Sei sulla pagina 1di 83

“DOR É O QUE O PACIENTE DIZ SER E EXISTE QUANDO

ELE DIZ EXISTIR”


(MCAFFREY)
DIMENSÃO
SENSORIAL

DIMENSÃO DIMENSÃO
EMOCIONAL REATIVA
DOR

DIMENSÃO DIMENSÃO
INTERPRETATIVA AFETIVA
“Dor que dói!
Egoísta ...
Pensam as pessoas,
Que só me dando remédio,
Você vai embora ...
Durmo um pouco,
Mas não demora
Logo você volta
Para mostrar que é dentro de mim
Que moras”
(Dedicado aos pacientes que por dor sofrem – OMS)
“Representa uma categoria de fenômenos
compreendendo uma multidão de experiências
diferentes e únicas, variando segundo um certo
número de critérios: somato-sensoriais, viscerais,
afetivos, culturais e cognitivos.”
Revista de Psicofisiologia, 1997)
4. Comportamento de
dor

3.Sofrimento

2. Dor

1. Nocicepção

NOCICEPÇÃO ≠ DOR ≠ SOFRIMENTO ≠ COMPORTAMENTO


“A dor é muito mais do que uma sensação; é
uma experiência”, (Okeson, 1998):
MECANISMO DA HIPERALGESIA E ALODINIA

Dor rápida Estímulo


Dor lenta Não Álgico

LESÃO
TECIDUAL
ZONA OPIÁCEA
(endorfinas)

MESENCÉFAL
O

PONTE

LC

BULBO

NCG
NRF
Gerhard Van Swieten (1755):
Especulação sobre as bases neurológicas da
acupuntura e moxabustão

Rougement (1798):
Acupuntura e moxabustão como terapia por
contra-irritação
“... minha posição é a de que a analgesia
por acupuntura não existe, eu não
estava no local em Wu Han, creio que os
doentes operados diante da delegação
francesa não foram acompanhados
desde a cama até a mesa de operação
... julgo que os franceses foram
iludidos...”
Membro da delegação oficial francesa à China
(descrito no livro de Alain Peyrefitte, 1973).
Mayer (1977):
.



“Se o frio se acumula
no interior dos vasos,
o fluxo se interrompe,
se atrasa o se torna
hesitante. Se o frio se
localiza fora dos
vasos, a circulação
do sangue diminui, a
circulação do Qi se
interrompe, há dor
súbita.”
Ki Po (Su Wen, cap. 39)

Mài luò zhōng qì xuè bù hé zé téng tòng


脈絡中氣血不和則疼痛
(Qi e sangue sem harmonia dentro dos vasos levam a dor)
熱 風 寒 濕 燥

Dores nos
Pontada Constritiva flancos e no
Quadros
agulhada contínua Peso baixo ventre e
dolorosos
facada agudo profunda entumescimento ânus.
migratórios
expansivo crônico
Dor nos cantos
superficial dos olhos.
Dor no peito e
na garganta.
Características Sensação de
dor fria Aumento do
do agente volume das
perverso calor partes moles

Tendões e
articulações
tendem a se fletir
e endurecer Derrame articular
CLASSIFICAÇÃO POR FINALIDADE

• PARA FINS TERAPÊUTICOS


• PARA FINS CIRÚRGICOS
• PARA FINS EXPERIMENTAIS

ANESTESIA
FINALIDADES TERAPÊUTICAS
• Unilateral
• Bilateral
• Dor na região da perna

Exemplo: esquerda que atinge a região


anterior, lateral e posterior.
• Dor na região da perna
esquerda que atinge as
regiões antero-lateral,
posterior e mediana.
“A percepção da dor varia
conforme as localizações e os
indivíduos.”
(Ling Shu, cap. 53)
YANG (+) YIN (-)
Aguda Crônica
Recente Antiga
Latejante Surda
Pontada Contínua
Superficial Profunda
Localizada Difusa
Intermitente Constante
Errática Fixa
Diurna Noturna
Agrava c/ calor Agrava c/ frio
Melhora c/ frio Melhora c/ calor
Rubor Palidez
Calor Edema
Meridiano Excesso Meridiano Deficiência
 Em caso de dor yang
 meridiano em excesso
 Sedar

 Em caso de dor yin

 tonificar
Exemplo: dor bilateral na região antero-
lateral da perna, tipo Yin (insuficiência).
Região anterior Região lateral
Exemplo: dor bilateral afetando as regiões
ântero-lateral, posterior e medial da perna .

Dor tipo Yin = insuficiência em mais de um meridiano.


Tratamento: tonificar LO grupo Yin (BP6)
LO grupo Yang (VB39)
• Pulmão: P6
• Intestino grosso: IG7
• Estômago: E34
• Baço-pâncreas: BP8
• Coração: C6
• Intestino delgado: ID6
• Bexiga: B63
• Rim: R5
• Circulação-sexualidade: CS4
• Triplo reaquecedor: TR7
• Vesícula biliar: BV36
• Fígado: F6
• Ex.: dor com
prevalência de um dos
lados:
– Yang Qiao Mai (B62 –
ID3)

• Ex.: dor na nuca e


dorso:
– Du Mai (ID3 – B62)

• Ex.: Dores ósseas e


articulares:
– Dai Mai (VB41 – TR5)
Dores superficiais e recentes
(tendões, articulações, óssos,
músculos).
Dores em faixa.
Dor espontânea ou sob pressão
nos pontos de reunião.
Pontos dolorosos na pele
(pontos ashi) que indiquem o m.
Tendinomuscular afetado.
A. Equilibrar o meridiano principal (Pontos shu)
B. Pontos ting dos meridianos principais
C. pontos de união nos meridianos ligamentários acometidos:
Yang da mão: ID – TR – IG = VB13
Yang do pé: B – E – VB = ID18
Yin da mão: P – CS – C = VB22
Yin do pé: R – F – BP = VC3
D. Pontos dolorosos (ashi)
DANÇA DO TIGRE COM O DRAGÃO
INTERMITÊNCIA DA DOR

Ex.: dores violentas nas partes


genitais com intermitência:

Tratamento:

M. D. do Fígado afetado


Equilibrar o M.P. do Fígado
Ponto de origem = F8
Ponto de união = VB1
Se a disfunção for unilateral =
ponto Ting (F1).
1ª. M.D. da B (Yang) – inicio no B54 / M.D. do R (Yin) – inicio no R10
pontos de união (He) = B10 (Nuca)

2ª. M.D. da VB (Yang) – inicio no VB34 / M.D. do F (Yin) – inicio no F8


pontos de união = VB1 (ângulo externo do olho)

3ª. M.D. do E (Yang) – inicio no E36 / M.D. do BP (Yin) – inicio no BP9


pontos de união = E9 (garganta)

4ª. M.D. do ID (Yang) – inicio no ID8 / M.D. do C (Ying) – inicio no C3


pontos de união = B1 (ângulo interno do olho)

5ª. M.D. do TR (Yang) – inicio no TR10 / M.D. do CS (Yin) – inicio no CS3


ponto de união = TR16 (sob o mastóide)

6ª. M.D. do IG (Yang) – inicio no IG11 / M.D. do P (Yin) – inicio no P5


ponto de união = IG18 (sobre a garganta)
 Se a afecção está no alto  tratar o baixo
 Se a afecção está no meio  tratar o alto e o baixo
 Se a afecção está no yang  tratar o yin
 Se a afecção está no yin  tratar o yang
 Se a afecção está no lado direito  tratar o lado
esquerdo
 Se a afecção está no lado esquerdo  tratar o lado
direito
 Se a afecção for pelo calor  deve ser resfriada
 Se a afecção for pelo frio  deve ser aquecida
 Se a afecção for pela secura  deve ser umidificada
 Se a afecção for pela umidade  deve ser secada
Dr. Liu Bin (China Beijing
International Acupuncture Training
Centre):

1. Dor no ombro ponto doloroso


do quadril oposto
2. Dor no cotovelo  ponto
doloroso do joelho oposto
3. Dor no pulso ponto doloroso do
tornozelo oposto
Dor do alto a Pica-se primeiro o alto
baixo Depois o baixo

Pica-se primeiro o baixo Dor do baixo ao


sintomas
alto
Depois o alto  “raiz”
B67 (chegada do Yin): ponto antiálgico geral

B60 (Kun Lun): para dor e ansiedade

BP3: dores espasmódicas

P7: dores queimantes

E25 e B10: dores psicogênicas

B54: dores lombares

VG14 (mestre da coluna): dores na coluna

IG4: dores orofaciais

IG11: dores em cavidades( olho, nariz, ouvido)

F3 dores hepatobiliares

E36 e BP4: dores abdominais

VB35: dores erráticas

BP6: dores nos MMII

F3-F1-VC3-VC4-VC7: dores nas gônadas e genitais.

TR5-TR15: Dores que pioram com frio, vento e umidade.


P7 – B54 – IG11: Dores na pele.

VB34 – F3 – B62: Dores Musculares.

B10 – B11 + entre C5 e C6 (triângulo dos óssos) – BP5: dores ósseas e articulares.
Dor ombro (bursite)

• Pontos ação analgésica: F3, VB34, BP3, BP5, IG5,


IG10, IG15 (3-4cm) até sentir o Qi (usar agulha longa)
• Pontos locais: perguntar ao paciente quais os locais
mais sensíveis.
• Triângulo dos ossos (entre a 5ª e 6ª vértebra cervical
+ B11.
• Fazer moxa na agulha longa 3,4 ou 5 vezes
• Retirar as agulhas, deixando IG15 e VM
• Para tirar IG15: respirar fundo, retirar aos poucos na
inspiração, até o final (a inspiração é a fase de
analgesia).
Cólicas menstruais:

•V.M.: R6 – P7
•Outros pontos:
•E30 – B28 – B31 – B60
•VC3 – VC4 – VC7 – BP6

Lombalgias:

•V.M.: ID3-B62/VB41-TR5
•Outros pontos:
•B60 – R3 – B54 – VB34 – TR3 – VG26 – VB41
Fibromialgia (Prof. Evaldo)

•V.M.: CS6 + BP4/ R6 + P7 (Mulher)


•Triângulo da calma: B15 + VG13
•Outros pontos:
•Yin trang – VG20 – VC17 – B60 –
E36 – IG4 – F3 – C7 – IG11

•VB34 – IG4 – CS6 – F3 – BP6


• IG4 – principal ponto da cabeça e pescoço
• VB20 – ponto simpatico-tônico; regulação de
distúrbios neurovegetativos.
• B10 – garganta, nuca, ombro, cefaléia
• VG16 – dores de dente, cefaléia, ação psíquica
• FACE:
• IG20 (recepção dos perfumes): sinusite
• ID18: sinusite
• VC24: dores na língua, assoalho bucal
• VG26: dores em maxilar, nariz, boca.
• VB20, B6, ID3: Dor Occipital
• E8, Y.T., Er Zhung, VB14, VG 23, IG4:Dor frontal
• IG4 – IG1 – E2 – E3 – E5 – E7 – E8:Dores na
boca, gengiva ou odontalgias
• IG4 : mestre do ombro e MMSS
• IG15: ponto local (assentimento
do ombro),nevralgias cervico-
braquiais, tendinites e bursites.
• ID11: região escapular.
• VB21: assentamento do poço e
do ombro. Dores na coluna,
contratura dorsal superior. É um
ponto muscular. PONTO
CONTRA-INDICADO NA
GESTAÇÃO.
• Anterior:
• VC17 (mar da energia): dor cardíaca,
distúrbio do TR superior. Pode
associar VC17 e R24 (triangulo de
Martinês).
TÓRAX R26: dores torácicas

• Posterior:
• B41: dor torácica
• B36: dor torácica, ombro e pescoço.
• VC4 e VC6:dores pélvicas, ovarianas,
orquite, dor uterina, vesical, uretral.
• R13: dores em ovário, dores urinárias
• E30: dores em ovário, genitais,
abdominais, esterilidade.
• VG4: lombalgia, dores pélvicas e
abdominais.
• VB37: dores no joelho
• VB40: dor aguda no pé
• E36, BP6, VB34, F3: dores
generalizadas
• BP5: dores articulares
ânodo

cátodo
Eletro-tonificação Eletro-sedação

Corrente
Eletrodo
de
tonificante:
freqüência
cátodo
de 1 a 10
(preto)
Hz

Tempo de
Corrente
aplicação:
alternada.
até 15 min.
Pólo +
Analgesia para (tonificação):
Pólo – (sedação):
deve ser inserido
fins cirúrgicos: deve ser
colocado no local
em pontos à
distância.
a ser operado.

Eletrodo em uma
Analgesia Eletrodo na só agulha; o
agulhas (maior outro pólo fica
simplesmente: eficácia) fixado na pele do
paciente.
ANALGESIA PARA FINS CIRÚRGICOS
“Tivemos a sorte de poder fazer em 1974, a
primeira demonstração pública para colegas, da
realidade da analgesia acupuntural.
Pudemos praticar uma pulpectomia em um
incisivo central superior... o doente não sentiu
dor alguma. Só o operador, eu mesmo e o Dr.
Lebarbier sofreram... do calor e da emoção.”
(Dr. Michel Bresset – França)
 É indicada em todos os casos, principalmente
quando há alergia a anestésicos convencionais
ou pessoas muito fóbicas/ansiosas.
 Pode ser usada em crianças, gestantes e idosos.
 Não há efeito colaterais
 Há efeito baixo em pessoas que usam
corticóides
 Vantagem:
 Hemostático, anti-inflamatório, analgésico, acelera a
cicatrização.
 Desvantagem:
 Demora ± 15- 20 minutos para o início da analgesia.
Escolher um ponto: IG4

Realizar manobras combinadas


(dança do tigre com o dragão)

80%: resposta positiva


(formigamento, dor irradiada,
sensação peso braço, mão)
20%: sem resposta.
1- BASTOS, Sohaku. Tratado de Eletroacupuntura: perspectivas
científicas, teoria e prática. S/e. Rio de Janeiro: Numen. 1993.

2- SUSSMANN, David. Acupuntura: Teoría y Práctica.13ª Ed.


Buenos Aires: Kier. 2000.

3- BORSARELLO, Jean F. Tratado de Acupuntura. Ed. Andrei: São


Paulo, 2008.

4- LA FUYE, Roger de. L’Acupuncture chinoise sans mystére:


Traité D’Acupuncture. Tome I. Deuxiéme édition. Paris, 1956.

5- DULCETTI, Orley Jr.Pequeno Tratado de acupuntura tradicional


chinesa.Ed. Andrei: São Paulo, 2001.

6- BRESSET, Michel. Analgesia por acupuntura em odonto-


estomatologia operatóra e cirúrgica. São Paulo: Andrei, 1982.

7- Anotações de aulas dos Profº Dr. Evaldo M. Leite e Dr. Orley


Dulcetti Júnior.