Sei sulla pagina 1di 4

Autismo & Aromaterapia

9 de novembro de 2018 Cristiane | Equipe Harmonie


Hoje vamos falar sobre autismo, ou o Transtorno do Espectro Autista (TEA). Um distúrbio que
atinge cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo.

O autismo é um transtorno do desenvolvimento marcado por três características fundamentais:

* Inabilidade para interação social;

* Dificuldade no domínio da linguagem para comunicar-se ou lidar com símbolos;

* Padrão de comportamento restritivo e repetitivo.

Até pouco tempo atrás se considerava que o autismo era resultado de problemas de ordem
familiar e psicológica. Mas hoje admite-se a existência de várias causas para o transtorno,
entre elas, fatores genéticos e biológicos.

Como lidar
Muito do que foi dito no artigo anterior, sobre TDAH, é válido aqui também. Você pode ler esse
texto clicando aqui, mas o resumo é: Antes de olhar para o autista, enxergue a criança que está
ali. Com suas limitações, sim, mas uma criança com sonhos, vontades, vitalidade. Trate-a
como tal.

Uma característica forte para boa parte dos autistas é a dificuldade em lidar com mudanças.
Até eventos simples como ter que sair da cama pela manhã ou ir para a escola podem ser
dolorosos para a criança autista. Seguir uma rotina pré-estabelecida é muito importante para
elas.

E inserir óleos essenciais nessa rotina, além de uma atividade terapêutica, pode ser também
algo lúdico, relaxante, estimulante, dependendo da forma de aplicação e dos óleos utilizados. A
inserção da aromaterapia pode ser através de massagem, de uma brincadeira, pode estar no
ritual de preparação para sair de casa, ou nos preparativos para ir dormir. Existem muitas
possibilidades, e são fantásticos os resultados já relatados.

Presença e clareza de pensamentos


O óleo essencial de vetiver é o primeiro que aparece quando falamos em autismo. Esse óleo
essencial é aterrador. Ele incentiva a firmar os pés no chão, perceber o mundo que há no
entorno. Além disso ele é capaz de acalmar as pessoas em um ambiente. São características
que o tornam ideal para momentos de estímulo e aprendizado.

O óleo essencial de sândalo evoca o que chamamos de Clareza Mental. Acredita-se que ele
ativa as glândulas pineal – que regula os padrões de sono – e pituitária – que regula outras
glândulas e várias funções do organismo como o crescimento. Ele estimula também as
amídalas (as do cérebro), que são responsáveis pelas respostas emocionais. O sândalo, assim
como o vetiver, tem a função de aterramento, mas ao mesmo tempo amplia a consciência.
Também evoca a calma.

Calma e relaxamento
Há uma série de óleos essenciais que estimulam a tranquilidade. Escolhemos alguns que mais
se destacam no aprofundamento do relaxamento com crianças autistas.

O óleo essencial de cedro atlas atua no equilíbrio emocional, e faz isso de várias formas.
Fisicamente, no cérebro, promove a disponibilização da serotonina, que é convertida em
melatonina, e que permite desfrutar de momentos de tranquilidade e promove o sono
restaurativo.

Outro óleo essencial, muito conhecido, que ajuda a relaxar é o de lavanda. Ela tem um poder
inigualável de reduzir o estresse e trazer a sensação de aconchego, que é capaz de levar ao
relaxamento. A lavanda também acalma estados conturbados e atua em conflitos emocionais
de forma delicada e eficaz.

O óleo essencial de camomila romana é extremamente suave, mas incrivelmente potente. Seu
poder calmante é capaz de levar a pessoa a níveis profundos de relaxamento, além de
promover o bom humor.

E não poderíamos deixar de citar o óleo essencial de lemongrass. Ele emana relaxamento, tem
cheirinho de abraço. Traz o conforto da sensação de acolhimento, e pode funcionar muito bem
em situações de desconfiança, como a adaptação das crianças na escola. Ele estimula a
conexão familiar e a harmonia.

Energia
O óleo essencial de hortelã pimenta traz o frescor necessário para começar bem o dia. Ele é
estimulante, revigorante, combate o sono matinal, e pode ser bastante útil com crianças
autistas com resistência a sair da cama. Além disse ele estimula a concentração e também tem
efeito calmante.

Outro óleo essencial que pode ajudar a trazer mais energia é o de bergamota. A energia
promovida por ele ativa a circulação sanguínea. Ele é capaz também de reduzir dores
causadas por tensão muscular, relaxando e diminuindo o estresse. Além de tudo isso, é um
aroma solar, que desperta a alegria e diminui a predisposição a vícios comportamentais.

Aplicação dos óleos essenciais


Os óleos essenciais citados aqui podem ser usados como coadjuvantes em situações pontuais
ou em um tratamento maior, que vise a mudança de hábitos e o desenvolvimento a longo prazo
da criança. No caso de optar por definir um tratamento, escolha um ou mais óleos essenciais
de acordo com as necessidades (sugerimos não mais do que quatro), e defina a forma de uso
de cada um deles de acordo com a rotina da criança.

Para que o tratamento seja eficiente, e para que a criança não fique estressada com as
variações de rotina, é necessário o contato diário com os óleos essenciais. Alguns resultados já
são perceptíveis nos primeiros momentos de uso, mas para resultados duradouros é
necessário manter o tratamento por dois ou três meses.

Os óleos essenciais podem ser inseridos de várias fomas: por meio de massagens, inalação no
banho, no aromatizador de ambiente do quarto durante os preparativos para ir dormir.

Um exemplo de rotina com óleos essenciais: Comece a manhã com um banho morno na
criança, e utilize sabonete líquido com óleo essencial de hortelã pimenta. Coloque no difusor
pessoal dela uma gotinha do óleo essencial de vetiver, e mantenha-o durante todo o dia. Antes
de ir dormir, coloque no difusor de ambiente do quarto da criança quatro gotinhas do óleo
essencial de lemongrass com um pouco de água. Se ela ainda estiver agitada, faça uma
pequena massagem com um creme ou óleo de massagem preparado com óleo essencial de
lavanda nos seus pés ou nas costas.

Como preparar
Siga as orientações, óleos essenciais devem ser manipulados com cuidado. Quantidades
maiores do que o indicado podem causar desconforto e dores de cabeça, além de sensibilidade
cutânea e respiratória.

Massagem: 30g de creme neutro ou óleo vegetal e até 6 gotas de óleo essencial. As
massagens nos pés são ótimas, pois mexem com o primeiro chakra, dos instintos. Massagens
nas costas são super relaxantes só de imaginar, não é mesmo?
Sabonete líquido: 100g de base para sabonete líquido com 20 gotas de óleo essencial. Usar
normalmente, e se puder, mantenha a espuma no corpo por alguns minutinhos.
Colar difusor: Uma gota de óleo essencial pela manhã é suficiente para um dia inteiro de
inalação.
Difusor de ambiente: Coloque o difusor na tomada, adicione água até preencher cerca de 2/3
da cavidade, e adicione 4 a 5 gotas de óleo essencial.
Inalação no banho: Pingue uma gota do óleo essencial no cantinho do box do chuveiro, antes
do banho.
Siga sempre as indicações de aplicação, e nunca use um óleo essencial direto na pele (a não
ser que você saiba muito bem o que está fazendo). Não se engane, apenas uma gotinha já é
uma dose mais que suficiente.

Todos os óleos essenciais indicados nesse texto são considerados seguros para uso
doméstico conforme as indicações. Eles estão disponíveis para compra na nossa loja virtual.

Referências:
Autismo. Luiz Fujita Jr. Disponível em : <https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-
sintomas/autismo/> Acesso em 01/10/18.

Essential Oils for autism, ADHD, ADD. Disponível em:


<https://www.autismparentingmagazine.com/essential-oils-for-autism-adhd-add/> Acesso em
02/10/18

PAULA, C. S.; RIBEIRO, S.H.B.; FOMBONNE, E. et al. Brief report: prevalence of pervasive
developmental disorder in Brazil: a pilot study. Journal of Autism and Developmental Disorders.
Dez. 2011; 41 (12): 1738–1742.

PETRY, Daiana. Formação em Aromaterapia Integrativa. Material didático reservado ao curso.


2018.

WILLIAMS, T. Evaluating Effects of Aromatherapy Massage on Sleep in Children with Autism: A


Pilot Study. Evid. Based. Complement. Alternat. Med. 2006 Sep; 3(3): 373–377.

Postado em Aromaterapia, Aromaterapia para criançasCom as palavras-chave: aromaterapia,


autismo, crianças, interação social, linguagem, TDAH, TEA, transtorno
Navegação de Post