Sei sulla pagina 1di 18

Aula 10.2 a 11.

Muito bem minha gente quer e disse mar voltando aqui a parte da legitimidade ativa
Venham comigo o STF inúmeras decisões tem entendido que apenas as
Confederações sindicais como eu já disse tem legitimidade ativa para requerer ação
direta de inconstitucionalidade excluídas aí as federações sindicais e os sindicatos
nacionais bem já fizemos a qualificação dos nossos clientes em potencial e aí eu
preciso dizer o seguinte não quer dizer que na prova a banca não coloque a mesa da
Câmara dos Deputados não é contratar o seu serviço para apresentação da ação ou a
mesa do Senado Federal ou seja pessoal Lógico que é possível né se cobrar outros
legitimados ativos mas o mais natural é que venham legitimado ativo que precisa
realmente de advogado para propositura da ação bem como muitos alunos já me
pediram nas edições anteriores do exame de ordem para qualificar alguns dos outros
legitimados eu trouxe para vocês depois vocês vão dar uma olhadinha à qualificação
caso a peça cobre uma ação proposta pelo presidente da república que está no
material a mesa do Senado Federal olha aqui coloquei para vocês a qualificação
Presidente da República depois a mesa do Senado Federal a mesa da Câmara dos
Deputados a mesa da Assembleia Legislativa ou da Câmara Legislativa do Distrito
Federal Governador Conselho Federal da OAB Então aqui estão os demais
legitimados ativos né que poderiam surgir na prova apesar de não esperarmos né ai
esses 10 ultimadas que não precisam de advogado para propositura das ações mas
está aí a qualificação as devidas qualificações atendendo aos pedidos muito bem
então já Vimos a diferença entre os especiais os universais eu qualifiquei os nossos
clientes em potencial que são aqueles que precisam de advogado para propositura
das ações do controle concentrado e ficou faltando algumas remissões e eu quero
fazer essas emissões no próprio artigo 103 da Constituição Por que a gente vai
consultar uma questão discursiva ou ainda na qualificação da Dee da DC da de óleo
da dpf Por isso as iluminações as emissões são feitas aqui primeiro eu quero que
vocês pegam em qualquer cor de marca-texto só para separar os especiais dos
universais Então vamos iluminar os especiais pega em qualquer cor de marca texto e
ilumine os incisos 45 e 9º do artigo 103 vamos lá na Constituição artigo 103 ilumine e
incisos 45 e 9º Por que são os legitimados especiais precisam comprovar pertinência
temática para que suas ações sejam recebidas os demais vocês não preciso iluminar
eles são legitimados ativos universais a separação Ela já foi feita aqui ao destacarmos
os especiais depois eu quero Olha só quem está usando o nosso código vai perceber
que em baixo do inciso 8º do artigo 103 eu coloquei artigo 17 da constituição para
lembrar dos requisitos na da qualificação do partido para lembrar que o partido não
precisa comprovar pertinência temática e a Lei 9096 que é a lei de criação dos
partidos também para que os partidos possam ser autores das ações do controle
concentrado eles precisam ter sido criadas em conformidade Não é com a lei 9096
então com essa mesma cor que vocês usaram para não é iluminar alguns dos incisos
vocês ilumine artigo 17 da Constituição lei 9096 de 95 bem embaixo do inciso 9º nós
colocamos súmula 677 do supremo para lembrar que caso cai uma Confederação
sindical a gente deve mencionar a súmula 677 na verdade devemos a Confederação
ela tem inscrição no ministério do trabalho então é uma lembrança súmula 677 do
supremo embaixo dessa súmula 677 na nossa legislação tem a lei 9096/95 eu quero
que vocês coloquem ainda antes da lei artigo 8º da lei 9096/95 porque para lembrar
que o que prova que a entidade de classe ela tem âmbito nacional ela ter sido criada
com base no artigo 8º da Lei 9096 barra 95 Então coloque antes da lei 9096 coloque
as em artigo oitavo e a ilumine também a lei 9096 de 95 porque as entidades de
classe segundo orientação do supremo terão a sua comprovação que possui esse
âmbito nacional caso tenham sido realmente criadas de acordo com o artigo Oitavo da
Lei 9096 barra 95 Ou seja a entidade de classe precisa ter representação em pelo
menos oito do oito não nove estados brasileiros oitavo é o artigo da Lei 9096 mas são
nove estados brasileiros A Entidade de classe precisa está representada em pelo
menos nove estados brasileiros para que seja autorizada a ingressar com as ações do
controle concentrado e continuidade muito bem turma Outro ponto importante aqui
nessa parte ainda do polo ativo vamos falar do polo passivo prestem bastante atenção
é ação direta de inconst Dad ela é proposta contra a lei e não contra uma pessoa essa
é uma ação do processo objetivo Tecnicamente não tem Artes não tem lide não tem
pretensão resistida de interesse Mas atenção o que que eu quero que vocês façam
que a Ju isen ação em Face da lei Mas que na própria qualificação Indique os órgãos
que elaboraram a Leia as autoridades que elaboraram a Lei e a gente ao final na parte
dos pedidos nós vamos pedir as informações dessas autoridades vem aqui comigo
olha só a essas autoridades olha só imaginemos que é uma a de ir em face de uma lei
ordinária Federal a gente vai dizer né que a ação está sendo proposta contra ou em
Face da lei ordinária Federal elaborada Olha só elaborar da pelo a lei ordinária Federal
elaborada pelo congresso nacional elaborada pelo congresso nacional e pelo
presidente da república porque a lei passa pelo crivo do congresso e também é pelo
presidente Por que o presidente que sanciona ou veta uma lei ordinária Federal se for
uma lei complementar Federal a mesma coisa lei complementar Federal elaborada
pelo congresso nacional e pelo presidente da república se for a medida provisória no
plano Federal a gente vai ajuizar ação em Face da medida provisória elaborada pelo
presidente da república por que a medida provisória criada pelo presidente se for por
exemplo uma lei ordinária estadual a gente vai indicar a Assembleia Legislativa o a
mesa da Assembleia Legislativa tanto faz e o governador do Estado e assim
sucessivamente Assembleia Legislativa e governador do estado se for um decreto do
presidente a gente vai ajuizar ação em face do Decreto presidencial elaborado pelo
editado pelo presidente se vão Decreto Estadual ação ajuizada em face do Decreto
está criado pelo Governador que a gente vai nem mencionar na própria qualificação
autoridade os órgãos autoridade órgãos que elaboraram a norma e ao final nós vamos
pedir as informações a essas autoridades Tá certo então a ação é proposta contra
Norma ação direta de inconst nalidade é proposta contra a norma elaborada por e a
gente indica essas autoridades e órgãos já na parte da qualificação da ação Tá certo
muito bem pessoal vem aqui comigo quanto à capacidade postulatória prestem
bastante atenção eu já falei que os legitimados do artigo 103 incisos 1 a 7 não
precisão de advogado não precisam de advogado tem a sua legitimidade AD causam
capacidade postulatória extraídas diretamente da Constituição agora os nossos
clientes em potencial são os dos incisos oitavo e nono partidos políticos entidades de
classe de âmbito nacional e Confederação sindical esses precisão de advogado então
prestem bastante atenção aqui olha só os legitimados ativos do artigo 103 são
divididos também em dois grupos os que precisam de advogado para ingresso com
ação e aqueles que não precisam bem o artigo 103 incisos de 1 a 7 segundo
entendimento do supremo não precisam de advogado para propositura da ação agora
os legitimados dos incisos oitavo e nono partidos políticos com representação no
Congresso a Confederação sindical e entidade de classe de âmbito nacional precisam
de advogado para propositura da ação e até hoje como eu disse né foram os nossos
clientes para o patrocínio das ações do controle concentrado mas a banca pode
colocar né que o presidente a mesa da câmara mesa do Senado Conselho Federal da
OAB contrataram aí os nossos serviços por isso eu coloquei a qualificação das demais
entidades e autoridades também no nosso material bem muita atenção o que vai
diferenciar de verdade as ações do controle concentrado é o seu objeto a sua
finalidade Vejam Só os legitimados ativos são os mesmos as características também
são ações que geram efeitos erga omnes e vinculantes são ações do processo
objetivo ou ações objetivas mas o que vai diferenciar mas é a finalidade e o objeto
prestem bastante atenção sobre a finalidade eu disse na aula passada que o objetivo
da daí é o de declarar a inconstitucionalidade de uma Norma seja por vício formal seja
por vício material seja não é por vício formal e material mesmo tempo seja porque ela
é completamente Incondicional porque parte dela viola a constituição agora o objeto
da ação é que um ponto extremamente importante o que que pode ser objeto da a d i
o artigo 103 desculpe o artigo 102 inciso 1 alinea a ele diz que ação direta de inconst
LTDA terá por objeto a lei federal ou Estadual que viola a constituição lei ou ato
normativo Federal ou Estadual muita atenção a lei é aquela produzida pela vontade
conjunta do legislativo e do executivo é a norma que passa pelo processo legislativo
completo é a lei ordinária e lei complementar as demais normas são consideradas atos
normativos o processo legislativo ele é diferenciado por exemplo a medida provisória
ela é ditada pelo chefe do executivo unilateralmente depois é que ela passa pelo
processo perante o congresso que decidirá se ela será convertida em lei ou não a
emenda const o Now não passa pela sanção ou veto do Presidente da República a
resolução da câmara passa apenas pela câmara a resolução do senado Então na
verdade o objeto da ação é extremamente importante e atenção o que que a gente
sabe de plano sobre o objeto o que não pode ser objeto da ação né vem aqui comigo
Olha só vamos começar fazendo uma análise contrária não pode ser objeto de uma
águia não pode ser objeto de uma Adi vamos lá se a constituição fala que somente a
lei ou ato normativo federal estadual e poderá ser objeto da ação daqui eu já tenho de
plano que a lei ou ato normativo Municipal lei ou ato normativo municipal está fora da
Dee o Flávia tudo bem fácil de compreender porque realmente o artigo 102 inciso 1
alinea não contempla as normas municipais nem a Lei Orgânica Municipal nem as leis
ordinárias municipais nada disso mas e as distritais Atenção se a norma distrital ela
ela tiver natureza estadual ela pode ser objeto da ação leis distritais são divididas em
dois grupos temos as leis distritais de natureza Estadual lei Distrital de natureza
Municipal e isso basta Claro na questão na peça lei Distrital de natureza Estadual
pode ser objeto de Adi porque ela equivale a uma Norma Estadual lei Distrital de
natureza Municipal não pode ser objeto de ação direta Por que Leis Municipais
também não podem a Flávia e a Lei Orgânica do Distrito Federal vejo a orientação do
supremo é o de que ela é a de que a Lei Orgânica do Distrito Federal se assemelha a
constituição estadual e constituição estadual pode ser objeto de uma ação direta de
inconst nalidade tão resposta é positiva bem nessa linha do que não pode ser objeto
de Adi atenção segundo entendimento do supremo Norma já revogada as normas já
revogada também não podem ser objeto da ação direta de inconst lidade normas
constitucionais originárias também não podem ser objeto porque a a nós já vimos em
sala às normas condicionais originárias elas são presumidos o que é Turma e isso
acertou Quem disse absolutamente constitucionais então normas constitucionais
originárias não podem ser objeto de Adi porque elas são presumidas absolutamente
constitucionais vamos lá Seguindo aqui olha só não podem ser objeto de ação direta
de inconst lidade normas pré constitucionais normas pré constitucionais muita atenção
para não esquecer de verificar o ano da Lei me lembro de uma aluna que eu disse
Flávia foi uma adpf na prova Flávia eu me passei a questão a banca de Zyah na peça
que a lei era de 1985 eu não li essa parte não nós não podemos não ler essa parte da
peça foco minha gente na hora da prova na sua concentração máxima vamos lá ler
uma duas três vezes vai dar tudo certo mas a gente precisa se entregar na hora da
prova tá certo nós precisamos estar muito focados não dá para perder o ano da lei
porque o ano da Lei faz toda diferença no objeto da ação e na escolha da ação não é
porque normas pré com Shania as leis de 1985 de 1950 60 a 70 20 não podem ser
objeto de ação direta de inconst lidade isso porque porque o STF já decidiu que a não
ser Dota em nosso país a teoria da inconstitucionalidade superveniente então uma
Norma válida não se torna inválida com a superveniência de uma nova constituição
análise que há entre uma Norma pré-constitucional e a nossa Constituição é uma
análise de recepção ou de não recepção feito na adpf adpf tem um caráter residual ela
vai tratar de tudo aquilo que não pode ser objeto de Adi Outro ponto importante aqui a
banca já demonstrou que se ela mencionar que o ato normativo por exemplo decreto
federal estadual viola diretamente a constituição ele pode ser objeto de ação direta de
inconst nalidade se ela não mencionar não destruiu a sua fonte de validade aquele
decreto 100 decreto Federal ou Estadual que viola diretamente a constituição será
objeto de ação direta de inconstitucionalidade gente em resumo vem aqui comigo olha
só o que que pode então não é ser objeto de Adi Vejam Só a interpretação é a de que
os atos normativos primários ou seja extraídos diretamente da Constituição sendo eles
federais estaduais podem ser objeto da ação por exemplo as normas do artigo 59 da
Constituição às emendas constitucionais as leis ordinárias as leis complementares às
leis delegadas podemos mencionar que também as resoluções da câmara do Senado
as medidas Provisórias as normas do artigo 59 da Constituição elas podem ser objeto
de uma ação direta de inconstitucionalidade caso de natureza Federal ou Estadual o
regimento interno dos tribunais criado de acordo com Artigo 96 inciso 11 alínea a da
Constituição o decreto autônomo de acordo com artigo 84 inciso 6 a orientação do
supremo é a de que as resoluções do Conselho Nacional de justiça São atos
normativos primários também então normas que extrai o fundamento jurídico direto da
constituição que violam diretamente a constituição sendo federais ou estaduais pode
em ser objeto da Adi a atenção com o ano da Lei Tá certo se a banca mencionar o ano
da Lei foco nele porque pode ser determinante para ser uma de ir ou eventualmente
até irmos para uma adpf bem a participação do pgr do aggeo vem aqui comigo Olha
só sobre o pgr a nossa Constituição diz no artigo 103 parágrafo primeiro que o pgr o
que o pgr participar de todas as ações não é do controle concentrado o pgr dar a sua
opinião jurídica né o seu parecer artigo 103 parágrafo 1º pgr deverá ser previamente
ouvido nas as ações de inconstitucionalidade e em todos os processos de
competência do Supremo Tribunal Federal nós vamos pedir a oitiva ou a intimação do
Procurador Geral da República o Flávia não basta colocar Ministério Público vejam
quem atua do Ministério Público é perante o Supremo é o procurador-geral da
República Então prefiro que vocês sejam mais precisos tá muito embora acredito
também que vai pontuar quem colocar ministério público né estamos falando aqui da
mesma instituição bem na lei 9868-99 nós temos a previsão também de participação
do pgr olha só só um minutinho passei a Lei 9868 de 99 traz no seu artigo 8º o
seguinte decorrido prazo das informações serão ouvido os sucessos vamente o
advogado-geral da união e o procurador-geral da República tão atenção à base de
participação do pgr Esse é um pedido que a gente deve fazer é extraída do artigo 103
parágrafo 1º da Constituição e também do artigo Oitavo da Lei 9868/99 Tá certo então
artigo 8º da Lei 9868/99 pedimos a oitiva ou a intimação do Procurador Geral da
República Bento sobre o aggeo atenção o artigo 103 parágrafo 3º da Constituição diz
que o advogado-geral da União será citado para defender o ato impugnado vem nós
vamos pedir a citação ou a oitiva da G1 É verdade mas para uma questão discursiva
atenção o STF já decidiu que o advogado-geral da união não é obrigado mas a fazer a
defesa do ato impugnado em duas situações quando já houver reiteradas decisões do
supremo pela inconstitucionalidade da Lei no controle difuso ou quando naquele caso
se o a g o defender a lei ele está contrariando os interesses da união e o azul ele é o
defensor dos interesses da união não é Então pessoal esse artigo 103 parágrafo
terceiro já foi flexibilizado para uma questão discursiva a letra da Lei não mais
corresponde a sua interpretação a gente vai colocar como está na lei Mas dizer que
houve reinterpretação do dispositivo e que hoje o Ageu não é mais obrigado a fazer a
defesa do ato impugnado se houver precedente do STF no controle difuso já tendo
decidido que a lei é incondicional e ainda ou ainda não é outro caso ou ainda se a
defesa do ato normativo naquela hipótese ela violar os interesses da União a gente
não pode esquecer que de acordo com artigo 131 da Constituição o aggeo não é o
defensor dos interesses da União muito bem mas em termos de peça processual a
gente pede ou ou ou oitiva não é desculpinha voz falhando eu melhorei bastante da
gripe mas ainda estou um pouquinho gripado a gente extrai oitiva do artigo 8º da Lei
9868 e a palavra citação do artigo 103 parágrafo 3º da Constituição então tanto faz
pedirmos a oitiva a citação para lembrar oitiva está na Lei 9868 tanto para o pgr
quanto para o Ageu vamos nós vamos colocar aqui olha só então devemos pedir a
oitiva ou citação do Ageu nada de abreviar tá certo o nome das autoridades aí na parte
dos pedidos Vamos colocar não é Procurador Geral da República e advogado-geral da
União tudo certinho bem atenção Nós não pedimos na ação direta de
inconstitucionalidade Nós não pedimos é a condenação em honorários advocatícios e
custas processuais Por que pela natureza objetiva dessa ação não faz sentido né que
se paga para defender a supremacia da Constituição Então pessoal não há pedido de
Condenação em custas e honorários outra coisa importante desculpe Nós não
pedimos a produção de provas né Nós devemos apresentar de plano que temos para
comprovar o alegado segundo prevê a Lei 9868 de 99 então não há necessidade de
pedir a produção futura de provas no próximo bloco nós vamos ver a tutela de
urgência o pedido final vamos fazer as revisões na Lei 9868 de 99 e seguir com os
casos concretos que eu trouxe para vocês para elaborarmos as nossas a Deise
atenção porque apesar de dirigida ao Supremo Tribunal Federal vocês vão ver que é
uma Peça bem simples aliás como todas as demais também do controle concentrado
eu já tô ensaio daí não muito bem pessoal tutela de urgência atenção a tutela de
urgência de natureza cautelar ela é perfeitamente admitida não só nada aí mas em
todas as ações do controle concentrado atenção Qual é o pedido dentro de uma a de
que a gente vai fazer de uma tutela de urgência é a suspensão do ato normativo
objeto da ação seja a lei não é inteira seja um artigo da Lei alguns artigos da Lei então
atenção à tutela de urgência de natureza cautelar ela está prevista vem aqui comigo
entre os artigos 10 a 12 da Lei 9868 de 99 então a tutela de urgência e a d i ela é
extraída dos artigos 10 a 12 da Lei 9868/99 ela tem natureza cautelar né então a tutela
de urgência extraída dos artigos 10 a 12 da Lei 9868 de 99 tem natureza cautelar a
gente pode usar os requisitos do artigo 300 do CPC Que Eu Já ensinei que são os
requisitos para qualquer tipo de tutela de urgência seja de natureza cautelar ou
antecipada ou a gente usa na cautelar expressões em latim que também são aceitas
pela banca E aí atenção à tutela de urgência consiste no pedido de suspensão do ato
normativo o pedido final da ação direta de inconst alidade é da declaração de
inconstitucionalidade a declaração de invalidade seja da lei não é por completo ou seja
de alguns artigos alguns incisos vai depender do que a banca apresentar Você só não
esqueça que a a d e ela pode pedir tanto a declaração de imposto oralidade Total
quanto a declaração de imposto nalidade parcial Tá certo muito bem pessoal agora
vamos fazer as nossas dívidas iluminações bem todo mundo junto todo mundo comigo
vamos lá com a cor dos pedidos não sei qual é a cor que vocês estão usando mas
com a cor dos pedidos ilumine no parágrafo único do artigo 3º a expressão
documentos documentos para a gente lembrar da juntada de documentos então
atenção com a cor dos pedidos no artigo 3º parágrafo único ilumine documentos
depois ilumine o artigo sexto que é o pedido de informação aos órgãos ou autoridades
que elaboraram a norma nós já mencionamos S esses órgãos ou autoridades na
qualificação lembra e aqui nós vamos né pedir informações bem ilumina então no
parágrafo único do artigo 3º documentos o artigo sexto né que fala do pedido de
informações ilumine o artigo 8º porque o artigo 8º traz a oitiva do pgr e do Adilson
pedidos também ilumine os artigos 10 a 12 da Lei 9868 por favor não gastem não
marca texto inteiro basta iluminar RT 10 RT 11 RT 12 não vai gastar a sua canetinha
10 a 12 por que porque daqui nós extraímos a tutela de urgência da Dee agora com a
cor diferente da cor dos pedidos eu quero Ben 1º em baixo do artigo primeiro no nosso
vade nós temos aí artigo 102 inciso 1 a e 102 parágrafo 2º ambos da Constituição
Ilumine por que a base constitucional da Dee Flávio tô usando outro vade e até sobre
o vade alguns alunos me mandaram mensagens Poxa a Flávia não consegui comprar
o vade Meco eu peço sinceras desculpas mas o que aconteceu nós fizemos uma
primeira grande adição uma hoje fizemos uma segunda tiragem Mas são muitos
constitucionalistas e alguns não conseguiram comprar é alguns acredito que a grande
maioria conseguiu adquirir sim só que não daria tempo segunda Editora não é me
comunicou para fazer uma terceira tiragem então peço desculpas a vocês mas
realmente não daria tempo não é e correr o risco de ficar esperando vade mecum até
a véspera da prova realmente não faria sentido existem outras compilações
legislativas atualizadas no mercado calma por que dará tudo certo tá bom então
fiquem animados da mesma forma não fiquem inseguros Poxa não consegui comprar
o selvagem Não não meu meu meu vade mecum não é mágico não tá não é mágico
não foi feito por mim organizado com carinho mas o que vocês não podem fazer deixar
de levar o compilação Legislativa para prova Tá certo então vejo aí eu toco me
comunicando com alguns alunos que estão pedindo algumas referências fiquem
calmos porque vocês estão preparados para fazer a melhor aliás estão se preparando
para fazer a melhor prova da vida e não está com o vade Meco que a professora
organizou Lógico que não vai fazer diferença na preparação vai dar tudo certo de
qualquer forma tá tenho escutado alguns lamentos nossa professora não vai dar certo
porque vai Cadê o pensamento positivo está estudando para isso não é então por
favor não fique aborrecido Nem comigo nem com a editora mas realmente não deu
para fazer uma terceira Edição Mas qualquer dúvida Manda aí pelo plantão de dúvidas
Eu e minha equipe estamos aqui à disposição de vocês tá bom bola para frente está
com outra compilação Legislativa não tem problema você não vai iluminar o que não
tem vai escrever embaixo do artigo 1º 1 da Lei 9868 de 99 você vai escrever artigo
102 inciso 1 alinea a e 102 parágrafo 2º ambos da Constituição É só escrever bem
vamos nós vez em quando tem a lembrança da gripe estou embaixo do artigo 1º 102
inciso 1 alinea a 102 parágrafo segundo se você está com a nossa compilação
Legislativa ilumine com a cor diferente da dos pedidos se está com outra É só
escrever eu quero que vocês ilumine também com a cor diferente da dos pedidos o
artigo 2º da Lei 9868 e embaixo do artigo segundo no nosso vale Tem artigo 103
incisos 1 a 9 da Constituição ilumine também tá que é lá que estão as remissões
inclusive quanto aos legitimados ativos estão artigo segundo depois ilumine artigo 103
e incisos 1 a 9 bem quero que vocês ilumine ainda com essa cor diferente da dos
pedidos quero que vocês iluminem o artigo 5º que fala que não há desistência nada aí
aliás nenhuma das ações do controle concentrado admite a desistência tão artigo
quinto é importante quero que ilumine o parágrafo segundo do artigo 7º parágrafo
segundo do artigo 7º porque ele fala da figura do amicus curiae o amigo da corte o
amigo da Boa decisão ilumine com a cor diferente da dos pedidos e aí eu quero que
vocês escrevam embaixo desse parágrafo segundo do artigo 7º a referência do CPC
sobre o amigos Cury caindo uma questão de gente vai precisar do CPC não coloque
embaixo do parágrafo segundo do artigo 7º artigo 138 do CPC Escreva um artigo 138
do CPC embaixo do parágrafo segundo do artigo 7 vocês coloquem artigo 138 do CPC
depois embaixo do artigo 8º tem aí artigo 103 parágrafo primeiro e segundo você pode
iluminar também sabe mas aqui é pedido posso iluminar com a cor dos pedidos pode
iluminar com a cor do pedido por que é a base constitucional da atuação do pgr do
aggeo Flávia tô com outro vazio não tem problema escreva artigo embaixo do artigo 8º
da Lei 9868 escreva artigo 103 parágrafo 1º e parágrafo 3º da Constituição muito bem
eu quero que vocês agora ilumine com essa cor diferente da cor dos pedidos olha só
os artigos 22 23 24 vamos lá na verdade 22 28 Tá certo sendo mais clara 22 a 28 da
Lei 9868 de 99 artigos 22 a 28 da Lei 9868 de 99 aqui a gente tem um procedimento
que é importante lembrar também na hora da prova sobre o julgamento da d i o artigo
24 da Lei 9868 por exemplo trata da ambivalência da natureza dúplice ou fusível da
Dee da DC que significa que é possível Declarar no STF declara a constitucionalidade
ou inconstitucionalidade de uma lei tem a De quanto em ADC se a corte por exemplo
recebeu uma a d i n h provimento ADM confirmar que a lei é constitucional por sua vez
se o tribunal recebeu uma a b c e negar provimento essa descer vai declarar lei
inconstitucional então atenção aqui iluminim 22 a 28 da lei 9868/99 é uma outra
observação importante se a banca mencionar no bojo da peça que a necessidade de
se ajuizar uma a de ir mas que é preciso modular os efeitos temporais da decisão
vocês vão colocar no pedido final não é que a lei que pedem para ler para que a lei
seja declarada inconstitucional e que se adote a modulação temporal se a banca
mencionar na narrativa que a necessidade de um autor ingressar com ação mas pedir
não é a modulação temporal vocês vão trabalhar com o Instituto da modulação
temporal no bojo da peça né na fundamentação jurídica e também não é vão fazer o
pedido Expresso não é o pedido final de declaração de inconstitucionalidade com a
modulação a modulação é aquela técnica de manipulação dos efeitos temporais da
decisão é possível se pedir ao Supremo que declara a inconstitucionalidade de uma lei
Mas que os efeitos dessa decisão sejam sentidos dali para frente ou a partir de
quando a côrte assim determinar então atenção com esse detalhe também tá bom
beijo eu trouxe para vocês duas aves para a gente trabalhar vamos olhadinha na
primeira ação direta de inconst nalidade a do 7º exame vem aqui comigo depois a
gente tem mais uma ati para treinar Vamos nós o estado kwy editou Norma
determinando a gratuidade dos estabelecimentos privados vinculados a
estabelecimentos comerciais como Supermercados hipermercados shopping centers
determinando multas pelo descumprimento estabelecendo gradação nas punições
administrativas e delegando ao Procon local a responsabilidade pela fiscalização dos
estabelecimentos relacionados no instrumento normativo tício contratado como
advogado Júnior da Confederação Nacional do Comércio e consultado sobre a
possibilidade de ajuizamento de medida judicial apresentando seu parecer positivo
quanto à matéria pois a referida lei afrontaria a Constituição em seguida diante desse
pronunciamento a diretoria autoriza a propositura da ação judicial constante do
parecer na qualidade de advogado Elabore a peça cabível observando a competência
do juízo a legitimidade ativa e passiva os fundamentos de mérito condicionais legais e
ilegais vinculados requisitos formais da peça e a tutela de urgência bem atenção a
tutela de urgência a gente vai pedir quando a banca mencionar expressamente nos
consideramos a necessidade da tutela de urgência mencionar expressamente no caso
narrado também né ou depois da leitura do caso realmente a nossa conclusão não é
fornecer sentido da necessidade da tutela de urgência bem nós vamos usar os cinco
passos da felicidade porque o sexto é aprovação também na estrutura não é de
formatação da Adi um lembrete muito importante aqui a gente vai pedir é na verdade a
atenção que eu ia falar antes nós vamos levar em consideração toda opinião jurídica
apresentada no caso narrado por exemplo aqui a banca iades tício contratado como
advogado Júnior não é da da Confederação Nacional do Comércio e consultado sobre
a possibilidade de ajuizamento de medida judicial e ele apresenta seu parecer positivo
quanto à matéria pois a referida lei afronta constituição gente nós não podemos
desconsiderar a opinião de tício a Flávia mas o advogado contratado fui eu eu vou
pensar da minha forma na sua vida profissional no exame de ordem manda quem
pode obedece quem tem juízo a banca não menciona a figura de um parecerista de
um advogado de um especialista em Direito Público de um professor de condicional à
toa então a gente deve seguir a orientação desse profissional para guiar a escolha da
ação Tá certo então depois não é com a carteirinha em mãos eu acho sempre bom
escutar a opinião dos outros mas cada um vai seguir o seu caminho mas na prova da
OAB atenção a gente precisa prestar atenção naquela opinião jurídica que foi
apresentada pela banca então Observe tício contratado como advogado advogado
Júnior da Confederação ele é consultado sobre a possibilidade de ajuizamento de
medida judicial apresentando o seu parecer positivo quanto à matéria pois a referida a
afrontaria a constituição muito bem então a gente tem uma lei estadual que afronta à
constituição uma lei estadual que afronta a constituição e a Confederação quer
declarar a sua inconstitucionalidade Olha só isso dá o parecer positivo quanto à
matéria pois a referida lei afronta constituição E aí atenção em seguida diante desse
pronunciamento a diretoria autoriza a propositura da ação judicial constante do
parecer a lei viola a constituição e como é uma lei estadual não é qual é a ação que a
gente vai utilizar já já chegamos nela Então vamos nós olha só a Confederação
pretende ingressar com uma ação em Face da lei do Estado vamos voltar nele aqui
para nos certificarmos lei do estado kwy kwy que viola a Constituição bem nesse
primeiro passo caso identifique não é uma ação direta de inconst nalidade atenção a
gente já pode mencionar analisar os vícios que a lei sofre vício de forma vício de
matéria porque nós vamos precisar fundamentar muito sobre inconstitucionalidade
então Atenção se a banca mencionar não é a que estamos diante de uma ação do
controle concentrado você já aproveita um rascunho para mencionar os vícios Tá certo
primeiros sempre começando pelo vício de forma o que temos aqui uma lei estadual
que estabelece estacionamento gratuito em estabelecimentos privados com os
shoppings hipermercado hipermercado 77 é atuação do estado na propriedade Vado
dos institutos não é do direito Qual é o ramo do direito que atua na propriedade
privada bem acertou Quem disse direito civil e aí atenção segundo dispõe a nossa
Constituição o artigo 22 inciso 1º indica que direito se é matéria que deve ser objeto de
lei federal Direito Civil é matéria que deve ser objeto de lei federal e não de lei
estadual indo para o aspecto da matéria que não pode ficar de fora se eu disse a
vocês não é que é um assunto que Versa sobre a propriedade que que nós tivemos
aqui uma violação ao próprio direito fundamental à propriedade privada propriedade
privada está no artigo quinto da constituição no seu inciso 22 bem mas uma lei
estadual que interfere na decisão do empresário ela também viola por exemplo a livre
iniciativa é um princípio não é um corolário aí do capitalismo que determina que
inicialmente as decisões as decisões no ambiente privado sejam tomadas pela lei da
oferta e da procura Sem intervenção do estado então nós temos aqui também uma
violação ao princípio da livre iniciativa artigo primeiro Inciso 4 da nossa Constituição
muito bem a legitimidade ativa aqui de quem é da Confederação a banca não fez
menção a ser uma Confederação sindical não fez menção expressa então a gente
pode compreender como entidade de classe de âmbito nacional olha só a banca só
fala Confederação Nacional do comércio não faz menção a entidade sindical Então
pessoal nós podemos colocar a Confederação Nacional do Comércio como entidade
de classe como entidade de classe de âmbito nacional Tá certo nós podemos né fazer
dessa forma entidade de classe de âmbito nacional o Flávia mas quando é que a
gente usa a expressão né Confederação sindical quando a banca mencionar que se
trata de uma Confederação sindical mesmo se a banca não fizer essa essa
observação a gente pode entender que é uma entidade de classe de âmbito nacional
sem problema algum já tivemos casos em que a banca mencionou que se tratava de
uma Confederação sindical manda ela não fizer essa menção a gente pode entender
que é uma entidade de classe de âmbito nacional mesmo e aí lembrar não é que a
entidade de classe de âmbito nacional para ser autora não é das ações do controle
concentrado ela precisa comprovar a sua pertinência temática o Flávia e a legitimidade
passiva aqui bem atenção Qual é o objeto da ação ação está sendo proposta Olha só
ação está sendo proposta contra a lei do Estado kwy lei estadual kwy então atenção
ação está sendo proposta contra a lei elaborada Por que é laborada pela Assembleia
Legislativa ou mesa da Assembleia Legislativa Dá no mesmo pela Assembleia
Legislativa ou mesa da Assembleia Legislativa e pelo governador do Estado k w y o
Flávio mais atenção a Que observação se a banca tivesse mencionado que o
governador vetor não é o referido projeto e que o projeto foi derrubado pela
Assembleia Legislativa ainda assim me indicaria Governador no polo passivo já
tivemos uma situação como essa e a banca foi favorável a essa tese de indicar
também na verdade como a autoridade que Ela morou a lei o governador do Estado
então atenção caso não estejamos diante de uma lei estadual cujo projeto foi inclusive
vetado pelo Governador nós vamos dizer lei estadual elaborada pela Assembleia legisl
governador do Estado e na parte dos pedidos vamos fazer o pedido de informações a
essas autoridades Tá certo então turma se fosse uma lei federal uma lei ordinária
Federal nós pediríamos a Congresso Nacional não é lei federal elaborada pelo
congresso nacional e pelo presidente da república se fosse uma Medida Provisória
pelo presidente da república se fosse um decreto presidencial pelo presidente da
república Se fosse aqui no lugar de uma lei estadual se fosse um Decreto Estadual
elaborado pelo Governador então estaria ao Governador e assim por diante
separamos o ato normativo e com base nele não é vamos indicar as autoridades ou
autoridade responsável pela sua elaboração muito bem e aí Me acompanhe Olha só
quanto ao órgão incompetente as ações do controle concentrado Federal São
ajuizadas perante o STF e ação de competência originária de tribunal nos acesso ao
STF não ação de competência originária de tribunal é dirigida ao presidente do
Tribunal tão Excelentíssimo Senhor Ministro presidente Excelentíssimo Senhor
Ministro presidente do Supremo Tribunal Federal Cuidado para não errar o nome do
tribunal minha gente podemos aí Perder alguns décimos meio ponto então atenção
não tem porque errar o nome do tribunal está na Constituição está na Lei 9868 de 99
Cuidado para não chegar na prova também com aquela sensação de que eu não
preciso nem Darlei tá tudo aqui na minha cabeça eu tenho certeza não é de que a lei
será um acessório mas importantíssimo Tá certo por favor nada de esquecer a
legislação e Flávia você acha que vou esquecer minha gente eu tenho é casos para
contar tá muitos casos para contar sobre esses anos todos não é no exame de ordem
olha aluno que já deixou vade mecum em casa aluno que errou o caminho para
chegar no local da prova e quase perdeu a prova Olhe são tantas histórias É porque
eu não tenho tempo de organizá-las daria um livro viu então por favor que eu falo em
sala tem precedente separar o vade mecum na véspera da prova olha deixar as
canetinhas a documentação toda necessária a gente não pode esquecer é nada o
Flávia voltando aqui e sobre estrutura da DRE no próximo bloco A gente vai ver que a
estrutura da Dee é muito simples só que não faz muito sentido colocarmos o tópico
dos fatos afinal de contas essa é uma ação do processo objetivo é uma ação do
controle concentrado Então na verdade a gente vai substituir fatos por objeto da ação
e sempre vamos abrir o tópico da legitimidade ativa porque nós temos muito a contar
tem a base constitucional tem a base infracon só Now da legitimidade tem a questão
da pertinência temática para certos legitimados para outros não têm a pertinência
temática e a gente precisa mencionar também mas vocês vão ver que a estrutura da
Dee muito simples e os pedidos eles estão todos elencados não é na Lei 9868 de 99
tem valor da causa Flávia tem a toda ação a gente deve indicar o valor da causa então
o encerramento da Dee aquele que nós estamos já acostumados né tanto faz colocar
os r$ 1000 o valor da causa na forma do 291 ou do 319 do CPC faz todas as
alternativas são aceitas meus amores no próximo bloco nós vamos redigir a nossa
primeira ação direta de inconstitucionalidade e vamos em frente porque também tem o
segundo caso de a d i e depois se der tempo nós vamos também começar a trabalhar
com a O que é ação declaratória de coxa nalidade bem Vocês não saiam daí não
porque eu já retorno e vamos fechar com chave de ouro Mais uma aula muito Bem
pessoal vamos fazer a nossa primeira ação direta de inconstitucionalidade vamos lá já
fizemos os cinco passos já lemos o caso concreto Vamos agora para petição me
acompanha lá em cima no endereçamento colocamos aquele espaço Zinho comum
Excelentíssimo Senhor Ministro Presidente vamos até o final do começamos no
Supremo Tribunal Federal pulamos as 5 linhas aqui não aparece mas a instrução
comum né e depois vamos lá qualificação Confederação Nacional do Comércio
pessoa jurídica de direito privado inscrita no CNPJ sob o número três pontinhos com
sede em três pontinhos por seu advogado infra assinado conforme procuração anexa
com escritório três pontinhos endereço que indica para os fins do artigo 77 inciso 5º do
CPC vem propor tanto faz colocar propor ou ajuizar tá certo propor ou ajuizar a
presente ação direta de inconstitucionalidade com fundamento no artigo 102 inciso 1
alínea a da CF barra 88 e da Lei 9868 barra 99 em Face da Norma do Estado kwy
Olha o que eu coloquei elaborada pelo governador do Estado e pela Assembleia e a
Legislativa conforme especificar a ao longo dessa petição nos termos e motivos que
passa estou bem atenção aqui é um detalhe o nome iuris da ação é ação direta de
inconstitucionalidade nada de colocar ação declaratória de inconstitucionalidade sigam
literalmente O que determina a legislação tá certo aí vamos lá disse a vocês que a
gente não coloca fatos nadie porque não é o ponto principal Na verdade essa é uma
peça que tem como objetivo a declaração de imposto na lidade da Lei Então na
verdade análise ela é mais fria não é da Norma para com a Constituição e o ideal é
colocarmos um objeto do objeto da ação Venham comigo Olha só pulamos uma linha
e aí vamos lá do objeto da ação dois parágrafos muito do simples de acordo com o
artigo 102 inciso 11 alínea a da CF barra 88 caberá a d i em face de lei ou ato
normativo federal estadual que viole a constituição parágrafo de baixo a lei estadual
como se demonstrará ao longo da presente ação viola a lei maior sobre os aspectos
formais e materiais e por isso deverá ser declarada inconstitucional do objeto nós
partimos para a legitimidade ativa atenção Esse é um aspecto extremamente
importante da peça processual se não estiverem tópico separado pode estar na
fundamentação mas fala mais um pouco sobre o legitimado ativo é essencial dessa
peça é como a banca não mencionou que se tratava de uma conta de uma
Confederação sindical nós compreendemos ser uma entidade de classe de âmbito
nacional Então vamos lá o que é que colocamos aqui a Confederação Nacional do
Comércio é legitimada ativa para propositura da Dee de acordo com artigo 103 inciso
9º da crfb Barra 88 ademais A autora possui representantes em pelo menos nove
Estados da Federação como determina o artigo 8º da Lei 90 6/95 e os interesses dos
seus membros são homogêneos Não é esse é o requisito importante a entidade de
classe ela precisa defender interesses do seu grupo da sua categoria dos seus
membros é isso que eu quero dizer com interesses homogêneos aqui e aí não
podemos dispensar a questão da pertinência temática vem aqui comigo olha só
pertinência temática também é comprovada pela relação harmoniosa entre o objeto da
ação uma lei que afeta os interesses do Comércio e os membros que compõem a
referida organização coletiva pulamos uma linha vamos para a tutela de urgência olha
só a possibilidade de concessão de medida cautelar em sede de Adi se encontra nos
artigos 10 a 12 da Lei e possui natureza cautelar que para não repetir cautelar cautelar
eu poderia ter colocado de medida de urgência em sede de Adi se encontra nos
artigos 10 a 12 a gente já marcou da Lei 9868 barra 99 e 5 possui natureza cautelar eu
coloquei aqui as expressões em latim o fumus Boni iuris se justifica pelos argumentos
apresentados ao longo da petição e pela documentação anexa e já o periculum in
mora é comprovado tendo em vista o dano irreparável e o comércio sofrerá caso a
referida Norma seja mantida é algo que a gente consegue deduzir também do que foi
exposto na peça pulamos uma linha e aí dos fundamentos atenção só Relembrando o
que que eu fiz até agora uma qualificação simples depois colocamos o objeto a
legitimidade ativa a tutela de urgência segunda exigência da própria banca não é no
caso narrado depois a gente vai para a parte dos fundamentos básicos jornal depois
vamos analisar as inconstitucionalidades vem comigo Olha só dos fundamentos artigo
artigo 102 inciso 11 alínea a da CF barra 88 dispõe que a ação direta de
inconstitucionalidade de lei ou ato normativo federal estadual será julgada pelo STF
parágrafo de baixo de acordo com artigo 102 parágrafo 2º da CF barra 88 as
minúscula que as decisões definitivas de mérito proferidas pelo Supremo Tribunal
Federal nas ações diretas de inconstitucionalidade e nas ações declaratórias de
conjugalidade produzirão eficácia contra todos e efeito vinculante relativamente aos
demais órgãos do Poder Judiciário e à administração pública direta e indireta nas
esferas federal estadual e municipal Olha aí também está prevista na Lei 9868 barra
99 que disciplina as regras processuais que devem ser adotadas para a propositura da
ação bem aí o aspecto formal primeiro a matéria objeto da Lei Versa sobre direito civil
tema de competência privativa da União Federal pelo congresso nacional crfb artigo
22 inciso 1º estando presente claramente o vício formal subjetivo da Norma se houve
uma invasão de competência é o estado invadiu a competência da União legislar
sobre o tema Direito Civil vamos nós Seguindo aqui além disso ao restringir a
propriedade privada a norma é também violou os artigos 1º Inciso 4 e 5º inciso 22
ambos da crfb e o vício material também se demonstra a Claro o artigo 1º Inciso 4 é o
que trata da livre iniciativa como fundamento da República Federativa do Brasil Então
houve uma violação ao princípio e o artigo quinto inciso 22 cuida do direito
fundamental à propriedade reforçando aí a violação material caberia um parágrafo
para falar não é da violação à livre iniciativa e outro parágrafo para tratar também da
violação ao direito fundamental à propriedade atenção aqui caso alguém esteja tendo
alguma dificuldade na parte da fundamentação o ideal é vocês aproveitarem a norma
A Lei e a destruição em por exemplo a 9868 Ela traz não é outros argumentos que
poderiam ser colocados aqui quanto à questão não é da das técnicas de decisão não
poderia um pouco mais sobre a decisão da Dee ser irrecorrível ou seja esses são os
pontos principais da peça mas não a situação de prova em que você se encontra na
terceira página e precisa de argumentações para pular para quarta sempre usa em a
lei como instrumento a seu favor faça as transcrições indiretas que tenham pertinência
Lógico né estamos diante de uma ação direta de inconst nalidade você não vai falar da
Defesa não vai falar nada não vai falar da adpf mas dentro da Daí você pode explorar
parte da lei que Versa sobre ação e construir novos argumentos Venham comigo em
face do exposto a Confederação requer E aí vamos lá a a concessão da medida
cautelar para suspender a norma impugnada e aqui eu já coloquei também o pedido
final pessoal E que ao final seja julgado procedente o pedido e Deca Harada a sua
inconstitucionalidade bem depois fiz o pedido da juntada dos documentos né então a
juntada dos documentos anexos depois que sejam solicitadas informações ao
governador do Estado e Assembleia Legislativa Estadual E aí eu coloquei a citação do
advogado-geral da União poderia ter colocado oitiva também tanto faz citação ou oitiva
do advogado-geral da União a oitiva ou intimação do procurador-geral da República a
gente não pede como eu já expliquei a condenação em honorários advocatícios e
custas processuais pela própria natureza não é da ação do processo objetivo não
pedimos a produção futura de provas que não há necessidade mas atribuímos o valor
da causa por ser um exigências processual olha só dá-se a causa o valor de r$ 1000
para efeitos procedimentais ou ainda valor da causa de acordo com o artigo 291 do
CPC valor da causa de acordo com 319 e aquele encerramento termos em que pede
deferimento local e data advogado três pontinhos OAB número três pontinhos bem
trouxe Mais Um Caso para vocês e aí eu falar desse caso eu preciso fazer uma
ressalva essa peça do 17º Exame de Ordem que foi uma de ir na verdade ela abriu a
possibilidade para também se adotar um parecer a banca no dia da prova ao divulgar
o espelho colocou no espelho há de ir mas eu me lembro que na mesa na mesa
redonda né que a gente fala o gabarito extra oficial Eu disse pessoal a banca queria
ter feito realmente só uma de ir mas a possibilidade de um de um parecer jurídico
também não deu outra dias depois não é a banca também abriu o gabarito para o
parecer e não houve Muita confusão foi a decisão da própria banca por reconhecer
que houve uma falha na parte final da peça de identificação eu vou mostrar essa falha
para vocês essa então essa peça 17º exame ela foi uma de ir mas ela também se
abriu para um parecer jurídico nós tivemos duplo gabarito foi a última prova de
condicional com duplo gabarito tá E nesse caso aqui sem problema algum
reconhecimento pela banca da sua falha na redação e abertura do duplo gabarito
porque eu falo falo é porque normalmente a peça de condicional não tem duplo
gabarito nós nunca tivemos um duplo gabarito assim de plano então vocês precisam
continuar focando em uma peça apenas Tá certo a Flávia Mas e se acontecer de ter
duas peças bem aí A Banca vai abrir 2 gabaritos mas não é o comum Tá bom nós
vamos continuar pensando em uma peça apenas vamos para prova imaginando que
iremos decidir por uma peça Processual por que tivemos três casos na história de
condicional 2 eu já comentei do quinto e do nono exame não é que a banca colocou
no espelho de correção ação de procedimento comum e depois de muita luta tá não foi
uma uma atitude da banca assim mediata não depois de muita luta ela abriu segundo
gabarito bem no sétimo a banca queria uma de ir mas para uma filha pequena na
redação ela abriu voluntariamente é o segundo gabarito como não poderia deixar de
ter feito mas a gente não vai pensando ah ah Podem ser duas peças Não nós vamos
pensar em uma peça apenas Porque na segunda fase de condicional a gente não tem
em regra duplo gabarito Tá bom vamos nós vamos dá uma olhadinha aqui peça do 17º
Exame de Ordem o partido político Z que possui apenas três representantes na
Câmara dos Deputados por entender presente a violação de regras da Constituição o
procura para que na qualidade de advogado especialista em Direito Constitucional se
posicione sobre a possibilidade de ser obtida alguma medida judicial em Face da lei
estadual Y de janeiro de 2015 que contém três artigos de acordo com a exposição de
motivos do projeto que culminou na lei estadual y o seu objetivo é criar no âmbito
Estadual ambiente propício as discussões políticas de âmbito nacional e para alcançar
esse objetivo estabelecem sua parte dispositiva novas regras eleitorais sendo
estabelecidas em seu artigo primeiro regras temporais sobre a criação de partidos
políticos em seu artigo 2º fica a retirada a autorização para que partidos políticos com
menos de cinco deputados possam ter acesso gratuito ao rádio e a TV e por fim seu
artigo 3º estabelece a vigência imediata da referida legislação bem ao final a banca de
Elabore a peça ela não colocou peça judicial ela colocou a peça adequada
considerando a narrativa acima bem se a banca tivesse ao final de Itu Elabore a peça
judicial adequada não teria a menor dúvida de que nós teríamos apenas um gabarito
ação direta de um colchão na lidar mas como ela colocou Elabore a peça adequada
poderia ser um parecer porque olha só no início ela disse olha só que o partido político
Z procura você para que na qualidade de advogado especialista em Direito condicional
se posicione sobre a possibilidade de ser obtida alguma medida judicial em Face da lei
estadual Y de janeiro de 2015 Então na verdade o partido procura para que você se
posicione sobre a possibilidade de obter uma medida judicial bem o advogado vai o
especialista vai se posicionar por meio de um parecer a favor não é da apresentação
de uma ação direta de inconstitucionalidade uma banca não fechou a parte final
indicando peça judicial que aí não daria dúvida sobre a peça da prova ela acabou
abrindo a um segundo gabarito de forma muito sensata não é porque deu ensejo a
essa possibilidade nós vamos trabalhar agora é essa peça sendo uma a d i e na aula
de parecer jurídico eu volto a ela para a trabalhar nos Como parecer também tá bom
Bem pessoal vamos nós os cinco passos os cinco passos que a gente vai fazer nós
vamos fazer aqui mesmo Olha só o resumo do caso bem Precisamos de uma ação
para analisar a inconstitucionalidade dessa lei né com seus três artigos começamos
pelo aspecto formal bem é uma lei que veta uma lei estadual que Versa sobre Direito
Eleitoral Olha aí e aí a gente já começa aqui o artigo 22 inciso primeiro Jads que
Direito Eleitoral é matéria que deve ser objeto de lei federal Então já temos um vício de
forma aqui muito Claro não é um vício de forma muito claro regras temporais sobre a
criação de partidos políticos isso viola o artigo 17 da Constituição acesso à rádio
gratuita e a televisão essa é uma matéria que a constituição também destinou a união
não e não aos Estados Vejam Só o artigo 22 da Constituição quando Versa sobre a
parte de telefonia só um segundinho artigo 22 Inciso 4 telecomunicações e
radiodifusão essa matéria também é de competência da união não é então nós temos
mais um vício aqui de violação Federativa depois né houve uma violação ao artigo 17
mais uma vez sobre o direito de rádio e TV e o artigo 16 da Constituição também na
minha internet Estação foi violado pois a lei ainda estabelecia a lei eleitoral estabelecia
a sua imediata vigência não é entraria em vigor logo de plano não respeitando o
princípio da anterioridade em matéria eleitoral no polo ativo nós teríamos o partido
político Z porque possui representação na câmara dos Deputados do outro lado não é
de acordo com que eu já expliquei se é uma lei estadual que é que estaria
respondendo Assembleia Legislativa e o governador do Estado em uma ação direta de
inconstitucionalidade que precisa de uma tutela de urgência porque afinal de contas
ela começará a produzir efeitos Né desde da sua da sua publicação então a
necessidade também de suspensão imediata da Norma bem o que que eu coloquei
aqui para vocês vamos lá essa lentíssimo senhor Ministro presidente do Supremo
Tribunal Federal pulamos as 5 linhas depois partido político pessoa jurídica de direito
privado inscrita no CNPJ sob o nº 3 pontinhos e no TSE sobre o número três
pontinhos representado pelo presidente de sua comissão executiva nacional com sede
em por seu advogado infra assinado com escritório em endereço que indica para os
fins a que ficou sumido né no slide mais para os fins do artigo 77 inciso 5º do CPC
deixa eu colocar para cá para não ter dúvidas Para os fins do artigo 77 inciso 5º do
CPC vem propor a presente ação direta de inconstitucionalidade com fundamento no
artigo 102 inciso 11 alínea a da CF barra 88 e na lei número 9868 barra 99 em Face
da lei estadual Y elaborada pelo governador do Estado e Assembleia Legislativa do
Estado conforme especificar ao longo dessa petição nos termos e motivos que passa
a expor pulamos uma linha ou gente aqui poderemos ter colocado o tapa representado
pelo seu diretório nacional é comissão executiva Nacional o diretório Nacional tanto
faz vamos lá do objeto da ação nosso primeiro tópico de acordo com artigo 102 inciso
alínea a da crfb Barra 88 caberá de ir em face de lei ou ato normativo federal estadual
que viola a constituição a lei estadual como se demonstrar ao longo da presente ação
viola lei maior sobre os aspectos formais e materiais por isso deverá ser declarada
inconstitucional planos uma linha aí vamos falar da legitimidade ativa o autor é
legitimado ativo para a propositura da ação de acordo com artigo 103 inciso 8º da CF
barra 88 e não precisa comprovar a pertinência temática Diante da sua importância
para o regime democrático na forma do artigo 17 da Constituição parágrafo de baixo
Além disso possui representação no Congresso Nacional e foi criado de acordo com a
lei no 26/95 estando portanto plenamente habilitado para ajuizamento dessa a d i só
um minutinho peraí então atenção Olha só eu já coloquei que o partido ele é
legitimado ativo que não precisa comprovar pertinência a justificativa da ausência de
comprovação da pertinência e a representação no Congresso vamos lá da tutela de
urgência não é que nesse caso assim ficou muito clara a possibilidade de concessão
de medida cautelar repetindo aqui medida de urgência em sede de Adi se encontra
nos artigos 10 a 12 da Lei 9868 barra 99 e possui natureza cautelar o fumus Boni iuris
se justifica pelos argumentos apresentados ao longo da petição e pela documentação
anexa já o periculum in mora é comprovado em razão do constrangimento decorrente
do impedimento ao exercício de atividade lícita e funcional dos partidos políticos
Vamos lá gente a fundamentação de acordo com artigo 102 inciso alínea a da CF
barra 88 compete ao STF processar e julgar originariamente ação direta de inconst
nalidade de lei ou ato normativo federal estadual sendo a Lei 9868 responsável por
dispor sobre o seu processo julgar poderiam ter colocado um parágrafo específico
para falar da 9868 também vamos nós a lei estadual padece de encontrar idade formal
pois afronta o artigo 22 incisos 1 e 4 da constituição que preceitua que compete
privativamente à união legislar entre outros sobre Direito Eleitoral e sobre
telecomunicações e radiodifusão ainda inconstitucionalidade material já que a referida
lei afrontaria cípio da proporcionalidade e da razoabilidade pluripartidarismo direito de
acesso gratuito ao rádio e a TV estabelecido no artigo 17 caput e parágrafo 3º da
Constituição a banca acrescentou esse argumento aqui pluripartidarismo não é
expressão sinônima a pluralismo político mais o pluripartidarismo na existência de
vários partidos possibilidade para que isso aconteça é uma decorrência do pluralismo
político da Ampla possibilidade de manifestação ideológica no país depois turma
trouxemos aqui noção de razoabilidade e proporcionalidade mais alguma informação
sobre o pluralismo político o acesso gratuito não é o rádio e a TV assegurado pela
constituição E aí vamos nós aos pedidos não é atenção aqui em face do exposto
partido requer a concessão de medida cautelar para suspender a norma impugnada E
que ao final seja julgado procedente o pedido declarada a inconstitucionalidade da Lei
depois a juntada dos documentos anexos que sejam solicitadas informações ao
governador do Estado e a mesa da Assembleia Legislativa Estadual depois da citação
oitiva tanto faz podia utilizar uma outra expressão do advogado-geral da União a oitiva
ou intimação do Procurador Geral da República e o fechamento como agente sabe
uma dessas três possibilidades termos em que pede deferimento local e data
advogado OAB número três pontinhos pessoal que que vocês vão fazer e o
fechamento são segundo termos não esqueçam dessa parte termos em que pede
deferimento local e data advogado OAB número três pontinhos prestem bastante
atenção e que eu quero que vocês façam para a próxima aula região Copie não é essa
última peça do 17º exame na Copinha ela inteirinha não precisa copiar do sétimo não
+ copinha do sétimo por favor e Leiam o artigo 102 inciso 1 alinea a por que na
próxima aula nós vamos começar a falando da ADC então atenção para a próxima
aula só redigir a peça completa do 17º Exame de Ordem copiar o que nós fizemos
aqui só isso nossa Flávia só isso é só isso e a gente espero que vocês estejam se
divertindo chegamos ao 10º encontro né das aulas de peças acredito que há nesse
Marco você já estejam se sentindo mais seguros do que estavam antes já descobriram
que não há grande mistério para redigir a peça processual tem as suas regrinhas as
Suas dicas mas que não há um grande mistério e assim a gente vai seguindo em
frente porque ainda temos muitas peças para trabalhar para a prova da aprovação tá
bom um beijo fique com Deus até o próximo dia de aula Salve salve minha gente
querida esse mar que alegria está aqui novamente com vocês e como estão os
estudos me contem tudo fluindo da melhor forma possível copiar uma peça do 17º
Exame de Ordem ação direta de inconst nalidade Se Deu Tudo Certo Maravilha hoje
nós vamos continuar tratando das ações do controle concentrado e cuidaremos da DC
e da Adi ADC e até o momento não foi cobrada no exame de ordem foi cobrada
recentemente e a gente vai trabalhar com a peça em sala bem mas antes de
iniciarmos mais um dia de trabalho quero saber se o caderno está aí do lado direito ou
do lado esquerdo não é caso você seja Canhoto e a legislação também está presente
e o sorriso abra esse sorriso para atrair as boas vibrações ações Por que essa prova
essa prova será Nossa eu não tenho a menor dúvida disso Cadê os celulares estão
fora do campo de visão também a Maravilha meus amores Vamos então começar a
trabalhar bem não anterior eu falei com vocês que a dicas que se aplicam a todas as
ações do controle concentrado quais são elas bem quando a banca informar que a
necessidade da análise em abstrato da lei em tese de se ajuizar uma ação que vai
produzir efeitos erga omnes efeitos vinculantes quando a banco informar que quer que
você ajuíza uma ação do processo objetivo uma ação do controle concentrado uma
ação objetiva em defesa da supremacia da Constituição nastari emos diante no plano
Federal da Dee da DC da lei da adpf as ações são inconfundíveis na aula anterior nós
terminamos de trabalhar com a de que ação que Visa o que a rainha das ações do
controle concentrado declarar a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo federal
estadual que viole a nossa Constituição atos normativos distritais de natureza Estadual
também podem ser impugnados pela a dengue hoje nós vamos estudar uma ação que
é inconfundível com a d i a d i pretend ver declarada a inconstitucionalidade da Lei
ADC ação declaratória de constitucionalidade ao contrário pretende que a lei seja
confirmada constitucional alguns autores dizem que a ADC é uma Adi com sinal
trocado e o objeto mais restrito porque a descer uma ladeira com sinal trocado há de
quer a declaração de inconstitucionalidade da Norma enquanto a ADC pretende ver
confirmada a constitucionalidade da Lei e o objeto mais restrito é porque a descer só
cuida de leis ou atos normativos de natureza Federal meus queridos e minhas
queridas Vamos então conversar sobre a grande ação declaratória de nulidade que
não foi cobrada até o momento no exame de ordem mais não é como é um tema
importante pode vir a ser explorado em breve agora ou daqui a pouco vem comigo
Olha só diz o artigo 102 inciso 16 da competência do Supremo Tribunal Federal a
guarda da Constituição cabendo-lhe processar e julgar originariamente a segunda
parte da alínea a e a que nos interessa hoje a ação declaratória de constitucionalidade
de lei ou ato normativo de natureza puramente Federal bem turma preste atenção a b
c não nasceu com a constituição originária ela surgiu pela Emenda Constitucional nº 3
no ano de 1993 então é uma ação recente do controle de consonalidade brasileiro a
semelhança da Dee sua base normativa constitucional é extraído do artigo 102 inciso
alínea a da Constituição e o 102 parágrafo segundo as decisões de mérito do supremo
na ADC também produzem efeitos para todos efeitos erga omnes e efeitos vinculantes
no que tange aos órgãos do Poder Judiciário e à administração pública direta e
indireta das esferas federal estadual distrital e municipal bem a base e
infraconstitucional da ADC também é extraída da Lei 9868/99 Esse é o código de
processo da DC da de idade então caindo uma das ações não é do controle
concentrado se for uma dessas três nós vamos abrir a Lei 9868 porque lá
encontramos os aspectos mais importantes para elaboração da peça processual mas
vocês Poderiam me perguntar qual é o objetivo de uma ação declaratória de concha
nalidade Flávia Se todas as normas desde a sua entrada em vigor já são presumidas
constitucionais bem muita atenção a presunção que nasce com a lei é uma presunção
de constitucionalidade relativa todas as normas infraconstitucionais e constitucionais
derivadas gozam de uma presunção relativa de condicionalidade nascem produzindo
seus efeitos jurídicos Mas podem vir a ser declaradas inconstitucionais não é verdade
em paralelo ao controle concentrado existe o controle difuso então imagine uma
mesma lei federal para o Tribunal de Justiça de Rondônia é considerada válida para o
tribunal de Sergipe Now para o Rio de Janeiro constitucional para São Paulo
inconstitucional só como exemplo uma mesma lei federal que deveria produzir efeitos
em todo país para alguns tribunais é constitucional e para outras inconstitucional
vejam Estamos diante de uma situação de insegurança jurídica e nesse cenário de
insegurança jurídica que ADC nasce o objetivo dela é o de confirmar a
constitucionalidade da lei para dirimir as controvérsias judiciais relevantes que existem
a respeito da sua aplicação tanto que um dos requisitos para apresentação da DC o
requisito essencial está lá no Artigo 14 inciso 3 da Lei 9868 barra 99 Abrão aí o artigo
14 inciso 3 da 9868 Olha só gente só se admite ação declaratória de
constitucionalidade Artigo 14 inciso 3 se o autor comprovar a existência de
controvérsia judicial relevante sobre aplicação da disposição objeto da ação
declaratória O que significa dizer se não há controvérsia é suficiente sobre a norma
objeto da ação como toda lei é presumida constitucional não faz sentido se provocar o
poder judiciário à toa o Supremo com tantos processos pendentes de julgamento
Então pessoal é preciso comprovar na petição inicial da ação declaratória a existência
de controvérsia judicial relevante acerca da aplicação da Lei objeto da ação mas
Flávia no que consiste essa controvérsia judicial relevante pneu quantas decisões
controvertidas são necessários para essa comprovação no julgamento da ADC nº 8 o
tribunal disse que é preciso ser convencido de que é realmente um volume expressivo
de decisões controvertida a respeito da Lei objeto da ação para que a côrte receba a
ação declaratória de constitucionalidade então turma é claro não estamos falando aqui
de duas decisões controvertida nem de uma controvérsia interna não é pequena e um
no âmbito de um tribunal se a banca escolher um ABC para prova de vocês Com
certeza ela trará um cenário de muitas controvérsias controvérsias relevantes e
tribunais distintos e que tornam não é aquela lei realmente uma lei de utilização não é
mais complexa e toda norma é presumida constitucional desde o seu nascimento vou
dar um exemplo a Lei Maria da Penha 11.340 de 2006 essa importante Norma que
veio tentar defender a mulher vítima de violência doméstica que veio prestigiar a
igualdade em sentido material e sentido real a Lei Maria da Penha durante alguns
anos para alguns tribunais era aplicada para outros não era aplicada E aí o presidente
da república ingressou com uma ação declaratória de constitucionalidade ADC nº 19
mostrando ao Supremo que como havia realmente muitas controvérsias no país sobre
aplicação daquela lei federal e se entendia que a lei era válida não é senão não teria
se utiliza agradecer o presidente conseguiu comprovar e o Supremo final declarou a
constitucionalidade da Lei Maria da Penha hamas e o que mudou na realidade Depois
dessa decisão B todos os juízes tribunais administração pública direta e indireta de
todas as esferas federativas passaram a ser obrigados a cumprir a lei porque quando
o Supremo dá uma decisão definitiva no controle concentrado é aquela sua decisão
deve ser cumprida sob pena inclusive disse ajuizar e a gente vai ver em sala peça
processual da reclamação né que é o instrumento também de controle da do
cumprimento das decisões do supremo mas a gente fala da reclamação ao longo do
curso por hora o que que eu quero que vocês a nota em no que tange a finalidade da
DC vem comigo olha só o objetivo da ADC é o de confirmar a constitucionalidade da
Norma Federal reduzindo a insegurança jurídica reduzindo a insegurança jurídica bem
e aqui atenção é preciso demonstrar na petição inicial o requisito do artigo 14 inciso 3
da Lei 9868/99 sem a existência de controvérsia judicial relevante a respeito da
aplicação da Lei objeto da ação o Supremo não receber a ação declaratória de
constitucionalidade isso é fundamental essa existência de controvérsia judicial
relevante não é requisito para a propositura da ação direta de inconstitucionalidade
esse requisito ele é indispensável para a propositura da ADC E qual é o motivo de
existir esse requisito Se todas as normas são presumidas constitucionais desde o seu
nascimento não tem porque se fazer o uso de uma ação declaratória a todo instante já
que todas as normas até que venham a ser declarada sim constitucionais são
presumidas válidas não é então o autor da ação declaratória para justificar
apresentação da ação precisa comprovar na petição inicial de controvérsias judiciais
relevantes a respeito da aplicação da Lei objeto da ação Tá certo pessoal então mais
uma vez se cair no dia da prova da aprovação uma ABC Com certeza haverá um
cenário controvertido de aplicação da Norma Federal porque só assim é possível
utilizarmos ação declaratória de constitucionalidade os legitimados ativos para
propositura da DC são os mesmos da Dee que nós conversamos na aula anterior
inclusive já fizemos as remissões lá no artigo 103 da Constituição tudo que eu
expliquei a respeito da legitimidade ativa para apresentação da Day Vale também para
propositura da DC Mas aqui tem um detalhe eu gostaria de conversar com vocês olha
só quando a ação declaratória foi criada pela Emenda 45 de 2004 desculpe quando
ação declaratória retificando foi criado pela Emenda 3D 93 ainda é o resquício da gripe
viu me perdoe por ação declaratória foi criada pela Emenda 3D 93 Agora sim havia o
Parágrafo 4º ela inseriu o Parágrafo 4º ao artigo 103 Parágrafo 4º Abra o artigo 103
Parágrafo 4º da Constituição na Constituição de vocês deve está escrito revogado aí
se implementa 45 o que tinha antes da revogação os legitimados ativos para
apresentação da ADC quando ela foi criada eram apenas o presidente da república o
procurador-geral da República a mesa da câmara e do Senado e isso sempre causou
não é controvérsias críticas na doutrina porque se dizia o seguinte para azul uma ação
que vai declarar a inconstitucionalidade da lei de salvar os legitimados mas para
confirmar que a lei é constitucional Nós só temos 4 legitimados então turma o que
aconteceu a emenda 45 de 2004 ela revogou expressamente esse Parágrafo 4º do
artigo 103 são do 103 caput equiparar os legitimados ativos da DC aos legitimados
ativos para propositura da Adi e a emenda 45 ela revogou tacitamente o Artigo 13 da
Lei 9868 de 99 Abrão aí o Artigo 13 da Lei 9868 de 99 o texto ainda contém a redação
anterior à emenda 45 o texto ainda diz Olhe podem propor ADC E aí a gente tem
esses quatro legitimados passa um traço Nesse artigo 103 para não confundir porque
ele foi revogado tacitamente pela Emenda 45 de 2004 em resumo quem hoje pode
ajuizar DC são os mesmos legitimados que podem propor a d i do caput do Art antigo
103 da Constituição nós estaremos essa informação podem propor a ação direta de
inconst lidade e Ação declaratória de consolidado todo esse grupo aqui apresentado é
com essa mudança também não é com relação à interpretação de legitimados
especiais e universais a mesma coisa minha companhia aqui olha só a legitimidade
ativa para apresentação da descer hoje é a mesma legitimidade que aqueles que
podem ajuizar Adi inclusive com a divisão entre legitimados especiais e universais
lembrando a todos que os legitimados especiais precisam comprovar a pertinência
temática para que suas ações sejam recebidas e a pertinência temática é a relação de
harmonia que deve existir entre o objeto da ação e o interesse do grupo da classe do
estado da categoria Outro ponto importante os demais legitimados os demais
legitimados são universais ou seja não precisão comprovar a pertinência então
prestem bastante atenção a mesma coisa olha só a mesa da Assembleia Legislativa
ou da Câmara Legislativa do Distrito Federal governador do Estado ou do Distrito
Federal Confederação sindical ou entidade de classe de âmbito nacional precisam
comprovar pertinência temática para que suas ações serão recebidos os demais
legitimados não precisam comprovar pertinência toda a jurisprudência que nós
conversamos em sala na aula anterior sobre a Vale também para descer para a d e
para a dpf e a mesma indicação com relação aos nossos clientes em potencial quem
precisa de advogado para ajuizar uma ação declaratória de constitucionalidade
Venham comigo segundo orientação do supremo os legitimados dos incisos 1 a 7 do
artigo 103 não precisão de advogado mas os partidos políticos que estão no inciso 8º
as Confederações sindicais entidades de classe de âmbito nacional do inciso 9º
precisão de advogado para que suas ações sejam recebidas então foi o que eu disse
na aula de Adair são os nossos clientes em potencial né os partidos as Confederações
sindicais e as entidades de classe de âmbito nacional Mas se a banca trouxer os
demais legitimados inclusive na aula anterior tem o material com a qualificação dos
dos outros legitimados bem quanto ao objeto da ação aqui muito importante a gente
analisar que o objeto da ADC é mais restrito que o objeto da Adi em atenção a esses
detalhes porque é o que vai diferenciar as ações do controle concentrado vem comigo
Olha só diz o Art 2 inciso 1 alinea a que ADC cuidará da declaração de
constitucionalidade da Lei ou ato normativo unicamente de natureza Federal bem
como exemplos nós podemos citar as normas do artigo 59 da Constituição lei ordinária
Federal lei complementar Federal emenda à Constituição da República lei delegada
resolução da câmara resolução do Senado são alguns dos exemplos nós podemos
citar também a resolução do Conselho Nacional de Justiça que segundo o Supremo
Tribunal Federal é Norma primária extraída diretamente da Constituição podemos citar
também a resoluções do TSE que já foram inclusive analisadas pelo Supremo então é
possível que as resoluções do TSE extraídas da Constituição possam ser caso se
pretenda declaração inconstitucionalidade objeto de uma Adi ou caso se pretenda
declarar sua constitucionalidade objeto de ADC decreto autônomo do artigo 84 inciso 6
da Constituição decreto do presidente não é da República também é Norma que pode
ser objeto de ação declaratória de finalidade ato normativo Federal extraído
diretamente da Constituição então turma se a banca trouxe agora no finalzinho de
Maio um caso concreto informando que há uma lei federal que têm gerado
controvérsias que alguns tribunais aplicam outros não aplicam e que não é o seu
cliente um dos legitimados lá do artigo 103 da Constituição pretende ingressar com
ação para confirmar a constitucionalidade da Lei sem dúvidas estaremos diante de
uma ação declaratória de constitucionalidade que nasceu com esse propósito então
atenção o objeto da ADC é a lei ou ato normativo de natureza Federal daí a gente tem
outras conclusões também importante não é vamos registrar Por que pode cair na
prova uma peça de ADC ou até uma questão envolvendo a ação declaratória de
concha nalidade ver aqui comigo Olha só não podem ser objeto de ADC já que ação
declaratória só cuida de normas federais a gente pode não é concluir que não podem
ser objeto de ADC leis ou atos normativos estaduais distritais nem municipais porque o
objeto da ação se restringe ao ordenamento Federal também não podem ser objeto da
ação declaratória normas constitucionais originárias Porque que as normas
constitucionais originárias não podem ser objeto da ADC gente porque ela já gozam
de presunção absoluta de constitucionalidade então não podem ser declaradas mais
constitucionais do que já são as normas que podem ser objeto da ação declaratória
são aquelas presumida relativamente constitucionais que precisam dessa decisão
para dar uma maior segurança na sua aplicação mas as normas constitucionais
originárias já gozam de presunção absoluta de constitucionalidade bem outro ponto
importante não podem ser objeto de ação declaratória de concha na cidade pré
constitucionais leis de 1950 60 70 80 85 Por que essas normas só podem ser
declaradas inconstitucionais ou incondicionais de acordo com a constituição que existe
a época de sua criação do mesmo modo que a gente não declara a
inconstitucionalidade de uma Norma pré-constitucional de acordo com a atual
constituição a gente também não confirma a constitucionalidade da Norma Precon só
Now o que vai acontecer com o direito pré-constitucional existente não é as leis já
existentes no país antes da chegada da Constituição de 88 é o fenômeno da recepção
ou da não recepção normas pré constitucionais compatíveis materialmente com a
nova constituição serão recepcionados continuaram a produzir os seus efeitos
jurídicos por sua vez normas pré constitucionais ativa e materialmente com a nova
constituição não serão recepcionados e o que acontece com a não recepção no país e
a revogação e esse direito pré-constitucional ele será questionado por meio de uma
adpf que a gente também vai estudar as peças já cobradas na segunda fase de
condicional então não pode ser objeto de ação declaratória de concha na cidade
também as normas pré constitucionais Tá certo muito bem minha turma querida sobre
a participação do procurador-geral da República prefeito de pedido da DC vem comigo
olha só a participação do pgr é extraído da Constituição do artigo 103 parágrafo
primeiro que disse que o pgr atuará em todas as ações não é de competência do
Supremo Tribunal Federal e no artigo 19 da Lei 9868 barra 99 nós encontramos
também a participação do pgr decorrido prazo do artigo anterior será aberta vista ao
procurador-geral da República que deverá pronunciar se no prazo de 15 dias então
nós vamos pedir a intimação ou oitiva do procurador-geral da república na nossa
petição inicial de ação declaratória de constitucionalidade pedimos a oitiva ou a
intimação do Procurador Geral da República lembra índice um pedido obrigatório
daqui a pouco nós vamos iluminar bem pessoal até aí fazendo sentido já deu para
perceber que é impossível confunde o mar de ir com uma ADC a tenho certeza que
sim no próximo bloco nós vamos continuar falando da DC Vamos fazer as revisões
iluminações necessárias e treinar Nossa peça processual de ação declaratória de
constitucionalidade Aguardo todos vocês não saiam daí não