Sei sulla pagina 1di 212

Reconhecido pela CGADB em 26/07/2006

RG/CEC 0652006 - Conselho de Educação e Cultura da CGADB

2008
ÍNDICE
Página

Introdução ao Curso ............................................................................. 5

UNIDADE UM: UM MUNDO A CONQUISTAR – Veja a Necessidade!

Lição
1 Por que Evangelizar? .................................................................. 14
2 Você pode Evangelizar! .............................................................. 30
3 Trabalhar Juntos Para Anunciar as Boas-Novas ....................... 48

UNIDADE DOIS: UM PODER A RECEBER – Prepare-se!

4 Entenda a Experiência de Conversão ......................................... 68


5 Conte com o Espírito Santo ........................................................ 84
6 Dependa da Palavra de Deus ................................................... 102

UNIDADE TRÊS: UMA OBRA A REALIZAR – Envolva-se!

7 Abordando o Não-Convertido ................................................. 120


8 Explicando o Caminho da Salvação .......................................... 140
9 Levando o Descrente a Fazer Uma Decisão ............................. 156
10 Discipulando os Novos Convertidos ..................................... 172
Glossário ......................................................................................... 190
Respostas dos Autotestes ................................................................ 194
Apêndice ......................................................................................... 198

3
EVANGELISMO – ANUNCIANDO AS BOAS-NOVAS

PROGRAMA DE SERVIÇO CRISTÃO ICI

Este é um dos 18 livros que constituem o Programa de Serviço Cristão


ICI. EVANGELISMO E DISCIPULADO é o livro n.º 17 . Você aproveitará
melhor o curso se o estudar na sua seqüência correta.
As matérias do estudo deste Programa foram preparadas num formato
tipo autodidático. Essas matérias fornecem ao aluno conhecimento bíbli-
co e habilidade necessários para um serviço cristão prático. Você pode
fazer este curso para receber um certificado ou apenas para seu enrique-
cimento pessoal.

ATENÇÃO

Leia cuidadosamente as instruções preliminares do curso.


É importante que você as siga para alcançar seus objetivos neste curso,
qualquer dúvida entre em contato com nosso departamento pedagógico,
por email ou telefone: pedagogia@icibrasil.com.br ; (19) 3252-4359

4
INTRODUÇÃO AO
CURSO
Bom Demais Para Ficar Guardado!
Em sua caminhada cristã você certamente aprendeu o significado de
fé e confiança. Você está feliz com seu novo relacionamento como filho de
Deus, e por fazer parte de sua grande família. Porém é provável que você
ainda tenha fome e um grande desejo de alguma coisa mais – algo que
você possa fazer para o Senhor.
E é exatamente porque a salvação é algo “bom demais para ficar guar-
dado”, que você até já compartilhou seu testemunho com outros. Isso é o
que você deve fazer, mas também deve estar capacitado para apresentar-
lhes a mensagem da salvação de maneira clara e simples. Precisa saber
achar e ter na ponta da língua a passagem bíblica certa para responder
àqueles que lhe perguntarem ou que tiverem permitido que dificuldades
os afastem de aceitar a Jesus Cristo como Senhor e Salvador.
Este estudo o ajudará a colocar em palavras fáceis o que você já sabe,
para que outros entendam as histórias de como Deus ajudou outros cren-
tes – de diversas camadas sociais – a ganhar para Cristo seus amigos,
vizinhos e até conhecidos. Tais experiências irão inspirá-lo a crer que Ele
pode usar você também. É mais que um livro de estudo. É um livro ao qual
você se referirá outra vez, quando estiver encorajando aqueles que você
ganhou para Cristo, a ganharem outros através do evangelismo.
Descrição do Curso
Evangelismo: Anunciando as Boas-Novas é um curso prático no im-
portante ministério de ganhar almas. Escrito primeiramente para obreiros
da igreja local, é um estudo de “como fazer” o trabalho de anunciar as
Boas-Novas com o objetivo de ensinar aos alunos como levarem outras
pessoas a depositarem sua confiança em Jesus como seu Salvador e
Senhor. Também é indicado para ajudar o aluno a aprender a ensinar
outras pessoas a serem ganhadoras de almas. Nele é ainda especialmente
enfatizado o ministério dinâmico do Espírito Santo e da Palavra de Deus
em conversões verdadeiras.

5
EVANGELISMO – ANUNCIANDO AS BOAS-NOVAS

Objetivos do Curso
Quando você completar este curso, deverá ser capaz de:
1. Entender o evangelismo como o resultado natural da experiência de
conversão.
2. Escolher algum tipo específico de evangelismo para se envolver.
3. Fazer uso da Bíblia como uma ferramenta na atividade evangelística.
4. Dar valor à obra do Espírito Santo no evangelismo.

Livro-Texto
Você usará este livro autodidático, Evangelismo: Anunciando as Boas-
Novas, escrito por Robert e Evelyn Bolton, tanto como livro-texto quanto
como guia de estudo para o curso. A Bíblia é o único outro livro exigido.
As citações bíblicas mencionadas neste curso foram extraídas da Versão
Revista e Corrigida de João Ferreira de Almeida.

Tempo de Estudo
Quanto tempo realmente você vai gastar para estudar cada lição de-
penderá, em parte, do seu conhecimento do assunto, bem como da sua
habilidade previamente adquirida para começar o curso. O tempo que
você vai gastar também depende da extensão das direções que você vai
seguir e do desenvolvimento das habilidades necessárias para um estudo
autodidata. Planeje um cronograma de estudos para que possa dedicar
tempo suficiente para alcançar as metas estabelecidas pelo autor do cur-
so, bem como seus objetivos pessoais.

Organização das Lições e Modelo de Estudo


Cada lição inclui: 1) título da lição; 2) introdução; 3) esboço da lição; 4)
objetivos da lição; 5) atividades de aprendizagem; 6) palavras-chaves; 7)
desenvolvimento da lição incluindo perguntas de estudo; 8) autoteste (no
fim do desenvolvimento da lição;) e 9) respostas às questões de estudo.
O esboço e os objetivos da lição vão proporcionar-lhe uma visão
global do assunto, ajudando a focar sua atenção nos pontos mais impor-
tantes enquanto você estuda, indicando-lhe o que deve aprender.
A maioria das questões de estudo existentes no desenvolvimento de
cada lição pode ser respondida nos espaços em branco existentes no guia

6
de estudos. As respostas mais longas deverão ser escritas em um cader-
no. Quando você estiver escrevendo essas respostas em seu caderno,
lembre-se de registrar o número e o título da lição. Isso irá ajudá-lo na
revisão para o seu relatório da unidade do aluno.
Não olhe as respostas antes de ter dado as suas respostas. Se você
der as suas próprias respostas, terá muito mais facilidade em se lembrar
do que estudou. Depois de ter respondido as perguntas do estudo, com-
pare suas respostas com aquelas que aparecem no final de cada lição.
Então, corrija aquelas que não respondeu corretamente. As respostas
não aparecem na ordem numérica usual, para que você não veja acidental-
mente qual é a resposta para a questão seguinte.
Essas perguntas de estudo são muito importantes. Elas o ajudarão a
se lembrar das idéias principais apresentadas na lição, bem como a pôr em
prática os princípios que você tiver aprendido.

Como Responder às Perguntas


Neste guia de estudos há diferentes tipos de perguntas de estudo e
de autoteste. A seguir, damos exemplos de diversos tipos e de como
devem ser respondidas. Instruções específicas serão dadas quanto a
outros tipos de perguntas que possam ocorrer.
Uma questão ou item de MÚLTIPLA ESCOLHA lhe pedem para esco-
lher uma solução entre as diversas apresentadas.

Exemplo:

1 A Bíblia tem um total de:


a) 100 livros.
b) 66 livros.
c) 27 livros.
A resposta correta é b) 66 livros. Em seu guia de estudos, faça um
círculo em torno da letra b), conforme mostramos abaixo:
1 A Bíblia tem um total de:
a) 100 livros.
b) 66 livros.
c) 27 livros.

7
EVANGELISMO – ANUNCIANDO AS BOAS-NOVAS

(Em algumas questões de múltipla escolha poderá haver mais de uma


resposta correta. Nesse caso, circule a letra na frente de cada resposta
correta.)
Uma questão ou item de VERDADEIRO ou FALSO pedem que você
escolha, dentre várias afirmativas, aquelas que são VERDADEIRAS.

Exemplo:
2 Quais afirmativas abaixo são VERDADEIRAS?
a) A Bíblia tem um total de 120 livros.
b) A Bíblia é uma mensagem para os crentes de hoje.
c) Todos os autores da Bíblia escreveram em hebraico.
d) O Espírito Santo inspirou os escritores da Bíblia.
As afirmações b e c são verdadeiras. Você deve fazer um círculo em
torno dessas duas letras, como suas escolhas, conforme se vê no exem-
plo acima.
Uma ASSOCIAÇÃO de perguntas ou itens pede que você ligue afir-
mações que estão vinculadas umas às outras, tais como um nome com
sua descrição, ou um livro da Bíblia com o seu autor.

Exemplo:
3 Escreva o número referente ao nome do líder diante de cada frase que
descreve algo que ele fez.
1 a Recebeu a Lei no Monte Sinai.
.... 1) Moisés
2) Josué
2 b Guiou o povo de Israel na travessia do Jordão.
....
2 c Marchou ao redor de Jericó.
....
1 d Viveu no palácio de Faraó.
....
As frases a e d referem-se a Moisés, e as frases b e c referem-se a
Josué. Você deve escrever 1 ao lado de a e d, e escrever 2 ao lado de b e c,
conforme pode ver acima.

Maneiras de Estudar Este Curso


Se você estiver fazendo sozinho este curso do ICI, todo seu trabalho
poderá ser feito através do correio. Embora o ICI tenha planejado este

8
curso para você fazê-lo sozinho, também poderá ser feito em grupo ou em
classe. Se for esse o caso, o instrutor lhe fornecerá instruções adicionais,
além daquelas constantes neste livro, instruções essas que você deverá
seguir criteriosamente.
É possível que você esteja interessado em usar o curso em um grupo
de estudos bíblicos realizados em casa, em uma classe da Escola Domini-
cal ou em uma escola bíblica. Você verá que tanto o conteúdo deste livro
quanto os seus métodos de estudo são excelentes para esses propósitos.

Certificado
Quando você completar, com sucesso, este curso, e tiver recebido do
ICI a nota de sua prova, receberá então um Certificado e ao final dos 18
livros um Diploma de Conclusão.

Os Autores Deste Curso


Este curso foi elaborado por Robert e Evelyn Bolton, ambos filhos de
missionários. O Sr. Robert é filho de Leonard e Ada Bolton, e nasceu na
China. Seus pais foram pioneiros do trabalho na China, Birmânia,
Bangladesh e Jamaica, por mais de 37 anos. Dona Evelyn é filha de Frederic
e Lydia Burke. Seu pai é o fundador de uma escola de Teologia por corres-
pondência, na África, para líderes africanos, chamada All Africa School
of Theology.
Robert e Evelyn Bolton são formados pelo Central Bible College
(Colégio bíblico central), da cidade de Springfield, Missouri, nos Estados
Unidos. Ele recebeu o o título de Mestre em missões na School of World
Mission (Escola de missões mundiais), e no Institute of Church Growth
(Instituto de crescimento da igreja), no Seminário Teológico Fuller, em
Passadena, Califórnia. Desde 1955 estão envolvidos com evangelismo,
implantação de igrejas e treinamento bíblico entre os chineses falantes de

9
EVANGELISMO – ANUNCIANDO AS BOAS-NOVAS

mandarim, nas grandes cidades de Taiwan, e entre as tribos que vivem


nas montanhas daquela região.
Eles têm duas filhas: Sharon, esposa de David Whitten, que moram em
Albion, no estado de Nova Jersei, e Marvel Joy, esposa de William Kelly,
pastor na cidade de La Crosse, no estado do Wisconsin.
Depois de 39 anos servindo à Divisão de Missões Estrangeiras, os
Boltons se aposentaram. Em 1994, foram indicados pela Divisão de Mis-
sões Domésticas para servirem em Ministérios Interculturais, especifica-
mente, ministérios chineses. Atualmente, são pioneiros numa igreja chi-
nesa em Filadélfia. Em 1996, Robert recebeu seu título de Doutor em
Missiologia na Escola Evangélica de Divindade, na Universidade Inter-
nacional Trinity, Deerfield, IL.

O escritório ICI
O ICI terá o maior prazer em ajudá-lo de todas as maneiras possíveis.
Se você tiver qualquer dúvida sobre o curso ou sobre os relatórios da
unidade do aluno, sinta-se à vontade para fazer qualquer indagação. Se
várias pessoas quiserem realizar este curso juntas, solicite adaptações
para estudos em grupo.
Que Deus o abençoe durante o estudo deste livro. Que ele enriqueça
a sua vida e o seu ministério, e o ajude a cumprir com maior eficiência a
parte que lhe cabe no corpo de Cristo.

10
UNIDADE 1
UM MUNDO A
CONQUISTAR –
Veja a necessidade!
LIÇÃO 1
POR QUE
EVANGELIZAR?

Imagine um campo bem grande de cereais maduros, e à distância nu-


vens anunciando uma pesada tempestade. Apenas alguns trabalhadores
estão juntando os cereais. O que vai acontecer? Boa parte da colheita vai
se perder!

Jesus comparou o povo da terra ao campo maduro para a colheita. Ele


deseja que todos sejam salvos antes que seja tarde demais! Ele diz aos
Seus seguidores para que “roguem ao senhor da seara que mande traba-
lhadores”, e depois ordena: “Ide! Eis que vos envio...” (Lucas 10.2,3 –
Almeida Revista e Atualizada).

E hoje Jesus está chamando a nós, Seus seguidores, para irmos aos
campos cheios de pessoas, numa colheita espiritual de almas. Ele deseja
que evangelizemos!

Nesta primeira lição você vai descobrir razões por que evangelizar,
como colheita, é tão importante. Você vai descobrir por que isso é neces-
sário e por que você deve ter uma parte nesta obra do Senhor.

esboço da lição

O Desafio é Grande
Os Perdidos Precisam de Jesus
Ele Escolheu Você Para Contar-lhes

13
objetivos da lição
Quando você terminar esta lição, deverá ser capaz de:

Enumerar os fatos que mostram que o desafio de evangelizar é grande.


Dar razões por que você deve contar as Boas-Novas de Cristo a ou-
tros.
Citar passagens bíblicas úteis no compartilhar Cristo com outros.

atividades de aprendizagem
1. Estude o esboço e os objetivos da lição. Eles o ajudarão a identificar
as coisas que você deve aprender ao estudar a lição.
2. Procure no glossário, no final deste livro, a definição de qualquer
palavra-chave que você não entenda. Leia cada passagem bíblica ci-
tada.
3. Leia a lição, responda às questões e complete os exercícios à medida
que forem surgindo no desenvolvimento da lição. Onde o espaço for
suficiente, escreva as respostas das perguntas diretamente no guia
de estudo. Quando for solicitado, escreva as respostas mais longas
em um caderno de anotações, separadamente. Confira as suas respos-
tas com as respostas fornecidas no final da lição.

14
POR QUE EVANGELIZAR?

4. Memorize os versículos dados em cada seção chamada Texto na Pon-


ta do Dedo indicada pelo símbolo acima. Esses importantes versículos
a respeito da salvação foram especialmente escolhidos para você apren-
der e ser capaz de citá-los ou referir-se a eles quando estiver falando
de Jesus para alguém. Você vai precisar de pequenos cartões onde
escreverá os versículos. As instruções de como preparar e usar esses
cartões encontram-se na própria lição.

5. Complete o autoteste no final desta lição e confira as suas respostas


cuidadosamente com as soluções dadas no final do livro. Revise os
itens que você tenha respondido incorretamente.

palavras-chaves

Abaixo está a lista das palavras-chaves desta lição. Você compreen-


derá melhor a lição se conhecer o seu significado. Leia a lista e procure a
definição de cada palavra que você não tenha certeza do significado. O
glossário encontra-se no final deste livro. No decorrer da lição, consulte
o glossário quantas vezes forem necessárias.

ascender diaconisa
comissão soberano

desenvolvimento da lição

O DESAFIO É GRANDE

Objetivo 1. Dar evidências que comprovem a necessidade de evangelizar.

Certamente você já leu a descrição que Jesus faz dos campos. Eles
estão “maduros” e são “grandes”. Você aprendeu que isso retrata as
pessoas nos dias de Cristo e também nos nossos. Agora, vamos conside-
rar este quadro um pouco mais de perto.

15
A População do Mundo Está Aumentando
É bem provável que você já tenha estado dentro de um ônibus ou trem
superlotado. Lembra-se de como foi? Todos os assentos estavam ocupa-
dos e você teve de ficar em pé, bem como muitos outros passageiros; e
até aqueles em pé estavam espremidos, tão apertados que era impossível
se mover! Muitos países estão ficando cada vez mais populosos. Embora
novos edifícios estejam sendo construídos diariamente, não há moradia
suficiente para todos.
E quanto mais pessoas existem, mais aumenta a população. Em 1930 a
população do mundo estava em torno de 2 bilhões de pessoas. Em 1980 a
população ficou acima de 4 bilhões. Isso significa um aumento de 2 bi-
lhões de pessoas em apenas 50 anos. A estimativa para o ano 2000 era de
uma população mundial de 6 bilhões – um acréscimo de 2 bilhões em
apenas 20 anos!

POPULAÇÃO
MUNDIAL

2000
6 bilhões
1980
50 4 bilhões 20
1930
anos anos
2 bilhões

O que isso significa para você como crente em Cristo? Você perceberá
imediatamente que a maioria das pessoas ao seu redor não é salva. Tam-
bém perceberá que há mais pessoas sem salvação hoje do que antigamen-
te. Isso significa que é necessário que cada crente fale a outros sobre o
Salvador.
Certa vez, na Ásia, um pregador contou a história do pastor que pos-
suía cem ovelhas. Uma delas se perdeu. Deixando as noventa e nove em
um lugar seguro, o fiel pastor saiu à procura da que se havia perdido.
Afinal ele a encontrou, e a resgatou. Como ele ficou contente! Ele chamou
seus amigos e vizinhos para se alegrarem com ele.

16
POR QUE EVANGELIZAR?

“Contudo”, disse o pregador, “em nosso país os números estão ao


contrário. Só uma ovelha está no aprisco e noventa e nove estão desgar-
radas. Apenas algumas pessoas são salvas. Todas as outras precisam ser
encontradas e trazidas ao Salvador.”
1 Imagine que você esteja contando a história sobre as cem ovelhas. A
ovelha que está em um lugar seguro representa os crentes em Jesus em
seu país. Quantas ovelhas perdidas o pastor estaria procurando, se a
história acontecesse em seu país?
..................................................................................................................................

As Pessoas Estão Perdidas


Você já se perdeu alguma vez? Se já, é bem provável que se lembre de
como se sentiu desamparado e sozinho! Você não sabia qual rumo seguir,
e precisou que uma outra pessoa o ajudasse a encontrar novamente o
caminho.
Jesus usou a palavra perdido para descrever a condição espiritual das
pessoas não salvas. Essa condição não tem nada a ver com o status delas.
Podem ser educadas, cumpridoras da lei, e ainda assim estarem perdidas
espiritualmente. Quer sejam ricas quer pobres, sem Cristo em suas vidas
estão perdidas. E o que torna essa condição de perdido ainda mais lamen-
tável é o fato de que muitos estão perdidos e não se dão conta disso.
Certo homem estava fazendo uma viagem de trem. Ele tinha a passa-
gem e um lugar confortável para sentar. Apreciava a maravilhosa paisa-
gem, quando o chefe de trem chegou; para o seu desânimo, ele descobriu
que havia tomado o trem errado! Muitas pessoas estão como esse viajan-
te: seguindo na direção errada, mas sem ter consciência disso. Podem ser
sinceras fazendo aquilo que pensam que é certo, mas isso não é o bastan-
te. Precisam ser dirigidas ao único caminho que conduz à salvação.
Você já tentou imaginar como Jesus se sente em relação ao perdido?
Certa mãe estava muito ocupada quando suas duas filhas pequenas
lhe pediram para assistirem a uma parada que estava passando a apenas
dois quarteirões de sua casa. Ela consentiu, com a condição de que ficas-
sem na esquina da rua de sua casa. Pouco depois, ela pensou melhor; no
entusiasmo, elas poderiam ser levadas pela multidão e no cair da noite
talvez não reconhecessem onde estavam. Ela precisava ir buscá-las de-

17
pressa, antes que a multidão se espalhasse. Derrubando tudo o que esta-
va à sua frente, ela correu até a esquina. Para seu desespero, as filhas não
estavam lá. Ela começou a forçar a passagem entre as pessoas que forma-
vam fileiras, procurando e gritando pelas filhas, mas não conseguiu achá-
las. Muito preocupada, foi abrindo espaço entre as pessoas até chegar à
primeira fileira e se tornar parte da parada, pensando: “Se eu não posso
vê-las, pelo menos elas me verão aqui na frente.”
Depois que a parada terminou, as pessoas começaram a se espalhar.
Desesperada, a mãe subiu em uma plataforma onde suas filhas segura-
mente poderiam vê-la. Mas nem sinal delas! Não sabendo mais o que
fazer, correu de volta para casa, que ela havia esquecido totalmente aber-
ta. Que grande alegria sentiu ao encontrar ali as filhas em segurança! Um
amigo havia mostrado o caminho às meninas.
Mais tarde, aquela mãe pensou: “Aqui estou eu, tímida, uma pessoa
envergonhada, que não gosta de aparecer. Contudo, foi só eu achar que
minhas filhas pudessem estar perdidas, que me esqueci de mim, do meu
trabalho e de minha casa. Minha única preocupação era encontrá-las.
Será que eu não deveria me preocupar da mesma maneira com tantas
almas que estão eternamente perdidas? Com certeza, Jesus sente muito
mais por essas pessoas do que eu senti por minhas filhas. Ele morreu para
salvar os perdidos, mas precisa que eu lhes mostre o caminho. Não posso
estar tão ocupada ou ser tão tímida que não possa sair e buscá-los”.
2 Em seu caderno, escreva duas coisas que a mãe na história fez para
achar suas filhas.
As Pessoas Têm Necessidades
Não posso pensar em uma única pessoa que não tenha algum tipo de
necessidade. Você pode? Até mesmo nas famílias ricas existem necessida-
des. Um homem rico pode ter tudo o que o dinheiro possa comprar; pode
comprar bastante comida, roupas, casas, terras, carros, e mesmo assim
estar muito triste porque seu único filho encontra-se gravemente doente.
As necessidades das pessoas variam. No exemplo que citamos acima
as necessidades eram físicas e emocionais. O filho doente precisava de
cura e o seu pai precisava de conforto. Para muitos, as necessidades
materiais são as mais importantes. Milhares de pessoas não têm nem as
suas necessidades básicas supridas; não têm comida, roupa e abrigo.
Elas precisam muito de ajuda!

18
POR QUE EVANGELIZAR?

Outros são oprimidos por problemas mentais e psicológicos; faltam-


lhes alegria e paz. Ainda outros almejam ser amados, enquanto outros pre-
cisam de coragem e fortalecimento de espírito. Milhões estão à procura de
meios para continuarem seus estudos, ou para serem aceitos socialmente.
Entretanto, a maior necessidade das pessoas é espiritual. Alguém
precisa estar ciente dessa necessidade e disposto a fazer algo sobre isso.
3 Responda as perguntas seguintes em seu caderno de anotações.
a Cite cinco tipos de necessidades que as pessoas têm.
b Qual a maior necessidade que as pessoas têm?
Certo dia, uma diaconisa de uma grande igreja na Coréia foi ao merca-
do. Lá, ela ouviu por acaso uma senhora conversando com outra, sobre
os problemas que estava enfrentando em casa. A diaconisa seguiu aquela
senhora discretamente até a casa dela, esperou um tempo até que ela
colocasse suas coisas no lugar, e então bateu à porta. Depois de se apre-
sentar educadamente, a diaconisa explicou que casualmente havia ouvi-
do o que a mulher falara à amiga sobre as dificuldades que enfrentava em
casa. Então contou à senhora que alguns amigos se reuniam em sua casa
para orar pelas necessidades das pessoas. A diaconisa perguntou-lhe se
a senhora permitiria que aqueles irmãos orassem por ela, e ela respondeu
que sim. E assim terminou a primeira visita.
Alguns dias depois de o grupo orar por aquela senhora, a diaconisa
foi visitá-la novamente. Dessa vez a mulher recebeu-a com um sorriso e
disse que Deus já estava respondendo às orações. Contou que ela e o
marido, um professor, que estavam tendo problemas no casamento e pen-
sando em se divorciar, estavam vendo que as coisas já estavam começan-
do a melhorar. Depois de compartilhar da alegria daquela senhora, a
diaconisa a convidou para participar da reunião do grupo em sua casa. Em
pouco tempo aquela mulher se converteu e ainda ganhou o seu esposo
para Cristo.
Aquela diaconisa estava atenta às necessidades das pessoas. Hoje,
aquele professor e a esposa são membros de uma igreja, lideram um grupo
de oração nos lares, onde as pessoas estão sendo ganhas para Cristo.
4 Você aprendeu três fatos que mostram como é grande a necessidade de
evangelizar. Escreva cada um deles, em seu caderno, e dê evidências retira-
das da lição ou de sua própria experiência, que dêem sustentação a eles.

19
OS PERDIDOS PRECISAM DE JESUS
Objetivo 2. Reconhecer passagens bíblicas que sustentem a afirmação
que os perdidos precisam de Cristo.
Cristo é o Único Meio de Salvação
A Bíblia afirma claramente que a fé em Cristo é o único meio de salva-
ção. Ele Mesmo disse: “... Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; nin-
guém vem ao Pai senão por mim” (Jo 14.6).
Certo homem caiu acidentalmente em um buraco muito fundo e come-
çou a gritar por socorro. A primeira pessoa que passou, parou, mas só
para lhe dizer que se ele tivesse tido mais cuidado, teria evitado o aciden-
te. A segunda pessoa que passou o censurou pelo dano causado. Então,
uma terceira pessoa parou, e lhe disse bondosamente: “Sinto muito por
você ter caído neste buraco.”
Aquele homem dentro do buraco não precisava de conselhos sábios
nem de desaprovação; nem mesmo de solidariedade. Ele precisava ser
resgatado! Finalmente um quarto homem veio e, ao vê-lo em apuros, cor-
reu para pegar uma corda para puxá-lo para fora. Ele se tornou o salvador
daquele homem.
Cristo veio para resgatar as pessoas do abismo do pecado e mostrar-
lhes o caminho de vida. Os homens perdidos, caídos, precisam desse tipo
de resgatador. Jesus foi enviado ao mundo, não para julgá-lo, “mas para
que o mundo fosse salvo por Ele” (Jo 3.17).

5 Leia os versos seguintes. Qual deles sustenta a idéia de que Cristo é


o único meio de salvação?
a) João 3.17.
b) Lucas 12.8.
c) Atos 4.12.
Você aprendeu que as pessoas estão espiritualmente perdidas. Em
Lucas 15 Jesus contou algumas belas histórias a respeito de pessoas que
estavam em busca de seus bens perdidos. Lucas 19 conta a história do
pastor que foi procurar a ovelha perdida; mostra-nos claramente como
Jesus veio “buscar e salvar” cada pessoa perdida no pecado (v. 10). Cada
uma é muito importante; todas têm muito valor para Deus! Ele “enviou o
Seu Filho para ser o Salvador do mundo” (1 Jo 4.14). Como a mulher que

20
POR QUE EVANGELIZAR?

acendeu a candeia, varreu a casa, e procurou diligentemente até encon-


trar a dracma perdida, assim também o nosso Salvador busca a todas as
pessoas que se encontram perdidas.

Jesus disse que há grande alegria no céu quando os perdidos se


arrependem dos seus pecados (Lc 15.7, 10), pois o perdido é encontrado!

6 Aqui está seu primeiro Texto na Ponta do Dedo. Memorize o título,


a referência e o texto. Pegue um de seus pequenos cartões em branco.
Em um lado escreva o título e a referência do Texto na Ponta do Dedo.
No outro, escreva o texto como mostrado na ilustração abaixo. Como
forma de teste, olhe o cartão de um lado e diga em voz alta o que está do
outro lado. Você pode carregar este cartão (e os outros que fizer) com
você e aproveitar o tempo que tiver de esperar por alguma coisa para
aprender ou revisar esses textos.

Título: A Questão da Salvação Referência: 1 Timóteo 1.15

Texto: “Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo


Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores...”

(Lado 1) (Lado 2)

“Fiel é a palavra e digna de


A questão da salvação
toda aceitação: que Cristo
1 Timóteo 1.15
Jesus veio ao mundo para sal-
var os pecadores...”

Deus Quer que Todos se Salvem

“Vivo eu, diz o Senhor Jeová, que não tenho prazer na morte do ímpio,
mas em que o ímpio se converta do seu mau caminho, e viva” (Ez 33.11).

“O que agrada a Deus, nosso Salvador, é que todos se salvem e que


conheçam a verdade” (1 Tm 2.3,4).

21
‘“... ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pere-
ça, senão que todos cheguem ao arrependimento” (2 Pe 3.9).
Ezequiel foi um profeta do Antigo Testamento. Paulo, que escreveu
1 Timóteo, e Pedro, que escreveu 2 Pedro, foram escritores do Novo
Testamento. Esses três homens foram inspirados pelo Espírito Santo, e
através das palavras que escreveram, sabemos que Deus deseja que to-
dos se salvem. O Senhor deseja salvar e restaurar o perdido.

7 Leia as passagens bíblicas que se encontram à esquerda. Depois ligue


cada uma à declaração à direita que oferece melhor suporte a ela.
.... a 1 Coríntios 3.11. 1) Jesus é o único meio de salvação.
2) Deus deseja salvar a todas as pessoas.
.... b 1 Timóteo 2.6.
.... c João 3.36.
.... d 1 Timóteo 2.3,4.
.... e 1 Timóteo 2.5.

ELE ESCOLHEU VOCÊ PARA CONTAR-LHES

Objetivo 3. Selecionar afirmações que dêem razões por que você pes-
soalmente deve anunciar as Boas-Novas.
Será que você realmente acredita que precisa compartilhar de Jesus e
torná-Lo conhecido entre as outras pessoas? Esperamos que sim. Jesus
disse: “... Eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e
deis fruto...” (Jo 15.16). Jesus é a videira; nós somos os ramos. Ele deseja
que todo ramo produza fruto – foi para isso que Ele nos deu a Sua vida e
nos deu força. A seguir estão três razões por que Ele escolheu você para
falar aos outros sobre Ele.

Cristo Tem Direito Sobre as Pessoas


Ele é o Deus-Homem, enviado do céu; Aquele que criou todas as
coisas (Jo 1.3). Certa ocasião, Ele disse: “E eu, quando for levantado da
terra, atrairei todos a mim” (Jo 12.32). Quando os soldados levantaram
aquela enorme e rude cruz com Jesus pregado nela, simbolizando Seu
final na terra, este verso foi cumprido. Ao morrer naquela cruz, Jesus

22
POR QUE EVANGELIZAR?

experimentou a morte por todos nós (Hb 2.9). E uma vez que Cristo morreu
por todos, Ele tem direito sobre todos.
Além do mais, o direito de Cristo sobre todos será cumprido comple-
tamente quando Ele for honrado como Senhor sobre todas as coisas. Em
Filipenses 2.10,11 lemos: “Para que ao nome de Jesus se dobre todo o
joelho nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda a língua confesse que
Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai”. Assim sendo, Cristo tem
direito sobre você e sobre a pessoa que você está se empenhando em
ganhar para Ele.
8 Ao lado de cada afirmação dada abaixo, escreva VERDADEIRO ou
FALSO, e dê a referência de um versículo bíblico que dê respaldo a sua
resposta. Se a afirmação for FALSA, reescreva-a a fim de torná-la VER-
DADEIRA.
a Foi o ensinamento de Cristo sobre arrependimento que mostrou que
Ele tem direito sobre todos os homens.
........................................................................................................................
........................................................................................................................

b Um dia todos confessarão que Jesus Cristo é o Senhor.


........................................................................................................................
........................................................................................................................

c Cristo morreu apenas por aqueles que crêem Nele.


........................................................................................................................
........................................................................................................................

9 Aqui está o seu segundo Texto na Ponta do Dedo. Memorize o


título, a referência e o texto. Escreva-o em um de seus cartões em
branco, conforme foi instruído na questão 6.

Título: Os Meios de Salvação Referência: Romanos 10.13

Texto: Como diz a Escritura: “Porque: Todo aquele que


invocar o nome do Senhor será salvo.”

23
A Grande Comissão Ainda Vale Para os Dias de Hoje

Antes de Jesus subir ao céu, Ele deixou este encargo: “Ide, portanto,
fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do
Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que
vos tenho ordenado” (Mt 28.19,20).

Essas palavras, comumente chamadas de a Grande Comissão, não


foram só para os discípulos, mas para todos os Seus seguidores. Enquan-
to houver pessoas no mundo para serem feitas discípulas, as palavras de
Cristo ainda deverão ser postas em prática. Portanto, a Grande Comissão
ainda é válida e continua em vigor; ela nunca foi cancelada.

10 A Grande Comissão é válida para os dias de hoje, porque


a) foi a última coisa que Jesus falou.
b) os crentes de hoje também são seguidores de Jesus.
c) todo o mundo entende o que isso significa.

As Pessoas Precisam Saber

A Grande Comissão exige obediência. À medida que você aplicar as


palavras de Cristo à sua vida, perceberá que precisa anunciar as Boas-
Novas a outros. As Boas-Novas são o fato de “que Cristo Jesus veio ao
mundo para salvar os pecadores” (1 Tm 1.15); e também que “todo aquele
que invocar o nome do Senhor será salvo” (Rm 10.13). Não podemos
guardar essas Boas-Novas só para nós!
Em Romanos 10.14, o apóstolo Paulo faz uma série de perguntas, cada
uma relacionada às outras. Note como cada uma delas leva à próxima:

1.ª pergunta: “Como, porém, invocarão aquele em quem não cre-


ram?”

2.ª pergunta: “E como crerão naquele de quem nada ouviram?”

3.ª pergunta: “E como ouvirão, se não há quem pregue?”

Em outras palavras, deve haver o propósito de testemunhar; caso


contrário, as pessoas não terão a oportunidade de aceitar a Cristo.

24
POR QUE EVANGELIZAR?

11 De acordo com Romanos 10.14, há quatro coisas que têm de acontecer


para que uma pessoa seja salva. Essas quatro coisas encontram-se nas
sentenças abaixo (na coluna da esquerda). Numere-as na ordem em que
os acontecimentos que elas descrevem acontecem:
.... a Ele ouve a mensagem. 1) Primeiro.
.... b Ele pede ajuda ao Senhor. 2) Segundo.
.... c Alguém lhe fala de Cristo. 3) Terceiro.
.... d Ele crê no que ouviu. 4) Quarto.

12 Por qual dos quatro acontecimentos dados na questão 11 você é mais


diretamente responsável como testemunha de Cristo?
..................................................................................................................................

Pense por um momento em como você ouviu a mensagem pela primei-


ra vez. Alguém a trouxe até você, você ouviu e creu. Você pediu a Deus a
Sua ajuda salvadora, e Ele salvou você. Não havia outro jeito. E é dessa
mesma maneira que você deve falar aos outros, dando-lhes a oportunida-
de de ouvir claramente, entender completamente, e então pedir, em nome
do Senhor Jesus, a Sua graça salvadora.

13 Circule a letra em frente de cada versículo abaixo que mostra que


você foi escolhido pessoalmente para anunciar as Boas-Novas a ou-
tros.
a) “Não fostes vós que me escolhestes a Mim; pelo contrário, Eu vos
escolhi a vós outros...” (Jo 15.16).
b) “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé” (2 Tm
4.7).
c) “Não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade” (1 Co
13.6).
d) “Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o
vós também a eles...” (Mt 7.12).

Por que você deve anunciar as Boas-Novas? O desafio é grande! Os


perdidos necessitam de Cristo! O Mestre escolhe você para testemunhar
e ganhar discípulos para Ele!

25
autoteste
Leia os itens do teste seguinte. Se existir qualquer item que você
tenha dúvida de poder responder sem recorrer ao livro ou à sua Bíblia,
revise a lição. Quando você estiver pronto, complete o teste (sem recorrer
à Bíblia ou à lição).
1 Quando Jesus usou a palavra “perdidos” com relação às pessoas, a
que Ele estava se referindo?
a) À condição espiritual.
b) À posição social.
c) Às necessidades físicas.
2 Que verdade é muito bem ilustrada na história da diaconisa coreana
que ajudou a esposa do professor?
a) Todos os diferentes tipos de pessoas têm necessidades.
b) Nem todas as pessoas têm exatamente os mesmos tipos de necessida-
des.
c) As pessoas necessitadas freqüentemente aceitarão ajuda.
3 De cor, escreva em seu caderno ou cite para uma outra pessoa, os dois
Textos na Ponta do Dedo. Inclua o título, a referência e o texto inteiro de
cada um.
4 Ligue cada afirmação, fato, ou referência bíblica da coluna da esquer-
da, com a razão para o evangelismo da coluna da direita que fornece o
melhor respaldo.
.... a A Grande Comissão é válida para os 1) O desafio é grande.
dias de hoje também. 2) Os perdidos preci-
.... b Por volta do ano 2000 a população sam de Cristo.
era de cerca de 6 bilhões de pessoas. 3) Ele escolheu você
.... c 1 Timóteo 1.15. para contar-lhes.
.... d A população do mundo está aumen-
tando.
.... e Jesus Cristo é o único meio de salva-
ção.
.... f A razão de Cristo ter vindo ao mundo
foi salvar os pecadores.
.... g As pessoas precisam ouvir falar de
Cristo antes que não possam crer
Nele.

26
POR QUE EVANGELIZAR?

5 A história desta lição sobre o homem que caiu em um buraco, ilustra o


fato de que Jesus:
a) gastou tempo ensinando e orando.
b) oferece o tipo de ajuda de que os homens caídos precisam.
c) deu a Grande Comissão aos seus discípulos.
d) Sentiu compaixão pelos perdidos.

6 Qual grupo de afirmações é o melhor resumo dos três, das principais


razões por que devemos evangelizar?
a) As pessoas que têm necessidades estão freqüentemente abertas àque-
les que tentam ajudá-las. Contudo, não basta apenas expressar com-
paixão por elas; precisam receber o tipo de ajuda de que realmente
precisam.
b) Há um crescente número de pessoas que estão espiritualmente perdi-
das. Uma vez que Cristo é o único caminho até Deus, precisamos falar-
lhes a respeito do Senhor de maneira que possam crer e ser salvas.
c) A Bíblia mostra-nos claramente que Cristo é o único meio de salvação.
E como isso é verdade, não existe outro meio de as pessoas serem
salvas, a não ser por intermédio dele.

respostas às questões de estudo

As respostas aos seus exercícios de estudo não estão na ordem habi-


tual, para que você não veja a resposta da próxima pergunta antes da
hora. Procure o número da resposta de que você precisa, e tente não olhar
as próximas.
1 Sua resposta. Talvez em seu país existam mais pessoas perdidas que
salvas. Se for assim, sua história será igual à ilustração que o pregador
asiático contou.
8 a Falso (Jo 12.32; Hb 2.9). Foi a morte de Cristo na cruz que que Lhe
conferiu o direito sobre todos os homens.
b Verdadeiro (Fp 2.10,11).
c Falso (Hb 2.9). Cristo morreu por todos.
2 Sua resposta pode ser mais ou menos assim: A mãe deixou a sua casa
para ir procurar as filhas; tornou-se parte da parada, e até mesmo
subiu na plataforma para que as filhas pudessem vê-la.

27
9 Sem olhar o seu cartão, você deve ser capaz de citar perfeitamente
todas as três partes do Texto na Ponta do Dedo, de Romanos 10.13.

3 a Físico (e material), emocional, mental, educacional, espiritual.


b Espiritual.

10 b) os crentes de hoje também são seguidores de Jesus.

4 Os três fatos são: O número de pessoas no mundo está aumentan-


do, elas estão perdidas, e elas têm necessidades. Seus exemplos
poderão ser da lição, da Bíblia, ou de sua própria experiência. En-
tretanto, cada um deverá ajudar a dar respaldo ao fato em que você
o usou..

11 a 2) Segundo.
b 4) Quarto.
c 1) Primeiro.
d 3) Terceiro.

5 c) Atos 4.12

12 c Alguém fala com ele sobre Cristo. (isto é, você é a pessoa que fala
com ele. O restante são coisas que a própria pessoa tem de fazer.)

6 Sem olhar em seu cartão, você deverá ser capaz de citar perfeitamente
as três partes do Texto na Ponta do Dedo, de 1 Timóteo 1.15.

13 a) “Não fostes vós que me escolhestes a Mim; pelo contrário, Eu vos


escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto...”
(Jo 15.16).
d) “Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim
fazei-o vós também a eles...” (Mt 7.12).

7 a 1) Jesus é o único meio de salvação.


b 2) Deus quer que todos sejam salvos.
c 1) Jesus é o único meio de salvação.
d 2) Deus quer que todos sejam salvos.
e 1) Jesus é o único meio de salvação.

28
Lição 2
Você Pode Evangelizar!

Alguma vez você já observou as estrelas no céu em uma noite clara e


se maravilhou com a beleza e o grande número delas? Estão lá em cima,
cada uma na sua devida posição, brilhando intensamente!

A Bíblia nos fala que as pessoas que conduzirem muitos à justiça e


que ensinarem a muitos a fazer o que é certo, vão brilhar como as estrelas,
sempre e eternamente (Dn 12.3).

A tarefa de evangelizar diz respeito a você! Deus quer que você leve
seus parentes e amigos a Cristo. Quando a Bíblia fala de almas, de seu
valor, e das recompensas por se ganhar um perdido, ela usa uma lingua-
gem de dimensões celestiais. Que grande incentivo para pregarmos o
evangelho!

Nesta lição você aprenderá o que é a tarefa de evangelizar. Descobrirá


que ela pode ser realizada por todos os tipos de pessoas. Você se sentirá
inspirado a se preparar para realizar a mais compensadora das tarefas.
Abra o seu para o Espírito Santo e permita que Ele o desafie a evangelizar!

esboço da lição

O que é Evangelizar?
Pessoas Leigas Podem Evangelizar
Prepare-se Para Evangelizar

29
objetivos da lição

Quando você terminar esta lição, deverá ser capaz de:

Descrever todo o alcance da tarefa de evangelizar, desde enxergar a


necessidade, até ajudar outros a verem-na também.
Descobrir o papel que você pode desempenhar na evangelização.
Explicar às pessoas a importância de anunciar as Boas- Novas.

atividades de aprendizagem

1. Estude o desenvolvimento da lição. Procure e leia todas as passagens


bíblicas mencionadas.
2. Responda às questões de estudo. Depois de tê-las respondido, con-
fira suas respostas com as fornecidas no final da lição. Revise aquelas
que você tiver respondido incorretamente.
3. Compare as ilustrações dadas relacionadas com experiências em ga-
nhar almas que você já teve, ou com as que você ouviu.

30
VOCÊ PODE EVANGELIZAR!

palavras-chaves

culto evidência sócio


enfatizar figurativamente

desenvolvimento da lição

O QUE É EVANGELIZAR?

Objetivo 1. Alistar e identificar exemplos dos quatro aspectos da


evangelização.

A palavra evangelizar é um termo moderno usado para designar os


quatro aspectos de anunciar as Boas-Novas de salvação através da fé em
Jesus Cristo. Essas quatro atividades incluem: 1) falar às pessoas a res-
peito do Salvador, 2) testemunhar-lhes de Cristo, 3) ganhá-las para Jesus,
e 4) ajudá-las a ganhar outros. Vamos observar cada uma delas um pouco
mais detalhadamente.

Fazendo Anunciando
discípulos as Boas-Novas

Ganhando as Testemunhando
pessoas para Cristo de Jesus

EVANGELIZANDO

Anunciando as Boas Novas


Quando o apóstolo Paulo escreve sobre o evangelho, ele está escre-
vendo a respeito de quem é Jesus, por que e como Ele veio ao mundo, o que
Ele fez, e como morreu por nós e ressuscitou (1 Co 15.2-4). Esses relatos

31
também são chamados de Boas-Novas. São “boas” porque contam às pes-
soas como serem libertas do pecado e de suas conseqüências, e o que elas
devem fazer para receberem vida eterna. Também são “novas” porque tra-
tam de acontecimentos atuais. Infelizmente a maioria das pessoas não as
conhece, e precisa conhecer. Essa é uma parte da evangelização.

Testemunhando de Jesus
Testemunhar significa contar sua própria experiência de salvação. É
testificar sobre o que Jesus fez por você pessoalmente. Dando seu teste-
munho você ajuda as pessoas a verem que o poder de Deus é real. Se elas
perceberem que é algo bom, vão desejar ter o que você tem.
Testemunhar também é fornecer evidência ou prova. Jesus disse: “... e
sereis minhas testemunhas...” (At 1.8). Essa parte da evangelização testifica
do poder salvador de Cristo em nossa vida.
Testemunhar requer o poder do Espírito Santo. Graças a Deus este
poder está à disposição dos crente de hoje. Jesus prometeu: “Mas
recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo...” (At 1.8.) Esse
poder é dado, primordialmente, para testemunhar.
Na igreja primitiva, Pedro e os outros apóstolos falaram corajosamen-
te do evangelho para os líderes judeus. Eles lhes deram evidências da
morte e da ressurreição de Cristo, testemunhando do arrependimento e
do perdão de pecados. Eles disseram: “... nós somos testemunhas destes
fatos, e também o Espírito Santo...” (Veja Atos 5.32.) Os discípulos expe-
rimentaram o poder do Espírito testemunhando de Jesus!

32
VOCÊ PODE EVANGELIZAR!

O QUE CRISTO FEZ POR MIM

1 Escolha entre as frases nos parênteses a que melhor defina cada situ-
ação, e escreva-a nos espaços.
a Você diz a alguém que Deus enviou seu Filho para morrer por nós.
........................................................................................................................
(Anunciar as Boas-Novas/Testemunhar)
b Você conta como Deus o salvou e o libertou do pecado.
........................................................................................................................
(Anunciar as Boas-Novas/Testemunhar)

Ganhando as Pessoas Para Cristo


Pregar o evangelho às pessoas, ou mesmo testemunhar-lhes a respei-
to do que Deus fez por você não é o bastante. Você ainda precisa dar um
outro passo: levar as pessoas a receberem a Cristo Jesus como seu Salva-
dor pessoal. Com a ajuda do Espírito Santo, ajude-as a corresponder ao
amor de Jesus, bem como a aceitar Seu senhorio. Em outras palavras,
evangelizar é ganhar pessoas para Cristo.
A pessoa que ganha outras para Jesus pode ser chamada de
evangelista. Contudo, essa palavra não deve deixá-lo amedrontado; afi-
nal, se você está falando a respeito do Salvador para outros, já está sendo
um evangelista. Paulo incentivou o jovem Timóteo a “fazer o trabalho de
um evangelista” (2 Tm 4.5), ou “o trabalho de um pregador da Boa-Notí-
cia” (A Bíblia na Linguagem de Hoje).
Outro exemplo de evangelista é Filipe, diácono na igreja primitiva (At
21.8). Mais adiante, neste estudo, veremos como Filipe evangelizava.

33
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Fazendo Discípulos de Todas as Nações


Os novos convertidos precisam de ajuda para se fortalecerem na fé e
crescerem espiritualmente. Precisam ser treinados a ganhar outros para
Cristo. Novamente estamos nos referindo à Grande Comissão: “Ide, ensinai
todas as nações...” (Mt 28.19.) Eles também precisam experimentar a ale-
gria de ganhar outros para o Senhor.

FALE SOBRE ISSO COM AS PESSOAS


2 Circule a letra em frente de cada afirmação VERDADEIRA.
a Evangelizar significa dizer às pessoas que Jesus veio ao mundo.
b Quando compartilhamos as Boas-Novas, cumprimos nossa respon-
sabilidade.
c Todo crente deve ser um evangelista.
d Para sermos boas testemunhas, precisamos ter tido, pessoalmente, a
experiência de salvação.
3 Em seu caderno de anotações, relacione os quatro passos do evangelismo
apresentados nesta lição.
4 Antes de cada descrição (coluna da esquerda), escreva o número que
representa a ação descrita (coluna da direita).
.... a Você oferece um folheto evangelístico a 1) Pregando.
alguém, em um trem. 2) Testemunhando.
.... b Depois de testemunhar para o seu vizinho, 3) Ganhando almas.
você pergunta se ele gostaria de aceitar 4) Discipulando.
a Jesus naquele momento – e ele aceita.
.... c Você dá testemunho de como Cristo o li-
vrou dos maus hábitos.

34
VOCÊ PODE EVANGELIZAR!

.... d Uma criança pergunta sobre o céu, e vo-


cê tira tempo para explicar-lhe como ser
salva.
.... e Você ajuda um novo convertido a apren-
der como testemunhar aos outros.
PESSOAS LEIGAS PODEM EVANGELIZAR
Objetivo 2. Explicar quem é responsável por anunciar as Boas-Novas.
Esperamos que os pastores, os missionários e os evangelistas de
tempo integral se envolvam na tarefa de evangelizar. Contudo, eles não
têm condições de fazer tudo isso sozinhos! A evangelização do mundo
exige que todos os crentes se envolvam na pregação das Boas-Novas.
Você também pode evangelizar! As histórias que vamos contar a seguir
são exemplos de pessoas leigas que ganharam almas.
Uma Pessoa que é Cristã Há Muitos Anos Começa a Anunciar as Boas-
Novas
O Sr. Lee, um chinês, era cristão há muitos anos e freqüentava a igreja
fielmente. Quando estava com setenta anos ele ficou muito doente. De
repente, ao pensar que logo se encontraria com Deus, ficou muito angus-
tiado. Não posso morrer ainda! – disse; não tenho frutos para apresen-
tar ao Mestre! Então ele começou a orar veementemente, pedindo que o
Senhor lhe desse mais alguns anos para que pudesse testemunhar de
Cristo às pessoas, e vê-las sendo salvas.
Um milagre aconteceu! O Sr. Lee recuperou a saúde. Ele contou aos
amigos sobre a sua oração e como Deus havia prolongado a sua vida.
Então, ele começou a pregar o evangelho em todos os lugares por onde
passava e em todas as oportunidades que tinha. Ele pedalou sua bicicleta
por muitos quilômetros para ir ajudar uma igreja pioneira, visitar as pessoas
e ganhá-las para Jesus. E aquela nova igreja começou a crescer; outras
pessoas foram inspiradas pelo seu zelo. Por aproximadamente mais dez
anos o Sr. Lee viveu e trabalhou para o seu Deus. Então, um dia ele partiu
para encontrar-se com o Senhor, feliz e em paz, pois havia se tornado um
ganhador de almas!
5 Leia 1 Coríntios 3.12, 13. Com que tipo de material na história acima, o
Sr. Lee construiu durante os últimos dez anos de sua vida?
..................................................................................................................................

35
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Uma Garota Deficiente Testemunha de Jesus a Outros


Um casal de missionários foi ajudar em uma pequena igreja pioneira.
Eles oravam pela salvação de almas e trabalhavam com o pastor, buscan-
do o crescimento da igreja. Os moradores daquela região eram idólatras;
eram desconfiados e tinham medo da igreja. Aqueles missionários deseja-
vam que a igreja fosse um lugar onde as pessoas não tivessem medo de
entrar.
Uma garota, que tinha o rosto e o corpo deformados, freqüentava a
igreja. Ela falava com muita dificuldade. Será que a aparência dela afasta-
ria as pessoas? Então, para surpresa daqueles missionários, ficaram sa-
bendo que muitos dos novos convertidos haviam sido trazidos até ali por
aquela menina. Ela amava a Jesus e tinha um sorriso luminoso. Ela se
preocupava com as pessoas que não conheciam ao Senhor. Por causa do
seu amor e do seu interesse, apesar de sua deficiência, ela testemunhava
às pessoas sobre Jesus.

6 Leia Marcos 14.8 e responda as perguntas seguintes.


a Quais palavras desse versículo descrevem a atitude da garota da his-
tória?
........................................................................................................................
b Isso é um grande elogio? .............................................................................

Uma Nova Convertida Ganha o Pai Para Jesus


Certo homem de negócios, já aposentado, que também é um dedicado
ganhador de almas, disse o seguinte: “Creio sinceramente que Deus tem

36
VOCÊ PODE EVANGELIZAR!

um propósito para cada sócio que Ele coloca em minha vida. Acredito que
o Senhor deseja que eu os ajude. Por isso, peço a unção e a orientação do
Espírito Santo para que tudo o que eu disser ou fizer para eles, possa ir de
encontro às suas necessidades espirituais.” Então ele contou a seguinte
história:
“Certa ocasião, uma menina que não conhecia a Deus, me pediu para
visitar o seu pai, um senhor idoso e que tinha um tumor no cérebro. Contudo,
por causa do trânsito congestionado da hora do rush, eu cheguei ao hospital
depois do horário de visitas. Fiquei sabendo que o paciente estava sob efeito
de medicação pesada e que, mesmo se não estivesse, eu não poderia ter
falado com ele, pois não falávamos o mesmo idioma. Então eu clamei a Deus
pedindo que ele providenciasse um meio de eu poder alcançá-lo para o Se-
nhor. Dentro de uma semana Deus respondeu minha oração. Aquele homem
se converteu e foi encontrar-se com Jesus; uma alma salva!”
– Como foi que isso aconteceu?, perguntamos.
“Cristina, a filha, estava profundamente preocupada com o pai”, disse
o homem. “Eu a encontrei depois daquela visita infrutífera ao hospital e
lhe disse: ‘Só tem uma maneira de eu ajudar a você e a seu pai; eu vou lhe
explicar cuidadosamente o plano de salvação. Você vai aceitar a Jesus
como o seu Salvador. Então nós dois acreditaremos na promessa de Atos
16.31, que diz que se você crer em Deus, será salva juntamente com a sua
família. Depois, você contará a seu pai o que Deus fez por você, e nós dois
concordaremos a respeito da conversão do seu querido pai. Você concor-
da com esse plano?’
“– Ó, sim, senhor! Claro que sim!” – respondeu Cristina ansiosamente.
“– Ótimo. Há cinco passos para a salvação. O primeiro é reconhecer
que você pecou. ‘Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de
Deus’ (Rm 3.23). Você crê nisso, Cristina?
“– ‘Sim, eu creio.’
“– Agora, há ainda mais quatro passos. O segundo é reconhecer que
Deus fez algo a respeito do seu pecado. ‘Porque Deus amou o mundo de
tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele
crê não pereça, mas tenha a vida eterna’ (Jo 3.16).
“– O terceiro passo é aceitar a Jesus. Você não deve apenas admirá-Lo
nem sentir pena Dele por causa dos Seus sofrimentos; pois a todos aqueles
que O recebem ‘dá-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus...’ (Jo 1.12).

37
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

“– O quarto passo é confessar seu pecado e desfazer-se dele. A Pala-


vra de Deus diz que ‘se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e
justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça’ (1 Jo
1.9).

“– O último passo, Cristina, é confessar e crer que Jesus é seu Salva-


dor e Senhor. ‘Se, com a tua boca, confessares a Jesus como Senhor e, em
teu coração, creres que Deus O ressuscitou dentre os mortos, serás sal-
vo’ (Rm 10.9).

CINCO PASSOS PARA A SALVAÇÃO EM CRISTO

5.º passo: Confessar e acreditar que Jesus é o Salvador e o Senhor


(Rm 10.9,10).
4.º passo: Confessar os pecados e
abandoná-los (1 Jo 1.9) .
3.º passo: Você deve receber a Cristo (Jo 1.12).
2.º passo: Deus já fez algo sobre o
seu pecado (Jo 3.16).
1.º passo: Você é um peca-
dor (Rm 3.23).

“– Você quer dar esses passos, Cristina?


“Ela aceitou, e eu orei por ela em um dialeto africano (o idioma mais
perto do dela que eu podia usar). Ela, por sua vez, orou também, e juntos
pedimos pela salvação do pai dela, com toda a sinceridade do nosso
coração.
“Na noite seguinte, o telefone tocou. Era Cristina. Com alegria disse-
me que quando encontrou o seu pai, ele estava consciente. Então, ela
falou com ele a respeito da experiência de salvação que havia tido.
– ‘O que você quer dizer?’, perguntou o velho homem.
– ‘Eu aceitei ao Senhor Jesus como meu Salvador.’

38
VOCÊ PODE EVANGELIZAR!

– ‘Querida, isso é maravilhoso!’ exclamou o pai. ‘Eu gostaria muito de


que você me falasse como eu posso me tornar um cristão.’

“Então Cristina lhe explicou os cinco passos da salvação pela fé em


Cristo, e seu pai enfermo também aceitou a Jesus como seu Salvador. Isso
foi em uma quarta-feira. No sábado ele partiu para estar com o Senhor.”

Essa foi uma dupla vitória na salvação de almas: a filha foi salva, e
como uma nova convertida, conduziu o seu velho pai ao Senhor!

7 Em seu caderno, escreva os cinco passos da salvação em Cristo, con-


forme exemplificado no diagrama. Certifique-se de incluir as referências
bíblicas e de ser capaz de citar cada uma delas ou de dar seu significado
com suas próprias palavras. Memorize esses cinco importantes passos.

8 Responda as perguntas seguintes.


a Será que a história estaria completa se aquele homem de negócios
tivesse tentado alcançar apenas o pai? ....................................................

b Quais as duas ações que aconteceram depois de compartilhar e teste-


munhar? ..........................................................................................................

9 Escreva o seguinte Texto na Ponta do Dedo em um cartão pequeno,


conforme instruído na Lição 1. Memorize o título, a referência, e o texto.

Título: Todos pecaram Referência: Romanos 3.23

Texto: “Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus.”

Um Trabalhador Faz Discípulos


Certo homem que trabalhava para a companhia telefônica em um país
da América Central, tinha de percorrer longas distâncias pelo interior do
país, montado em um cavalo, consertando as linhas telefônicas. Ele cos-
tumava parar para passar a noite nas casas dos camponeses que trabalha-
vam em grandes propriedades. Esse homem se converteu, e começou a
testemunhar aos seus amigos camponeses, contando-lhes do poder sal-

39
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

vador de Jesus em sua vida. Ele começou a ler para eles o Novo Testamen-
to em espanhol. Pouco a pouco esses agricultores começaram a aceitar a
verdade do evangelho. Em um lugar, dois ou três aceitaram a Cristo; em
outro, talvez uma família de cinco ou seis pessoas.
Então, aquele trabalhador chamou um pastor de uma cidade não muito
distante para doutrinar e batizar aqueles novos crentes. Unidos em comu-
nhão cristã, aqueles novos irmãos começaram eles mesmos a comparti-
lhar as Boas-Novas. O trabalhador continuou fazendo a sua ronda na
manutenção do serviço telefônico, mas no seu tempo livre continuava a
ganhar as pessoas para Cristo, e a ensiná-las. Hoje, você encontra igrejas
naqueles lugares onde aquele trabalhador da companhia telefônica, cheio
do Espírito, parou durante as suas viagens. Ele obedeceu a Grande Co-
missão.
10 Leia Atos 8.3,4. Qual a semelhança do homem da história, um funcio-
nário de uma companhia telefônica, cheio do Espírito, com os crentes de
Jerusalém?
..................................................................................................................................

PREPARE-SE PARAEVANGELIZAR
Objetivo 3. Avaliar sua própria preparação espiritual para evangelizar.

Demonstre Preocupação com as Pessoas


Há muitos anos, Naamã, comandante do exército sírio, ganhou muitas
vitórias em batalhas. Embora fosse um grande soldado, honrado por seu
rei e por seu país, foi acometido por uma doença incurável – possivelmen-
te lepra.
Uma garota que havia sido capturada em Israel, trabalhava como cria-
da na casa dele. Ela se preocupava com o seu senhor, e queria muito
ajudá-lo. O que ela poderia fazer?
Simplesmente demonstrando sua preocupação para a esposa de
Naamã, ela disse: “... Tomara o meu senhor estivesse diante do profeta
que está em Samaria; ele o restauraria da sua lepra” (2 Rs 5.3).
A preocupação daquela menina conduziu a um milagre, pois depois
que Naamã ouviu o que ela disse, viajou a Samaria para ver o profeta
Eliseu. E como ele obedeceu às instruções do profeta para se lavar sete

40
VOCÊ PODE EVANGELIZAR!

vezes no rio Jordão, sua pele se tornou limpa e saudável como a pele de
uma criança. Deus curou Naamã completamente!
Quando você sentir preocupação com as pessoas e demonstrar essa
preocupação, achará meios de ajudá-las.

Ore Pela alma das Pessoas


Compartilhar as Boas-Novas de salvação de Cristo com outros é um
trabalho espiritual. Prepare-se para esse trabalho orando por indivíduos
específicos. Mantenha o nome deles sempre em mente, enquanto estiver
orando, e procure oportunidades para compartilhar as Boas-Novas com
eles.
David, um inglês, viajou de trem da cidade de Calais, França, para
Bruxelas, na Bélgica. Antes de fazer aquela viagem ele orou a Deus, pedin-
do que lhe concedesse a oportunidade de testemunhar a alguém. O único
assento disponível para ele foi próximo a uma jovem senhora belga cha-
mada Marie. Eles começaram a conversar, e David logo descobriu que
Marie estava pronta para conversar sobre assuntos espirituais.
– “Você é cristã?”, perguntou David.
– “Não tenho muita certeza”, respondeu Marie. Ela explicou que às
vezes ia à igreja, e depois perguntou se ele pertencia a alguma seita.
– “Não”, ele respondeu. “Eu sou cristão evangélico.”
Então, David explicou-lhe o caminho da salvação, tendo o cuidado de
não forçar a conversa, permitindo que ela se expressasse e fizesse per-
guntas. Ele descobriu que ela estava buscando a Deus, mas não sabia
como encontrá-Lo!
A conversa deles durou três horas –toda a extensão da viagem. David
convidou Marie para ir a uma igreja onde a mensagem do evangelho era
pregada na sua totalidade. Ela aprendeu que Jesus é o único caminho
para Deus, e com alegria aceitou a Cristo como o seu Salvador.
Quando conhecemos Marie, ela nos falou: “Minha vida mudou com-
pletamente!”
Por causa da oração de David, o Espírito Santo o dirigiu a um coração
faminto, com quem ele pôde compartilhar as Boas-Novas de salvação.

41
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Seja Cheio do Espírito Santo


Como é importante ser qualificado como ganhador de almas! Seja
transbordante do Espírito Santo e assim você será cheio do poder espiri-
tual para ganhar almas para Cristo. E do seu interior fluirão rios de águas
vivas para abençoar muitas vidas! (Veja João 7.38.)
Deseje Ganhar Outros Para Cristo
Permita que o amor de Cristo queime em seu coração como uma cha-
ma, e então você vai desejar ganhar as pessoas para Ele. O amor de Cristo
constrangerá você (2 Co 5.14) e o impulsionará a ir buscar os perdidos.
Amamos porque Deus nos amou primeiro e enviou o Seu Filho para que
nós (e eles) pudéssemos ter vida eterna.

11 Texto na Ponta do Dedo

Título: o Presente de amor de Deus Referência: João 3.16

Texto: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu
Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas
tenha a vida eterna.”

12 Avalie-se a si mesmo no seguinte teste. Se em uma área você precisar


melhorar muito, dê-se 1 ponto (por ter sido honesto). Dê 2 pontos para
aquela área em que você precisar melhorar apenas um pouco, e dê 3
pontos para cada área sobre a qual você já tenha orado e tentado fazer
algo a respeito.
a Demonstra preocupação com as pessoas. .......................................
b Ora pela salvação das almas. .......................................
c É cheio do Espírito Santo. .......................................
d Deseja ganhar outros para Cristo. .......................................
13 Em seu caderno de anotações, escreva os nomes de pelo menos duas
pessoas que você quer ganhar para Cristo. Comece a orar agora mesmo
por elas, e peça a Deus que lhe dê a estratégia certa para alcançá-las para
Ele.

42
VOCÊ PODE EVANGELIZAR!

autoteste
1 Circule a letra à frente de cada afirmação VERDADEIRA.
a Somente os evangelistas de tempo integral fazem o trabalho de
evangelização.
b Evangelizar é responsabilidade de todo crente.
c Evangelizar inclui discipular os novos convertidos.
d Testemunhar é apenas uma fase da evangelização.

2 Se dissermos a alguém que Jesus viveu aqui na terra há 2.000 anos e


que morreu crucificado, teremos anunciado as Boas-Novas? Justifique
sua resposta.
..................................................................................................................................
..................................................................................................................................

3 Antes de cada descrição (coluna da esquerda) escreva o número que


representa a ação descrita (coluna da direita).
.... a Você fala de como Deus o curou,
e tirou o seu medo. 1) Pregando.
.... b Você falou de Jesus para seu pri- 2) Testemunhando.
mo durante muito tempo. Hoje 3) Ganhando almas.
você orou com ele e ele aceitou a 4) Discipulando.
Jesus.
.... c Você dirige uma classe de novos
convertidos onde os ensina a ga-
nhar almas para Cristo.
.... d Seu vizinho lhe pergunta o que a
Páscoa significa e você lhe fala
sobre a ressurreição de Jesus.

4 Um cristão lhe diz que se mudou para um prédio onde não há nenhum
outro crente. O que ele deve fazer?
a) Mudar-se para um outro lugar; se possível para uma comunidade
cristã.
b) Orar para que o Senhor o ajude a testemunhar para os vizinhos des-
crentes.
c) Mostrar Cristo através de suas palavras e ações, sendo “luz” no meio
dos perdidos (Mt 5.16).

43
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

5 Que verdade é enfatizada na história de Naamã e a criada?


a) A preocupação da menina com seu mestre lhe abriu as portas para
ajudá-lo.
b) O coração da menina ainda estava em sua casa em Israel.
c) A menina tinha de fazer algo porque era uma criada.
d) Naamã foi ajudado porque era um homem rico.

6 De cor, escreva em seu caderno de anotações ou cite para outra pes-


soa o Texto na Ponta do Dedo que você aprendeu. Inclua o título, a
referência e o texto.

44
VOCÊ PODE EVANGELIZAR!

respostas às questões de estudo


1 a Anunciar as Boas-Novas.
b Testemunhar.
8 a Não.
b Ganhar e fazer discípulos.
2 a Falso. Quando falamos que Jesus veio ao mundo estamos decla-
rando um fato histórico. Temos de falar-lhes por que Ele veio.
b Falso. Temos a responsabilidade adicional de ganhar as pessoas
para Cristo, e de discipulá-las, para que também possam ser teste-
munhas dele.
c Verdadeiro.
d Verdadeiro.
9 Sem consultar o cartão, você deve ser capaz de citar todas as três
partes do Texto na Ponta do Dedo que se encontra em Romanos 3.23.
3 Anunciar as Boas-Novas, testemunhar de Jesus, ganhar as pessoas
para Cristo e fazer discípulos.
10 Em todos os lugares por onde ele andava, pregava a mensagem do
evangelho.
4 a 1) Pregando.
b 3) Ganhando almas.
c 2) Testemunhando.
d 1) Pregando.
e 4) Discipulando.
11 Sem olhar seu cartão, você deve ser capaz de citar todas as três partes
do Texto na Ponta do Dedo, que se encontra em João 3.16.
5 Ouro, prata, e pedras preciosas.
12 Sua resposta. Esperamos que sua nota seja acima de dez.
6 a Fez o que podia.
b Sim. Muito grande!
13 Você não deve apenas dar uma resposta, mas tomar isso como sua res-
ponsabilidade. Provavelmente ninguém no escritório do ICI conhece as
pessoas cujos nomes você escreveu, mas você conhece, e Deus também.
7 1.º passo: Você é um pecador. Romanos 3.23 nos fala que todos peca-
ram e estão destituídos da glória de Deus. (Os outros passos devem
ser escritos da mesma maneira, e todos memorizados.)

45
LIÇÃO 3
TRABALHAR JUNTOS
PARA ANUNCIAR AS
BOAS-NOVAS

Nada é mais empolgante do que fazer parte de um time de futebol ou


de basquete bem preparado, enfrentando um time adversário! Todo atleta
sabe que nenhum jogador é capaz de ganhar um jogo sozinho, mas que
todos devem ajudar um ao outro a alcançar o objetivo comum. Todos têm
a sua parcela de contribuição. Cada um depende do apoio do outro.

A tarefa de evangelizar o mundo exige o mesmo tipo de esforço de


equipe. Ninguém pode realizar essa tarefa sozinho. O Senhor se alegra em
poder contar com uma equipe de trabalhadores para ajudar na expansão
da Sua igreja. O apóstolo Paulo enfatizou que somos “cooperadores com
Ele (Deus)” (2 Co 6.1).

Você está estudando agora a última lição da primeira unidade, intitulada


UM MUNDO A CONSQUISTAR – Veja a Necessidade! Além do ministé-
rio pessoal de ganhar almas, outra importante dimensão é formar grupos
de cooperadores de evangelismo através da igreja. Quando os crentes se
mobilizam em equipes de evangelismo de um ou outro tipo, os ministérios
de ganhar almas se multiplicam. Venha, junte-se a uma equipe!

esboço da lição

O Principal Agente de Deus na Evangelização é a Igreja


A Evangelização Envolve Todos os Crentes
A Evangelização Inclui Trabalho Contínuo

46
objetivos da lição

Quando você terminar esta lição deverá ser capaz de:

Fazer distinção entre evangelismo pessoal e em grupo.


Entender que a tarefa de evangelizar exige tanto esforços pessoais
como de grupos organizados, no sentido de ganhar convertidos para
Cristo.
Desenvolver uma cooperação mais de perto da sua igreja local com as
equipes de evangelismo.

atividades de aprendizagem

1. Leia a lição neste livro-texto de estudo independente e faça os exercí-


cios que forem surgindo no decorrer da mesma. Certifique-se de con-
tinuar a trabalhar os Textos na Ponta do Dedo.
2. Faça o autoteste no final da lição, e confira suas respostas cuidadosa-
mente.
3. Revise a Unidade 1 (Lições 1-3). Complete o relatório do aluno e a
folha de respostas da Unidade 1, e envie-os para o seu instrutor ICI.

47
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

palavras-chaves

alternar martírio provável


intercalado patrocinador relutante
mantenedor permanecer

desenvolvimento da lição

O PRINCIPAL AGENTE DE DEUS NA EVANGELIZAÇÃO É A


IGREJA
Durante o ministério de Jesus Ele enviou, em grupos de dois, pelo
menos setenta homens a 35 ou mais vilas e cidades na província da Galiléia.
Ele delegou poder aos membros daquela equipe para evangelizarem, cura-
rem os doentes e reivindicarem a libertação para aqueles amarrados pelos
espíritos do mal. Mais tarde, os discípulos voltaram cheios de alegria por
causa das suas vitórias espirituais (Lc 10.17).

Depois que Jesus subiu ao céu e o Espírito Santo desceu sobre os


crentes no Dia de Pentecostes, a nova igreja de Cristo se tornou o princi-
pal agente de Deus na evangelização. Ao longo dos séculos a igreja
continuou sendo um veículo para a evangelização. Durante certos perío-
dos da história, os esforços evangelísticos diminuíram, chegando mesmo
quase a desaparecer; em outras ocasiões, entretanto, o Espírito Santo
inspirou a igreja a ter um grande despertamento espiritual. Como resulta-
do, multidões aceitaram a Cristo e foram sensibilizadas a promover o mi-
nistério de ganhar almas.

Objetivo 1. Identificar situações que requeiram equipes de evangelismo


que atuem na igreja.

A Igreja Primitiva Cresceu por Causa da Evangelização


As cartas do Novo Testamento não exortam de forma especial os cren-
tes quanto à evangelização, pela simples razão que evangelizar era uma
atividade comum e natural na qual todos estavam engajados. Ler a respeito
da igreja primitiva inspira-nos a compartilhar as Boas-Novas de Cristo com
outros. Lemos que quando uma grande perseguição irrompeu contra a

48
TRABALHAR JUNTOS PARA ANUNCIAR AS BOAS NOVAS

igreja em Jerusalém, os crentes se espalharam pela Judéia e pela Samaria.


Eles “iam por toda parte pregando a palavra” (Atos 8.4 – Almeida Revista e
Atualizada). A palavra pregando significava anunciar as Boas-Novas.
Uma outra perseguição associada ao martírio de Estêvão espalhou os
cristãos para as distantes regiões da Fenícia, Chipre, Antioquia e Síria. Foi
em Antioquia, a terceira maior cidade do Império Romano, que os crentes
começaram a testemunhar aos gentios de origem grega, “anunciando o
Senhor Jesus” (At 11.20). Aqueles crentes não eram evangelistas de tem-
po integral, como os conhecemos hoje. Eles eram crentes leigos comuns,
trabalhadores do dia-a-dia, homens de negócio e comerciantes que se
estabeleceram na cidade de Antioquia e testemunhavam de Cristo como
Salvador. Como resultado desse trabalho, “a mão do Senhor era com eles;
e grande número creu e se converteu ao Senhor” (At 11.21). Assim, a
primeira igreja entre os gentios foi fundada em Antioquia. E foi ali que os
crentes, que deviam ter sido semelhantes a Cristo, foram chamados “cris-
tãos” pela primeira vez, por aqueles que não pertenciam ao grupo (At
11.26).
1 Qual acontecimento no primeiro século fez com que as Boas-Novas
fossem anunciadas fora de Jerusalém?
..................................................................................................................................

A Igreja de Hoje Tem de Continuar Evangelizando


Você aprendeu que a evangelização se tornou uma forma de vida entre
os cristãos primitivos. Hoje estamos precisando voltar ao método utiliza-
do por eles, que era pregar o evangelho a todas as pessoas, em todo o
lugar. O crescimento genuíno da igreja, tanto no tempo antigo, quanto em
nossa geração, vem através do evangelismo diário. As pessoas precisam
nascer de novo antes de entrarem para a família de Deus; elas precisam
ouvir que podem crer no Senhor Jesus e ser salvas.
Vemos agora que evangelismo inclui todas as atividades relacionadas
diretamente ao alvo de ganhar convertidos para Cristo. Hoje em dia uma
grande variedade de métodos de evangelização está sendo usada. Quan-
do um grupo ou uma equipe, e algum outro tipo de organização se envol-
ve na tarefa de ganhar almas para Jesus, podemos chamar isso de grupo
de evangelismo. Um grupo de evangelismo eficiente deve ter a colabora-
ção de todos nós.

49
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

As campanhas evangelísticas nas grandes cidades envolvem muitas


igrejas daquela área. Podem ser igrejas da mesma denominação ou de
denominações diferentes, que somam esforços para alcançar as pessoas
para Cristo. Esses grupos, com seus líderes e congregações, se unem no
intuito de que o evangelho alcance o maior número possível de pessoas,
em grandes concentrações. Quando esses eventos são bem organizados,
planejados de forma apropriada, acompanhados de muita oração, tais
esforços podem produzir um tremendo impacto em uma comunidade, re-
sultando no acréscimo de um grande número de convertidos nas igrejas.

Em um nível mais local, estão as reuniões evangelísticas promovidas por


uma única igreja. Aqui, novamente, os crentes devem ser convocados para
ajudar tanto ao evangelista quanto ao pastor, para que a obra dê frutos.

Outras formas de grupos de evangelismo são realizadas nos padrões


mais comuns. A seguir alistamos alguns exemplos:

1. Equipes de ganhadores de almas que mantêm pequenos trabalhos


em hospitais, prisões, asilos, nas ruas ou nas feiras livres.

2. Equipes de visitação. São compostas por pessoas que vão de casa


em casa fazendo um tipo de “censo religioso”, verificando aqueles que
ainda não freqüentam nenhuma igreja. Outras, visitam casas onde tenha
sido feito algum contato. Essas equipes aproveitam a oportunidade para
falar com as pessoas sobre o evangelho, e conduzi-las a Cristo.

50
TRABALHAR JUNTOS PARA ANUNCIAR AS BOAS NOVAS

3. Equipes de distribuição de literatura evangélica. As pessoas que


pertencem a essas equipes visitam lugares públicos como parques, pra-
ças e mercados, distribuindo folhetos e talvez amostras de cursos
evangelísticos por correspondência tais como os produzidos pelo ICI.
Todas essas formas e métodos de evangelismo devem ter o apoio da
igreja. Os interessados no evangelho devem saber quem os está
evangelizando e onde podem encontrar uma igreja. Toda e qualquer litera-
tura evangélica distribuída deve ser carimbada com o nome e o endereço
de uma igreja local, para que aqueles que estiverem procurando a verdade
possam encontrar ajuda adicional.
2 Coloque um V antes de cada exemplo de uma situação que requer ou
envolve a equipe de apoio da igreja.
.... a A igreja organiza uma Escola Bíblica de Férias para alcançar crian-
ças que nunca assistiram a uma escola dominical.
.... b Seu vizinho lhe diz que ele e a esposa decidiram se divorciar.
.... c Um conjunto habitacional para mais de 100 famílias foi construído
próximo à sua igreja. O pastor sugere que os membros visitem
cada casa levando uma literatura evangélica e um convite para
visitar a igreja.
.... d Em uma conversa casual, o carteiro lhe diz que gostaria de encon-
trar uma boa igreja para freqüentar.

3 Em seu caderno, faça uma lista de três tipos de trabalhos evangelísticos


que melhor envolvem um trabalho de equipe.

A EVANGELIZAÇÃO ENVOLVE TODOS OS CRENTES

Objetivo 2. Alistar três tipos de evangelismo e avaliar suas habilida-


des para participar de cada um.
Em qualquer trabalho evangelístico da igreja, será preciso o apoio de
todos os irmãos, de uma forma ou de outra. Algumas das maneiras que
você pode ajudar sua igreja são as seguintes:
1. Evangelismo frente a frente. Esse é o tipo de evangelismo em que
falamos diretamente com os prováveis convertidos com o objetivo de

51
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

levá-los a Cristo; é confrontá-los com um apelo para se converterem a


Jesus. É um evangelismo básico, conforme temos aprendido: anunciar as
Boas-Novas, testemunhar de Jesus, ganhar pessoas para Ele e discipulá-
las. Esse trabalho pode ser na forma de bate-papo, ou um obreiro expli-
cando o caminho da salvação a um grupo de pessoas interessadas, logo
após uma mensagem evangelística.
2. Evangelismo entre amigos. Com isso queremos dizer evangelismo
indireto, através de se fazer amizade com os prováveis convertidos. Você
pode convidá-los para uma refeição em sua casa ou para tomarem um café
enquanto batem um papo ou descobrir um jeito de ser útil a eles. Se você
demonstrar que se importa com eles como indivíduos, eles terão mais
disposição de ouvir o que você tem para lhes dizer. Uma outra maneira é
através de reuniões nas casas, quando você pode testemunhar a vizinhos
e amigos em uma atmosfera descontraída e de camaradagem. Pessoas
relutantes quanto a entrar em uma igreja, geralmente podem ser alcançadas
nesse tipo de reunião e depois ser levadas à igreja.

3. Evangelismo de apoio. Em qualquer tipo de evangelismo é ter apoio


em várias áreas, tais como:
Oração. Esse tipo de apoio é tanto um privilégio quanto uma respon-
sabilidade de cada crente. Uma vez que a conversão é um trabalho do
Espírito Santo operando nas pessoas e através delas, este ministério
não pode ser enfatizado demais.
Comparecimento pessoal. “Estando presente” nas reuniões evange-
lísticas, você demonstra a sua preocupação e interesse, e fortalece o
pregador. Quando alguém que ainda não aceitou a Cristo vir um grupo

52
TRABALHAR JUNTOS PARA ANUNCIAR AS BOAS NOVAS

de crentes felizes e amorosos dando-lhe uma acolhida calorosa e


amigável, vai desejar se tornar parte desse grupo.
Ajudando financeiramente. Contribuir para cobrir as despesas ne-
cessárias é uma maneira prática de promover a evangelização, e isso
sempre traz muitas bênçãos a quem dá.
Todo crente tem um lugar na evangelização. O apóstolo Paulo compa-
ra a relação da igreja com Deus a um corpo, onde a cabeça é Cristo e o
resto do corpo com seus muitos membros, a igreja (Cl 1.18). Cada membro
precisa funcionar para que o trabalho de Cristo seja feito.

frente a frente entre amigos

de apoio

Todos os crentes da igreja mobilizados na evangelização


4 Qual aspecto do evangelismo que, mesmo sendo útil, poderia ser clas-
sificado como menos necessário que os outros?
..................................................................................................................................
5 Leia as seguintes passagens das Escrituras que falam a respeito do
ministério de Jesus (coluna da esquerda). Associe cada uma ao tipo de
relacionamento que melhor as exemplifique (coluna da direita).
.... a Lucas 1l.1-4. 1) Entre amigos.
.... b Lucas 19.1-10. 2) Frente a frente
.... c João 4.5-26. 3) De apoio

53
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

A igreja saudável, que está continuamente crescendo, precisa de dois


tipos de trabalhadores. Um deles é o de trabalhadores voluntários que
ajudam a manter a vida e os ministérios das igrejas locais. Por exemplo: os
introdutores, secretárias, diáconos, professores de escola dominical e
membros do coro. As atividades e a visão desses cooperadores são inter-
nas; o interesse deles está dentro da igreja. São pessoas valiosas e todo
líder é grato a elas.
Outros parecem ter um ministério mais externo, evangelizando as pes-
soas nas ruas, dirigindo trabalhos em presídios, distribuindo folhetos
evangelísticos ou alcançando o perdido que, ou não pode ou não quer ir
a uma igreja. Os ministérios que Deus dá, entretanto, nunca estão total-
mente separados uns dos outros. O que faz evangelismo pessoal deve
apoiar as atividades da igreja local, e o corista deve fazer o possível para
ganhar o vizinho para Cristo.
6 Faça uma lista dos três tipos de evangelismos e as atividades relaciona-
das a cada um (se houver). Sublinhe cada tipo no qual você pode se envolver.
..................................................................................................................................
..................................................................................................................................

Objetivo 3. Descrever formas de evangelismo com as quais você pode


cooperar.
Adquira Experiência Ajudando
Para se ter uma idéia mais clara de como a evangelização pode envol-
ver cada crente, vamos voltar um pouco no tempo e participar de uma
cruzada evangelística.
O cenário é Taichung, uma grande cidade chinesa de mais de 500 mil
habitantes, localizada na região central de Taiwan. Um grupo de trabalhado-
res voluntários e um casal de missionários estão trabalhando juntos. Seis
desses voluntários são pessoas jovens e cheias do Espírito, membros de
igrejas localizadas nas regiões norte e sul de Taiwan. Eles abriram mão de
suas férias de verão para ajudarem na campanha em Taichung. Três outros
membros daquela equipe pertencem à igreja local, fundada recentemente.
Um evangelista cheio do Espírito e sua esposa, que eram pessoas
grandemente usadas por Deus para levar outros a Cristo e para curar os
enfermos através da oração, foram convidados para vir participar da cru-

54
TRABALHAR JUNTOS PARA ANUNCIAR AS BOAS NOVAS

zada. Antes que eles chegassem, muitos preparativos para as próximas


reuniões foram feitos.
A equipe de chineses e o casal de missionários se reuniam todas as
manhãs para ler a Bíblia, orar e fazer planos. Quatro semanas antes das
reuniões evangelísticas começarem, a equipe trabalhou cuidadosamente
nos seguintes projetos:
1. Propaganda: Eles imprimiram grandes cartazes anunciando as reu-
niões. Depois de obterem permissão das autoridades da cidade, afixaram-nos
nas cabines telefônicas e nos outdoors em pontos estratégicos da cidade.
Colocaram pequenos anúncios nas rádios, para serem levados ao ar antes e
durante a campanha. Eles distribuíram folhetos anunciando as reuniões, con-
tendo uma mensagem simples de salvação. Antes do início das reuniões, o
missionário dirigia lentamente o seu carro pelas ruas da cidade, expondo os
cartazes das reuniões. Os jovens da igreja já haviam gravado fitas com convi-
tes para as reuniões, intercaladas por músicas, para serem tocadas à medida
que o missionário dirigia pela cidade. Alguns dos jovens foram com ele,
entregando folhetos para as pessoas através da janelas do carro.
2. Locais da campanha: As reuniões começaram primeiro em um anti-
go salão na cidade. Como as pessoas começam a responder aos convites
para a campanha, a cruzada se mudou para uma grande tenda que um
grupo de homens montou em um parque da cidade, próximo ao local das
reuniões. Ali, por serem ao ar livre, as reuniões começaram a atrair cente-
nas de pessoas. O trabalho com os preparativos teve de ser intensificado,
e eles tiveram de providenciar 500 banquetas para que os assentos fos-
sem suficientes. A equipe, juntamente com outros voluntários, providen-
ciou a iluminação elétrica, montou uma plataforma e um púlpito temporá-
rios, e ergueu uma grande placa luminosa.
3. Pessoal: Quando as reuniões começaram a progredir, os crentes
começaram a ajudar na distribuição de milhares de folhetos evangelísticos
e convites nas ruas e nas esquinas nas imediações. Os transeuntes eram
gentilmente convidados a entrar no local das reuniões, e conduzidos pelo
braço, levados pessoalmente até um lugar onde pudessem sentar, e de
onde poderiam ver e ouvir tudo o que estava se passando. Três jovens se
alternavam na liderança dos cânticos e traduzindo a mensagem
evangelística para duas línguas chinesas.
Colaboradores! Aquela grande campanha na cidade de Taichung não
poderia ter sido planejada e realizada sem a ajuda de todas aquelas pessoas.

55
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Aqueles que se dispuseram a ajudar no começo da campanha, inspiraram


outros a dar tempo, talento, e os meios que, em um esforço conjunto,
alcançaram milhares com as Boas-Novas de salvação em Jesus Cristo!

7 Faça uma lista de quatro maneiras em que você poderia pessoalmente


ajudar em uma campanha como essa.
..................................................................................................................................
..................................................................................................................................
Em qualquer uma dessas atividades você também pode encontrar um
meio de exercer o ministério espiritual. Enquanto está distribuindo folhe-
tos, você pode encontrar alguém com cujo problema você está familiariza-
do e, por causa disso, dar o seu testemunho pessoal.
8 Se você estivesse ajudando a erguer uma tenda, e um descrente se
oferecesse para ajudar, o que você faria?
a) Você lhe diria que há crentes suficientes para fazerem o trabalho.
b) Deixaria que ajudasse e lhe daria um lugar como um ajudante voluntário.
c) Deixaria que ajudasse, e depois tentaria fazer amizade com ele.
d) Diria a ele que ele precisa ser salvo antes de poder trabalhar para
Deus.
Torne-se um Trabalhador Pessoal
Sugerimos a você que primeiro adquira experiência como colaborador
na causa do evangelismo. Como você já percebeu, em qualquer tipo de
trabalho evangelístico existe alguma coisa para cada crente fazer. O se-
gundo passo é se tornar um trabalhador pessoal. Um desafio espera você,
à medida que se envolve no evangelismo frente a frente e ativo.
Os voluntários na cruzada de Taichung se tornaram bons trabalhado-
res pessoais, quando os missionários os ensinaram a falar educadamente
com as pessoas, a ser sensíveis aos seus problemas, e a levar as pessoas
a terem fé em Cristo. Todas as noites, depois da pregação do evangelista,
muitas pessoas vinham à frente em busca de ajuda espiritual. Então ele
explicava cuidadosamente os passos para a salvação, e depois orava por
todos aqueles que haviam atendido ao apelo.
Depois era a vez de os trabalhadores pessoais falarem com as pesso-
as. Nem sempre era possível falar com cada um individualmente. Geral-
mente um obreiro falava com muitos que se reuniam à sua volta. Cada

56
TRABALHAR JUNTOS PARA ANUNCIAR AS BOAS NOVAS

conselheiro explicava os passos seguintes para a salvação, respondia às


perguntas e orava pelas pessoas interessadas. Consultas e conselhos
adicionais com aqueles que permaneciam mais tempo no local eram pas-
sados para um outro grupo que tratava cada um individualmente.
Cada um recebia literatura evangélica e lhes era solicitado que preen-
chessem um cartão de decisão com seu nome e endereço. E era lhes
assegurado que contatos posteriores seriam com a única intenção de
oferecer-lhes ajuda espiritual.
Uma das interessadas, chamada Sra. Tan, mais tarde nos contou a sua
história. Ela estava sentada em sua casa, no início da noite, assistindo
atentamente a um seriado na televisão, colocada em uma estante, exata-
mente ao lado do oratório onde estava o ídolo da sua devoção. De repen-
te, a imagem da televisão começou a enfraquecer como se fosse apagar.
Muito contrariada, a Sra. Tan saiu do seu apartamento e desceu as esca-
das estreitas para dar uma volta no parque que ficava ali perto.
Quando ela se aproximou do portão principal do parque, ouviu can-
ções alegres e viu uma multidão em uma tenda. Então Ma-lin, uma adoles-
cente, entregou educadamente à Sra. Tan um folheto, e lhe perguntou se
ela gostaria de entrar na tenda e ouvir as “novas de alegria” (expressão
chinesa para designar o Evangelho). A Sra. Tan ficou curiosa, pois nunca
tinha ouvido “as novas” antes; então, Ma-lin a conduziu para dentro da
tenda e a ajudou a encontrar um lugar para sentar-se.
A Palavra de Deus tocou o coração da Sra. Tan. Ela também se emoci-
onou com os cânticos e os rostos felizes das pessoas que estavam ao seu
redor. Na noite seguinte ela voltou. E a mesma coisa se repetiu por muitas
outras noites. Finalmente ela foi à frente para que orassem por ela. Um
conselheiro falou com ela, orou com ela, e pegou seu nome e endereço.
Mais tarde ela creu que o Senhor poderia curá-la de um pequeno bócio, e
Deus a livrou desse incômodo. Ela encontrou paz e alegria quando con-
fiou no Senhor.

9 Houve muitas pessoas indiretamente envolvidas na conversão da


Sra. Tan. Faça uma lista de três pessoas diretamente envolvidas na deci-
são dela de aceitar a Cristo.
..................................................................................................................................
..................................................................................................................................

57
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

10 O relato da campanha evangelística de Taichung deve ter lhe dado


uma idéia do que você pode fazer para alcançar aqueles cujos nomes você
anotou em seu caderno, ao término da Lição 2. Se isso realmente aconte-
ceu, escreva essas idéias também em seu caderno, e ore a respeito.
A EVANGELIZAÇÃO INCLUI TRABALHO CONTÍNUO
Objetivo 4. Reconhecer a importância do trabalho de acompanha-
mento.
As campanhas evangelísticas são empolgantes! A multidão, os
cânticos, as músicas especiais, a pregação ungida, e as pessoas sendo
salvas e curadas! Entretanto logo a campanha chegou ao fim. E antes de
o evangelista ir embora, ele disse: “Agora vocês têm muito trabalho a
fazer!”
O que será que ele quis dizer com isso? Todo mundo já não havia
trabalhado duro durante semanas, tanto durante como depois das reuniões?
Porém o trabalho de evangelização, quer tenha sido feito individualmen-
te, quer em grupo, precisa incluir um trabalho de acompanhamento. Aqui
estão algumas maneiras de fazermos isso.
Tenha um Programa de Visitação
Antes que a cruzada em Taichung terminasse, os trabalhadores voluntá-
rios e os missionários desenvolveram um meticuloso programa de visitação.
Centenas de cartões de decisão foram separados e analisados. Quando co-
meçaram a procurar os endereços dos interessados, descobriram que alguns
deles estavam errados. Gastaram dias visitando os lugares a pé, andando
embaixo de chuva constante, descendo ruas estreitas, becos e quintais, ou
subindo e descendo as escadas de imensos prédios de apartamentos.
Por meio desse cuidadoso trabalho de visitação, os novos converti-
dos foram encorajados na fé cristã. Alguns deles passaram a freqüentar
reuniões de oração e estudo bíblico realizados sob a liderança de um
pastor ou de um missionário chinês.
A Sra. Tan recebeu a visita da equipe em seu apartamento. Na maior
parte do tempo ela ficava sozinha em casa, pois o seu marido passava
muito tempo fora, cuidando dos negócios de exportação de raridades. Os
trabalhadores voluntários ensinaram-na a orar e, mais tarde, ela abando-
nou a adoração aos ídolos. Na manhã de um domingo de Páscoa, ela foi

58
TRABALHAR JUNTOS PARA ANUNCIAR AS BOAS NOVAS

batizada, e estava muito feliz quando desceu às águas. Recentemente,


quando a Sra. Tan perdeu o seu único filho, ela testemunhou da paz e do
conforto que recebeu do Senhor, sem os quais, segundo ela, teria enlou-
quecido. Ela agora freqüenta a igreja em Taichung.
Sem aquele programa de visitação, a Sra. Tan e muitos outros não teriam
deixado o ambiente pagão em que viviam. “Porque o Filho de Homem veio
buscar e salvar o que se havia perdido” (Lc 19.10). O trabalho de discipulado
envolve persistente acompanhamento das pessoas e gastar a sola dos
sapatos fazendo isso! Será que Jesus não faria isso... e muito mais?

11 Texto na Ponta do Dedo.

Título: A Porta Aberta Referência: Apocalipse 3.20

Texto: Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e
abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele
comigo.

Seja um Conselheiro Espiritual


Quando uma pessoa aceita o Senhor Jesus como seu Salvador e rece-
be o perdão para os seus pecados, ela é como um bebê recém-nascido.
Como todos os pais sabem, um bebê precisa ser amado, alimentado e

59
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

cuidado. À medida que ele vai crescendo, começa a precisar da ajuda de


crentes mais maduros – “pais” espirituais – para que possa reconhecer
que ele é parte da família de Deus. Você pode ser um conselheiro espiritual,
apresentando-o a outros crentes, e incluindo-o na comunidade cristã,
vivenciando a sua comunhão.

12 Circule a letra em frente de cada declaração VERDADEIRA.


a Um esforço evangelístico organizado está terminado quando o
evangelista se muda para outro lugar.
b Um esforço evangelístico organizado está terminado quando cada
interessado tiver sido contatado uma vez.
c É difícil afirmar quando um esforço evangelístico organizado termina,
pois o trabalho de acompanhamento pode continuar durante muitos
meses.

13 Escreva em seu caderno pelo menos duas áreas do esforço evangelís-


tico (direto ou de apoio) nas quais você nunca tenha se envolvido, e pode
vir a se envolver. Depois, dê um passo definido para se tornar uma parte
desses esforços.

14 Recorra aos nomes que você escreveu em seu caderno no final da


lição 2. Será que você pode convidar qualquer uma dessas pessoas que
deseja ganhar para Jesus, para um culto na igreja ou para uma concentra-
ção evangelística?

60
TRABALHAR JUNTOS PARA ANUNCIAR AS BOAS NOVAS

autoteste

1 Circule a letra em frente de cada afirmação VERDADEIRA.


a O trabalho de evangelismo em equipe deve ser vinculado à igreja, e
toda a literatura usada deve conter um carimbo com o nome e o ende-
reço da referida igreja.
b A igreja primitiva cresceu conforme os crentes iam compartilhando o
evangelho por onde quer que passassem.
c Os apóstolos foram os responsáveis pela organização de todas as
igrejas do Novo Testamento.
d As primeiras equipes de evangelismo foram enviadas por Jesus.

2 Coloque um V na frente de cada exemplo de situação onde muitas


pessoas trabalham juntas na evangelização.
.... a Você testemunha para a sua tia sobre o que Cristo fez por você.
.... b Milhares de folhetos e porções bíblicas são distribuídos antes de
uma campanha evangelística realizada em uma grande cidade.
.... c Uma igreja realiza cultos evangelísticos na prisão, uma vez por
semana.
.... d O Espírito Santo fala ao seu coração para ir imediatamente à casa
do seu vizinho, quando ele está precisando de ajuda.

3 Quais das seguintes atividades, apesar de não serem consideradas


atividades de evangelismo são absolutamente úteis e dão apoio?
a) Orar pelas almas das pessoas.
b) Patrocinar a participação de uma criança em um acampamento evan-
gélico.
c) Dar o seu testemunho em um culto ao ar livre.
d) Participar de campanhas evangelísticas.
e) Conversar e orar com os interessados.
f) Limpar, arrumar e enfeitar a igreja (ou tenda).

4 Cite três coisas em que um novo convertido se assemelha a um recém-


nascido.
Ele precisa de........................................................................................................

61
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

5 Circule a letra em frente ao correto complemento da sentença. A igreja


cresce quando:
a) organiza equipes de evangelismo suficientes para alcançar a comuni-
dade.
b) o evangelista ideal vem pregar em uma reunião.
c) as almas são salvas e os corpos curados.
d) cada membro assume a responsabilidade de ganhar almas e fazer o
trabalho de discipulado.

6 De cor, escreva em seu caderno ou cite para outra pessoa o Texto na


Ponta do Dedo que você aprendeu. Inclua o título, a referência e o texto.

62
TRABALHAR JUNTOS PARA ANUNCIAR AS BOAS NOVAS

respostas às questões de estudo


1 Perseguição
8 c) Deixaria que ajudasse, e depois tentaria fazer amizade com ele.
Encarar essa situação como uma oportunidade que Deus colocou
diante de você.
2 a Trabalho de equipe.
c Trabalho de equipe.
b e d são situações onde você como um ganhador de almas pode
ajudar independente de uma equipe de evangelismo.
9 Você pode ter incluído Ma-lin (a menina adolescente), o evangelista,
intérpretes e os trabalhadores voluntários.
3 Você pode ter alistado reuniões evangelísticas nas grandes cidades,
reuniões locais de evangelismo, equipes de ganhadores de almas,
equipes de visitação ou equipes de distribuição de literatura.
10 Sua resposta.
4 Nenhum; todos são necessários.
11 Você deve ser capaz de, sem olhar o seu cartão, citar as três partes do
Texto na Ponta do Dedo, de Apocalipse 3.20.
5 a 3) De apoio.
b 1) Entre amigos.
c 2) Frente a frente.
12 a Falso.
b Falso.
c Verdadeiro.
6 Frente a frente, entre amigos e de apoio (oração, aconselhamento
pessoal, ajuda financeira). Esperamos que você tenha sublinhado to-
dos esses.
13 Sua resposta.
7 Sua resposta. Quaisquer dos itens mencionados no exemplo poderiam
ser incluídos, juntamente com outros dos quais você deve ter se lem-
brado.
14 Sua resposta.

63
Unidade 2
UM PODER A
RECEBER –
Prepare-se!
Lição 4
ENTENDA A
EXPERIÊNCIA DE
CONVERSÃO
Diz um provérbio chinês que “o homem nasceu no céu”. Essa peque-
na amostra da filosofia oriental se harmoniza com o ensino bíblico sobre a
criação do homem. “Céu”, explicou um chinês, “representa o Ser Supre-
mo”.

Moisés escreveu que Deus, o Ser Supremo, “criou... o homem à sua


imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (Gn 1.27).
Ele criou o ser humano à Sua própria imagem para que este O adorasse,
servisse, e se alegrasse nele para sempre. O homem, porém, desobedeceu
e caiu em pecado. Isso causou a sua separação de Deus, ou morte espiri-
tual, e desfigurou sua imagem. Entretanto, o Senhor planejou e providen-
ciou um único método de restauração.

O provérbio chinês pode ser adaptado para ilustrar essa restauração


por meio do renascimento. O homem pecador tem de reviver espiritual-
mente. Através do “nascer de novo” (Jo 3.6) a pessoa passa a ter uma
nova vida em Cristo. Chamamos essa experiência de “novo nascimento”
ou “nascer do alto”. Estamos confiantes que esta lição o ajudará a enten-
der de forma mais abrangente a experiência de conversão, bem como a ser
mais eficiente ao explicá-la a outros.

esboço da lição

O que é Conversão
O que Não é Conversão
Resultados da Conversão

66
objetivos da lição

Quando você terminar esta lição deverá ser capaz de:

Reconhecer o que é e o que não é conversão.


Descrever algumas das bênçãos da experiência de conversão.
Falar aos outros, sem dificuldades e usando suas próprias palavras, o
que significa se converter.

atividades de aprendizagem

1. Leia a lição neste estudo independente de livro-texto e faça os exercí-


cios no desenvolvimento da mesma.
2. Memorize o Texto na Ponta do Dedo.
3. Faça o autoteste no final da lição e confira suas respostas cuidadosa-
mente.

palavras-chaves

abster-se mérito votar


acumular simultâneo

67
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

desenvolvimento da lição
Até aqui o seu estudo tem incluído o uso das palavras conversão,
convertido a Cristo, ou convertidos. Como explicação adicional desses
termos, você vai estudar nesta lição o que é conversão, o que não é
conversão, e alguns dos resultados da conversão.

O QUE É CONVERSÃO
Objetivo 1. Reconhecer quanto o nascimento espiritual é semelhante
ao nascimento natural.
Um Novo Nascimento Espiritual
No início do ministério de Jesus, Ele visitou Jerusalém durante as
comemorações da Páscoa. Ali Ele operou milagres entre as multidões e o
resultado disso foi que muitos vieram a crer nele. O apóstolo João regis-
tra uma entrevista que Jesus teve com um dos importantes líderes judeus
(Jo 3.1,2). Imagino que as coisas se passaram mais ou menos assim:
Jesus havia passado todo o dia ocupado ministrando às pessoas, e
agora Ele estava cansado e pronto para ir dormir. De repente, ouviu uma
batida na porta. Era Nicodemos, um mestre em Israel, fariseu e um dos
membros do conselho do governo judaico.
“– Rabi”, disse o visitante, “posso falar com o senhor a sós?”
“– Pois não”, respondeu Jesus. “Vamos subir até o terraço e conver-
saremos lá; a noite está muito agradável.”
E durante a noite, aqueles dois homens tiveram uma longa conversa em
particular. Pode ser que Nicodemos tivesse ido ter com Jesus porque queria
ter uma oportunidade de conversar sem as interrupções habituais do dia.
“– Rabi, sabemos que és mestre vindo da parte de Deus, pois ninguém
pode realizar os milagres que Tu fazes sem que Deus esteja com ele.”
E ali, frente a frente, aqueles dois homens estudaram um ao outro –
Jesus, um jovem mestre, apenas 30 anos de idade, e Nicodemos, um vete-
rano professor da fé judaica. Embora ele fosse um homem de padrões
altos, Jesus não lhe retribuiu o elogio. Em vez disso, usou uma abordagem
do tipo “evangelismo de choque”. Respeitosamente Ele “surpreendeu”
Nicodemos dizendo na essência, o seguinte: “– Acredite-me, senhor;

68
ENTENDAA EXPERIÊNCIA DE CONVERSÃO

mesmo já sendo um homem maduro, o senhor precisa começar tudo de


novo; precisa nascer de novo.”
“– O que o senhor quer dizer com nascer de novo? Como um homem
já adulto, como eu, pode nascer pela segunda vez?”, perguntou intrigado.
Então, Jesus desafiou seu intelecto:
“– Isso pode surpreendê-lo, Nicodemos, mas ninguém pode entrar no
céu se não nascer do Espírito Santo”.
O velho professor tornou a questionar Jesus:
“– Como é que pode ser isso? Não estou entendendo direito.”
Então Jesus começou a explicar cuidadosamente, que uma mudança
espiritual tão misteriosa quanto o próprio nascimento teria de acontecer
na vida de um ser humano. Ele disse a Nicodemos que Deus enviou Seu
Filho para que fosse o meio de se alcançar vida eterna. Exatamente da
mesma maneira que uma vez Moisés erguera uma serpente de bronze em
uma haste no deserto; e que aqueles que haviam sido picados por alguma
serpente, e que olhando para a serpente de bronze, ficavam vivos, assim
também Jesus será, um dia, erguido como símbolo do amor e da misericór-
dia de Deus. E porque Nicodemos conhecia aquela história (Nm 21.9), ele
pôde entender a relação com ela.
O velho homem concordou com a cabeça, maravilhado. Ele tinha ouvi-
do verdades maravilhosas; coisas das quais nunca se esqueceria. O tempo
passou rápido, e ele finalmente teve de partir. Jesus não parecia pressioná-
lo a tomar uma decisão positiva. Ainda não era o tempo da colheita...
Quase três anos se passaram. Os soldados romanos crucificaram Je-
sus, pregando-O em uma rude cruz que havia sido erguida em um lugar
onde todos pudessem vê-Lo. Ali Ele derramou Seu sangue e morreu pelos
pecados do mundo.
Quem iria cuidar do corpo? Nicodemos, que até então era um secreto
seguidor de Jesus, apresentou-se corajosamente, pronto para se identificar
com o Filho do Homem. E junto com José de Arimatéia, preparou o corpo de
Jesus para que fosse enterrado em uma sepulcro novo (Jo 19.38-42).
Com a história de Nicodemos aprendemos que até mesmo a melhor das
pessoas precisa experimentar o novo nascimento. Pertencer a uma boa famí-
lia, possuir uma boa educação, ou mesmo ter um alto padrão de moralidade,
nada disso é suficiente para merecer a salvação. Nem mesmo o zelo religioso
pode salvar uma alma. Jesus disse: “... importa-vos nascer de novo” (Jo 3.7).

69
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

1 Circule a letra em frente de cada afirmação VERDADEIRA.


a Jesus falou respeitosamente com o homem mais velho.
b Jesus despertou a curiosidade e o intelecto de Nicodemos.
c Jesus usou ilustrações desconhecidas com o propósito de confundir
Nicodemos.
d Jesus deu tempo para que a verdade fizesse a obra no coração do
homem.
2 Circule a letra em frente de cada conclusão correta da sentença. Nos-
so renascimento espiritual é semelhante ao nascimento natural porque:
a) é o começo de uma nova vida.
b) tornamo-nos parte da família na qual nascemos.
c) independente do quanto sabemos sobre esse assunto, ele ainda é um
mistério.
d) somos obrigados a aceitar o novo nascimento.
Uma Sincera Rendição a Cristo
Objetivo 2. Estabelecer a relação entre rendição e conversão.
A conversão também pode ser descrita como um “retorno”. É o ato de
desviar-nos de nossas “perversidades” (3.26), em arrependimento, e con-
verter-nos a Deus (At 9.35; 11.21). Pode-se dizer que é uma “virada radi-
cal”, uma “volta de 180 graus”, uma “conversão em U”, ou um “meia-
volta”! Em outras palavras, é um completo retorno a Cristo. O apóstolo
Pedro pregou: “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam
apagados os vossos pecados” (At 3.19). Esse retorno implica em uma
mudança de coração, de motivação e de atitudes, resultando em uma
mudança nas ações.


Caminho certo “para o Senhor”

Arrependimento

Caminho errado

70
ENTENDAA EXPERIÊNCIA DE CONVERSÃO

A experiência de conversão tem aspectos negativos e positivos. Va-


mos fazer uma lista deles. Por favor, certifique-se de procurar as referênci-
as no Novo Testamento.

Negativo - Positivo + Referência


Voltar as costas à maldade em direção a Deus At 3.26

Voltar as costas à ilusão


da idolatria em direção ao Deus vivo 1 Ts 1.9

Voltar as costas à escuridão em direção à luz At 26.18

Voltar as costas ao poder


de Satanás em direção a Deus At 26.18

Voltar as costas ao pecado


e ao egoísmo em direção a Jesus Cristo At 26.18

Conversão, então, é um retorno positivo em direção a Cristo, em


arrependimento e fé.
O arrependimento pode ser entendido como o ato de voltar as costas
ao pecado, e fé é o ato de voltar-se para Deus. Tanto o arrependimento
quanto a fé são necessários para que se efetue a conversão.
A conversão, evidentemente, é uma experiência individual. Entretan-
to, como o Espírito Santo trabalha em muitos corações, é possível haver
mais de uma conversão ao mesmo tempo. As conversões simultâneas
podem acontecer, talvez, quando duas ou mais pessoas em uma família,
ou em um círculo de amigos, voltam-se para Deus. Elas são salvas indivi-
dualmente, contudo unidas em um grupo, umas encorajando as outras.
O apóstolo Pedro foi a um lugar chamado Lida, onde visitou um grupo
de crentes. Lá ele encontrou um homem chamado Enéias, que era paralíti-
co, e vivia numa cama há cerca de oito anos.
“E disse-lhe Pedro: Enéias, Jesus Cristo te dá saúde; levanta-te e faze
a tua cama. E logo se levantou. E viram-no todos os que habitavam em
Lida e Sarona, os quais se converteram ao Senhor” (At 9.34,35).
Por meio dessa extraordinária cura, muitos se achegaram a Deus. A
conversão deles foi simultânea.

71
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

3 O que significa “voltar-se” para Deus?


..................................................................................................................................
..................................................................................................................................
4 Complete com as palavras corretas. Quando nos arrependemos, vol-
tamos as costas para o ..........................e em ................. nos voltamos para
..................................................................................................................................

Uma Regeneração
Objetivo 3. Relacionar o conceito de regeneração à experiência de
conversão.
Uma compreensão clara do que é conversão, ajuda o ganhador de almas
em sua tarefa de levar as pessoas a Cristo. Você já aprendeu que a conver-
são é um novo nascimento espiritual e uma sincera rendição a Cristo, em
arrependimento e fé. Um terceiro significado de conversão é a regeneração.
Por regeneração entende-se uma restauração espiritual por meio da obra
do precioso Espírito Santo. Paulo escreveu a Tito, um jovem pastor da ilha de
Creta, que “se manifestou a benignidade de Deus, nosso Salvador, e o Seu
amor para com os homens, não por obras de justiça praticadas por nós, mas
segundo Sua misericórdia, Ele nos salvou mediante o lavar regenerador e
renovador do Espírito Santo (Tito 3.4,5 – Almeida Revista e Atualizada).
Regeneração, então, é a nossa “nova vida” em Cristo. À medida que
você for lendo a Bíblia, descobrirá várias “novas” características a respei-
to dessa regeneração. Quando uma pessoa está “unida com Cristo” ela se
torna “um novo ser”, ou “uma nova criatura” (2 Co 5.17). Deus disse a
Israel: “Eu lhes darei um coração novo e porei em vocês um espírito novo.
Tirarei de vocês o coração de pedra, desobediente, e lhes darei um cora-
ção bondoso, obediente. Porei o meu Espírito dentro de vocês...” (Ezequiel
36.26,27 – Bíblia na Linguagem de Hoje).
O Dr. Christian Barnard, um cirurgião sul-africano, ficou mundialmente
famoso quando, juntamente com sua equipe de especialistas, transplanta-
ram, com sucesso, o coração de uma vítima de acidente, para o corpo de um
homem gravemente enfermo. A operação foi considerada um verdadeiro
milagre nos círculos médicos. E um milagre maior que esse acontece em
nossas vidas quando Deus tira nosso velho “teimoso coração de pedra”, e
o substitui por um “coração obediente”. Esse é o milagre da regeneração!

72
ENTENDAA EXPERIÊNCIA DE CONVERSÃO

5 Em seu caderno, descreva a experiência de conversão como se esti-


vesse falando com alguém que não entendeu o que isso envolve. Em sua
descrição, explique as idéias de “novo nascimento espiritual”, “uma sin-
cera rendição a Cristo”, e “regeneração”.

O QUE NÃO É CONVERSÃO

Objetivo 4. Descrever três falsas demonstrações de conversão.

No evangelismo pessoal, você encontrará aqueles que têm falsas idéias


a respeito de conversão. Alguns pensam que conversão é como fazer uma
“reforma” pessoal , aprimorar o mérito, ser religioso, ou talvez ser membro
de uma igreja. Vamos examinar essas idéias.

Fazer Uma “Reforma” Pessoal

Reforma pessoal é simplesmente tentar melhorar removendo as faltas


e fazendo o bem. Em si mesmo isso pode ser louvável, mas não resolve,
realmente, o problema básico do pecado e da natureza caída.

A despeito das nossas melhores intenções, o esforço próprio está


longe dos padrões divinos de retidão e santidade. A Bíblia diz: “... todos
nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da
imundícia; e todos nós caímos como a folha, e as nossas culpas como um
vento nos arrebatam” (Is 64.6).

A reforma pessoal é como amarrar uma laranja verde, pequena, a uma


laranjeira, e esperar que ela cresça e amadureça. É claro que sabemos que
apenas se extrair vida da laranjeira uma laranja pode atingir o seu tamanho
máximo, amadurecer e ficar doce. Não é de reforma que precisamos; mas
de regeneração.

Aprimorar os Méritos

Uma senhora do Oriente, devotada às suas convicções religiosas, fez


um voto “vegetariano” de abster-se, pelo resto de sua vida, de qualquer
tipo de carne. Ela esperava aprimorar seus méritos acumulando boas obras,
e assim livrar-se do castigo pelos seus pecados.

73
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Então, quatro dos seus filhos aceitaram a Cristo, e ela ficou muito brava
quando viu que eles já não poderiam continuar cumprindo os rituais que ela
pensava que seriam importantes para ela, depois da sua morte. Mesmo
tentando de tudo, ela não conseguiu que eles abandonassem a sua nova fé.
Em vez disso, eles lhe demonstraram amor e a trataram melhor que antes.
Finalmente, ela também se converteu e experimentou o perdão e a paz
no coração que só vem através do conhecimento de Jesus. Ela percebeu
que não era por causa de nenhuma boa obra que tivesse praticado, mas
simplesmente por causa da misericórdia de Cristo que a salvara e que lhe
assegurava o céu (Tt 3.5,6).
Tentar aprimorar os méritos ou créditos espirituais para se conseguir
a salvação por meio de votos religiosos, observar dias santos, participar
de peregrinações, fazer orações com palavras repetidas, ou mesmo doar
dinheiro para causas nobres, não são suficientes para satisfazer o cora-
ção humano. A salvação em Jesus Cristo é um favor absolutamente imere-
cido; isto é, não se pode ganhar por merecimento. E porque Jesus já
pagou por ela, Ele a oferece a nós livremente. A única coisa que precisa-
mos fazer é aceitá-la como um presente.
Ser Religioso
Ser religioso é uma tendência natural, facilmente mal dirigida. Isso tem
levado algumas pessoas a serem profundamente supersticiosas, e outras
a adorarem imagens ou ídolos. Outros ainda demostram sua devoção,
adorando em uma mesquita. O apóstolo Paulo se levantou como um exem-
plo dessas pessoas cujo fervor religioso as conduz para longe da verda-
de. Entretanto, como Paulo, eles podem experimentar a salvação por inter-
médio da fé em Jesus Cristo (At 22.1-14).
O fato de ser religioso, por si só, não pode levar ninguém a ter a
experiência do novo nascimento; essa é uma obra exclusiva do Espírito de
Deus. Precisamos orar e confiar no Espírito Santo para que Ele ajude as
pessoas a entenderem essa verdade, à medida que lhes ensinamos o
caminho da salvação, da maneira apresentada na Palavra de Deus. Dar o
nosso testemunho pessoal pode ajudar a pessoa nesse ponto.
Pertencer a Uma Igreja
Caso uma pessoa diga que freqüenta ou que é membro de uma igreja,
quando você estiver falando com ela a respeito da salvação, você deve
demonstrar contentamento por isso. Nunca menospreze qualquer igreja.

74
ENTENDAA EXPERIÊNCIA DE CONVERSÃO

Procure salientar para a pessoa, com toda a gentileza possível, que ela
precisa ser “nascida do alto”. Ela deve colocar sua confiança no Senhor
Jesus Cristo, e não em uma igreja ou em um líder religioso como um padre,
um sacerdote, um pastor ou um rabino.

6 Texto na Ponta do Dedo


Título: Salvação Através de Jesus Cristo Referência: Atos 4.12
Texto: E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do
céu nenhum outro nome há, dado entre os homens pelo qual
devamos ser salvos.

7 Será que o Texto na Ponta do Dedo poderia ajudar alguém que con-
fiou no nome de sua igreja para ser salvo? .....................................................

8 Em seu caderno, aliste três abordagens erradas para a conversão, e


descreva cada uma delas.

9 Leia as seguintes passagens bíblicas. A qual das três abordagens


erradas para a conversão cada uma pode ser associada?
a Lucas 18.9-14.....................................................................................................
b Romanos 7.23-25............................................................................................
c Filipenses 3.5,6..................................................................................................

M I
R U N
e D T
O

f SER SER MEMBRO A E


IT

o N R
DE UMA Ç I
ÉR

r RELIGIOSO A O
m
M

IGREJA R
a

SALVAÇÃO Escolha o
vidro certo

75
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

RESULTADOS DA CONVERSÃO

Objetivo 5. Alistar três evidências de conversão.

Já estudamos o que não é conversão, e agora vamos ver algumas das


evidências da conversão; ou seja, os resultados do que é conversão. É
ser “nascido do Espírito” (Jo 3.8); é entrar em uma nova vida.

Acontece Uma Mudança

De repente foi interrompida a programação no rádio. Uma voz disse:


“Meu amigo, onde você espera passar a eternidade?” Essa pergunta abor-
receu Tiago que, rapidamente, desligou o rádio.
Tiago estava subindo rapidamente no mundo do entretenimento, como
um talentoso jovem instrutor de dança. Ele não queria frustrar suas ambi-
ções, então, era mais fácil desligar o rádio do que se esquecer da
perturbadora pergunta: “Onde você espera passar a eternidade?” E Tiago
tinha a impressão de ouvir aquela pergunta vez após vez. Ele não podia
fugir dela.
Afinal, em total desespero, aquele jovem clamou a Deus por salvação.
E submetendo-se completamente a Cristo, ele experimentou uma mudan-
ça revolucionária em sua vida. Os seus antigos valores foram substituí-
dos por novos. Aquela carreira mundana de sucesso não exercia mais
controle sobre ele. Em vez disso, encontrou alegria e realização no servi-
ço de Cristo. Hoje, Tiago é um pastor ganhador de almas que lidera um
programa de treinamento que ensina crentes leigos a evangelizar.
Certa vez Jesus chamou uma criança e a colocou diante dos seus
discípulos. Então lhes disse: “Em verdade vos digo que, se não vos
converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis
no reino dos céus” (Mt 18.3).
Quando uma pessoa se converte a Cristo, uma grande mudança acon-
tece; Jesus se torna o centro da vida do crente. O antigo estilo de vida é
substituído por um outro estilo que revela a presença do Espírito Santo
no seu coração e na sua vida. “Assim que, se alguém está em Cristo, nova
criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2 Co
5.17).

76
ENTENDAA EXPERIÊNCIA DE CONVERSÃO

Acontece Uma Limpeza


Mencionamos anteriormente a passagem de Tito 3.5, que nos diz que
Deus nos salva “pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito
Santo”. A salvação envolve limpeza! E isso não diz respeito ao batismo
nas águas; o que temos aqui é uma imagem da conversão, como um
batismo. Paulo escreveu: “Pois todos nós fomos batizados em um só
Espírito” (1 Co 12.13). Essa é a grande experiência de nascer de novo e de
nascer na família de Deus!
Um crente chinês, depois de converter-se a Cristo em arrependimento
e fé, exclamou com alegria: “Eu me sinto tão limpo interiormente!” Ele
havia experimentado essa lavagem do novo nascimento e a renovação
pelo Espírito Santo.

10 Leia o Salmo 51.7. O que o salmista desejava de Deus?


..................................................................................................................................

11 Leia Lucas 19.1-10. O que aconteceu a Zaqueu quando Jesus entrou


em sua casa?
..................................................................................................................................

Criam-se Novos Laços Familiares


Quando nascemos de novo, nascemos na família de Deus. Os crentes
passam a ser nossos irmãos e irmãs em Cristo. Embora você provavelmen-
te não tenha recebido um novo nome no momento de sua conversão,
agora é reconhecido como um cristão, um seguidor ou um discípulo de
Cristo.
12 Leia Mateus 1.23 e Apocalipse 2.17 e responda as perguntas seguin-
tes:
a O que significa o nome Emanuel?
........................................................................................................................
b Escreva o significado de seu próprio nome, se você souber.
........................................................................................................................
c Qual é o novo nome que você, como um crente nascido de novo,
receberá?
........................................................................................................................

77
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

14 Faça uma lista de três coisas que podemos esperar que aconteçam
como resultado da conversão.
..................................................................................................................................
..................................................................................................................................

autoteste

1 Circule a letra em frente de cada afirmação VERDADEIRA.

a Nicodemos, um experiente mestre, disse: “Você precisa nascer de novo”.


b Por ser um homem justo, Nicodemos não tinha grandes necessidades.
c Jesus predisse a própria morte quando falou sobre a serpente de bronze
no deserto.
d De acordo com João 3, todos precisam nascer de novo.

2 Coloque E na frente de cada frase que se aplica ao nosso nascimento


espiritual, e F na frente daquelas que se aplicam ao nosso nascimento
físico.
.... a Recebemos o sobrenome do nosso pai terreno.
.... b Tornamo-nos parte da família de Deus.
.... c Alguém precisa nos alimentar até que aprendamos a comer sozi-
nhos.
.... d Somos alimentados com o “leite” da Palavra de Deus.
.... e Estamos aqui na terra apenas por um tempo; um dia todos morre-
remos.
.... f Recebemos a vida eterna por herança.
3 Circule a letra em frente de cada conclusão correta para a sentença.
Quando nos convertemos
a) viramos as costas para os nossos pecados.
b) voltamo-nos para seguir a Deus.
c) experimentamos uma mudança em nossos desejos e pensamentos.
d) tornamo-nos “um novo ser” ou uma “nova criatura”.
4 Aliste pelo menos três coisas que não significam conversão.
..................................................................................................................................

78
ENTENDAA EXPERIÊNCIA DE CONVERSÃO

5 Ser “batizado em um só corpo pelo mesmo Espírito” refere-se a:


a) nosso batismo nas águas.
b) filiar-se a uma igreja e tornar-se parte do grupo local.
c) nascer de novo e ser limpo através da lavagem regeneradora do Espí-
rito.

6 O descrente pode ter muitas necessidades, mas a maior delas é:


..................................................................................................................................

7 De cor, escreva em seu caderno, ou cite para uma outra pessoa, o


Texto na Ponta do Dedo que você aprendeu. Inclua o título, a referência,
e o texto.

79
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

respostas às questões de estudo


1 a Verdadeiro.
b Verdadeiro.
c Falso.
d Verdadeiro.
8 (Quaisquer três entre estas.) Reforma pessoal, aprimorar os méritos, ser
religioso, ou pertencer a uma igreja. Compare sua resposta com o texto.
2 a) é o começo de uma nova vida.
b) tornamo-nos parte da família na qual nascemos.
c) independente do quanto sabemos sobre esse assunto, ele ainda é
um mistério.
9 Eu responderia da seguinte maneira; mas sua resposta pode ser dife-
rente.
a Àqueles que confiam em seus próprios méritos.
b Àqueles que tentam fazer uma reforma pessoal.
c Àquelas pessoas profundamente religiosas, mas que não conhe-
cem a Cristo.
3 Significa uma mudança em nossas atitudes e ações, por meio da qual
abandonamos o pecado e seguimos a Deus.
10 ser purificado.
4 pecado, fé, Deus.
11 Você pode dizer que aconteceu um milagre ou uma mudança na vida
dele, ou que naquele dia a salvação chegou à sua casa.
5 Sua resposta deve incluir as principais idéias apresentadas na lição.
12 a Deus está conosco.
b Sua resposta.
c Não sabemos quais serão os nossos novos nomes.
6 Sem olhar o cartão, você deve ser capaz de citar todas as três partes
do Texto na Ponta do Dedo, de Atos 4.12.
13 Uma mudança de valores, uma purificação do pecado, e a formação de
novos laços familiares.
7 sim.

80
Lição 5
CONTE COM O
ESPÍRITO SANTO

Um som como de um impetuoso vento varreu a casa onde as pessoas


estavam reunidas. O fogo apareceu, dividindo-se em flamas que pousa-
ram sobre as cabeças dos presentes. Então, cada um começou a louvar a
Deus em uma língua que nunca tinha aprendido.

Jesus já havia ascendido ao céu. Agora 120 dos Seus seguidores


estavam reunidos para orar e esperar no Senhor. Entre eles estavam os
irmãos de Jesus, os apóstolos, e várias mulheres, incluindo Maria, a mãe
de Jesus. Eles ouviram o vento, viram o fogo e, à medida que se rendiam
ao Espírito Santo, Ele os usava para falar, em outras línguas, as maravilhas
de Deus. Isso se deu no dia de Pentecostes (At 2.1.)

Uma grande multidão, perplexa e confusa, se reuniu naquele lugar, e


alguns zombaram dos seguidores de Jesus. Então Pedro se levantou e, em
alta voz, ensinou o significado do Pentecostes àquelas pessoas. Três mil
delas aceitaram a mensagem de Pedro a respeito de Cristo. A igreja come-
çou a crescer quando Pedro pregava no poder do Espírito.

Existe uma mensagem para você no evento do Pentecostes: você tam-


bém pode receber o Espírito Santo, e contar com Ele!

esboço da lição

O Espírito Santo Ajuda Você a Orar com Eficácia


O Espírito Santo Leva Você a Ganhar Almas
O Espírito Santo lhe Concede Poder Para Evangelizar

81
objetivos da lição

Quando você terminar esta lição, deverá ser capaz de:

Alcançar maior eficácia na oração.


Reconhecer sua necessidade e receber o poder do Espírito Santo para
conduzi-lo no trabalho de ganhar almas.
Reconhecer os dons especiais que o Espírito Santo lhe concede para
ajudar na tarefa de evangelização.

atividades de aprendizagem

1. Leia a lição neste livro-texto de estudo independente e faça os exercí-


cios que se encontram no desenvolvimento da lição.
2. Responda ao autoteste no final da lição, e confira suas respostas cuida-
dosamente.

palavras-chaves

discernimento imersão rolo


frustrado interceder vigília

82
CONTE COM O ESPÍRITO SANTO

desenvolvimento da lição

O Espírito Santo pode ser chamado de “o Grande Evangelista”. Após


a ascensão de Jesus, o Espírito foi enviado como o “outro consolador”,
revelando a verdade sobre Deus (Jo 14.16,17). Ele unge a pregação e o
ensino da Palavra de Deus, abrindo os corações e fazendo com que Cris-
to seja real para as pessoas. Ele trabalha na vida dos crentes, ajudando-os
a crescer na maturidade cristã, e a glorificar a Deus.

Contudo, o Espírito precisa de instrumentos através dos quais possa


trabalhar. Ele precisa de cada um de nós! Quando nos rendemos a Ele, Ele
trabalha através de nós para realizar a grande tarefa da evangelização.
Podemos confiar no Espírito Santo para ser nosso fiel ajudador. Ele nos
ajuda a orar com eficácia e nos conduz nessa aventura de ganhar almas.

O ESPÍRITO SANTO AJUDA VOCÊ A ORAR COM EFICÁCIA

Ore no Espírito

Objetivo 1. Reconhecer a necessidade do ministério do Espírito Santo


na oração eficaz.

Um missionário idoso da África do Sul estava sentado com os netos,


certa noite, assistindo a um bom programa na televisão. Na cidade de
Pretória, a 120 quilômetros dali, seu filho, Geoff, estava em um hospital,
submetendo-se a uma delicada cirurgia. O boletim médico recebido dizia
que ele estava fora da UTI e passando bem.

De repente, o missionário disse: “Sinto que devemos desligar a televisão


e orar pelo Geoff.” Depois que todos oraram juntos, ele entrou no seu quarto
e começou a orar em uma outra língua que lhe havia sido dada pelo Espírito
Santo. Ele orou até sentir que o fardo que sentia havia desaparecido.

O pai de Geoff não sabia que seu filho havia apresentado uma febre
altíssima e que estava delirando. Ele foi levado de volta às pressas para a
Unidade de Tratamento Intensivo, suas mãos foram amarradas, e foi colo-
cado nos equipamentos que poderiam salvar-lhe a vida. Seu estado foi
diagnosticado como crítico.

83
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Depois de horas de vigília constante, uma enfermeira o ouviu dizer, de


repente: “Por que minhas mãos estão amarradas? Você poderia soltá-las,
por favor?”
Alarmada, a enfermeira correu para avisar os médicos; mas Geoff esta-
va bem e alguns dias depois sua esposa o levou para casa.
Geoff disse à sua família:
“– Sabem, uma coisa estranha aconteceu. Parecia que eu estava fora de
mim, e sentindo muita dor. Então, ouvi a voz do papai que orava por mim, em
línguas. E à medida que eu ouvia, tudo começava a ficar muito claro. Percebi
que ainda estava na cama, mas minhas mãos estavam amarradas; então,
pedi à enfermeira que as desamarrasse. Quando ela e o médico viram que eu
estava bem, ficaram espantados com o fato de eu ter tido uma recuperação
tão rápida! Eu experimentei o milagre da cura do Senhor.”
O que teria acontecido se aquele missionário estivesse tão absorto em
outros assuntos, e não tivesse atendido prontamente ao chamado do
Espírito Santo?
1 Depois de ler Romanos 8.26,27, faça um círculo ao redor da letra que
indica cada conclusão correta para a sentença. Para orar eficazmente,
precisamos da ajuda do Espírito Santo, porque:
a) somos fracos em nós mesmos.
b) nem sempre sabemos orar como devemos.
c) o Espírito se move de acordo com a vontade de Deus.
d) o Espírito intercede em favor do povo de Deus.
Objetivo 2. Identificar exemplos de vários tipos de oração.
O apóstolo Paulo, nos seus ensinamentos a respeito dos dons do
Espírito, escreveu sobre dois tipos de oração. Ele disse que às vezes
oraria “com o espírito”, e que em outras ocasiões oraria “com o entendi-
mento” (1 Co 14.15).
Depois que você tiver sido batizado no Espírito Santo, poderá orar em sua
“linguagem de oração”. Orar no Espírito significa que você rende o seu pró-
prio espírito a Ele, e que Ele fala através de você, em uma outra língua. É o dom
de línguas em uma de suas manifestações – falar com Deus (1 Co 14.2). Assim
sendo, o Espírito Santo pode desviar a mente e usar a língua “rendida” para
orar de acordo com a vontade de Deus. Desse modo, a mente não poderá
colocar obstáculos à vontade de Deus, com pensamentos de dúvida.

84
CONTE COM O ESPÍRITO SANTO

Também podemos orar com o nosso entendimento, e Deus pode nos


dar sabedoria enquanto oramos. Quando sabemos de uma necessidade
ou percebemos uma emergência, podemos clamar a Deus e saber que Ele
nos ouve. Freqüentemente quando estamos conduzindo outros em ora-
ção, o Espírito Santo nos unge para que oremos com uma confiança e uma
autoridade que não são de nós mesmos.

Oração e Jejum

Às vezes pode ser necessário jejuar – abster-se do alimento em parte,


ou completamente. O ato de jejuar, em si mesmo, não torna uma pessoa
mais santa, mas ajuda a trazer o corpo em sujeição, e a lembrar que o reino
de Deus é mais importante que as necessidades do corpo. O jejum ajuda
a pessoa a aproximar-se mais do Senhor e a aumentar a sua fé na Sua
Palavra. Deus escolheu privilegiar esse método de oração de uma forma
que não entendemos completamente. Contudo, quando o fazemos com a
atitude correta, tanto o jejum como a oração trazem resultados.

“– Por que não pudemos nós expulsar o demônio?” os discípulos


frustrados perguntaram a Jesus um dia, em particular. Eles haviam tentado
sem sucesso libertar um garoto que sofria com terríveis ataques epilépti-
cos. Quando eles não puderam fazer nada, o pai do garoto voltou-se para
Jesus que, imediatamente ordenou ao demônio que saísse, e o garoto foi
liberto.

85
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Em resposta à pergunta dos discípulos, Jesus lhes disse que não


haviam conseguido porque tiveram pouca fé. E acrescentou que somente
através da oração e do jejum poderiam ter expulsado aquele demônio (Mt
17.20,21).

Interceda Pelas Almas Perdidas

Existe um tipo de oração mais profundo que você deve aprender e


experimentar – a oração intercessória. É uma oração ungida, em favor
da salvação e da libertação das pessoas. É o ministério do Espírito
Santo realizado por intermédio de alguém totalmente rendido a Ele. A
pessoa pode sentir uma grande responsabilidade de orar a qualquer
hora do dia ou da noite. Ela pode saber ou não pelo quê orar, mas deve
parar o que estiver fazendo e clamar a Deus “com gemidos inexprimí-
veis” (Rm 8.26). Isso pode ser comparado às dores de parto da mãe
antes que seu filho nasça. O crente deve continuar orando até sentir
que o fardo que estava sobre seus ombros tenha sido aliviado. Esse
tipo especial de intercessão tem resultado em alguns grandes milagres
no reino de Deus! Você pode pedir a Deus que lhe dê esse tipo de
ministério. Não é fácil, e traz pesadas responsabilidades, mas produz
muitas conversões.

Orar a sós é bom, mas orar com outros também é necessário. Reúna os
amigos cheios do Espírito, em oração pela salvação das almas, pois as
orações coletivas trazem resultados. Grandes coisas foram realizadas pelo
Espírito Santo quando um grupo de pessoas se dedicou a orar junto, com
muita seriedade. Há maior força e vitória. “Cinco de vós perseguirão um
cento, e cem de vós perseguirão dez mil” (Lv 26.8). Essa é a minha maneira
de ver as coisas.

O POVO DE DEUS PROVÁVEIS CONVERTIDOS

5 crentes orando ........................ 100 convertidos


100crentes orando........................ 10.000 convertidos

20 vezes mais pessoas orando – resultado 100 vezes maior!

86
CONTE COM O ESPÍRITO SANTO

2 Para as descrições da coluna da esquerda, escreva o número que


representa o tipo de oração descrito na coluna da direita.
.... a Em línguas. 1) Intercessória.
.... b Junto com outros. 2) Coletiva.
.... c Abstendo-se dos alimentos. 3) No Espírito.
.... d Com conhecimento do 4) Com jejum.
do que é necessário 5) Com entendimento.
.... e Com dores de parto, para que haja
libertação espiritual.

3 A que tipo de oração Paulo estava se referindo em Gálatas 4.19?


..................................................................................................................................

4 Quando Neemias intercedeu pela sua nação, o que mais ele fez? (Veja
Neemias 1.4-6.)
..................................................................................................................................

5 Você têm orado com sinceridade por aqueles que você espera ganhar
para Cristo? Se não, comece a orar por eles agora mesmo.
..................................................................................................................................

•••

87
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

O ESPÍRITO SANTO AJUDA VOCÊ A GANHAR ALMAS


Assim que você buscar a Deus em oração, o Espírito Santo o ajudará
a alcançar almas.

Objetivo 3. Dizer como o Espírito Santo leva a ganhar almas.


Ele nos Dá o Exemplo
Aqui está o modo como eu imagino a história contada em Atos 8.26-39.
Uma caravana estava seguindo seu caminho indo em direção ao sul
para a cidade de Gaza, que ficava em um país desértico. Um homem rica-
mente vestido, estava sentado em sua carruagem lendo atentamente um
rolo de pergaminho.
Subitamente um homem chamado Filipe apareceu. Ele vinha correndo
ao lado da carruagem, escutando o que o viajante lia. Quase sem fôlego,
Filipe lhe perguntou:
“– O senhor entende o que está lendo?”
“– Como posso entender se não tenho ninguém para me explicar?”,
respondeu o viajante.
Esse homem era o tesoureiro-chefe da rainha da Etiópia. Embora não
saibamos o nome dele, sabemos que ele tinha fome das coisas espirituais.
Ele havia percorrido uma longa distância desde o seu país, para adorar a
Deus em Jerusalém. De alguma maneira, ele tinha ouvido falar do grande
templo dedicado à adoração do único e verdadeiro Deus. Ele havia adquiri-
do um rolo de pergaminho do Antigo Testamento no qual estavam registra-
dos os escritos de Isaías, que havia sido profeta 700 anos antes. Naquele
momento ele estava lendo as Escrituras em voz alta.

88
CONTE COM O ESPÍRITO SANTO

Filipe, um dos sete ajudantes na igreja em Jerusalém, havia estado em


uma das principais cidades de Samaria. Lá ele havia pregado a mensagem
de Jesus Cristo, o Messias, para as pessoas. Muitos samaritanos se con-
verteram; outros, foram curados pelo poder de Deus. Espíritos malignos
também foram expulsos, e houve grande alegria naquela cidade (At 8.5-8).

O Espírito Santo, entretanto, também sabia da necessidade de um


homem solitário. Um anjo enviado por Deus visitou Filipe e disse-lhe:

“... Levanta-te e vai para a banda do sul, ao caminho que desce de


Jerusalém para Gaza...” (At 8.26). Essa foi uma indicação para o lugar
certo, e Filipe obedeceu. E andando por aquela região viu uma carruagem
à distância. Ele estava lá, na hora certa.

Então o Espírito Santo lhe disse:

“– Chega-te, e ajunta-te a esse carro.”

Quando o etíope convidou Filipe para subir na carruagem e assentar-


se ao seu lado, o discípulo sabia que tudo aquilo que estava acontecendo
havia sido planejado por Deus. E quando o oficial da rainha lhe pergun-
tou mais tarde: “... Rogo-te, de quem diz isto o profeta? De si mesmo, ou
de algum outro?” (v.34), Filipe sabia, sem sombra de dúvida, que o Espíri-
to Santo estava dirigindo tudo. Então foi fácil para ele apresentar Jesus, o
Salvador e Messias que havia padecido, para aquele viajante.

53:5
saías
I

Filipe lhe explicou toda a história, começando com as palavras de


Isaías. Ele fez o que todo ganhador de almas deve fazer: falou das Boas-

89
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Novas de Jesus. Aquele homem ouviu atentamente. Seu coração estava


pronto, e ele recebeu a mensagem imediatamente.

E eles foram seguindo viagem até que chegaram a uma lagoa.

“– Eis aqui água”, disse o oficial, “que impede que eu seja batizado?”

“ – É lícito, se crês de todo o coração”, respondeu Felipe.

“– Eu creio, disse o oficial ansiosamente. Creio que Jesus Cristo é o


Filho de Deus”.

Então a caravana parou e o judeu Felipe, juntamente com o negro


etíope, desceram até as águas. Foi um batismo por imersão – um sinal
exterior de uma mudança interior. A Bíblia conta-nos que então o Espírito
do Senhor levou Felipe para longe, e o etíope não o viu mais; mas,
“jubiloso, continuou o seu caminho”.

Filipe não apenas estava no lugar certo, na hora certa, mas o Espírito
Santo deu a ele as palavras certas. Ele conduziu o oficial do que ele já
conhecia (as profecias de Isaías) para o que ele não sabia.

6 O que era que aquele funcionário não conhecia?


..................................................................................................................................
..................................................................................................................................

•••
Ele Providencia as Oportunidades

Depois de um dia cansativo de trabalho, um homem estava voltando


para casa, na Austrália. Então o Espírito Santo sussurrou-lhe para que
parasse em determinada casa. Ali estava ele, cansado e com fome; por que
teria de parar naquele momento?

Entretanto, ele obedeceu à liderança do Espírito e bateu à porta, mas

90
CONTE COM O ESPÍRITO SANTO

não houve uma resposta imediata. Então ele bateu novamente. Finalmen-
te um homem abriu a porta, e aquele cristão leigo perguntou:
“– Posso ajudá-lo de alguma forma? O Espírito Santo me disse para vir
à sua casa”.
“– Ah”, disse o homem com um suspiro de alívio, “você chegou bem
na hora! Chegamos ao nosso limite! Não sabemos mais o que fazer!”.
Em suas mãos aquele homem segurava uma navalha. Então explicou o
quanto ele e a esposa estavam deprimidos e frustrados com a vida. Em
terrível desespero, ele estava a ponto de tirar a vida da esposa e depois a sua.
Aquele crente leigo aproveitando essa tremenda oportunidade expli-
cou-lhes calmamente o caminho da salvação. Ele orou com aquele casal
idoso e ganhou ambos para Jesus. Em vez de cometerem suicídio, acha-
ram a esperança viva, pela fé em Cristo. O Espírito Santo conhecia a
necessidade deles e criou uma oportunidade para que um submisso servo
do Senhor os conduzisse ao Salvador.

7 Faça uma lista de três coisas “certas” das quais você pode depender
quando estiver sendo guiado pelo Espírito Santo.
..................................................................................................................................

8 Além de nos dar exemplos de testemunho, o Senhor também nos dará


....................................... e ....................................... para testemunharmos Dele.

9 O Espírito Santo não nos orienta todas as vezes da mesma maneira.


Tampouco nos dá as mesmas palavras todas as vezes. Em seu caderno,
escreva o que você sente ser a razão para isso.

10 Texto na Ponta do Dedo


Título: Poder Para Sermos Testemunhas Referência: Atos 1.8
Texto: Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir
sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém
como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.

91
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

O ESPÍRITO SANTO LHE CONCEDE PODER PARA EVANGELIZAR

Objetivo 4. Citar maneiras que o Espírito Santo usa para conceder


poder e ajudar os crentes a evangelizar.
Você precisa ser cheio do Espírito Santo antes de experimentar total-
mente o poder de Deus em sua vida e em seu ministério. Foi isso que
Jesus quis dizer quando falou que seus seguidores deveriam ser Suas
testemunhas. Ele os encorajou, dizendo: “... eis que sobre vós envio a
promessa de meu Pai...” (Lc 24.49).
Você irá perceber cada vez mais, que o poder dinâmico para uma
evangelização eficaz está na pessoa do Espírito Santo. Ele é o Espírito de
poder, e o propósito do Seu poder é fazer-nos testemunhas do Cristo
vivo. As últimas palavras do nosso Senhor antes de subir ao céu foram:
“Mas recebereis a virtude do Espírito Santo que há de vir sobre vós; e
ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e
Samaria, e até aos confins da terra” (At 1.8). Ele lhes disse que ficassem
em Jerusalém esperando o Espírito Santo.
Os seguidores de Jesus O obedeceram e esperaram em oração e ado-
ração. Então o Espírito Santo veio e o poder do alto desceu sobre eles.
Eles foram cheios de tal maneira que transbordaram, e falaram alegremen-
te das maravilhas de Deus, usando as línguas que o Espírito Santo lhes
havia capacitado a falar (At 2).

Ele Dá Ousadia e Amor

Toda vez que você lê no livro de Atos sobre um grupo de indivíduos


que foram cheios do Espírito Santo, também lê sobre um grande aumento
no número de seguidores. Os crentes evangelizavam e as pessoas se
convertiam.
O Espírito Santo dá ousadia. Um paralítico que vivia na porta Formosa
do templo, foi maravilhosamente curado. Quando Pedro e João pregavam
para a multidão que havia se juntado, vieram os guardas do templo e os
prenderam. Mais tarde quando Pedro, cheio do Espírito Santo, apresen-
tou sua defesa perante os líderes judeus, eles ficaram admirados em ver a
intrepidez dos apóstolos (At 4.13). Você também pode receber essa ousa-
dia do Espírito Santo.

92
CONTE COM O ESPÍRITO SANTO

O Espírito Santo também nos concede o Seu amor. Através dele, o


Espírito do amor, vem o fruto do amor (Rm 15.30; Gl 5.22). Por Seu intermé-
dio Deus derrama o amor Dele em nossos corações (Rm 5.5).
Não está no coração humano se preocupar com estranhos da mesma
forma que nos preocupamos com nossos próprios familiares. Lembra-se
da história da mãe que achou que suas filhinhas estivessem perdidas?
(Veja Lição 1.) Ela percebeu que se importava mais com a segurança de
suas filhas do que com as almas perdidas; assim, pediu a Deus que en-
chesse o seu coração de amor pelas almas por quem Cristo morreu. Ela se
lembrou disso quando estava orando por dois jovens que estavam ajoe-
lhados no altar da igreja. Ao ajoelhar-se e colocar suas mãos sobre a
cabeça deles, silenciosamente pediu a Deus que a ajudasse a deixar todo
o seu coração se inclinar para eles, da mesma maneira que se inclinaria se
fosse para suas próprias filhas. Aqueles jovens começaram a chorar. Mais
tarde testemunharam que sentiram algo aquecendo-os por dentro e im-
pulsionando-os para perto de Deus. Era mais que o amor de uma mãe – era
o amor de Deus.
Ele Convence do Pecado
Na grande obra de anunciar as Boas-Novas, o Espírito Santo vai antes
de nós. Ele move o coração daquele provável convertido, deixando-o
intranqüilo e desconfortável, até que ele se arrependa do seu mal e se
renda a Deus.
Certo policial da ilha da Jamaica deu o seguinte testemunho: “Meu
trabalho é prender as pessoas que desobedecem as leis do país. Um dia o
Espírito Santo veio até mim, bateu no meu ombro e disse: ‘Senhor, você
está preso!’
“– ‘Por quê?’, perguntei. ‘O que foi que eu fiz?’
“– Ele disse: ‘Você falhou em não guardar as santas leis de Deus. Você
tem sido rebelde, e seu coração não é reto perante o Senhor!’ E com isso Ele
me prendeu. Eu estava apavorado! Então me lembrei de que Jesus havia
pago o castigo pelos meus pecados e que eu poderia ser liberto! Louvado
seja Deus! Agora sou um policial crente, a serviço do meu Senhor.”
O Espírito Santo convence do pecado e mostra às pessoas o que está
errado na vida delas. Ele as inquieta por rejeitarem a Jesus, que é o único
meio de obtermos a salvação (Jo 6.8,9).

93
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Ele nos Concede Dons Para Ajudar na Evangelização


O Espírito Santo nos concede dons, maravilhosos dons, para usar-
mos no trabalho de evangelizar o descrente, e para edificar a igreja local.
Os dons de palavra de conhecimento, de palavra de sabedoria, de
discernimento de espíritos, e o dom de fé são grandemente necessários na
pregação do evangelho. Você pode ler sobre eles em 1 Coríntios 12.1-11.
A palavra de conhecimento é um pouquinho do conhecimento divi-
no; é uma informação que o Espírito lhe dá sobre alguém ou sobre algo
que você não teria como saber de outra forma. Do mesmo modo, a pala-
vra de sabedoria é uma sabedoria divina para dizer ou fazer a coisa certa,
da maneira certa. É muito mais que uma sabedoria natural, pois é dada
pelo Espírito Santo.
O dom de discernimento de espíritos é a habilidade especial dada
pelo Espírito para nos ajudar a reconhecer os espíritos do mundo invisí-
vel – o Espírito de Deus, o espírito do homem, e até mesmo os espíritos
do mal – quando esse reconhecimento é necessário para a sua proteção
ou para a libertação de alguém. O dom de fé é uma fé sobrenatural em
Deus, para atender a uma certa necessidade ou situação.
A história de Saulo e Ananias, em Atos 9.1-18, ilustra como o Espírito
Santo nos concede os dons para ajudar na evangelização. Saulo (que
mais tarde ficou conhecido como Paulo), foi um terrível perseguidor da
igreja, até que o Senhor o “capturou”. No momento em que ele passava
pela maravilhosa experiência de conversão, Ananias, um crente no Se-
nhor, estava a sós, orando.

94
CONTE COM O ESPÍRITO SANTO

O Senhor Deus revelou a Ananias alguns fatos a respeito de Saulo, em


uma visão. Através da palavra de conhecimento Ananias ficou sabendo:
1. Onde Saulo estava e qual era o nome da rua (v. 11).
2. Que Saulo estava orando (v. 11).
3. Que Saulo também havia tido uma visão de Ananias (v. 12).
4. Que Saulo havia sido escolhido por Deus para servir ao Senhor e
sofrer por Ele (vv. 15, 16).

Possivelmente Ananias não teria sabido daqueles detalhes se Deus


não os tivesse revelado a ele. Deus não apenas deu conhecimento a
Ananias; ele deu também instrução. Em obediência, Ananias foi ver Saulo,
orou por ele e o encorajou. Saulo se recuperou da cegueira e foi cheio do
Espírito Santo.

Mais tarde, Saulo disse de si mesmo: “... Cristo Jesus veio ao mundo,
para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal” (1 Tm 1.15).
Entretanto o poder do Espírito Santo o transformou em um grande
evangelista, um plantador de igrejas e um mestre.

11 De que maneiras o Espírito Santo ajudou Ananias a ajudar Saulo?


..................................................................................................................................
..................................................................................................................................

12 Quais foram as duas palavras que Ananias usou para que Saulo en-
tendesse que ele acreditava em sua conversão e que o aceitava em amor?
(Veja Atos 9.17 – Nova Versão Internacional.)
..................................................................................................................................

13 Circule a letra em frente de cada afirmação VERDADEIRA.


a O Espírito Santo nos concede amor e ousadia.
b Também nos foi dado poder para convencer as pessoas de seus peca-
dos.
c O dom de discernimento de espíritos é dado para a nossa proteção ou
para ajudar alguém.
d O amor de Deus é mais forte que o amor humano.

95
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

autoteste

1 Escreva sim ou não no espaço em branco depois das seguintes ques-


tões:
a É verdade que Jesus prometeu enviar o Espírito
Santo como nosso ajudador?
b Sempre sabemos orar como devemos? ........................
c Se uma pessoa sentir a necessidade de orar, é ........................
importante que ela obedeça seu impulso imedi-
atamente?
d O Espírito Santo pode orar através de nós, bem ........................
como nos guiar para ganhar almas?
2 De acordo com Levítico 26.8, cinco serão capazes de derrotar cem, e
........................
cem serão capazes de derrotar: ..............................................................................
..................................................................................................................................
3 Quando o Espírito Santo disse a Filipe para ir para o sul, ele se dirigiu
ao lugar .................................. , na hora .............................. e recebeu do Espí-
rito Santo as palavras .......................................... para falar.
4 Compense o obstáculo ou a limitação (coluna esquerda), com o que
você pode obter pelo poder do Espírito Santo (coluna direita).
.... a Medo. 1) Conhecimento.
.... b Ignorância. 2) Amor.
.... c Ódio ou indiferença. 3) Ousadia.
.... d Sabedoria natural. 4) Sabedoria de Deus.
5 Circule a letra em frente de cada afirmação VERDADEIRA.
a O dom da fé é mais que um consentimento mental; é um dom sobrena-
tural.
b O Espírito Santo convence as pessoas do pecado.
c Podemos orar com o nosso entendimento e também podemos orar no
Espírito.
d Se amamos alguém tanto quanto humanamente é possível, estamos
cumprindo o mandamento de Deus de amar os outros.
6 Jesus disse que quando o Espírito Santo descesse sobre nós:
..................................................................................................................................

7 De cor, escreva em seu caderno ou cite para uma outra pessoa o Texto
na Ponta do Dedo que você aprendeu. Inclua o título, a referência e o
texto.

96
CONTE COM O ESPÍRITO SANTO

respostas às questões de estudo

1 Você deve ter circulado todas, pois todas estão corretas.

8 oportunidades, poder.

2 a 3) No Espírito.
b 2) Coletiva.
c 4) Com jejum.
d 5) Com entendimento.
e 1) Intercessória.

9 Sua própria resposta. Uma razão é que cada situação é única, e que
nem duas necessidades são exatamente iguais.

3 Oração intercessória.

10 Sem olhar o seu cartão, você deverá ser capaz de citar todas as três
partes do Texto na Ponta do Dedo de Atos 1.8.

4 Ele jejuou.

11 Ele convenceu Saulo do pecado. Depois deu a Ananias amor e ousa-


dia, palavra de conhecimento, e usou-o na área da fé.

5 Sua resposta.

12 Irmão Saulo.

6 Ele não conhecia Jesus, Aquele que veio cumprir as profecias encon-
tradas no livro de Isaías.

13 a Verdadeiro.
b Falso. Convencer do pecado é obra do Espírito Santo.
c Verdadeiro.
d Verdadeiro.

7 tempo certo, palavras certas, e lugar certo.

97
Lição 6
DEPENDA DA
PALAVRA DE DEUS
“... não me lembrarei Dele e já não falarei no Seu nome”, disse o profeta
Jeremias no Antigo Testamento. Em um tempo de grande desânimo, ele
derramou o seu coração diante de Deus e queixou-se: “... sirvo de escár-
nio todo o dia; cada um deles zomba de mim... porque eu proclamo Sua
mensagem” (Jeremias 20.7-9 – Almeida Revista e Atualizada).
Entretanto, algo aconteceu a Jeremias. A mensagem de Deus queimou
como fogo dentro dele! Então ele disse: “... desfaleço de sofrer e não
posso mais” (Jr 20.9). Ele experimentou o poder vivificador da Palavra de
Deus e pôde dizer: “Não é a minha palavra como o fogo, diz o Senhor, e
como um martelo que esmiúça a penha?” (Jr 23.29).
Na sua tarefa de anunciar as Boas-Novas, lembre-se de que a Palavra
de Deus é como fogo. O fogo consome as coisas; a Palavra de Deus
convence do pecado e destrói o mal. O fogo irradia calor. A Palavra de
Deus é a verdade e aquece o coração; a Palavra de Deus também é como
um martelo, e o martelo esmigalha. Você já viu aqueles trabalhadores que
com uma marreta batendo forte e repetidamente em grandes rochas trans-
formam-nas em cascalhos? A Palavra de Deus, como um martelo, tem o
poder para quebrantar corações duros. Entretanto, lembre-se de que a
Palavra de Deus é que é o martelo – não você! Aprenda a depender da
Palavra de Deus.

esboço da lição
A Palavra de Deus é a Sua Autoridade Para Ganhar Almas
A Palavra de Deus Possui Grande Poder
A Palavra de Deus e o Espírito Santo Trabalham Juntos
A Palavra de Deus Tem de se Tornar Parte Vital de Sua Vida

98
objetivos da lição
Quando você terminar esta lição deverá ser capaz de:
Entender o papel da Palavra em revelar o pecado, conferir fé e efetuar
a conversão.
Sentir a harmonia que existe entre o trabalho do Espírito Santo e a
Palavra de Deus.
Usar a Bíblia de maneira mais eficaz para ganhar almas.
atividades de aprendizagem
1. Leia a lição no livro-texto e faça os exercícios constantes no desenvol-
vimento da lição. Memorize o Texto na Ponta do Dedo.
2. Responda ao autoteste no final da lição e confira suas respostas cui-
dadosamente.
3. Revise as lições de 4 a 6 e complete a Folha de Respostas do Relatório
do Aluno da Unidade Dois. Em seguida, envie-a ao seu instrutor do
ICI.
palavras-chaves
agnóstico incontestável penetrar
ateu oculto reforçar
fragmento

99
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

desenvolvimento da lição

A PALAVRA DE DEUS É A SUA AUTORIDADE PARA


GANHAR ALMAS
Objetivo 1. Prove usando suas próprias palavras, a afirmação de que
a Palavra de Deus é a sua autoridade para ganhar almas.

A Bíblia diz o seguinte dos seus escritores: “... a profecia nunca foi
produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus
falaram inspirados pelo Espírito Santo” (2 Pe 1.21). É claro que seus esti-
los de escrever geralmente diferiam um do outro. O profeta Isaías escre-
veu em grande estilo poético; o evangelista Marcos escreveu de maneira
direta, vigorosa. Porém, o tema global da Bíblia, apesar dos seus muitos
autores, flui junto, em unidade. O apóstolo Paulo escreveu: “Toda a Escri-
tura é inspirada por Deus e útil para o ensino...” (2 Timóteo 3.16 – Almeida
Revista e Atualizada).
Uma vez que a Bíblia é inspirada por Deus, a sua autoridade permane-
ce no mais alto nível. Não existe autoridade maior no mundo. O salmista
disse o seguinte a respeito do Senhor: “... engrandeceste acima de todas
as coisas o Teu nome e a Tua palavra” (Salmo 138.2 – Edição Contempo-
rânea de Almeida).
Algumas pessoas estão fazendo perguntas do tipo: Que direito você
tem de converter uma pessoa de uma fé para outra? Ou: Quem deu a você
autoridade para evangelizar? Muitos governos se opõem ao evangelis-
mo. Qual é, então, a resposta?
Talvez possamos usar esta ilustração: Se você estivesse dirigindo um
carro, e chegasse a um semáforo que estivesse com a luz vermelha acesa,
você saberia que deveria parar. Porém, se um policial ficasse em pé no
cruzamento para orientar o trânsito, e lhe dissesse para ir em frente apesar
da luz vermelha, você iria. Você respeitaria a autoridade maior.
Quando Jesus estava aqui na terra, Ele passou horas ensinando. Le-
mos que as pessoas “maravilharam-se da Sua doutrina, porque os ensina-
va como tendo autoridade, e não como os escribas” (Mc 1.22).
O direito de persuadir as pessoas a se voltarem para Cristo em arre-
pendimento e fé provém dos ensinos da Palavra de Deus. A Bíblia é a

100
DEPENDA DA PALAVRA DE DEUS

nossa autoridade incontestável para evangelizar. Somos ensinados a es-


palhar as Boas-Novas da salvação. Paulo escreveu: “... pregues a palavra,
instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda
a longanimidade e doutrina” (2 Tm 4.2).
1 Leia Atos 5.17-30. A quem Pedro e os outros apóstolos reconheceram
como a maior autoridade?
..................................................................................................................................

A Bíblia não apenas nos dá autoridade para proclamar sua mensa-


gem, mas a Bíblia é a autoridade, pois ela é a revelação do próprio Deus.
Por essa razão ela permanece única, superior a todos os outros livros
religiosos. A Bíblia registra as Boas-Novas da salvação através da fé em
Jesus Cristo. Ela é a “palavra da Sua graça, que tem poder para vos edificar
e dar herança entre todos os que são santificados” (At 20.32).

Novo Testamento Antigo Testamento

Graça e verdade vieram por A Lei foi veio por


meio de Jesus Cristo meio de Moisés

Toda a mensagem das Escrituras pode ser resumida nas seguintes


palavras: “Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram
por meio de Jesus Cristo” (Jo 1.17). O Antigo Testamento revela a justa lei
de Deus; o Novo Testamento cumpre a lei, irradiando graça e verdade
através de Jesus Cristo.

101
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

2 Texto na Ponta do Dedo.

Título: A revelação do amor de Deus Referência: João 1.18

Texto: Ninguém jamais viu a Deus; o Filho unigênito que está no


seio do Pai, é quem O revelou.

As leis dadas por Deus são baseadas em dez leis principais, às quais
chamamos de Dez Mandamentos. Esses mandamentos têm influenciado
as leis básicas de muitos países durante séculos. O propósito da Lei é
fazer as pessoas entenderem o que são “transgressões” (Gl 3.19). Ela
revela o pecado, a ruína do homem e o castigo por causa do pecado.

A graça, que veio através de Jesus Cristo, apresenta a solução para a


questão do pecado. Ela é a pessoa e a obra de Jesus. Ele permanece em
primeiro lugar na história, como o único Salvador do mundo. “E todos nós
recebemos também da sua plenitude, e graça por graça” (Jo 1.16).

Quando você evangeliza, está comunicando não apenas Boas-No-


vas, mas também notícias ruins. As notícias ruins dizem respeito à Lei:
toda pessoa já falhou, em alguma área, em guardar a reta e justa lei de
Deus. Uma terrível punição aguarda a todos aqueles que pecaram contra
Deus. As Boas-Novas dizem respeito à salvação em Cristo, Aquele que
suportou todo o castigo da Lei em nosso lugar. Somos salvos pela mise-
ricórdia, pelo amor e pela graça de Deus, que estão em Seu Filho Jesus (Ef
2.4,5). A evangelização através da pregação, do ensino, e do anúncio das
Boas-Novas ajuda as pessoas a “conhecerem a verdade”, e essa verdade
as libertará (Jo 8.32). A verdade tem um círculo de autoridade ao redor
dela!

3 O propósito da Lei era fazer as pessoas reconhecerem:


..................................................................................................................................

•••
102
DEPENDA DA PALAVRA DE DEUS

4 Os ensinamentos do Antigo e do Novo Testamentos coincidem em


algumas áreas, com Deus mostrando o Seu imensurável amor, mesmo
antes de Cristo. Vemos em Cristo a completa revelação desse amor. Toda-
via, as pessoas ainda estavam “guardadas debaixo da lei e nela encerra-
das” (Gl 3.23). Ponha um G ao lado das palavras que se aplicam ao viver
debaixo da graça, e um L ao lado das palavras que se aplicam ao viver
debaixo da lei.
Transgressões ................... Misericórdia ...................
Vida ................... Pecado ...................
Liberdade ................... Verdade ...................
Castigo ................... Escravidão ...................
5 Em seu caderno, escreva duas razões que sustentam o fato de que a
Bíblia é a nossa autoridade para ganhar almas.

A PALAVRA DE DEUS POSSUI GRANDE PODER


Objetivo 2. Alistar cinco maneiras em que a Palavra de Deus atua no
processo de ganhar almas.
A Palavra Revela o Pecado
Anos atrás, na China, um homem estava lendo em voz alta, o primeiro
capítulo de Romanos. Um grupo de homens sentou-se em um círculo
ouvindo atentamente, balançando a cabeça em sinal de aprovação, mos-
trando que todos concordavam com ele. Então, eles começaram a inclinar
mais a cabeça, com vergonha, à medida que ele continuava a leitura: “...
cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade; sendo
murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, sober-
bos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães”
(Rm 1.29,30). Obviamente esses homens foram convencidos pela Palavra
de Deus, mas se eles tivessem continuado a leitura até um pouco mais
adiante, teriam chegado a estas palavras: “sendo justificados gratuita-
mente pela Sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus” (Rm 3.24).
A história mostra claramente por que o diabo não quer que as pessoas
ouçam a Palavra de Deus. Quando uma pessoa é verdadeiramente
convencida do seu pecado, ela vai em busca de solução – e a Palavra de
Deus tem essa solução também.

103
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

A Palavra Penetra o Coração


“Porque a Palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que
espada alguma de dois gumes, e penetra até a divisão da alma e do
espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamen-
tos e intenções do coração” (Hb 4.12).

Efésios 6.17 nos diz para aceitarmos “o capacete da salvação, e a


espada do Espírito, que é a palavra de Deus”. Podemos travar batalhas
espirituais com a Palavra de Deus, pois as Escrituras são mais que pala-
vras de homens – elas são divinamente inspiradas; a Palavra de Deus é a
espada do Espírito.
A história seguinte ilustra o poder penetrante da Palavra de Deus. Um
ateu foi a uma grande igreja para ouvir um famoso organista que havia
chegado à sua cidade. Muitas pessoas assistiam ao culto, mas o ateu
decidiu que ouviria apenas as músicas do órgão. Todas as vezes que o
pastor falava, lia a Bíblia ou orava, o ateu punha os dedos nos ouvidos
para bloquear o som.
Então, uma mosca pousou no seu nariz! E quando ele tirou o dedo do
ouvido direito para usar a mão para espantar a mosca, a parte das Escritu-
ras que estava sendo lida era exatamente esta: “... Crê no Senhor Jesus
Cristo e serás salvo” (At 16.31). Rapidamente aquele homem colocou o
seu dedo novamente no ouvido mas não podia apagar o que tinha ouvi-
do. As palavras continuaram ecoando repetidamente em sua mente. O
Espírito Santo usou aquele fragmento das Boas-Novas para falar ao seu
coração e, mais tarde, ele se converteu!
A Palavra Fala da Salvação
A mensagem da Bíblia não apenas revela o pecado e penetra no cora-
ção; ela também nos fala da salvação. Não somos deixados em desespero,

104
DEPENDA DA PALAVRA DE DEUS

conhecendo apenas o lado escuro da situação. Graças a Deus por esse


Livro cheio de esperança que também nos revela o lado claro e brilhante
da situação.
A Bíblia contém todos os fatos necessários para a salvação do ho-
mem. Sua mensagem alegre não é encontrada em nenhuma outra obra
literária. Outras obras podem exortar o leitor a tentar mudar e assim melho-
rar um pouco – mas suas mensagens são limitadas. Em contraste, as
Escrituras falam de um Salvador, Jesus, que é o único a quem podemos ir
pois possui as palavras de vida eterna. Como Pedro, a quem mais poderí-
amos ir por tais palavras (Jo 6.68)? Quem mais poderia dizer: “eu vim para
que tenham vida, e a tenham com abundância” (Jo 10.10)?
O grande tema da Bíblia, entretanto, está centralizado em Jesus Cristo.
O Senhor Jesus disse: “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a
vida eterna, e são elas que testificam de mim” (João 5.39 – Almeida Revis-
ta e Atualizada). O cerne dos ensinamentos bíblicos sobre a salvação é o
evangelho de Cristo. O apóstolo Paulo condensou a “maior história ja-
mais contada” nestas palavras:
“Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo
morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepulta-
do, e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras. E que foi
visto por Cefas, e depois pelos doze” (1 Co 15.3-5).
O evangelho, então, é a história que Deus conta sobre Jesus; as Boas-
Novas são o seu presente de amor ao mundo (Jo 3.16). Não é de se admirar
que Paulo tenha exclamado: “Porque não me envergonho do evangelho
de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê”
(Rm 1.16).
A Palavra Gera a Fé
Existe em cada pessoa uma fome por Deus. Mesmo aquele que se
proclama um agnóstico experimenta esse anseio. O Senhor dos deu a Sua
Palavra para produzir a fé de que necessitamos – a fé em Jesus Cristo. A
Bíblia diz: “Estes (milagres), porém, foram escritos para que creiais que
Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em Seu
nome” (Jo 20.31).
A mensagem de Deus deve ir do ouvido até o coração, e depois para
a boca.

105
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

“... A palavra está junto de ti, na tua boca e no teu coração; esta é a
palavra da fé, que pregamos, a saber: Se com a tua boca confessares
ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus O ressuscitou dos
mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e
com a boca se faz confissão para a salvação (Rm 10.8-10).

O ouvido deve O coração deve A boca deve confessar


ouvir a mensagem receber a mensagem a mensagem

Você gostaria de compartilhar a sua fé com os outros? Você pode fazer


isso levando a eles a Palavra de Deus. Romanos 10.17 diz: “... a fé é pelo
ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus”. As outras pessoas precisam ouvir
a mensagem de Deus exatamente como você a ouviu. Então haverá a
chance de essa mensagem penetrar no coração delas e poderão ter fé para
crer em Jesus Cristo e confessá-Lo como Senhor.
6 Escreva na ordem correta a “rota” que a Palavra de Deus percorre no
processo gerador da fé.
..................................................................................................................................
A Palavra Produz Conversão
Pâmela era apenas uma garota de 14 anos de idade quando a sua
professora da escola dominical, que por incrível que pareça, ela mesma
não sabia o que era salvação, disse aos seus alunos que começassem a ler
a Bíblia.
“Eu comecei pelo Evangelho de Mateus”, disse Pâmela. “Quando eu
já havia lido até o Sermão do Monte, uma profunda convicção de pecado
apertou minha alma. Então fui até o pastor e lhe falei sobre isso, mas a
única resposta que ele me deu, foi: ‘O que uma boa menina como você
sabe sobre o pecado? Vá para casa brincar com suas bonecas!’ Eu não

106
DEPENDA DA PALAVRA DE DEUS

achei ninguém que pudesse me ajudar a encontrar Jesus como o meu


Salvador.”

Pâmela não sabia como receber a Cristo e o Seu perdão. Durante cinco
anos ela carregou o fardo de querer conhecer o Senhor, e se assegurar de
ir para o céu quando deixasse esta terra – entretanto, ela não sabia como
achá-Lo. Então um dia ela foi a uma igreja em outra cidade, e ali ouviu o
pastor pregar sobre o arrependimento e a necessidade de nascer de novo.
Pâmela ficou sabendo através da Palavra de Deus, como ser salva e, pela
mesma Palavra, recebeu a vida espiritual.

“Como eu fiquei feliz em poder experimentar a verdadeira conversão!”,


ela exclamou. Ela também recebeu o batismo do Espírito Santo – uma
outra experiência radiante em sua vida. Mais tarde, ela foi ser missionária
na China, Ceilão e Taiwan e passou muitos anos frutíferos levando outras
pessoas a desfrutarem da mesma experiência que ela havia desfrutado.

A Bíblia põe em prática o princípio de que só a vida pode produzir


vida. O apóstolo Pedro escreveu em sua carta: “Sendo de novo gerados,
não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus,
viva, e que permanece para sempre” (1 Pe 1.23). Essa “palavra de Deus”,
ele explica mais adiante, é “a palavra que entre vós foi evangelizada” (v.
25). O apóstolo Tiago confirmou essa verdade quando escreveu que Deus
“nos gerou pela palavra da verdade” (Tg 1.18).

A Palavra de Deus é viva e produz vida espiritual através do novo


nascimento.

7 Associe a descrição da pessoa (coluna da esquerda) com o que a


Palavra de Deus pode fazer na vida dela (coluna da direita).
.... a Susana pensa que é suficientemente 1) Produz conversão.
boa. 2) Revela o pecado.
.... b Daniel precisa de uma mensagem de 3) Penetra o coração.
esperança. 4) Fala da salvação.
.... c Jacó precisa de fé para crer. 5) Gera fé.
.... d Mary tenta excluir as coisas espiri-
tuais.
.... e Paulo deseja ser salvo.

107
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

8 Faça uma revisão das cinco maneiras como a Palavra de Deus atua no
processo de ganhar almas, e depois escreva-as de cor em seu caderno.

A PALAVRA DE DEUS E O ESPÍRITO SANTO TRABALHAM JUNTOS

Objetivo 3. Reconhecer que a Palavra da Deus é a ferramenta do Espí-


rito Santo no processo de levar à conversão.

“Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é


a palavra de Deus” (Ef 6.17). Nesta era do ministério do Espírito Santo,
Sua arma é a Palavra de Deus. Lembre-se de que ela é “mais penetrante do
que espada alguma de dois gumes” para a consciência e o coração do
homem (Hb 4.12). A Palavra é a espada do Espírito. Que combinação
terrível isso representa para os inimigos de Deus!

Paulo escreveu: “Porque as armas da nossa milícia não são carnais e


sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas” (2 Co 10.4). Quais são
algumas das poderosas armas de Deus? A oração no Espírito, o uso da
Palavra de Deus, a invocação do nome de Jesus, e a confiança nos méri-
tos do Seu sangue derramado. Essas são as armas com as quais anulamos
“sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e
levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo” (2 Coríntios
10.4,5 – Almeida Revista e Atualizada).

Quando se envolve em ganhar almas, você se engaja em uma grande


batalha espiritual. Demônios, forças ocultas e outros poderes das trevas
prendem as pessoas com punhos de aço e Satanás se opõe àqueles que
poderiam ajudar a libertá-las. Entretanto, o Senhor em quem você confia
é o vencedor! Ele disse: “... Toda a autoridade me foi dada no céu e na
terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações” (Mateus 28.18,19
– Almeida Revista e Atualizada).

Em todo o trabalho de ganhar almas você precisa confiar no Espírito


Santo e permitir que ele avive a Palavra em seu coração, de forma que
você fale as palavras certas, no momento certo, e no lugar certo. Fale
debaixo da Sua autoridade e lembre-se de que o seu trabalho é proclamar
a verdade do evangelho; é responsabilidade do Espírito convencer o
homem dessa verdade e levá-lo ao arrependimento. Você não pode fazer o

108
DEPENDA DA PALAVRA DE DEUS

trabalho dele, e ele não faz o seu. Essa é a grande parceria entre nós e o
Espírito que foi ordenada por Deus como o meio pelo qual a obra do
Senhor será realizada.
No Dia de Pentecostes, Pedro, cheio do Espírito Santo, pregou a Pala-
vra de Deus com grande poder para milhares de pessoas que se reuniram
nas ruas de Jerusalém (At 2.14-40). Ele citou o Antigo Testamento várias
vezes, e através dessas passagens das Escrituras ele pregou sobre Jesus
– aquele que foi crucificado, ressurreto, entronizado em glória, e doador
do bendito Espírito Santo. Naquele dia a Palavra de Deus se tornou como
uma marreta nas mãos de Pedro! Ele entregou a Palavra, e o Espírito Santo
usou-a para convencer os corações das pessoas. “Que faremos?” (At
2.37), eles clamaram.
Pedro apelou a eles com “muitas outras palavras”, para que se arre-
pendessem de seus pecados e aceitassem a provisão de salvação de
Cristo. A mensagem e o apelo feito foram tão poderosos que muitos cre-
ram e foram batizados. Pelo menos 3 mil pessoas foram acrescentadas ao
grupo de crentes (At 2.41). Mais tarde, à medida que a pregação da Pala-
vra continuava, o número chegou a quase 5 mil (At 4.4). A Palavra de
Deus comunicada com poder, produz conversões da mesma maneira que
fez nos tempos bíblicos. Precisamos confiar no Espírito Santo para traba-
lhar nos corações daqueles com quem compartilhamos as Boas-Novas.
9 A Bíblia é chamada de espada, mas ela não é apenas a nossa espada.
É também a ........................................................................................................
10 Descreva com suas próprias palavras como o Espírito Santo e a Pala-
vra se unem para produzir a conversão.
..................................................................................................................................
..................................................................................................................................

A PALAVRA DE DEUS TEM DE SE TORNAR UMA PARTE VITAL DE


SUA VIDA
Objetivo 4. Reconhecer afirmações que mostram como você pode tor-
nar a Palavra de Deus uma parte vital de sua vida.

O apóstolo Paulo recomendou: “A palavra de Cristo habite em vós


abundantemente” (Cl 3.16). A Palavra deve se tornar parte de sua vida e

109
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

de seu testemunho. Isso significa ler a Bíblia diariamente e meditar nela.


Complete seu tempo de leitura e meditação com um período de oração.
Assim, Deus fala com você através da leitura da Sua Palavra, e depois
você fala com Ele através da oração e da adoração. Fale com Ele também
sobre as muitas pessoas que precisam de salvação, orando por elas indi-
vidualmente, nome por nome. Continue a orar pelas pessoas e não tanto
por coisas. Então, testemunhar às pessoas se tornará tão natural para
você quanto o ato de respirar.
Nada ocupa o lugar de ter a Palavra de Deus gravada em seu coração e
em sua mente. Cada lição dá um versículo ou dois para você memorizar, aos
quais demos o nome de Texto na Ponta do Dedo. Você reconhecerá o verso
seguinte como um que já fez parte do texto de uma das lições anteriores.
Entretanto, você poderá usá-lo de maneira mais eficiente se decorá-lo.

11 Texto na Ponta do Dedo


Título: Salvo pela Sua misericórdia Referência: Tito 3.5
Texto: Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo
a Sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e
da renovação do Espírito Santo.

Quando você começar a anunciar as Boas-Novas a alguém, fale natu-


ralmente sobre assuntos do interesse do provável convertido. Depois, à
medida que o Espírito Santo for dirigindo você, encaminhe o curso da
conversa para os assuntos espirituais. Reforce o que você estiver dizen-
do com um versículo das Escrituras, pois um verso bíblico bem escolhido
e ungido pelo Espírito acrescenta autoridade às suas próprias palavras.
Porém, não cite versículos demais para alguém que saiba pouco a respeito
da fé cristã. Quando Jesus fazia um trabalho pessoal, Ele raramente citava
as Escrituras para aqueles que não demonstravam interesse pelos assun-
tos espirituais. Em vez disso, ele prendia-lhes a atenção, indo-lhes ao
encontro em seu próprio território, ou se aproximando deles com assun-
tos nos quais estavam interessados. Depois Ele as conduzia à verdade
espiritual.
Foi dessa maneira que Ele alcançou o chefe dos cobradores de impos-
tos, na cidade de Jericó. Zaqueu era um homem de baixa estatura que

110
DEPENDA DA PALAVRA DE DEUS

queria ver a Jesus, mas não conseguia, porque era empurrado pela multi-
dão. Assim, ele subiu em uma árvore de onde poderia ter uma boa visão
do Mestre quando Ele passasse. Imagine a surpresa dele quando Jesus
olhou para cima e disse: “Zaqueu, desce depressa, porque hoje me con-
vém pousar em tua casa”.

Zaqueu desceu da árvore o mais rápido que pôde. Isso era muito mais
do que qualquer coisa que ele podia esperar! Imagine esse homenzinho,
cheio de alegria, dando as boas-vindas ao grande Salvador que chegava à
sua casa! Sua disposição em receber Jesus levou o Senhor a declarar: “Hoje
veio a salvação a esta casa”. Depois de primeiramente mostrar amizade a
Zaqueu, Jesus o conquistou como um seguidor dedicado (Lc 19.1-10).
12 Circule a letra em frente de cada conclusão correta para a sentença.
Podemos ajudar a Palavra de Deus a se tornar parte vital de nossas vidas
se:
a) nós a lermos em atitude de oração.
b) separarmos tempo para pensar e meditar no que lemos.
c) soubermos versículos de cor.
d) levarmos a Bíblia conosco quando formos à igreja.
13 Em seu caderno, escreva quais as áreas de sua vida – oração, estudo,
leitura ou memorização – que você sente que precisa fortalecer. Peça ao
Senhor que o ajude nisso, e depois procure reorganizar seu dia, de manei-
ra a ter mais tempo para as coisas espirituais.
Na segunda unidade deste curso, intitulada UM PODER A RECEBER
– Prepare-se! você aprendeu sobre o poder sobrenatural de Deus na
experiência de conversão, no ministério do Espírito Santo e na Palavra.
Ele proveu para que Seu povo pudesse ser equipado para executar o
trabalho que Ele tem para Seu povo fazer.

111
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

autoteste

1 ‘Selecione três características da lista abaixo que descrevem a Palavra


de Deus.
a) Viva. d) Verdadeira.
b) Mutável. e) Imortal.
c) Limitada.
2 Circule a letra em frente de cada conclusão correta para a sentença. É
responsabilidade de todo cristão:
a) ler a Palavra de Deus e meditar nela.
b) anunciar as Boas-Novas aos outros.
c) convencer as pessoas do pecado.
d) confessar a Jesus como Salvador e Senhor.
3 Nesta lição estudamos três coisas com as quais a Palavra de Deus é
comparada. Quais são essas três coisas?
..................................................................................................................................
4 Circule a letra em frente de cada declaração VERDADEIRA.
a Os ensinamentos de Jesus eram diferentes porque Ele ensinava com
autoridade.
b A Graça e a verdade vieram através de Jesus Cristo.
c A Palavra de Deus convence do pecado e oferece esperança.
d A Lei veio por Moisés, e a fé vem por guardarmos a Lei.
5 Em frente de cada ação apresentada (coluna da esquerda), escreva o
número da qualidade ou coisa à qual se relaciona (coluna da direita).
.... a Dada pela Palavra de Deus. 1) Amizade.
.... b Mostra nossas transgressões. 2) Autoridade.
.... c Produz vida. 3) Escrituras.
.... d Jesus demonstrou a Zaqueu. 4) Lei.
.... e Devemos memorizar. 5) Graça.
6 Que “rota “ a Palavra de Deus percorre dentro de nós para construir
uma fé ativa?
..................................................................................................................................
7 De cor, escreva em seu caderno ou cite para uma outra pessoa, os
Textos na Ponta do Dedo que você aprendeu. Inclua o título, a referência
e o texto.

112
DEPENDA DA PALAVRA DE DEUS

respostas às questões de estudo

1 Deus.
8 A Palavra de Deus revela o pecado, penetra o coração, fala da salva-
ção, gera fé, e produz conversão.
2 Sem olhar o cartão, você deve ser capaz de citar as três partes do Texto
na Ponta do Dedo, de João 1.18.
9 Espada do Espírito.
3 transgressões (ou pecado).
10 Sua resposta. Eu diria que a Palavra contém a mensagem que o Espí-
rito Santo torna real em nosso coração.
4 Debaixo da Lei: Transgressão, Pecado, Castigo, Escravidão.
Debaixo da Graça: Verdade, Vida, Misericórdia, Liberdade.
11 Sem olhar para seu cartão, você deverá ser capaz de citar as três partes
do Texto na Ponta do Dedo, de Tito 3.5.
5 Sua resposta. Eu responderia da seguinte forma: A Bíblia é inspirada
por Deus e por isso representa a maior autoridade; e conta a mensa-
gem de salvação.
12 a) nós a lermos em atitude de oração.
b) separarmos tempo para pensar e meditar no que lemos.
c) soubermos versículos de cor.
(Não devemos marcar a letra d) levar a Bíblia conosco quando... pois
podemos desenvolver o hábito de levá-la conosco sem nem mesmo
separarmos tempo para um estudo bíblico pessoal.)
6 ouvidos, coração, lábios (ou boca).

13 Sua resposta.

7 a 2) Revela o pecado.
b 4) Fala da salvação.
c 5) Gera fé.
d 3) Penetra o coração.
e 1) Produz conversão.

113
UNIDADE 3
UMA OBRA A
REALIZAR –
Envolva-se!
Lição 7
ABORDANDO O
NÃO-CONVERTIDO
“Veja como eu sopro!” vangloriava-se o vento. “Derrubo no chão os
galhos das árvores, as nuvens correm cruzando o céu e grandes navios
velejam pelo oceano. Quanto a você, sol, a única coisa que faz é brilhar.
Você não consegue fazer as coisas acontecerem”.
“Bem”, respondeu o sol, “vamos fazer um teste com as nossas forças.
Está vendo aquele viajante caminhando pela estrada? O primeiro de nós
que fizer com que ele tire o casaco será o vencedor.”
“Combinado!” respondeu o vento confiante. “Eu vou simplesmente
arrancar o casaco daquele homem!”
Então o vento começou a soprar no homem que imediatamente abo-
toou o casaco. E quanto mais forte o vento soprava, mais o homem aper-
tava o seu casaco. Finalmente, o vento desistiu.
“Agora é a minha vez”, disse o sol brilhando intensamente.
Logo o viajante desabotoou o casaco, e como o sol continuasse a
enviar seus raios quentes, raios amigos, o homem tirou o seu casaco e
passou a carregá-lo.
Embora essa seja apenas uma fábula, a pequena história contém uma
verdade. Onde a força falha, o calor do amor e da amizade vencem. De-
monstrar o amor de Cristo se torna um princípio que guia o processo de
ganhar almas.
esboço da lição
Faça Amizade com os Prováveis Convertidos
Use o Bom Senso
Demonstre Uma Atitude Calorosa
Use a Abordagem Correta

116
objetivos da lição
Quando você terminar esta lição deverá ser capaz de:
Entender várias maneiras através das quais você pode fazer amizade
com o não-convertido.
Expressar algumas regras de bom senso no processo de ganhar almas.
Fazer uso das abordagens apresentadas nesta lição, no seu próprio
trabalho de ganhar almas.

Atividades de aprendizagem
1. Leia a lição neste livro de estudo e faça os exercícios no desenvolvi-
mento da lição.
2. Faça o autoteste no final da lição e confira suas respostas cuidadosa-
mente.
3. Faça aplicações práticas de uma ou duas das abordagens de evange-
lismo dadas nesta lição.

palavras-chaves
aprovação discrição marginalizado
decoro hostil rígido

117
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

desenvolvimento da lição

Um homem que sempre havia sido hostil à mensagem do evangelho se


converteu a Cristo. Muito feliz com sua fé recente, conseguiu a cópia de
uma Bíblia e começou a lê-la. Cada vez que ele lia um versículo que falava
ao seu coração, corria até a estrada que passava perto de sua casa e
parava qualquer um que estivesse passando; após ler o versículo que ele
apontava com o dedo acompanhando na Bíblia, perguntava-lhe: “Você já
ouviu sobre isso?” Apesar de o zelo desse irmão ser algo digno de apro-
vação, a sua abordagem pode não ter sido a mais eficiente.

Nesta lição você estudará várias maneiras de abordar um não-conver-


tido. Busque a orientação de Deus e use a abordagem que achar mais
apropriada.

FAÇA AMIZADES COM OS PROVÁVEIS CONVERTIDOS

Objetivo 1. Avaliar as razões para amizade com não- crentes.

Embora não haja regras rígidas sobre como abordar as pessoas com o
evangelho, procurar fazer amizade com o não-convertido parece ser algo
básico. Foi isso que Jesus fez; Ele foi chamado de “amigo dos publicanos e
dos pecadores” (Lc 7.34). O Senhor deliberadamente se uniu àqueles que
os líderes religiosos daquele tempo menosprezavam. E eles murmuraram:
“Este recebe pecadores, e come com eles” (Lc 15.2). Jesus fez questão de
fazer contato com as pessoas com necessidades espirituais. Ele de bom
grado se sentou para comer e ter comunhão com eles. Precisamos seguir o
exemplo Dele e fazer amizade com os não-salvos sempre que possível.

Quanto mais contato o crente tiver com os descrentes, mais possibili-


dades haverá de as pessoas se converterem. Isso acontece porque a
mensagem do evangelho e o amor de Deus fluem através dos contatos ou
relacionamentos feitos entre o crente e o não-crente. Onde os relaciona-
mentos são poucos, menos pessoas se convertem.

Às vezes o novo convertido parece superar o crente antigo no traba-


lho de levar as pessoas a Cristo. É bem verdade que o frescor do seu
entusiasmo é um fator. Outro fator é que ele ainda tem um círculo de

118
ABORDANDO O NÃO-CONVERTIDO

amigos e parentes que não são crentes, enquanto os amigos, parentes e


colegas do crente, na sua maioria, e ao longo dos anos, são outros cren-
tes.

Parentes e amigos Parentes e amigos


Convertidos Não-convertidos Convertidos – Não-convertidos

O cristão de longa data O novo convertido

O crente antigo, entretanto, não só deve manter renovado o seu entu-


siasmo por Deus, mas também cultivar amizades entre os não-converti-
dos, com o propósito de conduzi-los ao Senhor.

Uma maneira de fazer isso é convidar as pessoas à sua casa para um


jantar, ou um café. Esse tipo de convite geralmente abre caminho para
amizades que podem resultar em almas ganhas para Cristo. Outra maneira
é procurar alguém que esteja em necessidade, e fazer alguma coisa útil
para ajudar. Estudaremos mais sobre isso posteriormente.

1 Dê duas razões por que o novo convertido pode ser mais bem-sucedi-
do que um crente antigo na tarefa de levar as pessoas a Cristo.
..................................................................................................................................
..................................................................................................................................

2 Se você se vê como uma pessoa que faz poucos contatos com chances
de ganhar almas para Cristo, escreva em seu caderno algumas sugestões
do que você poderia fazer para tornar-se uma pessoa mais sociável.

119
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

3 Circule a letra em frente de cada conclusão correta para a frase. É


importante que façamos amizade com pessoas não-salvas porque:
a) Jesus, nosso exemplo perfeito, era amigo de pecadores.
b) isso nos abre as portas para falarmos com elas sobre Cristo.
c) podemos ter mais comunhão com elas do que com os crentes.
d) o amor de Cristo pode fluir através de nós para elas.

•••
USE O BOM SENSO

Objetivo 2. Alistar pelo menos três diretrizes que demonstram bom sen-
so em uma abordagem eficiente na tarefa de ganhar almas.

Abordar um provável convertido requer bom senso. As sugestões se-


guintes o ajudarão a ser mais eficiente na tarefa de ganhar almas. O princí-
pio de liderança de Paulo é que devemos trazer credibilidade à doutrina a
respeito de Deus, o nosso Salvador, em tudo o que fizermos (Tt 2.10).

Cuide de Sua Aparência

O que você é por dentro é muito mais importante do que o que você é
por fora. Entretanto, a sua aparência exterior é a primeira coisa que as
pessoas vêem, e isso pode determinar se as pessoas vão querer lhe dar
ouvidos ou não. Não estamos falando sobre as características físicas com
as quais você nasceu, nem se você tem roupas caras. Essas coisas são de
menor importância. Existem entretanto algumas regras básicas que mere-
cem a sua atenção.

O vestuário deve ser modesto e apropriado, uma vez que você quer
atrair a atenção para a pessoa de Cristo, e não para você mesmo. Você
pode valorizar o evangelho apresentando o seu melhor, usando uma rou-
pa confortável e limpa. Higiene pessoal também é um fator a ser conside-
rado. O cheiro do seu corpo, que na maioria das vezes você nem percebe,
pode não ser agradável para as outras pessoas. Porém, o grande vilão é o
mau hálito; portanto, mantenha um bom estoque de refrescante bucal
sempre à mão.

120
ABORDANDO O NÃO-CONVERTIDO

4 Por que a aparência exterior do cristão é importante?


..................................................................................................................................

Cuide de Suas Atitudes

“Andai com sabedoria para com os que estão de fora, remindo o tem-
po” (Cl 4.5). Aqui estão algumas diretrizes de como agir sabiamente:

Seja natural. Você pode aprender a falar com naturalidade sobre assun-
tos espirituais e introduzi-los nas suas conversas do dia-a-dia. A evangelização
deve ser tão natural para você como o ato de respirar. Quando o seu coração
estiver cheio de alegria e amor por Cristo, você dirá como Pedro e João: “...
não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido” (At 4.20). Use a
linguagem do dia-a- dia; não tente impressionar as pessoas. Deixe-as saber
que você é apenas um “pecador salvo pela graça”.

Seja natural no seu tom de voz. Se você realmente se preocupa com as


pessoas, elas irão sentir a sua preocupação. Se você está feliz com sua
experiência com Cristo, elas estarão cientes disso também. Jesus disse:
“O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem... porque da
abundância do seu coração fala a boca” (Lc 6.45).

Seja cortês. Essa é uma virtude básica em todo o mundo! A sua con-
versa com o incrédulo, inclusive a sua abordagem, deve ser cortês e
atenciosa, mesmo se a outra pessoa for descortês com você. Nunca dis-
cuta ou eleve a sua voz – isso não leva a nada. Pelo contrário: “A vossa
palavra seja sempre agradável” (Cl 4.6). Uma outra versão desta passa-
gem diz o seguinte: “O seu falar seja sempre agradável e temperado com
sal “ (Nova Versão Internacional). O sal dá sabor e purifica os alimentos.
“A resposta branda desvia o furor” (Pv 15.1). Nosso Senhor falava com
palavras gentis e isso atraía as pessoas simples que o ouviam com grande
prazer (Marcos 12.37 – Almeida Revista e Atualizada).

Seja diplomático. Aprenda e observe os costumes locais de decoro,


evitando situações que possam parecer questionáveis. Sempre que possível,
as mulheres devem lidar com as mulheres, e os homens com os homens. Caso
contrário, tenha uma terceira pessoa presente. “Não seja pois blasfemado o
vosso bem” (Rm 14.16). Não se imponha às pessoas. Onde as pessoas o

121
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

receberem, tenha cuidado em não ficar mais tempo do que o necessário, não
abusando do tempo delas. Tenha consideração com os horários delas.

5 Aliste pelo menos três diretrizes de bom senso para uma abordagem
eficiente na tarefa de ganhar almas.
..................................................................................................................................

6 Escreva sim depois de cada um dos exemplos seguintes que você acha
que é um exemplo de se usar o bom senso na abordagem ao descrente.
a Uma mulher liga para a vizinha na hora do jantar, conversa
com ela por meia hora, e depois a convida para ir à igreja. ......................
b Um homem ajuda o seu vizinho idoso a cortar a grama
do jardim e quando se sentam à sombra para descansar,
fala com ele sobre a salvação em Cristo. ......................
c Um estudante memoriza pequenos “discursos” para usar
ao falar com o descrente. ......................
d Um estudante memoriza versos da Bíblia, e depois procura
uma maneira de explicá-los com suas próprias palavras. ......................
e Martha assa uma torta para os vizinhos que acabaram
de se mudar. Ela não fica para uma visita, mas diz que
quer conhecê-los melhor depois que colocarem tudo
no lugar. ......................

DEMONSTRE UMAATITUDE CALOROSA

Objetivo 3. Reconhecer maneiras de demonstrar ou refletir uma atitude


calorosa.
A atitude de uma pessoa para com uma outra, também reflete o que está
no coração. Deixe o amor de Cristo que existe em seu coração irradiar uma
atitude calorosa para com os seus parentes, amigos, e colegas não-salvos.

Ouça o Provável Convertido


Às vezes temos muita pressa quando começamos a evangelizar al-
guém; somos negligentes e não paramos para escutar a outra pessoa.
Quando você gasta tempo para realmente ouvir alguém que abre o seu
coração para você, está mostrando que se preocupa com ele, e isso o
ajudará a ganhar a confiança dele. Essa atitude dá a você a oportunidade

122
ABORDANDO O NÃO-CONVERTIDO

de aprender muitas coisas sobre a pessoa; atitude essa que o orientará na


forma de conversar com ela.

7 O que geralmente nos impede de ganhar a confiança do outro?


..................................................................................................................................

Seja Sensível aos Problemas da Outra Pessoa

Ouvindo uma pessoa com atenção, logo você ficará sabendo sobre
suas dificuldades e sobre os seus problemas pessoais. Seja compreensi-
vo com ela. Mostre interesse e amor verdadeiros. Permitindo que a pes-
soa compartilhe seus problemas e dificuldades com você, terá mais condi-
ções de compartilhar de Jesus com ela, apresentando-O como o Salvador
e Ajudador. Paulo escreveu que devemos “consolar os que estiverem em
alguma tribulação” (2 Co 1.4).

8 Texto na Ponta do Dedo


Título: Jesus nos dá descanso Referência: Mateus 11.28, 29
Texto: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu
vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim,
que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descan-
so para as vossas almas.

123
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Deixe o Fruto do Espírito Atrair as Pessoas!

Uma banca de lindos pêssegos maduros, laranjas, maçãs e outras


frutas saborosamente arrumadas, fazem uma pessoa desejar comer algu-
mas! Assim é o fruto do Espírito na vida das pessoas. Observe Gálatas
5.22,23. Deixe o precioso Espírito Santo produzir o fruto do amor, da ale-
gria, da paz, da longanimidade, da benignidade, da bondade, da fidelida-
de, da mansidão, e do domínio próprio, em sua vida, e isso atrairá as
pessoas, fazendo com que seja mais fácil ganhá-las para Cristo.

9 Selecione as melhores formas de manifestar uma atitude calorosa.


a) Insistir com uma pessoa para confiar em você, para que você possa
ajudá-la.
b) Dar atenção quando o outro fala, mesmo que ele não esteja fazendo
confidências.
c) Pedir a Deus que lhe dê um amor mais profundo pelas pessoas.
d) Ouvir os problemas da pessoa com o coração, e não só com a mente;
mostrar compaixão sincera por ela.

USEAABORDAGEM CORRETA
Objetivo 4. Reconhecer várias maneiras de abordar as pessoas com o
evangelho.

Das várias maneiras de se ganhar almas registradas no Novo Testa-


mento, podemos selecionar muitos pontos úteis na abordagem a um des-
crente. Uma característica que percebemos de imediato é a variedade nas
formas de fazer a abordagem. Os métodos são diferentes porque as pes-
soas são diferentes. Cada pessoa é única e diferente das outras. Vamos
considerar agora algumas formas comuns de abordar o descrente.

AAbordagem Direta
Jesus usou a aproximação direta quando Nicodemos veio vê-Lo. Como
Nicodemos era um líder religioso, Jesus foi direto ao tema da conversão
através do novo nascimento, dizendo-lhe que todos têm de nascer de
novo (Jo 3.3, 5). Revise o que você estudou na Lição 4. Você se lembra de
como foi que Jesus usou o que chamamos de “abordagem de choque”?
Jesus surpreendeu aquele homem adulto ao enfatizar que ele precisava

124
ABORDANDO O NÃO-CONVERTIDO

começar tudo de novo, nascendo do alto, do Espírito Santo. Embora


Nicodemos fosse um homem de prestígio, instrução e talvez de riqueza, a
vida com aquilo que tinha de melhor não era boa o suficiente para ele; ele
precisava ser salvo. A abordagem direta o levou à conversão.

Um conhecido ganhador de almas, John Vassar, freqüentemente usa-


va a abordagem direta. De maneira muito gentil ele se dirigia a um estra-
nho e lhe fazia perguntas do tipo: “Você já acertou sua vida com Deus?”
“Você tem certeza da sua salvação?” “Você está pronto para se encontrar
com Deus?” “Você sabia que seus pecados já foram perdoados?” “Onde
você passará a eternidade?” Por causa do tipo de homem que John Vassar
era, e por causa da sua forma de perguntar, nunca se soube de alguém que
o rejeitasse.

AAbordagem Indireta
Às vezes a aproximação direta não é a melhor, e você pode alcançar
alguém com mais facilidade através de uma aproximação indireta. Você
precisa esperar uma brecha durante a conversa para direcioná-la calma-
mente para assuntos espirituais. Jesus usou o método indireto na sua
conduta com Zaqueu. Faça uma revisão do que você estudou na Lição 6
sobre esse assunto.

AAbordagem da Pergunta
Nessa abordagem faz-se uma pergunta ao provável convertido. Con-
duzido pelo Espírito Santo até onde estava o oficial etíope, no momento
exato, as primeiras palavras de Filipe foram: “Entendes tu o que lês?” (At
8.30). Filipe havia ouvido o que o oficial estava lendo no seu rolo de
pergaminho, e usou a abordagem da pergunta. Revise o que você apren-
deu sobre Filipe e os métodos que ele usou para ganhar almas, na Lição 5.

Há dois tipos de perguntas. As perguntas diretas levam você e a


pessoa interessada diretamente ao assunto da salvação. As perguntas
indiretas levam a pessoa gradativamente ou com alguns rodeios, ao as-
sunto. Alguns exemplos de perguntas indiretas são: “Você tem pensado
mais nas coisas espirituais?”, ”Você está interessado em assuntos espiri-
tuais?”, “Você já pensou em se tornar um cristão?”, “O que você crê a
respeito de Jesus Cristo?”

125
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Às vezes você vai achar uma pessoa que responderá a essas pergun-
tas de maneira que corte qualquer discussão sem mais delongas ou des-
viará o assunto. Respostas como: “Eu sou ateu”, “Eu não creio que a
Bíblia seja a Palavra de Deus”, “Eu acho que todas as religiões são boas”,
“Como você sabe que Deus existe?” podem exigir do ganhador de almas
uma argumentação bem mais elaborada do que uma explicação simples do
evangelho. Porém, lembre-se de que você não tem de defender a Palavra,
mas simplesmente usá-la e deixar que o Espírito Santo convença. Você
não precisa, na verdade, responder a esses tipos de perguntas para dar
testemunho; freqüentemente você pode levar a conversa de volta ao
ponto básico através de uma outra pergunta, como: “Sim, mas você não
estaria interessado em ouvir em que os cristãos acreditam?”, ou “Alguma
vez alguém já lhe explicou o que os cristãos crêem sobre isso?” ou “Bem,
será que eu posso lhe contar o que aconteceu comigo quando eu me
tornei um crente?”.
O importante é você tentar fazê-lo ouvir a mensagem básica do evan-
gelho. Os passos para a explicação do caminho da salvação serão dados
na próxima lição.
10 Tente lembrar-se da última vez em que você falou com algum descren-
te sobre as coisas espirituais. Que tipo de abordagem você usou?
..................................................................................................................................
A Abordagem: “Você Pode me Fazer um Favor?”
Quando viajou com seus discípulos em direção ao norte, para a Galiléia,
Jesus escolheu deliberadamente o caminho que passava pela região de
Samaria.
Em João 4.5-30 lemos sobre o encontro do Senhor com uma mulher
samaritana, na cidade de Sicar. Cansado da sua longa jornada por aquele
país montanhoso, Ele parou para descansar à beira do poço de Jacó,
enquanto seus discípulos foram até uma cidade próxima para comprar
comida.
Por causa do calor do meio-dia, poucos vinham àquela hora até o
poço tirar água. Porém, no tempo de Deus, uma mulher samaritana veio.
Jesus surpreendeu-a pedindo-lhe um favor. Depois de uma longa jornada,
Ele estava com muita sede; Jesus disse àquela mulher: “Dá-me de beber”.
Seu pedido de água a uma mulher era algo muito incomum. Naquele tem-

126
ABORDANDO O NÃO-CONVERTIDO

po, os judeus e os samaritanos não mantinham relações de amizade. Os


judeus nem sequer usavam as mesmas xícaras e tigelas que os samaritanos
usavam; eles os consideravam pessoas inferiores, porque eram uma raça
misturada. Há muito tempo seus antepassados eram judeus que haviam
se casado com os assírios, um povo inimigo (2 Rs 17.24-41). Por isso a
mulher respondeu a Jesus: “Como, sendo Tu judeu, me pedes de beber a
mim, que sou mulher samaritana...?” (Jo 4.9).

Entretanto, o Mestre superou as barreiras raciais e religiosas ao res-


ponder: “Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz – Dá-me
de beber, tu lhe pedirias, e Ele te daria água viva”.

Por ter despertado a curiosidade dela, Jesus a levou de um assunto


comum – água – para o assunto espiritual da água da vida. No início,
aquela mulher não entendeu o que ele queria dizer. “Senhor”, disse ela
respeitosamente, “Tu não tens com que a (água) tirar, e o poço é fundo;
onde pois tens a água viva?”.

A mulher fez uma pergunta ao Senhor, mas sem esperar por Sua res-
posta começou a falar sobre um antepassado comum aos dois, Jacó. “És
Tu maior do que o nosso pai Jacó...?”.

Jesus respondeu à sua primeira pergunta e manteve o assunto sobre


a água da vida. Que palavras maravilhosas fluíram dos seus lábios!

127
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

“... Qualquer que beber desta água tornará a ter sede; mas aquele que
beber da água que Eu lhe der nunca terá sede, porque a água que Eu
lhe der será nele uma fonte d’água que salte para a vida eterna” (Jo
4.13,14).

A mulher samaritana só poderia dar ao Senhor a água natural para


saciar-lhe temporariamente a sede. Jesus, por outro lado, lhe daria a água
da vida que iria satisfazê-la completamente, para sempre. Além do mais, o
dom de Deus para ela seria uma fonte, um manancial de água viva dentro
dela.

“Senhor”, exclamou a mulher com um desejo sincero, “dá-me dessa


água para que não mais tenha sede e não venha aqui tirá-la”. Ela ainda
estava confusa pensando sobre a água natural e aquela água da vida que
Jesus estava lhe oferecendo. O que quer que isso fosse, ela o queria!

Então o Senhor fez nascer dentro dela uma fome de virtude quando
disse: “Vai, chama o teu marido, e vem cá”.

“Não tenho marido”, confessou a mulher.

“Disseste bem: não tenho marido”, respondeu Jesus, “porque tiveste


cinco maridos, e o que agora tens não é teu marido; isto disseste com
verdade”.

Jesus conhecia a sua vida miserável. Ela provavelmente nunca havia


tido um casamento feliz – maridos vieram e foram. Ela havia perdido a sua
dignidade. E ainda mais, no seu coração havia um anseio por alguma
coisa melhor; mas ela ainda procurava evitar o doloroso assunto da sua
miséria e do seu pecado, discutindo um assunto religioso.

“... Senhor, vejo que és profeta”, disse ela. “Nossos pais adoravam
neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar”
(Jo 4.19, 20). Essa frase quase soou como se ela estivesse provocando
uma discussão. O Senhor resolveu isso ensinando-a que a verdadeira
adoração a Deus é assunto espiritual. O tempo e o lugar não importam
tanto. “Deus é espírito, e importa que os que O adoram, O adorem em
espírito e em verdade” (Jo 4.24).

128
ABORDANDO O NÃO-CONVERTIDO

Novamente a mulher levou a conversa para outra direção. “Eu sei que
o Messias (que se chama o Cristo) vem; quando Ele vier, nos anunciará
tudo”.
Jesus a surpreendeu ao responder: “... Eu o sou, Eu que falo contigo”
(Jo 4.26).
Assustada com essa resposta e vendo que os discípulos estavam
voltando, a mulher deixou o seu jarro e correu de volta para a cidade. Lá,
ela anunciou abertamente às pessoas: “Vinde, vede um homem que me
disse tudo quanto tenho feito: porventura não é este o Messias?”.
Conhecendo a mulher, e interessadas no que ela disse, as pessoas da
cidade foram ver Jesus. E assim que ouviram a mensagem com os próprios
ouvidos, muitas acreditaram nele, deram-lhe as boas- vindas àquela cida-
de, e Lhe imploraram que ficasse ali vários dias. Elas O reconheceram e O
confessaram como “o Salvador do mundo” (Jo 4.39-42).
Temos dedicado muito tempo ao estudo da questão de ganhar almas,
porque ela contém muitos pontos úteis sobre como abordar o descrente.
Jesus reconheceu a mulher de Samaria como uma pessoa. Naqueles dias,
um rabino às vezes nem falava com uma mulher; muito menos com uma
mulher samaritana! Jesus não deixou que as barreiras sociais e culturais
se colocassem em Seu caminho. Nós também devemos enxergar o valor
das pessoas, e encontrar maneiras de alcançá-las.
11 Jesus observou as regras de etiqueta; ele falou com Nicodemos du-
rante a .................................... e com a mulher durante o ................................
Jesus levou a samaritana de algo conhecido para algo desconhecido;
do poço de um antepassado para uma fonte espiritual de água viva; de
uma limitada adoração a Deus para uma adoração ao Deus Pai no poder
do Espírito; do conhecimento que ela tinha dele como um profeta para um
conhecimento maior dele como o Messias, e como o Salvador do mundo.
Através de um pedido de favor, Jesus não apenas ganhou uma alma,
mas também as boas-vindas na cidade de Samaria, onde muitos creram
nele. A abordagem correta pode resultar em que muitos aceitem a Jesus
como Senhor.
12 O que Jesus fez quando a mulher tentou mudar o rumo da conversa?
..................................................................................................................................

129
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

AAbordagem da Ajuda
Algumas pessoas têm aproveitado as oportunidades para estender a
mão aos outros para ajudar e isso tem criado brechas para contatos espi-
rituais. Os atos de bondade abrem portas para a evangelização.
Um líder cristão leigo, na grande cidade de Londres, visitou uma famí-
lia que estava passando por grande sofrimento. O pai estava doente; os
quatro filhos brincavam com pedaços de móveis quebrados; a mãe já
havia perdido a esperança de manter a casa arrumada, deixando-a suja e
em estado precário.
Aquele obreiro fez tudo o que pôde para animar a família, mas ele sabia
no fundo do seu coração que meras palavras não eram suficientes. Então,
ele deu uma sugestão àquela mãe: “Se eu lhe trouxer alguns papéis de
parede, você os colocará nos cômodos, para que eles fiquem mais ale-
gres?”
“Oh, sim!” disse ela, “eu farei isso com muita alegria!”
Depois de ter entregado o papel de parede, aquele líder cristão tornou
a visitar a família. E que surpresa agradável o aguardava! O novo papel de
parede enfeitava os cômodos limpos e em ordem. O pai, que estava doen-
te, havia até consertado os móveis. Como eles ficaram gratos àquele cris-
tão que os havia ajudado! Ficou fácil, depois, para ele conduzi-los ao
conhecimento da salvação em Jesus Cristo.
13 Leia Tiago 2.14-17 e preencha os espaços em branco. Assim como a fé
sem ações ou obras é............................................., assim também o testemu-
nhar sem que haja ........................ pode ser igualmente .......................................
A Abordagem do Interesse
Jesus despertou o interesse na mente da mulher samaritana quando
começou a falar sobre a água da vida. Falar sobre assuntos de interesse
mútuo prepara o caminho que resulta em discussões espirituais.
Lemos em Mateus 4.18-20 que um dia, quando Jesus estava cami-
nhando à beira do mar da Galiléia, viu dois irmãos que eram pescadores:
Simão Pedro e André. Ambos estavam pescando no lago com as redes,
quando Jesus os chamou: “... Vinde após mim, e Eu vos farei pescadores
de homens” (Mt 4.19). Jesus falou na linguagem deles – a linguagem dos
pescadores que lhes era bastante familiar.

130
ABORDANDO O NÃO-CONVERTIDO

“Então eles, deixando logo as redes, seguiram-no” (Mt 4.20). Hoje em


dia as pessoas continuam “deixando as suas redes”, falando de forma
figurada, porque Jesus lhes tem falado usando palavras que podem en-
tender, e com as quais podem se identificar.

AAbordagem do Elogio

Às vezes podemos elogiar sinceramente uma pessoa, por alguma qua-


lidade de caráter ou de atitude. Essa pode ser uma eficiente maneira de
abordar as pessoas. Lemos que quando Pedro começou a seguir a Cristo,
o Senhor olhou para ele, e disse: “Tu és Simão, filho de Jonas; tu serás
chamado Cefas (que quer dizer Pedro) – que significa pedra” (Jo 1.42). E o
discípulo, por sua vez, atendeu. O Senhor havia conquistado o coração
dele!

14 Para cada história em nossa lição (coluna da esquerda), escreva o


número que representa a abordagem usada (coluna da direita).
.... a Jesus e Nicodemos. 1) Interesse
.... b Filipe e o etíope. 2) Ajuda
.... c Jesus e a mulher samaritana. 3) Direta
.... d Jesus e Zaqueu. 4) Perguntas
.... e O obreiro e o papel de parede. 5) Indireta
.... f Jesus chama os pescadores. 6) Favor
.... g Cefas, a pedra (Mt 16.18). 7) Elogio

15 Depois de cada uma das situações seguintes, nomeie a abordagem


que seria mais apropriada. (Mais de uma abordagem pode ser aplicada à
mesma situação.)
a Você fica conhecendo um jovem que se mudou recentemente para a
cidade em que você mora, e agora precisa encontrar um emprego.
........................................................................................................................
b Você está em uma cidade estranha e precisa que alguém lhe diga onde
pode encontrar um lugar para comprar comida.
........................................................................................................................
c O professor de seu filho ficou depois do horário da aula na escola para
poder ajudá-lo.
........................................................................................................................

131
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

No final da Lição 2 você escreveu o nome de pessoas que você gos-


taria de ganhar para Cristo e tem orado para descobrir a chave para alcançá-
las para Ele. Cremos que durante semanas você também tem procurado
oportunidades para apresentar-lhes o evangelho da maneira apropriada.

Se as oportunidades ainda não surgiram, talvez seja preciso que você


gaste mais tempo para se familiarizar melhor com essas pessoas ou para
ganhar a confiança delas. Isso, também, pode ser um assunto definido de
oração e preocupação à medida que você se mantém atento às suas ne-
cessidades.

autoteste

1 Circule a letra em frente de cada afirmação VERDADEIRA.


a Nossa amabilidade pode abrir o caminho para falarmos com o incrédu-
lo sobre Cristo.
b Jesus tomava cuidado para não ser visto com pecadores.
c Nossa aparência exterior é, normalmente, o que as pessoas vêem
primeiro.
d Um cristão deve ser cortês mesmo quando os outros parecem não
demonstrar cortesia.

2 Escreva sim depois das diretrizes de bom senso para uma abordagem
eficiente na tarefa de ganhar almas.
a Cuidar de sua aparência. .........
b Ser natural em sua maneira de falar e nas suas ações. .........
c Imitar a fala de um ganhador de almas bem-sucedido,
palavra por palavra. .........
d Ser diplomático e cortês. .........
e Ser defensor de seus direitos. .........

3 Circule a letra em frente de cada conclusão correta para a frase. Você


pode mostrar ou refletir uma atitude calorosa através de:
a) ouvir um provável convertido quando ele falar.
b) fazer com que o descrente saiba que os problemas dele não são tão
grandes.
c) dizer a ele para não falar coisas negativas, mas pensar positivamente.
d) orar e deixar o amor de Deus brilhar através de você.

132
ABORDANDO O NÃO-CONVERTIDO

4 Complete as seguintes sentenças.


a Os tipos de abordagens variam porque as pessoas ..................................
b Às vezes nosso testemunho sem as boas obras é.......................................
c Jesus pediu............................................. à mulher samaritana.
d Jesus........................................ Pedro quando o chamou de pedra.

5 Como um mestre em ganhar almas, Jesus às vezes:


a) surpreendeu ou assustou as pessoas.
b) despertou a curiosidade das pessoas.
c) tentou embaraçar as pessoas.
d) condenou aquele que havia pecado.

6 De cor, escreva em seu caderno ou cite para uma outra pessoa o Texto
na Ponta do Dedo que você aprendeu. Inclua o título, a referência e o
texto.

133
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

respostas às questões de estudo


1 Os novos convertidos às vezes são mais entusiasmados e geralmente
têm um círculo maior de amigos descrentes.
9 b) Dar atenção quando o outro fala, mesmo que ele não esteja fazen-
do confidências.
c) Pedir a Deus que lhe dê um amor mais profundo pelas pessoas.
d) Ouvir os problemas da pessoa com o coração e não só com a
mente; mostrar compaixão sincera por ela.
2 Sua resposta.
10 Sua resposta.
3 a) Jesus, nosso exemplo perfeito, foi amigo de pecadores.
b) isso nos abre as portas para falarmos com elas sobre Cristo.
d) o amor de Cristo pode fluir através de nós para elas.
11 noite, dia.
4 porque isso afeta a maneira com que as pessoas reagem a ele.
12 permaneceu no assunto.
5 (Quaisquer três). Escolher vestuário modesto, ter higiene pessoal, ser
natural, ser diplomático e ser cortês.
13 morta, ações (ou obras), morto.
6 b Sim.
d Sim.
e Sim.
14 a 3) Direta.
b 4) Perguntas.
c 6) Favor.
d 5) Indireta.
e 2) Ajuda.
f 1) Interesse
g 7) Elogio.
7 Estamos sempre apressados; não tiramos tempo para ouvir os outros.
15 Eu usaria as seguintes abordagens:
a Ajuda.
b Favor.
c Elogio.
8 Sem olhar para o seu cartão, você deverá ser capaz de citar todas as
três partes do Texto na Ponta do Dedo, de Mateus 11.28,29.

134
LIÇÃO 8
EXPLICANDO O
CAMINHO DA
SALVAÇÃO
Mais de 300 anos atrás, John Bunyan, um pregador leigo que traba-
lhava consertando panelas e frigideiras, escreveu o livro O Peregrino.
Essa é a história de um homem chamado Peregrino, que está sobrecarre-
gado com um pesado fardo às costas, pois os seus pecados o perturba-
vam. Quando o Peregrino começa a ler um Livro que chega às suas mãos,
descobre que a cidade onde ele mora está condenada à destruição. Então
ele clama: “O que devo fazer para ser salvo?”
Embora a família e os amigos tentem ajudá-lo, sua condição piora.
Então, um homem chamado Evangelista aparece e lhe pergunta por que
ele é tão infeliz. Depois que ele explica, o Evangelista diz: “Se esta é a sua
situação, por que você continua aí parado?”
E o Peregrino responde: “Eu não sei para onde ir”.
O Evangelista diz ao Peregrino como escapar da cidade, conduzindo-
o a um portão estreito, com uma luz brilhante que se vê ao longe. Então o
Peregrino começa a caminhar em direção ao portão. (Veja Mateus 7.13,14.)
Nós também conhecemos pessoas que precisam de alguém para lhes
mostrar o caminho para a vida eterna. Nesta lição você aprenderá como
apresentar os importantes passos para a salvação, e a dar o seu testemu-
nho pessoal. Estão incluídos pontos sobre como superar as dificuldades.

esboço da lição
Apresente os Passos Para a Salvação
Dê o Seu Testemunho
Supere as Dificuldades

135
objetivos da lição
Quando você terminar esta lição deverá ser capaz de:
Apresentar cinco passos básicos para a salvação.
Tornar seu testemunho pessoal mais eficiente.
Perceber algumas dificuldades básicas que o provável convertido
enfrenta, e saber como ajudá-lo a superá-las.

atividades de aprendizagem
1. Leia a lição neste livro de estudos e faça os exercícios constantes no
desenvolvimento da mesma.
2. Memorize os cinco passos para a salvação e os versículos bíblicos
que os acompanham.
3. Faça o autoteste no término da lição e confira as suas respostas cui-
dadosamente.

palavras-chaves
apêndice confrontado ingênuo
colega falácias renunciar
confirmar ilustre

136
EXPLICANDO O CAMINHO DA SALVAÇÃO

desenvolvimento da lição

APRESENTE OS PASSOS PARA A SALVAÇÃO

Objetivo 1. Alistar e explicar os passos da salvação em Cristo junto


com as passagens bíblicas relacionadas.

Era meia-noite em uma prisão na cidade de Filipos, no distrito da


Macedônia, há mais de 1.900 anos, quando algumas coisas muito estra-
nhas aconteceram. O carcereiro havia lançado na prisão dois missionários
da igreja de Antioquia, na Síria, na cela mais no fundo da prisão. Ele os
tratou como se fossem condenados da pior espécie, prendendo seus pés
em pesados troncos de madeira. Em Atos 16.19-34 lemos o que aconteceu.
Esses dois prisioneiros haviam sido terrivelmente maltratados, insul-
tados e severamente açoitados. Agora, sem roupa suficiente para cobrir
os seus corpos ensangüentados, Paulo e Silas estavam sentindo muita
dor e não conseguiam dormir. Então, começaram a orar, e a vitória inundou
a alma deles! Eles começaram a cantar hinos e a adorar a Deus enquanto
os outros prisioneiros escutavam maravilhados.
“De repente”, escreveu Lucas, que estava em Filipos na ocasião, “so-
breveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão. De uma
só vez abriram-se todas as portas, e soltaram-se as cadeias de todos os
prisioneiros.” O carcereiro estava dormindo. Assustado com o forte terre-
moto e vendo os seus efeitos, imediatamente pensou que todos os prisi-
oneiros haviam fugido. Ele sabia que como carcereiro romano, era total-
mente responsável pelos seus prisioneiros, e teria de pagar com a própria
vida. Por isso, puxando sua espada, ele estava a ponto de cometer suicí-
dio.
Então alguém gritou para ele parar – era Paulo. “Não te faças nenhum
mal que todos aqui estamos”, exclamou.
Visualize a cena! O carcereiro imediatamente pede que lhe tragam tochas
acesas. Ele corre para dentro e, apavorado, se prostra aos pés de Paulo e
Silas, clamando: “Senhores, que é necessário que eu faça para me sal-
var?” Essa foi a pergunta feita 2.000 anos atrás, e é ainda hoje a pergunta
de homens e mulheres que reconhecem a sua necessidade de um Salva-
dor.

137
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Nesta lição iremos fazer um resumo dos passos para a salvação que
devemos ter condições de apresentar claramente, àqueles que não sabem
como ser salvos.
1 Você se lembra da história de Cristina (Lição 2), que aceitou Jesus
como o seu Salvador e repetiu a mensagem de salvação ao seu pai que
estava à beira da morte? Você escreveu em seu caderno os cinco passos
da salvação em Cristo. O primeiro passo se refere a Romanos 3.23, que
também é um de seus Textos na Ponta do Dedo. Sem olhar o seu cartão,
escreva esse versículo de cor.
..................................................................................................................................
Passo 1: Reconheça que Você é um Pecador – Romanos 3.23
A resposta que Paulo e Silas deram ao carcereiro que havia lhes per-
guntado como ser salvo, foi: “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu
e a tua casa” (At 16.31Paulo e Silas para reforçar, deram a resposta expres-
sa nas palavras: “pregavam-lhe a palavra do Senhor, e a todos os que
estavam em sua casa” (At 16.32).
A pergunta do carcereiro mostra-nos que ele sabia que estava perdido
e que precisava de salvação. Como já estudamos na Lição 5, o Espírito
Santo nos convence do pecado. Entretanto, aquele que é condenado,
pode reprimir a atuação do Espírito Santo, e continuar confiando em suas
boas obras. Mas se fizer isso, ele não será salvo. Romanos 3.23 diz clara-
mente que “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”.
Em Lucas 18.9-14 Jesus nos conta uma interessante parábola sobre
dois homens que estavam orando. O cobrador de impostos simplesmente
clamou “Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador!” enquanto o fariseu
apresentou uma narrativa das suas próprias boas obras. Jesus recapitu-
lou essa parábola, dizendo: “Digo-vos que este (cobrador de impostos)
desceu justificado para sua casa, e não aquele (fariseu)”.
Passo 2: Reconheça que Deus Já Fez Algo Sobre o Seu Pecado – João
3.16
Por que será que Deus fez algo a esse respeito? O homem poderia ter
continuado no seu pecado e permanecido perdido para sempre – mas
Deus fez algo sobre isso. A sua razão foi o amor. “Porque Deus amou o
mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele
que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16).

138
EXPLICANDO O CAMINHO DA SALVAÇÃO

Tornando-se um membro da raça humana, o Senhor Se identificou


conosco. Quando Ele sofreu e morreu na cruz, foi com o propósito espe-
cífico de tirar o pecado do mundo (Jo 1.29). O evangelho que pregamos,
ensinamos e do qual falamos deve estar centrado nestas palavras de
Paulo: “... Cristo morreu por nossos pecados “ (1 Co 15.3).
2 Anote em seu caderno os primeiros dois passos da salvação e escre-
va os versículos bíblicos que os acompanham. Faça isso de cor.

Passo 3: Receba a Cristo Como Seu Salvador – Romanos 6.23


Não é suficiente reconhecer apenas mentalmente o fato de que Cristo
morreu para salvar os pecadores. A Bíblia diz que “o salário do pecado é
a morte, mas o dom (presente) gratuito de Deus é a vida eterna por Cristo
Jesus nosso Senhor” (Rm 6.23). Um presente deve ser recebido, aceito
pela pessoa a quem é oferecido.
Por mais incrível que possa parecer, a história registrou mais de uma
vez o relato de alguém que no corredor da morte recusou o perdão. Não
parece quase inacreditável que um homem possa menear a cabeça e
deliberadamente ignorar um mensageiro que vem com um papel declaran-
do-lhe o perdão do governador, ou do rei? Entretanto isso já aconteceu –
e o prisioneiro foi executado porque não aceitou o presente da vida.
E por incrível que pareça, homens e mulheres hoje recusam a oferta de
vida que Deus dá. Cada um de nós deve receber a Jesus Cristo como
Salvador, aceitando o presente – o Filho unigênito do Pai. Graças a Deus
que “a todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos
filhos de Deus; aos que crêem no Seu nome” (Jo 1.12).
3 Agora aliste os três passos que lhe foram dados e as referências
bíblicas para eles. Faça isso de cor.

Passo 4: Confesse os Seus Pecados e Desfaça-se deles – 1 João 1.9


O pecado é como um grande fardo, como descrito pelo Peregrino na
história do início desta lição. Porém, escondê-lo não nos ajudará a ficar-
mos livres dele. Precisamos confessar os nossos pecados – admitir que
temos cometido pecado – e renunciarmos a ele. Às vezes usamos a pala-
vra arrependimento – significando virar as costas completamente a nós
mesmos, ao mundo e ao diabo, para servirmos ao Senhor.

139
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

O que você pensaria de um prisioneiro condenado por assassinato,


que dissesse que aceitaria o perdão das autoridades, mas que pretendia
sair e matar outra pessoa? Não há dúvida de que o perdão dele seria
retirado imediatamente. Se você fosse o homem condenado e perdoado,
sua gratidão o ajudaria a abandonar o seu mau caminho – especialmente
se sua libertação tivesse vindo através da morte de uma outra pessoa! A
nossa veio através da morte de Jesus Cristo, e o perdão é tão completo
que a Bíblia diz: “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo,
para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda injustiça” (1 Jo 1.9).
4 De cor, relacione os passos de 1 a 4, às suas referências bíblicas.
Passo 5: Creia e Confesse que Jesus é Salvador e Senhor – Romanos
10.9,10.
“... Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração
creres que Deus O ressuscitou dos mortos, serás salvo. Visto que com
o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a
salvação” (Rm 10.9,10).
Se a salvação fosse apenas para nos desfazermos do passado, sería-
mos deixados sem direção para as nossas vidas. Porém cremos e confes-
samos, e pela fé recebemos Jesus como nosso Salvador, e O reivindica-
mos como Senhor de nossas vidas. Jesus disse: “... qualquer que Me
confessar diante dos homens, Eu o confessarei diante de meu Pai, que
está nos céus” (Mt 10.32). Não nos envergonhamos de fazer parte da
família de Deus. Dar a Jesus o Seu devido lugar como Senhor de nossas
vidas significa também que podemos descansar completamente na Sua
graça salvadora, bem como em Seu poder para nos guardar.
O seguinte relato, verídico, pode servir como uma ilustração muito útil:
Há muitos anos, um membro de uma tribo em Taiwan carregava um pesado
fardo de madeira sobre as costas, arrastando-se exausto por uma estrada
montanhosa. Por ali passou um caminhão que transportava madeira; o moto-
rista parou e ofereceu carona ao idoso senhor. Como nunca havia andado em
um veículo antes, o homem ficou um pouco relutante. O motorista, entretan-
to, lhe assegurou que ele teria uma viagem tranqüila até a sua aldeia; assim,
aquele senhor idoso subiu na carroceria do caminhão. Depois de dirigir al-
guns quilômetros naquela estrada esburacada, o motorista ouviu uma forte
batida no teto da cabine. O homem estava gritando desesperadamente para
que ele parasse: “Tong be-tiâu! (Insuportável!)”, ele gritou.

140
EXPLICANDO O CAMINHO DA SALVAÇÃO

Então o motorista descobriu que o idoso senhor ainda estava carre-


gando a carga nas costas, e os solavancos da estrada esburacada esta-
vam fazendo com que a carga ficasse ainda mais pesada em cima dele. Ele
não entendeu que poderia colocar o seu fardo no chão do caminhão, e
que o caminhão levaria tanto a sua carga quanto ele mesmo!
Você pode até achar graça dessa história e pensar em quão ingênuo
era aquele ancião! Entretanto, uma pessoa pode estar fazendo a mesma
coisa em relação ao passo de colocar sua confiança no Senhor Jesus. Na
sua carta aos crentes, Judas terminou com as seguintes palavras de lou-
vor: “Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apre-
sentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória, ao único
Deus, Salvador nosso, por Jesus Cristo, nosso Senhor, seja glória e ma-
jestade, domínio e poder, antes de todos os séculos, agora, e para todo o
sempre. Amém” (vv. 24, 25). Jesus Cristo é o Senhor!
5 Agora que você já estudou todos os cinco passos, escreva-os de cor,
juntamente com as referências, até que você possa fazê-lo duas vezes
seguidas, sem errar.
6 Os pilares abaixo representam os cinco passos da salvação que “cons-
troem a ponte” da morte para vida. Use estas frases curtas para classificá-
los na seqüência correta: Você O recebe, Deus enviou Jesus, Confessa
seu pecado, Você é um pecador, Ele é Senhor! O primeiro já está escrito
para lhe dar um exemplo.
Você é um pecador

A
VID
R TE
O
M

141
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

7 Para adquirir ainda mais prática nesta importante parte de nossa lição,
encontre um amigo e peça-lhe que escute enquanto você explica esses
cinco passos. Use a Bíblia quando salientar as referências. Faça isso
várias vezes até sentir-se à vontade com os passos e com os versículos.

DÊ O SEU TESTEMUNHO

Objetivo 2. Reconhecer o valor de um testemunho pessoal eficiente.

Até agora temos estudado principalmente como apresentar a salva-


ção através dos passos apresentados na Palavra de Deus. Isso é de suma
importância, pois lemos que Jesus e os apóstolos declararam a verdade
das Escrituras. Jesus, porém, incluiu histórias e incidentes de interesse
humano imortal.
Você tem uma história que pode contar com uma precisão e uma segu-
rança que ninguém mais pode – a história de sua própria conversão. Seu
testemunho pessoal fala o que Cristo fez em sua vida e, à medida que for
compartilhando-o com o outro, você pode assegurar ao ouvinte que Deus
irá fazer o mesmo por ele. Isso irá ajudá-lo a perceber que você não se
considera melhor do que ele – pois você também precisou ser salvo atra-
vés da fé em Jesus Cristo, e continua precisando da força e da ajuda dele
todos os dias da sua vida.
8 Em seu caderno, faça uma lista das coisas que Deus fez por você e o
que Ele significa para você, para lembrar quando for compartilhar com os
outros, mais tarde.
9 Leia Salmo 66.16, e Salmo 77.11. Quais as duas coisas que o salmista
pretendia fazer?
..................................................................................................................................
Breves testemunhos de suas próprias experiências espirituais com o
Senhor confirmarão o que a Palavra de Deus diz. “E nós somos testemu-
nhas acerca destas palavras, nós e também o Espírito Santo”, declarou
Pedro, assim como os demais apóstolos (At 5.32).
As três formas de testemunho – o que a Palavra de Deus diz sobre a
salvação, o que o Espírito Santo confirma, e o que você diz em seu
testemunho pessoal – irão fortalecer a sua tarefa de anunciar as Boas-
Novas.

142
EXPLICANDO O CAMINHO DA SALVAÇÃO

O seguinte testemunho sobre a tarefa de ganhar almas poderá ajudá-lo.


Esther, uma tímida adolescente, iria fazer a sua primeira viagem de trem
sozinha, e estava muito nervosa por isso. Seu pai a ajudou a encontrar o
seu assento e colocou a mala dela no compartimento acima. Depois, quan-
do o trem estava saindo da estação, eles acenaram um para o outro em
uma afetuosa despedida.
Sentindo-se pouco à vontade e insegura, Esther acomodou-se na poltro-
na, notando que sua companheira de viagem, apenas um pouco mais velha
do que ela, parecia calejada pela vida. Esther queria relaxar um pouco e ler o
seu livro, mas sentia-se culpada porque ali estava uma oportunidade para
testemunhar de Deus a ela e compartilhar a sua experiência de salvação. Mas
ela teve medo de que a menina risse dela, e não sabia como começar.
Então a própria menina puxou conversa:
“– Quem era o homem que se despediu de você na estação? Era seu pai?”
“– Sim”, respondeu Esther. Ela não sabia o que dizer a seguir, por isso
orou desesperadamente, pedindo a ajuda do Senhor.
Porém, sua companheira tornou a falar:
“– Deve ser muito bom ter um pai”.
“– Oh, sim!” disse Esther, ainda sentindo-se tímida e com a língua presa.
“– Eu gostaria muito de ter um pai que cuidasse de mim”, continuou a
menina.
Já bastava! Percebendo que Deus havia providenciado a oportunida-
de, Esther ganhou coragem para continuar.

143
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

“– Ó, mas você tem!”, disse ela calorosamente.


“– Não, meu pai morreu há muito tempo”, disse a menina cujo nome
era Edithe.
“– Sinto muito!” disse Esther. Ela fez uma pausa, e então continuou:
“– Mas você tem um pai! Um Pai celeste que a ama e que se importa
com você mais do que qualquer pai humano poderia se preocupar!”
Sentindo o interesse da sua companheira, Esther passou a explicar
como Deus nos amou, a ponto de enviar o Seu Filho para que morresse
em nosso lugar e como, através da aceitação do sacrifício dele por nós,
podemos passar a fazer parte da família de Deus.
“– Tudo o que você precisa fazer é acreditar Nele e recebê-Lo como
seu Salvador. Você gostaria de fazer isto?” perguntou ela.
“– Ó, sim, eu gostaria! Eu quero ter Deus como o meu Pai, pois assim
poderei ir para o céu. Mas eu ainda não entendo o que preciso fazer. Eu
não tenho certeza disso.
Esther ficou pensando como deveria proceder. Então, o Espírito Santo
trouxe algo à sua mente.
“– Edithe”, disse ela, “ quando eu entrei nesse trem, tive de apresentar
a passagem. Eu mesma não paguei por ela; foi meu pai quem pagou. Eu
simplesmente a aceitei. Jesus é como essa passagem. Tudo o que você
precisa fazer é aceitá-Lo e recebê-Lo como a sua passagem para o céu –
providenciado para você pelo seu Pai celeste. Vamos orar juntas para que
você possa fazer isso agora!”
Não mais constrangida nem tímida, Esther conduziu Edithe em uma
oração de entrega, de salvação, e então a encorajou a orar, falando com
Deus da mesma maneira que ela falaria com um pai. No restante daquela
viagem elas conversaram alegremente sobre a salvação e o que significa
fazer parte da família de Deus.
As garotas trocaram endereços antes de Edithe descer do trem em sua
cidade, pois assim elas poderiam manter contato, e mais tarde Esther lhe
enviaria encorajamento e ensino. Esther continuou a sua viagem muito feliz!
10 Um testemunho pessoal eficaz:
a) confirma o que a Palavra de Deus diz sobre a salvação.
b) ajuda outros a verem que a salvação é para nós, hoje.
c) fortalece o seu trabalho de anunciar as Boas-Novas.
d) pode tomar o lugar da Palavra de Deus.

144
EXPLICANDO O CAMINHO DA SALVAÇÃO

SUPEREAS DIFICULDADES
Objetivo 3. Usar respostas e métodos bíblicos quando estiver ajudan-
do aqueles que têm dificuldades em aceitar a mensagem de
salvação.
Ao anunciar as Boas-Novas a alguém, tente ser sensível às dificulda-
des que a pessoa tem em aceitar a mensagem de salvação. Conheça os
pontos de vista dela com relação aos assuntos que estiverem sendo dis-
cutidos, gastando tempo para ouvi-la. Ela pode ter sérias objeções, ser
pouco convincente ou mesmo fazer perguntas difíceis de serem respondi-
das; pode até mesmo querer argumentar, mas é claro que você não fará
isso. Pelo contrário, tentará compreendê-la. Depois, como puder, e segun-
do o seu conhecimento das Escrituras e suas experiências pessoais, res-
ponda às perguntas que forem levantadas. Sempre procure maneiras de
dirigir a conversa para os cinco passos da salvação ou para uma forma
semelhante de apresentar o plano básico de salvação.
O apêndice no final deste livro fornece ajuda adicional em algumas
dificuldades específicas. Revestido com a autoridade da Palavra de Deus
e com o poder do Espírito Santo você pode vencer essas e outras dificul-
dades encontradas ao anunciar as Boas-Novas.
11 Revise o apêndice e depois responda às perguntas seguintes. Escre-
va as respostas em seu caderno.
12 Um descrente lhe diz para não se preocupar com ele, pois ele irá para
o céu de qualquer jeito; afinal de contas, ele tem sido um bom vizinho.
a Como você lhe responderia?
b Em qual dos nove tipos de dificuldades apresentados no apêndice
você encontrou base bíblica para apoiar suas respostas?
13 Uma moça lhe diz que a vida oferece muito – ela não pode abrir mão do
que crê ser um futuro brilhante.
a Como você lhe responderia?
b Em qual dos nove tipos de dificuldades apresentados no apêndice
você encontrou base bíblica para apoiar sua resposta?
O relato seguinte é uma excelente ilustração de dificuldades que foram
superadas. O Dr. Maynard Ketcham conta de uma disputa perdida, mas
de oito homens que ganhou para Jesus no início de seu ministério na
Índia.

145
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Certa ocasião, ele e um colega nativo, Abdul, foram confrontados por


uma mulher possessa pelo maligno. Eles oraram fervorosamente e, no nome
de Jesus, lhe expulsaram os demônios. Ela foi liberta pelo poder de Deus!
Mais tarde o Senhor confirmou o ministério dessa “equipe missionária na-
cional” através de outros milagres de cura e de pessoas se convertendo.

Entretanto, começou a aumentar a oposição a essas vitórias. Os líde-


res religiosos pagãos daquela cidade organizaram um debate público, e
convidaram um expert, perito em debates, para vir e desafiar Abdul e
Ketcham. Os aldeões se reuniram animadamente para testemunhar esse
confronto. O debatedor pagão fez o que pôde para desacreditar a Cristo e
às Escrituras, e a toda hora falava uma blasfêmia.

Depois Abdul teve a chance de falar. Ele se levantou pronto para


apontar os erros da religião do seu oponente e defender a Bíblia. Mas o
missionário o segurou e falou em voz baixa: “Não discuta; isso será inútil,
pois as mentes destas pessoas estão fechadas. Simplesmente dê o teste-
munho do que Jesus significa para você”.

Então Abdul compartilhou seu testemunho com aquela multidão: “Eu


sou filho de pastor, cresci no meio de vocês... orgulhoso, anticristão...
odiando o nome de Jesus. Porém, um dia Ele veio e me transformou; em
vez de ódio, o Seu amor agora enche o meu coração. Vocês também podem
ter o Seu amor e a Sua paz” .

Depois Maynard Ketcham deu o testemunho de como ele foi da Améri-


ca do Norte para a Índia, para pregar as Boas-Novas de Jesus. “Abdul e eu
somos irmãos em Cristo... nossos pecados foram perdoados... Se vocês
confessarem os seus pecados e receberem a Jesus como Salvador e Senhor,
também poderão ser perdoados... e todos poderemos ser irmãos... “. Então
os dois homens se inclinaram agradecendo e deixaram a reunião.

A multidão gritou atrás deles, escarnecendo: “Você dois perderam o


debate. Vocês não são páreo para ele!”

Naquela noite Abdul e Ketcham fizeram sua refeição bastante desani-


mados. Eles haviam perdido. Eles oraram. Será que Deus ainda poderia
lhes dar a vitória?

146
EXPLICANDO O CAMINHO DA SALVAÇÃO

Por volta da meia-noite um visitante veio vê-los. “Sou eu... preciso


falar com vocês. Meu coração está em chamas! Eu preciso encontrar a paz
ou não conseguirei sobreviver nem mais esta noite!”
Era Mukhtar, o debatedor pagão em pessoa! O Espírito Santo o con-
vencera de tal modo do ódio que nutria em seu coração, que precisou ir
imediatamente procurar por Abdul e Ketcham. Os dois homens alegre-
mente lhe explicaram o caminho da salvação em Jesus. O coração dele
estava aberto à mensagem do evangelho, ele recebeu a Cristo como Sal-
vador e foi salvo de forma gloriosa. E um por um, outros sete homens
também convencidos pelo Espírito se arrastaram pelas sombras da noite
para se juntarem aos pregadores sentados em um tronco de coqueiro.
Eles também ouviram a mensagem e confiaram em Jesus como o seu Sal-
vador.
Mais tarde, no local exato do debate, os crentes construíram uma
igreja Pentecostal. Mukhtar, o que anteriormente havia sido o debatedor
contra os missionários, após o seu treinamento em um instituto bíblico,
tornou-se o seu pastor. Sim, por terem resistido à tentação de revidar,
Abdul e Ketcham perderam o debate; mas ganharam uma gloriosa vitória
espiritual!
Os versos seguintes são para beneficiar o ganhador de almas que
deseja estar totalmente equipado para fazer o trabalho de Deus.

14 Texto na Ponta do Dedo

Título: A Palavra Inspirada de Deus Referência: 2 Timóteo 3. 16,17

Texto: Toda a Escritura divinamente inspirada é proveitosa para


ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em
justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeita-
mente instruído para toda a boa obra.

15 Leia 2 Timóteo 2.23-26. Você diria que Abdul e Ketcham, da história


que você acabou de ler, seguiram as instruções dadas?
..................................................................................................................................

147
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

16 Qual poderia ter sido o resultado se eles tivessem persistido em “ven-


cer” o debate?
..................................................................................................................................
..................................................................................................................................

17 Esperamos que a esta altura, você já tenha conseguido dar o seu


testemunho para aqueles cujos nomes escreveu em seu caderno depois
da Lição 2. Se alguns deles responderam expressando as dificuldades que
têm para acreditar ou aceitar a mensagem de salvação, encontre os tipos
deles no apêndice e aprenda as passagens bíblicas que podem ajudá-los.
Ore pedindo a Deus a oportunidade certa ou a sabedoria para criar futuras
oportunidades para discutir assuntos espirituais.

autoteste

1 Circule a letra em frente de cada afirmação VERDADEIRA.


a Para ser salva, a pessoa tem que primeiro reconhecer que está perdida.
b Deus enviou o Seu Filho ao mundo porque Ele amou o mundo.
c A recompensa de Deus para aqueles que crêem é a vida eterna.
d Se recebermos o dom de Deus, precisaremos aceitá-lo.

2 Escreva em seu caderno os cinco passos da salvação e os versos


bíblicos que os acompanham.

3 A salvação não cuida apenas do passado; o Senhor prometeu salvar


e ...........................................................................................................................

148
EXPLICANDO O CAMINHO DA SALVAÇÃO

4 Escolha a melhor resposta de cada duas entre parênteses, e escreva-


a nos espaços em branco.
a Sempre que for possível, dê.................................................. testemunho.
(seu próprio/ de outra pessoa)
b O salmista pretendia ..................................................... a bondade de Deus.
(relembrar/esquecer)
c Devemos citar livremente ...................................................... quando es-
tivermos evangelizando. (bons livros/as Escrituras)
d Toda a Bíblia é inspirada ....................................................................................
(pelos profetas/por Deus)

5 Dê as “três maneiras de testemunhar” do evangelismo pessoal.


..................................................................................................................................

6 Algumas pessoas têm dificuldades ou problemas que se colocam en-


tre elas e a sua aceitação a Cristo. Qual seria sua sugestão para elas?
..................................................................................................................................
..................................................................................................................................
..................................................................................................................................

7 De cor, escreva em seu caderno ou cite para uma outra pessoa o Texto
na Ponta do Dedo que você aprendeu. Inclua o título, a referência e o
texto.

respostas às questões de estudo

1 Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.

10 a) confirma o que a Palavra de Deus diz sobre a salvação.


b) ajuda os outros a verem que a salvação é para nós, hoje.
c) fortalece o seu trabalho de anunciar as Boas-Novas.

2 Compare sua resposta com os passos apresentados na lição.

11 Não precisa de resposta.

3 Compare sua resposta com os passos apresentados na lição.

149
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

12 a Sua resposta. Você poderá dizer-lhe que nós não somos salvos
por nossos próprios esforços, mas pela graça de Deus (Ef 2.8,9).
b Tipo 6.

4 Compare sua resposta com os passos apresentados na lição.

13 a Sua resposta. Você poderá lhe perguntar o que valem as riquezas e


a fama deste mundo comparadas a uma eternidade sem Cristo (Mc
8.36).
b Tipo 3.

5 Compare sua resposta com os passos apresentados na lição.

14 Sem olhar para o seu cartão, você deverá ser capaz de citar todas as
três partes do Texto na Ponta do Dedo de 2 Timóteo 3.16,17.

6 a Você é um pecador.
b Deus enviou Jesus.
c Você O recebe.
d Confesse seu pecado.
e Ele é Senhor!

15 Sim.

7 Não precisa de resposta.

16 Sua resposta. O oponente deles provavelmente teria ficado envergo-


nhado e irritado, e não teria alcançado a salvação.

8 Sua resposta.

17 Não precisa de resposta.

9 Lembrar-se e contar (declarar).

150
LIÇÃO 9
LEVANDO O
DESCRENTE A FAZER
UMA DECISÃO
Certo dia Jesus estava caminhando às margens do mar da Galiléia
quando viu dois irmãos, Simão Pedro e André, pescando. O Senhor já
havia encontrado aqueles homens antes, mas agora lhes fez o seguinte
chamado: “Vinde após Mim, e Eu vos farei pescadores de homens” (Mt
4.19). Eles atenderam imediatamente. Continuando Seu caminho, Jesus
encontrou outros dois irmãos que estavam junto com o pai, Zebedeu, um
veterano pescador muito conhecido naquela região. Aqueles homens es-
tavam consertando as suas redes para irem pescar. Quando Jesus os
chamou, eles deixaram o pai, os empregados, e o barco. Eles também
seguiram a Jesus (Mc 1.19,20).
Após a Sua ressurreição Jesus caminhou novamente à beira-mar. Quan-
do o sol estava quase nascendo, Ele chamou alguns pescadores cansa-
dos, que haviam trabalhado arduamente durante toda a noite sem conse-
guir pescar absolutamente nada, e lhes disse o que fazer: “ ... Lançai a rede
para a banda direita do barco, e achareis” (Jo 21.6).
Se seguirmos as orientações encontradas na Palavra de Deus e for-
mos guiados pelo Espírito Santo, nós também poderemos “pescar”. Esta
lição trata da questão de levar as pessoas a tomarem uma decisão, o que
é comparado a “trazer o peixe para a terra”.
esboço da lição
Espere Uma Resposta
Use o Tipo Correto de Persuasão
Peça um Compromisso
Ore Junto

151
objetivos da lição

Quando você terminar esta lição deverá ser capaz de:


Explicar por que e como você deve esperar uma resposta.
Pôr em prática os cinco estágios para persuadir as pessoas.
Ter sensibilidade para reconhecer a oportunidade certa para apelar
para o descrente tomar uma decisão.
Orar com o provável convertido e ajudá-lo a orar.

Atividades de aprendizagem

1. Leia a lição neste livro de estudo e faça os exercícios no desenvolvi-


mento da mesma.
2. Faça o autoteste ao término da lição e confira suas respostas cuidado-
samente.

palavras-chaves

ardente familiarizar-se indicações


astuto furtivamente intimamente
cláusulas gesto

152
LEVANDO O DESCRENTE A FAZER UMA DECISÃO

desenvolvimento da lição

ESPERE UMA RESPOSTA


Objetivo 1. Declarar a base de sua expectativa em ganhar almas.

Na evangelização não se deve pular diretamente do primeiro contato


com a pessoa para um apelo imediato a uma decisão; a não ser, talvez, em
raríssimas circunstâncias. Como vimos, é importante primeiro se familiari-
zar com o descrente e fornecer um panorama claro da salvação. Depois
disso, você pode dar outros passos, como os apresentados nesta lição.
Certifique-se de que a sua atitude é a atitude de alguém de fé.

Um jovem rapaz, ciente de que deveria ser uma testemunha do Senhor,


estava dando o melhor de si, mas sem sucesso. Ele continuava orando:
“Senhor, por favor, ajude-me!” Ainda assim, as pessoas com quem ele
tentava falar riam dele ou não prestavam a menor atenção. Os poucos que
paravam para escutá-lo, ouviam por educação, agradeciam, e depois sim-
plesmente seguiam seu caminho. Ele estava ficando muito desanimado,
perguntando-se por que Deus não respondia à sua oração fervorosa. Um
dia ele confidenciou ao seu pastor que ele simplesmente não era o tipo
certo para ser um ganhador de almas.

“– Filho”, disse o bondoso pastor, “você realmente acreditou que as


pessoas aceitariam o Senhor quando você testemunhasse a elas?”

“– Não”, admitiu o jovem.

“– Bem, é exatamente por isso que elas não aceitaram”, disse o pastor.
“Você precisa crer nisso, esperar por isso, para que isso aconteça.

A nossa base para esperar que isso aconteça é a fé que vem como
resultado da obediência aos mandamentos de Cristo.

•••
Tinha sido uma noite longa e difícil para aqueles experimentados pes-
cadores. As suas melhores técnicas e sua experiência tinham sido inúteis.

153
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Enquanto estavam lavando suas redes eles viram uma grande multi-
dão se apertando para chegar perto de Jesus, forçando-O a ir para a beira
da água. Então Jesus entrou no barco de Pedro e lhe pediu que empurras-
se um pouco o barco mais para longe da margem. De lá, todas as pessoas
poderiam ouvi-Lo enquanto ensinava.
Quando ele terminou de falar àquelas pessoas disse a Pedro: “... Leve
o barco para um lugar onde o lago é bem fundo. E você e os seus compa-
nheiros joguem as redes para pescarem” (Lucas 5.4 – A Bíblia na Lingua-
gem de Hoje).
Por que eles deveriam fazer isso? Se os pescadores experientes não
haviam pegado nada durante toda a noite quando as condições eram favo-
ráveis, certamente não haveria nenhuma esperança de se pegar algum peixe
àquela hora! Mas porque foi Jesus quem deu a ordem, Pedro obedeceu. E o
resultado foi uma pesca verdadeiramente milagrosa! Pedro ficou atônito!
Ciente de sua própria indignidade, ele caiu de joelhos aos pés de Jesus,
confessando seus pecados e reconhecendo Jesus como o Senhor.
Jesus tranqüilizou Pedro dizendo: “... Não temas!”. Então, Ele fez uma
promessa que é apropriada para todo aquele que procura ganhar almas:
“de agora em diante serás pescador de homens” (Lc 5.10). E como Pedro
seguiu a Jesus, ele verdadeiramente se tornou um “pescador de homens”.
No Dia de Pentecostes, 3 mil pessoas foram “pescadas” através da men-
sagem de Pedro, e se entregaram ao Senhor; uma outra “pesca” verdadei-
ramente milagrosa!
A tarefa de ganhar almas é como pescar. Nós não só vamos aonde os
peixes estão, mas agimos em fé e em obediência às ordens de Cristo. Um
princípio de fé é que quando esperarmos resultados, teremos resultados.
Você pode esperar, que o Senhor o colocará em contato com corações
necessitados, e então, à medida que você obedecer à Palavra de Deus
para evangelizar, pode esperar as conversões. Deus é fiel e sempre cum-
pre as Suas promessas. Ele pode fazer de você um pescador de homens!
1 Podemos esperar que as almas sejam salvas quando tivermos fé como
resultado da .....................................................................às ordens de Cristo.
2 Jesus disse a Pedro: “... Eu vos farei pescadores de ..................................”
3 Quando esperarmos resultados, nós os teremos. Este é um princípio
de ..........................................................................................................................

154
LEVANDO O DESCRENTE A FAZER UMA DECISÃO

USE O TIPO CORRETO DE PERSUASÃO


Objetivo 2. Nomear os cinco estágios para persuadir as pessoas.
Um amigo nosso, que é tanto um competente homem de negócios
como um ardente ganhador de almas, sugeriu que pontos úteis na tarefa
de ganhar almas podem ser aprendidos com o mundo dos negócios. O
gráfico a seguir ilustra o que ele chama de “Os Cinco Estágios para Persu-
adir as Pessoas”. Cada estágio é como o elo de uma corrente. Cada elo é
importante e igualmente forte.
Estas diretrizes básicas que os vendedores adotam para vender os
seus produtos e serviços podem ser aplicadas muito bem à tarefa de
evangelização.

INTERESSE ATENÇÃO CONVICÇÃO DESEJO CONCLUSÃO



is”

o”

?”
ê”

isso

itar
sm
voc

ma

ace
me

ero
le
de

“Fa

qu
isso

sso
to
gos

“Eu

“Po
“É
“Eu

1. Interesse. Você precisa despertar o interesse do descrente de tal


maneira, que ele tenha uma reação favorável ao que você tem a dizer;
precisa “conquistar o seu direito de ser ouvido”. Um sorriso agradável,
natural, uma amizade calorosa e um interesse genuíno pela pessoa, vai
longe! Se ele gosta de você, respeita você, estará mais disposto a ouvi-lo.
Um garoto de uma tribo em Papua se converteu a Cristo. Sentindo um
enorme peso pela salvação do seu próprio povo, voltou à sua aldeia na
Nova Guiné. Em vez de começar imediatamente a testemunhar às pessoas,
ele trabalhava tranqüilamente, fazendo qualquer tipo de trabalho manual
que pudesse achar, para melhorar as condições de vida da aldeia. Depois
de certo tempo, ele ganhou o respeito e a aprovação dos líderes da loca-
lidade. Só então, quando eles estavam prontos para ouvir o que ele tinha

155
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

a dizer, começou a evangelizar. E não demorou muito até que ganhou a vila
para o Senhor.
2. Atenção. O ganhador de almas precisa se familiarizar com as verda-
des do evangelho da mesma forma que o vendedor tem de conhecer tudo
sobre o produto que vende. O ganhador de almas eficiente é capaz de tirar
proveito de suas fontes de conhecimento, a Bíblia, e da sua própria expe-
riência pessoal.
Uma das verdades do evangelho é que Jesus dá alegria e paz. Uma
outra verdade é que Cristo não prometeu uma vida fácil aos Seus segui-
dores: “... qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não
pode ser meu discípulo”, disse Ele (Lc 14.27).
Será que o seu possível novo convertido tem um problema sério?
Enfrentou recentemente perdas financeiras ou uma morte na família? Não
lhe prometa que ele não sofrerá mais perdas ou decepções. Você nem
mesmo pode prometer-lhe que seus amigos descrentes entenderão sua
decisão de seguir a Cristo. Mas você pode assegurar-lhe, com base nas
Escrituras e na sua própria experiência, que o Senhor estará com ele. Ele
nunca mais andará sozinho, pois o Salvador anda ao lado dele; e a alegria
que Jesus concede excede qualquer outra coisa. E essa é uma forte “estra-
tégia de venda”.
Fique atento aos sinais de interesse e atenção. Quando o descrente
tiver uma atitude do tipo “me fale mais”, é porque o Espírito Santo está ali
também. E Ele lhe dará a sabedoria para usar as palavras certas, no mo-
mento certo.
3. Convicção. Quando a conversa de um vendedor ou o testemunho
de um crente “soar verdadeiro” ao interessado, ele estará disposto a
admitir que o que você diz é certo. No caso do ganhador de almas, você
poderá levar o descrente a entender que ele necessita do que você está
lhe oferecendo – o Salvador.
Neste ponto, o Espírito Santo acrescenta o testemunho Dele à veraci-
dade do que você está dizendo. Ele, como seu aliado e ajudador, trabalha
no coração do descrente e faz com que este reconheça a verdade do
evangelho. O Espírito também irá convencer a pessoa de pecado, e ela
tomará consciência da sua culpa. Jesus disse que quando o Espírito San-
to vier, “convencerá o mundo do pecado e da justiça e do juízo” (Jo 16.8).

156
LEVANDO O DESCRENTE A FAZER UMA DECISÃO

4. Desejo. A curiosidade despertada em uma pessoa pode levá-la a


desejar o que está sendo oferecido. Um vendedor esperto está sempre
alerta a indicações de que o cliente pode querer o produto. Por exemplo,
ele mostra a uma senhora um jogo de pratos, de cor branca. Ela lhe per-
gunta se ele não tem aquele mesmo jogo em amarelo. Isso indica que a
cliente está interessada em um jogo de pratos; é o que um vendedor
chama de um “sinal de compra”. Um bom vendedor estará atento a isso e
fará tudo o que puder para efetuar uma venda.

Quando o ganhador de almas fala com entusiasmo, até mesmo com


paixão sobre Jesus Cristo e de como Ele satisfaz as necessidades espirituais,
o desejo pelo Senhor é criado no coração do descrente. Nós que
evangelizamos, devemos nos manter sempre atentos para qualquer pista
que possa indicar algum desejo interior. O descrente pode estar dizendo
que não está interessado; contudo, você percebe uma leve hesitação ou
uma expressão no olhar dele – algum pequeno gesto que possa ser uma
pista de que ele “entregará os pontos” se você o encorajar da maneira
certa. A pessoa deve ter cuidado, entretanto, para não exagerar na persu-
asão ou tentar forçar uma decisão antes que o descrente esteja pronto.
Ilustração

157
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

5. Conclusão. Este é o quinto e último estágio no processo de persu-


adir as pessoas a tomarem uma decisão definitiva. O vendedor tem de
“fechar o negócio” com o cliente, caso contrário, não haverá venda. En-
quanto a pessoa não disser: “eu vou levar”, os esforços anteriores na
persuasão das pessoas não terão atingido a meta ou a conclusão.
Isso também tem sua aplicação para aquele que ganha almas. Enquan-
to a pessoa não tomar uma decisão positiva de colocar a sua confiança em
Jesus Cristo como o seu Salvador e Senhor, ela ainda não está salva. Seu
trabalho ainda não está completo. “Fechar o negócio” é então, uma parte
essencial na evangelização.

4 Se uma pessoa lhe diz que não está interessada na mensagem de


salvação, como você deve interpretar seu comentário?
..................................................................................................................................

5 Quem é responsável por convencer as pessoas do pecado?


..................................................................................................................................

6 Escreva os cinco estágios do processo de persuadir as pessoas.


..................................................................................................................................

PEÇA UM COMPROMISSO
Objetivo 3. Aplicar os princípios envolvidos na assinatura de um con-
trato ao ato de assumir um compromisso com Deus.

Assumir um compromisso é como assinar um contrato. Um contrato


de negócios contendo cláusulas e termos envolve duas partes, e ambas
têm de assiná-lo. Isso é chamado de “conclusão da transação”. No “con-
trato de salvação”, Deus oferece perdão dos pecados e vida eterna em
Jesus Cristo Seu Filho. O descrente precisa entender essas maravilhosas
cláusulas do contrato. Ele também deve conhecer seus termos ou condi-
ções.
Deus já cumpriu a Sua parte e “assinou” o contrato. Agora depende
que a segunda parte interessada – o descrente – “assine” esse contrato,
ou faça um compromisso. Na hora certa, o ganhador de almas deve pedir-
lhe que faça isso.

158
LEVANDO O DESCRENTE A FAZER UMA DECISÃO

O Compromisso O Compromisso
de Deus do Homem
Enviar o Salvador Confiar em Jesus
Oferecer perdão Confessar seus pecados
Dar a vida eterna Aceitar a Jesus como Senhor

Assinatura: Deus _____ Assinatura: seu nome_____

CONTRATO DE SALVAÇÃO

7 A maioria de nós não assinaria um contrato que não nos oferecesse


algo igual ou maior do que o que estamos dando. Como você avaliaria o
contrato de salvação?
..................................................................................................................................

Em Josué 24 lemos que ele, um dos juízes do Velho Testamento, pediu


ao povo de Israel que fizesse um compromisso. Naqueles dias isso era
chamado de concerto. Deus já cumpriu a Sua parte do “contrato” ou
concerto com os seguintes termos já efetuados:

1. Ele chamou Abraão para ser o pai de uma nova nação.


2. Ele libertou essa nação da escravidão.
3. Ele os conduziu através de um terrível deserto para uma terra rica
e fértil; uma terra que manava leite e mel.
4. Ele levantou Moisés e depois Josué para liderar o Seu povo.

Agora Josué conclamava as pessoas a decidirem se manteriam a parte


delas no concerto: “... escolhei hoje a quem sirvais...”, disse-lhes ele.
Leia Josué 24:14.
8 Quais eram três dos termos ou condições com os quais os israelitas
tinham de concordar?
..................................................................................................................................

159
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Então, para servir-lhes de exemplo, Josué disse: “... eu e a minha casa


serviremos ao Senhor” (Js 24.15). As pessoas concordaram com esses
termos, prometendo servir ao Senhor como o seu único Deus. Josué,
entretanto, conhecendo a fraqueza daquele povo, tornou a enfatizar a
importância daquela decisão e o advertiu sobre o que aconteceria o povo
falhasse na guarda do concerto.
9 O que o exemplo de Josué diz ao ganhador de almas?
..................................................................................................................................
..................................................................................................................................
Aquelas pessoas reafirmaram a sua decisão de servir ao Senhor. Josué,
então, erigiu um monumento de pedra como testemunha do concerto feito
pelo povo naquele dia. A grande decisão daquelas pessoas de servir a
Deus é semelhante à que o provável convertido deve fazer. O ganhador
de almas, como Josué, deve explicar claramente ao descrente as “cláusu-
las” e os termos desse concerto. Ele tem de desafiar a pessoa a confiar no
Senhor e a servi-Lo para sempre.
10 Em seu caderno, escreva de cor os termos do contrato de salvação.

ORE JUNTO
Objetivo 4. Escrever uma oração curta mas claramente compreensí-
vel, pedindo a salvação.
Quando é o momento apropriado para um compromisso? Varia. Primei-
ro você apresenta a mensagem do evangelho adequada e simplesmente.
Embora haja muito mais que você poderia dizer à pessoa, e ela se mostre
interessada, não se empolgue demais com muitas explicações que tomam
muito tempo. Preste atenção às reações da pessoa e seja sensível à orien-

160
LEVANDO O DESCRENTE A FAZER UMA DECISÃO

tação do Espírito Santo para saber o momento certo. O interessado pode


até expressar o desejo de ter aquilo sobre o que você está falando, porém
o mais provável é que ele espere até que você lhe pergunte.
Você não precisa estar há muito tempo nessa tarefa de ganhar almas
para perceber que é nesse ponto (de levar alguém a uma decisão) que o
inimigo (Satanás) tentará introduzir algum tipo de confusão ou interrup-
ção. Reconheça essa artimanha do diabo. Silenciosamente invista sobre
ela com autoridade, no poder do Espírito e no nome de Jesus. Não se
perturbe, mas espere com paciência, e depois calmamente, traga a pessoa
de volta ao ponto onde estavam.
Por exemplo: Você está conversando com uma mãe, na casa dela. No
exato momento em que ela está pronta para aceitar a Cristo como seu
Salvador, seu filho chega correndo e chorando dizendo que um colegui-
nha o derrubou! Você vai precisar esperar que ela console o filho e que as
crianças façam as pazes. Se você lhe der tempo para resolver essa situa-
ção sem se desviar do seu propósito, poderá ajudá-la a voltar ao assunto
fácil e rapidamente.
Talvez você esteja evangelizando um estudante na casa dele ou no
campus da faculdade; então, um amigo dele chega, joga os livros em
algum lugar fazendo barulho, faz algum comentário sobre um professor
ou sobre a vida escolar. Você pode se apresentar ao amigo e depois dizer
alguma coisa como: “Estávamos falando exatamente sobre como receber
perdão para os nossos pecados e como ir para o céu”. Isso pode fazer
com que ele se desculpe e saia. Porém, se ele estiver interessado, poderá
ficar e participar da conversa. Você pode incluí-lo, explicando sobre o que
estavam conversando. Então, você poderá voltar rapidamente ao assun-
to de fazer a oração da salvação.
E como você saberá o tempo certo? Você sentirá isso através do Espírito
Santo que habita em você. Você também poderá notar a pessoa enxugando
disfarçadamente uma lágrima; não a deixe desconcertada. Faça perguntas
como: Você entende o que eu estou dizendo? Eu expliquei isso claro o
bastante? Você não gostaria de receber o Senhor Jesus como seu Salvador
agora mesmo? Ele está presente aqui conosco e o convida a vir a Ele.
Quando o interessado indicar que está disposto a confiar em Deus,
diga-lhe: “Vamos fechar os nossos olhos e curvar as nossas cabeças.
Vamos falar com nosso Deus e Pai”.

161
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Então, faça uma breve oração em favor dele, falando com Deus de
maneira natural e íntima. Isso ajudará a pessoa a crer que o Senhor está ali
presente, embora ela não possa vê-Lo. Então, diga: “Agora eu gostaria de
conduzi-lo em uma oração. Por favor, repita as palavras que eu vou dizer”.
Ele acompanha você, repetindo palavra por palavra; faça uma oração
simples, aceitando a salvação, como a seguinte:
Querido Pai celeste, obrigado por me amares. Obrigado por enviares
Teu Filho Jesus para morrer pelos meus pecados. Eu O aceito agora
como meu Salvador. Por favor, limpa o meu coração e lança fora todos
os meus pecados. Que o Teu Espírito Santo entre em minha vida e me
dê a certeza de que tenho a vida eterna em Ti. Eu Te agradeço por ter
recebido essa bênção agora. Eu oro em nome de Jesus. Amém.
Quando você tiver terminado, espere calmamente por um momento e
observe a sua reação. Ele pode se sentir animado, ou ainda continuar em
dúvida. Deixe-o se expressar e alegre-se com ele.
A pessoa não precisa entender tudo sobre Deus e sobre a Bíblia antes
que possa ser salva. Toda pessoa, letrada ou não, precisa render-se ao
Senhor dessa maneira simples!
Este é o milagre da conversão. Não sou eu nem é você quem realiza
essa obra; é o Espírito Santo! Nós apenas agimos pela fé na Palavra de
Deus. Agora você pode explicar a ele que é pelos méritos do sangue
derramado de Jesus que seu coração é lavado, e o fardo do pecado retira-
do dele. Ele provavelmente começará a entender verdades que não enten-
dia antes, porque as coisas do Espírito são compreendidas no Espírito.
Você precisa encorajar o novo convertido porque, agora que ele é um
“bebê recém-nascido” na família de Deus – e seu irmão (ou irmã) – precisa
de leite ou alimento “papinha” para continuar vivo e crescer. Ele tem de se
alimentar da Palavra de Deus, e associar-se com outros crentes, para
tornar-se forte.
Ele também precisa falar do que aconteceu com ele o mais rápido
possível, porque à medida que testemunhar com sua própria boca, isso
vai se confirmando em seu coração e em sua vida. Ele precisa tomar cuida-
do, pois embora possa ter sentido uma emoção forte no momento de sua
decisão, não deve depender de seus sentimentos para saber que agora é
salvo. Ele deve depender do que a Palavra de Deus diz. Isso é igualmen-

162
LEVANDO O DESCRENTE A FAZER UMA DECISÃO

te importante para a pessoa que não tem, imediatamente, sentimentos de


alegria ou de paz. Ela tem de crer que o que a Palavra de Deus diz é a
verdade. Se o novo convertido mantiver a parte dele no contrato, poderá
ficar descansado, seguro de que aquele que não mente já cumpriu a Sua
parte.
O novo convertido certamente vai ter muitas surpresas agradáveis
quando começar a perceber as mudanças que ocorrem na vida dele. Até
mesmo alguns dos seus velhos hábitos desaparecerão imediatamente,
porque ele se tornou uma nova criatura.

11 Texto na Ponta do Dedo

Título: A Nova Vida Referência: 2 Coríntios 5.17

Texto: Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as


coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.

12 Em seu caderno, escreva uma oração para a salvação, curta e clara-


mente compreensível.

13 Não há dúvida de que você já começou a perceber que os cinco está-


gios do processo de persuadir as pessoas não seguem o mesmo padrão
de tempo, especialmente em se tratando de ganhar almas. Depois de ter
escrito aqueles nomes em seu caderno (Lição 2), escreva em que estágio
você acha que cada um se encontra agora. Esperamos que pelo menos
com um deles você já tenha conseguido alcançar “a conclusão” – ou seja,
levá-lo a aceitar a Cristo. Seu instrutor no ICI vai ficar muito contente em
saber disso.

163
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

autoteste

1 Circule a letra em frente de cada conclusão correta para a sentença.


Podemos esperar ganhar almas
a) porque podemos confiar na obra do Espírito Santo.
b) se aprendermos todas as regras e como usá-las.
c) quando obedecemos a Deus e agimos com fé.
d) porque é muito fácil.

2 Escreva os cinco estágios do processo de persuadir as pessoas.


..................................................................................................................................

3 Às vezes, antes de podermos falar com alguém sobre Deus, precisa-


mos ganhar sua ...................................................................................................

4 Josué fez um concerto com Deus e disse: “... eu e a minha casa


..............................................................................................................................”
5 Circule a letra em frente de cada afirmação VERDADEIRA.
a A pessoa não pode obter a salvação apenas pela providência de Deus;
cada um tem de se comprometer também.
b Um ganhador de almas precisa falar claramente com o pecador e fazer
tudo o que puder para convencê-lo do pecado.
c O inimigo (Satanás) tentará interromper ou confundir quando chegar
o momento de a pessoa fazer uma decisão para Cristo.
d Uma pessoa não precisa entender tudo sobre Deus e sobre a Bíblia
antes de ser salva.
6 De cor, escreva em seu caderno ou cite para uma outra pessoa o Texto
na Ponta do Dedo que você aprendeu. Inclua o título, a referência e o
texto.
7 Na linguagem dos pescadores, levar alguém a fazer uma decisão para
Cristo é como: ......................................................................................................
8 Circule a letra em frente de cada conclusão correta para a sentença. Se
um novo convertido diz que não “se sente salvo” você deve
a) dizer-lhe que talvez ele tenha mesmo perdido a salvação.
b) tentar levar tudo na brincadeira e levá-lo a sentir-se feliz novamente.
c) falar-lhe para depender do que a Palavra de Deus diz.

164
LEVANDO O DESCRENTE A FAZER UMA DECISÃO

respostas às questões de estudo

1 obediência.

8 Você deve ter dito: honrar a Deus, servi-Lo, afastar-se da idolatria, ou


não servir a outros deuses.

2 homens.

9 O ganhador de almas deve estar totalmente comprometido em servir a


Deus antes de pedir a outros que O sirvam.

3 fé.

10 Compare sua resposta com os itens apresentados na lição.

4 Ela pode estar interessada, mas escolhe não admitir isso.

11 Sem olhar para o seu cartão, você deverá ser capaz de citar todas as
três partes do Texto na Ponta do Dedo, de 2 Coríntios 5.17.

5 O Espírito Santo.

12 Sua resposta.

6 Interesse, Atenção, Convicção, Desejo e Conclusão.

13 Sua resposta.

7 Deus nos dá muito mais do que damos a Ele.

165
LIÇÃO 10
DISCIPULANDO OS
NOVOS
CONVERTIDOS
Jesus descreveu João Batista como sendo uma “lâmpada que ardia e
alumiava” (João 5.35 – Almeida Revista e Atualizada). Ele mostrou às
pessoas o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Ele fielmente
advertiu as pessoas do julgamento vindouro e pregou o arrependimento
(Jo 1.29). Ele falou às pessoas sobre Jesus e preparou-as para a Sua vinda.
Tudo o que ele disse sobre Jesus era verdade (Jo 10.41). Que exemplo de
evangelizador ele é para nós!
Alguma vez você já pensou na maravilha que é uma chama? Ela tem a
capacidade de iluminar centenas de lamparinas! A lamparina de João,
queimando e brilhando como estava, iluminou a vida de um discípulo,
André (Jo 1.35-40). E a lamparina de André iluminou a vida de seu irmão,
Pedro. No Pentecostes, a chama ardente e brilhante de Pedro iluminou a
vida de 3 mil pessoas que creram e foram acrescentadas à igreja. E isso
continuou acontecendo através dos séculos, até o dia de hoje!
Torne-se um ganhador de almas e discipule os seus novos converti-
dos. Deixe a luz de sua vida iluminar muitos outros! Ensine-os a transmitir
a sua luz às outras pessoas. Esse é o desafio da sua última lição deste
curso, Evangelismo – Anunciando as Boas-Novas.

esboço da lição
O Novo Convertido se Torna um Discípulo
Cuide do Novo Convertido
Treine o Novo Convertido
Cada um Ganha Mais Dois!

166
objetivos da lição
Quando você terminar esta lição deverá ser capaz de:
Descrever o que é um novo convertido.
Alistar maneiras de cuidar do novo convertido e de ajudá-lo a crescer
espiritualmente.
Sugerir maneiras de treinar um novo convertido e de ajudá-lo a
evangelizar.
Atividades de aprendizagem
1. Leia a lição neste livro autodidático, e escreva as respostas das per-
guntas de estudo e dos autotestes.
2. Revise as lições 7 a 10, depois complete a Folha de Respostas do
Relatório do Aluno, da Unidade Três, e envie-a para o seu instrutor do
ICI.
3. Considere a possibilidade de pedir um outro curso desta série do
Serviço Cristão que você ainda não tenha estudado.
palavras-chaves
criar confiável indispensável nutrição
decisivo fórmula mandato

167
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

desenvolvimento da lição
O NOVO CONVERTIDO SE TORNA UM DISCÍPULO
Objetivo 1. Apreciar o crescimento que pode ocorrer na vida de um
novo convertido se ele receber a orientação apropriada.
Alguma coisa em Menase chamava a atenção das pessoas. Talvez
fosse o fato de que ele parecia se esquecer completamente de si mesmo
quando estava evangelizando. Não importava quem ele encontrasse, não
demorava muito para que ele pegasse o seu Novo Testamento indonésio
e começasse a compartilhar as Boas-Novas com aquela pessoa.
A falta de dinheiro para comprar roupas apropriadas não o detinha. Os
bolsos das suas calças estavam sempre cheios de literatura evangelística
que ele dava às pessoas para as quais testemunhava de Jesus e do Seu
amor. E a sua abordagem era tão apropriada e oportuna, que ninguém se
ofendia com ele.
Menase ouviu o evangelho pela primeira vez durante uma cruzada
evangelística realizada em sua cidade. Os alegres cânticos da congrega-
ção o atraíram e ele parou para escutar. Depois, a mensagem inflamada do
pregador prendeu a sua atenção. Tocado pela mensagem do evangelho,
Menase permaneceu no local depois da reunião. O pastor e o evangelista
falaram com ele e perceberam que seu coração estava aberto para receber
a Cristo. Naquela noite ele nasceu do alto; ele se tornou um crente! Ele
adotou o nome de Menase, forma indonésia para Manassés, o primeiro
filho de José (Gn 41.51).
O pai de Menase, um homem que negociava com câmbio e que era
também professor, ficou furioso com a sua conversão. Sua mãe, uma mu-
çulmana, também ficou muito aborrecida. Isso foi muito difícil para Menase,
que se sentiu dividido entre o respeito por seus pais e o amor por seu
Senhor. Então ele recebeu o batismo no Espírito Santo e com ele um novo
amor pelas almas e poder para tomar uma posição ao lado do seu Salva-
dor. Esse fato fez com que ele começasse a testemunhar aos outros sobre
as mudanças ocorridas em sua vida.
Os cristãos mais antigos o encorajaram e o ajudaram a adquirir mais
treinamento bíblico. O pai de Menase se recusou a ajudar o filho, o que
significou que ele teria de trabalhar duro para ganhar tudo o que pudesse
para continuar seus estudos.

168
DISCIPULANDO NOVOS CONVERTIDOS

Evangelizar, para Menase, tornou-se tão normal quanto respirar. Tími-


do por natureza, seu raro dom de se aproximar das pessoas surpreendeu
aqueles que o conheciam. Ele testemunhou aos membros de uma
corporação militar acampada naquela região. Certa vez, um homem que
havia ferido as duas mãos enquanto usava explosivos para pescar no mar,
foi levado até o hospital. Ao ouvir falar do estado angustiante desse
homem, Menase foi falar com ele sobre a sua necessidade espiritual, e
agradecido, aquele pescador aceitou a Jesus como o seu Salvador.
Durante o feriado de Natal, ele sentiu fortemente em seu coração que
Deus queria que ele fosse evangelizar na ilha de Seram. Ele não tinha
dinheiro, mas mesmo assim partiu. Pouco antes de subir a bordo do barco,
na doca, alguém lhe deu dinheiro suficiente para pagar a sua passagem!
Depois de desembarcar em Seram ele conheceu um soldado e falou com
ele sobre o Senhor. O soldado disse: “Ah, eu ouvi falar do Instituto Bíbli-
co Kate-Kate. Aqui, aceite isto”, e colocou um pouco de dinheiro na mão
de Menase, que seguiu seu caminho louvando a Deus por suprir suas
necessidades financeiras.
Caminhando pela estrada, ele fez amizade com uma família que o con-
vidou a ficar em sua casa. Depois que Menase explicou cuidadosamente
o caminho da salvação, a família inteira, de pelo menos oito membros,
aceitou o Senhor! Menase agora entendia por que Deus o havia levado a
Seram.
Menase é um bom exemplo de como encorajamento e treinamento
podem ajudar um novo convertido a se tornar mais eficiente no seu servi-
ço para o Senhor. Ele continuou seus estudos no Instituto Bíblico; quan-
do chegou a formatura, foi escolhido o orador da turma. Casou-se com
uma excelente cristã, tornou-se pastor, e depois um líder regional da sua
área na Indonésia. Evangelizar se tornou um estilo de vida para ele, e é
assim que o nosso Deus quer que seja!
1 Em seu caderno, explique como a evangelização se tornou um estilo
de vida para Menase.

169
EVANGELISMO – ANUNCIANDO AS BOAS-NOVAS

CUIDE DO NOVO CONVERTIDO

Objetivo 2. Nomear tipos práticos de ajuda e encorajamento que você


pode dar ao novo convertido.

Nos estudos feitos até aqui você já aprendeu que a conversão é como
o nascimento de uma criança. Um novo convertido é uma pessoa que
nasceu de novo, alguém que nasceu do alto, do Espírito Santo (Jo 3.3-6).
A primeira semana de vida de um recém-nascido é um tempo decisivo. Ele
precisa de atenção constante para que seu corpinho funcione normal-
mente, que ele aprenda a se alimentar e que comece a ganhar peso e a
crescer. Alguns bebês nascem fortes e saudáveis; imediatamente come-
çam a se alimentar e a crescer. Outros, podem ter problemas que exijam
atenção especial. Quando esses problemas são tratados, o bebê cresce
normalmente, como os demais.

Que coisa trágica é um bebê abandonado, talvez deixado na porta de


alguém! Entretanto, igualmente trágico é negligenciarmos o novo conver-
tido. O recém-nascido espiritualmente precisa ser cuidado com muito amor,
para que possa ficar firme na vida espiritual. Alguns podem ficar cheios
de alegria imediatamente; outros, podem precisar de mais aconselhamento
para terem certeza de sua salvação. (Veja o Tipo 2, no Apêndice.) Porém,
todos precisam de ajuda para se alimentarem da Palavra de Deus e cresce-
rem.

Paulo escreveu aos seus convertidos de Corinto: “... eu pelo evange-


lho vos gerei em Jesus Cristo” (1 Co 4.15). Como os pais de um bebezinho,
o ganhador de almas tem tanto a alegria como a responsabilidade de
garantir que o novo convertido receba a ajuda que precisa ter. A próxima
seção traz maneiras através das quais você pode fazer isto.

2 Por que o novo convertido precisa de ajuda?


....................................................................................................................................

•••
170
DISCIPULANDO NOVOS CONVERTIDOS

Mantenha Contato com o Novo Convertido

Descubra onde ele mora e visite-o. À medida que souber mais sobre
ele – o que ele faz, quem são os membros de sua família, e que tipo de
formação ele tem – você então saberá melhor como ajudá-lo ou como
encontrar ajuda para ele.
O apóstolo Paulo nunca se esqueceu de que quando ele era um novo
convertido a Cristo, Ananias veio visitá-lo e encorajá-lo (veja Atos 22.12-
16). Paulo, por sua vez, também visitava os novos convertidos fielmente.
Durante a sua primeira viagem missionária ele e Barnabé voltaram às cida-
des onde tinham estado “confirmando os ânimos dos discípulos, exortan-
do-os a permanecer na fé...” (At 14.22). Sua segunda viagem missionária
foi motivada pelo desejo de visitar os convertidos, como ele mesmo disse:
“... Tornemos a visitar nossos irmãos por todas as cidades em que já
anunciamos a palavra do Senhor, para ver como estão” (At 15.36).
Em alguns lugares onde existe forte oposição à fé cristã, uma visita às
casas dos novos convertidos pode não ser algo possível ou sábio. Nesse
caso, você pode convidar o novo convertido para ir a sua casa ou à casa
de um amigo, para que vocês possam se manter em contato.
Quando Paulo estava impossibilitado de visitar seus novos converti-
dos pessoalmente, como durante o tempo em que ele esteve preso, ele
enviou uma pessoa de confiança em seu lugar. Aos irmãos de Filipos
Paulo enviou o jovem Timóteo em seu lugar, como alguém que comparti-
lhava seus sentimentos por eles e que realmente se importava com eles.
(Veja Filipenses 2.19,20.)
Você também pode manter contato com os convertidos através de
cartas e de oração. Paulo encorajava os seus novos convertidos escre-
vendo para eles e orando por eles. Para os novos convertidos de Filipos,
a primeira igreja que ele e Silas fundaram na Europa, ele escreveu:

“Dou graças ao meu Deus todas as vezes que me lembro de vós.


Fazendo sempre com alegria oração por vós em todas as minhas súpli-
cas, pela vossa cooperação no evangelho desde o primeiro dia até
agora. Tendo por certo isto mesmo, que Aquele que em vós começou
a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo... vos retenho em
meu coração” (Fp 1. 3-7).

171
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Aos novos convertidos de Tessalônica, capital da Macedônia, Paulo


escreveu:
“Porque, que ação de graças poderemos dar a Deus por vós, por
todo o gozo com que nos regozijamos por vossa causa diante do
nosso Deus, orando abundantemente dia e noite, para que possa-
mos ver o vosso rosto, e supramos o que falta à vossa fé?” (1 Ts
3. 9,10).
Uma grande força do ministério do apóstolo Paulo foi a sua oração
incessante em favor dos crentes. Você pode seguir o exemplo dele levan-
do o novo convertido às reuniões. Nas reuniões de oração e nos estudos
bíblicos ele pode se familiarizar com outros crentes. É provável, também,
que você possa manter contato com ele através do telefone.

3 Sugira quatro maneiras de se manter em contato com o novo conver-


tido caso você não possa visitá-lo.
..................................................................................................................................

4 Quem ajudou Paulo quando ele se converteu a Cristo?


..................................................................................................................................

Ajude-o a Crescer na Graça


Você deve ajudar o novo convertido a começar imediatamente a fazer
as coisas necessárias para que ele possa crescer na graça. Falaremos
sobre três hábitos essenciais para ele desenvolver.
O primeiro é o hábito da oração diária. Oração é comunhão com Deus
– adorar ao Senhor, amá-Lo, e conversar com Ele. Encoraje o novo con-
vertido a começar uma vida de oração, reservando algum tempo para orar
todos os dias. Se for possível, seja você mesmo um exemplo indo às vezes
orar e adorar a Deus com o novo convertido. Ore por ele em seu tempo
pessoal diário de oração.
O segundo é o hábito de ter um tempo diário de leitura e estudo da
Palavra de Deus. Ajude o novo convertido a fixar um tempo diário para ler
a Palavra. Ele poderia começar lendo o Evangelho de Marcos e depois o
Evangelho de João. Você também poderia encorajá-lo a começar com um
dos cursos do ICI em um grupo de estudo bíblico no lar. O curso Sua
Nova Vida é o mais apropriado para um novo convertido.

172
DISCIPULANDO NOVOS CONVERTIDOS

Junto com isso, encoraje o novo convertido a buscar e a receber o


enchimento do Espírito Santo. A promessa de Deus concernente ao dom
do Espírito é para todo o crente (At 2.39). O batismo do Espírito Santo é o
portal de entrada para uma vida espiritual abundante. Isso faz com que a
oração e o estudo da Palavra se tornem mais que um dever – uma satisfa-
ção, uma alegria! O Espírito Santo habitando no crente em poder ajuda-o
a crescer na graça (Jo 14.17; Lc 24.49).

O terceiro bom hábito tanto para o novo convertido como para o


crente de muito tempo é freqüentar os cultos da igreja regularmente. A
vida espiritual de uma pessoa é fortalecida quando ela se une com outros
no nome do Senhor Jesus para adorá-Lo e ouvir a pregação da Palavra.
Também, a comunhão com outros crentes ajuda no processo de cresci-
mento.

“E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos à carida-


de e às boas-obras. Não deixando a nossa congregação, como é cos-
tume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais,
quanto vedes que se vai aproximando aquele dia” (Hb 10.24,25).

Freqüentar a igreja
regularmente

Ler a Palavra diariamente

Orar diariamente

Passos Para Crescer na Graça

5 Quais os três hábitos essenciais que você deve incentivar o novo


convertido a desenvolver?
..................................................................................................................................
..................................................................................................................................

173
EVANGELISMO - ANUNCIANDO BOAS NOVAS

6 Que conselho você daria a um novo convertido que lhe falasse que já
não se sente mais salvo? Escreva a resposta em seu caderno, juntamente
com a referência bíblica que a reforce.

7 Texto na Ponta do Dedo


Título: Vida no Filho Referência: 1 João 5.11, 12
Texto: E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta
vida está em Seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida: quem
não tem o Filho de Deus não tem a vida.

TREINE O NOVO CONVERTIDO

Objetivo 3. Reconhecer maneiras pelas quais o novo convertido pode


ser ajudado e treinado .

Faça Dele um Discípulo

Precisamos levar o evangelho a todas as pessoas do mundo e levá-las


a experimentar a salvação através da fé em Jesus Cristo. Também precisa-
mos conduzi-las à comunhão da igreja do Senhor e treiná-las para que se
tornem discípulos responsáveis e que dêem frutos. Os discípulos são
aprendizes das verdades bíblicas, seguidores do Senhor Jesus Cristo.

Ganhe as pessoas “Faça deles meus


para Cristo discípulos” – Jesus

EVANGELIZANDO NUTRINDO

A Meta Atingida

174
DISCIPULANDO NOVOS CONVERTIDOS

Simplesmente pregar o evangelho ou até mesmo ganhar as pessoas


para Cristo não é o bastante. O evangelismo deve prosseguir nutrindo e
disciplinando os novos convertidos; eles devem ser treinados. Convide
o novo convertido para fazer parte de uma classe de treinamento para
novos crentes. Pode ser que sua igreja tenha uma classe especial para
eles durante a hora da escola dominical ou mesmo em algum outro horá-
rio. Se não tiver, pergunte ao seu pastor sobre a possibilidade de conse-
guir encaixá-lo em algum lugar.
Nessa classe, as principais doutrinas da fé cristã poderão ser apresen-
tadas aos novos convertidos. O curso Vida Cristã do ICI, chamado Nós
Cremos, será bom para isso. Outros cursos do ICI também podem ser
estudados e discussões sobre como viver a vida cristã são de grande
proveito para todos. E à medida que você e os novos convertidos fizerem
esses cursos juntos, você adquirirá conhecimento espiritual que será de
grande utilidade no trabalho do Senhor em qualquer lugar.
Um outro programa é a preparação dos novos convertidos para o
passo do batismo nas águas. Eles precisam entender que o batismo é um
ato público de confessar o Senhor como Salvador. Isso tornará a experi-
ência deles muito significativa. Classes especiais podem ser preparadas
para esse propósito.
A classe que preparará os novos convertidos para se tornarem mem-
bros de uma igreja local também é importante. Nesse tipo de classe eles
vão aprender o que é a igreja e como podem fazer parte de suas ativida-
des. O curso Vida Cristã do ICI intitulado O que as Igrejas Fazem pode ser
usado de forma muito eficiente nesse tipo de classe.

torna-se
O e um
batizado membro
Convertido ganhador
nas águas de uma
de almas
igreja

Classe de
Classe de novos Classe de membros
ganhadores de
convertidos da igreja
almas

175
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Mostre-lhe Como Evangelizar


Desafie o novo convertido a anunciar as Boas-Novas imediatamente.
Ele pode começar contando para os outros o que Cristo fez por ele, e você
pode ajudá-lo utilizando-se do que aprendeu neste curso. O desenvolvi-
mento da arte de ganhar almas ainda bem cedo em sua vida cristã, trará ao
recém-convertido bênçãos para si mesmo, tanto quanto para os outros. E
à medida que ele aprende a dar do que recebeu da grande graça de Deus,
mais graça virá sobre ele pessoalmente. Jesus disse: “Dai, e ser-vos-á
dado; boa medida... porque com a mesma medida com que medirdes, tam-
bém de novo vos medirão” (Lc 6.38).
Encoraje o novo convertido a começar exatamente onde ele está, em
sua casa e em sua redondeza. Em Marcos 5.1-20 lemos sobre um homem
que estava possuído por espíritos malignos. Ele estava vivendo uma vida
miserável quando Jesus veio e o libertou de forma maravilhosa. O homem
suplicou a Jesus que o deixasse ir com Ele em suas viagens, participando
do seu ministério. Entretanto, o Mestre lhe disse: “... Vai para tua casa,
para os teus, e anuncia-lhes quão grandes coisas o Senhor te fez e como
teve misericórdia de ti” (Mc 5.19).
O homem obedeceu. Marcos registra que ele foi e “começou a anunciar
em Decápolis quão grandes coisas Jesus lhe fizera; e todos se maravilha-
vam”. Esse homem evangelizou em sua redondeza onde as pessoas conhe-
ciam a sua vida anterior (Mc 5.1-20). Esse é um bom exemplo para um novo
convertido seguir. Ensine-o a evangelizar onde Deus o colocou; todos os
seus amigos e companheiros precisam ouvir o evangelho através dele!
Apele ao novo convertido para que ele ganhe para Jesus os membros
de sua própria família. Podemos reivindicar a promessa de Atos 16.31 para
isso. Noé, a esposa, os três filhos e as esposas entraram todos na arca
que eles fizeram para escapar do julgamento do dilúvio. Aquele grande
barco era a provisão de Deus para toda a família de Noé; e hoje o Senhor
ainda está interessado nas famílias. Geralmente é através das ligações
com os parentes das pessoas que as Boas-Novas podem ser espalhadas.
Outra maneira efetiva de evangelizar é se juntar a um novo convertido.
Um crente maduro e um recém-convertido saindo juntos para fazer visitas
de evangelismo têm uma grande vantagem ao visitarem o descrente com
quem eles já tiveram alguma ligação. O crente maduro está familiarizado
com a Bíblia e com a vida cristã; o recém-convertido, por outro lado,

176
DISCIPULANDO NOVOS CONVERTIDOS

provavelmente tem mais contato e ligação com o descrente. Assim, eles


podem unir suas forças para alcançar o perdido.

Ajude-o a se Tornar um Obreiro Leigo


A grande necessidade da igreja, por toda parte, é de líderes leigos
treinados. Na Lição 3 você estudou dois tipos de obreiros leigos. Um é
aquele que ajuda principalmente com as atividades internas da igreja; o
outro é aquele que procura alcançar e evangelizar o incrédulo. Os dois
são muito necessários no serviço cristão por todo o mundo.
Quando você ganhar alguém para Cristo, deve pensar nele primeiro
como um novo convertido que precisa aprender a Palavra de Deus. Depois
você deve pensar nele como um obreiro na igreja; ele vai gostar de trabalhar
para o Senhor tanto quanto você. No entanto, é uma boa idéia incentivar o
novo convertido a se matricular em uma classe. O ICI possui cursos dispo-
níveis para o treinamento bíblico e para o trabalho cristão. Os cursos po-
dem ser feitos individualmente ou em uma classe com outros.
Quando você e o novo convertido se envolverem no treinamento,
lembre-se de que o seu pastor é o cabeça de sua igreja. Uma das funções
mais importantes de um pastor e seus auxiliares é preparar as pessoas
“para a obra do ministério, para a edificação do corpo de Cristo” (Ef 4.12).
O pastor, entretanto, não pode nem deveria querer tentar fazer tudo sozi-
nho. Uma igreja em crescimento precisa de muitos obreiros leigos treina-
dos pondo em prática suas energias e habilidades num trabalho contínuo
de evangelismo e “nutrição” de novos convertidos. Voluntários, não re-

177
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

munerados, são de valor inestimável e indispensáveis em todos os depar-


tamentos da igreja e como líderes dos grupos de oração e de estudo
bíblico.
8 Escreva Sim depois de cada sugestão que seria útil no treinamento do
novo convertido.
a Encorajá-lo a matricular-se na classe de novos conver-
tidos. ................
b Dar-lhe uma classe de escola dominical para ensinar. ................
c Colocá-lo junto com você em uma equipe de visitação. ................
d Falar-lhe sobre batizar-se nas águas. ................
e Sugerir-lhe que não testemunhe enquanto não terminar
a classe de evangelismo. ................
9 Circule a letra em frente de cada conclusão correta para a sentença. O
novo convertido deve ser encorajado a:
a) testemunhar à sua própria família e amigos.
b) aguardar ansiosamente o momento de começar a trabalhar para o Se-
nhor.
c) não se unir a nenhuma igreja até encontrar uma perfeita.
d) trabalhar com a igreja local.

CADA UM GANHA MAIS DOIS!


Objetivo 4. Identificar razões pelas quais cada crente deve ganhar pelo
menos duas pessoas para o Senhor.

Os antigos imperadores chineses alegavam que governavam por or-


dem do céu. A Bíblia nos conta de duas ordens realmente vindas do céu.
A ordem para povoar a terra foi dada aos seres humanos no momento da
criação. Era propósito de Deus que a terra fosse povoada de acordo com seus
recursos. As pessoas precisam exercer sabedoria em seu controle sobre a
terra pois os seus recursos não são ilimitados. Deus espera que as pessoas e
os seus governos mantenham uma mordomia apropriada na terra.

Os crentes nascidos de novo têm uma ordem adicional, recebida do


próprio Jesus; é a ordem de evangelizar ou a Grande Comissão. Revise o

178
DISCIPULANDO NOVOS CONVERTIDOS

que você aprendeu sobre a Grande Comissão na Lição 1. É um fato triste


constatarmos que muitos cristãos nunca obedeceram completamente a
essa importante ordem.
Jesus Cristo mantém a igreja responsável pela obediência a essa or-
dem. Nós, como crentes e líderes da igreja precisamos ser mordomos de
nosso tempo, nossas habilidades, nossos bens, e de outros recursos em
relação a esta ordem de evangelizar. Somos responsáveis por alcançar a
nossa geração; e a única maneira é os crentes e líderes se renderem ao
Espírito Santo e se envolverem no evangelismo constante e na implanta-
ção de igrejas.
10 Qual é o outro nome para a ordem de evangelizar?
...............................................................................................................................

Indo em busca do
perdido

“FAZEI DISCÍPU-
Ensinando os LOS” – Jesus Anunciando as
novos convertidos Boas-Novas
a ganharem almas (pregando,
e a se tornarem testemunhando,
líderes leigos ganhando almas)

Batizando os novos
convertidos

Evangelismo Contínuo

É realmente possível cumprir a Grande Comissão? Sim, é! Se cada


crente ganhar duas pessoas para o Senhor durante a sua vida, e se cada
futuro convertido, por sua vez ganhar mais dois, será possível cumprir
essa ordenança.
Você pode perguntar: “Por que a sugestão de dois convertidos para
cada crente”?
Nossa resposta é a seguinte: Se cada crente ganhar apenas mais um
descrente durante a sua vida, e se cada novo convertido, por sua vez,
ganhar mais um, o número total de convertidos seria uma simples soma.

179
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

Se você ganhar “A” e “A” ganhar “B”, “B” ganhar “C” e “C” ganhar “D”,
apenas quatro pessoas além de você serão alcançadas para Cristo, em
quatro etapas.

Você + A + B + C + D = 4 alcançados

Cada um Ganha Um

Se, porém, você e cada novo convertido ganhassem mais dois, os


novos convertidos dobrariam em número durante cada etapa da
evangelização. Em quatro etapas, não só quatro, mas trinta, seriam gan-
hos!

Você

= 30 pessoas alcançadas

Cada um Ganha Mais Dois

Através desse diagrama você pode ver as grandes possibilidades de


ganharmos multidões para Cristo.

180
DISCIPULANDO NOVOS CONVERTIDOS

Ganhar e treinar duas pessoas está ao alcance de todos. Se cada


convertido ganhasse pelo menos mais dois, sem interromper a seqüência,
mais de 4 bilhões de pessoas seriam alcançadas para Jesus no decorrer de
sua vida, em menos de 40 etapas. Cumprir a Grande Comissão é possível
através da obediência aos seus termos e através da capacitação do Espí-
rito Santo.

A tarefa é imensa. Que grande variedade existe em nosso mundo com


mais de 210 países e mais de 4.000 tribos! E mesmo assim, a verdade da
Palavra de Deus se aplica a todos os povos. Anunciamos um evangelho
universal que pode satisfazer as necessidades de todos, em qualquer
lugar.

O Espírito Santo conhece o coração de cada indivíduo. Ele deseja usar


a você e a todos aqueles que você ganhar para o Senhor para continua-
mente anunciar as Boas-Novas. Ele confirmará a Palavra à medida que
você a anunciar.

“E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com


eles o Senhor, e confirmando a palavra com sinais que se seguiram”
(Mc 16.20).

“Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande


salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos
depois confirmada pelos que a ouviram; testificando também Deus
com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas e dons do Espírito
Santo, distribuídos por sua vontade?” (Hb 2.3,4).

11 Se durante a minha vida eu ganhar apenas uma alma para Jesus, eu


terei simplesmente conseguido um substituto para mim na igreja. Se eu
ganhar duas, estarei .................................................................. a mim mesmo.

12 A palavra usada nesta lição para descrever o evangelismo do tipo


“cada-um-ganha-dois” é:
a) de aumento.
b) de substituição.
c) de continuação.

181
INTRODUÇÃO AO VELHO TESTAMENTO

autoteste
1 A Bíblia descreve João Batista como sendo uma ......................................
que ardia e alumiava.

2 Paulo disse aos crentes de Corinto que ele havia se tornado o


...................................................................................................................... deles.

3 Circule a letra em frente da conclusão correta para a frase. Depois de


ter conduzido uma pessoa a Cristo, você:
a) cumpriu sua responsabilidade cristã.
b) deveria esperar que ela encontre uma boa igreja em algum lugar.
e) dá passos para se certificar de que ela continua crescendo em Cristo.
d) deve dizer-lhe para procurar alguns bons livros cristãos para ler.

4 Quais os três hábitos que manterão o novo convertido crescendo em


graça?
.............................................................................................................
5 Quais as três classes que seriam de maior benefício para o crescimen-
to do novo convertido?
..................................................................................................................................
6 Jesus deu uma “ordem para evangelizar”. Como essa ordem é comu-
mente chamada?
..................................................................................................................................
7 Circule a letra em frente de cada afirmação VERDADEIRA.
a Todo crente deve ter como meta ganhar uma alma para Jesus, para
substituir a si mesmo na igreja.
b Os novos convertidos e os crentes maduros podem trabalhar juntos
para alcançar o perdido para Cristo.
c A igreja precisa tanto daquele que trabalha principalmente dentro da
igreja quanto daquele que tem um ministério de alcance específico.
d Todos os crentes deveriam ver-se como mordomos das coisas que
Deus lhes deu, tais como: tempo, habilidades, bens e outros recursos.

182
DISCIPULANDO NOVOS CONVERTIDOS

8 Quando ganhamos os perdidos e os discipulamos de maneira que eles


por sua vez, ganhem outros, envolvemo-nos naquilo que é chamado
.................................................................................................... evangelismo.
9 De cor, escreva em seu caderno ou cite para uma outra pessoa o Texto
na Ponta do Dedo que você aprendeu. Inclua o título, a referência e o
texto.

Respostas às questões de estudo


1 Ele testemunhava a qualquer lugar que fosse e seguia a direção do
Senhor em sua vida.
7 Sem olhar para o seu cartão, você deve ser capaz de citar todas as três
partes do Texto na Ponta do Dedo, de 1 João 5.11, 12.
2 Sua resposta pessoal. Eu diria que ele precisa de encorajamento e
ajuda para crescer na sua nova vida espiritual.
8 a Sim.
c Sim.
d Sim.
3 Orar por ele, telefonar, enviar-lhe cartas, freqüentar as reuniões com
ele, e enviar uma pessoa de confiança para visitá-lo em seu lugar.
9 a) testemunhar à sua própria família e amigos.
b) aguardar ansiosamente o momento de começar a trabalhar para o
Senhor.
d) trabalhar com a igreja local.
4 Ananias (veja Atos 22.12-16).
10 A Grande Comissão.
5 Oração diária, leitura diária (e estudo) da Palavra de Deus e freqüência
regular à igreja.
11 multiplicando.
6 Sua resposta. O Tipo 2 no Apêndice fornece passagens bíblicas úteis
(João 5.24, 1 João 5.11-13, e outros).
12 c) de continuação.

183
GLOSSÁRIO
A coluna da direita traz o número da lição do livro de estudo onde a
palavra é usada pela primeira vez.
Lição
abster-se – deter-se propositadamente 4
acumular – aumentar adicionando 4
agnóstico – pessoa que duvida da existência ou da sabedoria
de Deus 6
alternar – operar ou apresentar em turnos 3
apêndice – material adicional, usualmente no final 8
aprovação – elogio, recomendação, louvor 7
ardente – que que suporta ansiosamente; impetuoso,
“em chamas” 9
ascender – subir, elevar-se, ir para cima 1
astuto – sagaz; que tem discernimento ou compreensão
afiados 9
ateu – pessoa que nega a existência de Deus 6

cláusulas – estipulações ou condições; termos 9


colega – companheiro ou parceiro (como nos negócios
ou na profissão) 8
comissão – uma tarefa a executar; uma obrigação dada em
confiança 1
confiável – de confiança 10
confirmar – dar aprovação; fortalecer 8
confrontado – posto frente a frente, desafiado 8
criar – prover com nutrientes; educar 10
culto – grande devoção a uma pessoa, idéia, ou coisa 2

184
GLOSSÁRIO

decisivo – notável pela importância; crucial 10


decoro – socialmente aceitável; boas maneiras dentro de
uma determinada cultura 7
diaconisa – mulher que colabora com o serviço da igreja 1
discernimento – que revela compreensão e entendimento 5
discrição – manter boas relações; mostrar tato, diplomacia 7

encorajador – que fornece apoio; sustentador 3


enfatizar – dar importância especial; acentuar 2

evidência – prova incontestável 2

falácia – falsas idéias; engano 8


ou sofisma
familiarizar-se – tornar conhecido; acostumar-se 9
figurativamente – usar uma imagem ou uma figura de linguagem 2
fórmula – estabelecer maneiras para se fazer algo; receita 10
fragmento – pequena parte de alguma coisa que se quebrou;
partícula 6
frustrado – desapontado; sentimento de profunda
insegurança; acabrunhado 5
furtivamente – como se escondesse algo 9

gesto – movimento, sinal 9

hostil – agressivo; antagônico, nada amigável 7

ilustre – nobre, distinto, notável; luminoso e brilhante 8


imersão – batismo por completa submersão 5

185
incontestável – inquestionável 6
indicações – sinais; vestígios 9
indispensável – absolutamente necessário; que não pode
ser colocado de lado 10
ingênuo – a quem falta conhecimento do mundo 8
intercalado – colocado ou inserido a intervalos; espaçado 3
interceder – intervir; agir como intermediário; pleitear a causa
de outra pessoa 5
intimamente – que sugere proximidade e calor; aconchego 9

mandato
ou ordem – uma autorização para agir 10
marginalizado – que foi afastado da sociedade 7
martírio – sofrer a morte por ter aderido a uma causa,
especialmente por fé religiosa 3
mérito – recompensa; louvor 4

nutrição – comida; nutrimento 10

oculto – assuntos que envolvem influências


sobrenaturais (não religiosas); 6

patrocinador – pessoa que assume responsabilidade por uma


outra pessoa ou coisa 3
penetrar – perfurar; afetar profundamente 6
provável – possível de acontecer 3

reforçar – tornar mais forte; enfatizar 6


relutante – sem vontade; com impedimento 3

186
GLOSSÁRIO

renunciar – desistir; renegar 8


rígido – observado com rigor; inflexível 7

rolo – de pergaminho, papel, papiro, couro ou outro


material no qual uma mensagem é escrita 5

simultâneo – que acontece ao mesmo tempo 4


soberano – que possui todo o poder 1
sócio – que tem um negócio junto; parceiro 2

vigília – cuidado e atenção constantes 5


votar – prometer; ligar alguém a um ato ou um dever 4

187
RESPOSTAS DOS
AUTOTESTES
Lição 1 perdidas, os perdidos necessi-
1 a) À condição espiritual tam de Cristo, e nós fomos esco-
2 c) As pessoas necessitadas lhidos para falar-lhes de Cristo.
freqüentemente aceitarão Lição 2
ajuda.
1 a Falso.
3 Você deve ter sido capaz de ci- b Verdadeiro.
tar perfeitamente todas as três c Verdadeiro.
partes de ambos os Textos na d Verdadeiro.
Ponta do Dedo. Se você esque-
2 Não. Isso só está declarando um
ceu alguma parte, continue pra-
fato histórico. Precisamos lhe fa-
ticando até conseguir.
lar que Jesus morreu e por causa
4 a 3) Ele escolheu você para disso pode salvá-lo do pecado.
contar-lhes.
3 a 2) Testemunhando.
b 1) O desafio é grande.
b 3) Ganhando almas.
c 2) Os perdidos precisam de
c 4) Discipulando.
Cristo.
d 1) Pregando.
d 1) O desafio é grande.
e 2) Os perdidos precisam de 4 b) Orar para que o Senhor o
Cristo. ajude a testemunhar para os
f 2) Os perdidos precisam de vizinhos descrentes.
Cristo. c) Mostrar Cristo através de
g 3) Ele escolheu você para suas palavras e ações, sen-
contar-lhes. do “luz” no meio dos perdi-
dos (Mt 5.16).
5 b) oferece o tipo de ajuda que
os homens caídos precisam. 5 a) A preocupação da menina
com seu mestre lhe abriu as
6 A opção correta é b) Há um cres-
portas para ajudá-lo.
cente número.... Foi difícil esco-
lher? Todas as afirmações são 6 Você deve ter sido capaz de ci-
verdadeiras, mas a opção b) é a tar perfeitamente todas as três
única que menciona todas as partes do Texto na Ponta do
três razões principais: muitas Dedo. Se não, continue revisan-
pessoas estão espiritualmente do até conseguir.

188
RESPOSTA PARA ATO-TESTES

Lição 3 e Físico.
1 a Verdadeiro. f Espiritual.
b Verdadeiro. 3 Você deve ter circulado todas as
c Falso. letras, pois todas as conclusões
d Verdadeiro. da sentença são verdadeiras.
2 a Trabalho de equipe. V 4 Você deve ter alistado quais-
c Trabalho de equipe. V quer dos três seguintes: fazer
3 a) Orar pelas almas das pes- uma reforma pessoal, desenvol-
soas. ver o mérito, ser membro de uma
b) Patrocinar a participação de igreja, ser religioso.
uma criança em um acampa- 5 c) nascer de novo e ser limpo
mento evangélico. através da lavagem regenerado-
d) Participar de campanhas ra do Espírito.
evangelísticas. 6 espiritual.
f) Limpar, arrumar e enfeitar a
7 Você deve ter sido capaz de ci-
igreja (ou tenda).
tar perfeitamente todas as três
4 Você pode ter dito que ele ne- partes do Texto na Ponta do
cessita de amor, de alimento, de Dedo.
cuidado de ensino, ou de uma
família.
5 d) Cada membro assume a res- Lição 5
ponsabilidade de ganhar al- 1 a Sim.
mas e fazer o trabalho de b Não.
discipulado. c Sim.
6 Você deve ter sido capaz de ci- d Sim.
tar perfeitamente todas as três par- 2 dez mil.
tes do Texto na Ponta do Dedo. 3 certo, certa, certas
Lição 4 4 a 3) Ousadia.
1 a Falso. b 1) Conhecimento.
b Falso. c 2) Amor.
c Verdadeiro. d 4) Sabedoria de Deus.
d Verdadeiro. 5 a Verdadeiro.
2 a Físico. b Verdadeiro.
b Espiritual. c Verdadeiro.
c Físico. d Falso. Nosso amor humano
d Espiritual. é limitado, mas podemos

189
pedir ao Espírito Santo que c Verdadeiro.
nos encha do amor de Deus. d Verdadeiro.
6 ficaríamos cheios de poder (para 2 a Sim.
testemunhar). b Sim.
7 Você deve ter sido capaz de citar d Sim.
perfeitamente todas as três par- 3 a) ouvir um provável conver-
tes do Texto na Ponta do Dedo. tido quando ele falar.
d) orar e deixar o amor de Deus
Lição 6
brilhar através de você.
1 a) Viva.
4 a variam.
d) Verdadeira.
b morta.
e) Imortal.
c favor.
2 a) ler a Palavra de Deus e me- d elogiou.
ditar nela.
5 a) surpreendeu ou assustou
b) anunciar as Boas-Novas
as pessoas.
aos outros.
b) despertou a curiosidade
d) confessar a Jesus como Sal-
das pessoas.
vador e Senhor.
6 Você deve ter sido capaz de ci-
3 fogo, martelo, espada.
tar perfeitamente todas as três
4 a Verdadeiro. partes do Texto na Ponta do
b Verdadeiro. Dedo.
c Verdadeiro.
d Falso. Lição 8
5 a 2) Autoridade. 1 a Verdadeiro.
b 4) Lei. b Verdadeiro.
c 5) Graça. c Falso. Salvação é um pre-
d 1) Amizade. sente, não um pagamento.
e 3) Escrituras. d Verdadeiro.
6 ouvidos, coração, lábios (ou 2 Veja os passos apresentados na
boca). lição.
7 Você deve ter sido capaz de citar 3 guardar-nos.
perfeitamente todas as três partes 4 a seu mesmo
dos Textos na Ponta do Dedo. b lembrar-se
Lição 7 c as Escrituras.
d Deus.
1 a Verdadeiro.
b Falso. 5 A Palavra de Deus, o Espírito

190
RESPOSTA PARA ATO-TESTES

Santo, e seu testemunho pes- Lição 10


soal.
1 lâmpada.
6 Sua resposta. Eu sugeriria que 2 pai.
elas não esperassem, mas vies-
sem a Cristo para encontrar a 3 c) dar passos para se certificar
resposta. de que ela continua crescen-
do em Cristo.
7 Você deve ter sido capaz de ci-
tar perfeitamente todas as três 4 oração, leitura da Bíblia, fre-
partes do Texto na Ponta do qüência à igreja.
Dedo. 5 classe de novos convertidos,
classe de membros e classe de
Lição 9 evangelismo.

1 a) porque podemos confiar na 6 A Grande Comissão.


obra do Espírito Santo. 7 a Falso.
c) quando obedecemos a Deus b Verdadeiro.
e agimos com fé. c Verdadeiro.
2 Interesse, atenção, convicção, d Verdadeiro.
desejo, a conclusão. 8 contínuo.
3 respeito (ou confiança) 9 Você deve ter sido capaz de ci-
4 serviremos ao Senhor. tar perfeitamente todas as três
partes do Texto na Ponta do
5 a Verdadeiro. Dedo.
b Falso. Só o Espírito Santo
convence do pecado.
c Verdadeiro.
d Verdadeiro.
6 Você deve ter sido capaz de ci-
tar perfeitamente todas as três
partes do Texto na Ponta do
Dedo.
7 pescar
8 c) Falar-lhe para depender do
que a Palavra de Deus diz.

191
EVANGELISMO - ANUNCIANDO BOAS NOVAS

APÊNDICE
SUPEREAS DIFICULDADES

As dificuldades que o provável convertido pode ter se revelam em


forma de perguntas, desculpas, objeções e argumentos. Os tipos de difi-
culdades selecionados a seguir são apenas representativos. Aprenda a
superá-los! Assegure-se de estudar as referências bíblicas.

Tipo 1: Fariseu
“Estou tentando ser um bom religioso.”
“Estou fazendo o melhor que posso.”
“Sou tão bom quanto qualquer outro.”

Essas frases são de alguém que confia na própria virtude. Revise a


Lição 4 sobre Nicodemos. Lembre-se do que foi dito na Lição 7: “A vida
por melhor que seja, não é boa o suficiente”.

Observações Referências
Aos olhos de Deus, até mesmo as nossas melhores Isaías 64.6.
ações são insignificantes e estão abaixo Lucas 18:9-13
dos Seus santos padrões. Romanos 3:10,12
Nossas boas obras não podem nos salvar. Tito 3.5
Não somos salvos por tentar, Isaías 12.2
mas por confiar em Jesus Cristo o Salvador. Atos 16:31
Só Jesus Cristo é o Salvador. Atos 4.12.
Hebreus 7.25.
Todos nós precisamos nascer de novo. João 3.3, 5.
Devemos confiar no que Jesus fez para Romanos 3.22-26.
nos reconciliar com Deus.
A salvação é um presente que deve ser Romanos 6.23.
recebido pela fé.

192
APÊNDICE

Tipo 2: Em Dúvida Sobre a Salvação


“Como posso saber que estou salvo?”
“Eu não sinto nenhuma diferença.”
Um indivíduo pode precisar de ajuda para ter certeza da salvação.
Diga-lhe que a nossa salvação não depende de sentimentos, mas de fa-
tos. Os sentimentos mudam; a Palavra de Deus é a imutável verdade
eterna. O fato é que Deus proveu os meios de salvação através de Cristo,
o Salvador. Ele nos disse o que temos de fazer, e o que Ele fará.
Leia estas passagens das Escrituras junto com a pessoa: João 3.16;
5.24; 6.37; 11.25; Romanos 10.13; 1 João 5.11-13; Apocalipse 3.20.
Peça-lhe que torne a fazer o que já havia feito: confessar que é peca-
dor, pedir perdão, e aceitar a Cristo como seu Salvador. Agora, como ele
já fez a parte dele, pode estar certo de que Deus fez a parte Dele também –
perdoou-o, limpou-o e lhe deu a vida eterna. E Deus não mente. A pessoa
deve apenas aceitar isso como um fato, agradecer isso a Deus e começar
a viver como filho de Deus. Os sentimentos de alegria e de paz virão em
seguida.

Tipo 3: Não Consegue Viver a Vida Cristã


“A vida cristã é muito difícil.”
“Existe muita coisa a perder.”
Observações Referências
É muito difícil uma pessoa viver a vida Mateus 11.28-30
cristã, a menos que ela nasça Marcos 8.36
do alto. Através da conversão Cristo dá o João 1.12
desejo e o poder para viver a vida cristã. Romanos 1.16
Nada é demais para se abrir mão quando Romanos 6.23
isso significa a salvação da sua alma da Romanos 15.13
condenação eterna.
Não estamos abrindo mão de tanto, quando o Filipenses 3.9
que recebemos em troca é uma Pessoa e
uma vida maravilhosas! Cristianismo é Cristo!

193
EVANGELISMO - ANUNCIANDO BOAS NOVAS

Tipo 4: Muito Ocupado


“Sou muito ocupado; não tenho tempo.”
“Vou fazer uma decisão em outra hora.”
A vida é muito incerta. Você pode não ter outra oportunidade de se
converter. O tempo de Deus para a salvação é hoje. E parece que “ama-
nhã” é o tempo de Satanás.
Observações Referências
Decida hoje a quem você servirá. Josué 24.15
Você não sabe o que o amanhã trará. Provérbios 27.1
Hoje é o dia da salvação. Isaías 55.6,7
2 Coríntios 6.2
Hebreus 2.3; 3.7,8

Tipo 5: Todas as Religiões São Iguais


“Todas as religiões levam para o céu, embora por caminhos diferen-
tes.”
“Todas as religiões são boas; todas ensinam a fazer o bem.”
“Não importa o que você crê, contanto que você seja sincero.”
Embora esse seja um pensamento popular, ele é contrário à revelação
divina. Sinceridade não é garantia de salvação; a pessoa pode estar sin-
ceramente enganada.
Observações Referências
O que você pensa ser o caminho certo, pode
levá-lo à morte. Provérbios 14.12;
16.25.
Jesus declara: “Eu sou a porta. . . Eu sou o João 10.7-9; 14.6.
caminho.”
Precisamos reconhecer a divindade de Jesus João 8.24.
e o seu atributo de Salvador. Atos 4.12.
Há um só Deus e um só mediador, 1 Timóteo 2.5.
Cristo Jesus, homem.

194
APÊNDICE

Tipo 6: Confiança em si Mesmo


“Eu dependo de mim mesmo; por que deveria confiar em outra
pessoa?”
Lembre ao indivíduo: a força do homem passará; somente a Palavra de
Deus permanecerá para sempre (Is 40.6-8), e só o Senhor é completamente
digno de confiança (Pv 3.5).
Observações Referências
Ninguém pode salvar-se a si mesmo; Atos 4.12.
só Jesus Cristo, o Salvador, pode Romanos 5.6.
nos salvar.
Todos nós somos pecadores. Como Romanos 5.8-10.
pecadores podem salvar-se a si mesmos?
Devemos confiar no que Jesus fez Romano 3.22-26.
para nos reconciliar com Deus.
O caminho da retidão não depende Romanos 4.3-5.
das nossas próprias obras, mas somente Efésios 2.8,9.
da fé em Cristo.
Tipo 7: Os Cristãos São Hipócritas
“Eu não acredito em todos esses ensinamentos religiosos.”
“ Além disso, os cristãos são muito inconsistentes.”
Observações Referências
Pessoas bondosas reconhecem a Salmo 14.1
existência de um Ser Supremo, ao qual João 17.3.
chamamos Deus.
A pessoa não pode usar a inconsistência Mateus 7.17,18.
dos cristãos como desculpa. O dinheiro Mateus 12.33.
falso não anula o valor do dinheiro verdadeiro.
Uma árvore é conhecida
pelos seus frutos. Uma árvore boa produz
frutos bons.
O Deus justo que habita no céu tem os Romanos2.1-11.
seus padrões de julgamento. Romanos 10.3.
Todos são responsáveis diante de Deus. Romanos 14.12.

195
EVANGELISMO - ANUNCIANDO BOAS NOVAS

Tipo 8: Qual Religião é a Certa?


“Como posso saber qual grupo religioso é o certo?”
“Estou confuso com tantos tipos de religiões.”
Fale de maneira clara com a pessoa preocupada. O padrão de fé e
prática é a Bíblia, as Escrituras Sagradas (1 Jo 4.1). Aqui estão algumas
diretrizes para dar a ela, para que possa avaliar qualquer grupo religioso.

Observações Referências
Este grupo afirma que Deus, o Pai, Mateus 16.16.
enviou o Seu Filho para ser o Salvador Atos 4.12.
do mundo, e que Jesus é esse Filho, 1 João 4.14,15.
divino em Sua natureza?
Este grupo confessa que Jesus Cristo João 1.14
se encarnou, isto é, Deus em carne 1 Coríntias 15.12-20.
Humana, e que Jesus ressurgiu da morte 1 Timóteo 3.16.
em forma corpórea e ascendeu ao céu? 1 João 4.2.
Este grupo concorda com a autoridade 1 João 4.4-6.
de Cristo e dos apóstolos, como João,
Pedro e Paulo?
Este grupo dá evidências do amor de 1 João 4.7,8.
Deus, ou é apenas frio legalismo?
Este grupo acredita na realidade e na Romanos 5.12,18,21.
malignidade do pecado?
Este grupo aceita o valor do sangue Mateus 26.28.
derramado por Cristo para lavar
e perdoar os pecados? 1 João 1.7
Este grupo acredita no dom do Espírito Romanos 8.16.
Santo, e que Ele pode estar dentro e Gálatas 4.6.
sobre o crente? 1 João 4.13.
Devemos estar atentos em nossa abordagem àqueles que procuram a
verdade cujas convicções religiosas não são compatíveis com essas que
acabamos de mencionar. Somente o Jesus vivo, radiante, que se manifes-
tou em amor, pode ganhar o coração deles! Veja João 10.10 e 1 João
5.11,12.

196
APÊNDICE

Tipo 9: Lealdade Familiar


“Eu não quero ser desleal à minha família e aos meus antepassados;
por isso não quero mudar minha religião tradicional.”
Observações Referências
O único Deus verdadeiro se
agradou em revelar-Se através das I Tessal. 2.13
Sagradas Escrituras. Hebreus 1.1-2
Deus também Se revelou no Seu Filho João 1.18.
encarnado, o Senhor Jesus Cristo. 2 Timóteo 3.15.
Embora haja muitos líderes religiosos Atos 4.12.
na história, só há um Salvador. 1 Timóteo 2.5,6.
Deus honrará aqueles que O honram. 1 Samuel 2.30.
O crente também deve respeitar seus Êxodo 20.12.
pais e as pessoas mais velhas. Levíticos 19.32.
Ele ainda deve continuar a ser leal à Hebreus 12.2,3.
sua família e aos seus antepassados, Hebreus 1:3-7
mas, acima de tudo, ao Senhor Jesus.
Ele deve, pelo poder do Espírito Santo, Êxodo 20.5,6.
adorar somente a Deus – não a anjos, João 4.23,24.
santos, mediadores, imagens, antepas- Apocalipse 22.8,9.
sados, ou a ídolos.
Textos na Ponta do Dedo
A realidade da salvação 1 Timóteo 1.15.
O significado da salvação Romanos 10.13.
Todos pecaram Romanos 3.23.
O presente de amor de Deus João 3.16.
A porta aberta Apocalipse 3.20.
Salvação através de Cristo Atos 4.12.
Poder para testemunhar Atos 1.8.
O amor de Deus revelado João 1.18.
Salvos pela misericórdia de Deus Tito 3.5.
Jesus dá descanso Mateus 11. 28,29.
A Palavra inspirada de Deus 2 Timóteo 3. 16,17.
A nova vida 2 Coríntios 5.17.
A vida no Filho 1 João 5. 11,12.

197
198
199
200
201
202
203
204
205
206
207
Impressão e Acabamento:

Av. Dr. Pedro Camarinha, 31 - Santa Cruz do Rio Pardo-SP - T: (14) 3332.1155 - www.graficaviena.com.br

PRESERVE A IMPRESSO EM
NATUREZA PAPEL RECICLÁVEL
ICI BRASIL
PROVA DO ALUNO 17/18 - EVANGELISMO E DISCIPULADO

1. Para a avaliação das Atividades de Aprendizagem propostas no seu


Livro-Curso, assinale as questões abaixo com (S) SIM (N) NÃO (A)
Algumas Vezes. Responda com sinceridade “...NÃO MENTISTE AOS
HOMENS, MAS A DEUS” ATOS 5:4b.
A.( ) Analisou os objetivos propostos, às informações introdutórias:
esboço e autor da lição?
B.( ) Realizou as atividades de aprendizagem e do autoteste.
Respondeu e corrigiu?
C.( ) Cartografiou (compreensão de mapas), analisou, comparou e
interpretou.
D.( ) Pesquisou no Glossário o significado das palavras-chave?
E.( ) Verificou as passagens bíblicas, e fez às anotações no
caderno?

SOBRE O CURSO QUE VOCÊ ESTUDOU.


Assinale a resposta mais correta.
2. Seu envolvimento pessoal na evangelização requer:
(A) alguma preparação.
(B) preparação.
(C) Uma preparação precisa.
(D) nenhuma preparação.

3. Se você deseja ajudar as pessoas, primeiro deve:


(A) sentir e demonstrar preocupação por elas.
(B) pedir-lhes que confiem em você.
(C) dizer-lhes que elas precisam de ajuda.
(D) visitá-la.

4. Orar, ofertar, freqüentar uma igreja e ajudar de outras maneiras é


estar envolvido em:
(A) evangelismo de grupo.
(B) evangelismo de encorajamento.
(C) evangelismo secundário.
(D) evangelismo qualquer.

5. Algumas pessoas são melhor alcançadas através do evangelismo


indireto. Isso pode ser feito através:
(A) de simplesmente insinuar a verdade.
(B) de esconder que somos cristãos.
(C) de um evangelismo amigável.
(D) de um evangelismo devagar.
6. Quando você visita um novo convertido. Introduzi-lo em uma família
equilibrada da igreja faz parte:
(A) de ser sociável.
(B) do trabalho de discipulado.
(C) do evangelismo de grupo.
(D) do evangelismo individual.

7. Falso (F) ou Verdadeiro (V) ?


1. ( ) Jesus usou a palavra perdido para descrever a condição das
pessoas não salvas.
2. ( ) As necessidades sociais e materiais são maiores que as
necessidades espirituais.
3. ( ) Testemunhar de Cristo é contar a sua própria experiência.
4. ( ) Para você ter um testemunhar frutífero requer o poder do Espírito
Santo.
Você assinalou:.
(A) V,F,V,V. (C) V,V,V,F.
(B) F,V,V,V. (D) Nenhuma dessas alternativas.

8. Sim ou Não ? Uma dessas alternativas abaixo é a seqüência correta


das respostas.
(A) S,N,S,S. (C) Todos são Sim.
(B) N,N,S,S. (D) Nenhuma das alternativas.

Descubra respondendo as preposições:


1. ( ) Abster-se parcial ou completamente da alimentação enquanto
gasta mais tempo em oração é conhecido orar com conhecimento.
2. ( ) Quando estiver tentando ganhar o perdido, o Espírito Santo irá
dar um conjunto de regras para ajudá-lo.
3. ( ) Convencer do pecado é obra do Espírito Santo não sua.
4. ( ) O propósito da Lei era fazer as pessoas perceberem a maldade
delas.

9. Correta (C) ou Incorreta ( I ) ?


1. ( ) É importante fazer amigos entre os descrentes porque pode fluir
através de você para eles sobre Deus.
2. ( ) Usar a bordagem do favor, significa que esta fazendo com que
o não crente saiba que o valoriza como pessoa.
3. ( ) Quando Jesus se aproximou de Zaqueu, seu primeiro passo foi
repreendê-lo.
4. ( ) Quando Josué desafiou os Israelitas a seguirem ao Senhor, ele
deu um exemplo com o seu próprio compromisso.
Você assinalou:
(A) C,C,I,C. (C) I,C,I,I.
(B) I,C,I,C. (D) Nenhuma das alternativas.
(B) F,V,F,V.
(A) F, F, V,V.

(C) V, V, V, V.
ou verdadeiras:

Assinale suas respostas:


crentes. __________________

(D) Nenhuma dessas alternativas.


pessoal. ________________________

cada pessoa. ______________________


apresenta a verdade. _________________
3. Sempre que for possível dê seu testemunho

4. Jesus não usou a mesma abordagem com


10. Complete as frases dizendo se são falsas

2. Você não precisa ser diplomático quando


1. Você não deve fazer amizade com não

Responda, recorte e envie o cartão resposta para o “Setor GABARITO PARA O CARTÃO RESPOSTA.
Pedagógico do ICI”. pedagogia@icibrasil.com.br ou Caixa 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
Postal 364, CEP 13001-970, Campinas - São Paulo – Brasil A. ( ) A. ( ) A. ( ) A. ( ) A. ( ) A. ( ) A. ( ) A. ( ) A. ( ) A. ( )
NOME: B. ( ) B. ( ) B. ( ) B. ( ) B. ( ) B. ( ) B. ( ) B. ( ) B. ( ) B. ( )
RA: C. ( ) C. ( ) C. ( ) C. ( ) C. ( ) C. ( ) C. ( ) C. ( ) C. ( ) C. ( )
TELEFONE: D. ( ) D. ( ) D. ( ) D. ( ) D. ( ) D. ( ) D. ( ) D. ( ) D. ( ) D. ( )
E-MAIL: E. ( )
PROVA 17/18 - EVANGELISMO E DISCIPULADO