Sei sulla pagina 1di 8

História da Escotismo

O Movimento Escoteiro foi fundado no ano de 1907, pelo General Robert


Baden-Powell, na Inglaterra. Sem trazer a rigidez do militarismo, ele aproveitou
os elementos positivos do incentivo a amizade, iniciativa, coragem,
autodisciplina, bem como técnicas que seriam uteis no desenvolvimento de
jovens.

Robert Stephenson Smyth Baden-Powell

Baden-Powell utilizou-se dos saberes e habilidades que aprendeu no serviço


militar em lugares agrestes da índia e da África, quando se tornou conhecido
como “Impisa”, (“o lobo que nunca dorme”, em português, pelas suas missões
noturnas) para ajudar a juventude. Pode-se dizer que a faísca iniciadora do
Escotismo foi a publicação do livro “Ajudas à Exploração Militar” (Aids To
Scouting, 1899, de B-P), que continha informações para os militares sobre
seguir pistas, exploração e técnicas que se referiam à vida em campo, e que os
rapazes ingleses usaram para se divertir de maneira aventurosa. Baden-Powell
foi considerado um herói por haver resistido vitoriosamente a um cerco de 217
dias em Mafeking, África do Sul, durante a Guerra dos Bôeres. Percebendo o
enorme interesse dos jovens em aprender e replicar as técnicas citadas no
livro, Baden-Powell empenhou-se em adaptá-lo para ser um acréscimo
atraente ao programa das escolas britânicas. Reuniu experiências e as
atividades dos exploradores para criar algo que pudesse realmente ser
utilizado na educação e formação dos jovens: o Escotismo. No dia 1º de agosto
de 1907, ele levou 20 rapazes para a Ilha de Brownsea, no Canal da Mancha,
para realizar o primeiro acampamento escoteiro do mundo – essa era a forma
que B-P havia encontrado para testar suas ideias. Ao longo de oito dias, ele
aplicou diversos ensinamentos sobre vida em equipe e ao ar livre,
acampamentos, fogueiras, jogos, rastreamento, observação e dedução,
técnicas de primeiros socorros, alimentação e boas ações. Ele havia pensado
nessa diversidade de práticas para que os jovens pudessem voltar para casa
mais independentes e com novas habilidades. O acampamento foi um sucesso
e, no início do ano seguinte, Baden-Powell lançou as seis edições do guia
“Escotismo para Rapazes”, sem sonhar que estaria fundando o maior
movimento educacional de jovens do planeta. A busca pelos manuais foi tão
grande que ocasionou o surgimento de Tropas Escoteiras por toda parte. Em
vista dessa inesperada expansão do Movimento, B-P solicitou que fosse
passado para a reserva (aposentadoria) do Exército, a fim de dedicar-se à sua
“segunda vida”, como chamava o Escotismo. Passou, então, a viajar por
diversos países, para orientar a constituição e o trabalho das associações
escoteiras e para fazer do Escotismo uma grande fraternidade mundial.

O Escotismo foi crescendo, ramificando-se também numa vertente para as


meninas (em 1909) e, em 1920, com o fim da Primeira Guerra Mundial, reuniu
cerca de 8 mil jovens em Londres para o primeiro Jamboree Mundial, o maior
evento escoteiro do mundo. Não há como retratar a história do Movimento
Escoteiro sem retratar a história de seu fundador, proclamado “Chefe Escoteiro
Mundial” pela multidão de rapazes presentes ao primeiro grande evento
escoteiro. B-P dedicou o resto de sua vida à concretização do Movimento
Escoteiro, crente que o desenvolvimento dos jovens, o respeito ao próximo e a
prática de boas ações diárias, poderiam auxiliar a construir um mundo melhor.

Baden-Powell envelheceu e passou a morar no Quênia, ao lado da mulher,


Olave Baden-Powell, que o acompanhou em todas as aventuras, atuando para
que as meninas também pudessem se divertir e aprender no Movimento
Escoteiro. B-P faleceu em casa, em 8 de janeiro de 1941.
Mesmo com a partida de seu criador, o Escotismo continuou a crescer e a
conquistar o coração de crianças, jovens e adultos, alcançando mais de 40
milhões de membros em 216 países e territórios.

LINHA DO TEMPO - ESCOTISMO NO BRASIL

1910- No dia 17 de abril chegou o navio de guerra em Minas Gerais com


militares da marinha do Brasil trazendo a ideia do escotismo entre ele está a
superficial Amélia.

1913- Registrado o início do escotismo em Santa Catarina, na cidade de


Blumenau, através do professor Curt Baettnes.

1916- publicado o primeiro manual escoteiro no Brasil. O Line do escoteiro de


autoria de Arnaldo Criunle e Maria Pollo.

1920- Realiza-se m Londres Inglaterra, o primeiro Jamboree mundial com a


presença de oito mil escoteiros.

1922- realizado o I congresso do Brasil e I jamboree, no Rio de Janeiro.

1928- Direito federal Nº5.497 assegura a união dos escoteiros do Brasil a


quem cabe a orientação e a fiscalização do movimento do escoteiro
1929- A UEB envia uma delegação de 53 escoteiros e 7 chefes ao III
Jamboree Mundial
1936- O fundador do escotismo Robert Badem Pweel e agraciado com a
medalha de talis de prata condecoração de mais alta

1941- Falecimento do fundador do escotismo Robert Badem poweel

1945- Oficializado o Romo Senior no Brasil com a fundação da tropa


1946- Decreto lei Nº 8.828 reconheci a União dos Escoteiros do Brasil

1981- Realizado em Porto Alegre- RS IV jamboree pan-americano, pela


primeira vez com a presença de mulheres.
LEI ESCOTEIRA

1º - “O Escoteiro é digno de confiança”.

2º . O escoteiro é leal;

3º. O escoteiro está sempre alerta para ajudar o próximo e pratica diariamente
uma boa ação;

4º. O escoteiro é amigo de todos e irmão dos demais Escoteiros;

5º. O escoteiro é cortês;

6º. O escoteiro é bom para os animais e as plantas;

7º. O escoteiro é obediente e disciplinado;

8º. O escoteiro é alegre e sorri nas dificuldades;

9º. O escoteiro é econômico e respeita o bem alheio;

10º. O escoteiro é limpo de corpo e alma.

PROMESSA ESCOTEIRA

" Prometo pela minha honra, fazer o melhor possivel para cumprir meus
deveres para com Deus e minha Patria. Obedecer a Lei Escoteira e fazer
todos os dias uma boa ação!"

SIMBOLOS ESCOTEIROS

Sinal escoteiro

Formado pelos dedos (mão direita) indicador, médio e anular,


unidos e estendidos, mais o polegar mantido sobre o mínimo (vide figura ao
lado), o sinal representa as três premissas da Promessa Escoteira (os três
dedos estendidos) e que mesmo os escoteiros mais distantes permanecem
unidos, além do mais forte proteger/defender o mais fraco (polegar sobre o
mínimo).

Lema
Sempre Alerta – significa que todo escoteiro precisa estar sempre atento,
preparado, mentalmente e físico, para cumprir o seus deveres para com Deus,
o próximo e com a Pátria.

Aperto de mão

Pode causar uma certa estranheza, mas os


escoteiros se cumprimentam com a mão esquerda e com os dedos mínimos
entrelaçados. No entanto, o gesto quer dizer que há confiança mútua entre os
companheiros.

Sinais manuais e apitos de comandos

Atenção: o chefe ergue o braço com o sinal escoteiro. Todos ficam em silêncio
e prestam atenção. Firmes e descansar:

Firmes: após ter erguido o braço solicitando atenção, o chefe abaixa o braço,
trazendo-o de volta, junto ao corpo. Todos ficam na posição de “Firmes”, que é
estar com os braços colados à lateral do corpo e com os pés unidos.
Descansar: o chefe afasta lateralmente o braço direito, até que fique reto e
paralelo ao solo, conforme figura abaixo, trazendo-o, de volta à lateral do
corpo. Todos ficam na posição “Descansar”, que é posicionar as mãos para
trás, segurando o punho de uma das mãos e afastar levemente os pés, de
maneira que fiquem aproximadamente na linha dos ombros, buscando uma
posição mais confortável e estável.

Formar por Patrulhas: O chefe chama a tropa e se posiciona com os dois


braços estendidos à frente. As patrulhas formam atrás de seus monitores, com
os submonitores no final, devendo o monitor ficar a cerca de três metros do
chefe.

Fila Indiana: O chefe estende o braço direito à frente, e a tropa forma em fila
indiana, por patrulhas, com os monitores à frente e os submonitores no final.

Formar em Ferradura: O chefe faz com os braços o formato de uma ferradura,


e a tropa forma desta forma, por patrulha, com os monitores a frente e os
submonitores no final.
Formação em linha: O chefe estende os dois braços lateralmente, e a tropa
forma uma linha a sua frente, com metade das patrulhas para a esquerda e
metade para a direita.

Debandar: O chefe cruza os braços três vezes a sua frente, e todos dão um
passo à frente, fazem a saudação e gritam “Sempre Alerta!”

Sinais de Apito:

3 silvos longos: é uma chamada geral. Todos correm até o chefe que fez a
chamada, e as patrulhas se formam de acordo com a orientação (ou sinal
manual) do chefe.

2 silvos longos: é a chamada de monitores, que devem correr até onde está o
chefe que chamou e se apresentarem.

1 silvo longo: é usado nos acampamentos para chamar os intendentes das


patrulhas, seja para distribuir a alimentação ou algum material.

Links Importantes:

- Ensina a fazer nós - http://www.agr1324-cne-


escutismo.org/pioneirismo/index.php/nos-geral

- - Ramo Senior https://www.escoteiros.org.br/wp-


content/uploads/2016/02/ramo_senior_em_acao.pdf

- Ramo Escoteiro https://www.escoteiros.org.br/wp-


content/uploads/2016/02/tropa_escoteira_em_acao.pdf
- Ramo Lobinho - https://www.escoteiros.org.br/wp-
content/uploads/2016/02/alcateia_em_acao.pdf

- Ramo Pioneiro - https://www.escoteiros.org.br/wp-


content/uploads/2017/12/cla_pioneiro_em_acao.pdf

- Especialidades - https://www.escoteiros.org.br/especialidades/