Sei sulla pagina 1di 18

os princípios do

Cradle to Cradle

1
Os 3 princípios do
design circular
Cradle to Cradle

Texto: Léa Gejer e Carla Tennenbaum


Realização: Ideia Circular, 2017
como criar
produtos efetivos
para a economia Cradle to Cradle - criar e reciclar
circular ilimitadamente. Michael Braungart e
William McDonough.
Editora Gustavo Gili Brasil, 2013.

O livro Cradle to Cradle –


Criar e Reciclar Ilimitadamente
(em inglês Cradle to Cradle
– remaking the way we make
things), de William McDonough
e Michael Braungart (publicado
no Brasil como), é considerado
uma das obras mais influentes
do pensamento ecológico
mundial.
Os autores propõem uma
metodologia para a criação de
produtos e sistemas industriais
efeitos e regenerativos para o
meio-ambiente, possibilitando
a transição para uma economia
circular.
design do berço ao berço
1
pactos e REDUÇÃO de danos através da eficiência dos
os. Apesar de sua importância na busca por soluções
esta abordagem não é suficiente, pois a produção
xtraindoPara
recursos e gerando
que essa proposta se efetive, éresíduos, dentro
preciso ir além da do
forma como
LINEAR - se
maslida hoje com questões ambientais na indústria, limitada a
usando um pouco menos de materiais,
medidas de minimização de impactos e redução de danos através
poluindo da
um pouco
eficiência menosprodutivos.
dos processos o meioApesarambiente. Se nos
de sua importância
na busca por soluções mais sustentáveis, esta abordagem
gias de minimização de impactos, continuamos indo
não é suficiente, pois a produção ainda permanece extraindo
ão, apenas um pouco
recursos e gerandomais devagar...
resíduos, dentro do mesmo paradigma linear
- mas usando um pouco menos de materiais, água ou energia, e
poluindo um pouco menos o meio ambiente. Se nos limitarmos
a estratégias de minimização de impactos, continuamos
indo para a mesma direção, apenas um pouco mais devagar...

design do berço ao berço


2

inovação do berço ao berço


Já o design do berço à berço - Cradle to
Cradle (C2C) busca soluções efetivas, e não
apenas eficientes. Dessa forma, o desafio da
indústria não é ser menos destrutiva, mas
se tornar uma força positiva. A proposta é
aplicar o modelo bem-sucedido de sistemas
naturais independentes, que oferece suporte e
regenera ecossistemas, ao mesmo tempo em
que possibilita a prosperidade econômica de
longo prazo.

Para isso, a abordagem Cradle to Cradle defende


a criação de processos saudáveis e circulares,
em que os resíduos são reintroduzidos como
nutrientes através do desenho de produtos
e sistemas no início de sua concepção. O
modelo C2C tem sido amplamente discutido e
desenvolvido na escala de produtos industriais,
e mais recentemente na de edifícios. Segundo
essa abordagem, é possível que a natureza,
economia e sociedade co-existam de forma
abundante, aplicando nosso conhecimento
crescente da inteligência dos sistemas
naturais em nossos produtos, processos e
sistemas.
design do berço ao berço
3
Apresentamos a seguir os três princípios
fundamentais para o desenho de produtos e sistemas
eco-efetivos:

01
resíduos são nutrientes;

02
utilizar a fonte solar ilimitada;

03
celebrar a diversidade.
01

• Os materiais devem ser saudáveis


para os seres humanos e a biosfera;

• Mimetizar a lógica cíclica da natureza


nos nossos processos produtivos;

• O valor dos materiais deve ser


recuperado após cada ciclo de uso.
saúde dos
materiais

Ao desenharmos um produto, é
nossa responsabilidade saber
o que ele contém, e verificar as
propriedades de cada material,
com cada fornecedor.
Como um primeiro passo, é
necessário fazer um inventário
do que contêm os nossos
materiais e quais deles podem
estar em contato com as
pessoas e sistemas naturais de
forma saudável.
Como um segundo passo,
nós vamos gradativamente
substituindo aquelas
substâncias que não queremos
mais ou que desconhecemos
por aquelas que sabemos que
são positivas.
resíduos são nutrientes
6
circularidade
dos materiais

Além de eliminarmos o que não é saudável,


o modelo Cradle to Cradle propõe que,
ao invés de criarmos estratégias para a
sustentabilidade focadas somente na redução
e gestão de resíduos, devemos nos empenhar
no redesenho e na busca por produtos e
sistemas que possam se tornar nutritivos para
os metabolismos técnicos e biológicos.

resíduos são nutrientes


7
ciclo biológico • materiais do ciclo biológico
devem ser desenhados
e ciclo técnico para um retorno seguro e
nutritivo / regenerativo à
biosfera.

• materiais do ciclo técnico


devem ser mantidos em
circulação na indústria,
mantendo-se no máximo
de seu valor através de
múltiplos períodos de uso.

resíduos são nutrientes


8
MONTAGEM / MONTAGEM /
FABRICAÇÃO PRODUTO PRODUTO FABRICAÇÃO

CONSUMO USO
CICLO
PLANTAS CICLO TÉCNICO
BIOLÓGICO NUTRIENTES
produtos de TÉCNICOS
produtos de
serviço
consumo

NUTRIENTES DECOMPOSITORES RETORNO DESMONTAGEM


DO SOLO

resíduos são nutrientes


9
02

• Os seres vivos, os sistemas naturais e o planeta


como um todo dependem da energia solar para
sobreviver e prosperar. A energia solar tem uma
entrada constante e infinita, que é substituída
a todo momento, e por isso a denominamos de
renovável.

• Em um sistema do Berço ao Berço, a fonte solar


é utilizada em seu máximo potencial, a partir
de tecnologias existentes ou novas que estão
por surgir, como é o caso de energias eólicas,
geotérmicas e hidráulicas, que se originam de
forças provenientes do Sol.
MONTAGEM / MONTAGEM /
FABRICAÇÃO PRODUTO PRODUTO FABRICAÇÃO

• Para o design de produtos industriais, os fabricantes são


encorajados a ir além da eficiência energética (minimização
do consumo e redução de impactos) e se comprometer com o
uso de energias renováveis durante o processo de fabricação.

CONSUMO USO
• O ideal é que a indústria se torne auto-suficiente, ou seja, que
CICLO
produza toda a energia que consome. CICLO TÉCNICO
BIOLÓGICO
produtos de
produtos de
• consumo serviço
Mas, para aquelas indústrias que têm ambições mais positivas
ainda, podemos falar em se tornarem exportadores de energia.
Neste caso, a produção de energia pode se transformar em um
ganho econômico também, uma vez que a energia “extra” pode
ser vendida para a rede local.

NUTRIENTES DECOMPOSITORES RETORNO DESMONTAGEM


DO SOLO

usar a fonte solar ilimitada


11
03

• A diversidade fortalece sistemas biológicos e


industriais, valorizando materiais, processos e
soluções específicos a cada local ou situação.

• A arquitetura dos espaços físicos de produção


biodiversidade

e distribuição pode acolher e estimular a


biodiversidade, interagindo positivamente com
o entorno e dando espaço para a natureza se
acomodar.
Áreas verdes são sempre bem-vindas: deixam os
nossos espaços mais saudáveis e interessantes, o
ar mais limpo e os usuários mais felizes e menos
doentes.
O fortalecimento de sistemas através da diversidade biológica
pode ser exemplificado ao compararmos sistemas agroflorestais
para a produção de alimentos com as técnicas de monocultura
tradicionais. As agroflorestas combinam espécies arbóreas
(frutíferas e/ou madeireiras) com cultivos agrícolas ou criação
de animais, mimetizando o funcionamento de ecossistemas
naturais. As suas principais vantagens com relação à agricultura
convencional são a recuperação da fertilidade dos solos, o
fornecimento de adubos verdes, o controle natural de ervas
daninhas e a saúde dos trabalhadores, consumidores, da água e
do ar.

celebrar a diversidade
13
diversidade de
culturas e soluções

• Olhar para o contexto local • Questionar se os nossos


e necessidades dos usuários projetos são inclusivos e
para definir quais são os acessíveis, e se as nossas
melhores caminhos para o regras são justas e generosas
desenvolvimento de nossos para todos aqueles que
produtos e processos. Não fazem parte da cadeia do
há uma solução única para nosso produto, sejam eles
qualquer problema. Devemos fornecedores, produtores ou
trabalhar os potenciais em consumidores.
cada caso a fim de otimizar
recursos e resultados.

celebrar a diversidade
14
Os três princípios do design circular Cradle to
Cradle permitem desenhar produtos e sistemas
efetivos, que se baseiam no conhecimento
milenar da natureza. Essa abordagem tem em
vista um desenvolvimento benéfico de nossos
sistemas, gerando prosperidade ambiental,
social e econômica. Dessa forma podemos
pensar nossas estratégias de sustentabilidade
de uma forma além da redução ou minimização
de danos, adotando em seu lugar uma política
efetiva de otimização de ganhos.

celebrar a diversidade
15
Design gráfico: Fernando Abdo Contarim

Descubra mais sobre esse novo


paradigma e produtos que já aplicam os
princípios do design circular Cradle to
Cradle em www.ideiacircular.com.

O futuro é circular!