Sei sulla pagina 1di 36

TREINAMENTO Como garantir a capacitação e reduzir acidentes

CRANE
ANO VIII NO 64 R$ 25,00 manuseio, movimenTAÇÃo e TRANSPORTE de cargas e materiais

BRASIL
Tendências tecnológicas
na Bauma’2019

GRANDES PROJETOS
O avanço do setor eólico e
a alavancagem das ferrovias
com a Norte-Sul

MERCADO
Locadores buscam
referencial de custos para
balizar os preços

TRANSPORTE OFFSHORE
Desafios e oportunidades O ano da Shell e da
na Intermodal’2019 e remoção de antigas
Negócios nos Trilhos plataformas

DICAS Estabilidade dos guindastes sobre esteiras e pneus


Connecting Global Competence

O CORAÇÃO DE
NOSSA INDÚSTRIA
bauma, Munique, de 8 a 14 de Abril, 2019

SUA VISITA.
SEU INGRESSO
PARA O MERCADO.
www.bauma.de

O que estimulamos
principalmente: Negócios.
A bauma é o principal evento do setor no
mundo – e o cenário ideal para negócios de
sucesso no setor de mineração. A cada edição,
atrai cerca de 600.000 especialistas, reúne os
principais players internacionais das indústrias
de mineração e construção, e apresenta tecno-
logias inovadoras. Explore novas oportunidades
de negócios – acima e abaixo do solo.

Contato: Messe Muenchen do Brasil, rafael.rinaldi@mm-br.com, Tel: + 55 11 3868-6340


CRANE
BRASIL
NÃO CABE NO TWITTER
Como já disse alguém, o Brasil
“não perde a opor tunidade de per-
der opor tunidades”. Foi assim, há
alguns anos atrás, quando a dita
esquerda liderou um processo que
pretendia conjugar desenvolvi-
mento e justiça social, e terminou
de maneira melancólica enlameada em denúncias
de corrupção e com o país na recessão. Veio afinal Nesta edição
a recuperação, com um governo provisório que,
mesmo contestado, colocou a economia nos eixos. 4 TELESCÓPIO
Nas eleições que se seguiram, boa par te da po- Shell inicia perfurações
pulação resolveu não correr riscos e escolheu um no Pré-Sal em 2019
outsider, com discurso moralizante e autoritário,
mas que se propôs a seguir a car tilha liberal. 9 MERCADO
Locadores buscam
Esse, afinal, é o ponto central, já que o Estado referencial de custos
não tem recursos para investir e é preciso criar
condições para o investimento privado. 11 EQUIPAMENTO
As grandes oportunidades de negócios abertas Servi-Sá adquire o
com leilões de óleo e gás, concessão de aeropor- “pequeno gigante” da Tadano
tos, terminais portuários, o trecho central da Fer-
rovia Norte-Sul e, mais recentemente, a venda da
12 TREINAMENTO
Como garantir capacitação e
rede de gasodutos da Petrobras mostram que há reduzir acidentes
um caminho traçado para a retomada do desen-
volvimento econômico, à altura das necessidades 14 GRANDES PROJETOS
da população. Por enquanto, nos primeiros 100 O avanço da Engie Brasil e
dias, se há mérito no governo atual é o de ter a concessão da Norte-Sul
dado continuidade a esse programa desestatizan- 16 OFFSHORE
te – arredondado e formatado na gestão anterior. “Boom” no descomissionamento
Isso garante uma boa margem de manobra, mas há de plataformas
muito mais a ser feito. É hora, portanto, de muito
17 REVISTA HD

BRASIL
foco, para não perdermos mais essa chance. O Bra-
sil é muito grande e não cabe no Twitter.
NOMES E NOTAS
Wilson Bigarelli, MERCADO 3
editor@cranebrasil.com.br Intermodal e Negócios
nos Trilhos

CRANE
?

CRANE Brasil & R evis ta HD AMARRAÇÃO


São publicações da Editora Facto dirigidas aos Como evitar avarias e
profissionais da área de movimentação e manuseio de cargas, acidentes
construtoras, indústrias, projetistas, órgãos públicos, transportadoras,
locadoras, distribuidores e usuários de equipamentos. BALCÃO
Redação: Rua Pereira Stéfano, 114, conjunto 911,
Peças e componentes na
Automec”2018
CEP 04144-070 - Brasil – São Paulo (SP), (11) 3477-6768
Editor-Chefe: Wilson Bigarelli (MTB 20.183) 28 DICAS
editor@cranebrasil.com.br Estabilidade dos guindastes
Redação: Tébis Oliveira (Editora), Fernando Rezende e Marisa Santos sobre pneus e esteiras
Editor de Arte(Crane Brasil): Moacyr MW
Editor de Arte(Revista HD): Ari Maia 30 GUIACRANE
Fotografia: Gildo Mendes Tendências tecnológicas na
Bauma’2019
Publicidade:
Taís Malta (gerente comercial) 34 INFOCRANE
tais@cranebrasil.com.br Muito mais que
(11) 3477-6768 “balões de ensaio”

ACESSE WWW.CRANE BRASIL .COM.BR WWW.REVISTAHD.COM.BR


?
Por R edação Crane Brasil
Telescópio

HYVA INVESTE NO
mercado de plataformas
A Hyva passou a oferecer uma linha de 30 modelos de
plataformas montadas em caminhões. A empresa
está lançando produtos em duas gamas: a linha de mo-
versão pickup também estará disponível. As unidades
são construídas para a Hyva pela CTE. A primeira uni-
dade é o AZ20.3, de 20 m (o CTE Zed 20.3 HV), e estará
delos telescópicos AT com alturas de trabalho de 15 a disponível através da rede de revendedores Hyva, na
28m, e a linha de lança articulada AZ de 13 a 29 m. Uma Europa e globalmente.

SHEL inicia perfurações A petroleira Shell só perde para a Petrobras na produção


de óleo e gás no Brasil – são, respectivamente, 330 mil
NO PRÉ-SAL EM 2019 barris diários e 13 bilhões de m3. Neste ano já está definido o
início da perfuração de novas áreas no Pré-Sal, tanto na Bacia
de Campos como na de Campos. Um detalhe importante é
que a Shell, ao mesmo tempo em que se fortalece como pro-
dutora, também investe na ampliação do mercado consu-
midor dos produtos do Pré-Sal. Maior prova foi sua entrada,
em fevereiro último, no consórcio construtor da termelétrica
a gás de Marlim Azul, em Macaé (RJ), com geração prevista
de 565 MW e tendo como insumo básico justamente o gás
natural proveniente do Pré-Sal. Em 2019, a empresa planeja
participar de novos leilões e intensificar os trabalhos de revi-
talização dos campos já consolidados.

Via Mobilidade MAIOR PONTE DO MUNDO


BRASIL

ACELERA OBRAS NA LINHA 15 está quase pronta


4
O Consórcio ViaMobilidade (CCR-RuasInvest), vencedor
da licitação da Linha 15 (Prata) do Metrô de São Paulo, A divisão de engenharia e
construção do Grupo Hyun-
CRANE

se comprometeu a investir R$ 345 milhões no ramal durante dai irá concluir em novembro
a vigência do contrato de 20 anos. A expectativa é que os de 2019 um dos projetos mais
investimentos sejam acelerados, já que essa linha é funda- arrojados em execução no
mental para que o ViaMobilidade potencialize a operação e Oriente Médio e um marco de
rentabilidade da Linha Lilás, também controlada pelo con- engenharia em nível mundial.
sórcio. O trecho a ser concedido terá 11 estações de Vila Pru- Trata-se da ponte Sheikh Jaber
dente a Jardim Colonial: Vila Prudente, Oratório, São Lucas, Al-Ahmad Al-Sabah Causeway,
Camilo Haddad, Vila Tolstói, Vila União, Jardim Planalto, Sa- com 36,1 km de extensão, que
popemba, Fazenda da Juta, São Mateus e Jardim Colonial. A interligará o Kuwait até a área
concessão está dividida em duas fases, sendo a primeira de de Subyyah, reduzindo o tempo
Vila Planalto a São Mateus e a segunda até Jardim Colonial, de passagem de 70 para 20 mi-
cuja previsão de operação está programada para o segundo nutos. Com 92% nos trabalhos
semestre de 2021. No total, serão mais de 15 km de vias ele- concluídos em março, o projeto
vadas e áreas reurbanizadas com implantação de ciclovia e inclui 330 mil m2 de ilhas artificiais, que impedem a ponte
vegetação sob a estrutura elevada do monotrilho, inclusive de bloquear o fluxo natural de água do mar, protegendo
sob as estações, localizada nos canteiros centrais. a vida selvagem do oceano. O contrato de serviço foi as-
sinado em 2013 e o prazo, relativamente curto, vem sen-
do cumprido com uso de drones, para reduzir os riscos e
aumentar a produtividade, modelagem de informações,
para minimizar erros, e exaustivos testes para que a ponte
principal, estaiada assimétrica, possa resistir aos ventos
fortes e altas temperaturas da região.

ACESSE WWW.CRANE BRASIL .COM.BR


Viva o Progresso.

Guindastes móveis sobre pneus da Liebherr


Altas capacidades em todas as classes de içamento
Lanças telescópicas longas com acessórios variados
Alta mobilidade e curtos tempos de montagem
Abrangente pacote de recursos que garantem conforto e segurança
Assistência técnica em todo o mundo, pelo fabricante

www.liebherr.com.br
info.lbr@liebherr.com
www.facebook.com/LiebherrConstruction
Jair Alves é reeleito EM
CÂMARA DA ABIMAQ
J air Alves, presidente da Translift Sistemas de Movimen-
tação e Armazenagem, especializada no projeto, fabri-
cação e integração de sistemas de movimentação de ma-
teriais, automação e soluções para produção industrial, foi BOMBEIROS DE SP
reeleito para a presidência da Câmara Setorial de Equipa-
mentos para Movimentação e Armazenagem de Materiais GANHAM
(CSMAM) da Abimaq (Associação Brasileira de Indústria de
Máquinas e Equipamentos). O mandato de Alves vai até
2021 e a vice-presidência será ocupada pelas empresas
CONCURSO
?
Paletrans, Stahlfabrik, Hyster-Yale, Toyota e Saur.
INTERNACIONAL
O Corpo de Bombeiros de São Paulo
Telescópio

TEREX VENDE LINHA foi o grande vencedor do “Conrad


Dietrich Magirus Award”, premiação

DEMAG® para a TADANO realizada em 1º de março em Ulm, na


Alemanha, pela Magirus, fabricante de
veículos de combate a incêndios da
CNH Industrial. A corporação paulista
foi campeã com a operação realizada
BRASIL

em um edifício no centro de São Paulo,


e levou o título de “Equipe Internacio-
nal de Combate a Incêndio de 2018”. O

6 A Terex Corporation anunciou dia 23 de fevereiro que concordou em vender seu


negócio Demag® Mobile Cranes para a Tadano Ltd. por um valor de aproxi-
madamente US$ 215 milhões. A empresa Demag® Mobile Cranes fabrica e vende
prédio de 25 andares, onde viviam 150
pessoas, pegou fogo no dia 1º de maio
de 2018 e entrou em colapso quando
CRANE

todos os guindastes todo terreno e grandes guindastes sobre esteiras. Incluídos na as operações de resgate estavam em
transação estão as instalações de fabricação em Zweibrucken, na Alemanha, e vá- andamento. Com força combinada, os
rios locais de vendas e serviços. A venda, que está sujeita a aprovações regulamen- bombeiros fizeram buscas nos destro-
tares do governo e outras condições habituais de fechamento, deve ser concluída ços e simultaneamente combateram o
em meados de 2019. Koichi Tadano, Presidente e CEO da Tadano, considera a aqui- fogo. 170 bombeiros estiveram mobi-
sição estratégica, oferecendo à Tadano um espaço considerável para o crescimen- lizados por quase 300 horas. Sete pes-
to. “A linha guindastes todo-terreno e grandes guindastes de esteira estende nos- soas perderam a vida no incêndio. Os
sas linhas de produtos e opções para os clientes e ampliará nossa posição global vencedores terão a oportunidade de
neste segmento”. Da parte da Terex, a negociação também é importante porque conhecer o centro de treinamento de
permitirá que o grupo se concentre nos equipamentos de elevação da marca Terex Randall´s Island, em Nova Iorque (EUA),
em suas três fábricas: utilities (EUA); gruas e guindastes RT (Itália); e guindastes pick onde uma das corporações mais famo-
and carry (Austrália) – e também nas linhas de processamento mineral, manuseio sas do mundo – os bombeiros da “Big
de materiais (Fuchs) e plataformas elevatórias (Genie). Apple” – realiza seus treinos.

O s bastidores e preparativos para a montagem de uma


feira do porte de Bauma, na Alemanha, são sempre um Intensa mobilização nos
evento à parte, e fora das vistas dos milhões de visitantes es-
perados, no que diz respeito a trabalhos de elevação e trans-
BASTIDORES DE BAUMA
porte de cargas pesadas. Um mês antes da abertura da ex-
posição, às 4 horas da manhã, poucos operadores puderam
testemunhar a chegada e movimentação de uma escavadei-
ra Komatsu PC 4000, com peso de 400 t e comprimento de
30 m. O equipamento foi entregue em 14 partes e montado
posteriormente no próprio local. E é só um exemplo, dentre
tantos, da intensa mobilização preliminar.

MARÇO-ABRIL 2019 ACESSE WWW.CRANE BRASIL .COM.BR


QUALIDADE RECONHECIDA,
PREÇO SURPREENDENTE.
A feira M&T acabou mas os preços não: toda a linha de guindastes

Imagens Ilustrativas. Os produtos podem variar de acordo com o ano e modelo de fabricação. Consulte a lista de máquinas financiadas pelo FINAME com nossos representantes.
com o a inconfundível qualidade XCMG e preços pouco vistos no
mercado.

Para financiamento próprio XCMG consulte nossas condições e representantes.


O MODELO QAY220 É UM DOS INÚMEROS GUINDASTES XCMG
QUE FORAM DESENVOLVIDOS PARA TRAZER SOLUÇÕES À SUA
OBRA: EXTREMAMENTE VERSÁTIL E PRONTO PARA IÇAMENTO
EM DIVERSAS SITUAÇÕES.

JIB COM ANGULAÇAO HIDRAULICA IREÇÃO CARANGUE


JO 12X6X12 COM LIVRE MOVIMENTAÇÃO DE
CADA EIXO E SUSPENSÃO ATIVA
ADAPTANDO EM QUALQUER TIPO DE TERRENO E TRABALHO.

Consulte a linha completa de guindastes em nosso site.


XCMG BRASIL – COMÉRCIO E SERVIÇOS XCMG BRASIL INDÚSTRIA
Av. Ladslau Kardos, 700 – Bairro dos Fontes Rodovia Fernão Dias – BR 381 – KM 854/855
Guarulhos – SP – CEP 07250-125 Pouso Alegre – MG – CEP 37550-000 www.xcmg-america.com
Tel.: +55 (11) 2413-0500 Tel.: +55 (35) 2102-0500
08007708866
Por W ilson Bigarelli

Locadores buscam
REFERENCIAL DE CUSTOS

Q
ual o preço de locação de um ela está sendo montada”.
Empresários
Mercado

guindaste, de uma empilha- Celso Masson, diretor da especia-


deira, ou de um serviço de se reúnem no lidade de transporte de máquinas e
remoção técnica? Quais as conseqüên- equipamentos do Setcesp, afirmou que
cias para as empresas, e o próprio seg- Setcesp para ouvir a questão dos preços é uma constante
mento, com a prática de preços abaixo especialistas e no grupo do Whatsapp “Locadores
dos custos? Quais são, afinal, os custos de Guindastes”, criado por iniciativa
BRASIL

envolvidos? Essas questões foram deba- tentar chegar a um de Diego Faix, da Moove Guindastes,
tidas em reunião realizada do auditório do Paraná, e que já reúne mais de 250
do Setcesp (Sindicato das Empresas de
consenso para evitar participantes de todo o país. Segundo
8 Transportes de Carga de São Paulo e Re- a depreciação de Masson, a questão dos preços e outros
gião), no dia 28 de março, por iniciativa problemas citados com freqüência no
preços no mercado
CRANE

da diretoria da especialidade de Trans- grupo, como o roubo de equipamentos


porte de Máquinas e Equipamentos. E e veículos, deficiências em equipamen-
contou com o apoio e participação do to voltados para dentro de suas em- tos por parte de fornecedores, e os cus-
SINDIPESA – Sindicato Nacional das presas. Se não se conscientizarem em tos envolvidos no atendimento da rede
Empresas de Transportes e Movimenta- relação aos custos, certamente terão SEST/SENAC, por exemplo, podem
ção de Cargas Pesadas e Excepcionais. problemas pela frente”. Ele entende e devem ser discutidos institucional-
Cerca de 50 empresários e executivos os reflexos da crise, mas acredita que mente. “O Setcesp é nossa casa, temos
do segmento estiveram presentes para agora é um momento de união. O que, estrutura e um corpo técnico para fun-
debater com os especialistas convida- aliás, já ocorreu entre os associados do damentar as nossas reivindicações”.
dos pelo Setcesp e NTC&Logística os SINDIPESA, que tem um referencial
fatores envolvidos na composição dos de custos para balizar suas atividades. Piso mínimo do frete – Adauto Ben-
custos, tendo por base o transporte Na mesma linha, Antonio Luiz Lei- tivegna Filho, assessor executivo e ju-
rodoviário de cargas e o piso mínimo te, presidente da Primax Transportes rídico do Setcesp, atualizou os partici-
do frete. O objetivo, é claro, foi o de Pesados e vice-presidente do Setcesp, pantes do encontro sobre o debate em
conscientizar a todos sobre a deprecia- lembrou que locadores e transporta- torno do piso mínimo para o frete de
ção de preços no mercado e chegar a dores estão espremidos entre gigantes. transporte. Do ponto de vista jurídi-
um consenso para a elaboração de uma De um lado, embarcadores de carga e co, explicou ele, a Lei nº 13.703/18,
planilha de custos que possa garantir contratantes de serviço; de outro, for- de agosto de 2018, instituiu a Política
a competitividade e sobrevivência das necedores de caminhões, equipamen- Nacional dos Pisos Mínimos do Trans-
empresas a médio e longo prazos. tos, combustíveis, e pneus – todos com porte Rodoviário de Cargas. “É preciso
Julio Simões, presidente da Locar e grande poder de negociação. “Temos entender, desde o primeiro momento,
do SINDIPESA, abriu o encontro e re- que tomar consciência de nossa força. que não se trata de nenhuma tabela de
sumiu, em poucas palavras, o impasse É preciso resistir. Já há quem não quer preços. É só um piso que leva em con-
atual. “Os empresários hoje estão mui- pagar as horas de máquina, enquanto ta, no entendimento do legislador, os

MARÇO-ABRIL 2019 ACESSE WWW.CRANE BRASIL .COM.BR


Júlio Simões: Antonio Celso Masson:
“Quem não se Luiz Leite: “Temos que
conscientizar, terá “Contratantes e chegar a um
problemas lá na fornecedores tem referencial
frente” grande poder de de custos, em
negociação” benefício de
todos”

custos decorrentes da atividade”. dustrial da ESALQ/USP, apresentou com todo o segmento, o que inclui, na-
Sem entrar no mérito sobre a pro- os principais pontos do trabalho que turalmente, as empresas de transporte”.
cedência ou não desse entendimento, está sendo realizado pela ESALQ para A apresentação do professor Caixeta
Adauto Bentivegna Filho esclareceu a Adequação do Piso Mínimo de Frete. está disponível para download no por-
dúvidas sobre o documento legal que “Estamos fazendo um trabalho técnico tal do Setcesp e também o trabalho “O
está em vigência. Por exemplo: quem se e sério no sentido de referenciar estru- mercado e os custos do transporte rodo-
enquadrar em uma das cinco categorias turas de custo de transporte rodoviário viário de cargas”, uma pesquisa de mer-

BRASIL
(tipos de carga) relacionadas na lei (ge- de carga que sejam representativos”. cado, que envolveu mais de 2 mil em-
ral, granel, neogranel, frigorificada e pe- Caixeta Filho afirmou na ocasião que presas, realizada pela NTC&Logística,
rigosa) deve ser remunerado pelo preço estão sendo incluídas novas categorias em parceria com a ANTT (Agência
mínimo pelo cliente que o houver con- de cargas, que passam de 5 para 11, e Nacional de Transportes Terrestres), e 9
tratado. Dúvidas freqüentes também desconsiderando-se aquelas combina- que serviu de base para a apresentação

CRANE
foram respondidas de antemão por ele. ções de veículos que não fazem sentido. de Lauro Valdívia, assessor técnico da
Por exemplo: “contratos firmados antes “Também passamos a considerar a dis- NTC&Logística, que deu sequência
continuam valendo; frete retorno não é tância efetiva e não mais a faixa de dis- aos debates do dia 28 de março. Lá
mencionado na Medida Provisória; e, tância e tudo isso baseado em uma es- estão os indicadores reais e os compo-
sim, o transportador também é multa- trutura de custos, fixos e variáveis, que nentes tarifários para a composição de
do se cobrar abaixo do piso mínimo”. tem seus principais parâmetros gerados custos do transporte rodoviário.
Em relação a multas, o assessor jurídi- a partir das pesquisas que temos feito Uma frase de Lauro Valdívia no en-
co do Setcesp lembrou que o ministro contro com os locadores certamente
Luiz Fucks, do STF, bloqueou em boa ”Historicamente, desperta a atenção para a leitura em
detalhes desse trabalho: ”Historica-
hora a liminar que havia sido obtida
pelas federações das indústrias de São nenhuma mente, nenhuma transportadora fa-
Paulo e Minas Gerais que suspendia liu por falta de carga, pelo contrário,
as multas de quem não pagasse o piso
transportadora faliu muitas quebram com os armazéns
mínimo do frete. “Se não fizesse isso, por falta de carga, cheios; o problema em geral é o preço
acabava o piso mínimo”. cobrado pelo frete”.
Antonio Luiz Leite chamou atenção pelo contrário, muitas
para as deficiências dessa lei, “feita em quebram com os Planilha para locação – Se o trans-
24 horas”, ressaltando que as entidades porte de cargas já conta com estudos
de transporte já estão empenhadas em armazéns cheios; detalhados para orientar as empresas,
adequá-la às condições reais do trans- o segmento de elevação de cargas e re-
porte. No dia anterior, no próprio Se-
o problema em geral é moção técnica só encontra alguma re-
tcesp, o professor José Vicente Caixeta o preço cobrado ferência na planilha de custos do SIN-
Filho, Coordenador do Grupo de Pes- Lauro Valdívia, DIPESA, mas ela não contempla.a
quisa e Extensão em Logística Agroin-
assessor técnico
da NTC&Logística
pelo frete”. realidade de todo o universo de em-
Fonte: NTC&Logística/ESALQ-USP
Projeto

?
presas do segmento. Daí a importân- sentado aos partici- Reajuste frequente dos precos de óleo diesel
Mercado

cia do trabalho que vem sendo reali- pantes do encontro


zado pelo IPTC (Instituto Paulista do do dia 28 no Se-
Transporte de Carga), instituto criado tcesp. No “Estudo
pelo Setcesp, por solicitação da direto- Referencial de Cus-
ria da especialidade de Transporte de tos”, busca-se o pre-
Máquinas e Equipamentos. ço mínimo para a
BRASIL

Quem está à frente dessa tarefa é a locação de seis tipos


economista Raquel Serini. “O obje- de empilhadeiras
tivo é criar uma estrutura de custos, (de 2,5 a 15 t), seis
10 com os parâmetros a serem conside- guindastes articula-
rados, a exemplo do que já temos para dos (de 10 a 100 t) e sete com braço ciativa dependerá do engajamento e
CRANE

o transporte rodoviário de cargas”. fixo (de 25 a 90 t), além de remu- participação das empresas. “Temos
Ela propõe a criação de um grupo de neração de equipes de remoção. Os que colaborar com esse trabalho,
trabalho para se chegar aos valores re- valores ainda não são definitivos e participar de reuniões como essa e
ferenciais, que depois serão validados apresentam discrepâncias, pois foram replicar essas nossas discussões no
pelo Sindipesa e a NTC&Logística, feitos com base em um levantamento Brasil inteiro. Só assim chegaremos
entidades de representação nacional. de preços preliminar. Como afirmou a um referencial nacional, em bene-
O trabalho já teve início e foi apre- Celso Masson, o sucesso dessa ini- fício de todos”.

MARÇO-ABRIL 2019 ACESSE WWW.CRANE BRASIL .COM.BR


?

Equipamento
O “PEQUENO
GIGANTE” O GR-150XL no pátio
da Servi-Sá, em

da Tadano
Barra Mansa (RJ)

GR-150XL,
adquirido pela
Servi-Sá, é compacto,
permitindo enorme Joel da Silva Sá

flexibilidade e recebe a “chave” de


Masatoshi Hirano na
entrega técnica do
performance de giro equipamento

e movimentação
Fotos: Divulgação

de cargas 360°

BRASIL
A
Servi-Sá, empresa de locação Servi-Sá Autoguindaste Locação. “A Ta- contínuo de 360° acionado por motor
de guindastes, localizada na dano está de parabéns pelo equipamento hidráulico de pistão axial, com redutor 11
região sul do Estado do Rio produzido e, principalmente, pelo su- planetário. Equipado com freio de giro,
de Janeiro, mais precisamente em Barra porte prestado na entrega técnica pelo

CRANE
travado e liberado manualmente.A trava
Mansa, atua no mercado de locações há Fábio Rabello e Masaaki Nakai, que veio positiva, de 360º, do giro atua nos mo-
32 anos. A Servi-Sá tem, entre seus prin- especialmente da fábrica do Japão para dos “pegar”, “carregar” e “transportar”.
cipais segmentos de atuação, as siderúrgi- essa entrega. Satisfação, segundo ele, que As operações, tanto do guindaste como
cas, metalúrgicas, indústrias automobilís- se estende à área comercial, com o com- da direção, podem ser executadas a par-
ticas e construção civil. prometimento do gerente de vendas, tir da cabine montada na superestrutura
Detentora do contrato de locação de Anilton Leite, desde a cotação, assina- giratória. A velocidade de deslocamento
guindastes em uma siderúrgica, há mais tura da compra, processo de importação é de 49 km/h.
de 10 anos, recentemente adquiriu o no Japão até a chegada do equipamento O sistema hidráulico trabalha com
guindaste japonês da marca TADANO, nossa empresa. “Agradecemos também a duas bombas hidráulicas de pistão com
o GR-150XL, para atendimento ao es- atenção de Masatoshi Hirano, presidente vazão variável para as funções do guin-
copo da concorrência. Trata-se de um da Tadano Brasil, que nos deu a honra de daste (telescopagem, elevação e guin-
equipamento extremamente compacto participar dos momentos de fechamento chos). E bombas de engrenagem, tipo
e moderno, com características de um comercial e de entrega do equipamento”. tandem, para direção, giro e acumula-
guindaste Rought Terrain (RT), entre- O guindaste hidráulico para terrenos dor. As válvulas de controle, múltiplas,
tanto, diferente de outros modelos, ele é acidentados, modelo GR-150XL, da Ta- são acionadas por pressão piloto através
extremamente pequeno e compacto. Isso dano, tem capacidade de 13,6 toneladas de controle de alavancas, com válvulas de
faz com que ele seja um equipamento métricas (15 t). Conta com lança de 6 alívio incorporadas.
especial, capaz de realizar trabalhos espe- seções sincronizadas, com extensão de Controles embarcados
cíficos em locais de difícil acesso. 5,3 a 23, 8 m. A velocidade de extensão Outro recurso fundamental modelo
“Ficamos extremamente satisfeitos a 18,5 m é de 52 segundos. O jib, de GR-150XL é o Sistema Eletrônico Ta-
com a tecnologia de ponta do equipa- dois estágios, basculável na extremidade dano Indicador de Momento de Carga
mento, versatilidade, produção, capa- da lança, oferece alcance opcional de 3,6 (AML-C), que monitora o comprimen-
cidade e, principalmente, segurança de m ou 5,5 m. Um dos grandes diferen- to dos estabilizadores e programa auto-
operação”, diz Joel da Silva Sá, diretor da ciais do equipamento é o sistema de giro maticamente a tabela correspondente de
?
?
Equipamentos

“Capacidades Nominais de Içamento”. Como garantir a


capacitação e DIMINUIR
Ele conta com função de bloqueio da ala-
vanca de controle com pré-aviso sonoro
e visual, indicador da posição da lança e

OS ACIDENTES
do estado dos estabilizadores. Além disso,
monitora o ângulo e comprimento da lan-
ça, ângulo de inclinação do jib, raio de
trabalho, e capacidades nominais de iça-
mento, com a leitura real das cargas – in- Por C arlos Gabos*
dicação da proporção entre o momento da
carga real e o momento da carga nominal
permissível. O AML-C também permite
a redução automática de velocidade e a pa-
rada lenta durante a elevação da lança e do
giro. Outros recursos do sistema incluem
um interruptor de registro das condições
de trabalho, luz externa de aviso e leituras
do raio de trabalho, ângulo da lança, altu-
ra da ponta da lança e área de giro.
Transportador
O conjunto transportador é constituí-
BRASIL

do por um motor Mitsubishi, diesel, de


4 cilindros, com injeção direta. Trata-se

S
de um motor traseiro, seleção do tipo e quisermos diminuir os funções na movimentação de cargas.
12 de tração por chave manual, com tração acidentes e as fatalidades, Após várias tentativas, incluindo
4 x 2 na dianteira e 4 x 4 na dianteira temos que atuar na capaci- consultas a instituições internacionais,
CRANE

e traseira. A transmissão é completamente tação e certificação dos profissionais em 2013 a Abendi (Associação Bra-
automática, controlada eletronicamente, envolvidos nas operações de movi- sileira de Ensaios Não Destrutivos e
com conversor de torque com seletor do mentação de cargas. Para tanto, pre- Inspeção) e a Sobratema (Associação
eixo de tração: 6 velocidades à frente e 2 cisamos ter algumas respostas: Brasileira de Tecnologia para Constru-
reversas. A direção hidráulica controlada Quem são os profissionais que atu- ção e Mineração) estabeleceram uma
pelo volante tem quatro modos de dire- am nessa área hoje no Brasil? parceria para fornecer certificação de
ção disponíveis: 2 rodas dianteiras, 2 rodas Como fazer para melhorar a capaci- 3ª Parte aos profissionais que atuam
traseiras, 4 rodas coordenadas e 4 rodas tação dos envolvidos? no segmento de içamento e movimen-
caranguejo. Como garantir que eles estão aptos tação de cargas: Rigger, Supervisor de
Com pneus 275/80R22.5, os eixos e tem capacidade suficiente para en- Rigging, Sinaleiro Amarrador, Ope-
(motor e trator) são do tipo flutuante na frentar as dificuldades desses cargos? radores de Guindastes, Gruas, Pontes
dianteira, e basculantes na traseira. A sus- Os responsáveis pelos acidentes ti- Rolantes e Guindautos.
pensão, com feixe de molas semielíptico, nham atestados de treinamento, mes- A certificação seguiu os preceitos da
possui dispositivo de trava hidráulico. mo assim cometeram erros clássicos ISO/IEC 17024 – Avaliação da con-
São três os sistemas de frenagem: serviço caracterizando falta de conhecimento, formidade – Requisitos gerais para or-
(a disco, hidropneumáticos nas 4 rodas); ou imprudência? ganismos que realizam certificação de
estacionamento/emergência (mola com pessoas, possibilitando a acreditação de
liberação pneumática atuando no eixo de Para atingir o foco do problema, as organismos independentes (3ª Parte)
entrada do eixo dianteiro); e auxiliar (freio empresas e instituições concluíram para a certificação de pessoas e objeti-
de exaustão eletro-pneumático). que seria necessário o desenvolvimen- va a total segurança das operações, de
O GR-150XL tem quatro estabilizado- to de um programa que fortalecesse os acordo com os padrões estabelecidos
res hidráulicos, com vigas e patolas, con- provedores de capacitação e garantis- pelas normas regulamentadoras
trolados independentemente ou simulta- se uma certificação independente aos Seguindo o preceito da ISO/IEC
neamente a partir da cabine. profissionais aptos a desenvolver suas 17024, foi criado um Comitê cons-

MARÇO-ABRIL 2019 ACESSE WWW.CRANE BRASIL .COM.BR


Certificação
?
independente, 2- Supervisor de Movimentação de
cargas (Supervisor das operações de

Treinamento
“de terceira parte”, Movimentação de Cargas);
3- Sinaleiro amarrador (Auxiliar de
com padrão movimentação de cargas);
4- Operador de guindaste / Guindau-
internacional
Fotos: Divulgação
to / Grua / Ponte rolante / Pórtico.
Nesse momento, os profissionais
(ISO/IEC 17024) que já possuem experiência e que es-
tão atuando nessa área, poderão soli-
citar a certificação por crédito estrutu-
tituído por fabricantes de guindastes, rado, apresentando seus documentos
locadores e empresas contratantes, for- para comprovação.
talecendo o programa e definindo: Trata-se de uma avaliação do por-
1-
A sistemática a ser utilizada pela tfólio do profissional, com a análise de
Abendi para o reconhecimento e su- experiência, escolaridade, treinamentos
pervisão de treinamentos, ministrados realizados, atuações em comitês, desen-
por provedores de treinamento, para volvimento de trabalhos diversos, etc.
qualificação de profissionais que atuam O Bureau já desenvolveu e testou os
na elaboração, supervisão e execução de exames teóricos e práticos com padrões

BRASIL
plano de movimentação de carga e dos a serem cumpridos pelos operadores e
profissionais que operam equipamentos critérios de aprovação que independem
de movimentação de carga (guindaste, da avaliação do examinador.
guindauto, grua e ponte rolante / pórti- 13
co) no âmbito do Sistema Nacional de Resumo: Depois de muito estudo e
Qualificação e Certificação (SNQC). trabalho, está disponível para o mer-

CRANE
2- A criação de um Comitê, formado cado, uma certificação independente,
por seus representantes, constituindo “de terceira parte”, que assegura às
então o Bureau de Certificação de Pro- instituições a capacitação dos profis-
fissionais. Esse Bureau ficou responsá- sionais com um padrão de qualidade
vel pelo desenvolvimento do programa internacional (ISO/IEC 17024) e
para reconhecimento dos treinamen- onde os profissionais certificados têm
tos, centros de treinamentos e certifica- o conhecimento teórico e a habilidade
ção dos profissionais, que compreende: necessária para executar operações se-
1- Requisitos mínimos para certifica- guras de movimentação de cargas.
ção de centros de treinamentos e ins- Esse é o caminho que devemos per-
trutores; correr se quisermos elevar o nível dos
2- Programas de Capacitação; profissionais e diminuirmos os aci-
3-Testes teóricos; dentes que tanto nos atormenta dia-
4--Testes práticos; riamente.
* Carlos Gabos, é
Esse programa está disponível no engenheiro mecânico atuante
site da Abendi www.abendi.org.br na área de Movimentação de
para consulta. Carga desde 1996 nas empre-
sas American Hoist, Tema Terra, Instituto
Em CERTIFICAÇÕES/MOVI- Opus/Sobratema, Tomé Engenharia, Ode-
MENTAÇÃO DE CARGAS, podem ser brecht, Hoist Engenharia e Coordenador do
obtidas orientações para certificação de: Bureau de Certificação de Pessoas da Abendi.
1-
Rigger (Responsável desenvolvi- Hoist Engenharia Serviços e Treinamentos.
cgabos@hoistengenharia.com.br
mentodo planejamento da operação); www.hoistengenharia.com.br
Nordeste
N
o início dos anos 70, houve pânico entre os moradores de Sento-Sé e

confirma cidades vizinhas no Norte da Bahia. As cidades teriam que ser inun-
dadas para dar lugar à Barragem de Sobradinho, necessária para apro-
veitamento hidrelétrico do Rio São Francisco. Uma nova Senta-Sé foi reerguida
POTENCIAL à margem direita do lago. Quase cinquenta anos depois, dia 21 de dezembro
de 2018, no horizonte da cidade, começam a girar as pás do Conjunto Eólico

? EÓLICO Campo Largo, com 11 parques eólicos e 121 aerogeradores (326,7 MW). Em
abril de 2019 foi a vez de nove dos 144 aerogeradores do Conjunto Eólico Um-
buranas, cidade vizinha, que terá capacidade instalada de 360 Megawatts. Apro-
BRASIL

Engie Brasil consolida veitando a ocasião, a Engie Brasil anuncia a encomenda de outras 86 turbinas
eólicas (361 MW), para a segunda fase de Campo Largo.
liderança com novos
O cluster Umburanas-Campo Largo é o maior conjunto eólico
investimentos em já feito pela ENGIE no Brasil e a empresa, por sua vez,
14
Umburanas-Campo Largo e se consolida como a maior produtora privada de
Quadran Brasil estreia energia do país – 6% do total ou, exatos,
CRANE

11.059 MW, em 31 usinas em


no Ceará
todo o Brasil, incluindo
a hidrelétrica de
Grandes

Jirau, no

cho, de
720 Km, re-
giões interioranas,
como a cidade de Açailân-

Malha dia, no Maranhão de Sarney, e Por-


to Nacional, vizinha da capital Palmas,
projetos

integrada
no Estado do Tocantins – quando um
dos pontos, já de início, poderia ser
um porto marítimo. Pouca coisa mu-

DE ITAQUI A dou nos anos seguintes e, até 2007,


ao trecho inicial, foram acrescentados
apenas 200 km em direção a Goiás.
SANTOS Foi quando a Vale ganhou a concessão
do trecho (mais tarde subconcedido à
VLI) e integrou a Norte-Sul à Ferrovia
de Carajás e, consequentemente, ao
Porto de Itaqui (MA) – viabilizando
Com concessão, uma rota ferroviária de 1 200 Km, a
Ferrovia Norte-Sul partir de Porto Nacional.
começa a ganhar A partir de então, a Ferrovia Norte-
os contornos de -Sul se tornou um estratégico corre-
dor logístico para a exportação de
corredor logístico grãos. O trecho central de 855 Km,
nacional entre Porto Nacional e Ouro Verde,
já em Goiás, que poderia agregar mais
carga e viabilizar investimentos priva-
dos no Centro-Oeste, no entanto, foi

Q
uando surgiu o projeto se arrastando, em meio a denúncias
da Ferrovia Norte-Sul, em de corrupção, superfaturamento das
1987, durante o governo obras, intervencionismo estatal e falta
de José Sarney, dizia-se que era uma de verbas públicas
ferrovia “que ligava o nada a lugar No final de 2017, já durante o gover-
nenhum”. De fato, parecia despro- no de Michel Temer, foram estabeleci-
positado lançar os trilhos de uma fer- das as regras para a concessão à iniciati-
rovia, que se propunha de integração
nacional, tendo como primeiro tre-
MARÇO-ABRIL 2019
Rio Madeira, em Rondônia ((3.750 MW).
Campo Largo Fase II terá turbinas fornecidas pela Vestas e serão do tipo V150-
4.2 MW, a principal turbina onshore da fabricante dinamarquesa, que também
responderá pela instalação. “Esse modelo de turbina é aderente ao perfil do ven-
to do projeto e nos ajudou a criar um projeto competitivo para o mercado livre
de energia”, explica Eduardo Sattamini, presidente da ENGIE Brasil Energia,.
As 86 turbinas eólicas serão produzidas localmente de acordo com as re-
gras do FINAME II do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES). As
naceles e hubs serão fabricadas nas instalações da Vestas no Ceará e as pás e as
torres também serão produzidas em outras localidades do Brasil. A entrega das
turbinas deve começar no segundo trimestre de 2020, com comissionamento
está previsto para o primeiro trimestre de 2021. “É uma grande conquista
para nós e mostra a perfeita adaptação da turbina eólica V150-4.2 MW às
condições de vento do Brasil”, destaca Rogerio S. Zampronha, presidente da
Vestas no Brasil e LATAM Sul.
Com uma maior área de varredura, o rotor da V150-4.2 MW tem um sig-
nificativo aumento no aproveitamento do vento, com grande eficiência na
produção de energia, inclusive em regiões de baixo vento. Desde que a Vestas
anunciou a expansão de sua capacidade de produção no Brasil em outubro de
2018, a empresa já recebeu 613 MW de pedidos para sua principal turbina
onshore, a V150-4.2 MW.
A multinacional francesa Quadran International, através de sua subsidiária
Quadran Brasil, por exemplo, acaba de encomendar 49 unidades desse mes-
mo modelo, com altura de cubo de 125 m, para o parque eólico Serrote, de
206 MW, localizado no município de Trairí, no estado do Ceará. É o primeiro
projeto da Quadran no Brasil e também o primeiro pedido que a Vestas recebe
no estado em que instalou sua fábrica de naceles. Pás e torres também serão
produzidas no país. A entrega das turbinas deve começar em 2020, com comis-
sionamento previsto para 2021.
A Quadran Brasil, um player importante na produção de energia elétrica na Eu-
va privada ropa, principalmente na França, se estabeleceu no Brasil no início de 2018 com a
do trecho de aquisição de um portfólio de 834 MW em projetos eólicos. Em menos de
1.537 Km, entre Por- um ano no país já assinou contratos de 487 MW e inicia a constru-
to Nacional, no Tocantins, e ção no segundo semestre de 2019.
Estrela d’Oeste, em São Paulo. Um
processo que só chegou a seu termo dia
27 de março, na B3, a Bolsa de Valores prazo esti-
de São Paulo, quando a concessioná- pulado pelo edi-
ria Rumo ofertou ao Governo Federal tal, que é de dois anos.
R$ 2,719 bilhões e venceu o leilão. O “Somos os principais interessa-
trecho entre Açailândia, no Maranhão, dos em gerar caixa o mais rapidamente
e Anápolis, em Goiás, é considerado possível”. O cronograma de obras in-
pronto para uso, mas requer investi- clui, dentre outros, serviços de infra- de R$ 2,8 bilhões.
mentos de mais de R$ 700 milhões estrutura, obras de arte, drenagem e Com todos os problemas de per-
em pátios, viadutos e sinalização. Já o sistemas de sinalização ferroviária. curso, a Ferrovia Norte-Sul está se
trecho entre Ouro Verde, em Goiás, e No prazo de concessão de 30 anos, viabilizando. Ainda não é a espi-
Estrela d’Oeste, de 682 Km, está com caberá à empresa não somente pres- nha dorsal da logística brasileira e
as obras em andamento. Tudo agora tar serviço de transporte ferroviário tampouco o arrojado corredor de
corre por conta da concessionária. E e assegurar a manutenção da estru- 4.800 Km, com ramais ligando, ao
BRASIL

como a Rumo já opera o trecho mais tura. Ela responderá pela implanta- norte, o porto fluvial de Vila do
ao sul, entre Estrela d’Oeste e o Porto ção de planos ambientais, oficinas Conde, em Barcarena, no Pará e,
de Santos, a expectativa é que as obras de manutenção e postos de abaste- ao sul, a cidade de Rio Grande, no
sejam aceleradas. Rio Grande do Sul. Mas é um mo- 15
cimento e, naturalmente, pela aqui-
Júlio Fontana Neto, seu principal sição de equipamentos ferroviários e dal e tanto, atravessando quatro
CRANE

executivo, diz que pretende tornar material rodante. A previsão de in- estados e conectado aos dois prin-
a faixa operacional antes mesmo do vestimentos no período é da ordem cipais portos do país.

ACESSE WWW.CRANE BRASIL .COM.BR


?
DESCOMISSIONAMENTO:
um novo mercado
Offshore

para o içamento
brasileiro

Por L eonardo Roncetti *


BRASIL

Até 2020, a estimada é que sejam desmobilizadas 28 plataformas e outras 46 após


essa data; demanda exigirá qualificação intensa dos profissionais envolvidos

A
16 s plataformas offshore são es- Aplicações de Equipamentos de Içamento em Descomissionamento
truturas complexas, constru- EQUIPAMENTOS EXEMPLO DE OPERAÇÃO PESO IÇADO
CRANE

ídas no mar para permitirem Guindastes da própria plataforma Retirada de equipamentos de maior valor Até 60 t
as atividades de exploração e produção agregado antes da desmontagem geral
de petróleo e gás, tanto em águas rasas Gruas Desmontagem de torres de perfuração Até 5 t
Guindastes flutuantes Içamento das estruturas de grande porte,
como em águas profundas. Associa-
como jaquetas ou módulos 1.000 a 14.000 t
das às essas estruturas, há várias outras Navios de construção com Içamento de equipamentos submarinos 50 a 400 t
como as fundações, linhas de ancora- guindastes subsea
gem, dutos de condução de fluidos e Balsas oceânicas Transporte das estruturas até a 1.000 a 3.000 t
diversos equipamentos submarinos. área de beneficiamento
Cábreas Içamento de partes maiores 20 a 250 t
Quando essas estruturas atingem fim
para corte em águas abrigadas
da vida útil ou o campo não é mais Guindastes terrestres Içamento de partes menores para corte em terra Até 200 t
viável técnica ou economicamente, há Escavadeiras com tesouras de demolição Corte da estrutura e movimentação dos retalhos --
necessidade de removê-las total ou par-
cialmente. Para restabelecer a condição cente pelos içamentos exigidos pelo intensa dos profissionais para lidarem
inicial do meio ambiente. descomissionamento. com esta nova atividade cheia de de-
Diante disso, tem-se perspectiva de O descomissionamento depende safios tecnológicos, contribuindo para
um mercado bilionário, onde a PE- totalmente das operações de iça- indústria e meio ambiente brasileiros.
TROBRAS contratará a maioria dos mento, sendo essas as mais diversas.
* Leonardo Roncetti, é
serviços, sendo estimada a desmobi- A tabela a seguir mostra exemplos engenheiro doutorando
lização de 28 plataformas fixas até de aplicação de equipamentos de em içamento offshore pela
2020 e mais 46 após essa data. Além içamento. COPPE-UFRJ, mestre em
disso, das 190 plataformas no Brasil, O mercado de içamento para des- estruturas offshore pela
COPPE-UFRJ, e diretor
mais de 80 unidades já tem mais de comissionamento no Brasil é muito da TechCon Engenharia e Consultoria.
25 anos, indicando demanda cres- promissor, porém, exigirá qualificação Contatos:leonardo@techcon.eng.br
MARÇO-ABRIL 2019 ACESSE WWW.CRANE BRASIL .COM.BR
REVISTAHD.COM.BR

Nº 41 – ANO VI – R$ 25,00

UMA PUBLICAÇÃO

Evento

DESAFIOS
E
TECNOLOGIAS
DA NOVA LOGÍSTICA
“Intermodal e Negócios nos Trilhos”: abordagem multimodal do transporte

NOMES&NOTAS BALCÃO

Sucessão familiar na governança Novidades da Automec: feira internacional


corporativa, nos 70 anos do Grupo Randon para reparação automotiva em SP
Nomes&Notas

SUCESSÃO NO GRUPO RANDON


GÁS LIQUEFEITO NO TANQUE O vice-presidente, Daniel Randon, sucede como CEO ao irmão David
A redução progressiva de emissões estabelecida pelo correio alemão Randon, que assumirá a presidência do Conselho de Administração
(Deutsche Post), que prevê índice zero em 2050, levou a DHL a buscar da empresa. Daniel tem 42 anos e é um dos cinco filhos de Raul
alternativas para o transporte de curta e longa distância. Para tanto, Randon, um dos fundadores, falecido em 2018. A sucessão é um
iniciou um período de testes, com duração de um ano, na rota entre seu processo natural na governança da empresa e David, presidente
centro de logística e a área de suprimentos da BMW, no sul do país. Os desde 1999, continuará com responsabilidades no relacionamento
caminhões estão utilizando gás natural liquefeito (GNL), garantindo com clientes e novos negócios. O Grupo completa 70 anos em
redução de 99% de material particulado e 70% menos de NOx, em relação 2019 é formado hoje por 11 empresas, 21 unidades industriais e
ao estabelecido pela atual norma EURO VI. presença em mais de 100 países.
BRASIL

LEI SECA, COM


18 MENOS AUTUAÇÕES
Segundo o Detran-SP, enquanto
a fiscalização do Programa
CRANE

Direção Segura cresceu mais


de 600%, com 89.965 veículos
fiscalizados, as autuações
de condutores embriagados
caíram, em 2018, ao menor
nível desde que as operações
GERAÇÃO TITANIUM tiveram início em 2013. Ao
NA NOMA todo, foram 4.684 autuações
A fabricante paranaense de no ano passado, queda de 9%
implementos rodoviários Noma em relação ao ano anterior.
anunciou uma nova geração Esses números não incluem
de carretas, a Titanium, dando operações de rotina da Polícia
sequência ao desenvolvimento Militar, no perímetro urbano,
de implementos mais leves e e das polícias rodoviárias
resistentes, iniciado em 2011 estadual e federal, nas
com a linha Fênix. A geração rodovias.Em todo caso, a Lei
Titanium conta com lonas de Seca prevê tolerância zero e
fibra de carbono para ampliar FRAUDE NO ABASTECIMENTO mesmo quem se recusar a
a eficiência de frenagem e, A Distribuidora de Combustíveis Royal FIC, sediada em Paulínia fazer o teste do bafômetro
segundo a Noma, elevar em (SP) e atuação nacional, alerta sobre o uso indevido de sua marca. é autuado do mesmo jeito.
até 40% o tempo de vida útil. Recentemente, a empresa tomou conhecimento de fraude praticada por Além disso, desde abril do
Além disso, as luzes de ré tem pessoas que se apropriaram do nome da empresa para comercialização ano passado, quem provocar
maior alcance, os conectores de gasolina A, a preço muito abaixo do mercado. Medidas judiciais acidentes, sob efeito de álcool
passaram a ser selados e os já foram tomadas e o departamento jurídico da empresa segue e outras drogas, incorrerá em
para-lamas são bipartidos acompanhando o andamento da investigação. Denúncias de forma pena de 5 a 8 anos (homicídio
e podem ser encaixados e anônima ou identificada ao Canal FIC Ético, podem ser feitas por meio do doloso) e de 2 a 5 anos (lesão
trocados separadamente. telefone 0800-891-4636 ou e-mail royalfic@resguarda.com corporal grave)

18 | REVISTA HD • MAR/ABR ACESSE REVISTAHD.COM.BR


Nomes&Notas

FOTON VOLTA À CARGA NO BRASIL ZF ADQUIRE FORNECEDORA DE MOBILIDADE


Com apoio da matriz chinesa , a Foton inaugurou nova concessionária A ZF adquiriu participação de 60% na empresa 2getthere, que
na capital paulista e planeja abrir outras 10 em várias capitais e desenvolve sistemas automatizados de transporte – de veículos sem
cidades brasileiras até o final de 2019. A revenda paulistana tem 3 condutor em aeroportos a infraestruturas de transporte urbano. O
mil m2 e 10 boxes de manutenção. A Foton possui em seu portfólio negócio faz parte da estratégia de mobilidade da ZF, que prevê nova
a família Minitruck que reúne os comerciais leves robustos com geração de veículos conduzidos automaticamente. O grupo já havia
cabine basculante. Toda a linha nacional de 3,5 e 10 t da marca estará estabelecido parcerias com a GO Moove e Go Mobile, para produção
disponível no showroom, assim como o Foton Minitruck 3.5-11 DT, de micro-ônibus autômato e com a Transdev, focada em soluções
importado da China. Atualmente a Foton conta com 19 representantes integradas de mobilidade. No caso da 2getthere, o desenvolvimento
em 11 estados do Brasil, incluindo Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito inicial prevê drivelines de acionamento elétrico, soluções para
Santo, Goiás, Maranhão, Paraíba, Rio Grande do Norte, Rio Grande do tecnologias de sensores, computação de alto desempenho e atuadores
Sul, Santa Catarina e São Paulo. para todos os níveis de aplicações automatizadas.

FAMÍLIA THP / SL
IMBATÍVEL
“COMBINABILIDADE”
O VEÍCULO EM UM RELANCE

» Momento de flexão alto e carga por eixo de


até 45 t, dependendo dos requerimentos
legais e operacionais
» Eixos pendulares com comprovada tecnologia
de anel com rolamento de esferas
» Total compatibilidade com todos os
componentes da família SL
» O modelo certo da família para cada
operação
» Módulo heavy-duty mais vendido
em todo o mundo

VISITE NOS NO
ESTANDE FN 823 MAR/ABR • REVISTA HD | 19
Mercado por»Redação HD

INTERMODAL
E NEGÓCIOS NOS TRILHOS

»Intermodal South America/Divulgação


Os desafios
tecnológicos
para a logística
e os projetos em
andamento para
incrementar a
multimodalidade
no país

A Intermodal South America e a expositores voltados a operações Evento reuniu perplexidade diante da revolução
feira Negócios nos Trilhos foram da armazenagem, distribuição e também tecnológica em curso.
agentes de
realizadas juntas neste ano, entre de condomínios logísticos – a cha- Mais do que percepção, já há abso-
armazenagem,
19 e 21 de março, na São Paulo mada intralogística. distribuição e luta convicção entre os agentes do
Expo, na capital paulista. Nada No ano em que comemora 25 anos, condomínios setor de que o futuro já está mais
mais natural. As duas feiras têm a Intermodal South America reuniu logísticos que anunciado pelas tecnologias
uma sinergia muito grande, em perto de 400 marcas de 22 países, desruptivas: Inteligência Artificial,
particular no momento atual, em com grande presença de portos Internet das Coisas (IoT), Blo-
que o modal ferroviário voltou a do Brasil e exterior, em paralelo ckChain, Big Data, Impressão 3D,
ganhar relevância. E o objetivo da a seminários, palestras e a XXII Mega Cities, Smart Cities, Supply
Intermodal é o de reunir anual- Conferência Nacional de Logística Chain Digital, e Intralogística 4.0,
mente toda a cadeia produtiva da (CNL), promovida pela ABRALOG, dentre outras. “A logistica que ve-
logística, transporte de cargas e umas das principais entidades mos hoje não será a mesma nos
comércio exterior, tanto que am- representativas do setor. Como próximos cinco anos”, diz Pedro
pliou em 2019 a abrangência da os demais setores da economia, Francisco Moreira, presidente da
feira, que passou a contar com a logística vive um momento de ABRALOG. Ele vai mais além e aler-

20 | REVISTA HD • MAR/ABR ACESSE REVISTAHD.COM.BR


ta aos que ainda estão relutantes Temática incluiu
e preferem dar tempo ao tempo: “A projetos de
infraestrutura e,
tecnologia avança em ritmo inten-
principalmente,
so e não se faz mais logística de novas
alta performance sem ferramental tecnologias para
tecnológico de ponta”. a logística
A temática da conferência foi bas-
tante explícita em relação a isso
e colocou em discussão temas
como global supply chain, cadeia
de suprimento integrada com a in-
dústria, varejo e-commerce, e o fu-
turo da logística – além, é claro, de
temas mais corriqueiros, embora
importantes, como infraestrutura des e contribuem para garantir a Uma outra plataforma digital apre-
e gargalos logísticos. Moreira diz competitividade no dia a dia das sentada, pela startup Twill, vai na
que o setor mantém o otimismo empresas. E é possível vislumbrar mesma linha, com a proposta de
em relação ao novo governo, em alguma coisa nesse sentido entre ser um “despachante digital” que
particular com o Ministério de In- os próprios expositores, fornece- poderá abrir as portas de peque-
fraestrutura. dores ou operadores logísticos. nas e médias empresas ao comér-
“O ministro Tarcísio (Freitas) quer A Brado, empresa de logística de cio exterior. O app foi desenvolvi-
destravar a logística brasileira com contêineres do Grupo Rumo, de- do para reduzir a complexidade
as concessões e reduzir o cipoal senvolveu um aplicativo, o WeBra- na importação e exportação de
da burocracia. Estivemos recente- do, que permite o gerenciamento produtos, facilitando a reserva, o
mente em seu gabinete e ficamos integral da carga transportada em gerenciamento e monitoramento
impressionados com seu estilo tempo real. À diferença de outros, dos embarques, desde cotação e
dinâmico e a maneira como en- que fazem somente a rastreabili- documentação até entrega.Tam-
cara e entende a logística. Fomos "Logística não dade (com foco no gerenciamento bém apresentado na Intermodal,
será a mesma
convidados para apresentar pauta de risco), o WeBrado fornece in- o CargoSnap, é uma plataforma
nos próximos
para um futuro Grupo de Trabalho e cinco anos" formações precisas e atualizadas em nuvem que permite o arma-
estamos trabalhando nisso”. Pedro Francisco de todo o ciclo de pedido, desde a zenamento e compartilhamento
Voltando à questão das novas Moreira, saída até a entrega. O cliente enfim de imagens facilitando a gestão
presidente da
tecnologias, é importante conferir ABRALOG
terá todo histórico das operações logística das empresas. A ideia aí é
como elas adquirem funcionalida- em seu celular. agilizar ações preventivas, assim

MAR/ABR • REVISTA HD | 21
Grandes mento ou aquisição para construir
grupos sua rede em toda a região da Costa
buscam Leste da América do Sul.
parcerias
para fornecer O Grupo Martins entrou na era Su-
logística pply Chain e logística 3PL e pas-
integrada de sou a integrar um grupo seleto de
ponta a ponta
empresas que atua, com estru-
tura própria, em todas as etapas
do comércio exterior. Para tanto,
investiu em uma área de agen-
ciamento de frete internacional,
no desembaraço aduaneiro, no
transporte rodoviário nacional, e
na armazenagem geral. E tecno-
logias para dar acesso em tempo
como os procedimentos para re- to, nasce como um novo fornece- real ao cliente. Os investimentos
gistro de sinistros e o pagamento dor integrado de logística de ponta em TI focaram na rastreabilidade,
de reembolso no caso de avarias a ponta que oferece, pela primeira das importações, exportações e
na carga durante a operação de vez, transporte e serviços de mer- drawback. No total, foram inves-
transporte. cadorias em contêineres por terra tidos R$ 35 milhões, que inclui a
Já a gigante do transporte maríti- e mar para clientes brasileiros, ar- renovação da frota de caminhões.
mo, a A.P. Moller-Maersk, com frota gentinos e uruguaios. O Grupo Martins também passou
própria de 650 navios de carga e O escopo inclui despachos alfan- a ser membro da rede de agentes
atuação em mais de 130 países, degários, rastreamento de mer- Global Affinity Alliance.
voltou suas parabólicas para o cadorias, gerenciamento de es- Os caminhos são os mesmos ado-
Tendência:
Mercosul, através de uma nova toques e manuseio de terminais, digitalização tados pelas transportadoras que
subsidiária, a Maersk, que já incor- além de uma rede de caminhões, de processos e atuam no e-commerce e cargas
pora a nova divisão de negócios ferrovias e navios para movimen- rastreamento fracionadas de um modo geral. A
online das
“Gerenciamento da cadeia de su- tação de contêineres.. A Maersk DHL Global Forwarding, especialis-
cargas pelos
primentos” anunciado pelo grupo está prospectando potenciais clientes ta do Deutsche Post DHL Group em
no ano passado. A Maersk, portan- oportunidades de parceria, investi- embarques aéreos, marítimos e

22 | REVISTA HD • MAR/ABR ACESSE REVISTAHD.COM.BR


Mercado

dores de ferrovias, metrôs e trens


urbanos, além de empresas de
logística e transporte de carga. Den-
tre os participantes, o clima era de
otimismo – não somente pelos pro-
jetos do PPI, programa de parcerias
do governo federal, que finalmente
começam a sair do papel. Mas tam-
bém pela renovação antecipada,
Investimentos aguardada para os próximos me-
previstos de
ses, das concessões existentes.
R$ 25 bilhões
em ferrovias Com isso, a ANTF (Associação Na-
nos próximos cional dos Transportadores Rodo-
cinco anos viários) calcula em cerca de R$ 25
rodoviários, mostrou na Intermodal que agora cota e reserva embar- bilhões os investimentos nos pró-
seus dois últimos avanços na área ques. A operação do DPDgroup, se- ximos cinco anos em aumento de
de digitalização de processos logís- gunda maior rede de entregas de capacidade de transporte, redução
ticos. O primeiro é o website DHLi encomendas da Europa, também de conflitos urbanos e superação
que permite visibilidade completa não está parada e quer inclusive de gargalos logísticos. Demanda
do transporte de carga. É possível aumentar sua participação no não falta. Segundo a ANTF, cerca de
rastrear e produzir relatórios online mercado brasileiro, através de sua 40% dos granéis sólidos agrícolas
de embarques aéreos e marítimos controlada, a Jadlog, que passou a já chegam aos portos pelo modal
em mais de 220 países e territórios. atuar no serviço internacional por- ferroviário. O transporte de contê-
Além do rastreamento padrão com ta a porta com remessas até 30 ineres por trens também tem au-
data, hora, local, etc., o DHLi possui quilos, atendendo 154 países. mentado. A entidade estima que as
a função de coletar informações concessionários transportem mais
de embarques em tempo real e NEGÓCIOS NOS TRILHOS de 555 mil TEUs (equivalente a con-
realizar a solicitação de reserva Principal evento do setor ferroviário têiner de 20 pés) em 2019 – incre-
de espaço da carga (booking). O na América Latina, a Negócios nos mento de 13% em relação a 2018
segundo é uma expansão da fer- Trilhos, ou NT Expo, reúne fabrican- (que já havia registrado um aumen-
ramenta Online Freight Quotation tes de materiais ferroviários, opera- to de 15% em relação a 2017).

MAR/ABR • REVISTA HD | 23
O transporte de passageiros sobre e o governo do Distrito Federal já ramento de desgaste de trilhos e
trilhos também tende a aumentar. divulgou um edital de chamamen- engates para conexão entre trens,
Dentre os muitos projetos, o mais to para uma nova linha na via W3 a guindastes rodoferroviários, dis-
esperado é o do Trem Intercidades, para o o VLT chegue ao Aeroporto positivos de inspeção e segurança
com orçamento de R$ 5,5 bilhões, Internacional de Brasília. Aguarda- e revestimento de borracha para
entre São Paulo e Americana, com -se também, para o segundo se- dormentes. De robôs de solda, sis-
paradas em Jundiaí e Campinas, mestre um outro edital, no municí- temas de tração, serviços de en-
em um trajeto total de 135 km. pio de Sorocaba (SP). saios estruturais e máquinas que
Depois do Rio de Janeiro e San- Em linha com essas boas perspec- colocam as pedras abaixo dos dor-
tos, o Veículo Leve sobre Trilhos tivas, os fornecedores presentes De atrativo mentes a serviços de pulverização
(VLT) também ganhou adeptos em na NP Expo mostraram um leque turístico, de plantas daninhas invasoras de
outras cidades. Aguarda-se para variado de opções para atendi- VLT ganha ferrovias. Finalmente, não faltou
funcionalidade
os próximos meses o início das mento desses projetos. De isolado- em várias
também um veículo para monotri-
viagens experimentais de um VLT res de seção e chaves ferroviárias, cidades lhos aéreos – nova linha de negó-
entre Brasília e Valparaíso (GO) medidores portáteis para monito- cios da Marcopolo.

24 | REVISTA HD • MAR/ABR ACESSE REVISTAHD.COM.BR


Mercado

OS PLANOS DA NOVA GESTÃO NA CODESP

»Divulgação
A nova diretoria da Autoridade Portuária de San- da outorga a ser paga pelo vencedor. São áre-
tos (Codesp) traçou um plano de ação para sa- as que estão hoje em uma dessas situações:
near a empresa e fazer de Santos o porto mais contrato vencido, mas a operação continua via
eficiente do país. Recém-empossado, o diretor- medida judicial; contrato de transição (instru-
-presidente, Casemiro Tércio Carvalho, afirmou, mento firmado após o fim do contrato e válido
durante a Intermodal South America 2019, que somente até o novo arrendatário assumir), ou
as prioridades são “equilíbrio financeiro, mo- sem uso.
dernização e novas concessões”. O STS 10, no cais do Saboó, será um terminal
O equilíbrio financeiro da companhia virá de para carga geral com movimentação mínima
uma série de ações já definidas. Entre elas, para celulose. A área hoje é dividida entre ter-
a concessão à iniciativa privada de serviços minais da Rodrimar, Deicmar e uma parte do
tradicionalmente realizados direta ou indireta- Ecoporto. O investimento aproximado é de R$
mente pela companhia, mas que apresentam 50 milhões.
problemas e geram custos elevados. O STS 13A será uma instalação para granéis
Serão concedidos três pacotes em contra- líquidos na Ilha Barnabé. A área está hoje sem
tos válidos por 35 anos. São eles: o canal de operação, após fim do contrato com a Vopak. O
Casemiro Tércio
navegação (dragagem, balizamento, monito- investimento aproximado é de R$ 115 milhões.
Carvalho, novo
ramento ambiental e sistema eletrônico de O STS 20 será relicitado em outras bases, após
presidente
da Autoridade controle do tráfego de embarcações); acessos uma tentativa no ano passado em que não
Portuária de Santos: terrestres, como a operação e manutenção das houve proposta. Será um terminal para granel
"equilíbrio financeiro, avenidas perimetrais de Santos e Guarujá e no- mineral. O lote hoje é ocupado pela Pérola. O
modernização e vos investimentos em peras, desvios e pátios investimento aproximado é de R$ 220 milhões.
novas concessões" ferroviários; e os serviços de utilities (energia, Finalmente, os terminais 14 e 15 serão “em-
água e esgoto e resíduos sólidos). pacotados” em uma só instalação para movi-
“O objetivo desses contratos é garantir disponi- mentação de granel mineral. As áreas hoje são
bilidade e elevar o nível de serviço para os usu- ocupadas pela Fibria (que está com contrato
ários - do armador, aos operadores, passando de transição) e Rodrimar (medida judicial). O
pelos donos de carga. Foco na eficiência”, afir- investimento aproximado é de R$ 100 milhões.
mou Carvalho. A companhia conta hoje com 1.300 funcioná-
Em outra frente, a companhia prepara o lança- rios diretos e 900 indiretos. O plano da direto-
mento dos editais dos leilões de quatro áreas a ria-executiva é reduzir em 50% esse total nos
serem arrendadas ainda neste ano, com inves- próximos dois anos, dado que muitos funcio-
timento estimado em R$ 485 milhões, além nários já estão em idade de série se aposentar.

MAR/ABR • REVISTA HD | 25
Amarração por»Fernando Fuertes (*)

COMO EVITAR RISCOS


DE AVARIAS E ACIDENTES NA CARGA
Questões que devem ser observadas previamente e
critérios para fiscalização e inspeção catraca, lingas de correntes com
tensionadores, cabos de aço com
»Arquivo Pessoal

Muitos casos
continuam a
tensionadores, além dos acessórios
ocorrer por para proteção contra cantos vivos;
negligência, • Verificação da amarração duran-
uso de técnicas te o transporte; e
ineficazes,
equipamentos • Inspeção visual e dimensional
proibidos, não periódica de todos os equipamen-
inspecionados tos e pontos de amarração.
e sem
Infelizmente, muitos acidentes
certificação
continuam a ocorrer por negli-
gência dos transportadores e dos
Há várias décadas o governo bra- • Material transportado (rolos, pe- embarcadores. Nota-se grande
sileiro adotou o modal rodoviário ças, máquinas, peças de concre- carência técnica dos profissio-
como o principal meio de esco- to, etc.); nais dessas indústrias, sendo que
amento da produção industrial. • Embalagem (barras, caixas, en- muitos motoristas e ajudantes
Em função de nosso país possuir gradados, pallets, etc.); utilizam técnicas de amarração
dimensões continentais, milhares • Quantidade de carga (peso, volu- ineficazes, além de equipamen-
de transportadoras foram cria- me, dimensões, etc.); tos proibidos, não inspecionados
das ao longo de décadas e este • Condições externas (tempo, cli- e não certificados. A figura do
mercado continua em constante ma, estradas, etc.); técnico de segurança, que é tão
evolução e crescimento, apesar • Correta distribuição da carga no presente nas indústrias, pratica-
das crises econômicas que temos veículo de transporte; mente inexiste nas empresas de
vivenciado. O princípio básico da • Verificação dos pontos de amar- transporte e, quando o possuem,
operação de transporte é simples: ração na carroceria e na carga; em sua grande maioria, não se
retirar a carga em um local deter- • Adoção do método de amarra- envolvem na fiscalização das ope-
minado e entregá-la em perfeitas ção ideal para as características rações de amarração de cargas e
condições no destino final. da carga; na inspeção dos equipamentos de
Porém, durante essa operação • Dimensionamento do sistema de cada veículo de transporte.
logística, podemos ter um grande amarração de acordo com a norma Todos os pontos acima mencio-
aumento do risco de avarias e aci- ABNT NBR 15.883-1 e as portarias nados, somados à falta de fiscali-
dentes, quando questões impor- e resoluções do CONTRAN perti- zação específica das autoridades
tantes deixarem de ser observa- nentes; de trânsito, culminaram com um
das previamente, tais como: • Implementação da amarração ambiente de alto risco de avarias e
• Determinação do veículo correto com os equipamentos normatiza- acidentes, mas nunca é tarde para
a partir da carga a ser transportada; dos e inspecionados cintas com mudarmos esse cenário.

(*) Fernando Fuertes é engenheiro, especialista em projeto, dimensionamento, cálculo e especificação de equipamentos de amarração e elevação de
cargas com a utilização de cabos de aço, cintas sintéticas, correntes, olhais e seus acessórios com mais de 20 anos de experiência em operações de
movimentação e transporte de cargas com vários cursos de especialização e inspeção feitos no Brasil e no exterior. Atualmente é gestor técnico na
Amarração Serviços de Treinamento e Consultoria Técnica. Sugestões e comentários enviar para fernando@amarracaodecargas.com.br

26 | REVISTA HD • MAR/ABR ACESSE REVISTAHD.COM.BR


Balcão

FEIRA AUTOMOTIVA INTERNACIONAL


EM SÃO PAULO

PÓS-VENDA E CAPACITAÇÃO
Patrocinadora do evento, a ZF Aftermarket, divisão de negócios do Grupo ZF
voltada ao mercado de reposição, anunciará várias ações para os reparadores,
com novas oportunidades de conhecimento e capacitação, incluindo benefícios
exclusivos para mecânicos cadastrados no “Amigo Bom de Peça” – programa que
já conta com 29 vídeos de treinamento e emitiu um total de 20 mil certificados.
A empresa promete lançamentos que ampliam o portfólio das marcas ZF, SACHS,
LEMFÖRDER e TRW.

A Automec, feira de negócios e lan- A feira está dividida em quatro gran- PASTILHA DE FREIO A Cobreq, marca da TMD Friction, do
çamentos do setor automotivo, deve des áreas: “Peças e sistemas”; “Re- grupo Nisshinbo, a maior fabricante
reunir em 2019 mais de 1.500 mar- paração e Manutenção”; “Acessó- de pastilhas de freio do mundo, irá
cas nacionais e internacionais, além rios”; e “Serviços ETI”. Neste ano, apresentar a pastilha de freio para
de mais de 75 mil visitantes de 62 pa- haverá também, o Automec Expe- linha pesada produzida com um
íses. O evento será realizado entre 23 rience, um espaço com mais de novo material de atrito, que promete
a 27 de abril, das 13h às 21h e sábado 1.000 m² ocupando uma área dentro excelentes resultados de eficiência
das 9h às 17h, no São Paulo Expo Imi- e fora do centro de exposições com e alta durabilidade.
grantes, na capital paulista. A entrada oficinas, atividades práticas e apre-
é gratuita e exclusiva para profissio- sentações técnicas. A seguir, algu-
nais do setor pré-credenciados pelo mas novidades, dentre muitas, que
site: www.automecfeira.com.br. serão apresentadas:

SOLUÇÕES INTEGRADAS
O Grupo Randon estará presente com as marcas Fras-le, Controil, Fremax, Master,
JOST, e Suspensys & Suspensys/WE Castertech mostrando novos desenvolvi-
mentos em sistemas de frenagem, acoplamento, suspensões e rodagem.Um dos
destaques da JOST são as placas poliméricas de desgaste instaladas na Quinta SISTEMAS DE FILTRAGEM
Roda JSK 37CXW, que dispensam o uso de graxa sobre o bloco. A Suspensys, fabri- A MANN-FILTER, maior fabricante do mundo em soluções de filtragem, apresentar-
cante de eixos e suspensões, volta-se agora, também, ao mercado de reposição. rá uma inovação em filtros de cabine chamada FreciousPlus, uma tecnologia de
E a Master expande seu portfólio, que passa contar com filtros para secadores de filtragem aprimorada e abrangente, para garantir a qualidade ideal do ar dentro do
ar e válvulas pneumáticas para semirreboques veículo, bem como a proteção dos ocupantes. Outro filtro, para partículas de poei-
ra do freio reduz em 80% o material gerado durante a frenagem. Instalada ao lado
da pinça de freio, o filtro atua diretamente no ponto de produção para evitar a fuga
de poeira fina para o meio ambiente. Já o sistema Senzit, outra novidade, é um
sensor inteligente para filtro de ar. É instalado na carcaça do filtro do ar do motor
e monitora o desempenho sob qualquer condição de operação. Outro expositor, a
Hengst Brasil, multinacional da área de filtros e sistemas de filtragem, com fábrica
em Joinville (SC), mostrará os módulos de filtros de combustível Blu.maxx (que
evitam a entrada de ar e impurezas nos sistemas de injeção dos veículos) e a nova
Flex Tape Hengst – que aprimora a performance de filtros de ar na linha pesada.

MAR/ABR • REVISTA HD | 27
E Agor
a
Camilo
???
Estabilidade dos guindastes
Dicas

SOBRE ESTEIRAS/PNEUS (PARTE 1)

Como não ser surpreendido por um voo inesperado do guindaste e pela


sensação de começar a flutuar, com consequências imprevisíveis

Por C amilo Filho*

D
e todos os acidentes relacionados com guindastes, tos representam somente algo em torno de 7% das fatalidades
o tombamento é o mais comum. Operadores de envolvendo acidentes com guindastes.
BRASIL

guindaste, com vícios de más práticas, não capa- Embora a maioria dos tombamentos ocorra na direção
citados, e que não seguem as orientações dos manuais de da carga, os guindastes também podem tombar para trás, se
operação e nem das tabelas de carga dos fabricantes, cedo eles perdem estabilidade traseira (normalmente com ângu-
28 ou tarde, certamente serão surpreendidos com um voo los altos de lança e todo contrapeso). A melhor maneira de
inesperado do guindaste. prevenir-se contra o tombamento do guindaste, é NUNCA
CRANE

Possivelmente, muitos deles já experimentaram a sensa- exceder as capacidades tabeladas e fazer um patolamento
ção da entrada em regime de tombamento de algum guin- “honesto”. Porém, as pessoas cometem erros.
daste ou talvez tenham sido menos afortunados e transfor- Assim, por exemplo, uma boa prática é sempre tentar
maram um incidente em um acidente. Em ambos os casos, iniciar o içamento, posicionando o guindaste com seu qua-
ocorreu uma perda de estabilidade do guindaste. drante menos estável no raio curto e girar para o quadrante
A sensação é a seguinte: você começa a flutuar, tendo o de maior estabilidade no raio longo (seja o ponto de pega
guindaste vindo por trás de você e suas nádegas sendo em- da carga ou a sua posição final). Explico: num guindaste
purradas pelo assento da cabine de operação. Graças a Deus, RT, vou posicioná-lo de modo que no raio mais curto (iní-
todo operador possui um sensor de tombamento, estrategica- cio ou fim do içamento) a máquina esteja trabalhando no
mente posicionado, justamente nas nádegas, e assim que quadrante lateral e, após girar, no raio mais longo (início
o operador sente que o guindaste entrou em regime ou fim do içamento) ela esteja neste momento trabalhando
de tombamento, ele tem a opção de abandonar pela frente (quadrante dianteiro).
o “barco” (pular da máquina), antes que
o guindaste atinja uma inclinação * Camilo Filho é
tal que não haja mais retorno. engenheiro mecânico, especialista em iça-
Talvez devido a este sen- mentos pesados, com mais de 30 anos de
sor, juntamente com experiência em operações com guindastes
o L.M.I, hoje, os e movimentação de carga. Com vários cur-
tombamen- sos na área feitos no exterior, é responsável
por vários trabalhos de grande envergadura no Brasil e no
exterior. Atualmente é engenheiro mecânico na Odebre-
Fotos: Divulgação

cht e membro da ACRP (Association of Crane & Rigging


Professionals-USA). Sugestões e comentários enviar para
camilofilho@hotmail.com.

MARÇO-ABRIL 2019
Fotos: Divulgação Bauma
Digitalização é o
tema da feira, o que
Bauma 2019: significa sobretudo
equipamentos e veículos
TENDÊNCIAS DA conectados com dados
INDÚSTRIA DE compartilhados em
nuvem e acessados
EQUIPAMENTOS por celular

A
Bauma é uma feira ampla O link com o canteiro digital,
e ficou ainda maior este uma expressão a cada dia mais fre-
ano (605 mil m²). É hu- qüente, tem várias interfaces pos-

BRASIL
manamente impossível percorrer síveis. E parte de uma expressão
todos os seus espaços – e nem é pre- macro, o tal BIM (Building Infor-
ciso. O campo é abrangente: técni- mation Model), modelagem (ou
cas de construção, equipamentos e modelo) da informação da constru- 29
veículos com inúmeras aplicações, ção. Um ambiente virtual de dados Esse ambiente, que nada tem de

CRANE
mineração, concretagem e muito integrados com visualizações tridi- ficcional, implica em atualizações
mais. Cada um que faça o seu rotei- mensionais, em que as várias par- inadiáveis em equipamentos e ve-
ro, de acordo com suas necessidades tes envolvidas em um projeto (ou ículos. Mais que inovações estru-
e interesses – e o app da feira ajuda. na própria obra), como avatares, turais, ergonômicas ou no trem de
Em nosso caso aqui, equipamentos interagem e gerenciam de maneira força, o básico é que estejam (bem)
de elevação, caminhões e imple- multidisciplinar todo o processo, conectados, de preferência sem ope-
mentos para transporte pesado. conforme suas habilidades, o esco- radores e motoristas. E haja telemá-
po de suas atividades. Diferente de tica, porque a demanda vai muito
Antes de chegar a isso, é impor- um CAD 3D, o BIM funciona em além de consumo de combustível,
tante dizer que a Messe München, tempo real. controle de horas para manuten-
que organiza o evento, diz que o ção ou posicionamento georeferen-
tema da feira neste ano é a digitali- ciado. O que se quer, ao final das
zação. Isso significa, naturalmente, contas, é mesmo o bom e velho
que os diferentes expositores têm controle remoto, só que à grande
procurado agregar a seus produtos distância. Conclusão: sensores e
os recursos tecnológicos dessa nova mais sensores – como na Internet
era em que estamos vivendo. E não das Coisas, onde até um aspirador
é difícil perceber isso, em diferentes de pó pode ganhar vida digital.
níveis, às vezes de forma embrio- Há poucas dúvidas também nesse
nária ou intermediária, outras ple- admirável mundo novo de que to-
namente funcionais. Aliado a esse dos os dados, estejam disponíveis
apelo digital, existem outras pistas, “cloud”, ou seja, armazenados em
mais evidentes, que devemos seguir: nuvem. Não há espaço para ter-
maior eficiência e sustentabilidade minais isolados e ninguém pode
nos novos recursos embarcados. imaginar que irá ficar remanejan-
BRASIL

30
CRANE
BRASIL

do servidores, quando até fábricas tricos e zero emissões”. São em geral potência máxima.
30 de pré-moldados ganharam mo- equipamentos menores e protótipos As chances são
bilidade. E o acesso a esses dados, – com exceção de equipamentos de maiores quando o
CRANE

obviamente, tem que estar sempre mineração, que rodam em circuitos uso da máquina é in-
à mão, no celular. Falar de drones restritos e previsíveis. De qualquer termitente.
sobrevoando o canteiro é uma ob- modo, parece ser o ponto alto de
viedade, na medida em que câmeras um caminho marcado por anos e E há projetos também em outra
estarão em toda à parte, os capace- anos de “tiers e euros” para controle direção (sustentabilidade) no sen-
tes ganham inteligência e o solo e o de ruídos e emissões. tido de aumentar a eficiência ener-
subsolo serão mapeados e irão “co- A eletromobilidade já é uma re- gética. É o caso do manipulador
pilotar” as máquinas. alidade em caminhões leves, com- de materiais apresentado pela Sen-
pactadores de placa vibratória, nebogen, com peso operacional de
Elétricos e autônomos – Como pequenos rolos e carregadeiras de 390 t. Nele, cada vez que a lança
em qualquer salão de automóveis, rodas compactas. No caso de equi- é abaixada, a energia recuperada é
Bauma também atrai visitantes ávi- pamentos maiores, que requerem armazenada temporariamente. Na
dos por bólidos movidos a eletrici- maior potência, as baterias ainda próxima vez que for levantada, a
dade e com condução autônoma. O são muito grandes e a solução in- energia estará disponível novamen-
ponto de encontro é o fórum de ex- termediária aponta para o desen- te. No caso dos autônomos, descon-
positores “Veículos sem motorista, volvimento de veículos híbridos tada a mineração, o mundo ainda
eletromobilidade, acionamentos elé- – onde o diesel ainda daria vazão à é dos protótipos. A MAN Truck

MARÇO-ABRIL 2019 ACESSE WWW.CRANE BRASIL .COM.BR


& Bus bolou um
sistema, já apresentado
no IAA Commercial Vehicles,
usando a “comunicação carro-a-car-
ro”, com um caminhão à frente, e
outro, que é utilizado como veículo
de trabalho no acostamento das vias
expressas.

Sensoriamento – A dissemina-
ção do uso de sensores é patente na
Bauma 2019. O novo guindaste LR
1300 SX Liebherr é equipado com
sensores de vento na lança principal
e o jib. Tanto a velocidade medida

BRASIL
do vento e a configuração real do
guindaste (comprimento e ângulo
da lança) são consideradas ao calcu-
lar as situações perigosas atuais para 31
o guindaste. Na sua linha amarela,

CRANE
o fabricante instalou sistemas inte-
ligentes nas carregadeiras de rodas
com um sistema ativo de reconheci-
mento de pessoas e objetos estáticos
na traseira do equipamento.
inferior a 5cm que pode ser monta- para adaptar dinamicamente a cons-
Um aplicativo de mapeamento de do em pequenas máquinas – serras, trução de estruturas geotécnicas, si-
terreno 3D feito pela ITK Engine- por exemplo. Ele registra as horas mulando cenários, que podem ser
ering tem funcionalidade parecida: de operação e as transmite através continuamente comparados com as
reconhece com sensoriamento in- do smartphone ou tablet para uma medições. E a seguradora Munich
divíduos e objetos em terrenos aci- nuvem com armazenamento central Re desenvolveu o primeiro produto
dentados e avisa o motorista sobre de dados. Indo mais além, a RIB de seguro baseado em TI do mundo
possíveis perigos. Software SE criou um programa para construção projetos: o ITWO
São implementações de seguran- que se propõe a conectar todas as Project Cost Insurance. Ele permite
ça, como o capacete em rede equi- atividades nos canteiros de obra. que os projetos de construção sejam
pado com sensores da Vodafone que planejados, simulados e monitorados
reporta acidentes e suas localizações A Universidade de Dresden par- virtualmente e, pela primeira vez,
a um centro de controle. Já a Stihl tiu para um sistema “ciber-físico”, possibilita a cobertura de seguro para
mostrou um sensor com diâmetro voltado a estruturas subterrâneas, custos adicionais.
BRASIL

32
CRANE

MARÇO-ABRIL 2019 ACESSE WWW.CRANE BRASIL .COM.BR


BRASIL
33

CRANE
Padronização – Encontrar mão Outro problema decorrente da di- desses parâmetros na ISO 15143-3.
de obra qualificada também é um versidade de equipamentos disponí- Transportadores de estruturas e
desafio na Europa. A digitalização veis é a falta de uniformidade nos for- componentes eólicos pré-moldados
também facilita os esforços para au- matos de trocas de dados. A associação podem perder algum mercado se vin-
tomatizar os processos de trabalho. alemã de fabricantes (VDMA) já está garem algumas soluções apresentadas
Daí a importância dos chamados trabalhando nisso com a incorporação em Bauma. A Neulandt GmbH de
“modelos de terreno”, que permitem Amstetten, da Áustria, apresentou
que muitos equipamentos sejam a primeira fábrica móvel de compo-
parcialmente conduzidos de for- nentes pré-fabricados móveis, pro-
ma autônoma. Por outro jetada especialmente para
lado, não há como deixar criar habitações sociais em
de investir em treinamen- grandes volumes a um preço
to. Um problema já iden- baixo. Concluída a obra, a
tificado é a alternância de Estação Portátil de Pré-fa-
máquinas por parte de um bricação pode ser desmon-
mesmo operador. Por isso, tada e transportada para
formou-se em 2018 o cha- o próximo local. Já o foco
mado Cluster HMI, uma da Max Bögl Wind AG de
aliança de fabricantes de Neumarkt, da Alemanha, é
máquinas e componentes, a construção dos elementos
empresas de construção e associa- de concreto para torres de turbinas
ções comerciais para padronizar os eólicas em uma usina temporária
padrões de orientação do operador. próxima ao local de instalação.
?
Infocrane

Por W ilson Bigarelli

Muito mais que “balões de ensaio”

E
sta ideia surgiu há exatos 40 anos, em 1979, para

Fotos: Water Weights


BRASIL

testar a carga útil de guindastes sem uso de pe-


sos sólidos, em instalações de petróleo e gás no
Mar do Norte. Simples e funcional, a solução da Water
34 Weights, que hoje integra o Unique Group, conglomerado
de engenharia offshore do Reino Unido, tem concepção
CRANE

de engenharia e recursos operacionais bastante criteriosos,


que vem sendo aprimorados ao longo dos anos. Mais que
“balões de ensaio”, os sacos de carga de prova da Water
Weights, são totalmente regulamentados para uso em 15
países e vem sendo utilizados com sucesso em testes de
todos os tipos de guindastes, barcos salva-vidas, guinchos,
elevadores, plataformas e pontes.
E existem bons argumentos para considerá-los uma alter-
nativa mais segura, eficaz e talvez de menor custo, quan-
do comparados aos métodos tradicionais. A começar pelo
transporte: os sacos, com as células de carga, pesam 1,5% de
sua carga nominal, são facilmente manuseados e requerem
menor espaço de armazenamento. E, depois: evidentemen-
te, a variedade: estão disponíveis em vários tamanhos e car-
gas de até 1.000 t, mas podem ser fabricados sob medida e
serem suspensos em combinação. Não faltam controles tam-
bém. Tanto o enchimento quanto o esvaziamento são feitos
com precisão de +/- 1 a 2%, através de uma célula de carga
ou fluxômetro certificado. Cada saco tem um fator mínimo
de segurança de 6:1 e é fisicamente testado à prova de carga
com um mínimo de duas vezes a sua capacidade nominal,
antes de ser colocado em serviço.
CURTA NOSSA PÁGINA EM INSTAGRAM.COM/INFOCRANE
FACEBOOK.COM/CRANE BRASIL

MARÇO-ABRIL 2019
MANUSEIO DE CARGAS + TRANSPORTES PESADOS

2 PUBLICAÇÕES
EM 1 SÓ VEÍCULO

Assinaturas:
www.factoeditorial.com.br

www.editorafacto.com.br
Uma característica atraente deste guindaste
é seu tamanho pequeno. Ele também tem
uma alta capacidade de elevação e
possui a maior lança em
sua classe.

GUINDASTE TERRENO
ACIDENTADO

GR-150XL
Capacidade: 13,6 ton a 1,22 m.
Guindaste com Ex-tarifário
Benefícios do GR-150XL
Lança: 6 seções 5,3 m–23,8 m. O seu design compacto e de fácil manobra
Jib: 3,6 m–5,5 m. permite aos operadores executar trabalhos
Peso Bruto: 13,96 ton. mais eficientemente em comparação com
outros modelos alternativos mais volumosos.
• Fácil aproximação em locais de trabalho
confinados.
• Configuração rápida.
• Estabilizadores assimétricos oferecem
facilidade e segurança no trabalho.
GUINDASTE TODO TERRENO GUINDASTE TERRENO ACIDENTADO • Redução dos custos de transporte.
GR-150XL

TADANO BRASIL Equipamentos de Elevação Ltda.


Tel: +55 (11) 4772-0222
Vendas: sales.tbl@tadano.com
Pós-vendas: customersupport.tbl@tadano.com
Website: br.tadano.com