Sei sulla pagina 1di 5

MINISTERIO BATISTA SHALLON – GARANHUNS – PERNAMBUCO

ESCOLA MINISTERIAL MISSIO GLOBAL

ANO 1 – TRIMESTRE 4 – MODULO A

PROFESSOR: DANILO GUEDES

ALUNO: PAULO ALBERTO ALVES DE MELO

DATA: OUTUBRO/ NOVEMBRO/ DEZEMBRO 2018

DISCIPLINA: EXEGESE BÍBLICA & HERMENÊUTICA

TEXTO BASE: JOÃO 15:1-17 (ALEGORIA DA FIGUEIRA E OS RAMOS)

Analise histórico-cultural e contextual

A antiga tradição da Igreja atribui o quarto Evangelho a João, o


discípulo a quem Jesus amava, que pertencia ao circulo intimo de
seguidores de Jesus.

De acordo com os escritores cristãos do SC.1.Joao mudou-se para


Éfeso provavelmente durante a guerra judaica de 66-70 d.C. onde
continuou seu ministério.

Propósito e público:

Em sentido amplo, João escreveu para fornecer aos cristãos da


província da Ásia (agora Ásia menor) uma maior compreensão da vida e
ministério de Jesus Cristo, mas especificamente ele escreveu para guiar
seus leitores a uma Fe estabelecida na base das palavras e obras de
Jesus .O ambiente apesar do que se denominou de influência da cultura
grega na linguagem do autor e ambiente judaico .

Circunstância Histórica:

O evangelista João escreveu para as pequenas comunidades que


Estevam espalhadas pelo Império Romano em particular na Ásia menor, o
povo destas comunidades era um povo perseguido pelo Império Romano
com prisões, gente martirizada, sofrendo para se manter na Fe dos
apóstolos. O Imperador Romano era apresentado como o novo Jesus e
salvador, alem destas existiam ainda outras dificuldades, era um povo já
cansado de sofrer, o primeiro estar enfraquecendo surgiam de tempos
em tempos falsos lideres com doutrinas erradas e outras crenças que
dificultavam aos primeiros cristãos seguirem retamente a doutrina de
Jesus.

Analise Lexico-Sintatica e Literaria: João.15.1-17.

Jesus se apresenta como a videira verdadeira no capitulo 15 do


evangelho de João, essa é uma das alegorias mais conhecidas da bíblia,
geralmente intitulada “A videira e os ramos”. O significado principal
desse ensino aponta para o nosso relacionamento com Cristo. Ele é a
videira e nós somos os ramos.

ALEGORIA; comparações que não são expressas; a história e o seu


significado não são separados.

Processo de desenvolvimento:

Jesus utilizou a figura de uma videira devido ao seu grande


significado simbólico. A nação de Israel no antigo testamento por
diversas vezes era representada por uma videira (Salmos.80;8-
16,Jeremias 2;21 Isaias 5:1-7.)

Por isso os discípulos poderiam facilmente entender o ensinamento


de Jesus ao dizer. “Eu sou a videira verdadeira” também é notável o
contraste estabelecido nessa passagem, deferentemente de Israel, um
tipo de videira que falhou e foi julgada pela sua falta de fruto, Jesus
cumpriu efetivamente o simbolismo que Israel tipificava.

Ao mesmo tempo em que Jesus disse ser a videira verdadeira, ele


também estabeleceu um contraste muito grande entre os ramos
produtivos e os ramos improdutivos .

Divisões Naturais Do Texto:


Toda vara em mim que não da fruto a tira, e limpa toda aquela que
da fruto para que dê mais fruto.

Se guardares os meus mandamentos, permanecereis no meu Amor,


do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu pai e
permaneço no seu Amor.

Palavras de conexão:

Como, do mesmo modo, assim como.

Palavras Chaves:

Lavrador; que trabalha na lavoura, agricultor que zela que


cuida.Simboliza o pai Deus existe uma conexão entre o lavrador e a
videira, para que ela possa dar fruto e necessário que se submetar-se aos
cuidados do lavrador,muitas vezes passando pelo processo doloroso da
poda.

Fruto: órgão formado pela maturação um ou mais ovários.Ou seja é


o resultado de uma vida de obediência a videira que é Jesus.

Significado único do autor:

Mostrar que só existe uma forma de agradar a Deus e receber


vitoria, estar em conexão união com Jesus que é a videira verdadeira,
sendo obediente e guardando seus mandamentos, entendendo que sem
ele nada poderemos fazer.

ANÁLISE TEOLOGICA

Eu vejo um grande amor e preocupação da parte do Senhor quando


ele se compara a uma videira, pois a videira significava muito para os
Judeus tanto espiritualmente como financeiramente pois a videira era
uma das maiores fonte de renda daquela época senão a maior.A vinha
podia ser a única fonte de sobrevivência de um campesino
israelita(1rs.21,1-4),ela simboliza a bondade de Deus (Os.2.14-17), é o
símbolo de esposa frutífera (Sl.128,3), e pode fazer referencia ao povo de
Israel.(Os10,1)(Jr2,21)(Ez15,1)(Sl80,9).
As uvas podiam ser industrializadas, transformadas em passas ou
vinho, Abigail presenteou Davi com produtos da sua vinha (1.Sm25,18).É
havia uma pratica solidaria recomendada que era deixar uvas no solo nas
tarefas de colheita para os escasseados,(Lv.19,10).

Israel já tinha sido comparada a uma videira e tinha falhado, por ser
um povo escolhido confiou em si próprio Israel foi escolhida por Deus
para tornar conhecida a lei de Deus aos outros povos, sua missão era
servi de exemplo de testemunho as nações que não conheciam a vontade
de deus. Os judeus falharam nesta missão produziram uvas bravas (Is
5,4),em vez de justiça, praticaram opressões caíram na idolatria, como
resultado,veio o castigo cumprindo-se as predições de Deuteronômio 28
e dos profetas especialmente Jeremias.

Então Jesus aparece na historia, e ele cumpri com excelência


aquilo que Israel não cumpriu, ele dar exemplo e testemunho do pai,
glorifica a Deus através de sua vida, por isso em João 15 ele diz, eu sou a
videira verdadeira, vocês se quiserem serão ramos, sem mim nada
podereis fazer, ele também enfatiza o pai como lavrador mostrando-se
dependente a ele, trazendo a tona aos judeus que assim como ele
dependia do pai eles precisariam dependerem de Jesus.

No tempo em que Jesus prega para os judeus, em João 15 o


conhecimento teológico disponível era a lei de Moises ou seja o antigo
testamento, os salmos, e os profetas, e é principalmente nos profetas que
Jesus quer extrair dos judeus a sua compreensão, quando ele se
compara a uma videira, pois os profetas é quem mais mencionaram
palavras comparando Israel a uma videira.

O significado do texto para o publico original é exatamente, de que


Israel como videira tinha falhado por confiar em se própria, Jesus mostra
para eles que ele conseguiu completar sua missão por que ele dependia
do pai, ou seja o agricultor, assim mostrando a eles que eles só
venceriam ou salvarião-se sesesubmetercem aos seus ensinamentos:
assim como a vara de se própria não pode produzir fruto, sem mim nada
poderes fazer.
APLICACÃO DA ALEGORIA DE JOÃO 15 ATUALMENTE

João o discípulo aquém Jesus amava entende seu chamado de


evangelista , e por isso ele escreve este evangelho cheio de grassa e
amor, se preocupando de passar para as pessoas um pouco do que tinha
vivido e ouvido do mestre, de uma forma precisa em João 15 ele nos
mostra o grande amor e cuidado do pai para com todos que estiveram
ligados a ele resultando em uma vida frutífera na sua presença.

De uma forma simples e precisa, entendemos que os mesmos


princípios que ele queria passar para os seus leitores no tempo em que
escreveu o seu evangelho, é totalmente valido para nós nos dias atuais
mesmo entendendo que a videira nos dias atuais não tenha a mesma
importância que tinha para os judeus, ainda fica claro que devemos como
ramos estar ligados a ele, por que se do alto vier nada poderemos fazer
por isso como ramos obedientes devemos nos submetermos aos
cuidados do lavrador que é o pai que limpa e nos trata com o poder das
suas palavras ou seja os seus mandamentos, e também usando pastores
e pessoas capacitadas para nos ensinar.

Assim como a vara se não estiver na videira ela seca e é lançada


fora, nós se não estivermos ligados a Jesus que é o cabeça do corpo que
é a igreja de forma nenhuma obteremos êxodo em nossas vidas.

Por isso devemos estar ligados ao cabeça Cristo, em obediência


aos cuidados do pai, o nosso cuida dor para que possamos dar frutos e
dessa forma o nome do ser glorificado em nossas vidas, obedecendo o
mandamento final da passagem de João 15 1-17,que é o amor, amai vos
uns aos outros.