Sei sulla pagina 1di 10

Crimes contra a humanidade: perseguição do

Povo Rohingya

Maria Carolina Freitas Nº23

Helena Oliveira Nº16

Rui Araújo Nº28

12LH2

Professora: Conceição Guerra


Índice
1. Introdução

2. Localização do Conflito
2
3. Contextualização do Conflito

3.1 Os principais acontecimentos

3.2 As consequências do conflito aos níveis económico, social,


demográfico.

4. Papel/importância da atuação das ONG

5. Conclusão

6. Webgrafia
Introdução
Neste trabalho vamos expor o conflito do Myanmar, onde o povo rohingya é vítima de
perseguições e onde existe muita violência Também vamos apresentar alguns
acontecimentos e outros aspetos acerca do conflito
Alguns acontecimentos e outros aspetos a

Cerca do conflito

.
Localização do conflito

O conflito do Rohingya localiza-se em Myanmar, que fica no continente asiático, tem


como capital Naypyidaw e faz fronteira com países como a China, a India, o Bangladesh
e a Tailândia.

https://www.guiageo.com/asia.htm

http://www.ultimosacontecimentos.com.br/static_img/264689/resize-500x430_4.gifnovo1426428700.html&psig=AOvVaw0gLDSyS2Z0LJKAXSDkLpvi&ust=1556353223881272
Contextualização do Conflito

O povo Rohingya vive, desde a Idade Média, no território de Myanmar, antiga Birmânia,
mas são considerados um povo sem Estado e não são reconhecidos como um dos 135
grupos do país. 5

O Conflito contra o povo rohingya começou, devido a alguns problemas políticos e


socias, em que lhes foi negada a cidadania, sendo estes vítimas de uma grave
discriminação.

A partir desse acontecimento, os povos rohingya têm sido vítimas de perseguições e de


muita violência
Os principais acontecimentos

De 1947 a 1961: os rohingya locais lutaram contra o governo para conseguirem fazer
com que a região povoada pelos mesmos conseguisse ter a independência.

Década de 70: Um movimento criado pelos combatentes rohingya cresceu com o 6

objetivo de conseguir dar liberdade ao povo rohingya.

Outubro de 2016: Surgiram confrontos na fronteira entre Bangladesh e Mianmar, entre


as forças de segurança governamentais e um novo grupo de militares rohingya. Desse
conflito resultaram 40 mortes.

Agosto de 2017: o exército rohingya atacou 26 postos policiais e uma base da infantaria
de rakhine provocando 71 mortos.

Situação atual do conflito


A partir de 2017, o conflito tem registado um agravamento, sendo que o povo rohingya
vive com medo de voltar a ser governado pelos budistas, que foram os responsáveis
pelo início dos conflitos.

De acordo com a ONU, desde 2017, cerca de 655 mil rohingya fugiram para o
Bangladesh, onde se sentem mais seguros.
As consequências do conflito aos níveis económico, social, demográfico.

O conflito referido, traz várias consequências a vários níveis. A nível demográfico, há a


perda de imensas vidas, devido ao facto dos soldados e a polícia abrirem
frequentemente fogo contra mulheres, homens e crianças, que tentam fugir para outros
países, como o Bangladesh. 7

Quanto ao nível económico, fica muito caro restabelecer uma comunidade. O conjunto
das organizações humanitárias pede 920 milhões de dólares (mais de 818 milhões de
euros) para este ano. É uma operação muito cara. A geografia do terreno tem muito a
ver com o custo desta operação.

Papel/importância da atuação das ONG

As ONG têm um papel fundamental na maioria destes casos, pois servem para ajudar as
populações afetadas e também ajudam a denunciar casos como o dos povos rohingya.

A principal ONG envolvida no conflito do povo Rohingya é a Amnistia Internacional.


Para esta ONG, os Rohingya estão a ser vítimas de crimes contra a Humanidade,
perpetrados pelas forças de segurança birmanesas. A Amnistia Internacional tem como
objetivo ir além das manifestações públicas e começar a agir para acabar com a
violência que forçou mais de metade da população Rohingya a fugir de Myanmar, fazer
ver que os crimes contra a humanidade cometidos pelos militares no estado de Rakhine
não serão tolerados, mandar apoios para os refugiados que fugiram para o Bangladesh
e fazer com que o povo Rohingya volte para o seu país, Myanmar, em segurança e com
dignidade.

8
Conclusão

Concluindo, achamos que este assunto é um acontecimento que devia ser rapidamente
resolvido e que, ao ainda existir, está a estragar a vida a muitas pessoas que vivem na
região de Myanmar.
9
Webgrafia

https://www.publico.pt/2019/03/12/mundo/entrevista/crise-rohingya-problema-
politico-1864911
https://expresso.pt/internacional/2017-09-15-Amnistia-denuncia-campanha-
orquestrada-de-Myanmar-para-arrasar-aldeias-Rohingya
10
https://www.rtp.pt/noticias/mundo/amnistia-internacional-fuga-dos-rohingya-mostra-
falhanco-total-dos-lideres-mundiais_n1027877
https://www.amnistia.pt/novas-provas-sistematicos-crimes-humanidade-myanmar-
aterrorizar-forcar-rohingya-fuga/