Sei sulla pagina 1di 2

Opinião: a farsa da matemática milagrosa

Já é quase uma obsessão no Brasil consultar matemáticos que possam calcular as


chances de cada clube na disputa pelo título do campeonato nacional em suas
rodadas finais.

A disputa em pontos corridos favorece esse tipo de atitude, em que não apenas
especialistas, mas principalmente torcedores, vivem à revelia de uma calculadora
tentando prever quais são as chances de sua equipe chegar ao topo no final.

Mas existem coisas que mesmo em um campeonato repleto de altos e baixos não
necessitam de uma previsão apurada para acontecerem. Ou melhor, sendo mais
simples: tem coisas que nem a matemática pode prever.

***

Quem diria que Vasco e Botafogo entrariam com tanta chance de título nas rodadas
finais desse campeonato, enquanto o Santos está no meio da tabela e o Cruzeiro
lutaria para fugir do rebaixamento?

Vendo por esse lado, parece altamente oportunista dizer que Corinthians, Vasco e
Botafogo são os favoritos ao título, restando seis rodadas para o final do
campeonato, ou mesmo dez rodadas antes do final. A diferença em um momento e
outro é somente a margem de erro, que era maior antes.

Por isso ninguém arrisca quem vai ser o campeão já na primeira rodada,
obviamente, enquanto que quanto mais próximo de dezembro, mais são as
inúmeras previsões que dizem a mesma coisa.

***

Não desdenho a matemática e sim os matemáticos. Eles não são os únicos


oportunistas que existem no futebol e até mesmo eu que faço essa espécie de
denúncia posso ser um oportunista, por me manifestar quanto aos números
somente agora, faltando um mês para o final do campeonato.

Ainda, não considero os cálculos falsos, mas me refiro a estes como farsa, pois
tenho em mente um paralelo com a modalidade específica de teatro medieval que
privilegiava as ações burlescas sem qualquer verossimilhança ou questionamento
de valores, altamente popularizada pelo português Gil Vicente lá pelos tempos do
descobrimento do Brasil.

***

Dito isso, temos de admitir que todos nós que comentamos sobre futebol, temos
nossas previsões. É inegável. Mas isso não invalidada o oportunismo maior ou
menor de cada um de nós.

E isso de certa forma é divertido, principalmente quando se acerta na previsão, mas


o futebol está aí para contrariar e surpreender cada vez mais os aficionados por
premonições.

Não há que não se lembre de algum resultado imprevisível e, rara é a rodada em


que tudo acontece dentro dos conformes nas expectativas da maioria e do
favoritismo. Os exemplos são vários, inclusive.

Por essas e outras que acredito que matemática e futebol deveriam se divorciar de
uma vez, para o bem único da emoção e da surpresa, que somente esse esporte
em especial pode nos proporcionar.