Sei sulla pagina 1di 24

O PERÍODO INTERBÍBLICO:

IMPÉRIO
ROMA NO
63 a. C. - 476 d. C.
Relembrando…
Os grandes Impérios
Visões do Profeta Daniel
Império Babilônico | 605 a. C. - 539 a. C.

• Conquistou todo o império Assírio e também


o Reino do Sul/Jerusalém;
• Levou cativos os reis, príncipes, sacerdotes,
levitas, nobres e ricos;
• Tempo de Daniel, Ezequiel e parte final
de Jeremias/Lamentações;
• 70 anos, profetizados por Jeremias.
Império Babilônico | Benefícios
• Purificação da idolatria - caiu a ficha:
“Idolatria = derrota”,
“Desobediência = disciplina”;
• Advento das sinagogas: local de
adoração e estudo das escrituras;
• Reconhecimento da onipotência,
onipresença e onisciência de Deus;
• Maior interesse pelas Escrituras,
pelas profecias e pelo Messias.
Império Medo-Persa | 539 a. C. - 330 a. C.
Ciro, Dario, Assuero (Ester)

• Após os 70 anos de cativeiro, os reis Ciro e Dario;


• Permitiram o retorno de milhares de judeus a
Jerusalém, liderados, entre outros, por: Zorobabel
(Governador) - genealogia de Jesus;
• Esdras (Sacerdote);
• Neemias (Governador);
• Tempo de reconstrução do Templo
e dos muros da cidade.
Império Medo-Persa | Benefícios
• Os sacrifícios/festas são feitos com mais
entendimento e ardor;
• Dispersão dos judeus por outras nações
(Diáspora), com mais sinagogas e expansão
da Doutrina de um Deus único;
• Profetas pós-exílio: Ageu, Zacarias
e Malaquias.
Império Grego | 330 a. C. - 146 a. C.
• Eram liderados por Alexandre, o Grande;
• Subjugaram a Palestina entre os anos 331 a 167 a. C.;
• Em 334 a. C., invadiram a Ásia Menor e começou uma
série de campanhas que durou 10 anos;
• Em 323 a. C., Alexandre morre na Babilônia;
• Por não ter filhos, seu império foi dividido entre seus
generais: Antígono recebeu a Ásia, Seleuco a Babilônia
e a Síria, Lisímaco o Helesponto, Cassandro a
Macedônia e Ptolomeu o Egito.
Império Grego | Benefícios
• Ao invadir a Palestina em 332 a. C., Alexandre mostrou muita
consideração poupando Jerusalém e oferecendo-lhes imunidade;
• Fundou cidades e difundiu a cultura helênica e o idioma grego,
facilitando a expansão do Evangelho;
• Durante a dinastia dos ptolomeus houve paz, nesse período
foram construídas várias sinagogas e escrita a Septuaginta;
• O Império Grego, enfraquecido por causa da divisão
se tornaria presa fácil para o Reino que veria
o nascimento do messias, O Império Romano.
Império Romano | 330 a. C. - 146 a. C.
• O Império Romano durou de 27 a.C. a 476 e foi o
período em que Roma dominou grande parte da Europa,
o norte da África e também regiões do Oriente Médio;
• Em 63 a. C. as tropas de Pompeu invadem a Palestina.
Inicio do domínio romano na região;
• Pompeu torna a Síria em província romana
e finda o império selêucida;
• Surgimento do Cristianismo;
• Em 44 a. C., morre Júlio César.
Império Romano | Triunvirato
• Triunvirato - é o governo de três pessoas. Com a
insatisfação de Crasso e Pompeu em relação ao Senado
romano, César uniu-se a eles numa conspiração ou
aliança oculta a fim de dividir entre si as províncias da
República Romana. Júlio ficou com as Gálias; Pompeu
com a Espanha e África; e Crasso com o Oriente.
Otaviano Augusto
• Caio Júlio César Otaviano Augusto foi imperador de 27 a. C. a 14 d. C.;
• Nasceu em Roma em 23 de setembro do ano de 63 a. C.;
• Sobrinho-neto de Júlio César que lhe ensinou os caminhos da política romana;
• Pacificou as regiões dos Alpes e Hispânia e anexou as regiões da Gália e Judeia;
• Dividiu a capital para facilitar a cobrança de impostos;
• Foi cultuado como um “deus” antes e depois de morto;
• Estimulou a agricultura e saneou as finanças;
• Otaviano Augusto morreu em 19 de agosto de 14 d. C.
Cláudio
• Tibério Cláudio César Augusto Germânico foi imperador de 41 a 54 d. C.;
• Nasceu em Gália, em 1 de agosto de 10 a. C.;
• Apesar de gago governou o Império Romano com competência;
• Construiu canais, aquedutos, pavimentou estradas a fim de melhorar as
comunicações com as províncias mais distantes do Império;
• A conquista mais importante foi a Britânia;
• Apesar da sua crueldade, organizou as finanças do Estado
e conseguiu manter a paz em Roma;
• Em 54, Cláudio foi envenenado por Agripina, sua esposa
e mãe do futuro imperador Nero.
Nero
• Nero Cláudio Augusto Germânico foi imperador do ano de 54 a. C. a 68 a. C.;
• Nasceu na cidade de Anzio (na atual Itália) no dia 15 de dezembro de 37 a. C.;
• Em 64 a. C. incendiou Roma, destruindo parte da Cidade;
• Culpou e ordenou perseguição aos cristãos, acusados por ele de serem o
responsáveis pelo incêndio; Muitos foram capturados, crucificados
e jogados no Coliseu para serem devorados pelas feras;
• Posteriormente, os historiadores cristãos só aumentaram a lenda
de imperador cruel e implacável com os cristãos;
• No ano de 55 a. C., matou o filho do ex-imperador Cláudio
e em 59 a. C., ordenou o assassinato de sua mãe Agripina;
• Suicidou-se em Roma, no dia 6 de junho de 68 a. C.
Tito
• Tito Flávio Vespasiano foi imperador de 79 a. C. a 81 d. C.;
• Nasceu em Roma em 30 de dezembro de 39 a. C.;
• Foi alcunhado de ser “o novo Nero”, pela sua fama de cruel e intolerante;
• Responsável pela destruição do Templo do Rei Salomão, símbolo da
unidade do povo de Israel. Isto levou ao começo da diáspora judaica e o
fim do Estado judeu até a criação do Estado de Israel;
• Morreu em 13 de setembro de 81 d. C.
Trajano
• Marco Úlpio Nerva Trajano foi imperador de 98 a 117 d. C.;
• Nasceu no ano 53 a. C., na Itálica (atual Santiponce, na Espanha);
• Um excelente general, um administrador detalhista e disciplinado;
• Expandiu o império a Leste, com a conquista da Dácia (atual Romênia),
Arábia, Armênia e Mesopotâmia;
• Implementou um vasto programa de obras públicas em Roma que
visava o melhoramento das condições de higiene e saúde;
• Construiu o Fórum de Trajano e a Coluna de Trajano, em Roma;
• Promoveu a terceira perseguição contra os cristãos;
• Morreu em 117 d. C. sendo sucedido por Adriano, seu sobrinho.
Adriano
• Públio Élio Trajano Adriano governou de 117 a 138 d. C.;
• Nasceu em Itálica, atual Espanha, no ano de 76 d. C.;
• Foi considerado um talentoso administrador;
• Reformou a administração imperial através do Édito Perpétuo;
• Adotou uma política defensiva;
• Morreu em 138 d. C., em Roma.
Diocleciano
• Caio Aurélio Valério Diócles Diocleciano foi imperador de 284 a 305 d. C.;
• Não tem data certa de nascimento e normalmente se atribuem os anos de
243, 244 ou 245, como provável ano;
• Dividiu o Império Romano em duas partes, ocidental e oriental;
• Afim de unificar o povo romano em torno a um inimigo comum
promove a perseguição aos cristãos;
• Morre no ano de 311 ou 312 d. C.
Constantino
• Flávio Valério Aurélio Constantino foi imperador entre os anos de 306 a 337 d. C.;
• Nasceu em 26 de fevereiro de 272 d. C.;
• Primeiro imperador romano cristão da História;
• Através do Edito de Milão, em 313 d. C., acabou com a perseguição romana aos cristãos;
• Simpatizava com o cristianismo, porém não transformou a religião em oficial dos seus
domínios. Aproveitou do crescimento da religião cristã para aumentar sua força política,
ao mesmo tempo em que estimulava o culto ao deus Sol;
• Convocou o I Concílio de Niceia em 325 d. C., no qual participaram cerca de 300 bispos,
o concílio definiu a natureza divina de Jesus, a fixação da Páscoa (que era diferente da
Páscoa judaica) e a promulgação da lei canônica;
• Ficou definido também que o domingo seria o dia de descanso dos cristãos;
• Morreu em 22 de maio de 337 d. C.
Império Romano | Benefícios

• Construção de excelentes estradas;


• Proteção militar e paz nos territórios;
• Liberdade de comércio, transporte e locomoção;
• Promulgação da lei canônica.
A conversão do Império Romano ao Cristianismo.
• O cristianismo se tornou a religião oficial do Império
Romano no ano 380 por ordem do imperador
Teodósio I, que tomou a medida numa lei conhecida
como Édito de Tessalônica. Antes disso, os cristãos
foram, durante muito tempo, impopulares em Roma
por não adorarem o imperador e sim outro tipo de rei
– Jesus -, o que era encarado como um ato
subversivo. Mesmo gerando antipatias – e até
perseguições, como no reinado de Nero entre os anos
54 e 68 – eles foram tolerados nos primeiros séculos
de vida de sua religião.
Mapa dos territórios dominados pelo Império
Romano por volta de 70 d. C.
Para reflexão:

• Mesmo em tempo de silêncio divino, no qual Deus usou profetas e não


houve registro de Palavra divinamente inspirado, Ele não deixou de agir
preparando e encaixando todas as peças da história humana que iriam
desencadear na vinda do Messias e que para que se cumprisse Gálatas 4: 4,
que diz: “Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho.”
Obrigado!