Sei sulla pagina 1di 12

LACTOTRÔNICA MANUAL DE MANUTENÇÃO

SISTEMA PNEUMÁTICO

Unidade de conservação de ar
Atuador linear

VERSÃO 1

JUN / 2013

LACTOTRÔNICA
2

© 2013. SENAI – Departamento Nacional

© 2013. SENAI – Departamento Regional do Rio Grande do Sul

A reprodução total ou parcial desta publicação por quaisquer meios, eletrônico, mecânico, fotocópia, de gravação ou outros, somente será permitida
com prévia autorização, por escrito, do SENAI – Departamento Regional do Rio Grande do Sul. Esta publicação foi elaborada pela equipe da Gerência de
Desenvolvimento Educacional – GDE /Núcleo de Educação a Distância – NEAD, do SENAI do Rio Grande do Sul, com a coordenação do SENAI
Departamento Nacional, para ser utilizada por todos os Departamentos Regionais do SENAI nos cursos presenciais e a distância.

SENAI Departamento Nacional


Unidade de Educação Profissional e Tecnológica – UNIEP

SENAI Departamento Regional do Rio Grande do Sul


Gerência de Desenvolvimento Educacional – GDE/Núcleo de Educação a Distância – NEAD

LACTOTRÔNICA
3

Introdução

INTRODUÇÃO

Este manual de manutenção serve para a execução da Ordem de Serviço referente à Situação de
Aprendizagem “Elaboração de um plano de manutenção preventiva, da Unidade Curricular “Gestão da
Manutenção”. Neste manual serão apresentados os procedimentos de manutenção do Sistema
Pneumático, formado pela unidade de conservação de ar (lubrefil) e pelo atuador linear (cilindro
pneumático).

Para determinar a quantidade de horas de produção de um equipamento, o técnico


deverá calcular quantas horas por dia determinada máquina trabalha. Essa informação
é fundamental para a classificação da periodicidade das operações/ações de
manutenção preventiva.

LACTOTRÔNICA
4

Índice

ÍNDICE

ORIENTAÇÕES GERAIS DO SISTEMA PNEUMÁTICO ..................................................................................... p. 5

UNIDADE DE CONSERVAÇÃO DE AR ............................................................................................................. p. 6


MANUTENÇÃO PREVENTIVA ........................................................................................................................ p. 7

ATUADOR LINEAR ...................................................................................................................................... p. 10


MANUTENÇÃO PREVENTIVA ...................................................................................................................... p. 11

LACTOTRÔNICA
5

Orientações gerais do sistema pneumático

ORIENTAÇÕES GERAIS DO SISTEMA PNEUMATICO

A pneumática vem ampliando, cada vez mais, sua presença na automação industrial, pois tem a capacidade
de realizar ações rápidas e de forma segura, principalmente quando se trata de servir como atuação
mecânica em equipamentos com ciclos operacionais simples ou complexos. Para a solução de muitos
problemas de automatização de processos industriais discretos, o emprego da pneumática permite
simplicidade, rendimento e menor custo.

Na área da pneumática, cada sistema atende a determinadas necessidades da indústria. Neste manual de
manutenção, apresentaremos uma parte de um sistema pneumático composto de uma unidade de
conservação de ar (lubrefil) e um atuador linear (cilindro pneumático).

Vista geral de um sistema pneumático

Figura 1 – Vista geral de um sistema pneumático composto de um lubrefil e cilindros pneumáticos

LACTOTRÔNICA
6

Unidade de conservação de ar

UNIDADE DE CONSERVAÇÃO DE AR

Após passar por todo o processo de produção, tratamento e distribuição, o ar comprimido deve sofrer um
último condicionamento antes de ser colocado para trabalhar, a fim de produzir melhores desempenhos.
Para isto, existem componentes para o tratamento preliminar do ar comprimido após a rede primária.
Esses componentes reunidos formam a unidade de conservação ou Lubrefil. Os componentes são os
seguintes:

 filtro;
 válvula reguladora de pressão (regulador);
 lubrificador.

O quadro 1 mostra as principais funções dos componentes da unidade de conservação.

Quadro 1 – As principais funções dos componentes da unidade de conservação

LACTOTRÔNICA
7

Manutenção preventiva

MANUTENÇÃO PREVENTIVA

Apresentaremos as ações/operações relativas à manutenção preventiva e suas respectivas observações,


que devem ser realizadas conforme suas periodicidades. Essas operações devem ser realizadas
diariamente, semanalmente, mensalmente ou conforme à quantidade de horas de funcionamento do
equipamento.

Devido ao fato de o lubrefil trabalhar com ar sob pressão, podem ocorrer vazamentos na mangueiras ou
conexões ocasionando a perda de pressão e,consequentemente, de força no sistema de atuação. Logo,
deve-se verificar a ocorrência desses vazamentos. Outra ação importante a fazer é drenar as particulas de
água que estão presentes no ar comprimido. Essas particulas de ar se condensam e se acumulam no fundo
do copo do filtro do lubrefil, podendo causar oxidação nos componentes de todo o sistema pneumático.

Com o objetivo de evitar as ocorrências de vazamentos, deve-se verificar as fixações entre as mangueiras e
as conexões. Para que não ocorram oxidações no elementos do sistema, deve-se drenar a água do copo do
filtro do lubrefil. Essas duas ações são realizadas diariamente. Com essa mesma periodicidade, deve ser
realizada a limpeza externa do lubrefil, pois essa ação permite que o operador possa identificar qualquer
vazamento e ocorrência do condensado no fundo do copo do lubrefil.

Caso seja identificado, na inspeção diária, algum vazamento nas vedações, a


substituição deve ser feita imediatamente. É importante que o técnico siga o
procedimento de desmontagem e montagem do kit de vedação dos
componentes do lubrefil para a escolha correta dos elementos a serem
substituídos. Normalmente, essa substituição é realizada a cada 2000 horas.

Uma das principais funções do lubrefil é a limpeza do ar comprimido. Por isso, é fundamental redobrar a
atenção quanto ao acúmulo de impurezas no copo do filtro e no elemento filtrante. A limpeza do copo do
filtro deve ser feita com com água e sabão, evitando o uso de solventes, pois isso pode provocar a
deterioração das partes plásticas.

Quanto ao elemento filtrante, não se recomenda a simples limpeza com escovas ou ar comprimido. O
correto é realizar sua substituição, pois o custo-benefício da troca do elemento filtrante compensa sua
substituição, que deve ser feita a cada 1000 horas, concomitantemente, com a limpeza do copo do filtro.
Para realizar essas ações, é necessário que a válvula de entrada de pressão esteja fechada.

LACTOTRÔNICA
8

Manutenção preventiva

A figura 2 apresenta uma unidade de conservação de ar e sua vista explodida como todos seus elementos
de verificação e substituição.

Figura 2 – Unidade de conservação de ar e sua vista explodida

Com o objetivo prolongar a vida útil dos componentes do lubrefil, diversas análises e regulagens devem ser
executadas. Devido ao uso diário desse equipamento, seus componentes internos sofrem desgastes. Por
isso, semanalmente, devem-se verificar o correto funcionamento de três elementos que o compõem: o
regulador de pressão, o manômetro e o gotejador. No momento em que se verifica a regulagem da
pressão, por meio do giro da manopla, observa-se a indicação da pressão no manômetro.

Próximo ao gotejador, há o parafuso de regulagem de gotejamento, que serve para fechar e abrir a
passagem de óleo lubrificante. A preventiva desse componente consiste no teste de abertura e fechamento
desse parafuso, para verificar o funcionamento do gotejador.

É imprescindível que o nível e a viscosidade do óleo lubrificante estejam adequados,


pois, caso contrário, haverá oxidação em diversos componentes de todo o sistema
pneumático; caso a viscosidade for menor do que a determinada pelo fabricante do
equipamento surgirá vazamentos e se a viscosidade for maior do que a especificada
poderá ocorrer entupimentos. O nível de óleo e o grau de viscosidade do lubrificante
são verificados, semanalmente, quando se completa o óleo do lubrificador do lubrefil.

LACTOTRÔNICA
9

Manutenção preventiva

Os componentes externos do lubrefil devem ser verificados de forma preventiva. Esse tipo de prevenção
evita o aparecimento de arranhões, trincas e fissuras nos visores do gotejador e do manômetro. Como
esses componentes são fabricados, normalmente, em policarbonato, não há necessidade de uma
preventiva semanal, mas sim, mensal. O reaperto das conexões do lubrefil deve ser realizado,
mensalmente, com a válvula de entrada de pressão fechada.

É importante que o técnico siga o procedimento de desmontagem e montagem da


mola e do diafragma do lubrefil, identificando corretamente os elementos e a
sequência de trabalho, que deve ser realizada anualmente.

Sabemos que a pressão é a variável de maior importância no sistema pneumático. Para que o sistema
trabalhe de forma eficiente e contínua, seu controle é fundamental. Por esse motivo, o regulador de
pressão do lubrifil deve estar em perfeitas condições, que podem ser avaliadas, normalmente, a cada 250
horas. Para realizar essa reguladem e verificar o funcionamento da trava de segurança do regulador de
pressão, o manípulo deve ser destravado com um movimento ascendente, puxando-o para cima.

Após esse destravamento, deve-se girar em sentido horário, para aumentar a pressão, e anti-horário, para
diminuir a pressão. Após realizada essa verificação, deve-se travar o manípulo, com um movimento
descendente, empurrando-o para baixo, conforme mostra a sequência da figura 3.

Figura 3 – Sequência de verificação do funcionamento da trava de segurança e da regulagem de pressão

LACTOTRÔNICA
10

Manutenção preventiva

ATUADOR LINEAR

Os atuadores lineares, também conhecidos como cilindros pneumáticos, transformam trabalho pneumático
em energia mecânica linear, que é aplicada a um êmbolo e haste para realizar o trabalho. Por meio do
curso do cilindro, a energia de trabalho pneumática é aplicada à área do seu pistão. O componente da
pressão da energia de trabalho aplicada ao pistão será não mais do que a resistência que a carga oferece.
Muitas vezes, é preciso conhecer qual é a pressão que deve ser aplicada no cilindro de certo tamanho para
se desenvolver uma dada força na saída.

Na escolha do cilindro é necessário que o técnico em automação conheça algumas características. A


principal delas é a força. Além disso, também devemos saber seu curso, volume, velocidade da haste e
guarnições. No Quadro 2, temos algumas especificações dos atuadores lineares.

Quadro 2 – Especificações dos atuadores lineares

LACTOTRÔNICA
11

Manutenção preventiva

MANUTENÇÃO PREVENTIVA

Apresentaremos as ações/operações relativas à manutenção preventiva e suas respectivas observações,


que devem ser realizadas conforme suas periodicidades. Essas operações devem ser realizadas
diariamente, semanalmente, mensalmente ou conforme à quantidade de horas de funcionamento do
equipamento.

Devido ao fato de o cilindo pneumático trabalhar com ar sob pressão, podem ocorrer vazamentos na
mangueiras ou conexões ocasionando a perda de pressão e, consequentemente, de força no sistema de
atuação. Com o objetivo de evitar as ocorrências desses vazamentos, deve-se verificar as fixações entre as
mangueiras e as conexões. Essa ação é realizada diariamente.

Com essa mesma periodicidade, deve ser realizada a limpeza externa do cilindro pneumático, pois essa
medida permite que o operador possa identificar qualquer vazamento ou outra possível anomalia.

A figura 4 apresenta apresenta uma cilindro pneumático e sua vista explodida como todos seus elementos
de verificação e substituição

Figura 4 – Cilindro pneumático e sua vista explodida

LACTOTRÔNICA
12

Manutenção preventiva

Os componentes externos do cilindro pneumatico devem ser verificados de forma preventiva. O reaperto
das conexões do cilindro pneumático deve ser realizado, mensalmente, com a válvula de entrada de
pressão fechada.

Caso seja identificado, na inspeção diária, algum vazamento nas vedações, a


substituição deve ser feita imediatamente. É importante que o técnico siga o
procedimento de desmontagem e montagem do kit de vedação dos
componentes do cilindro pneumático para a escolha correta dos elementos a
serem substituídos. Em condições normais de trabalho, essa substituição é
realizada a cada 3000 horas.

LACTOTRÔNICA