, porque ele nunca pecou contra
ti, e a sua conduta tem sido muito fa­
E como o prazo fixado pelo rei ainda
vorável a ti,
não terminara,
1 Sm 18:27: Davi se levantou e saiu, 1 Sm 19:5: pois ele colocou a sua
alma na palma da sua mão, e feriu
ele e os seus hom ens, e m ataram du-
aquele filisteu, e o Senhor Jeová con­
i zentos homens dos filisteus. E Davi cedeu um a grande salvação a todo
I trouxe os prepúcios deles e os entre­ 0 Israel. Tu o viste e te alegraste por
gou ao rei, de modo que se tornou o isso. Por que, então, pecarias contra
genro do rei. Então, Saul lhe deu a sangue inocente, matando Davi sem
Mical, sua filha, como esposa. causa alguma?
1 Sm 18:28: E Saul viu e percebeu 1 Sm 19:6: E escutou Saul a voz
que o Senhor Jeová era com Davi, e de Jônatas, e jurou Saul: “Vive o Se­
que a sua filha Mical o amava. nhor Jeová, que Davi não m orrerá!”
1 Sm 18:29: Então, Saul teve ainda (1 Sm 17:49,50)
mais tem or de Davi, e Saul foi inimi­ 1 Sm 19:7: Então, Jônatas chamou a
go de Davi por todos os seus dias. Davi e lhe contou todas estas coisas.
1 Sm 18:30: E os príncipes dos fi­ E ele mesmo trouxe Davi à presen­
listeus saíram para lutar, e aconte­ ça de Saul; e perm aneceu junto dele,
cia que, quando eles vinham , Davi como antes, ii sm 16:211
se comportava prudentem ente nas Saul tenta novamente matar
batalhas, m uito mais do que todos Davi com uma lança
i os servos de Saul; de modo que o seu 1 Sm 19:8: E novam ente houve
nome se tom ou grandemente ilustre. guerra, e Davi saiu e lutou contra os
filisteus, e os feriu com grande m a­
1 Samuel, capítulo dezenove tança, e os filisteus fugiram diante
(19) dele.
Saul procura matar a Davi 1 Sm 19:9: E um espírito maligno, da
1 Sm 19:1: E disse Saul a Jônatas, parte (“com a permissão”) do Senhor Jeo­
seu filho, e a todos os seus servos, que vá, veio sobre Saul, quando estava
554
1 Samuel 20:1
assentado em sua casa com a sua lança contou tudo o que Saul lhe fizera. E
na mão, enquanto Davi tangia a harpa Davi e Samuel foram e habitaram em
com a sua mão. (ism w-.u; is-.my Naiote ( “habitações”/.
1 Sm 19:10: E Saul tentou encravar 1 Sm 19:19: E isso foi anunciado a
a Davi com a lança contra a parede, Saul, desta forma: “Eis que Davi está
mas Davi se esquivou, de tal modo em Naiote, em Ramá”.
que a lança ficou cravada na pare­ Saul profetiza
de. Então, Davi fugiu naquela noite e 1 Sm 19:20: E Saul enviou m ensa­

1ÜE1
escapou. geiros para trazerem Davi, os quais
Davi foge de Saul viram a Escola de Profetas profetizan­
1 Sm 19:11: E Saul enviou mensa­ w.
do, e a Samuel, que os presidia; en­
W
geiros à casa de Davi para que o vigias­ tão, o Espírito de Deus veio sobre os
sem e o matassem pela manhã; po­ mensageiros de Saul, e eles também
rém, Mical, a m ulher de Davi, o ad­ profetizaram.
vertiu, dizendo: “Se não salvares a tua 1 Sm 19:21: E quando o disseram a
vida esta noite, amanhã serás m orto”. Saul, então, ele enviou outros mensa­
1 Sm 19:12: Então, Mical desceu a geiros, e eles também profetizaram.
m
Davi por um a janela; e ele saiu, fugiu, Então, pela terceira vez, Saul enviou :
e escapou. outros mensageiros e eles tam bém
1 Sm 19:13: E logo tom ou Mical o profetizaram.
te r z f m i ( ‘‘ídolosdomésticos”), e o colocou 1 Sm 19:22: E, imediatamente, ele
sobre a cama, e pondo na cabeceira mesmo se dirigiu a Ramá, e chegou
um a esteira de pelo de cabra, o cobriu ao grande poço que está em Sêco; en­
com um a manta. tão, perguntou, dizendo: “Onde es­
1 Sm 19:14: E quando Saul enviou tão Samuel e Davi?” E alguém lhe
mensageiros para capturar Davi, ela disse: “Eis que estão em Naiote, em
disse: “Está enferm o”. Ramá”.
1 Sm 19:15: Então, Saul enviou 1 Sm 19:23: Então, partiu para
mensageiros para que vissem a Davi, Naiote, em Ramá. E o Espírito de
dizendo: “Trazei-mo diante de mim, Deus veio sobre ele, e ele foi profe­
ainda que seja na sua cama, para que tizando pelo caminho, até chegar a
om ate”. Naiote, em Ramá.
1 Sm 19:16: E quando os mensagei­ 1 Sm 19:24: E ele também se des­
ros entraram , eis que o terafim esta­ pojou das suas vestes, e também pro­
va na cama, com a esteira de pelo de fetizou diante de Samuel, e esteve
cabra na cabeceira. deitado n u durante todo esse dia e
1 Sm 19:17: Então, Saul disse a M i­ toda essa noite; razão pela qual se
cal: “Por que me enganaste assim, e diz: “Até Saul também está entre os
deixaste escapar o m eu inimigo?” E profetas?”
Mical respondeu a Saul: “Porque ele
me disse: Deixa-me ir. Por que have­ 1 Samuel, capítulo vinte (20)
ría de te m atar?” O acordo entre Davi e Jônatas
Davi se refugia com Samuel em Naiote 1 Sm 20:1: E fugiu Davi de Naiote,
1 Sm 19:18: E Davi fugiu, e esca­ em Ramá, e veio até Jônatas, e lhe dis­
pou, e veio a Samuel, a Ramá, e lhe se: “Que fiz eu? Qual é o m eu crime?
... i »
555
■—
20:2 1 Samuel

E qual é o pecado que cometí contra executar este mal sobre ti, acaso, eu
o teu pai, que procura matar-me? ” não te descobriría? ”
1 Sm 20:2: E respondeu-lhe Jônatas: 1 Sm 2 0 :1 0 : E respondeu Davi a Jô-
“Isso não acontecerá. Não morrerás! natas: “Quem me avisará, se o teu pai
Eis que m eu pai não fará coisa algu- te responder asperam ente?”
ma, pequena ou grande, sem antes 1 Sm 2 0 :1 1: E respondeu Jônatas a
me revelar. Por que m eu pai me ocul- Davi: “Vem, e saiamos ao campo”. E
tariaisso? Não acontecerá assim”. ambos saíram ao campo.
1 Sm 2 0 :3 : Então, jurou Davi, di- Os planos de Jônatas para salvar a Davi
zendo: “Teu pai sabe m uito bem que 1 Sm 2 0 :1 2 : Então, Jônatas disse a
achei graça a teus olhos, e a si mes- Davi: “0 Senhor Jeová, Deusdelsra-
mo disse: Q ue Jônatas não saiba isso, el, seja testemunha! Quando eu sou-
para que não se compadeça; mas, tão ber o que o m eu pai pensa em fazer
certo como vive o Senhor Jeová, e amanhã, a estas horas, ou depois de
vive a tua alma, estou a um passo da amanhã; eis que se for para o bem de
m orte!” Davi, e eu não te enviar informação e
1 Sm 20:4: E Jônatas perguntou a não te fizer saber disso,
Davi: “0 que desejares a tua alma, 1 Sm 20:13:assim façaoSenhorJeo-
isto farei por ti” vá a Jônatas, e ainda outro tanto; mas,
1 S m 20:5: E Davi respondeu a Jôna- se o m eu pai planejar fazer-te o mal,
tas: “Eis que am anhã será Lua Nova, também te deixarei partir, e irás em
quando geralmente eu m e assento paz; e o Senhor seja contigo, assim
para comer com o rei. Deixa-me par- como foi com o m eu pai!
tir, e eu m e esconderei no campo até 1 S m 20:14:E ,seeuviver,usarásde
à tarde do terceiro dia. misericórdia para comigo, para que
1 Sm 20:6: Se teu pai me procurar, eu não morra,
então lhe dirás: Davi m e pediu que 1 Sm 2 0 :1 5 : e também não deixa-
o deixasse ir até Belém, sua cidade; rás de ter misericórdia da m inha casa
pois ali se celebra o sacrifício anual para sempre, nem m esm o quando
em favor de toda a sua família. o Senhor Jeová exterm inar da face
1 Sm 20:7: Se ele disser: Está bem, o da terra um por um dos inimigos de
teu servo terá paz, mas, se ele se irri- Davi”.
tar, sabe que está decidido em consu- 1 Sm 20:16:A ssim ,Jônatas fezum a
mar a sua malícia. aliança com a casa de Davi, dizendo:
1 Sm 20:8: Portanto, usarás de mi- “Que o Senhor Jeová tome vingança
sericórdia para com o teu servo, pois dos inimigos de Davi”.
fizeste com que o teu servo entrasse 1 Sm 2 0 :1 7 : E Jônatas fez com que
em aliança contigo diante do Senhor Davi lhe repetisse o juram ento mais
Jeová; mas, se houver alguma malda- um a vez, pelo amor que tinha por
de em mim, mata-me agora; por que ele, pois o amava como à sua própria
me levarias a teu pai?” (ism i&3;23.-i81 alma.
1 Sm 2 0 :9 : E disse Jônatas: “Longe 1 Sm 2 0 :1 8 : E lhe disse Jônatas:
de mim tal coisa; pois, se soubesse “Amanhã é lua nova, e serás procu-
que o m eu pai está determinado em rado, pois o teu assento estará vazio.
556
1 Samuel 20:36

1 Sm 20:19: Nestes três dias te es­ 1 Sm 20:28: E replicou Jônatas a


conderás bem e virás ao lugar onde Saul: “Davi me pediu atenciosamen-
te escondeste no dia daquele outro te que 0 deixasse ir até Belém,
acontecimento; e te sentarás junto à 1 Sm 20:29: dizendo-me: Rogo-te
rocha de Ezel (“partida 7. uo u m que me deixes ir, pois nossa família f* '
1 Sm 20:20: E eu lançarei três fle­ tem um sacrifício na cidade, e meu
chas para aquele lado, como se esti­ irmão me pediu que fosse. Agora, se
vesse exercitando 0 tiro ao alvo. achei graça aos teus olhos, deixe-me

m
1 Sm 20:21: E eis que enviarei 0 ir, peço-te, para que reveja m eus ir­

im
moço, dizendo-lhe: Vai, e procura as mãos. Por isso, ele não veio à mesa
flechas. Se eu disser ao moço: Eis que do rei”. *»jbu:
as flechas estão mais aquém de ti, tra- A ira de Saul contra o seu filho Jônatas
ze-as!, então a paz é contigo e não te 1 Sm 20:30: E acendeu-se a ira de
acontecerá nada de bom, como vive Saul contra Jônatas, e lhe disse: “Tu,
0 Senhor Jeová. filho da perversa e rebelde; não sei eu
que escolheste 0 filho de Jessé, para
1 Sm 20:22: Mas, se eu disser as­
tua própria vergonha e para vergo­
sim ao moço: Eis que as flechas es­
nha do pudor da tua mãe?
tão mais além de ti, então seguirás 0
teu caminho, pois 0 Senhor Jeová te 1 Sm 20:31: Porque, enquanto 0 fi­
mandou. lho de Jessé viver sobre a terra, nem
tu terás estabilidade, nem 0 teu rei­
1 Sm 20:23: E, quanto ao assunto no. Portanto, ordena, pois, que 0 tra­
de que falamos, eis que 0 Senhor Jeo­
gam à m inha presença, pois merece
vá está entre mim e ti, para sem pre”. m orrer”.
Jônatas intercede em favor de Davi
1 Sm 20:32: E Jônatas respondeu a
1 Sm 20:24: Então, escondeu-se Saul, seu pai, dizendo-lhe: “Por que
Davi no campo; e, quando veio a lua ele há de morrer? Que fez ele?”
nova, 0 rei se assentou à mesa para 1 Sm 20:33: Enquanto falava, Saul
comer pão. arremessou a lança, para 0 ferir; com
1 Sm 20:25: E 0 rei ocupou 0 seu as­ isso, Jônatas entendeu que 0 seu pai
sento, como de costume, junto à pa­ decidira m atar Davi.
rede, e Jônatas ficou em pé, e assen­ 1 Sm 20:34: Então, levantou-se Jô­
tou-se Abner ao lado de Saul, mas 0 natas da mesa muito irado, e não co­
lugar de Davi estava vazio. m eu alimento algum no segundo dia
1 Sm 20:26: Porém, nesse dia, Saul da Lua Nova; pois tinha pesar por
não disse nada sobre Davi, pois pen­ causa de Davi e porque 0 seu pai 0 ti­
sava: Algo deve ter acontecido, para nha envergonhado.
que estejaimpuro. Certam ente, não Jônatas previne a Davi
está limpo”. 1 Sm 20:35: E aconteceu que, pela
1 Sm 20:27: M as, na m anhã se­ m anhã, Jônatas saiu ao campo no
guinte, 0 segundo dia da festa da Lua tempo estabelecido entre ele e D a v i,:
Nova, 0 lugar de Davi continuava va­ levando consigo um jovem novato.
zio, e Saul perguntou a seu filho, Jô­ 1 Sm 20:36: Naquela região, dis­
natas: “Por que não veio comer 0 fi­ se ao jovem: “Corre, traz de volta as
lho de Jessé, nem ontem nem hoje?” flechas que eu lançar”. E, quando 0
557
20:37 1 Samuel

jovem ia correndo, ele lançou a fle­ Que nenhum hom em saiba por que
cha para que caísse além dele. te envio e o que te ordenei; é por isso
1 Sm 20:37: E, quando o jovem che­ que eu assinalei aos criados um deter­
gou ao lugar onde estava a flecha que minado lugar.
Jônatas lançara, Jônatas gritou atrás 1 Sm 21:3: Agora, pois, que tens na
do m oço, dizendo: “Afiechanão está tua mão? Dá-me cinco pães ou o que
além de ti?” tiveres”.
1 Sm 20:38: E Jônatas gritou nova­ 1 Sm 2 1 :4: E 0 sacerdote respondeu
m ente atrás do jovem: “Corre, apres­ a Davi, dizendo: “Não tenho pão co­
sa-te, não fiques parado”. E o moço m um à mão; tenho, porém, pão sa­
recolheu as flechas e voltou ao seu grado; dar-se-vos-ia, se ao menos os
senhor. jovens se abstiveram das mulheres! ”
1 Sm 20:39: Mas o jovem não en­ A diferença entre a purificação
tendeu nada do que fizera. Somente e a santificação
Jônatas e Davi sabiam disso. 1 S m 2 1 :5 :E D av i respondeu ao sa­
1 Sm 20:40: E Jônatas deu as suas cerdote, dizendo-lhe: “Na verdade,
armas ao moço, e lhe disse: “Vai, leva as m ulheres estiveram longe de nós
-asàcidade”. estes três dias. Desde quando saí, os
vasos dos m eus jovens se m antive­
1 Sm 20:41: E assim que o jovem ram puros, ainda que se trata de uma
saiu, Davi apareceu de um lugar ao
expedição profana. Q uanto mais
sul e caiu com o rosto em terra, pros-
agora, quando os seus vasos serão
trando-se três vezes; e saudaram-se
santificados?”
com ósculo m útuo, e choraram jun­
tos; mas Davi chorava mais. 1 Sm 2 1 :6 : Assim, 0 sacerdote lhe
deu 0 pão sagrado, pois não tinha ou­
1 Sm 20:42: E disse Jônatas a Davi:
tro pão, a não ser os pães da mesa da
“Vai-te em paz, pois juram os pelo
proposição, que foram tirados d ia n -:
Nome do Senhor Jeová, dizendo: O
te ( “da mesa dos pães da proposição”] do Se­
Senhor seja entre mim e ti, e entre a
nhor Jeová, e trocados por outros
minha semente e a tua semente, para
pães quentes, no dia em que foram
sem pre”.
tirados. (Êx25:30;Mtí2:3, 4]
1 Sm 20:43: Ele se levantou e partiu;
1 Sm 2 1 :7: E, nesse dia, um dos ser­
e Jônatas entrou na cidade.
vos de Saul estava ali, detido diante
1 Samuel, capítulo vinte e um do Senhor Jeová, cujo nom e era Do-
( 21 ) egue ( “medo ”), edomita, chefe mais in­
Davi começa a sua longa fuga de Saul fluente dos pastores de Saul. (ism22.-9)
1 Sm 21:1: Então, veio DaviaNobe Davi resgata a espada de Golias
(“lugara l t o para ver Aimeleque ( “m eu 1 Sm 21:8: E disse Davi a Aimele­
irmão é rei”), o sacerdote; e Aimeleque que: “Porventura, não tens aqui sob
saiu a receber Davi, trem endo, e per­ a tua guarda alguma lança ou espada?
guntou-lhe: “Por que estás sozinho Pois não trouxe comigo nem a minha
e ninguém te acom panha?” a sm 21 -j -, espada nem as minhas armas, pois a
22:9,11) missão do rei era de muita urgência”.
1 Sm 21:2: E respondeu Davi a Aime­ 1 Sm 2 1 :9 : E o sacerdote lhe res­
leque, 0 sacerdote: “O rei me encar­ pondeu: “A espada de Golias, o filis-
regou de um a missão, dizendo-me: teu, a quem m ataste no vale de Elá
558
1 Samuel 22:9

( “carvalho”) , ei-la aqui, está envolta estavam em amargura de alma se uni­


num véu atrás do éfode; se a queres ram a Davi, e ele foi feito capitão de­
levá-la, leva-a, porque nenhum a ou­ les; e estavam com ele cerca de qua­
tra há aqui, senão esta”. E respondeu- trocentos hom ens.
lhe Davi: “Não há outra como essa. Davi foge paraMoabe e põe
Dá-ma!” (ism u -si) a salvo os seus pais

nwvs í T W S í '®n‘* VSI "sníiAíVg \


1 Sm 21 : 10: E levantou-se Davi e fu­ 1 Sm 2 2 :3 : E Davi foi dali a Mispa
giu naquele dia da presença de Saul, de M oabe e disse ao rei
( “torre de vigia ”)
e foi a Aquis (“aterrorizarei”), rei de Gate de M oabe r do seu pai”r. “Rogo-te que
(“lagar"). (lSm27:2) 0 m eu pai e a m inha m ãe possam es­
1 Sm 21 : 11: E disseram os servos tar contigo, até que saiba o que Deus
de Aquis: “Não é este Davi, o rei da fará de m im ”.
terra? Não cantavam sobre ele em 1 Sm 2 2 :4 : E os trouxe diante do
danças, dizendo: Feriu Saul os seus rei de M oabe, e viveram com ele en­
m ilhares, m as Davi, os seus dez quanto Davi esteve na fortaleza.
milhares?” tís m is s i 1 Sm 2 2 :5 : E o profeta de Gade rtro ­
1 Sm 21:12: Então, Davi guardou p a ”) disse a Davi: “Não fiques nes­
em seu coração essas palavras e te­ ta fortaleza. Vai e entra na terra de
m eu muito por causa do que fora dito Judá”. Então, Davi veio e chegou a
diante de Aquis, rei de Gate. Herete (“floresta”). 12Sm24:ll;2Cr29:25)
Doegue trai a Davi e ao sacerdócio
1 Sm 21 : 13: E m udou o seu compor­
tam ento diante deles, e fingiu-se es­ 1 Sm 2 2 :6 : E ouviu Saul que já se sa­
tar louco diante deles; arranhava os bia do paradeiro de Davi e dos ho­
portais, deixando escorrer saliva por m ens que estavam com ele. Saul es­
sua barba. tava sentado em Gibeá, sob um tama-
1 Sm 21 : 14: Então, disse Aquis aos rindeiro de Ramá, com a sua lança na
seus servos: “Eis que podeis ver que mão, e todos os seus servos estavam
este hom em está louco. Por que, en­ ao redor dele.
tão, o trouxestes a mim? 1 Sm 22 :7 : E Saul disse aos seus ser­
1 Sm 21:15: Acaso, ainda preciso vos que estavam ao seu redor: “Escu­
de algum louco, para que trouxésseis tai, benjamitas. Acaso, o filho de Jes-
este indivíduo a fim de que apresen­ sé vos dará campos e vinhas a todos
tasse a sua loucura diante de mim? vós? Ele vos fará capitães de milhares
Entraria este na m inha casa? e capitães de centenas,
1 Sm 22:8: para que todos vós cons­
1 Samuel, capítulo vinte e dois pirásseis contra mim, a tal ponto de
( 22 ) não haver ninguém que me avisasse
Davi na caverna de Adulão que o m eu filho fez aliança com o fi­
1 Sm 22:1: Foi-se, pois, Davi dali e se lho de Jessé; e não há quem se compa­
refugiou na caverna de Adulão r/usa- deça de mim e que mo participe, pois
ça do povo”)', e quando os seus irmãos e m eu filho instigou o m eu servo con­
toda a casa de seu pai souberam dis­ tra mim, para me armar emboscadas,
so, vieram até ele. i2Sm23-.i3) como se vê no dia de hoje?” (i sm i8.-3j
1 Sm 22:2: E todos os hom ens que 1 Sm 2 2 :9 : Então, respondeu Doe­
estavam em apertos, e todos os que gue, o edomita, que estava respon­
estavam endividados, e todos os que sável pelos servos de Saul, dizendo:
559
22:10 1 Samuel
“Eu vi quando o filho de Jessé veio a fugia mas não me avisaram”. Porém
Nobe, a Aimeleque, filho de Aitube os servos de Saul não quiseram esten­
( “meu irmão é bom ”), der as suas mãos para matar os sacer­
1 Sm 22:10: e quando consultou ao dotes do Senhor.
Senhor Jeová por ele, e lhe deu provi­ 1 Sm 22:18: E disse o rei a Doegue:
sões, bem como a espada de Golias, “Vira-te e lança-te contra os sacerdo­
ofilisteu”. tes”. Então, voltou-se Doegue, o edo-
Saul mata os sacerdotes mita, e lançou-se sobre os sacerdotes,
1 Sm 22:11: Então, o rei m andou e matou, naquele dia, oitenta e cin­
cham ar a Aimeleque, o sacerdote, co hom ens que vestiam a estola réfo-
filho de Aitube, e toda a casa de seu de 7 de linho.
pai, e aos sacerdotes que estavam em 1 Sm 22:19: E a Nobe riu garaito”), a
Nobe; e todos eles vieram à presen­ cidade destes sacerdotes, feriu a fio
ça do rei. de espada, tanto hom ens como m u­
1 Sm 22:12: E disse Saul: “Ouve tu, lheres e crianças, e até as que ainda
filho de Aitube”. E este respondeu: mamavam, e até os bois, jumentos e
“Aqui estou, m eu senhor”. ovelhas, sim, a fio de espada.
Abiatar se refugia com Davi
1 Sm 22:13: E disse-lhe Saul: “Por
que conspirastes contra mim, tu e o 1 Sm 22:20: E um dos filhos de Ai­
filho de Jessé, pois lhe deste pão e es­ meleque, filho de Aitube, chamado
pada, e ainda consultaste em seu fa­ Abiatar (“meu paiégrande”), escapou e
vor a Deus, para que ele se levantas­ fugiu atrás de Davi. (irs 2:2ó,27 i
se contra mim e me pusesse ciladas, 1 Sm 22:21: EAbiatar contou a Davi
como acontece no dia de hoje?” como Saul matara os sacerdotes do
Senhorjeová.
1 Sm 22:14: E respondeu Aimele­
que ao rei, dizendo-lhe: “Mas quem, 1 Sm 22:22: E disse Davi a Abiatar:
entre os teus servos, é tão digno de “Eu sabia, naquele dia, quando Doe­
confiança quanto Davi, que é genro gue, o edomita, estava ali, que ele o
do rei, pronto a obedecer-te e é hon­ denunciaria a Saul. Eu fui a causa da
rado na tua casa? m orte de todas as pessoas da casa de
teu pai.
1 Sm 22:15: Acaso, comecei hoje a
consultar em seu favor a Deus? Lon­ 1 Sm 22:23: Fica comigo. Não te­
ge de mim tal coisa! Que o rei não im­ mas, porque quem procura a minha
m orte, procura também a tua; mas
pute coisa alguma a seu servo, nem
estarás asalvo comigo”.
a toda a casa de m eu pai, pois o teu
servo não soube nada a respeito des­ 1 Samuel, capítulo vinte e três
se negócio, nem muito nem pouco”. (23)
1 Sm 22:16: E, respondeu-lhe orei: Davi em Queila
“Certam ente morrerás, Aimeleque, 1 Sm 23:1: E avisaram a Davi, dizen­
tu e toda a casa de teu pai”. do: “Eis que os filisteus estão lutando
1 Sm 22:17: E o rei disse aos guar­ contra Queila ( “fortaleza”) e saqueiam
das que estavam ao seu redor: “Virai- aseiras”. (lSm30:8;2Sm5:l9,23 ')
vos e matai os sacerdotes do Senhor 1 Sm 23:2: Então, Davi consultou
Jeová, porque tam bém a sua mão é ao Senhor Jeová, perguntando-lhe:
com Davi e porque souberam que “Devo ir e ferir a esses filisteus?” E
í Samuel 23:20

respondeu o Senhor a Davi: “Vai, e E respondeu-lhe o Senhor: “Sim,


ferirás os filisteus, e salvarás Queila”. descerá”.
1 Sm 2 3 :3 : Mas os hom ens de Davi 1 Sm 23:12: E disse Davi: “Os ho­
lhe disseram: “Eis que nós, estando m ens de Queila m e entregarão, a
aqui em Judá, estamos com medo, mim e aos m eus hom ens, nas mãos
quanto mais se formos a Queila lu­ de Saul?” E respondeu o Senhor:
tar contra os batalhões dos filisteus? ” “Sim, entregarão”.
1 Sm 23:4:Então,D avivoltouacon- 1 Sm 23:13: Então, Davi e seus ho­
sultar o Senhor Jeová. E o Senhor lhe m ens, que eram quase seiscentos,
respondeu, dizendo: “Levanta-te, se levantaram e partiram de Q uei­
desce à Queila, pois te entregarei os la, e saíram sem direção, para onde
filisteus nas tuas m ãos”. pudessem ir. E avisaram a Saul que
1 Sm 23:5: E Davi e seus hom ens fo­ Davi fugira de Queila; então, desis­
ram a Queila e lutaram contra os filis­ tiu de sair.
teus, e tomaram o gado que já estava Os zifeus traidores
em seu poder e os feriu com grande 1 Sm 23:14: E Davi perm aneceu no
m ortandade. Assim, Davi salvou os deserto, em lugares fortificados, e es­
habitantes de Queila. tabeleceu-se em um m onte do deser­
1 Sm 2 3 :6 : E aconteceu que, quan­ to de Zife ( “emboscada nafenda”!. E Saul
do Abiatar, filho de Aimeleque, fu­ 0 procurava todos os dias, mas Deus
giu à Queila, para encontrar-se com não o entregou em suas mãos.
Davi, veio com a estola sacerdotal 1 Sm23:15:E viu Davi que Saul sa­
nas suas mãos. íra à busca da sua vida. Assim, Davi
1 Sm 23:7: E contaram a Saul que esteve no deserto de Zife, em Hore-
Davi tinha ido à Queila. E disse Saul: Sa ( “floresta").
“Deus o entregou nas minhas mãos, 1 Sm 23:16: E levantou-se Jônatas,
pois estará cercado, ao entrar num a filho de Saul, e foi até Davi, no bos­
cidade que tem portões e fechaduras”. que, e fortaleceu a sua mão em Deus.
1 Sm 2 3:8: E Saul convocou todo o 1 Sm 23:17: E lhe disse: “Não te­
povo à guerra, para descerem à Quei­ mas a mão de Saul, m eu pai, pois não
la e sitiar a Davi e os seus homens. te achará; e tu serás rei sobre Israel, e
1 Sm 2 3 :9 : E soube Davi que Saul eu serei o segundo depois de ti, e até
planejava o mal contra ele, e disse a 0 m eu pai Saul o sabe ”.
Abiatar, o sacerdote: “Traze aqui a es­ 1 Sm 23:18: E os dois fizeram um
tola sacerdotal”. pacto perante o Senhor Jeová. Davi
1 Sm 2 3 :1 0 : Então, disse Davi: “Ó habitou no bosque, e Jônatas voltou
Senhor Jeová, Deus de Israel, teu ser­ para a sua casa. n sm 1&3)
vo soube com certeza que Saul plane­ 1 Sm 23:19: Então, subiram os zi­
ja vir à Queila, para destruir a cidade feus a Saul, a Gibeá, dizendo: “Não
por m inha causa. se escondeu Davi conosco no bos­
1 Sm 2 3 :1 1 : Os hom ens de Queila que, nas serras de Haquilá ( “escuro”),
me entregarão nas suas mãos? Des­ que está ao sul, à destra de Jesimon
cerá Saul, como ouviu dizer o teu ser­ ( “deserto”)? (Gn 13:18; 1Sm26:l)
vo? Rogo-te, ó Senhor Jeová, que fa­ 1 Sm 23:20: Portanto, agora, ó rei,
les ao teu servo o que ele deve fazer! ” desce conforme a todo o desejo da
23:21 1 Samuel

tua alma, e nós o entregaremos nas 1 Sm 23:29: E subiu Davi dali e foi
mãos do rei”. viver nos lugares fortificados de En-
1 Sm 23:21: E respondeu Saul: Gedi ( “fonte do cabrito”). (Ç tl:l4 )
“Benditos sejais vós do Senhor Jeo­ 1 Samuel, capítulo vinte e
vá, pois tivestes compaixão de mim. quatro (24)
1 Sm 23:22: Ide, pois, para que vos Davi corta o manto de Saul
assegureis melhor, e conheçais o lo­ 1 Sm 24:1: E aconteceu que, quan­
cal do seu esconderijo, e investigueis do Saul voltou de perseguir os filis­
aquele que o viu ali; pois já m e dis­ teus, lhe disseram: “Eis que Davi está
seram que ele procede com m uita no deserto de En-Gedi”.
astúcia.
1 Sm 24:2: Então, Saul tom ou três
1 Sm 23:23: Ide, portanto, e tomai mil hom ens, escolhidos de todo o
conhecim ento de todos os seus es­ Israel, e saiu à procura de Davi e de
conderijos em que se oculta; e voltai a seus hom ens pelos penhascos das ca­
mim com a certeza, e eu irei convos- bras selvagens.
co; e acontecerá que, se ele estiver na 1 Sm 24:3: E quando chegou a uma
terra, eu o buscarei entre os milhares m anada de ovelhas à margem do ca­
d eju d á”. m inho, eis que ali estava um a caver­
1 Sm 23:24: E se levantaram e fo­ na; Saul entrou nela para fazer suas
ram a Zife, adiante de Saul; mas Davi necessidades; e Davi e seus hom ens
e seus homens estavam no deserto de estavam sentados na parte mais inter­
Maon (“habitação”j, na planície, ao sul na da caverna.
dejesim on ( “deserto”). icn i3 :i8 ) 1 Sm 24:4 : E os hom ens de Davi lhe
1 Sm 23:25: Saul e seus hom ens fo­ disseram: “Eis o dia a respeito do qual
ram procurá-lo. E contaram isto a 0 Senhor Jeová te disse: Eis que te en­
Davi, pelo que desceu à rocha e ha­ tregarei o teu inimigo nas tuas mãos,
bitou no deserto de M aon. E quando e farás com ele o que te aprouver”.
Saul soube disso, perseguiu a Davi no Então, levantou-se Davi e, cautelo­
deserto de M aon. samente, cortou a barra do m anto de
1 Sm 23:26: E chegou Saul por um Saul.
lado da m ontanha, enquanto Davi 1 Sm 24:5: E aconteceu, depois, que
e seus hom ens estavam do outro doeu o coração de Davi, por ter cor­
lado da m ontanha; e Davi se apres­ tado a barra da vestim enta de Saul.
sava para escapar de Saul, pois Saul 1 Sm 24:6: E disse aos seus homens:
e seus hom ens cercaram Davi e seus “Não permita o Senhor Jeová que eu
hom ens, para capturá-los. faça tal coisa contra o m eu senhor,
1 Sm 23:27: Então, veio um m en­ 0 ungido do Senhor Jeová; isto é,
sageiro a Saul, dizendo: “Apressate que eu levante a m inha mão contra
e vem, pois os filisteus entraram e sa­ ele, porque é o ungido do Senhor”.
quearam a terra”. (lSm 26:9,11)
1 Sm 23:28: Então, Saul deixou de 1 Sm 24:7: Assim, Davi conteve
perseguir a Davi e foi lutar contra os os seus hom ens com essas palavras
filisteus. Por esta razão, esse lugar se e não lhes permitiu que se levantas­
chamou Sela-Hamarlecote ( “pedra da sem contra Saul. E Saul saiu da caver­
separação”). na e seguiu o seu caminho.
562
1 Samuel 25:3

i
Davi exorta a Saul 1 Sm 24:17: E disse a Davi: “És mais
1 Sm 24:8: Em seguida, Davi tam ­ justo do que eu, pois tu me recom ­
bém se levantou e saiu da caverna, pensaste com bem, enquanto eu te

jÉ g L I S A M UEL
e cham ou a Saul por detrás, dizen­ recompensei com mal.
do: “Ó m eu senhor, o rei”. E, quando 1 Sm 24:18: E m e dem onstraste,
Saul virou-se, Davi se inclinou com o hoje, o quanto m e fizeste bem; pois
rosto em terra e o reverenciou. este foi o m om ento em que o Senhor
1 Sm 24:9: E disse Davi a Saul: “Por Jeová entregou-me em tuas mãos, e
que escutas as palavras dos hom ens tu não m e mataste.
que dizem: Davi quer te fazer mal? 1 Sm 24:19: Pois, que hom em en­

I S p >iv. ■JEL
1 Sm 24:10: Eis que, neste dia, e os contra o seu inimigo, e o deixa ir são
teus olhos o podem ver, o Senhor Jeo­ e salvo? Q ue o Senhor Jeová te re­
vá te entregou nas minhas mãos nes­ compense com bem, pelo que me fi­
ta caverna, e os m eus me disseram zeste hoje.
que te matasse; mas eu te poupei, e 1 Sm 24:20: E agora, eis que bem sei

I Sa m
disse: Não levantarei a m inha mão que certam ente reinarás e que o rei­
contra o m eu senhor, pois é o ungi­ no de Israel será estabelecido nas tuas
do do Senhor. mãOS. (1 Sm23:17)

i
1 Sm 24:11: Além disso, ó m eu pai, 1 Sm 24:21: Jura-me, então, peloSe-
olha esse pedaço do teu manto na mi­ nhorjeová, que tunão cortarás ami-

1 Sam ue
nha mão; pois eu cortei a barra do teu nha semente depois de mim, e nem
manto e não te matei; atenta, pois, e destruirás o m eu nom e da casa d e .
vê que não há em mim nenhum mal m eu pai”.
ou transgressão em minha mão, e não 1 Sm 24:22: E jurou Davi a Saul. E
tenho pecado contra ti; contudo, tu Saul se foi para sua casa; mas Davi e
buscas a minha alma para tomá-la. os seus hom ens subiram ao seu lu­

í S aiW
1 Sm 24:12: Julgue o Senhor Jeová gar forte.
entre mim e ti, e o Senhor me vingue 1 Samuel, capítulo vinte e
por causa de ti. Mas a minha mão não
ío
cinco (25) ;
será contra ti. Davi, Abigail e Nabal
1 Sm 24:13: Como diz o provérbio 1 Sm 25:1: E morreu Samuel, e todo
dos antigos: Do mal sai a maldade; 0 povo de Israel se reuniu para lamen­
mas a m inha mão não será contra ti. tar a sua m orte, e o sepultaram em
1 Sm 24:14: Atrás de quem saiu o rei sua casa, em Ramá. E levantou-se
de Israel? A quem persegues? A um Davi e desceu ao deserto de Parã riu-
cão morto? A um a pulga? garde cavernas ”). (1 Sm28:3)
1 Sm 24:15: Seja, pois, o Senhor Jeo­ 1 Sm 25:2: E havia um hom em em
vá juiz e dê a sua sentença entre mim M aon rhabitação % que tinha posses
e ti, e advogue a m inha causa e me li­ no Carmelo / “campofé r tír j; e era m ui­
vre das tuas m ãos”. isi43.-i; iw:i54) to poderoso, e tinha três mil ovelhas
1Sm24:16: E aconteceu que, quan­ e mil cabras, e tosquiava as suas ove­
do Davi terminou de dizer essas pala­ lhas no Carmelo.
vras a Saul, ele disse: “Esta não é a tua 1 Sm 25:3: E o hom em se chama­
voz, m eu filho Davi?” E Saul levan­ va Nabal r insensato”), e sua m ulher se
tou a sua voz e chorou. chamava Abigail ( “meu pa ié alegria"). E
563
25:4 1 Samuel

a m ulher era inteligente e formosa, sua espada”. E cada hom em cingiu a


mas o hom em era grosseiro e inclina­ sua espada, e tam bém Davi cingiu a
do às más ações, e era da linhagem de sua espada; e subiram após Davi uns
Calebe ( “cão”). quatrocentos homens, e duzentos se
1 Sm 25:4: Então, Davi soube, no ocuparam das bagagens.
deserto, que Nabal tosquiava as suas Abigail profetiza sobre o futuro de Davi
ovelhas. tcn38:i3i 1 Sm 25:14: Mas um dos jovens dis­
1 Sm 25:5: E Davi tom ou dez dos se a Abigail ( “m eupaiéalegria”), m ulher
seus moços, e disse aos jovens: “Subi de Nabal ( “insensato”): “Eis que Davi,
ao Carmelo e procurai a Nabal, e sau- desde o deserto, enviou mensagei­
dai-oem m eunom e. ros para saudar a nosso senhor; mas
1 Sm 25:6: E assim direis àquele ele os agrediu.
abençoado: Longa vida e paz seja 1 Sm 25:15: No entanto, aqueles
contigo, paz à tua casa e paz a tudo hom ens sempre foram muito bons
quanto tens! conosco, e não nos prejudicaram, e
1 Sm 25:7: Ouvi que tens tosquia- nada nos faltou quando estivemos
dores. Os teus pastores já estiveram com eles nos campos.
conosco, e nunca lhes fizemos dano
1 Sm 25:16: E foram com o um
algum, e nada lhes faltou durante o
m uro de proteção para nós, de dia e
tempo em que estiveram no Carmelo.
de noite, durante todo o tem po que
1 Sm 25:8: Pergunta aos teus m o­ estivemos com eles, apascentando
ços, e te dirão. Portanto, achem gra­
as ovelhas.
ça estes rapazes diante de teus olhos,
porque viemos em bom dia. Rogo-te 1 Sm 25:17: Agora, pois, conside­
que concedas o que tiveres à mão aos ra o que deves fazer, pois o mal está
teus servos, e a teu filho Davi”. determinado contra nosso senhor e
1 Sm 25:9: E quando chegaram os contra toda a sua casa, e ele é um tal
moços de Davi, falaram a Nabal con­ filho de Belial, que não há quem lhe
forme aquelas palavras, em nom e de possa falar”.
Davi, e esperaram calados. 1 Sm 25:18: Então, Abigail se apres­
1 Sm 25:10:E Nabal respondeu aos sou, e tom ou duzentos pães, duas
servos de Davi, dizendo: “Q uem é garrafas de vinho, cinco ovelhas
Davi? E quem é o filho de Jessé? Há preparadas, cinco medidas (“35i”) de
muitos servos, hoje em dia, que fo­ grãos tostados, cem cachos de uvas e
gem dos seus senhores. duzentos bolos de figos, e os colocou
1 Sm 25:11: Deveria, então, tomar sobre os jumentos.
0 m eu pão, a m inha água e a carne 1 Sm 25:19: E disse aos moços: “Ide
que matei para os m eus tosquiado- adiante de mim. E eu seguirei logo
res, e os daria a hom ens que não sei depois de vós”. Mas ela não declarou
de onde vêm ?” nada disso a seu marido Nabai.
1 Sm 25:12: Então, os moços de 1 Sm 25:20: E, cavalgando sobre
Davi voltaram pelo seu caminho e dis­ um jumento, desceu por um a parte
seram a Davi todas aquelas palavras. secreta da m ontanha, e eis que Davi
1 Sm 25:13: E disse Davi aos seus e seus homens vinham por ali em sua
homens: “Que cada hom em cinja a direção, e ela os encontrou.
564
I Samuel 25:35

1 Sm 2 5 :2 1 : E Davi dissera: “Cer­ vá, e mal não se ache em ti em todos


tam ente, em vão guardei tudo o que os teus dias.
esse hom em tem no deserto, de m a­ 1 Sm 2 5 :2 9 : E ainda que algum ...
neira que nada lhe faltou de tudo o homem te persiga em busca da tua
que lhe pertence, e me devolveu mal alma, a vida do m eu senhor será ata­
por bem. da no mesmo feixe daqueles que vi­
1 Sm 2 5 :2 2 : Assim faça Deus, e ain­ vem com o Senhor Jeová, teu Deus;
da m uito mais, a todos os inimigos e quanto as almas dos teus inimigos,
de Davi se, desde agora até ao ama­ ele as lançará como do meio da palma
nhecer, eu deixar sequer um macho de um a funda.
ou um m enino, de tudo o que lhe

m W § j
pertence”. 1 Sm 2 5 :3 0 : E acontecerá que,
quando o Senhor Jeová fizer com o
1 Sm 2 5 :2 3 : E quando Abigail viu
m eu senhor conforme todo o bem
a Davi, apressou-se em descer do ju­
m ento e se inclinou diante de Davi, : que ele falou a respeito de ti, e te con­

l Tt
até a terra. firmar como príncipe sobre Israel,
1 Sm 2 5 :2 4 : E quando ela se lançou | 1 S m 2 5 :3 1 : então, m eu senhor, isto
aos seus pés, disse: “Sobre mim, m eu não será obstáculo para ti, nem ofen­
senhor, sobre mim recaia a iniquida­ sa ao teu coração, isto é, por ter derra­

'p i
de; mas rogo-te que permitas que a mado sangue sem causa, e que o meu
tua serva fale aos teus ouvidos, e que senhor tenha se vingado com as suas

l
escutes as palavras de tua serva. próprias mãos, salvando-se a si m es­

ír tw v g
1 Sm 2 5 :2 5 : Rogo-te, m eu senhor, mo. E quando o Senhor Jeová favore­
que este filho de Belial, Nabal, não cer a m eu senhor, lembra-te, então,
faça um a impressão no teu coração, da tua serva”.
pois tal é o seu nome, assim é Nabal; 1 Sm 2 5 :3 2 : E disse Davi a Abigail:
e a insensatez está com ele, mas eu, ; “Bendito seja o Senhor Jeová, o Deus
í tua serva, não vi os moços de m eu se- de Israel, que te enviou neste dia para
I nhor, que enviaste. quem e encontrasses;
1 Sm 2 5 :2 6 : Agora, pois, m eu se­ 1 Sm 2 5 :3 3 : bendita seja a tua pon­
nhor, vive o Senhor Jeová, evive a tua deração e bendita sejas tu, que me es­
alma, que o Senhor Jeová evitou que torvaste de ir para manchar-me com
viesses a derramar sangue, e que to­ sangue, e tomar vingança com as mi­
masses vingança com as tuas próprias
nhas próprias mãos.
| mãos; portanto, os teus inimigos e os
que buscam o mal contra o m eu se­ 1 Sm 2 5 :3 4 : Pois, certam ente, vive
nhor sejam como Nabal. 0 Senhor Jeová, o Deus de Israel, que
1 Sm 2 5 :2 7 : E, agora, esta é a bên­ me deteve de te fazer mal; pois se
ção que a tua serva trouxe a m eu se­ não tivesses vindo apressadamente
nhor; seja dada aos jovens que se­ ao m eu encontro, desde agora até ao
guem a m eu senhor. nascer do dia, Nabal não permanece-
1 Sm 2 5 :2 8 : Rogo-te que perdoes a j ria vivo, e nem mesmo um m enino”.
transgressão de tua serva, pois o Se­ 1 S m 25:35:E ntão,D avirecebeuda
nhor Jeová certamente fará uma casa sua mão o que lhe trouxera, dizendo-
firme a meu senhor, porque o meu se­ lhe: “Sobe em paz à tua casa; eis que
nhor peleja as batalhas do Senhor Jeo- escutei a tua voz e te atendi”.
565
25:36 1 Samuel
A morte de Nabal 1 Sm 25:44: E Saul tinha dado a
1 Sm 25:36: E veio Abigail a Nabal, Mical, sua filha, m ulher de Davi,
e eis que ele celebrava um a festa em a Palti ( “meu livramento”), filho de Laís
sua casa, como a festa de um rei; e o ( “leão”), que era de Galim ( “mananciais”).
coração de Nabal estava alegre, pois (2Sm3:14,15)
estava m uito bêbado. Então, ela não
lhe contou nada, nem coisa peque­
1 Samuel, capítulo vinte e seis
na nem grande, até que amanheceu.
(26)
O último encontro de Davi e Saul
1 Sm 25:37: E aconteceu que, de
manhã, quando já o efeito do vinho 1 Sm 26:1: E vieram os zifeus ( “fun-
passara de Nabal, a sua m ulher lhe didores”) a Saul, em Gibeá, dizendo:
contou todas essas coisas; e o seu co­ “Davi não está escondido nas serras
ração se amorteceu dentro dele, e ele de Haquilá ( “escuro”), que estão antes
ficou como um a pedra. dejesim on?” (ism23:W)
1 Sm 25:38: Sucedeu, pois, uns dez 1 Sm 26:2: Então, levantou-se Saul
dias depois, que o Senhor Jeová feriu e desceu ao deserto de Zife, levando
a Nabal de morte. consigo três mil hom ens escolhidos
1 Sm 25:39: E, quando Davi soube de Israel, à procura de Davi no deser­
que Nabal morrera, disse: “Bendito to de Zife.
seja o Senhor Jeová, que pleiteou a 1 Sm 26:3: E Saul se acampou nas
m inha causa contra a afronta de Na­ serras de Haquilá, junto ao caminho
bal e impediu que o seu servo fizesse que leva à entrada de Jesimon. Mas
0 mal, pois, o Senhor fez recair a má quando Davi, que peregrinava no de­
ação de Nabal sobre a sua cabeça”. serto, percebeu que Saul viria atrás
E m andou Davi mensageiros para dele no deserto,
falar a Abigail, a fim de tomá-la por 1 Sm 26:4: então, Davi m andou es­
j mulher. pias para se certificar de que Saul de
1 Sm 25:40: E quando os servos de fato se aproximava.
Davi vieram a Abigail, no Carmelo, 1 Sm 26:5: E Davi se levantou e
e falaram com ela, dizendo: “Davi foi ao lugar onde Saul se acampara,
nos enviou a ti, para te tomar por sua e Davi (“amado") viu o lugar onde e s - j
m ulher”. tavam deitados Saul ( “lobo”/ e Abner
1 Sm 25:41: E ela se levantou, e se ( “meu pa ié candeia”) , filho de Ner (“1âm .
prostrou com o rosto em terra, e dis­ pada”), o chefe de seu exército. E Saul
se: “Eis que a tua serva está pronta estava dentro da barricada de ca rro s,;
para lavar os pés dos servos do m eu e o povo acampava-se em volta dele.
senhor”. 1 Sm 26:6: E falou Davi a Aimele- j
1 Sm 25:42: E Abigail apressada­ que, o heteu, e a Abisai ( “meu pai é um
m ente se levantou, tom ou um ju­ dom"], filho de Zeruia r bálsamo”], ir­
m ento, e foi seguida por cinco da­ mão de Joabe rJeov& épai”), dizendo:
mas; e ela saiu atrás dos mensageiros “Q uem descerá comigo a Saul, ao j
de Davi, e foi sua mulher. acam pam ento?” E disse Abisai: “Eu j
1 Sm 25:43: Davi tom ou também descerei contigo”.
a Ainoã ( “irmão encantador"], de Jezre- 1 Sm 26:7: Assim, Davi e Abisai vie­
el ( “Deussemeia”), e as duas foram suas ram onde estava o povo, de noite, 1
m u lh e re s . (lSm27:3;30:5) e eis que Saul dormia na barricada, :
566
1 Samuel 26:22

com a sua lança cravada no solo jun­ Israel? Por que, então, não vigiaste
to à sua cabeceira; e Abner e o povo 0 teu senhor, o rei? Pois um do povo
estavam espalhados e deitados em veio para destruir o rei, teu senhor.
volta.

iel
1 Sm 2 6 :1 6 : Não está bem o que fi­
1 Sm 26:8: Então, disse Abisai a zeste. Vive o Senhor Jeová, que m e­

1 S am uel I S am uel 1 S a m e
Davi: “Deus entregou o teu inimigo reces m orrer por não teres guardado
: nas tuas mãos, no dia de hoje. Ago­ o teu senhor, o ungido do Senhor! E,
ra, pois, rogo-te que me permitas que agora, olha onde está a lança do rei e
0 fira de um a vez na terra com a sua 0 jarro de água que estava junto à sua
lança, e não haveria segunda vez ”. cabeça”.
1 Sm 26:9: E respondeu Davi a Abi­ 1 Sm 2 6 :1 7 : Então, reconheceu
sai: “Não o firas, pois, quem pode­ Saul a voz de Davi, e disse: “Esta é a §
ría lançar a sua m ão contra o u n ­ tua voz, m eu filho Davi?” E respon-
gido do Senhor Jeová sem cair em deu-lhe Davi: “É m inha voz, ó rei,
condenação?” (ism24:6) m eusenhor”. (ism24:i6)
1 Sm 26:10: E acrescentou Davi: 1 Sm 2 6 :1 8 : E acrescentou: “Por
“Vive o Senhor Jeová, que o próprio que o m eu senhor persegue assim o
Senhor há de feri-lo, ou chegará o dia
seu servo? Que foi que eu fiz? Que
de sua m orte, ou descerá à batalha e
mal se encontra nas minhas mãos?

j
perecerá! [ism25.-38j
1 Sm 2 6 :1 9 : Rogo-te, m eu senhor,

! S a m m . ! S a m íj
1 Sm 26:11 : O Senhor Jeová me que escutes as palavras do teu servo.
guarde de que eu lance a mão con­
Se foi o Senhor Jeová que te incitou
tra o ungido do Senhor; mas, agora,
contra mim, aceite ele o cheiro sua­
toma de lá a lança que está junto à sua
ve da oferta de manjares; mas se fo­
cabeceira e o jarro de água, e vamo-
nos daqui”. ram os filhos de homens, malditos se­
jam diante do Senhor; pois me expul­
1 Sm 26:12: Assim, Davi tom ou a saram hoje, para que não tenha parte
j lança e o jarro de água que estavam
na herança do Senhor; dizendo: Vai,
junto à cabeça de Saul; e não houve
ninguém que o visse, nem que o ad­ e serve a outros deuses.
vertisse, nem que acordasse, porque 1 Sm 2 6 :2 0 : Agora, pois, não caia o
0 Senhor Jeová os fizera cair em pro­ m eu sangue em terra, longe da pre­
fundo sono. sença do Senhor, pois o rei de Isra­
1 Sm 26:13: E Davi cruzou ao outro el veio à procura de um a pulga,
lado, e se pôs de pé no cume da m on­ como quem procura uma perdiz nas
tanha, m antendo uma grande distân­ j m ontanhas”.
cia entre eles. 1 Sm 2 6 :2 1 : Então, disse Saul: “Pe-
1 Sm 26:14: E gritou à tropa, e a Ab­ quei. Volta, Davi, m eu filho, pois não
ner, filho de Ner, dizendo: “Não res­ m andarei mais fazer-te dano; pois
pondes, Abner”? E Abner respondeu a m inha vida foi preciosa aos teus
; e disse: “Quem és tu, que gritas ao olhos. Eis que procedi nesciamente
rei?” e cometí um grande erro”, a sm 15.24y
1 Sm 26:15: E Davi disse a Abner: 1 Sm 2 6 :2 2 : E respondeu Davi: “Eis
“Porventura, não és um hom em va­ aqui a lança do rei. Q ue um dos teus
lente? Q uem é sem elhante a ti em í servos venha e a recolha.
26:23 1 Samuel

1 Sm 26:23: E o Senhor Jeová re­ Davi recebe Ziclague


compensará a cada um a sua justiça e 1 Sm 27:5: E disse Davi a Aquis: “Se,
a sua lealdade, já que o Senhor te en­ agora, achei graça aos teus olhos, dá-
tregou hoje na minha mão, mas eu me um lugar num a cidade do país,
não quis estender a m inha mão con­ para que m ore ali; por que razão o
tra o ungido do Senhor Jeová. teu servo habitaria contigo na cida­
de real?”
1 Sm 26:24: Eis que assim como
hoje a tua vida foi preciosa aos meus
1 Sm 27:6: Então, Aquis lhe deu Zi­
clague ( “sinuoso”), naquele dia; pelo
olhos, que ainda mais a m inha vida
que Ziclague pertence aos reis de
seja, pois, preciosa aos olhos do Se­ Judá até hoje.
nhor Jeová, e ele m e livre de toda
1 Sm 27:7: E a quantidade dos dias
tribulação”. que Davi perm aneceu no país dos fi-
1 Sm 26:25: E disse Saul a Davi: listeus foi o equivalente a um ano e
“Bendito sejas, Davi, m eu filho. quatro meses.
Grandes obras farás e prevalecerás”. As incursões de Davi
Assim, Davi seguiu o seu caminho, e 1 Sm 27:8: E subiu Davi com seus
Saul voltou ao seu lugar. hom ens e fizeram incursões contra
1 Samuel, capítulo vinte e sete os gesuritas, os gersitas e os amale-
(27) quitas, pois eles habitavam na terra
havia muito tempo; e habitavam ali,
Davi foge para a terra dos füisteus desde o caminho de Sur ( “muro”) , até à
1 Sm 27:1: Mas Davi disse em seu terra do Egito.
coração: “Acabarei perecendo al­ 1 Sm 27:9: E Davi feria a terra e não
gum dia pela mão de Saul. Não há deixava nem hom em nem mulher vi­
nada melhor para m im do que esca­ vos, e tomava ovelhas, bois, jum en­
par apressadamente para a terra dos tos, camelos e os vestidos. E voltava,
füisteus, para que Saul perca a espe­ e vinha a Aquis.
rança de me encontrar e não me pro­ 1 Sm 27:10: E Aquis sempre lhe per­
cure mais dentro das fronteiras de Is­ guntava: “Por onde fizeste um a in­
rael. Assim, escaparei da sua m ão”. cursão hoje?” E Davi lhe respondia
1Sm 27:2: E levantou-se Davi, ele e que incursionara contra o Sul ( “Negue-
os seiscentos hom ens que o acompa- 6e"ydejudá,e contra o Sul de Jerame-
j nhavam, e se foram a Aquis ( “aterrou- el ( “queDeus tenha piedade”], OU COntra 0
j zarei”], filho de M aoque ( “opressão”), rei
Sul dos queneus ( “osferreiros”).
: à e G a le ( “lagar”).(ism 2i:2oj 1 Sm 27:11: E Davi não deixava
nem homem nem mulher vivos, para
1 Sm 27:3: E habitou Davi com não ter que trazê-los a Gate, por te­
Aquis, em Gate, ele e os seus h o ­
m or de que informassem algo con­
mens, cada hom em com a sua famí­ tra ele, dizendo: “Assim fez Davi”; e
lia; Davi, com as suas duas mulheres, essa foi a sua conduta em todo o tem ­
Ainoã, a jezreelita, e Abigaü, a mu- po que viveu no país dos filisteus.
i lher de Nabal, o carmelita. 1 Sm 27:12: E Aquis confiava em
1 Sm 27:4: E disseram a Saul que Davi, dizendo: “Ele fez com que seu
Davi tinha fugido para Gate, e não o povo de Israel o aborrecesse, pelo
j procurou mais. que será m eu servo para sempre ”.
568
1 Samuel 28:17

I Samuel, capítulo vinte e oito

I S a m u e l 1 S a m u e l 1 Sa m u e l 1 S m u
invoques por espírito de adivinha­
(28) ção e me faças subir aquele a quem
Os últimos dias de Saul eu disser”.
1 Sm 28:1: E aconteceu, naqueles 1 Sm 28:9: E respondeu-lhe a m u­
dias, que os filisteus reuniram os seus lher: “Eis que tu sahes o que fez Saul,
esquadrões em pé de guerra, para pe­ como desterrou os adivinhos e os en­
lejar contra Israel. E disse Aquis a cantadores. Por que, então, me ar­
Davi: “Sabe, certam ente sairás co­ mas este laço contra m inha vida, para
migo ao arraial, tu e teus hom ens”. que eu m orra?”
1 Sm 28:2: E respondeu Davi a 1 Sm 28 :1 0 : E Saul lhe jurou pelo Se­
Aquis: “Se é assim, saberás o que fará nhor, dizendo: “Vive o Senhor Jeo­
0 teu servo”. E disse Aquis a Davi: vá, que nenhum a culpa te sobrevi­
“Por isso, te designarei por guarda da rá porisso”.
m inha cabeça para sem pre”. 1 Sm 2 8 :1 1 : Replicou, então, a m u­
A feiticeira de En-Dor e Saul lher: “A quem te farei subir?” E ele
1 Sm 28:3: Nesse tem po, Samuel disse: “Faze-me subir a Samuel”.
já era morto, e todo o Israel o tinha 1 Sm 28:12:À vistadeSam uel,am u-
lam entado e o tinha sepultado em lher gritou em alta voz. E a m ulher
Ramá, na sua própria cidade. E Saul disse a Saul: “Por que me enganas­
tinha desterrado os adivinhos e os in- te,seésSaul?” (Nm27:21;D t 18:9-14; 1Rs 3:5)
vocadores de espíritos.

1 Sam u i
1 Sm 2 8 :1 3 : E o rei lhe disse: “Não
1Sm 28:4: E os filisteus se reuniram, temas. Que estás vendo? ” E a mulher
e vieram e se acamparam em Sunan disse a Saul: “Vejo espíritos que sur­
( “lugar de descanso duplo”)', então, SâUl gem da terra”.
convocou a todo o Israel, e se acam­ 1 Sm 2 8 :1 4 : E ele lhe perguntou:
param em Gilboa ( “monte inchado”). “Como é a sua figura?” E ela respon­
1 Sm 28:5: Quando Saul viu o exér­ deu: “Vem subindo um ancião e está
cito dos filisteus, tem eu, e o seu cora­ coberto com um m anto”. E Saul en­
ção estrem eceu grandemente. tendeu que era Samuel, e inclinou-
1 Sm 28:6: E quando Saul consul­ se com o rosto em terra e se prostrou.
tou ao Senhor Jeová, o Senhor não 1 Sm 2 8 :1 5 : E Samuel disse a Saul:
lhe respondeu, nem por sonhos, nem “Por que me turbas, invocando-me? ”
por Urim (“luzes”), nem por profetas. Saul respondeu: “Estou em grande
(1 Sm 14:37) apuro. Os filisteus me fazem guer­
1 Sm 28:7: Então, disse Saul aos ra e Deus se distanciou de mim, e já
seus servos: “Buscai-me um anecro- não m e responde, nem por interm é­
m ante ( “que tem espírito de adivinhação”), dio dos profetas e nem por sonhos; eu
para que eu possa ir até ela e a consul­ te chamei para que me declares o que
te”. E responderam-lhe os seus ser­ hei de fazer”.
vos: “Eis que em En-Dor ( “fonte de dor”) 1 Sm 2 8 :1 6 : Então, disse Samuel: E
há um a m ulher necrom ante ”. por que perguntas a mim, visto que o
1Sm 28:8: E Saul se disfarçou, e ves­ Senhor Jeová te desamparou e se tor­
tiu roupas diferentes, e ele foi com nou teu inimigo?
dois homens; e vieram à m ulher de 1 Sm 2 8 :1 7 : Pois o Senhor Jeová
noite, e ele lhe disse: “Rogo-te que fez contigo como dissera por m eu
28:18 1 Samuel

interm édio; o Senhor rasgou o reino 1 Sm 28:25: e os colocou diante de


da tua mão e o deu a teu companhei­ Saul e de seus servos, e comeram.
ro, a Davi. Depois, levantaram-se e se foram na­
1 Sm 28:18: Porque não escutaste quela mesm a noite.
a voz do Senhor Jeová, e não fizes­ 1 Samuel, capítulo vinte e nove
te contra Amaleque conforme o ar­ (29)
dor da sua ira, por isso ele te fez isto Deus livra a Davi e a sua cidade, Ziclague
hOje. (ÊX 17:8) 1 Sm 29:1: E os filisteus convocaram
1 Sm 28:19: E o Senhor Jeová en­ todos os seus esquadrões em Afeca
tregará também a Israel, juntam en­ ( “áreacercada“), e os israelitas se acampa­
te contigo, nas mãos dos filisteus; e ram junto à fonte que está em Jezreel.
am anhã, tu e teus filhos estareis co­ 1 Sm 29:2: E os príncipes dos filis­
migo e o acam pamento de Israel o teus passavam em revista as suas
Senhor Jeová entregará nas mãos dos com panhias de cem e de mil h o ­
filisteus. mens; e Davi e seus hom ens iam na
Saul come a comida da feiticeira retaguarda com Aquis. iism 28.-i,2)
1 Sm 28:20: E, imediatamente, Saul 1 Sm 29:3: Disseram, então, os prín­
caiu estendido no chão, quão grande cipes dos filisteus: “Q ue fazem aqui
era; e teve grande tem or por causa esses hebreus?” E Aquis respondeu
das palavras de Samuel; e estava sem aos príncipes dos filisteus: “Não é
forças, porque não tinha comido pão este Davi, o servo de Saul, o rei de
todo aquele dia e toda aquela noite. Israel, que esteve comigo todos es­
1 Sm 28:21: Então, aquela m ulher ses dias ou anos? E não achei nele fal­
aproximou-se de Saul e vendo que es­ ta alguma desde o dia em que, após a
tava muito aflito, disse-lhe: “Eis que sua revolta, chegou a mim até ao dia
a tua serva escutou a tua voz, e pus a de hoje?
m inha vida na m inha mão e ouvi as 1 Sm 29:4: Mas os príncipes dos fi­
palavras que tu me disseste. listeus se indignaram contra ele, e
lhe disseram: “Faze com que este
1 Sm 28:22: Agora, pois, rogo-te que hom em volte, e que regresse ao lu­
tam bém ouças a voz da tua serva;
gar que lhe designaste, e não desça
deixa que ponha um pedaço de pão conosco à batalha, para que na bata­
diante de ti, e come, para que tenhas lha não se torne em nosso adversário,
forças para seguires o teu caminho ”. pois, de que outra forma este voltaria
1 Sm 28:23: Mas ele recusou, e dis­ à graça de seu senhor? Não seria com
se: “Não com erei”. Porém os seus as cabeças destes homens?
servos, juntamente com a mulher, in­ 1 Sm 29:5: Não é este Davi, de
sistiram; e ele deu ouvidos à sua voz. quem as m ulheres cantavam em co­
Então, levantou-se do chão e se as­ ros, dizendo: Saul feriu os seus milha­
sentou sobre um a cama. res, mas Davi, os seus dez milhares?”
1 Sm 28:24: E a m ulher tinha um a (lS m l8:7;2 1 :ll)
bezerra cevada em casa, e ela se O rei Aquis se despede de Davi
apressou e a m atou. Então, tomou fa­ 1 Sm 29:6: Então, Aquis cham ou
rinha e a amassou, e assou uns pães a Davi e lhe disse: “Vive o Senhor
sem levedura; Jeová, que tu foste reto, e que a tua
570
1 Samuel 30:11

conduta, ao entrar e ao sair no arraial, estava incendiada, e suas mulheres,


é boa diante dos meus olhos, pois não seus filhos e filhas tinham sido leva­
achei nenhum mal em ti desde que dos cativos.
vieste a mim, até ao dia de hoje. Mas 1Sm 30:4: Então, Davi e 0 povo que
aos olhos dos príncipes não agradas. estava com ele levantaram a sua voz
1 Sm 29:7: Por isso, volta, agora, e choraram, até que não lhes restou fj p
em paz, para que não causes m á im­ mais forças para chorar.
pressão aos olhos dos príncipes dos 1 Sm 30:5: E foram levadas cativas
fllisteus”. as duas mulheres de Davi: Ainoã, a je- j £ j
1 Sm 29:8: E disse Davi a Aquis: zreelita, e Abigail, a que foi mulher de
“Mas o que eu fiz? E o que encontras­ Nabal, 0 carmelita.
te no teu servo, desde o dia em que 1 Sm 30:6: E Davi ficou muito afli-;1
me apresentei a ti até hoje, para que to, pois 0 povo falava em apedrejá-lo,
não possa ir combater contra os ini­ pois a alma de toda a gente estava an­
migos do m eu senhor, o rei?” gustiada, cada hom em por seus filhos
1 Sm 29:9: E respondeu Aquis, di­ e por suas filhas; mas Davi se fortale­
zendo a Davi: “Sei que és bom aos ceu no Senhor Jeová, seu Deus.
meus olhos, como um anjo de Deus, Davi persegue aos amalequitas
mas os príncipes dos fllisteus disse­ 1 Sm 30:7: E disse Davi a Abiatar, 0
ram: Não subirá conosco à batalha. sacerdote, filho de Aimeieque: “Ro­
1 Sm 29:10: Portanto, levanta-te go-te que m e tragas 0 éfode sacerdo­
am anhã cedo, tu e os servos de teu tal”. E Abiatar trouxe 0 éfode a Davi.
senhor que vieram contigo; e logo HSm23:Q)
que vos levantardes, havendo dia cla­ 1 Sm 30:8: E Davi consultou ao Se­
ro, parti”. nhor Jeová, perguntando-lhe: “Devo
1 Sm 29:11: Então, Davi se levantou perseguir a esta tropa? Devo captu­
de madrugada, ele e os seus homens, rá-los?” E ele respondeu: “Persegue
e partiram ao amanhecer, para volta­ -os, pois certam ente os capturarás,
rem à terra dos fllisteus. E os fllisteus e recobrarás tudo, sem faltar nada”.
subiram a Jezreel. [1 Sm23:2,4j
1 Samuel, capítulo trinta (30) 1 Sm 30:9: Assim, foi Davi, ele e os
Davi derrota a Amaleque seiscentos homens que estavam com
1 Sm 30:1: E aconteceu, quando j ele, e vieram ao riacho Besor ( “anima­
Davi e seus hom ens chegaram, ao do”) , onde os mais lentos ficaram para
terceiro dia, a Ziclague (“sinuoso*;, que trás.
os amalequitas tinham feito um a in­ 1 Sm 30:10: Mas Davi seguiu na per­
cursão ao Sul, e sobre Ziclague. Sa­ seguição, ele e os quatrocentos ho­
quearam a Ziclague, e a incendiaram; mens, porque duzentos ficaram, pois
1 Sm 30:2: e tomaram cativas as m u­ estavam tão debilitados que não pu­
lheres que estavam ali, porém a nin­ deram atravessar 0 riacho de Besor.
guém mataram nem grandes nem pe­ Atipologia a respeito do egípcio
quenos. Mas somente os levaram ca­ 1 Sm 30:11: E encontraram um ho­
tivos, e seguiram 0 seu caminho. mem egípcio no campo, e 0 levaram à
1 Sm 30:3: E quando Davi e os seus presença de Davi, e lhe deram pão, e
homens chegaram à cidade, eis que comeu; e lhe deram água para beber;
30:12 1 Samuel

1 Sm 30:12: e lhe deram um peda­ 1 Sm 30:20: E Davi se apoderou


ço de bolo de figos, e dois cachos de tanto do gado maior como do gado
uvas; e depois que comeu, recobrou menor. E o conduziram diante dele,
0 espírito, pois não tinha comido pão, dizendo: “Este é o despojo de Davi”.
n em bebido água durante três dias e Como Davi repartiu o botim?
três noites. / ismis.-içy 1 Sm 30:21: E, quando Davi chegou
1 Sm 30:13: E disse-lhe Davi: “A onde estavam os duzentos homens
quem pertences? E de onde és?” E o que, de tão débeis, ficaram junto ao
jovem egípcio lhe disse: “Eu sou um riacho de Besor, eles saíram para re­
jovem egípcio, servo de um amale- ceber a Davi e ao povo que vinha com
quita; e m eu senhor m e deixou, por­ ele. E quando Davi se aproximou, os
que adoeci há três dias. saudou em paz.
1 Sm 30:14: Fizemos um a incur­ 1 Sm 30:22: Então, todos os malva­
são ao sul dos queretitas, e sobre Judá dos e perversos ( “de m a l ”) dentre os
e ao sul de Calebe, e incendiamos a hom ens que acompanharam a Davi,
Ziclague”. disseram: “Como não foram conos­
co, não lhes daremos nada do despo­
1 Sm 30:15: Então, disse-lhe Davi: jo que recobramos, tão-somente que
“Poderías conduzir-me até onde es­
cada hom em tome a sua m ulher e
tão estas tropas? ” E respondeu o egíp­
seus filhos e se vá”.
cio: “Jura-me, por Deus, que não me
m atarás, nem m e entregarás nas
1 Sm 30:23: Mas disse Davi: “Não,
m eus irmãos, não fareis assim com o
; mãos de m eu senhor, e eu te condu­
que o Senhor Jeová nos deu. Foi ele
zirei às tropas”.
quem nos preservou e entregou em
Davi mata aos amalequitas
nossas mãos a tropa que veio contra
1 Sm 30:16: E quando ele os condu­ nós.
ziu, eis que os amalequitas estavam 1 Sm 30:24: E quem vos daria razão
espalhados naquele lugar, comendo, nisso? Porque qual é a parte de quem
bebendo e festejando, por causa do vai à batalha, tal será a parte daqueles
grande despojo que tomaram da terra que ficaram com a bagagem; e o divi­
dos filisteus e da terra de Judá. dirão igualm ente”.
1 Sm 30:17: Então, Davi os feriu 1 Sm 30:25: E assim foi, desse dia
desde a madrugada até à tarde do dia em diante, que ele, Davi, o pôs por
seguinte, e não escapou um deles se­ estatuto e direito em Israel, até ao dia
quer, salvo quatrocentos jovens que, de hoje. (Nm31:26,27;Js22:8)
: m ontados em camelos, fugiram. Ajustiça de Davi
1 Sm 30:18: E Davi recobrou tudo 1 Sm 30:26: E quando Davi chegou
0 que os am alequitas tom aram ; e a Ziclague, enviou do despojo aos an­
Davi ainda resgatou as suas duas ciãos de Judá, seus amigos, dizendo:
I mulheres. “Eis um a bênção para vós do despojo
1 Sm 30:19: E não lhes faltou coisa dos inimigos do Senhor Jeová;
pequena ou grande, nem filhos nem 1 Sm 30:27: aos que estavam em Be­
filhas, nem coisa alguma que eles ti­ tei ( “casa de Deus”), e aos que estavam
nham levado. Davi trouxe tudo de em Ramote (“altos7 do sul, e aos que
volta. estavam em Jatir ( “fartura”),
572
1 Samuel 31:13

1 Sm 30:28: e aos que estavam em 1 Sm 31:6: Assim, m orreu Saul,


Aroer ( “ruínas7, e em Sifmote ( “frutífero’], i e seus três filhos, e seu escudeiro e
j e aos que estavam em Estemoa ( “farei todos os seus hom ens, nesse mesmo
: quemeouçam”), dia, juntam ente.
1 Sm 3 0 :2 9 : e aos que estavam em 1 Sm 31:7: E quando os hom ens
Racal rcom ércio”), e aos que estavam de Israel que estavam do outro lado
nas cidades jerameelitas (“que Deus te do vale, e os que estavam do outro
nhapiedade”) e n a s cidades dos queneus
lado do]ordão, viram que os homens
I ( “ferreiros”),
de Israel fugiram e que Saul estava
1 Sm 3 0 :3 0 : e aos que estavam em junto com os seus filhos, abandona­
Horm a ( “devoção”), e aos que esta-
ram as suas cidades e também fugi­
j vam em Borasã ( “fornalha de fumaça”), e
ram, e os filisteus vieram e habitaram
aos que estavam em Atace riu g a r de
alojamento”),
nelas.
O corpo de Saul é decapitado
1 Sm 3 0 :3 1 : e aos que estavam em
Hebron ( “associação";, e para todos os 1 Sm 31:8: E aconteceu que, na m a­
lugares que o próprio Davi e seus ho­ nhã seguinte, quando os filisteus vie­
m ens costumavam frequentar. ram para despojar os mortos, acha­
ram a Saul e os seus três filhos esten­
1 Samuel, capítulo trinta e um
(3 1 ) didos no m onte Gilboa.
A morte de Saul 1 Sm 31:9: E cortaram a cabeça de
1 Sm 3 1 :1 : E os filisteus lutaram Saul, e tiraram a sua armadura, e as
contra Israel, e os hom ens de Israel enviaram por toda a terra dos filis­
fugiram de diante dos filisteus, e caí­ teus, para que se difundisse a novi­
ram mortos no m onte Gilboa. dade na casa de seus ídolos e entre
1 Sm 3 1 :2 : E os filisteus estiveram opovo.
no encalço de Saul e de seus filhos, 1 Sm 31 : 10: E puseram a sua arm a­
m ataram ajônatas r/e o v á d e u ”) , ã A b i - dura no templo de Astarote ( “estreias”),
nadabe ( “meu pai nobre ”) e a Melquisua e pregaram o seu corpo no m uro de
( “meureié rico ”), filhos de Saul. (1 Sm 14:49/ Bete-Seã ( “casadacom odidade”).
1 Sm 3 1 :3: E a batalha concentrou- 1 Sm 3 1 :1 1 : Mas, quando os m ora­
se em Saul, e os flecheiros o alcança­ dores de Jabes-Gileade (“região rochosa”)
ram, e teve grande temor diante dos souberam o que os filisteus fizeram a
flecheiros. Saul, (lSm 11:1;2Sm2:4)
1 Sm 3 1 :4: Então, disse Saul a seu es­ 1 Sm 31:12: todos os hom ens va­
cudeiro: “Saca a tua espada e traspas-
lentes se levantaram e foram, à noi­
sa-me com ela, não seja que venham
te, e tiraram o corpo de Saul e os cor­
esses incircuncisos e me traspassem,
zombando de m im ”. Mas, o seu es­ pos de seus filhos do m uro de Bete-
cudeiro não quis fazê-lo, pois tinha Seã, e vieram a Jabes (“seco”), e ali os
grande temor. Então, Saul tom ou a queimaram.
sua espada e caiu sobre ela. nsm o-m ; 1 Sm31:13:E tomaram os seus os­
1 Sm 31:5:E quandooescudeiroviu sos, e os sepultaram debaixo de uma
que Saul estava morto, também caiu tam argueira, em Jabes, e jejuaram
sobre a sua espada e m orreu com ele. sete dias. (2Sm21:12-14)
573