Sei sulla pagina 1di 2

Penhane BOLETIM OFICIAL DA ASSOCIAÇÃO DE APOIO E ASSISTÊNCIA JURÍDICA AS COMUNIDADES

Director Executivo: Rui Vasconcelos* Sede: AAAJC* Telefone: 20030252*Cidade de Tete* Bairro Chingodzi* Editado em Português e Inglês

Fórum Nacional de Florestas “fecha” seu Plano Estratégico em Nampula

Está em discussão, a partir de hoje, 3 de Julho na cida- no País com a participação de todos segmentos e/ou
de de Nampula, o desenho do Plano Estratégico do parceiros interessados e ligados ao sector de florestas.
Fórum Nacional de Florestas, FNF, para 2019/2021. É E carecendo para seu pleno funcionamento, de um ins-
o ponto mais alto da aglutinação de ideias das mais trumento orientador que seja o Plano Estratégico, que
relevantes estruturas do fórum centrado na criação de oriente a sua direcção, foi este achado o melhor mo-
condições para a realização do planeamento estratégi- mento para essa missão. É desta maneira que para o
co integrado do FNF, considerando suas novas de- presente trabalho, foi concebida a necessidade de en-
mandas e desafios presentes, mas também na acepção volver uma análise do passado, do presente e delinear
de formulações estratégicas para o ciclo 2019/2021. O os caminhos que o FNF precisará percorrer para con-
encontro junta todas organizações membros do FNF e quistar seus objectivos no futuro, respeitando as opor-
visa captar conhecimento sistematizado sobre as ex- tunidades perante as mudanças que ocorrem a todos
pectativas dos membros e principais stakeholders no níveis, de modo a alcançar os resultados almejados.
que toca a identidade e inserção institucional do FNF, Mais do que isso, o PE deverá fortalecer o posiciona-
aumento da capacidade operativa do órgão, melhoria mento do FNF, para além de permitir uma efectiva
das relações internas e mecanismos de governação, transformação organizacional para melhor, já que terá
incluindo maior envolvimento dos membros com co- a sua identidade bem elucidada e a colocará em prática
metimento na missão do FNF. Para além das discus- suas decisões, tendo em conta o relacionamento com o
sões em plenária, está uma robusta equipa de compe- ambiente interno e externo. Este entendimento aponta
tências extremas, que vai transformar o “calor das que doravante, as acçoes do FNF respeitarão uma for-
discussões” em documento final, o que será conheci- ma estruturada de acordo com seus valores e ponde-
do, no fim como Plano Estratégico do FNF para o ci- rando sempre para o bem do desenvolvimento econó-
clo 2019/2021. É esta equipa técnica que está envolvi- mico e social das comunidades envolvidas. Há uma
da na compilação e tradução de toda informação pro- consciência de que estão imbuídos os participantes do
duzida durante o workshop num PE, editado para FNF, logo à entrada do workshop. É de que , o fórum
acção. É uma espécie de trabalho de consultoria que vive hoje um momento de grandes desafios institucio-
servirá de alimento ao FNF em o apoio técnico e me- nais que trazem consigo novas perspectivas para a sua
todológico no processo do seu desenvolvimento insti- actuação. Estes constantes desafios no sector florestal
tucional, visando ao fortalecimento da organização requerem do FNF uma renovada capacidade de redefi-
como um órgão de referência no sector de florestas. nir suas formas e processos de actuação e trabalho.
Aliás, deste encontro, o FNF pretende ser um espaço Sendo assim, o seu planeamento deve ser mais do que
onde as Organizações da Sociedade Civil se encon- a soma dos planos de cada uma de suas unidades orga-
tram e discutem aspectos de interesse da área flores- nizacionais membros do FNF.
tal, promovendo assim, a Boa Governação Florestal

Sentimento dos participantes do Plano Estratégico


É de vigor imensurável em grande parte dos conquistas institucionais obtidas até agora, criando as
membros do FNF presentes no desenho do Plano condições para que todos os membros tenham clareza de
Estratégico que as práticas de planeamento de- quais foram e quais serão os desafios norteadores ao
vem ser renovadas e tornadas mais sistemáticas e pensamento estratégico de médio e longo prazo. Refira-
eficazes. Simultaneamente, a grandiosidade da se, para o presente trabalho, que torna-se ainda mais
nova missão a ser definida a partir desta reunião necessária, assim, a consolidação de uma cultura organi-
de Nampula vai requer um profundo envolvi- zacional que implemente um processo de planeamento
mento dos seus membros, o que leva a uma de- estratégico e as decisões dele, decorrentes.
manda por um processo de planeamento que in-
corpore métodos participativos e seja capaz de
mobilizar todos os membros e parceiros em torno
dos desafios que se impõem. Mais do que isso, o Parceiros:
actual momento de gestão do FNF consolidará as

Quem somos? Associação de Apoio e Assistência Jurídica as Comunidades (AAAJC), é uma organização da Sociedade Civil Moçambicana, não-
governamental, sem fins lucrativos, de âmbito nacional, fundada em 2008 e com os seus estatutos legalmente publicados em 2010 no Boletim da República nº. 2, III serie, 4º suplemento de 19
de Janeiro. A sede é na cidade de Tete.
Penhane OFICIAL NEWS LETTER OF THE ASSOCIATION FOR SUPPORT AND LEGAL ASSISTANCE TO COMUNITIES

Director Executivo Rui Vasconcelos* Sede: AAAJC* Telefone: 20030252*Cidade de Tete* Bairro Chingodzi* Editado em Português e
Edition nº111

National Forestry Forum "closes" its Strategic Plan in Nampula


The design of the Strategic Plan of the National Forest- connected segments and partners to the forest sector.
ry Forum, NFF, for 2019/2021 is under discussion, And lacking for its full functioning, a guiding instru-
starting today, July 3 in the city of Nampula. It is the ment that is the Strategic Plan that directs its direction,
highest point of the agglutination of ideas of the most this finding was the best moment for this mission. It’s
relevant structures of the forum focused on creating in this way that for the present work the need was
the conditions for the realization of the integrated stra- conceived to involve an analysis of the past, the pre-
tegic planning of the NFF, considering its new de- sent and to delineate the paths that the NFF will have
mands and present challenges, but also in the sense of to travel to achieve its objectives in the future, respect-
strategic formulations for the 2019 / 2021. The meeting ing the opportunities before the changes that occur at
brings together all member organizations of the FNF all levels, in order to achieve the desired results. More
and aims to capture systematized knowledge about the than this, the SP should strengthen the position of the
expectations of members and key stakeholders regard- NFF, in addition to allow an effective organizational
ing the institutional identity and insertion of the FNF, transformation for better, since it will have its identity
increase its operational capacity, improve internal rela- well explained and will put into practice its decisions,
tions and mechanisms of governance, including greater taking into account the relationship with the internal
involvement of committed members in the FNF mis- and external space. This understanding indicates that
sion. In addition to the plenary discussions, there is a from now on, the actions of the NFF will respect a
robust team of extreme competencies that will trans- form structured according to their values and always
form the "heat of the discussions" into a final docu- pondering for the good of the economic and social de-
ment, which will be known in the end as the NFF Stra- velopment of the communities involved. There is an
tegic Plan for the 2019/2021 cycle. It is this technical awareness that the participants of the NFF are imbued
team that is involved in the compilation and transla- immediately after the workshop. The Forum is cur-
tion of all information produced during the workshop rently experiencing a time of great institutional chal-
in a Strategic Plan, edited for action. It is a kind of con- lenges that bring with it new perspectives for its ac-
sulting work that will feed the NFF in technical and tion. These constant challenges in the forestry sector
methodological support in the process of its institu- require the NFF a renewed ability to redefine its forms
tional development, aiming at strengthening the organ- and processes of action and work. Therefore, your
ization as a reference organ in the forest sector. In addi- planning should be more than the sum of the plans of
tion, the NFF intends to be a space where Civil Society each of your NFF member organizational units.
Organizations meet and discuss aspects of interest in
the forest area, promoting Good Forest Governance in
the Country with the participation of all interested and

Feeling of the participants in the Strategic Plan


It is immeasurable in most of the NFF mem- that incorporates participatory methods and
bers present in the design of the Strategic is capable of mobilizing all members and
Plan that planning practices must be renewed partners challenges. It should be noted that,
and made more systematic and effective. At for the present work, it becomes even more
the same time, the greatness of the new mis- necessary to consolidate an organizational
sion to be defined from this meeting will re- culture that implements a strategic planning
quire a deep involvement of its members, process and the resulting decisions.
leading to a demand for a planning process
Partners:
Who Are We? The Association for Support and Legal Assistance to Communities (AAAJC) is an mozambican
Civil Society Organization (CSO) based in Tete province, non-governmental and non proffit, created in 2008 by a group of Paralegals in natural resources and development law, formed by the Center for Legal and Judicial Training
(CFJJ), now Ministry of Justice, who decided to organize themselves based on their knowledge to promote social and economic development and respect for human rights based on observance of the principles of social justice,
equity and sustainability. Its scope of action was limited to the areas of economic development and poverty reduction in a participatory manner, legal support to communities and citizens, environmental education, conflict
resolution, advocacy of public policies and human rights. In 2010, following the implementation of some initiatives and completing the process of its constitution, the organization was formally legalized with statutes published in