Sei sulla pagina 1di 18

POR QUE
ESCOLHER Instituição de ensino superior
O IPOG? presente em todos os estados
do Brasil e Distrito Federal.

Professores altamente
qualificados e com comprovada
experiência de mercado.

97,14% de satisfação nas


avaliações dos alunos.

Cursos reconhecidos
pelo MEC.

Chancela própria.

MÉTODO IPOG

O Método IPOG é
um conjunto de
procedimentos e
referências
pedagógicas que
têm como objetivo
aprimorar
continuamente a
experiência de
aprendizagem dos
alunos e está
estruturado em
três dimensões.
APRESENTAÇÃO
DO CURSO

A cadeia produtiva da Construção Civil continua em franco processo de


transformação nos seus principais elos, decorrente de um cenário que vem
exigindo dos agentes intervenientes grande capacidade de adaptação a esses
novos tempos. A Indústria da Construção Civil, como um dos principais elos desta
cadeia, o qual transforma insumos de diferentes naturezas em edificações,
trabalha na constante dualidade: racionalização X qualidade, onde por muitas
vezes a primeira é tomada como prioridade em detrimento da redução de custos e
minimização de riscos, mas esquecendo-se que a segunda seja essencial para
garantir que as partes envolvidas no processo construtivo tenham seus propósitos
atendidos. Infelizmente, por questões culturais há a tendência de se associar
racionalização com queda na qualidade, na tentativa de economizar recursos,
quando na verdade ambas estão intrinsicamente associadas. O consumo eficiente
de insumos e mão de obra permite que o projeto seja desenvolvido com foco no
uso inteligente de seus recursos, evitando excessos e desperdícios que
infelizmente ainda persistem em larga escala no setor.

Duas das principais causas de desperdícios e excessos do setor da Construção


Civil estão associadas primeiramente a falhas no planejamento decorrentes de
cenários diversos, como interferências externas (aprovação de projetos, licenças
da obra, política, crédito, sociedade, etc.) e até mesmo por uma questão cultural;
e a falta de uma eficiente gestão do projeto durante sua execução. As principais
decisões da obra devem ser subsidiadas e aparadas por um planejamento do
cronograma físico-financeiro alinhado com o planejamento estratégico da
incorporação, a fim de se minimizar riscos de desembolso não planejado e de se
cumprir com as metas de desempenho do empreendimento.

O foco no produto final (edificação pronta) passou a avaliar desempenho como


parâmetro essencial de qualidade a partir de mecanismos que viabilizaram sua
mensuração, principalmente a partir da vigência da norma NBR 15.575 e da
efetividade na aplicação do Código de Defesa do Consumidor, com a
conscientização crescente de seus direitos como clientes. O entendimento de
aspectos técnicos, portanto, se mostra essencial para avaliar questões na fase de
projeto e execução das principais etapas da obra, focado na racionalização do
processo construtivo e desempenho da edificação.

Quando se trata do potencial do setor e perspectivas de crescimento, alguns


números demonstram grande tendência de aumento de demanda, e
consequentemente aquecimento da Construção Civil. Um desses números é
proveniente do IBGE, que comprova que o déficit habitacional no Brasil passou da
casa dos 6 milhões de unidade no ano de 2014, e com tendência de crescimento
nos anos subsequentes como comprovadamente avaliado pela Câmara Brasileira
da Construção. Quanto à disponibilidade de recursos e linhas de crédito, tanto
para incorporar quanto para o cliente final, estão voltando a se intensificar em um
cenário de mercado mais maduro e diversificado. Tal situação é comprovada pelo
aumento significativo de fundos imobiliários interessados em investir no setor,
além de recursos provenientes de fontes diversas como as linhas de
financiamento proveniente do SBPE / FGTS e agentes privados.
Diante deste breve contexto, percebe-se que o conhecimento exigido do
profissional que lida com a Construção Civil é amplo, demandando grande
versatilidade e visão sistêmica da edificação, além de capacidade gerencial para
liderar equipes e conduzir projetos de grande magnitude. Tais atributos podem ser
desenvolvidos e aprimorados dentro do escopo do curso MBA Gerenciamento
de Obras, Produtividade, Racionalização e Desempenho da Construção.
Essa especialização alia conceitos práticos de gerenciamento de obras, pelo qual
o profissional habilitado só tem contato quando se depara na prática do dia a dia,
e informações de desempenho das edificações que o mantém integrado e
atualizado com as mais diversas áreas da Construção Civil. Este MBA capacita o
profissional para que as obras sejam executadas com grande eficiência e eficácia,
atendendo às melhores práticas da Engenharia, bem como as regulamentações
técnicas nacionais.

OBJETIVOS

• Capacitar profissionais para obter conhecimento mais amplo e detalhado a


respeito das melhores práticas de gerenciamento de obras, preocupando-se com
atendimento de requisitos de qualidade e desempenho das edificações.

• Desenvolver concomitantemente habilidades técnicas e gerenciais, visando


melhorias na eficiência e eficácia das atividades aplicadas em construções.

• Incentivar a aplicação das instruções normativas que regulam o setor (ABNT,


ISO, etc.).

• Debater a utilização dos modernos recursos e técnicas para a Construção Civil.

DIFERENCIAIS
DO CURSO

• Professores com sólidas formações (a maioria Mestres e Doutores), aliadas com


a grande experiência de mercado.

• Visão sistêmica e estratégica da obra, para que o especialista esteja focado na


racionalização de processos e ainda com o adequado desempenho ao longo da
vida útil (bom e barato).

• Curso alinhado com as principais regulamentações normativas que regem o


setor.

• Apresentação de vários estudos de casos práticos e exercícios aplicados.


• Sólida formação em tópicos especializados da Construção Civil, incluindo
interface entre diversas áreas.

• Instituição reconhecida pelo CREA*. Curso registrado no CREA sob o nº


286/2017.

• Curso consolidado no mercado nacional, atuando desde de 2012 com índice


geral de satisfação superior a 95% e com mais de 200 turmas formadas ou em
formação.

• Primeiro curso de pós-graduação do Brasil a publicar um livro: “Gerenciamento


de Obras, Qualidade e Desempenho da Construção”, pela Editora Ciência
Moderna**.
* O IPOG está registrado no Conselho de Engenharia sob o número 353P/RF. Curso sob processo de cadastramento para
ampliação de atribuições profissionais conforme Resolução CONFEA nº 1.073.
** Desconto diferenciado para alunos da instituição na aquisição do livro diretamente com a editora.

PARA QUEM É
ESTE CURSO?

• Graduados em Engenharia Civil, Arquitetura e áreas correlatas, interessados em


ampliar o campo de conhecimento ou adquirir uma habilitação profissional* sobre
gestão na Construção Civil.

• Empreendedores, Gestores e Coordenadores que desejam aliar competências


técnicas e gerenciais em empreendimentos imobiliários, sob o enfoque da
otimização de seus processos.

• Superintendências, Secretarias e Órgãos Públicos que tenham como foco a


construção de empreendimentos civis por meio da concepção integrada do
planejamento, execução e controle de projetos.
* O IPOG está registrado no Conselho de Engenharia sob o número 353P/RF. Curso sob processo de cadastramento para
ampliação de atribuições profissionais conforme Resolução CONFEA nº 1.073.
FORMAÇÃO
CURRICULAR

1) Modelagem 4D da Obra Voltado para o Processo Construtivo


2) Planejamento de Obra com MS-Project
3) Controle Executivo 4D da Obra e Gestão de Mudanças com BIM
4) Engenharia de Custos com Foco na Gestão de Obras
5) Desenvolvimento Integral do Potencial Humano
6) Gestão de Contratos na Construção Civil
7) Boas Práticas para Execução de Fundações
8) Boas Práticas para Execução de Estruturas de Concreto
9) Boas Práticas para Execução de Estruturas Metálicas
10) Ferramentas para Gestão da Qualidade na Obra
11) Tecnologias Construtivas para Execução de Vedações
12) Práticas Voltadas para Construção Enxuta (Lean Construction)
13) Aplicação da Gestão de Projetos na Construção Civil
14) Tecnologias Construtivas para Execução de Revestimentos
15) Desempenho das Construções com Foco na Durabilidade
16) Práticas de Gestão Ambiental na Construção
17) Implantação de Sistemas de Impermeabilização
18) Boas Práticas de Instalações Prediais

MÓDULOS
COMPLEMENTARES*

1) Estudo de Viabilidade Econômica de Empreendimentos


2) Práticas de Gestão da Qualidade Aplicado a Obras
3) Gestão Operacional do Canteiro e Cadeia de Suprimentos

* Conteúdos opcionais, abordados através da modalidade EaD.

MATRIZ CURRICULAR
E EMENTAS

MODELAGEM 4D DA OBRA
VOLTADO PARA O PROCESSO CONSTRUTIVO
Princípios e conceitos do Building Information Modeling (BIM); Funcionalidades e
operação das ferramentas básicas do software Navisworks Manage;
Planejamento de escopo, definição de pacotes e criação de EAP a partir de
anteprojeto; Interface entre o BIM e MS-Project - Entradas para o planejamento
4D; Simulação geral da obra; Desenvolvimento do cronograma aliado com a
modelagem da obra; Análise das interações entre os elementos construtivos;
Reavaliação do cronograma para melhorias de compatibilidade entre projetos;
Levantamento de quantitativos da obra; Visão espacial da logística da obra e as
restrições com o canteiro.

PLANEJAMENTO DE OBRA COM MS-PROJECT


Fases do desenvolvimento de um projeto baseado no MS-Project; Interface do
MS-Project com softwares BIM (Naviswork Manage); Gabaritos para identificação
de projetos; Tipos e características de calendários; Elaboração dos calendários do
projeto: calendário de atividade, calendário de recurso e do projeto; Banco de
Dados de Recursos; Tipos de recursos - Recursos humanos, Recursos
equipamentos e Recursos materiais; Criação do Banco de dados de Recursos;
Configuração do ambiente para utilizar o calendário do projeto; Vinculação do
Banco de Dados de Recursos ao projeto; Estrutura Analítica do Projeto
(EAP/WBS); Definição das atividades e Elaboração de Linhas de Balanço;
Pagamentos repetitivos; Definição da duração; Sequência entre atividades e
Cálculo do caminho crítico; União de dois ou mais arquivos de projetos diferentes;
Alocação de recursos às atividades do projeto.

CONTROLE EXECUTIVO 4D DA OBRA E GESTÃO DE MUDANÇAS COM BIM


Vantagens da modelagem 4D para gestão de mudanças; Ajustes do planejamento
por meio do MS-Project decorrente de mudanças de cenários; Acompanhamento
do caminho crítico por meio do MS-Project; Alterações de escopo do projeto
(pacotes de trabalho) e seu impacto no replanejamento; Impactos das alterações
do projeto arquitetônico no processo construtivo (Naviswork); Revalidação do
sequenciamento das atividades por meio do Naviswork; Simulação das alterações
de escopo e seus impactos no prazo global da obra (Naviswork); Alterações de
escopo e o impacto na logística da obra (Naviswork); Alterações de escopo e o
impacto no canteiro (Naviswork); Acompanhamento do macro desempenho da
obra; Reavaliação das atividades e Linhas de Balanço com as alterações de
escopo (MS-Project); Redistribuição dos recursos decorrente das mudanças no
planejamento (MS-Project).

ENGENHARIA DE CUSTOS COM FOCO NA GESTÃO DE OBRAS


Formação de preços; Custos diretos e indiretos; Contribuições do BIM na
composição de custos diretos; Quantitativos levantados com auxílio do BIM;
Levantamento e preparação dos serviços; Princípios para elaboração das
composições analíticas de custo; Custos básicos de mão de obra, equipamentos
e materiais; Encargos sociais trabalhistas; Cálculo do BDI - metodologia aplicada
aos benefícios e despesas indiretas; Elaboração do cronograma físico-financeiro
e do fluxo de caixa; Produtividade de mão de obra; Acompanhamento e controle
de orçamento; Eficiência de Equipamentos; Ajustes no orçamento.

DESENVOLVIMENTO INTEGRAL DO POTENCIAL HUMANO


Fatores que conduzem ao Desenvolvimento Integral do Potencial Humano;
Desafios do desenvolvimento humano ao longo das 8 etapas do ciclo da vida;
Sobre as diferenças entre o caminho do murchamento e o caminho do
florescimento dos potenciais humanos; A diferença entre caráter e personalidade;
As virtudes e as forças de caráter; Introdução à Visão Integral; As Linhas de
Desenvolvimento ou Inteligências Múltiplas; Os Níveis de Desenvolvimento
humano; A Dinâmica da Espiral - os 8 níveis de desenvolvimento de valores ou
memes; Análise e devolutivas de assessments; Estados de Consciência; matriz
integral do desenvolvimento integral humano; A dialética do desenvolvimento:
diferenciação e integração; A matriz da Plenitude e a capacidade de
transformação pessoal (CTP).

GESTÃO DE CONTRATOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL


Definição do escopo; Tipos de contratos; Integração do contrato com o Edital;
Integração do contrato com a obra; Levantamento dos riscos; Itens básicos de um
contrato; Requisitos legais; Contrato para Prestação de Serviços; Contrato para
fornecimento de produtos, equipamentos e materiais; Acompanhamento do
contrato; Rescisão e Sansões.

BOAS PRÁTICAS PARA EXECUÇÃO DE FUNDAÇÕES


Fundações profundas; Fundações superficiais; Obras de contenção; Detalhes
construtivos; Logística do canteiro; Interação com a superestrutura; Imprevistos
executivos; Detalhes construtivos conforme NBR 6.122; Controle de qualidade;
Ações tomadas para atendimento do desempenho da edificação.

BOAS PRÁTICAS PARA EXECUÇÃO DE ESTRUTURAS DE CONCRETO


Requisitos técnicos na fase de concepção/projetos; Exigências de normas NBR
6.118, NBR 12.655, NBR 14.931 e correlatas; Requisitos de durabilidade
conforme NBR 15.575; Sistemas de formas e escoramentos; Estudo de dosagem,
preparo, transporte, lançamento e cura; Controle tecnológico; Cuidados de
execução; Compatibilidade com as demais etapas da obra.

BOAS PRÁTICAS PARA EXECUÇÃO DE ESTRUTURAS METÁLICAS


Comparativo com estruturas de concreto; Concepção de projeto; Estrutura para
galpão; Procedimentos para a construção de edificações; Detalhes construtivos;
Interação com os sistemas construtivos (fundação, vedação, instalações, etc.);
Dimensionamento de equipamentos (guindastes, grua, etc.); Logística da obra;
Ações tomadas para atendimento do desempenho da edificação.

FERRAMENTAS PARA GESTÃO DA QUALIDADE NA OBRA


Princípios estatísticos da qualidade; Ferramentas estatísticas da qualidade
segundo NBR 10.017; Uso de ferramentas da qualidade para atender requisitos
do PBQP-H; Planejamento de experimentos para a garantia da qualidade; Método
de análise de variância (ANOVA); Princípios de controle da qualidade para a
Construção Civil; Controle estatístico de processos (CEP); Gráficos de controle na
construção; Ferramenta 3 Sigma para controle de qualidade; Resolução de
estudos de caso.

TECNOLOGIAS CONSTRUTIVAS PARA EXECUÇÃO DE VEDAÇÕES


Principais tipos de vedações para Construção Civil; Principais características de
alvenarias de blocos cerâmicos e de concreto; Detalhes de projeto e execução de
alvenarias de blocos cerâmicos segundo a NBR-8545; Requisitos de execução e
controle de alvenaria estrutural segundo a NBR-15.812; Vedação em placas
(gesso acartonado, concreto, madeira, compósito metálico/amianto, etc.);
Controle tecnológico dos materiais; Desempenho mecânico, acústico e térmico;
Requisitos mínimos de desempenho para SVVI e SVVE da NBR 15.575; Estudos
de caso aplicados.

PRÁTICAS VOLTADAS PARA


CONSTRUÇÃO ENXUTA (LEAN CONSTRUCTION)
Sistema Toyota de Produção; Base conceitual (mudanças de paradigmas);
Fundamentos do Lean Thinking; Enfoque nos princípios da construção enxuta:
estudo dos desperdícios, redução das atividades que não agregam valor, redução
da variabilidade e tempo de ciclo, etc. Gestão de Processos; Elaboração de
diagramas de processos; Análise de fluxos na construção: negócios, projeto, obra,
suprimentos, uso e manutenção; Enfoque nas necessidades do cliente; Listas de
conferência; Planilhas de controle de materiais; Aplicações da construção enxuta
para racionalização de sistemas.

APLICAÇÃO DA GESTÃO DE PROJETOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL


Formas de gerenciamento de obras; Princípios de gestão de projetos; Conceitos e
fundamentos de gestão de projetos segundo PMI - PMBoK; Áreas de gestão de
projetos; Fundamentos de gestão do tempo e custo em obras; Princípios de
gestão de riscos em projetos da Construção Civil; Gerenciamento de aquisições;
Gerenciamento de escopo; Gestão da mudança; Aplicação em estudo de caso.

TECNOLOGIAS CONSTRUTIVAS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTOS


Principais tipos de revestimento: vantagens e desvantagens técnicas e
operacionais; Pastas e argamassas com aglomerantes a base de cimento, cal e
gesso; Preparo e aplicação das pastas e argamassas; Controle tecnológico das
pastas e argamassas; Revestimentos cerâmicos: características técnicas e de
aplicação segundo a NBR-9817; Controle de qualidade nos revestimentos
cerâmicos; Revestimentos compósitos e em vidro laminado; Técnicas de
acabamento em pedra; Exigências prescritivas para atendimento da norma de
desempenho; Estudos de casos aplicados.

DESEMPENHO DAS CONSTRUÇÕES COM FOCO NA DURABILIDADE


Durabilidade e vida útil das edificações conforme as premissas da NBR 15.575;
Principais patologias em estruturas de concreto; Principais patologias em
alvenarias; Principais patologias em revestimentos; Principais formas de
recuperação; Monitoramento de estruturas; Medidas preventivas durante
processo construtivo.

PRÁTICAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA CONSTRUÇÃO


As Normas de Sistemas de Gestão da ISO Série 14000; Modelo de um SGA
segundo as normas ISO 14000 - Elementos; Requisitos da ISO 14001; Requisitos
Gerais; Política Ambiental; Planejamento da Gestão Ambiental integrada à obra;
Principais requisitos para Certificação LEED; Implementação e Operação;
Verificação e Ações Preventivas e Corretiva; Análise Crítica pela Administração;
Resolução CONAMA nº 307 (resíduos da construção); Licença de instalação,
construção e operação; Levantamento de potenciais impactos ambientais (de
trânsito e vizinhança) associados a medidas preventivas; Contribuição da gestão
ambiental para a otimização do desempenho da edificação.

IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE IMPERMEABILIZAÇÃO


Análise e requisitos de permeabilidade em materiais de construção; Patologias
típicas decorrente de infiltrações (causas e consequências); Recomendações de
projeto e arquitetura para minimizar infiltrações; Requisitos de estanqueidade da
Norma de Desempenho NBR 15.575; Classificação dos sistemas de
impermeabilização; Compatibilidade do projeto de impermeabilização;
Classificação dos tipos de impermeabilizações; Dimensionamento de
impermeabilização, conforme a Norma NBR 9575; Parâmetros de detalhamento
de impermeabilização; Execução da impermeabilização, conforme a NBR 9574;
Avaliação de estanqueidade (teste de estanqueidade e outros processos indiretos
e empíricos); Formas de manutenção preventiva e corretiva. Apresentação e
resolução de estudos de caso.

BOAS PRÁTICAS DE INSTALAÇÕES PREDIAIS


Atendimento aos requisitos da Norma de instalações elétricas NBR 5410;
Atendimento aos requisitos da Norma de cabeamento estruturado NBR 16264;
Atendimento aos requisitos da Norma de instalação predial de água fria NBR
5526; Atendimento aos requisitos da Norma de sistemas prediais de esgoto NBR
8160; Etapas típicas de execução dos serviços de instalações prediais;
Planejamento de execução de instalações prediais; Planos de verificação dos
serviços; Análise de compatibilidade com os principais elementos da edificação.
*As ementas poderão ser ajustadas conforme demandas de mercado, novas legislações, novos cenários e contextos.

O foco do curso está voltado para aspectos gerenciais e desempenho e qualidade na Construção Civil, não sendo dada
necessariamente a mesma ênfase nos três aspectos, dependendo do módulo.

O módulo Desenvolvimento Integral do Potencial Humano faz parte da grade estruturante institucional.

COORDENAÇÃO

FLAVIO AUGUSTO SETTIMI SOHLER


Pós-Doutor em Engenharia Civil pelo Laboratório
Nacional de Engenharia Civil (Portugal) e Universidade
de Hamburg, Alemanha. Doutorado em Engenharia
Civil. Doutor em Psicologia Organizacional. Mestre em
Engenharia de Produção. Graduado em Engenharia Civil e Especialista em
Análise de Sistemas e Telecomunicações. Especialista em Project Finance pela
USP. Possui a certificação do Project Management Institute, USA (PMI) como
Project Management Professional (PMP) e Risk Management Professional (RMP).
Elaborou projeto selecionado pelo CNPq para pós-doutorado no exterior com o
tema “Segurança de Barragens: uma abordagem patológica de riscos qualitativos
e quantitativos”. Membro do Project Management Institute (PMI) e do Comitê de
Elaboração da ABNT NBR 31000 de Riscos. 20 anos de experiência em Gestão
de Projetos e Riscos em diversos empreendimentos e projetos e em planejamento
estratégico, como Professor e Consultor em diversas empresas. Atualmente é
Gerente de Projetos e Riscos e Coordenador do Escritório de Riscos da
Eletrobrás. Coordenador e Professor no IPOG no MBA de Gestão e Modelagem
de Projetos em Engenharias e Arquitetura; MBA Gerenciamento de Obras,
Produtividade, Racionalização e Desempenho da Construção e MBA Projeto,
Dimensionamento e Modelagem de Estruturas e Fundações. Autor de 5 livros: “A
Influência da Cultura Organizacional, Suporte e Coping no Bem-estar dos
Trabalhadores” (ISBN 978-3-639-84924-0, 2015), como resultado da tese de
doutorado; ”Segurança de Barragens: Análise de Riscos Qualitativos e
Quantitativos - Modelos e Ferramentas de Análise de Riscos” (ISBN 978-3-330-
72912-4, 2016), como resultado da tese de pós-doutorado; “Gerenciamento de
Obras, Qualidade e Desempenho da Construção” (ISBN 978-8-539-90893-6,
2017); “Projeto, Execução e Desempenho de Estruturas e Fundações” (ISBN 978-
85-399-0970-4, 2018); e “Gestão e Modelagem de Projetos para Engenheiros e
Arquitetos”, a ser publicado até dezembro de 2018.
SÉRGIO BOTASSI DOS SANTOS
Graduação em Engenheiro civil pela Universidade Federal do Espírito Santo
(2000). Doutor em Construção Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do
Sul (Conceito máximo da CAPES) e Mestre em Estruturas pela Universidade
Federal do Espírito Santo. Chefe da Área Pericial em Engenharia do Ministério
Público de Goiás; Experiência como Consultor em Estruturas de Concreto pela
SBS Consultoria em Engenharia (10 anos); Consultor em Gestão de Riscos (4
anos); Perito em Obras Civis (4 anos); Engenharia de Barragens por Furnas
Centrais Elétricas (8 anos); Experiência em Gerência de projetos de P&D (8
anos); Controle Tecnológico e Acompanhamento de Obras (6 anos); Professor da
PUC Goiás (7 anos); Professor e Coordenador de cursos de pós-graduação do
IPOG desde 2006. Especialista na área de Planejamento, Execução, Medição e
Controle Tecnológico de Obras Civis e de Infraestrutura. Mais de 35 artigos
nacionais e internacionais publicados na área de Construção Civil. Autor e
Coautor de capítulos de livros sobre Tecnologia do Concreto publicados pelo
IBRACON. Autor do Livro “Fluência do Concreto -
Análise nas Primeiras Idades e Efeitos de Adições e
Aditivos” pela Editora NEA. Colaborador na 2ª Edição
do Livro Internacional “Concreto: Microestrutura,
Propriedades e Materiais”, dos autores Paulo Monteiro
e Kumar Mehta. Agraciado com o título de Melhor Tese
de Doutorado do Ano de 2011, emitido pela Secretaria
de Assuntos Estratégicos da Presidência da República.
Autor dos livros: “Gerenciamento de Obras, Qualidade
e Desempenho da Construção” (ISBN 978-8-539-
90893-6, Editora Ciência Moderna, 2017), “Projeto,
Execução e Desempenho de Estruturas e Fundações” (ISBN 978-85-399-0970-4,
Editora Ciência Moderna, 2018). Em 2018 foi agraciado em 2º lugar com o Prêmio
Internacional ACI Excellence in Concrete Construction Project Awards, na
categoria High Rise Buildings.

CORPO
DOCENTE

ANA PAULA ABI-FAIÇAL CASTANHEIRA


Doutorado em Engenharia Ambiental pela Universidad Politécnica de Cataluña
(2010). Mestrado em Estruturas e Construção Civil pela Universidade de Brasília
(1997), com ênfase em Patologia das Estruturas. Especialização em Estruturas
pela Universidade Federal de Goiás (1993). Graduação em Engenharia Civil pela
Universidade Católica de Goiás (1992). Está envolvida com as áreas de Patologia
das Construções e Engenharia Sanitária, com ênfase em Engenharia Ambiental,
atuando também nos seguintes temas: Tratamento de Água com Membranas de
Nanofiltração e Ultrafiltração, Carvões Ativados em Pó e em Grão e Tratamento
Convencional, visando a eliminação de microcontaminantes para a potabilização
da água. Atualmente trabalha como Consultora na área de Patologia das
Construções, como Professora convidada para cursos de MBA nesta mesma área
e como Prestadora de Serviços de Engenharia mediante licitação, para órgãos
públicos.
ARIOVALDO F. DE ALMEIDA
Graduação em Engenharia Civil pela PUC-Goiás (2006). Experiência na área de
Engenharia Civil, com ênfase em Estruturas Metálicas. Mestrado em Engenharia
Civil. Atua como Sócio Proprietário e Engenheiro da MetalEng. Profissional
altamente gabaritado como Gestor de Obras, Projetista e Consultor em Estruturas
Metálicas.

CARINA MARIANE STOLZ


Graduação em Engenharia Civil pela Universidade Regional do Noroeste do
Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ, 2008). Mestrado em Engenharia
(Construção Civil) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS,
2011). Doutorado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande
do Sul (UFRGS, 2015). Pós-doutoranda do NORIE/PPCEG/UFRGS. Professora
colaboradora da Escola de Engenharia/UFRGS e Consultora na área de
Revestimentos e Manifestações Patológicas em Edificações.

DÓRIS ZECHMEISTER BRAGANÇA WEINMANN


Arquiteta e Urbanista. Doutora e Mestre em Engenharia Civil (Construção) pelo
NORIE-UFRGS. Atuação em P&D no mercado da Construção Civil (construtoras
e indústria): Desenvolvimento de Produto, Tecnologias e Processos Construtivos
e Gestão e Implantação de Sistemas Construtivos em Obras (SP e RS). Atuação
no mercado por grandes Construtoras regionais e nacionais: Pauluzzi, Goldsztein,
Cyrela, Living e PDG.

FLÁVIO RICARDO LEAL DA CUNHA


Graduação em Engenharia pela Universidade Federal de Goiás (2000). Mestrado
em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Goiás (2003). Experiente
Projetista e Consultor da área de Fundações e Geotecnia. Professor pela PUC-
Goiás na graduação, pelo IPOG na pós-graduação. Foi Coordenador do curso de
Engenharia Civil das Faculdades Objetivo em Goiás.

GILBERTO TORRES PORTO


Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Goiás (1988). Pós-
graduado em Planejamento e Gestão Empresarial pela Universidade Católica de
Brasília (2003) e em Planejamento Estratégico de Negócios pela Universidade
Estadual de Goiás (2005). Atuou por mais de 28 anos no setor da Construção
Civil, inclusive em cargos de Gerência e Diretoria de Engenharia em grandes
construtoras.

GUSTAVO VIEIRA BOTELHO


Engenheiro Civil pela Universidade Federal de Uberlândia. Mestrado em
Geotecnia pela Escola de Engenharia de São Carlos/USP. Trabalhou em Projetos
e Consultoria em obras de fundações e geotecnia na Geoserv Serviços de
Geotecnia e Construções. Proprietário da GH Engenharia de Fundações,
realizando Projetos e Consultoria em obras de fundações e geotecnia, fundações
de obras verticais, obras de arte, obras industriais e residenciais em todo território
brasileiro. Experiência em Execução de Sondagens em Solo e Rocha, Provas de
Carga em Fundações, Ensaios de Campo em Solos. Professor da PUC-GO e
IPOG.
IURI JADOVSKI
Graduado em Engenharia Civil pela UFRGS (1987). Mestrado em Engenharia
Civil pela UFRGS (1992). Coordenador Técnico da Caixa Econômica Federal
desde 2000. Experiência em Habitação de Interesse Social e Infraestrutura
Urbana. Atua como Professor de graduação em Engenharia. Trabalhou em
empresas de projeto e execução de obras.

JAQUELINE JOANA TEIXEIRA BORGES


Engenheira Ambiental e de Segurança do Trabalho. Especialista em Gestão da
Qualidade. Lead Auditor NBR ISO 9001 / NBR ISO 14001 e Auditora PBQP-H.
Sólido conhecimento em empresas de Construção Civil e Montagem Industrial de
Unidades - RLAM/Petrobras. Consultora em Sistema de Gestão Integrado
(Qualidade, Meio Ambiente e Segurança do Trabalho). Auditora no Bureau Veritas
Certification (BVQI), Gestora de Requisitos Legais, Avaliadora do Prêmio MPE-
Brasil (SEBRAE) e Docente em pós-graduação.

JORGE LUIZ DE AQUINO LIMA


Graduado pela Escola Politécnica (1993). Especialização no MBA Marketing
Executivo pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (2001) e
especialização em Gestão da Inovação e Difusão Tecnológica em APLs pela
Universidade Federal da Bahia (2007). Analista de Processos Tecnológicos II do
Serviço Nacional de Aprendizado Industrial. Experiência na área de Engenharia
Civil, com ênfase em Sistemas de Impermeabilização.

LEANDRO SOMMA
Técnico em Edificações. Bacharel em Administração de Empresas. Especialista
em Métodos e Técnicas de Ensino. Mestrado em Engenharia Mecânica, com foco
em Qualidade Total pela UNICAMP. Auditor Líder da Qualidade (ISO 9001 e
14001). Consultor de empresas, com experiência de Gestão na área Ambiental,
Qualidade, Recursos Humanos, Processos e Controladoria. Professor de
graduação e pós-graduação no IPOG e em outras Instituições de Ensino Superior.

LUIS CORDEIRO DE BARROS FILHO


Engenheiro Eletricista/Eletrônico pela UFPE (1982). Mestrado em Engenharia de
Sistemas (Engenharia de Produção / Manutenção), pela UFPE (1995). Instrutor
Internacional de Manutenção Produtiva Total (TPM) credenciado pela JIPM
(Japan Institute of Productive Management). Diretor Geral de Planejamento da
Secretaria de Saneamento da Cidade do Recife (março a dezembro de 2005).
Diretor de Planejamento e Gestão da Autarquia de Saneamento do Recife
(SANEAR, desde janeiro de 2006). Professor de pós-graduação em Gestão da
Qualidade na Construção Civil com Implementação e Certificação ISO 9001-
PBQP-H e Sistema Toyota de Produção. Auditor de Sistemas de Gestão da
Qualidade ISO 9000 da CHESF (1999 a 2001). Consultor, Instrutor e Examinador
do Prêmio de Qualidade da Gestão Pública pelo Ministério do Planejamento,
Orçamento e Gestão (2001 a 2006). Membro de vários comitês relacionados com
Gestão da Qualidade no setor público e privado. Medalhas de trabalhos
voluntários da qualidade (2002 a 2012).

LUIZ FERNANDO BERNHOEFT


Mestre em Construção Civil e Engenheiro Civil pela Universidade de Pernambuco.
Técnico Industrial em Edificações pela Escola Técnica Federal de Pernambuco
(ETFPE). Diretor Técnico da Petrus Engenharia & Consultoria Ltda. Professor de
Tecnologia da Construção 1 e Sistemas Estruturais 1 do curso de Arquitetura da
Faculdade Maurício de Nassau.

MAISSON TASCA
Doutorando em Engenharia Civil e Preservação Ambiental na Universidade
Federal de Santa Maria. Mestre em Engenharia Civil pela Universidade Federal
de Santa Maria. Sócio Diretor da empresa Tasca e Zanella Engenharia Ltda.,
atuando como Engenheiro Civil, desenvolvendo projetos e executando obras de
infraestrutura e habitacionais, trabalhando no desenvolvimento de
empreendimentos imobiliários. Atualmente desenvolve pesquisa no âmbito de
mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Santa Maria, na área
de Construção Civil. Possui afinidades com temas relacionados a Materiais de
Construção Civil, Durabilidade do Concreto, Concretos com Adições Minerais.
Integrante do Grupo de Estudo e Pesquisa em Concreto (GEPECON).

MARCELO LADVOCAT ROCHA CAMPOS


Doutor em Economia de Empresas pela UCB: “Sistema Financeiro e Crescimento
Econômico”. Mestre em Economia de Empresas pela UCB: “Privatização da Área
de Telefonia no Brasil”. Project Manager pela The George Washington University.
MBA em Varejo pela COPPEAD/UFRJ. Graduado em Economia pela UCAM-RJ.
Experiência nacional e internacional de mais de 30 anos como Executivo de
grandes empresas como: Ambev, Mesbla, Wal-Mart, GloboCabo-NET e Brasil
Telecom. Consultor de Empresas e Professor.

MARCOS BARONI
Professor por mais de 12 anos. Atualmente trabalha no SENAC-GO, Universidade
Paulista, Faculdades Objetivo, UNIFAN e IPOG. Experiência em Coordenação de
Projetos em várias esferas dentro do mercado nacional. Consultor na área de
Planejamento, Controle de Projetos, Implantação de Ferramentas de Controle
(MS-Project) e Gestão Empresarial.

MAURÍCIO MANCIO
Graduação e mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio
Grande do Sul. Doutorado em Engenharia Civil e Ambiental pela Universidade da
Califórnia (Berkeley) no grupo SEMM (Structural Engineering, Mechanics and
Materials), com sub-áreas em Ciência dos Materiais e Geofísica Aplicada. Pós-
doutorado pela Universidade da Califórnia (Berkeley) tendo sido Pesquisador
visitante no LBNL (Lawrence Berkeley National Laboratory). Pesquisador e
Professor colaborador no Departamento de Engenharia Civil da Universidade
Federal do Rio Grande do Sul. Experiência nas áreas: Engenharia Civil, com
ênfase no desenvolvimento de novos materiais estruturais mais duráveis e
ambientalmente corretos; e Engenharia de Materiais e Metalúrgica, com ênfase
em mecanismos de corrosão e filmes de passivação. Foi Pesquisador associado
na UC Berkeley, nos grupos de pesquisa em Materiais Estruturais (SEMM) e
Corrosão (Departamento de Engenharia e Ciência dos Materiais).

MARCIO EDUARDO CORRÊA SAMPAIO


Bacharel em Administração de Empresas. Pós-graduado (Lato Sensu) em Gestão
de Projetos. Mais de 12 anos de experiência nas áreas de Gerenciamento de
Projetos e Gestão Contratual, tendo atuado em projetos de grande porte nas
áreas de Petróleo e Gás (Petrobras), Energia (Furnas), Siderurgia (CSN) e
Logística (TBL). Atuou por 3 anos como Auditor Interno de Projetos na Petrobras.
6 anos de experiência como docente, lecionando em cursos de pós-graduação
em nível de especialização (Lato Sensu) nas áreas de Gestão de Projetos e
Logística, mais especificamente nas seguintes cadeiras: Gerenciamento de
Riscos; Gerenciamento das Aquisições; Administração de Contratos; Negociação
e Administração de Conflitos; Implementação de Escritórios de Projetos; e
Fundamentos de Gerenciamento de Projetos.

NIELSEN JOSÉ DIAS ALVES


Graduado em Engenharia Civil pela UFRN (2000). Mestrado em Estruturas e
Construção Civil pela UnB (2002). Conceituado Consultor na área de Construção
Civil, atuando como Interlocutor Técnico em consultorias com grandes
construtoras e empresas fornecedoras de serviços e insumos. Experiência na
área de Materiais e Componentes de Construção, atuando principalmente nos
seguintes temas: Durabilidade, Processos Construtivos, Patologia das
Construções e Argamassas de Revestimento. Experiente Professor de
Construção Civil e Sistemas Estruturais desde 2005.

NILSON CARVALHO DA MATA


Engenheiro Civil pela PUC-GO (1999), atuante desde 1997. Pós-graduado em
Gestão de Projetos. Consultor em diversas empresas renomadas com a aplicação
da metodologia da Construção Enxuta. Palestrante em Universidades,
Comunidades da Construção e em Construtoras no Brasil. Apresenta vídeos no
Canal www.youtube.com/gestaoenxuta. Realiza treinamentos e atua como
Professor de pós-graduação pelo IPOG. Especialista em Planejamento de Obras
de Infraestrutura como rodovias, pavimentação urbana, saneamento, PCH e
barragens; e Incorporação, como grandes edifícios comerciais e residenciais,
totalizando um portfólio de mais de R$ 2,5 bilhões.

RENATO ANDRÉ LEAL DA CUNHA


Bacharel em Ciência da Computação pelo Instituto Unificado de Ensino Superior
Objetivo (1999). Pós-graduado “Lato Sensu” intitulado Especialista em Redes de
Computadores e Sistemas Distribuídos pelo Centro Federal de Educação
Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (2001). Técnico Judiciário da Secretaria
de Tecnologia da Informação do TRE-GO desde 1998, onde já ocupou, inclusive,
a função de Coordenador de Sistemas e Eleições. Perito em Informática, sendo
nomeado em vários processos judiciais, atuando nas Comarcas de Anápolis e de
Goiânia no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás. Docente do IPOG
em cursos de MBA, e Professor convidado em curso de pós-graduação da
Universidade Federal de Goiás. Acadêmico de Direito das Faculdades Objetivo.

ROBSON DONIZETH GONÇALVES DA COSTA


Mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Goiás (2006).
Graduação em Engenharia Civil pela PUG-Goiás (2000). Experiência em
Orçamentação e Planejamento de Obras, Estruturas de Concreto Armado e Área
Comercial (escoramentos e formas metálicas). Experiência acadêmica como
Professor de graduação e pós-graduação em Engenharia de Custos. Atualmente
é Professor na Universidade Católica de Brasília (UCB) e Consultor nas áreas de
Engenharia de Custos e Diagnóstica em Brasília (DF).

SILVIO TUPINAMBÁ FERNANDES DE SÁ


Mestre em Economia Empresarial pela Universidade Cândido Mendes (2006).
MBA Logística Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/RJ, 1999).
Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Veiga de Almeida (1983).
Exerceu a função de Diretor-Executivo da Nacon Sondagens, empresa sediada
em Cuiabá (MT), realizando projetos de infraestrutura tais como: pequenas
centrais hidroelétricas (PCH), usina termoelétrica (UHE), linha de transmissão,
ferrovia e rodovia além de edificações prediais e loteamentos residenciais e
industriais. Possui experiência executiva na implantação, projetos, manutenção e
operação ferroviária, com ênfase na Intermodalidade de Transportes. Professor
experiente na área de graduação e pós-graduação.

TELMA VILELA BORGES MERJANE


Especialista em Gestão e Coordenação de Grupos pela SOBRAP. Graduada em
Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Mestre em Gestão
Ambiental pela PUC-GO. Sócia Proprietária há mais de 15 anos da Merjane
Consultoria Organizacional e Esportiva Ltda., com sólidos conhecimentos em
Gestão de Pessoas, Recrutamento, Seleção, Treinamento & Desenvolvimento
Organizacional, TEAL (Treinamento Experiencial ao Ar Livre, Trabalhos com
Esportes de Aventura), Descrição de Cargos e Salários. Professora,
Coordenadora do NAD (Núcleo de Apoio aos Alunos / Professores) e Supervisora
de Estágios da Faculdade Sul-Americana (FASAM) nos cursos de Administração,
Direito e Comunicação Social. Supervisora de Estágio da PUC Goiás / Agregar, e
Professora convidada.

ULISSES FERES SILVA


Especialista em Educação pelo UNISAL. Licenciatura Plena em Psicologia pela
Universidade São Francisco. Experiência Profissional como Psicólogo, com foco
na áreas Clínica, Organizacional e Educacional. Assistente de Diretoria e Fiscal
do Exercício Profissional do Conselho Regional de Psicologia da 6ª Região.
Diretor do Instituto de Ensino Superior de Itapira. Foi Coordenador Pedagógico do
IESI e Coordenador do curso de Administração. Desenvolveu Consultorias e/ou
Assessorias na Prefeitura de Campinas, Escola Preparatória de Cadetes do
Exército; IBM; Telefônica; ISMA; CPFL; Petronasa e Usina da Barra.

VÂNIA REGINA PALMEIRA MOREIRA MEIRELLES


Especialista em Sistemas de Gestão em Saúde, Segurança, Qualidade, Meio
Ambiente e Responsabilidade Social. Dez anos atuando como profissional na
área de Segurança e Saúde no Trabalho em empresas multinacionais e
nacionais, com experiência em Sistema de Gestão Integrado e Atendimento às
Normas Corporativas de Qualidade, Segurança, Saúde, Meio Ambiente,
Responsabilidade Social e Comunicação. Consultora, Auditora e Instrutora em
Qualidade, Segurança e Saúde. Qualificada no Lead Assessor ISO 9001 da
STAT-A-MATRIX/HGB (curso reconhecido pelo RAB/USA) e no Lead Assessor
OHSAS 18001 DA HGB (curso reconhecido pelo RAC/INMETRO). Professora em
diversos cursos e de pós-graduação e MBA, em disciplinas ligadas à Auditoria e
Normas de Sistemas de Gestão.

VINÍCIUS LORENZI
Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná
(2009). Mestrado em Geotecnia, área de Fundações e Contenções pela
COPPE/UFRJ (2012). Pós-graduação em Gestão Empresarial (2014). Atualmente
é Diretor de Engenharia da Empresa Fungeo Fundações e Geologia Ltda., em
Cascavel (PR). Sócio Proprietário da empresa VGL Projetos e Consultoria em
Geotecnia, em Cascavel (PR). Professor de pós-graduação na disciplina de Solos
do curso de Engenharia de Avaliação e Perícias em Cascavel (PR).
WIL LAVOR LUCENA CAMBOIM
Graduado pela Universidade Federal da Paraíba. Mestrado e Doutorado em
Engenharia Mecânica pela Universidade Federal da Paraíba. Especialização em
Projetos Luminotécnicos pela UCB, e em Projetos de Instalações Prediais pela
UNP. MBA em Gerenciamento de Projetos pelo IPOG. Atualmente é Diretor
Técnico da PEX-Projetos e Execução de Instalações Prediais, com atuação em
grandes empreendimentos comerciais, residenciais e industriais.
* Professores titulares. Sujeitos a alterações.

DOCUMENTAÇÃO
NECESSÁRIA

• Diploma de graduação original.


• Cópia do RG e CPF / ID Profissional / CNH.

DURAÇÃO /
PERIODICIDADE

18 meses (um final de semana por mês).


• Sexta, das 18h às 23h.
• Sábado, das 8h às 19h.
• Domingo, das 8h às 13h.