Sei sulla pagina 1di 18

17-1

17-1

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO

CONTEÚDO

SISTEMA DE CONTROLE

SISTEMA DE CONTROLE DE EMISSÃO

DO MOTOR

3

DO CÁRTER DO MOTOR

10

 

Informação geral

10

INFORMAÇÃO GERAL

3

Diagrama do sistema

10

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

3

Localização do componente

10

REPARO DENTRO DO VEÍCULO

3

Verificação do sistema de ventilação do cárter do motor positivo

10

Verificar e ajustar o cabo do acelerador <MPI>

3

Verificação da válvula PCV

10

PEDAL E CABO DO ACELERADOR

4

SISTEMA DE CONTROLE DE EMISSÃO EVAPORATIVA <VEÍCULOS COM CATALISADOR>

11

SISTEMA DE CONTROLE DE

Informação geral

11

EMISSÃO <MPI>

5

Diagrama do sistema

11

INFORMAÇÃO GERAL

5

Localização do componente

11

Tabela de referência da função de controle de emissão

5

Verificação do sistema de controle do dreno <4G9>

12

 

Verificação do vácuo do orifício do dreno

13

ESPECIFICAÇÕES DE SERVIÇO

6

Verificação da válvula solenóide de controle

Mangueira de vácuo

6

do dreno

13

Diagrama da tubulação da mangueira de vácuo

6

SISTEMA DE CONTROLE DE EMISSÃO EVAPORATIVA <VEÍCULOS SEM

Diagrama do circuito de vácuo

8

CATALISADOR>

14

Verificação da mangueira de vácuo

9

Informação geral

14

Instalação da mangueira de vácuo

9

Verificação do vácuo no orifício do dreno

14

 

Verificação da válvula de verificação

14

17-2

SISTEMA DE RECIRCULAÇÃO DO GÁS DE EXAUSTÃO (EGR)

15

Informação geral

15

Funcionamento

15

Diagrama do sistema

15

Localização do componente

15

Verificação do sistema de controle da recirculação do gás de exaustão (EGR)

<4G9>

16

Verificação da válvula EGR

16

Verificação do vácuo do orifício EGR

17

Verificação da válvula solenóide de controle EGR

17

CATALISADOR

18

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO – Sistema de controle do motor

17-3

SISTEMA DE CONTROLE DO MOTOR

INFORMAÇÃO GERAL

Para veículos com motor MPI foi adotado o meca- nismo tipo cabo do acelerador.

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

Um pedal do acelerador do tipo suspendido foi ado- tado.

Itens

Valor padrão

Folga do cabo do acelerador mm

1

2

Porca de ajuste BW0646AL

Porca de ajuste

BW0646AL

REPARO DENTRO DO VEÍCULO

VERIFICAR E AJUSTAR O CABO DO ACELERADOR <MPI>

1. Verifique a folga do cabo do acelerador quando o acelera- dor estiver liberado.

Valor padrão: 1 – 2 mm

2. Se a folga não estiver dentro do valor padrão, gire a porca de ajuste para ajustar o jogo ao valor padrão.

17-4

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO – Sistema de controle do motor

CABO E PEDAL DO ACELERADOR

REMOÇÃO E INSTALAÇÃO

<MPI>

Operação pós instalação Ajuste do cabo do acelerador (Veja a página

17–3).

Ajuste do cabo do acelerador (Veja a página 17–3). AX0006AL Passos para a remoção 1. Cabo

AX0006AL

Passos para a remoção

1. Cabo do acelerador

2. Porca mola de impulsionar

3. Conjunto braço do acelerador

4. Mola

5. Suporte do pedal do acelerador

6. Bucha

7. Pastilha do pedal

8. Limitador do pedal do acelerador

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO – Sistema de controle de emissão <MPI>

17-5

SISTEMA DE CONTROLE DE EMISSÃO <MPI>

INFORMAÇÃO GERAL

O sistema de controle de emissão consiste dos seguintes subsistemas:

Sistema de controle de emissão do cárter do motor

Sistema de controle de emissão evaporativa

Sistema de controle de emissão do escape

Itens

Nome

 

Sistema de controle de emissão do cárter do motor

Válvula positiva de ventilação do cárter do motor (PCV)

Tipo fluxo variável (Propósito: redução do HC)

Sistema de controle de emissão evaporativa

Canister Válvula solenóide de controle do dreno*

Equipado <4G1> válvula solenóide tipo ON/OFF (Propósito: redução do HC) <4G9> válvula solenóide tipo ciclo de carga (Propósito: redução HC)

Sistema de controle de emissão de escape

Função de controle da taxa ar-combustível – Sistema MPI*

Tipo retorno do sensor de oxigênio (Propósito: redução NOx, HC, CO)

Sistema de recirculação do gás de escape

Equipado Tipo simples <4G1> válvula solenóide tipo ON/OFF (Propósito: redução do NOx) <4G9> válvula solenóide tipo ciclo de carga (Propósito: redução NOx)

Válvula EGR

Válvula solenóide de controle do EGR

Catalisador*

Tipo monolítico (Propósito: redução NOx, HC, CO)

OBSERVAÇÃO

*: Veículos com catalisador

TABELA DE REFERÊNCIA DA FUNÇÃO DE CONTROLE DE EMISSÃO

Peças relacionadas

Sistema de controle de emissão do cárter do motor

Sistema de

Sistema de

Catalisador

Sistema de recirculação do gás de escape

Página de

controle de

controle da

referência

emissão

taxa ar-

evaporativa

combustível

Válvula PCV

x

       

17

10

Válvula solenóide de controle do dreno

 

x

     

17

13

Componente do

 

x

x

   

Grupo 13 B

sistema MPI

<4G1>

Grupo 13C

<4G9>

Catalisador

     

x

 

17

18

Válvula EGR

       

x

17– 16

Válvula solenóide de controle EGR

       

x

17

17

17-6

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO – Sistema de controle de emissão <MPI>

ESPECIFICAÇÕES DE SERVIÇO

Itens

Valor padrão

Resistência da bobina da válvula solenóide de controle do dreno (em 20 ºC)

36

– 44

Resistência da bobina da válvula solenóide de controle do EGR (em 20 ºC)

36

– 44

MANGUEIRA DE VÁCUO

DIAGRAMA DA TUBULAÇÃO DA MANGUEIRA DE VÁCUO <Veículos com catalisador>

Filtro de ar Regulador da pressão de combustível Válvula PCV Válvula EGR Canister Válvula solenóide
Filtro de ar
Regulador da pressão
de combustível
Válvula PCV
Válvula EGR
Canister
Válvula solenóide
de controle EGR
Válvula de
controle do dreno
Sensor de oxigênio

Ar

Catalisador

W6010AL

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO Sistema de controle de emissão <MPI>

17-7

<Veículos sem catalisador>

Filtro de ar Regulador da pressão de combustível Válvula PCV Válvula EGR Válvula de verificação
Filtro de ar
Regulador da pressão
de combustível
Válvula PCV
Válvula EGR
Válvula de
verificação
Canister
Válvula solenóide
de controle EGR

W6009AL

Ar

17-8

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO – Sistema de controle de emissão <MPI>

DIAGRAMA DO CIRCUITO DE VÁCUO <Veículos com catalisador>

Regulador da

pressão de

combustível

Para a câmara de Do filtro combustão de ar Válvula solenóide de controle EGR (ON:
Para a
câmara de
Do filtro
combustão
de ar
Válvula solenóide
de controle EGR
(ON: ABERTO)
Válvula EGR
Canister

Válvula solenóide de controle do dreno (ON: ABERTO)

Coletor de admissão

Corpo da válvula borboleta

Cor da mangueira de vácuo B: Preto G: Verde L: Azul claro R: Vermelho Y: Amarelo

W6026AL

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO Sistema de controle de emissão <MPI>

17-9

<Veículos sem catalisador>

Regulador da

pressão de

combustível

Coletor de admissão

Corpo da válvula borboleta

Para a câmara de Do filtro combustão de ar Válvula solenóide de controle EGR (ON:
Para a
câmara de
Do filtro
combustão
de ar
Válvula solenóide
de controle EGR
(ON: ABERTO)
Azul
Branco
Válvula de verificação
Canister
Válvula EGR
*R <4G1>
R <4G9>

W6027AL

Cor da mangueira de vácuo B: Preto G: Verde L: Azul claro Y: Amarelo

VERIFICAR MANGUEIRA DE VÁCUO

1. Usando o diagrama da tubulação com um guia, verifique para certificar-se que as mangueiras de vácuo estão conec- tadas.

2. Verifique a condição de conexão das mangueiras de vácuo (removida, solta etc) e verifique para certificar-se que não estão dobradas ou danificadas.

INSTALAÇÃO DA MANGUEIRA DE VÁCUO

1. Quando conectar as mangueiras de vácuo, elas dever ser inseridas seguramente dentro dos bicos.

17-10

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO – Sistema de controle de emissão <MPI>

SISTEMA DE CONTROLE DE EMISSÃO DO CÁRTER DO MOTOR

INFORMAÇÃO GERAL

Veja a página 17 – 9.

DIAGRAMA DO SISTEMA

Mangueira de ventilação Mangueira de respiro Válvula PCV
Mangueira de ventilação
Mangueira de respiro
Válvula PCV

LOCALIZAÇÃO DO COMPONENTE

<4G9> Válvula PCV
<4G9> Válvula PCV

W6078AL

VERIFICAR O SISTEMA DE VENTILAÇÃO DO CÁRTER DO MOTOR POSITIVO

Veja a página 17 – 10.

VERIFICAR A VÁLVULA PCV

Veja a página 17 – 10.

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO – Sistema de controle de emissão <MPI>

17-11

SISTEMA DE CONTROLE DE EMISSÃO EVAPORATIVA <veículos com catalisador>

INFORMAÇÃO GERAL

O sistema de controle de emissão evaporativa evita

a fuga dos vapores de combustível gerados no re-

servatório de combustível para a atmosfera. Vapores de combustível do reservatório de combus- tível fluem através da válvula de controle da pressão do reservatório de combustível e vapor do tubo / mangueira são armazenados no canister. Quando o veículo está sendo dirigido, vapores de combustível armazenados no canister fluem através da solenói- de do dreno e da porta do dreno e vão para dentro do coletor de admissão para ser enviado para a câ- mara de combustão.

DIAGRAMA DO SISTEMA

Quando a temperatura do líquido de arrefecimento está baixa ou quando a quantidade do ar de admis- são é pequena (quando o motor está em marcha lenta por exemplo) a unidade de controle do motor desliga a solenóide do dreno para cortar o fluxo de vapor para o coletor de admissão. Isto não somente assegura a dirigibilidade quando o motor está frio ou funcionando sob carga baixa, mas também estabiliza o nível de emissão.

ECU do motor Corpo da válvula borboleta Canister Válvula solenóide de controle do dreno Relé
ECU do motor
Corpo da válvula
borboleta
Canister
Válvula solenóide de
controle do dreno
Relé de
controle

Do reservatório

de combustível

Sensor do fluxo de ar

<4G9>

Sensor de temperatura do líquido de arrefeci- mento Sensor de temperatura do ar de admissão Sensor da pressão barométrica <4G9>

LOCALIZAÇÃO DO COMPONENTE

Válvula solenóide de controle do dreno <4G9>

Válvula solenóide de controle do dreno <4G9> W6031AL

W6031AL

17-12

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO – Sistema de controle de emissão <MPI>

Conexão W6035AL
Conexão
W6035AL
<4G9> Bico do vácuo do orifício do dreno
<4G9>
Bico do vácuo
do orifício do
dreno

W6034AL

Vácuo

Vácuo Rotação do motor (r / min.) 1FU446

Rotação do motor (r / min.)

1FU446

VERIFICAR O SISTEMA DE CONTROLE DO DRENO <4G9>

1. Desconecte a mangueira de vácuo (lista vermelha) do cor- po da válvula borboleta e conecte-a a uma bomba de vácuo manual.

2. Conecte o bico do qual a mangueira de vácuo foi removida.

3. Quando o motor está frio ou quente, aplique um vácuo de 53 kPa e verifique as condições do vácuo. Quando o motor está frio (Temperatura do líquido de arrefecimento do motor: 40 °C ou menos)

Condição do motor

Condição normal

Em marcha lenta

Vácuo é mantido

3.000 r / min.

Quando o motor está quente (Temperatura do líquido de arrefecimento do motor: 80 °C ou superior)

Condição do motor

Condição normal

Em marcha lenta

Vácuo é mantido

3.000 r / min. (aproximadamente 3 minutos após dar a partida no motor)

Vácuo vazará

VERIFICAR O VÁCUO NO ORIFÍCIO DO DRENO

1. Desconecte a mangueira de vácuo (lista vermelha) do bico de vácuo do dreno do corpo da válvula borboleta e conecte uma bomba de vácuo manual ao bico.

2. Dê a partida no motor e verifique se, após o aumento da rotação do motor pela aceleração do motor, se o vácuo do dreno aumenta de acordo com a rotação do motor.

OBSERVAÇÃO Se existe problema com a mudança no vácuo, o orifício do dreno do corpo da válvula borboleta pode estar entupido e necessita de limpeza.

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO – Sistema de controle de emissão <MPI>

17-13

Bateria 9EM0164
Bateria
9EM0164
9EM0165

9EM0165

VERIFICAR A VÁLVULA SOLENÓIDE DE CONTROLE DO DRENO

OBSERVAÇÃO

Quando desconectar a mangueira de vácuo, sempre faça uma marca para que ela possa ser reconectada na posição original.

1. Desconecte a mangueira de vácuo (preta, lista vermelha) da válvula solenóide.

2. Desconecte o conector do chicote.

3. Conecte uma bomba de vácuo manual ao bico (A) da válvu- la solenóide (veja ilustração à esquerda).

4. Verifique a hermeticidade através da aplicação de vácuo com voltagem aplicada diretamente da bateria para a válvula so- lenóide de controle do dreno e sem aplicação de voltagem.

Voltagem da bateria

Condição normal

Aplicada

Vazamento de vácuo

Não aplicada

Vácuo mantido

5. Meça a resistência entre os terminais da válvula solenóide. Valor padrão: 36 – 44 (em 20 °C)

17-14

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO – Sistema de controle de emissão <MPI>

SISTEMA DE CONTROLE DE EMISSÃO EVAPORATIVA <Veículos sem catalisador>

INFORMAÇÃO GERAL

O sistema de controle de emissão evaporativa evita que os vapores de combustível gerados dentro do reservatório de combustível escapem para a atmos- fera. Os vapores de combustível do reservatório de com- bustível fluem através da válvula de controle da pres-

são do reservatório de combustível e do tubo / man- gueira de vapor para ser armazenada temporaria- mente no canister. Quando o veículo é dirigido, va- pores de combustível armazenados no canister vão para o coletor de admissão para ser enviado à câ- mara de combustão.

<4G9> Bico de vácuo do orifício do dreno W6034AL
<4G9>
Bico de vácuo
do orifício do
dreno
W6034AL

Vácuo

Vácuo Rotação do motor (r / min.) 1FU446

Rotação do motor (r / min.)

1FU446

6EM069

6EM069

VERIFICAR O VÁCUO NO ORIFÍCIO DO DRENO

1. Desconecte a mangueira de vácuo (vermelha) do bico de vácuo do dreno do corpo da borboleta e conecte uma bom- ba de vácuo manual ao bico.

2. Dê a partida no motor e verifique se, após o aumento da rotação do motor pela aceleração do motor, aumenta o vá- cuo do dreno de acordo com a rotação do motor.

OBSERVAÇÃO Se existe problema com a mudança no vácuo, o orifício do dreno do corpo da borboleta pode estar entupido e necessi- tar de limpeza.

VERIFICAR A VÁLVULA DE VERIFICAÇÃO

Conecte uma bomba de vácuo manual à válvula de verificação, aplique pressão negativa e verifique a hermeticidade.

Cor do bico conectado

Condição normal

Azul

Pressão negativa vaza

Branco

Pressão negativa é mantida

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO Sistema de controle de emissão <MPI>

17-15

SISTEMA DE RECIRCULAÇÃO DE GÁS DE ESCAPE (EGR)

INFORMAÇÃO GERAL

O sistema de recirculação do gás de escape (EGR)

reduz o nível de emissão de óxido de nitrogênio (NOx). Quando a temperatura de combustão da mis- tura ar / combustível está alta, uma grande quanti- dade de óxido de nitrogênio (NOx) é gerado na câ- mara de combustão. Portanto, este sistema recircu-

la parte do gás de emissão do orifício de escape do cabeçote para a câmara de combustão através do coletor de admissão para reduzir a temperatura de combustão da mistura ar / combustível, resultando na redução de NOx. A taxa do fluxo EGR é controlado pela válvula EGR, de forma que não reduza a dirigibilidade.

FUNCIONAMENTO

A válvula EGR está sendo fechada e não recircula

os gases de escape sob nenhuma das seguintes condições. De outra forma, a válvula EGR é aberta e recircula os gases do escape.

A temperatura do líquido de arrefecimento está baixa.

O motor está em marcha lenta.

A válvula borboleta está amplamente aberta.

DIAGRAMA DO SISTEMA

Válvula EGR ECU do motor Válvula solenóide de controle EGR Relé de controle Bateria
Válvula EGR
ECU do motor
Válvula
solenóide
de controle
EGR
Relé de
controle
Bateria

Sensor do fluxo de ar

<4G9>

Sensor de temperatura do líquido de arrefecimento do motor Sensor do ângulo de acionamento

W6038AL

LOCALIZAÇÃO DO COMPONENTE

<4G9> Válvula solenóide de controle EGR

W6041AL
W6041AL
<4G9> Válvula EGR
<4G9> Válvula EGR

W6042AL

17-16

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO – Sistema de controle de emissão <MPI>

Terminal Mangueira de vácuo (lista verde) Válvula EGR
Terminal
Mangueira de
vácuo (lista verde)
Válvula EGR

tri-direcional

W6044AL

Conexão Válvula EGR
Conexão
Válvula EGR

Mangueira de vácuo (lista verde)

W6045AL

6EM159
6EM159

VERIFICAR O SISTEMA DE CONTROLE DE RECIRCULAÇÃO DO GÁS DE ESCAPE (EGR)

<4G9>

1. Desconecte a mangueira de vácuo (lista verde) da válvula EGR e depois conecte uma bomba de vácuo manual por meio de terminal tri-direcional.

2. Quando o motor está quente ou frio, verifique a condição do vácuo pela aceleração do motor. Quando o motor está frio (Temperatura do líquido de arrefecimento do motor: 20 °C ou menos)

Válvula borboleta

Condição do vácuo normal

Ligeiramente

Nenhum vácuo será gerado (da mesma forma como pressão barométrica)

aberta

Quando o motor está quente (Temperatura do líquido de arrefecimento do motor: 80 °C ou superior)

Válvula borboleta

Condição de vácuo normal

Ligeiramente

Isto aumentará momentaneamente acima de 13 kPa

aberta

3. Desconecte o terminal tri-direcional.

4. Conecte a bomba de vácuo manual à válvula EGR.

5. Verifique se o motor morre ou a marcha lenta é irregular quando um vácuo de 30 kPa ou maior é aplicado durante a marcha lenta.

VERIFICAR A VÁLVULA EGR

1. Remova a válvula EGR e inspecione quanto a depósitos de carvão, pegajosos etc. Se encontrar, limpe com um solven- te adequado de forma que a válvula assente corretamente.

2. Conecte uma bomba de vácuo manual à válvula EGR.

3. Aplique 67 kPa de vácuo e verifique se o vácuo é mantido.

4. Aplique um vácuo e verifique a passagem de ar pela vento- inha através de um lado da passagem EGR.

Vácuo

Passagem de ar

2,7 kPa ou menos

O

ar não está fluindo

29 kPa ou mais

O

ar está fluindo

5. Substitua a junta, e aperte no torque especificado.

Torque de aperto: 22 Nm

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO – Sistema de controle de emissão <MPI>

17-17

<4G9> W6060AL
<4G9>
W6060AL

Vácuo

Vácuo Rotação do motor (r/min) 3FU262

Rotação do motor (r/min)

3FU262

VERIFICAR O VÁCUO NO ORIFÍCIO DA EGR

1. Desconecte a mangueira de vácuo (verde) do bico de vá- cuo EGR do corpo da borboleta e conecte a bomba de vá- cuo manual ao bico.

2. Dê a partida no motor e verifique se o vácuo permanece satisfatoriamente constante após a aceleração do motor.

OBSERVAÇÃO Se o vácuo muda, é possível que o orifício do corpo da bor- boleta EGR pode estar entupido e necessitar de limpeza.

VERIFICAR A VÁLVULA SOLENÓIDE DE CONTROLE DO EGR

OBSERVAÇÃO

Quando desconectar a mangueira de vácuo, faça sempre uma marca de forma que ela possa ser reconectada na posição ori- ginal.

1. Desconecte a mangueira de vácuo (lista amarela, lista ver- de) da válvula solenóide.

2. Desconecte o conector do chicote.

17-18

MOTOR E CONTROLE DE EMISSÃO – Sistema de controle de emissão <MPI>

Bateria
Bateria

11Y231

11W553

11W553

3. Conecte uma bomba de vácuo manual ao bico (A) da válvu- la solenóide (veja a ilustração à esquerda).

4. Verifique a hermeticidade aplicando um vácuo com a volta- gem aplicada diretamente da bateria para a válvula solenói- de de controle EGR e sem a aplicação de voltagem.

Voltagem da bateria

Condição normal

Não aplicada

Vácuo mantido

Aplicada

Vácuo vaza

5. Meça a resistência entre os terminais da válvula solenóide. Valor padrão: 36 – 44 (em 20 °C)

CATALISADOR

REMOÇÃO E INSTALAÇÃO

Veja a página 17 – 8.