Sei sulla pagina 1di 5

É PRECISO NASCER DE NOVO

Jo 3.1-12

INTRODUÇÃO

Abordaremos um dos principais temas do Novo Testamento. Talvez não o mais


comentado, pregado ou discutido na igreja, mas sem dúvida um dos mais importantes.
Trata-se do novo nascimento, aquele “fenômeno” espiritual que ocorre na vida daqueles que
são salvos pelo Senhor Jesus. Veremos nesta mensagem o alcance do novo nascimento,
sua importância, o que ele não é, e o que ele é, bem como suas consequências em nossas
vidas.

I- O ALCANCE DO NOVO NASCIMENTO

Nicodemos é um dos respeitados líderes judeus. O texto deixa isso claro. Era da
linhagem dos fariseus uma das mais legalistas seitas judaicas que existia na época e que já
se configurava como inimiga do Senhor Jesus Cristo àquela altura da história. Era muito
improvável um fariseu ser seguidor de Jesus olhando assim grosso modo. Mas, ele foi se
encontrar com Cristo e tal fato pelo menos sugere essa possibilidade.
Sabemos que o Senhor tem propósito de salvação que se estende a todo o mundo.
Esse alcance é muito maior do que possamos pensar. Sua influência deve se estender a
todas as tribos, línguas e nações para alcançá-las com o evangelho, pois é mostrado na
Palavra que a salvação chegará a todos os povos conforme apocalipse: “Depois destas
coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações,
tribos, povos e [línguas], que estavam em pé diante do trono e em presença do Cordeiro,
trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos” (Ap 7.9). Desta maneira, não
é de nos espantar o fato de pessoas de todas e quaisquer “tribos” serem atraídas a Jesus
Cristo mesmo que isso seja um ato de total oposição aos princípios e atitudes das mesmas.
O fato é que Jesus atrai as pessoas para a salvação.
Não podemos julgar de imediato que Nicodemos seja um desses que foi atraído para a
salvação definitiva. Contudo a simpatia do mesmo pelo Senhor Jesus e seu respeito a
ponto de considerar importante um encontro com o Senhor podem estar neste contexto de
Cristo influenciar e alcançar, com sua expressão, todo tipo de pessoa.
O fato é que Jesus atraiu e continua atraindo as pessoas para si mesmo. De toda
parte, de todos os locais. Pessoas de todos os tipos das mais “normais” às mais
improváveis. Por vezes nós é que tentamos limitar o agir de Jesus e tentar focalizar sua
ação para determinada direção. Contudo, sua obra é abrangente e alcançará todas as
pessoas. Este foi um mandado dele também, de pregar o evangelho a toda criatura.
Nicodemos foi ter com o Senhor à noite. Isso pode nos indicar (não sabemos ao certo)
que o fariseu queria discrição nesse encontro. Não queria ser visto junto com Jesus. Sua
condição de fariseu respeitado e seu status na sociedade poderiam ser abalados com esse
fato. Talvez ele fosse como muitos hoje que admiram a Jesus, que reconhecem que ele foi
alguém especial, simpatizam com a obra dele, contudo não querem ser vistos ou
reconhecidos como cristão. Não querem se envolver. Não querem que outros saibam. Tem
vergonha ou medo de abraçar o evangelho.
II- A IMPORTÂNCIA DO NOVO NASCIMENTO

Mesmo que não tenhamos vergonha do evangelho. Mesmo que admiremos a Cristo e
sua obra. Ainda que creiamos nos seus sinais e o reconheçamos como Mestre. Há algo
mais importante que tudo isso. É preciso nascer de novo!
Nicodemos reconheceu a Jesus como um Mestre. Reconheceu que Jesus Cristo era
enviado de Deus. Talvez para nossos padrões atuais isso já fosse suficiente para já
considerarmos a pessoa como salva. Talvez nosso evangelismo acabaria neste exato
momento quando o evangelizado afirmasse que reconhecia Jesus Cristo como um Mestre
enviado por Deus. Contudo, mais do que boas considerações por Jesus, julgando-o como
bom mestre, sábio, ou na linguagem de alguns escritores “o maior psicólogo” ou “o maior
pedagogo” que já existiu, é necessário.
É preciso nascer de novo! Afirma Jesus Cristo. E mais, sem o novo nascimento
ninguém poderá ver o reino de Deus. A importância do novo nascimento se dá justamente
neste fato de ser uma credencial para o reino do Senhor. Ninguém entra lá sem o novo
nascimento. Ninguém participa desse reino sem passar por este ato. Sem o novo
nascimento não há concretização de salvação. Não há uma verdadeira vida com Deus, uma
existência espiritual. É como se realmente não tivéssemos sido gerados em momento algum
espiritualmente e, portanto, não tivéssemos vida espiritual. Não se teria “corpo” espiritual,
“olhos” nem “ouvidos”, pois não fôramos gerados.
É importante mencionarmos este fato essencial e primordial na vida das pessoas,
pois muitas vezes centramos nossas forças em tantas coisas em busca da salvação e de um
bom relacionamento com Deus e nos esquecemos do principal. Muitos buscam a salvação
se esforçando muito em obras e rituais. Outros em conhecimento ou uma sabedoria
especial. Outros procuram a salvação em várias igrejas e mediante vários dogmas ou
doutrinas. Contudo, estão desavisadas da necessidade real, não de participar de uma
comunidade eclesiástica simplesmente, mas do novo nascimento espiritual operado pelo
Senhor.
A mensagem também é relevante em nossa época principalmente porque temos visto
um “evangelho” todo inclusivo e humanista. As pessoas são automaticamente inclusas no
“reino de Deus” e não estão tendo a convicção de que nasceram de novo no Senhor.
Estamos numa época de um “evangelho” tão preocupado com tantas vertentes como lutas
sociais, ambientais, envolvimento político, lutas comerciais, financeiras além de uma neura
por vitória de tal forma que as pessoas estão se perdendo diante dessas propostas.
Embarca-se num ativismo ideológico, mas, novamente, muitas vezes sem a convicção do
principal que é ter uma nova vida com Deus.
Não nos esqueçamos de que sem o novo nascimento ninguém verá o reino de Deus.
Mas, o que é o novo nascimento, devemos começar a traçar com maior clareza essa
doutrina. E para tanto iniciaremos falando sobre o que ele não é.

III- O QUE O NOVO NASCIMENTO NÃO É?

A ignorância de Nicodemos nos ajuda a compreender um pouco mais sobre o que o


novo nascimento não é. Sua visão carnal e meramente humana viu nas palavras de Jesus
uma literalidade que realmente se mostrava confusa senão impossível. “Como pode um
homem nascer sendo velho?” perguntou o judeu ao Senhor.
O Senhor deixa bem claro o que o novo nascimento não é:
• Não é algo humano. Não é literal tal expressão, mas espiritual. Assim, o novo
nascimento não é algo natural.
• Não pode ser fabricado pelo homem.
• Não é uma reação sentimental.
• Não pode ser direcionado, conduzido, manipulado.
• O novo nascimento não é o alcance de uma conclusão ou o ápice de um
conhecimento sobre Deus num tipo de iluminação.
• Também não é um tipo de nirvana ou êxtase por alcançar uma determinada
purificação como no budismo.
• O novo nascimento não é frequentar uma igreja.
• Não é ter relacionamentos com cristãos.
• Não é ter uma reputação de cristão.
• Não é servir à igreja.
• Não é aparência de espiritualidade.
• O novo nascimento não é transmitido de pessoa para pessoa como numa transfusão
de sangue. Não é possível um líder espiritual transmitir ou produzir no outro o novo
nascimento.
• Não existe ritual descrito na bíblia para se alcançar o novo nascimento.
Mas, enfim, o que é o novo nascimento?

IV- O QUE É O NOVO NASCIMENTO?

Assim como muitas das realidades espirituais esta também não será fácil de
compreender, contudo é verdadeira e essencial.
Podemos afirmar que o novo nascimento é uma operação sobrenatural de Deus na
vida daquele que crê no Senhor Jesus Cristo dando-lhe em determinado momento vida
espiritual. Produzindo no homem uma mudança tão radical em sua vida e relacionamento
com Deus que é comparável a um nascimento de uma criança.
O novo nascimento é Deus gerando vida espiritual no ser humano. É ele dando olhos
e ouvidos espirituais para a possibilidade de comunicação. É Deus dando uma vida
espiritual para podermos entrar no seu reino que é espiritual. É Deus nos dando uma
percepção espiritual para podermos nos relacionar com Ele que é um ser espiritual.
Novo nascimento é nascer da água (da palavra) e do Espírito, ou seja, é ser gerado
pelos conceitos da Palavra do Senhor e a partir da ação do Espírito Santo.
Em 1 Pedro 1.23 é dito sobre o novo nascimento que fomos renascidos “[...] não de
semente corruptível, mas de incorruptível, pela palavra de Deus, a qual vive e permanece.”.
O termo renascidos é paralelo ao entendimento de novo nascimento. O termo regenerado
na Bíblia também traz a mesma ideia. Sobre a regeneração temos: “Mas quando apareceu a
bondade de Deus, nosso Salvador e o seu amor para com os homens, não em virtude de
obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou
mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo, que ele derramou
abundantemente sobre nós por Jesus Cristo, nosso Salvador” (Tt 3.4-6, grifo nosso).
O novo nascimento, ou a regeneração se refere “à revitalização que Deus opera numa
pessoa implantando em seu interior novos desejos, propósitos, bem como a capacidade
moral que conduz a uma resposta favorável ao evangelho de Cristo”.1
Cremos que os pecadores para serem salvos precisam ser regenerados, isto é, nascer
de novo; que a regeneração consiste na outorga de uma santa disposição à mente, e que
isso se efetua pelo poder do Espírito Santo de um modo que transcende a nossa
compreensão, em
conexidade com a verdade divina, de maneira a assegurar-nos nossa obediência voluntária
ao Evangelho; que a evidência da regeneração transparece nos frutos santos do
arrependimento e da fé e em novidade de vida.2
Nicodemos perguntou como pode acontecer esse novo nascimento, como isso sucede?
Jesus respondeu, de modo geral, que era necessário fé para se aceitar. Fé que muitas vezes
nos falta. Jesus disse que quando falava de coisas humanas e naturais muitos não criam
quanto mais falar de coisas profundas e espirituais, ou seja, das coisas do céu. Mas,
sinalizou que o importante era olharmos para ele em sua cruz, em sua obra e crêssemos
nele para a vida eterna. Vida esta que se inicia com o novo nascimento.

1
Regeneração e novo nascimento: Preciso nascer de novo? Bíblia de Estudo de Genebra. p. 1376.
2
Manual Básico Batista Nacional e Manual da Ormiban. Declaração de Fé. Artigo VIII Da Graça na Regeneração. p.23.
V- CONSEQUÊNCIAS DO NOVO NASCIMENTO

Toda a vida cristã começa com o novo nascimento. Nada pode ser produzido em
nossa vida espiritual antes dessa realidade. De certa forma tudo que nos decorre é uma
consequência e desenvolvimento desse momento inicial.
É dito que os filhos de Deus passaram por este nascimento, logo ser filho de Deus é
uma consequência do novo nascimento. “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o
poder de serem feitos filho de Deus, a saber, aos que creem no seu nome; os quais não
nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus”
(Jo 1.12-13).
O novo nascimento nos garante a vitória contra o pecado, uma vez que somos
nascidos de uma semente incorruptível não somos mais entregues a corrupção. “Todo
aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele e a
divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus.” (1 Jo 3.9).
“Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive em pecado; antes, Aquele que
nasceu de Deus o guarda, e o Maligno não lhe toca.” (1 Jo 5.18, versão Almeida Revista e
Atualizada.) ou “Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de
Deus é gerado conserva-se a si mesmo, e o maligno não lhe toca” (1 Jo 5.81, versão
Almeida Revista e Corrigida) ou “ Ninguém que passou a fazer parte da família de Deus faz
do pecado um hábito, pois Cristo, o Filho de Deus, o protege com segurança, e o Maligno
não pode por as mãos nele” (1 Jo 5.18, Nova Bíblia Viva).
O novo nascimento nos garante o amor de Deus em nossas vidas. “Amados, amemo-
nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de
Deus e conhece a Deus.” (1 Jo 4.7).
Quem é regenerado crê, conforme as Escrituras, em Cristo Jesus. “Todo aquele que
crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus; “ (1 Jo 5.1).
A regeneração nos garante a vitória contra o mundo. “porque todo o que é nascido de
Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé” (1 Jo 5.4).
O novo nascimento nos garante que as coisas antigas já passaram e não são mais
relevantes em termos espirituais e que tudo se fez novo. “E, assim, se alguém está em
Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas”. (2 Co
5.17).
Ainda temos um texto que exemplifica magnificamente e sintetiza a ação do novo
nascimento.
“Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais
andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do
espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós
andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e
dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais. Mas
Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando
nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, - pela graça sois
salvos, e, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em
Cristo Jesus; para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em
bondade para conosco, em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto
não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos
feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou
para que andássemos nelas.” (Ef 2.1-10).

CONCLUSÃO

O novo nascimento não pode ser negligenciado. A igreja precisa pregar esta
mensagem e insistir nesta realidade que é tão fundamental.
Precisamos de crentes que se insiram em nossas igrejas com essa marca e convicção
e não por sentimentalismo e comodismo. A marca do verdadeiro cristão deve ser sua
convicção de que nasceu para Deus.
Preguemos, falemos, exortemos e clamemos para que Deus continue operando esta
obra maravilhosa em nosso meio na vida daqueles que necessitam.

APELO

Se você ainda não tem consciência de que vivenciou esse milagre em sua vida, ore ao
Senhor em busca dessa obra dele em sua vida. Ela é inevitável e na verdade é seu início
espiritual. Clame ao Senhor para que lhe faça renascer da água e do Espírito. Clame pela
misericórdia do Senhor por esta bênção mais do que qualquer coisa que você esteja fazendo
no momento. Isso é essencial. Isso é fundamental. É vital!
Deus nos abençoe e nos faça renascer em seu Filho Jesus Cristo.

Interessi correlati