Sei sulla pagina 1di 14

PLANO DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM Nº 2/ 2012

FORMULÁRIO 1 - ALUNO
Unidade Operacional:

Curso: Técnico em Segurança do Trabalho Modalidade: EaD

Turma:

Docente(s):

Unidade(s) Curricular(es): Coordenação de Ações em Saúde e Segurança no Trabalho – Volume 1


Unidade(s) de Competência 1:
Coordenar ações para assegurar a integridade física e mental das pessoas e a preservação do meio ambiente, do patrimônio e da
imagem da organização, de acordo com legislação e normas aplicadas à segurança, saúde e meio ambiente.
( ) Módulo Básico ( ) Módulo Introdutório ( x ) Módulo Específico II
Estratégia da situação de aprendizagem: ( x ) Situação-Problema ( ) Projeto ( ) Pesquisa ( ) Estudo de Caso

Titulo da situação de aprendizagem: Programas de Saúde e Segurança

Descritivo da atividade desafiadora, contextualizada, com suas especificações técnicas:

Prezado estudante!
Na situação de aprendizagem anterior você teve a oportunidade de refletir e realizar uma atividade
prática sobre a CIPA e a SIPAT. Agora, faz-se necessário fixar os conhecimentos adquiridos sobre os programas
de saúde e segurança do trabalho.
A empresa onde você trabalha, a Têxtil Roupas Ltda., demonstra preocupação com a saúde e segurança
de seus funcionários e, por isso, solicitou a você que descubra como funciona o PPRA e o PCA para depois
apresentá-los à diretoria.
Para isso, é preciso estudar a NR 9 e a NHO 01, disponíveis na biblioteca do Ambiente Virtual de
Aprendizagem. Para facilitar sua organização e a compreensão dos principais aspectos desses dois assuntos,
responda às questões dos relatórios (anexo 1 e 2). Além disso, você deve participar do Fórum de discussão
respondendo à questão: Você, como Futuro Técnico de Segurança do Trabalho, implantaria o PCA na empresa
Têxtil roupas Ltda.? Por quê?
A última etapa dessa situação de aprendizagem é a preparação de um arquivo em PPT (anexo 3) para
ser apresentado no encontro presencial. Lembre-se de estar preparado com argumentos convincentes, pois de
sua apresentação depende a aprovação e implantação dessas ferramentas na sua empresa.

Especificações técnicas
NR 9, NHO 01, NR 7, NR 6, PCA 3M

Relação de materiais, ferramentas e instrumentos


a) Livro didático
b) Ambiente Virtual de Aprendizagem
c) Materiais complementares

Outras informações necessárias


<http://www.fundacentro.gov.br/dominios/ctn/anexos/Publicacao/NHO01.pdf>
<http://solutions.3m.com.br/3MContentRetrievalAPI/BlobServlet?
lmd=1302012493000&locale=pt_BR&assetType=MMM_Image&assetId=1273681288893&blobAttribute=Ima
geFile>
Decreto presidencial 4.882, de 18/11/03.
MODELO DE RELATÓRIO
COORDENAÇÃO DE AÇÕES EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO – SA 2 VOLUME 1
Nome do relator: Iris Tavares Data: Grupo: Iris Tavares e Ricardo
12/06/19 Marques

Questionário sobre a NR 9 – PPRA

1. Sua empresa Têxtil Roupas Ltda. deve elaborar e implementar o PPRA?


Sim. Por ser obrigatórios a todas as empresas sua e por ter objetivo estabelecer medidas que visem a
eliminação, redução ou controle desses riscos em prol da preservação da integridade física e mental do
trabalhador. A NR-9 determina a obrigatoriedade de elaboração e implementação do PPRA por todos os
empregadores e instituições que admitam trabalhadores como empregados .
2. Quais os riscos integrantes de um PPRA?
Para efeito do PPRA, os riscos ambientais são os agentes físicos, químicos e biológicos existentes nos ambientes de
trabalho que, em função de sua natureza, concentração, intensidade e tempo de exposição, são capazes de
causar danos à saúde dos trabalhadores

3. Qual a periodicidade de revisão do PPRA?


Sempre que necessário e houver alguma mudança e pelo menos uma vez ao ano deve ser feita uma
análise global do PPRA para avaliação de seu desenvolvimento e realização de ajustes necessários, e
estabelecimento de novas metas e prioridades.
4. Aponte os riscos existentes na sua empresa que serão apontados no PPRA.
Riscos físicos (ruídos, vibração, calor etc), riscos químicos (poeira), riscos ergonômicos e riscos de
acidentes.
5. Qual a estrutura do PPRA de acordo com a NR 9?

a) planejamento anual com estabelecimento de metas, prioridades e cronograma;

b) estratégia e metodologia de ação;

c) forma do registro, manutenção e divulgação dos dados;

d) periodicidade e forma de avaliação do desenvolvimento do PPRA.

9.2.1.1 Deverá ser efetuada, sempre que necessário e pelo menos uma vez ao ano, uma análise global do
PPRA para avaliação do seu desenvolvimento e realização dos ajustes necessários e estabelecimento de
novas metas e prioridades. 1
9.2.2 O PPRA deverá estar descrito num documento-base contendo todos os aspectos estruturais
constantes do item 9.2.1.
9.2.2.1 O documento-base e suas alterações e complementações deverão ser apresentados e discutidos
na CIPA, quando existente na empresa, de acordo com a NR-5, sendo sua cópia anexada ao livro de atas
desta Comissão.
9.2.2.2 O documento-base e suas alterações deverão estar disponíveis de modo a proporcionar o
imediato acesso às autoridades competentes.
9.2.3 O cronograma previsto no item 9.2.1 deverá indicar claramente os prazos para o desenvolvimento
das etapas e cumprimento das metas do PPRA.
6. Sua empresa possui CIPA? A CIPA participa das alterações e complementações do documento-base do
PPRA? Em qual item da norma está descrito isto?
NR 09 - 9.2.2.1 O documento-base e suas alterações e complementações deverão ser apresentados e
discutidos na CIPA, quando existente na empresa, de acordo com a NR-5, sendo sua cópia anexada ao
livro de atas desta Comissão.
7. Quem deve elaborar o PPRA?
9.3.1.1 A elaboração, implementação, acompanhamento e avaliação do PPRA poderão ser feitas pelo
Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho - SESMT ou por pessoa ou
equipe de pessoas que, a critério do empregador, sejam capazes de desenvolver o disposto nesta NR.
8. O que é nível de ação na NR9? Descreva.
9.3.6 Do nível de ação.
9.3.6.1 Para os fins desta NR, considera-se nível de ação o valor acima do qual devem ser iniciadas ações
preventivas de forma a minimizar a probabilidade de que as exposições a agentes ambientais ultrapassem
os limites de exposição. As ações devem incluir o monitoramento periódico da exposição, a informação
aos trabalhadores e o controle médico.
9.3.6.2 Deverão ser objeto de controle sistemático as situações que apresentem exposição ocupacional
acima dos níveis de ação, conforme indicado nas alíneas que seguem:
a) para agentes químicos, a metade dos limites de exposição ocupacional considerados de acordo com a
alínea "c" do subitem 9.3.5.1;
b) para o ruído, a dose de 0,5 (dose superior a 50%), conforme critério estabelecido na NR-15, Anexo I,
item 6.

9. Para o cargo de Ajudante de Confecção: (Auxiliar de confecção, Auxiliar de produção - na confecção de


roupas, Auxiliar de serviços gerais - na confecção de roupas), o nível de ruído é de 80dB(A). Você, como
Técnico de Segurança do Trabalho, apontaria este risco no PPRA? Se sim, quais as medidas de controle
para este risco? Qual a fonte geradora e a trajetória deste ruído?
Sim. As medidas de controle para este risco seriam os Epis, a fonte geradora seria as maquinas que
deveriam passar por manutenção periódica e a trajetória deste ruído através de monitoramento procurar
meios para diminuir o impacto nos trabalhadores como sistema de acústica.Fornecendo um ambiente
adequado.
10. Qual a periodicidade de avaliação quantitativa de ruído para esta atividade? Quem irá realizá-las?
9.3.1.1 que a elaboração, implementação, acompanhamento e avaliação do PPRA poderão ser feitos pelo
Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho – SESMT ou por pessoa ou
equipe de pessoas que, a critério do empregador, sejam capazes de desenvolver;
9.3.7.1. Para o monitoramento da exposição dos trabalhadores e das medidas de controle, deve ser
realizada uma avaliação sistemática e repetitiva da exposição a um dado risco, visando à introdução ou
modificação das medidas de controle, sempre que necessário. Medidos o grau pelo menos 1 vez ao ano a
depender das ocorrências de problemas auditivos dos trabalhadores.
9.3.4 A avaliação quantitativa deverá ser realizada sempre que necessária para:
a) comprovar o controle da exposição ou a inexistência riscos identificados na etapa de reconhecimento;
b) dimensionar a exposição dos trabalhadores;
c) subsidiar o equacionamento das medidas de controle.
9.3.5 Das medidas de controle
9.3.5.1 Deverão ser adotadas as medidas necessárias suficientes para a eliminação, a minimização ou o
controle dos riscos ambientais sempre que forem verificadas uma ou mais das seguintes situações:
a) identificação, na fase de antecipação, de risco potencial à saúde;
b) constatação, na fase de reconhecimento de risco evidente à saúde;
c) quando os resultados das avaliações quantitativas da exposição dos trabalhadores excederem os
valores dos limites previstos na NR-15 ou, na ausência destes os valores limites de exposição ocupacional
adotados pela ACGIH - American Conference of Governmental Industrial Higyenists, ou aqueles que
venham a ser estabelecidos em negociação coletiva de trabalho, desde que mais rigorosos do que os
critérios técnico-legais estabelecidos;
d) quando, através do controle médico da saúde, ficar caracterizado o nexo causal entre danos
observados na saúde os trabalhadores e a situação de trabalho a que eles ficam expostos.
COORDENAÇÃO DE AÇÕES EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO – SA 2 VOLUME 1
Nome do relator: Iris Tavares Data: Grupo: Iris Tavares e Ricardo
12/06/19 Marques

Questionário sobre o PCA – NHO 01

1. Qual é o objetivo do PCA? Descreva.


é proteção da saúde do trabalhador, ou seja, prevenir que os trabalhadores expostos a níveis de ruído
perigosamente altos desenvolvam perda auditiva induzida pelo ruído ocupacional (PAIR).
2. Quais são os benefícios do PCA? Descreva.
2.1 Benefícios do PCA
É possível conseguir motivação tanto dos empregadores quanto dos empregados para
uma implementação eficaz de um PCA em uma empresa, pois muitos benefícios
podem ser observados para ambas as partes, como exemplificado a seguir.
2.1.1 Benefícios do PCA ao empregado
Benefício direto: prevenção da PAIR ocupacional
Melhoria da qualidade de vida: a perda auditiva afeta a capacidade de comunicação do indivíduo, que
é essencial para viver bem em sociedade.
Redução dos impactos no organismo: menor nervosismo, estresse, doenças cardiovasculares e outros
males ocasionados pela exposição excessiva ao ruído.
Melhoria no trabalho: habilidade em dar e receber orientações, utilizar o telefone, ouvir sinais de
alerta e sons de máquinas, aumento das chances de mobilidade de função
dentro da empresa.
Disponibilidade para o mercado: a perda auditiva diminui o potencial do indivíduo em conseguir um
novo emprego.
Manutenção da Saúde: prevenção de problemas auditivos de origem não-ocupacional, que podem ser
detectados pelos exames anuais que fazem parte do PCA.
2.1.2 Benefícios do PCA ao empregador
Benefício direto: aumento da produtividade do empregado, pela redução do estresse e fadiga,
relacionados à exposição ao ruído.
Diminuição do índice de acidentes na empresa: ganhos monetários diretos e indiretos
Manutenção da imagem da empresa: prática de políticas que dizem respeito à saúde e segurança dos
funcionários
Versatilidade dos empregados: aumento das possibilidades de mobilidade de função, reduzindo gastos
extras devidos a novas contratações e treinamentos.
Redução da rotatividade de pessoal: melhoria do relacionamento entre os funcionários.
Redução de gastos: prevenção de perdas de dinheiro por possíveis pagamentos de indenizações.

3. Descreva os tipos de ruído.


O ruído contínuo é o que permanece estável com variações máximas de 3 a 5 dB(A) durante um longo
período. Exemplo: máquina trabalhando - furadeira ou britadeira em operação, o trânsito na cidade.
O ruído intermitente é um ruído com variações, maiores ou menores de intensidade em períodos muito
curtos. Exemplo: o alarme do rádio relógio ou alarme de carros.
O ruído de impacto apresenta picos com duração menor de 1 segundo, a intervalos superiores a 1
segundo. Exemplo: o disparo de armas de fogo ou explosões em pedreiras
4. O Decreto presidencial 4.882, de 18/11/03, assinado pelo Presidente da República, que altera dispositivos
do Regulamento da Previdência Social, transforma em referência oficial as Normas de Higiene
Ocupacional, elaboradas e editadas pela Fundacentro. (3M, 2011). Qual é a norma de Higiene
Ocupacional que trata sobre ruído?
NHO 01
5. Defina (de acordo com a norma de Higiene Ocupacional):
a) Ciclo de exposição
Conjunto de situações acústicas ao qual é submetido o trabalhador, em sequência definida, e que se
repete de forma continua no decorrer da jornada de trabalho.
b) Dose
Parâmetro utilizado para caracterização da exposição ocupacional ao ruído, expresso em
porcentagem de energia sonora, tendo por referência o valor máximo da energia sonora diária
admitida, definida com base em parâmetro preestabelecidos (q, CR, NLI).
c) Incremento de duplicação de dose
Incremento em decibéis que, quando adicionado a um determinado nível, implica a duplicação da
dose de exposição ou a redução para a metade do tempo máximo permitido.
d) Limite de exposição
Parâmetro de exposição ocupacional que representa condições sob as quais acredita-se que a
maioria dos trabalhadores possa estar exposta, repetidamente, sem sofrer efeitos adversos à sua
capacidade de ouvir e entender uma conversa normal
e) Nível de ação
Valor acima do qual devem ser iniciadas ações preventivas de forma a minimizar a probabilidade de
que as exposições ao ruído causem prejuízos à audição do trabalhador e evitar que o limite de Ler
documento completo exposição seja ultrapassado
f) Nível equivalente
Nível de médio baseado na equivalência de energia, definido pela expressão que segue: Neq = nível
de pressão sonora equivalente referente ao intervalo de integração (T = t2 – t1 ) P(t) = pressão
sonora instantânea P0 = pressão sonora de referência, igual a 20 uPa. 1. Qual é o nível de ação para
ruído? E o limite de tolerância O nível de ação para ruído e de 115dB(A) e o limite de tolerância para
8 horas e 85dB(A).
6. Qual é o nível de ação para ruído? E o limite de tolerância para 8 horas?

Como devem ser ajustados os parâmetros dos medidores integradores deuso pessoal?
Os medidores integrados de uso pessoal, também denominados de dosímetros de ruído,
a serem utilizados na avaliação de exposição ocupacional ao ruído devem entender às
especificações constantes da norma ANSI S1.25-1991 ou de suas futuras revisões, ter
classificados mínima do tipo 2 e estar ajustada de Ler documento completo forma a
entender aos seguintes parâmetros: Circuito de ponderação–“A” Circuito de resposta–
lenta(slow) Critério de referência –85dB(A),que corresponde a dose 100%parauma
exposiçãode8horas Nível liminar de integração–80dB(A) Faixa de medição mínima–80
a 115dB(A) Incremento de duplicação de dose= 3(q=3) Indicação da ocorrência de
níveis superioresa115dB(A)
7. Como devem ser ajustados os parâmetros dos medidores integradores de uso pessoal?

8. Para o PCA você pode usar o decibelímetro?

9. O que deve conter no documento base do PCA?

10. Qual o papel fundamental da área de saúde, segurança e higiene ocupacional dentro do PCA?

11. Como se escolhe o protetor auricular?


*FUNDAMENTOS TÉCNICOS E CIENTÍFICOS DESENVOLVIMENTO
RESULTADOS OU **CAPACIDADES TÉCNICAS E/OU CRITÉRIOS DE MEIO DE CARGA
ATIVIDADES CONHECIMENTOS
ESPERADOS CAPACIDADES SOCIAIS, ORGANIZATIVAS E AVALIAÇÃO D P I G ENTREGA HORÁRIA
METODOLÓGICAS.
- Analisar as causas do não cumprimento dos
procedimentos. 1 Programas de saúde e
- Analisar os dados obtidos na análise crítica. segurança do trabalho.
- Analisar plano de trabalho, tendo em vista
a aplicação de normas e legislação. 1.1 De Prevenção de
- Analisar sugestões para identificar Riscos Ambientais
oportunidades de melhoria. (PPRA).
- Aplicar normas e legislação de saúde e
segurança do trabalho de acordo com a 1.2 De Controle Médico
atividade desenvolvida pela organização. e Saúde Ocupacional
- Avaliar a adequação dos procedimentos às (PCMSO).
atividades realizadas na organização. Elaboração do
1ª Etapa: Relatório em - Avaliar novas tecnologias aplicáveis às relatório sobre o PPRA 1.3 De Condições e Ambiente
Elaborar o relatório documento atividades. com todas as Meio Ambiente de x x Virtual de 4h
sobre o PPRA. Word. - Avaliar o cumprimento da legislação e das questões respondidas. Trabalho na Indústria Aprendizagem.
normas (eficácia do uso da norma). da Construção
- Coletar dados para definir planos de (PCMAT).
trabalho.
- Comparar a atividade realizada pelo 1.4 De Conservação
trabalhador com o procedimento descrito Auditiva (PCA).
nos documentos.
- Comparar os dados obtidos nas auditorias 1.5 De Proteção
com as normas e legislação de saúde e Respiratória (PPR).
segurança do trabalho.
- Documentar as ações mitigadoras dos 1.6 Planilha de
riscos do ambiente de trabalho. Aspectos e Impactos
- Elaborar registros de informações Ambientais.
levantadas junto aos trabalhadores,
indicativas de sua saúde.
- Identificar normas e legislação de saúde e
segurança do trabalho de acordo com a
atividade desenvolvida pela organização.
- Programar verificações e inspeções
periódicas para atualizar o plano de trabalho.
- Publicar resultados e ações de saúde e
segurança do trabalho.
- Relacionar prováveis consequências das
não-conformidades à saúde e segurança.
- Relatar os resultados e as ações de saúde e
segurança do trabalho.
- Utilizar normas e legislação de saúde e
segurança do trabalho.
- Verificar o cumprimento dos
procedimentos de segurança durante a
realização das atividades dos trabalhadores.
- Analisar criticamente.
- Argumentar tecnicamente.
- Comunicar-se de forma clara e objetiva.
- Manter-se atualizado.
- Prever consequências.
- Seguir legislação, normas e procedimentos.
- Ter atenção a detalhes.
- Ter capacidade analítica.
- Ter capacidade de argumentação.
- Ter capacidade de observação.
- Ter comportamento ético.
- Ter consciência prevencionista em relação à
saúde e segurança no trabalho.
- Ter iniciativa.
- Ter rigor técnico.
- Ter visão sistêmica.

- Analisar as causas do não cumprimento dos


procedimentos.
- Analisar os dados obtidos na análise crítica. 2 Programas de saúde e
- Analisar plano de trabalho, tendo em vista laboração do relatório segurança do trabalho.
2ª Etapa Relatório em a aplicação de normas e legislação. sobre o PCA com
Elaborar o relatório documento - Analisar sugestões para identificar as todas as questões 2.1 De Prevenção de Ambiente
sobre o PCA. Word. oportunidades de melhoria. respondidas. Riscos Ambientais (PPRA). x x Virtual de 4h
- Aplicar normas e legislação de saúde e Aprendizagem.
segurança do trabalho de acordo com a 2.2 De Controle Médico e
atividade desenvolvida pela organização. Saúde Ocupacional
- Avaliar a adequação dos procedimentos às (PCMSO).
atividades realizadas na organização.
- Avaliar novas tecnologias aplicáveis às
atividades.
- Avaliar o cumprimento da legislação e das 2.3 De Condições e Meio
normas (eficácia do uso da norma). Ambiente de Trabalho na
- Coletar dados para definir planos de Indústria da Construção
trabalho. (PCMAT).
- Comparar a atividade realizada pelo
trabalhador com o procedimento descrito 2.4 De Conservação
nos documentos. Auditiva (PCA).
- Comparar os dados obtidos nas auditorias
com as normas e legislação de saúde e 2.5 De Proteção
segurança do trabalho. Respiratória (PPR).
- Documentar as ações mitigadoras dos
riscos do ambiente de trabalho. 2.6 Planilha de Aspectos e
- Elaborar registros de informações Impactos Ambientais.
levantadas junto aos trabalhadores,
indicativas de sua saúde.
- Identificar normas e legislação de saúde e
segurança do trabalho de acordo com a
atividade desenvolvida pela organização.
- Programar verificações e inspeções
periódicas para atualizar o plano de trabalho.
- Publicar resultados e ações de saúde e
segurança do trabalho.
- Relacionar prováveis consequências das
não-conformidades à saúde e segurança.
- Relatar os resultados e as ações de saúde e
segurança do trabalho.
- Utilizar normas e legislação de saúde e
segurança do trabalho.
- Verificar o cumprimento dos
procedimentos de segurança durante a
realização das atividades dos trabalhadores.
- Analisar criticamente.
- Argumentar tecnicamente.
- Comunicar-se de forma clara e objetiva.
- Manter-se atualizado.
- Prever consequências.
- Seguir legislação, normas e procedimentos.
- Ter atenção a detalhes.
- Ter capacidade analítica.
- Ter capacidade de argumentação.
- Ter capacidade de observação.
- Ter comportamento ético.
- Ter consciência prevencionista em relação à
saúde e segurança no trabalho.
- Ter iniciativa.
- Ter rigor técnico.
- Ter visão sistêmica.

3 Programas de saúde e
segurança do trabalho.

- Analisar as propostas sugeridas observando 3.1 De Prevenção de


viabilidade técnica, econômica e o Riscos Ambientais (PPRA).
atendimento à legislação.
- Analisar dados obtidos durante o 3.2 De Controle Médico e
monitoramento da execução dos planos de Saúde Ocupacional
trabalho. Participação do fórum (PCMSO). Fórum:
- Analisar os processos e métodos de de discussão expondo Você, como
3ª Etapa trabalho, considerando diferentes situações. seu ponto de vista e 3.3 De Condições e Meio Futuro Técnico
Participar do Fórum Posicionamento - Identificar, junto aos trabalhadores, a concordando e/ou Ambiente de Trabalho na de Segurança do
de discussão. pessoal. receptividade às normas e à legislação de discordando do ponto Indústria da Construção X X Trabalho, 2h
saúde e segurança do trabalho. de vista apresentado (PCMAT). implantaria o
- Ter capacidade analítica. por outros dois PCA na empresa
- Ter capacidade de argumentação. colegas. 3.4 De Conservação Têxtil roupas
- Ter comportamento ético. Auditiva (PCA). Ltda.? Por quê?
- Ter consciência prevencionista em relação à
saúde e segurança no trabalho. 3.5 De Proteção
- Ter iniciativa. Respiratória (PPR).
- Ter rigor técnico.
- Ter visão sistêmica. 3.6 Planilha de Aspectos e
- Manter relacionamento interpessoal. Impactos Ambientais.

4 Programas de saúde e
segurança do trabalho.

4.1 De Prevenção de
Riscos Ambientais (PPRA).

4.2 De Controle Médico e


Clareza e objetividade Saúde Ocupacional
nas informações. (PCMSO).
As informações Ambiente
- Ter visão sistêmica. deverão ser 4.3 De Condições e Meio Virtual de
- Ter capacidade de organização. apresentadas Ambiente de Trabalho na Aprendizagem
4 Etapa: - Comunicar-se de forma clara e objetiva. baseadas na Indústria da Construção x x x (AVA). Verifique
Elaboração do - Ter atenção a detalhes. legislação vigente. (PCMAT). com o professor
arquivo em PPT e Arquivo em PPT. - Ter capacidade de síntese. tutor a 5h
apresentação no - Ter comportamento ético. Apresentação de 4.4 De Conservação ferramenta para
encontro - Ter empatia. forma equilibrada em Auditiva (PCA). publicação.
presencial. - Ter rigor técnico. termos de tempo e Encontro
quantidade de 4.5 De Proteção presencial.
assunto para cada Respiratória (PPR).
membro da equipe.
4.6 Planilha de Aspectos e
Impactos Ambientais.

LEGENDA: D = Distância P = Presencial I = Individual G = Grupo

PLANO DE ESTUDOS CARGA HORÁRIA


AÇÕES A SEREM REALIZADAS
Leitura do livro didático
Navegação no Ambiente Virtual de Aprendizagem
Realização dos exercícios de passagem 15h
Pesquisa nos materiais complementares disponíveis na Biblioteca Virtual
Contato com o professor tutor em caso de dúvidas
Realização da situação de aprendizagem nº2 15h
Total de Horas 30h