Sei sulla pagina 1di 16

ANÁLISE SINTÁTICA - CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES

Orações coordenadas
As orações coordenadas vêm ligadas por conjunções coordenativas, claras
ou subentendidas.
Assindéticas (conjunção subentendida):
Cheguei, vi, venci.
Não fale alto: estou pensando.
Chore, pois lágrimas lavam a alma.
Sindéticas (conjunção clara):

Classificação das orações coordenadas sindéticas


1) Aditivas (soma, acrescentamento):
Conjunções: e, nem, mas também, que, mas ainda, como também, bem
como...
Fui a São Paulo e assisti aos jogos.
Ignorei os fatos, nem quis conhecê-los.
Fala que fala...
Vivo na roça, mas ainda estudo na cidade.
2) Adversativas (contraste, oposição):
Conjunções: mas, porém, contudo, todavia, entretanto, no entanto, e...
O som não era alto, mas ouvia-se bem.
Há vagas, contudo poucos são os alunos.
3) Alternativas (exclusão, alternância):
Conjunções: ou, ou... ou, ora... ora, quer... quer... seja... seja
Irei à praia, ou viajarei para as montanhas.
Ora pesava demais, ora não tinha peso.
Iremos, quer chova, quer faça sol.
Seja domingo, seja segunda, cá estou.
4) Conclusivas (conclusão de uma idéia):
Conjunções: portanto, logo, por isso, por conseguinte, pois (depois do
verbo)...
O carro está ruim, portanto não viaje nele.
Vives mentido, logo não mereces crédito.
Ele é forte; tem, pois , condição de vencer.
5) Explicativas (explicação, argumentação):
Conjunções: porque, que, porquanto, pois (antes do verbo)...
Não a abandone, porque te arrependerás.

1
Você está pálido, porque o susto foi grande.
Vai, Maria; pois só tenho rancor e mágoas.

Orações subordinadas substantivas


São introduzidas pelas conjunções subordinativas integrantes que e se; e,
também, por pronomes e advérbios interrogativos:
Posso afirmar que a estória é verdadeira.
Os fiscais viram se a nota estava correta.
Não posso dizer quem é o mais rico.
Só ela sabia onde se escondera o marido.

Método prático para identificar e analisar orações subordinadas


substantivas:
1) Toda oração que possa ser substituída por pronome é substantiva (pode-
se usar o pronome isso).
2) O tipo da oração subordinada substantiva corresponde à função sintática
do pronome.
Não sabia que chegara sua hora.
Não sabia isso (objeto direto).
Portanto :
Não sabia que chegara sua hora (or. subord. subst. objetiva direta)

Classificação das orações subordinadas substantivas


1) Subjetivas
É possível que o livro valha muito.
Seria mais correto se todos votassem.
Não se sabe como chegou até aqui.
2) Predicativas
Meu objetivo é que me deixem estudar.
A Pátria era onde me sentia bem.
3) Objetivas diretas
O técnico exige que todos treinem muito.
Não posso dizer se amanhã poderei vir.
Perguntei aos alunos quando ela chegou.
4) Objetivas indiretas

2
Nunca te esqueças de que a vida é breve.
O filme convida para que o vejas de novo.
A escola abriu vagas a quem as quisesse.
5) Completivas nominais
Tenho certeza de que há vagas para todos.
Passar só é fácil para quem estuda muito.
Sou favorável a que decidam logo.
6) Apositivas
Imponho uma condição: que seja à vista.
Confesso uma verdade: ainda sou virgem.
A notícia veio de supetão: iria para casa.
Observação: A N.G.B. não faz menção às orações que exercem a função de
agente da passiva:
A obra foi comprada por quem a fez.
O prefeito está rodeado de quem não o apóia.

Orações subordinadas adverbiais


Introduzidas pelas conjunções subordinativas, exceto as integrantes (das or.
subord. substantivas). As or. subord. adverbiais ligam-se ao verbo da or.
principal, como um adj. adverbial, para indicar a circunstância em que ocorre
a ação verbal.

Classificação das orações subordinadas adverbiais


1) Causais (a causa pela qual ocorre a ação verbal da oração principal).
Conjunções: porque, visto que, que, como...
O prisioneiro morreu porque tomou veneno.
Faltou às aulas, visto que andava doente.

3
2) Comparativas (o segundo termo de uma comparação iniciada na oração
principal).
Conjunções: como, (mais) que, (menos) que, assim como, tal qual...
A preguiça gasta a vida como a ferrugem consome o ferro.
A cidade está tal qual você a deixou.
A luz é mais veloz que o som.
3) Concessivas (concedem ou aceitam ação contrária à oração principal).
Conjunções: embora, ainda que, se bem que, conquanto, mesmo que...
Sairei agora embora ainda seja cedo.
Ainda que viva cem anos, não lhe perdoarei a traição.
4) Condicionais (condição, hipótese sob a qual se realizará ou não a oração
principal).
Conjunções: se, caso, desde que, salvo se, sem que, a menos que,
contanto que...
Seria diferente se tivessem chegado antes.
Caso saibas a causa, aceitarás a falta.
Passará na prova, desde que estude mais.
5) Conformativas (adequação, equivalência com a oração principal).
Conjunções: conforme, segundo, consoante, como...
Relatei a ocorrência conforme a presenciei.
Como diz o ditado, a História se repete.
Devemos escrever segundo as normas da línguagem culta.
6) Consecutivas (conseqüência ou resultado do que se prolata na oração
principal).
Conjunções: (tão) que, (tal) que, (tanto) que, de modo que, de forma que...
A chuva era tão forte que não se via a rua.
Já estudei de modo que agora posso sair.
7) Finais (finalidade, objetivo da ação verbal constante da oração principal).
Conjunções: para que, a fim de que, de sorte que, de modo que, porque...
Fiz um sinal para que o táxi parasse.
Saí da sala a fim de que ficassem a sós.
Ora muito porque não caia em tentação.
8) Proporcionais (ações simultâneas ou proporcionais à oração principal).
Conjunções: à medida que, à proporção que, quanto mais, quanto menos...
À medida que andava pelas veredas, via a natureza preservada.
Quanto mais se vive, mais se aprende.
9) Temporais (o tempo em que se realiza a oração principal)

4
Conjunções: quando, mal, enquanto, logo que, assim que, sempre que,
depois que...
A gente vive enquanto ama de verdade.
Todos, mal soou o sinal, saíram correndo.
Quando o dólar cai, o turismo se levanta.
10) Locativas (equivalentes a um adjunto adverbial de lugar)
Introduzidas pelo advérbio onde.
Não há consenso onde todos são radicais.
11) Modais (equivalentes a um adjunto adverbial de modo)
Introduzidas pela locução sem que.
Todos saíram da sala sem que o anfitrião visse.

Orações subordinadas adjetivas


São as orações introduzidas pelos pronomes relativos que, quem, o(a) qual,
os(as) quais, onde, quanto, cujo(a), cujos(as).

Método prático para identificar e analisar orações subordinadas


adjetivas:
1) Toda oração introduzida por pronome relativo (que, quem, o qual, onde,
quanto, cujo) é adjetiva;
2) Estando separada por vírgula, é adjetiva explicativa; caso contrário,
restritiva.
Não analisamos a proposta com que concordaste.
or. subord. adj.
restritiva
Os jogadores do Grêmio, que são pernas-de-pau, só pensam em
dinheiro. or. subord. adj. explicativa

Classificação das orações subordinadas adjetivas

1) Restritivas
Os técnicos preferem jogadores que obedecem a esquemas.
Nem todos os jogadores obedecem a esquemas.
A oração está restringindo um subconjunto.
Oração subordinada adjetiva restritiva não vem separada por vírgula.

2) Explicativas

5
Vozes d’África, que é um poema épico, é um raro momento da poesia.
A oração explicativa traz uma qualidade ou característica inerente ao ser
ou ao conjunto a que se refere.
A oração explicativa vem separada por vírgula(s).

Funções sintáticas do que (e dos demais pronomes relativos)

Método prático para analisar o pronome relativo:


Li a proposta com que concordaram.
1) Desenvolver a oração adjetiva a partir do verbo;
Eles concordaram com...
2) Substituir o pronome relativo por seu antecedente;
Eles concordaram com a proposta.
3) Analisar o termo que substituiu o pronome;
Eles concordaram com a proposta.
objeto indireto
4) Aplicar esse resultado ao pronome relativo.
Li a proposta com que concordaram.
“que”: objeto indireto

Orações reduzidas

São aquelas que não se iniciam por conjunção e apresentam seus verbos em
formas nominais: infinitivo, gerúndio ou particípio.
Eles dizem acreditar na sorte.
Estudando, conseguirei boas notas.
Terminado o jogo, fomos para a piscina.

Método prático para analisar orações orações reduzidas:


1) desenvolve-se a oração reduzida:
Eles dizem acreditar na sorte.
Eles dizem que acreditam na sorte.
2) analisa-se a oração desenvolvida:
Eles dizem que acreditam na sorte.
or. subord. subst. objetiva direta
3) aplica-se esse resultado,acrescentando-se “reduzida de...”
Eles dizem acreditar na sorte.

6
or. subord. subst. obj. direta, reduzida de infinitivo.

Tipos de orações reduzidas


1) de infinitivo
É necessário terem paciência.
or. subord. subst. subjetiva, reduzida de infinitivo
(= que tenham paciência)
O essencial é salvar tua alma.
or. subord. subst. predicativa, reduzida de infinitivo
(= que salves tua alma)

2) de particípio
Abertas as portas, entramos.
or. subord. adv. temporal, reduzida de particípio
(= quando as portas foram abertas)
Atingidos pela chuva, fugimos rápido.
or. subord. adv. causal, reduzida de particípio
(= porque fomos atingidos)

3) de gerúndio
Havia ali crianças pedindo esmolas.
or. subord. adjetiva restritiva, reduzida de gerúndio
(= que pediam esmolas)
O vaso caiu da mesa, despedaçando-se.
or. coord. assindética, reduzida de gerúndio
(= e despedaçou-se)
Estando doente, não saiu de casa.
or. subord. adv. causal, reduzida de gerúndio
(= porque estava doente)

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES

1. O período é composto por coordenação em:


a) "A vida é dura para quem é mole."
b) "O braço constrói, o espírito eterniza."
c) "Nunca amamos aqueles que tememos."

7
d) "Uma paz desfavorável é pior que a guerra."
e) "A terra está cheia da bondade de Deus."

2. Há uma coordenada sindética explicativa em:


a) "A casaca dele estava remendada, mas estava limpa."
b) "Ambos se amavam, contudo não se falavam."
c) "Todo mundo trabalhando: ou varrendo o chão, ou lavando as vidraças."
d) "Chora, que lágrimas lavam a dor."
e) "O time ora atacava, ora defendia e no placar aparecia o resultado
favorável."

3. No período: "Choveu durante a noite, porque as ruas estão molhadas.",


a oração destacada é:
a) subordinada adverbial consecutiva;
b) coordenada sindética explicativa;
c) subordinada adverbial causal;
d) coordenada sindética conclusiva;
e) subordinada adverbial concessiva.

4. "Jejuo materialismo selvagem, logo amo a essência social do meu país." É


incorreta a análise:
a) O período é composto por coordenação.
b) A segunda oração possui adjunto adverbial.
c) A primeira oração é coordenada assindética.
d) O predicado das duas orações é verbal.
e) O verbo da segunda oração é intransitivo.

5. Há um período composto por subordinação em:


a) "A palavra vale prata, o silêncio vale ouro."
b) "A boa reputação é um segundo patrimônio."
c) "Suportam a censura os que merecem elogios."
d) "A intimidade encurta o respeito e rebaixa a autoridade."
e) "A compaixão mantém a ferida aberta."

6. "O maior dos mandamentos é este: amar ao próximo." A oração em


destaque é oração subordinada substantiva:
a) predicativa; d) subjetiva;
b) apositiva; e) objetiva direta.
c) explicativa;

8
7. O período composto por coordenação e subordinação é:
a) "Se não és generoso na penúria, não serás generoso na abundância."
b) "O silêncio, às vezes, diz mais que longos discursos".
c) "Palavras fortes e amargas indicam uma causa fraca."
d) "Tudo que é débil é velho; tudo que é forte é jovem."
e) "Mudamos de paixões, mas não vivemos sem elas."

8. A oração coordenada sindética conclusiva está em:


a) Eu estava presente, porém ninguém prestou atenção.
b) Saiu cedo, no entanto não chegou na hora marcada.
c) Os exercícios são fáceis, portanto resolva-os agora.
d) Vá embora, que logo começará a chover.
e) Não só compareceram, mas também ajudaram.

9. Chamando de:
I - o período composto por coordenação sindética;
II - o período composto por coordenação assindética,
Assinalar a alternativa correta:
a) Colhemos frutos, jogamos bola. (I)
b) Bem depressa chegou o trem; despedimo-nos sem demora. (I)
c) Os duros anos de serviço acabaram em 1855, e o escravo ficou livre, mas
continuou o ofício. (I)
d) Dormi tarde, mas acordei cedo. (II)
e) Fui bem em Física, mas nada acertei de Química. (II)

10. "Sem dúvida as árvores se despojaram e enegreceram, o açude


estancou, as porteiras dos currais se abriram, inúteis." (Graciliano Ramos)
Classifique sintaticamente a oração destacada:
a) coordenada sindética aditiva;
b) coordenada sindética adversativa;
c) coordenada sindética conclusiva;
d) coordenada assindética;
e) coordenada consecutiva.

11. "Como a mãe não se voltasse para vê-lo, deu uma corridinha em direção
de seu quarto." O fragmento só não apresenta:
a) oração adverbial causal;
b) oração reduzida final;
c) adjunto adverbial;
d) adjunto adnominal;

9
e) predicativo do sujeito.

12. Não se destacou oração coordenada na opção:


a) "Censura teus amigos em particular e elogia-os em público."
b) "Este mundo é redondo, mas está ficando chato."
c) "O tambor faz barulho, mas é vazio por dentro."
d) "Prega bem quem vive bem."
e) "Confia na sorte, mas faze seguro."

13. Há oração subordinada adverbial causal na opção:


a) Fez-me tantos elogios que me envaideceu deveras.
b) Como não conhecesse o fato, preferiu não opinar.
c) Você só se sentirá feliz, se souber repartir felicidade.
d) Acho que deste assunto sei tanto quanto você.
e) Logo que o viram, correram para cumprimentá-lo.

14. Em qual dos períodos a oração em destaque não se classifica como


subordinada substantiva?
a) "É preciso que o autor receba com igual modéstia os elogios e as críticas
que se fazem de suas obras."
b)"O verdadeiro heroísmo consiste em persistir por mais um momento
c) "A grande falha da República é suprimir a corte mantendo os
cortesãos."
d) "Não tenho mérito em ser humorista quando todo o Governo trabalha
para mim."
e) "Mesmo as montanhas mais altas sabem quanto estão distantes das
estrelas."

15. Ocorre erro de análise sintática na alternativa:


a) "Se quiseres viver em paz, ouve, vê e cala." (período composto por
coordenação, com três orações coordenadas assindéticas)
b) "Os espinhos que colhi vêm da árvore que plantei." (período composto por
subordinação, com duas orações adjetivas introduzidas por pronome relativo
na função de objeto direto)
c) "Os homens de bem perdem e empobrecem nos mesmos empregos em
que os velhacos ganham e se enriquecem."(período misto, com duas orações
adjetivas coordenadas entre si)
d) "Nada pode ser politicamente certo se for moralmente errado." (período
composto por subordinação, com oração principal e subordinada adverbial
condicional, respectivamente)

10
e) "Alguns nascem grandes; outros conquistam a grandeza; outros a recebem
gratuitamente de circunstâncias fortuitas." (período composto por
coordenação, com três orações coordenadas assindéticas)

16. "Nós o vimos chegar ao fórum." A oração destacada exerce a função


de:
a) objeto indireto; d) sujeito;
b) objeto direto; e) predicativo.
c) adjunto adverbial;

17. É errada a análise na alternativa:


a) "Não fortalecerás a dignidade humana, se subtraíres ao homem a
iniciativa e a liberdade." (adverbial condicional)
b) "Quando quiser falar mal de alguém, escreva na areia da praia, perto
das ondas." (adverbial temporal)
c) "O trabalho mais produtivo é aquele que sai das mãos de uma pessoa
alegre." (adverbial comparativa)
d) "A riqueza conquistou Roma após ter Roma conquistado o mundo."
(adverbial temporal)
e) "Embora todos os homens sejam feitos do mesmo metal, não são
todos fundidos no mesmo molde." (adverbial concessiva)

18. Falhou a classificação da oração na alternativa:


a) "Um filantropo é, muitas vezes, um milionário no qual a vaidade é mais
forte que a ganância." (subordinada adverbial locativa)
b) "Os olhos deixam de ver quando o coração deseja que sejam cegos."
(subordinada adverbial temporal e principal)
c) "A ciência dá-nos conhecimentos. Só a filosofia nos dá sabedoria."
(absoluta)
d) "Um rosto silencioso diz às vezes mais que as palavras." (subordinada
adverbial comparativa)
e) "Os espíritos mesquinhos são conquistados com favores; os espíritos
generosos, com afeto." (coordenada assindética)

19. A oração reduzida está corretamente desenvolvida em todas as


alternativas, exceto em:
a) Mesmo correndo muito, não alcançarás o expresso da meia-noite. Se
correres muito, não alcançarás o expresso da meia-noite.
b) Assentando-te aqui, não verás os jogadores. Se te assentares aqui,
não verás os jogadores.

11
c) Estando ela de bom humor, a noite era das melhores. Quando ela
estava de bom humor, a noite era das melhores.
d) Chegando a seca, não se colheria um só fruto. Quando chegasse a
seca, não se colheria um só fruto.
e) No princípio, querendo impor-se, adotava atitudes postiças. No princípio,
porque queria impor-se, adotava atitudes postiças.

20. "O pai, depois de contar o dinheiro que discretamente retirou do


bolso, aborda o garçom (...)" A oração destacada é:
a) subordinada adjetiva explicativa;
b subordinada substantiva apositiva;
c) subordinada substantiva completiva nominal;
d) subordinada adjetiva restritiva;
e) subordinada substantiva objetiva direta.

21. "Não compreendíamos a razão por que o ladrão não montava a


cavalo." A oração destacada é:
a) subordinada adjetiva restritiva;
b) subordinada adjetiva explicativa;
c) subordinada adverbial causal;
d) subordinada adverbial final;
e) subordinada substantiva completiva nominal.

22. "Supondo o espírito humano uma vasta concha, o meu fim, Sr. Soares,
é // ver // se posso extrair a pérola, que é a razão." As orações
assinaladas são, respectivamente:
a) principal, subordinada substantiva subjetiva, subordinada substantiva
subjetiva;
b) coordenada assindética, principal, subordinada adverbial condicional;
c) principal, subordinada substantiva predicativa, subordinada substantiva
objetiva direta;
d) coordenada assindética, coordenada assindética, subordinada adverbial
condicional.

23. Qual é o período composto por coordenação e subordinação?


a) "O médico pegou a maleta, montou a cavalo e partiu a todo galope para a
colônia."
b) "O homem ergueu-se, caminhou até à porta da cozinha, abriu-a de par em
par e respirou profundamente o ar frio da manhã."
c) "Ele me conduz às margens das águas tranqüilas e refrigera a minha alma;

12
pelos caminhos retos, Ele me leva por amor de seu nome."
d) "Os sinos romperam alegres, andorinhas fugiam loucas, o próprio vento
virava e revirava as folhas que se desprendiam das árvores."
e) "Estalavam brasas, labaredas cresciam, iluminavam pedaços de figuras,
esmoreciam, e da sombra fumacenta vinham risadas longas."

24. "Imagina a figura que fiz..." A palavra que é:


a) uma conjunção integrante e introduz oração substantiva.
b) uma conjunção integrante e introduz oração adjetiva.
c) um pronome relativo, com função de objeto em oração adjetiva.
d) um pronome relativo, com função de sujeito em oração adjetiva.
e) um mero expletivo, sem qualquer função na frase.

25. Aponte a alternativa em que a oração destacada estiver analisada


incorretamente:
a) "O homem não é uma ilha que possa viver isolado." (principal)
b) "O homem que não comete erros geralmente nada fez." (subordinada
adjetiva)
c) "Tremo pela minha pátria quando penso que Deus é justo." (adverbial
temporal e principal)
d) "Eduquem-se os meninos e não será preciso castigar os homens."
(subordinada subjetiva reduzida de infinitivo)
e) "A máscara é tão bonita que sinto medo do rosto." (subordinada
adverbial causal)

13
GABARITO COMENTADO

1. b b) O braço constrói (coord. assindética), o


espírito eterniza (coord. assindética) – Per. comp.
p/coordenação. Obs.: a) A vida é dura (or.
princ.) para quem é mole (subord. subst. compl.
nom.). c) Nunca amamos aqueles (or.
princ.) que tememos (or. subord. adj. restritiva).
d) Uma paz desfavorável é pior (or.
princ.) que (é) a guerra (or. subord. adv.
comparativa). e) A terra está cheia da bondade de
Deus (or. absoluta).
2. d d) Chora, que lágrimas lavam a dor (que =
pois: or. coord. sind. explicativa) . Obs.: a) e b)
adversativas; c) e e) alternativas.
3. b Choveu durante a noite, porque as ruas estão
molhadas. (não é causa é explicação: or. coord.
sind. explicativa)
4. b Jejuo o materialismo, logo (conj. coord.
conclusiva) amo (v.i.– núcl. pred. verbal).
5. c Suportam melhor a censura os (or. princ.) // que
merecem elogios (or. subord. adj.).
6. b O maior dos mandamentos é este: amar ao
próximo. (esclarece semanticamente o pron. este:
or. subord. subst. apositiva).
7. d d) Tudo que é débil (or. subord. adj. restr.) é
velho; tudo que é forte (or. subord. adj. restr.) é
jovem.” Obs.: as orações principais “Tudo é
velho” e “tudo é jovem” são, entre si, coord.
assindéticas. Obs.: a) Comp. p/subord. b)
Comp. p/subord. c) Simples e) Comp.
p/coord.
8. c c) Estes exercícios são mais fáceis, portanto
(conj. coord. conclusiva) resolva-os agora: or.
coord. sind. conclusiva. Obs.: a) adversativa;
b) adversativa; d) explicativa; e) aditiva.
9. c a) (E)Colhemos frutos, jogamos bola. (I II); b) (E)
Bem depressa chegou o trem; despedimo-
nos sem demora. (I II); c) (C) Os duros anos de
serviço acabaram em 1855, e o escravo ficou livre,
mas continuou o ofício. (I); d) (E) Dormi
tarde, mas acordei cedo. (II I); e) (E) Fui bem
em Física, mas nada acertei de Química. (II I).

14
10. Sem dúvida as árvores se despojaram e
d enegreceram, o açude estancou (or. coord.
assindética), as porteiras dos currais se abriram,
inúteis.
11. Como a mãe não se voltasse(or. subord. adv.
e causal) para vê -lo (or. subord. adv. final, red. de
infinitivo), deu uma corridinha em direção de seu
quarto (or. princ.). Obs.: adj. adv.: não, em
direção; adj. adn.: a, uma, seu. Não há predic. do
sujeito.
12. 12. Não se destacou oração coordenada na opção:
d a) “Censura teus amigos em particular e
elogia-os em público.”
b) “Este mundo é redondo, mas está
ficando muito chato.”
c) “O tambor faz barulho, mas é vazio
por dentro.”
d) “Prega bem quem vive bem.”
e) “Confia na sorte, mas faze seguro.”
13. b) Como não entendesse do assunto (como =
b porque: or. subord. adv. causal , preferiu não
opinar. Obs.: a) consecutiva; c) condicional;
d) comparativa; e) temporal.
14. a) ... os elogios e as críticas que se fazem de
a suas obras. (que = os quais: or. subord.
adjetiva). Obs.: b) subst. obj. indireta; c)
subst. predicativa; d) subst. compl. nominal; e)
subst. obj. direta.
15. a) Se quiseres viver em paz (or. subord. adv.
a condicional), ouve, vê (coord. assindéticas) e cala
(coord. sind. aditiva) (período composto por
subordinação e coordenação , com três quatro
orações; uma subord. adv. condicional, duas
coord. assindéticas e uma coord. sindética
aditiva).
16. Nós o vimos chegar ao fórum. (vimos isso: or.
b subord. subst. obj. direta).
17. O trabalho mais produtivo é aquele que sai das
c mãos de uma pessoa alegre. (que = o qual:
adverbial comparativa adjetiva restritiva).
18. Um filantropo é, muitas vezes, um milionário no
a qual a vaidade é mais forte que a ganância. (“o
qual”: pron. relativo – subordinada adverbial
locativa adjetiva restritiva).
19. Mesmo correndo muito (concessiva), não
a alcançarás o expresso da meia-noite. Se correres
muito Embora corras muito, não alcançarás o
expresso da meia-noite.
20. O pai, depois de contar o dinheiro que
d discretamente retirou do bolso , aborda o
garçom ... (que = o qual: or. subord. adjetiva
restritiva)
21. Não compreendíamos a razão por que o ladrão
a não montava a cavalo. (por que = pela qual: or.

15
subord. adj. restritiva).
22. Supondo o espírito humano uma vasta concha, o
c meu fim, Sr. Soares, é (or. princ.)// ver
(subord. subst. predic.) // se posso extrair a
pérola (subord. subst. obj. direta), que é a
razão.
23. Os sinos romperam alegres, andorinhas fugiam
d loucas, o próprio vento virava e revirava as folhas
(or. coordenadas) que se desprendiam das árvores
(or. subord. adj. restritiva). – Período composto
por coordenação e subordinação.
24. Imagina a figura que fiz... (que = a qual: pronome
c relativo: or. subord. adj. restritiva // que fiz =
fiz a figura: obj. direto).
25. A máscara é tão bonita que sinto medo do rosto.
e (tão... que: subordinada adverbial causal
consecutiva).

16