Sei sulla pagina 1di 7

Cronologia dos descobrimentos portugueses

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Saltar para a navegaçãoSaltar para a pesquisa

Descobrimentos, viagens e explorações portuguesas: datas e primeiros locais de chegada de 1415-


1543, principais rotas no Oceano Índico (azul), territórios portugueses no reinado de D. João
III (verde)

Cronologia dos descobrimentos portugueses (1415-1543)


Continente
Data Descobrimento Oceano/Mar Rei[1]
/Arquipélago
1336 Provável primeira expedição às Atlântico Canárias Afonso
ilhas Canárias, a que se seguiram IV
expedições adicionais em 1340 e 1341, (1325-
embora tal seja disputado.[2] 1357)
1415 Tropas portuguesas sob o comando de João - África do Norte João I
I de Portugal conquistam Ceuta.[3]Este (1385-
acontecimento é geralmente referido como 1433)
o início da expansão ou descobrimentos
Portugueses[4]
1419 João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Atlântico Arquipélago da
Teixeira descobrem a Ilha de Porto Santo, Madeira
na Madeira.[3]
1420 Os mesmos navegadores, com Bartolomeu Atlântico Arquipélago da
Perestrelo, descobrem a Ilha da Madeira, Madeira
que foi de imediato colonizada.
1422 Após sucessivas viagens, o cabo Não, Atlântico África
considerado o limite navegável a sul por
árabes e europeus,[5]é ultrapassado,
alcançando-se o Bojador.
1427 Diogo de Silves descobre (ou redescobre) as Atlântico Arquipélago dos
ilhas açorianas[3] ocidentais e centrais, que Açores
seriam colonizadas em 1431 por Gonçalo
Velho Cabral.
Cronologia dos descobrimentos portugueses (1415-1543)
Continente
Data Descobrimento Oceano/Mar Rei[1]
/Arquipélago
1434 Gil Eanes dobra o Cabo Atlântico África (Saara Duarte
Bojador,[3][4] dissipando o terror que este Ocidental) I
promontório inspirava. (1433-
1435-1436 Gil Eanes e Afonso Gonçalves África (Saara 38)
Baldaia descobrem Angra de Ruivos e este ocidental)
último chegou ao Rio de Ouro,[3] no Saara
Ocidental.
1441 Nuno Tristão chega ao Cabo Branco[3] com Atlântico África (Mauritânia) Afonso
Gonçalo Afonso. V
1443 Nuno Tristão entrou no golfo de Arguim.[3] Atlântico África (Mauritânia) (1438-
81)
1443 O regente D. Pedro decreta o monopólio da - -
navegação na costa oeste Africana,
reconhecido pela bula Rex regum, que
atribui ao irmão Infante D. Henrique "o
Navegador".[6]
1444 Dinis Dias descobriu o cabo Cabo Atlântico África (Senegal)
Verde (Dakar)[4] e a Ilha de Palma
(Goreia).[3]
1445 Álvaro Fernandes passou além do Cabo Atlântico África
Verde (cabo), Goreia e chegou ao "Cabo (Senegal, Gâmbia)
dos Mastros"[7](Cabo Roxo? provavelmente
entre o Cabo Verde e o rio Gâmbia).[3]
1446 Álvaro Fernandes chegou ao norte Atlântico África (Guiné-Bissau)
da Guiné-Bissau.
1452 Diogo de Teive descobriu as Atlântico Arquipélago dos
ilhas Flores e Corvo nos Açores.[3] Açores
1455 Bula Romanus Pontifex do Papa Nicolau V - -
confirma as explorações portuguesas e
declara que todas as terras e mares a sul do
Cabo Bojador e do Cabo Não são pertença
dos reis de Portugal.[4]
1455 Alvise Cadamosto explora do Rio Atlântico África (Gâmbia,
Gâmbia ao Rio Geba (Guiné-Bissau) e Guiné-Bissau)
o arquipélago dos Bijagós.[3]Na foz do
Gâmbia, ao notar o quase desaparecimento
da estrela polar no horizonte, esboçou a
primeira representação da constelação
Cruzeiro do Sul.[8]
1456 - 1460 Viagens de Alvise Cadamosto, Diogo Atlântico Arquipélago de Cabo
Gomes e António da Noli descobriram as Verde
primeiras ilhas do arquipélago de Cabo
Verde (Boavista, Santiago, Maio e Sal).[3]
1459 Afonso V encomenda o mapa-múndi que - -
reúne o conhecimento geográfico da época
aos venezianos Fra Mauro e Andrea
Bianco.[3]
1460 Morte do Infante D. Henrique.[4] A sua - -
exploração sistemática do Atlântico
alcançou em vida os 8º N na costa africana,
com a chegada de Pêro de Sintra à que
chama Serra Leoa, e os 40º O no oceano
Atlântico (Mar dos Sargaços).
1461 Diogo Gomes e Antonio da Noli descobrem Atlântico Arquipélago de Cabo
mais ilhas de Cabo Verde. Verde
Cronologia dos descobrimentos portugueses (1415-1543)
Continente
Data Descobrimento Oceano/Mar Rei[1]
/Arquipélago
1462 Diogo Afonso descobre as cinco ilhas mais Atlântico Arquipélago de Cabo
ocidentais do arquipélago de Cabo Verde Verde
(Brava, São Nicolau, São Vicente, Santo
Antão e os ilhéus Branco e Raso).[9]
1469 Contrato de Fernão Gomes para a - -
exploração da costa da Guiné a sul da Serra
Leoa e comércio de Pimenta-da-Guiné que
duraria até 1475.
1471 João de Santarém e Pêro Escobar encontram Atlântico África (Gana, Nigéria)
a costa da Mina, chegam região do Cabo
Três Pontos (Gana) e ao delta do Níger.[3]
1472 Rui de Sequeira chega a Benim nomeando a Atlântico África (Benim,
área Lagoa de Lagos (actual Lagos Nigéria)
(Nigéria)).
1472-1473 Fernão Pó explora o rio Wouri que nomeia Atlântico África (Golfo da
"dos Camarões"[10] e as ilhas Formosa Guiné)
(Bioko) e Ano Bom.
1472-1474 João Vaz Corte-Real e Álvaro Martins Atlântico América do Norte
Homem poderão ter atingido a Terra Nova. (Canadá)
Descoberta não comprovada[3]
1473 Lopo Gonçalves descobre o Cabo Atlântico Sul África (Gabão)
Lopez,[11] na boca do rio Ogoué e é
creditado como o primeiro a cruzar a linha
do equador. [12] e chegar ao Hemisfério
Sul[3]
1475 Antes do contrato de Fernão Gomes Atlântico Sul África (Gabão)
terminar, Rui de Sequeira e Lopo
Gonçalves chegam ao cabo de St. Catarina,
2º latitude Sul[3]
1474 Afonso V consulta o geógrafo Toscanelli, - -
que aconselha a navegação para oeste, para
chegar à Índia[3]
1479 O Tratado das Alcáçovas estabelece o - -
controlo português dos Açores, Guiné,
Elmina, Madeira e Cabo Verde e o controlo
castelhano das ilhas Canárias[3]
1482 - 1484 Diogo Cão chegou ao estuário do Rio Atlântico África (Angola) João II
Congo (Congo)[3] onde deixou (1481-
um Padrão de pedra, substituindo as 95)
habituais cruzes de madeira; subiu 150Km a
montante do rio até às cataratas de Yellala.
1484-1486 Afonso de Paiva, Duarte Pacheco Atlântico África (Nigéria)
Pereira e José Vizinho contactam o Reino
de Benim onde a presença
de pimenta indicia a proximidade da
Índia.[3][13]
1485-1486 Segunda viagem de Diogo Cão leva Martin Atlântico África (Namíbia)
Behaim como cosmógrafo, passa o Cabo
Padrão (Cabo Cross) e terá chegado
a Walvis Bay, na Namíbia.[3]
1487 Gonçalo Eanes e Pêro de Évora sobem o rio - África (Mauritânia,
Senegal numa expedição ao interior Senegal)
africano até Tucurol e Timbuctu.[14]
Cronologia dos descobrimentos portugueses (1415-1543)
Continente
Data Descobrimento Oceano/Mar Rei[1]
/Arquipélago
1487 Afonso de Paiva e Pêro da Covilhã partiram África (Etiópia)
de Lisboa, viajando por terra em busca do
reino do Preste João, na Etiópia.
1487-1488 Bartolomeu Dias dobra o Cabo das Atlântico/Índico
Tormentas,[3] futuro Cabo da Boa
Esperança, coroando 50 anos de esforço e
numerosas expedições, entrando pela
primeira vez no Oceano Índico. Afonso de
Paiva e Pêro da Covilhã chegam a Adém.[4]
1489 - 1492 Foram feitas várias expedições ao Atlântico Atlântico
Sul para mapear os ventos.
1494 Assinado o Tratado de - -
Tordesilhas "dividindo" o mundo por
descobrir entre Portugal e o recém-
formado Reino da Espanha,[15] na sequência
da contestação de D. João II às pretensões
espanholas após a viagem de Cristovão
Colombo.[4][16]
1495 ou 1500 Viagem de João Fernandes Lavrador e Pêro Atlântico América do Norte Manue
de Barcelos à Gronelândia (Terra do (Gronelândia) lI
Bacalhau).[3] Nesta viagem avistaram a terra (1495-
que nomearam Labrador (lavrador). 1521)
1497 - 1499 Vasco da Gama comandou a primeira frota Índico Ásia (Índia)
a contornar África e chegar
a Calecute na Índia, e regressou.[3]
1498 Duarte Pacheco Pereira terá explorado o Atlântico América do Sul
Atlântico Sul (e terá alcançado a foz do rio
Amazonas e a ilha do Marajó no que terá
sido uma expedição secreta-não existem
provas)[3]
1500-1501 A segunda frota para a Índia comandada Atlântico América do Sul
por Pedro Álvares Cabral atinge (Brasil)
o Brasil,[3] aportando emPorto Seguro.
1500 - 1501 Gaspar Corte Real e Miguel Corte Real Atlântico América do Norte
atingiram a Terra Nova,[3] que (Canadá)
nomeou Terras de Corte Real(Canadá).
1500 A 10 de Agosto Diogo Dias, navegador da Índico África Oriental
frota de Pedro Álvares Cabral na segunda (Madagáscar)
armada à Índia, descobriu uma ilha a que
deu o nome de São Lourenço, mais tarde
designada Madagáscar.
1502 Vasco da Gama vindo da Índia avistou as Índico África Oriental
então chamadas Ilhas do
Almirante (Seychelles).
1502 Miguel Corte-Real partiu para a Nova Atlântico
Inglaterra em busca do seu irmão
Gaspar. João da Novadescobriu a Ilha de
Ascensão. Fernão de Noronha descobriu as
ilhas que mantêm o seu nome, Fernando
Noronha, em Pernambuco.
1503 De regresso do Oriente Estêvão da Atlântico
Gama descobriu a Ilha de Santa Helena.
1503 A caminho da Índia António de Atlântico África do Sul
Saldanha foi o primeiro europeu a ancorar
na Baía de Saldanha e a ascender
Cronologia dos descobrimentos portugueses (1415-1543)
Continente
Data Descobrimento Oceano/Mar Rei[1]
/Arquipélago
à Montanha da Mesa, que nomeou, na
atual África do Sul.[17]
1505 Gonçalo Álvares, da frota do primeiro vice- Atlântico
rei, ruma a sul, onde "a água e até o vinho
gelavam" descobrindo a Ilha de Gonçalo
Álvares (Gough Island)
1505-1506 Lourenço de Almeida é enviado Índico Ásia
às Maldivas e chegou ao que
chamou Ceilão (Sri Lanka),[18] a
"Taprobana" dos registos clássicos gregos.
1506 Tristão da Cunha descobriu a Ilha de Tristão Atlântico África do Sul
da Cunha no Atlântico Sul. Navegadores
portugueses aportaram em Madagáscar.
1507-1512 Os portugueses foram os primeiros Índico Ilhas Mascarenhas
europeus a aportar nas Ilhas Mascarenhas,
no Índico, nomeadas em homenagem
a Pedro Mascarenhas
1509 Diogo Lopes de Sequeira atravessou o golfo Índico Ásia (Sudeste Asiático)
de Bengala e chegou
a Sumatra e Malaca (Malásia),[19]com ele
viajava Fernão de Magalhães, que viria a
fazer a primeira viagem de circum-
navegação ao globo, ao serviço de Espanha
em 1519-22.
1511 Duarte Fernandes foi o primeiro europeu a Índico Ásia (Tailândia)
chegar ao Reino do Sião (Tailândia),
enviado por Afonso de
Albuquerque durante a conquista de
Malaca.[20]
1511 Rui Nunes da Cunha foi o primeiro europeu Índico Ásia (Birmânia)
a chegar a Pegu (Birmânia, Myanmar),
enviado por Albuquerque.[21]
1511 António de Abreu, Francisco Índico Ásia (Sudeste asiático)
Serrão e Simão Afonso Bisagudo são
enviados por Albuquerque em busca das
"ilhas das especiarias". Serrão naufraga
em Ternate nas Molucas (Indonésia).[4]
1512 António de Abreu chegou à ilha de Timor e Índico Ásia (Sudeste asiático)
às ilhas Banda, Ambão e Seram.
1512 Pedro Mascarenhas descobriu a ilha Diego Índico Ilhas Mascarenhas
Garcia. Chegou também à ilha Maurícia,
que poderia já ser conhecida em expedições
anteriores de Diogo Dias e Afonso de
Albuquerque.
1512-1514 João de Lisboa e Estevão Fróis exploram o Atlântico América do Sul
estuário do Rio da Prata e provavelmente o (Uruguai/Argentina)
Golfo de San Matias a 42° Sul
na Argentina[22] Cristóvão de Haro,
financiador da expedição, testemunha a
viagem e as notícias que Lisboa e Fróis
recolheram do Rei Branco(o imperador
Inca), assim como o machado de prata
obtido junto dos nativos e que ofereceram
ao rei D. Manuel I.
1513 Afonso de Albuquerque atravessa o estreito Mar Vermelho África/Ásia
de Bab-el-Mandeb no Mar Vermelho
Cronologia dos descobrimentos portugueses (1415-1543)
Continente
Data Descobrimento Oceano/Mar Rei[1]
/Arquipélago
liderando a primeira frota europeia a
navegar nessas águas.
1513 Jorge Álvares partindo de Malaca é o Índico/Pacífico Ásia (China)
primeiro europeu a aportar no sul
da China,[4] na Ilha de Lintin, no estuário
do Rio das Pérolas.[23]
1516 Portugueses aportam em Da Nang, no Reino Índico Ásia (Indochina)
de Champa que nomeiam Cochinchina,
(actual Vietname).[24][25]
1516-1517 Rafael Perestrelo comandou o primeiro Índico/Pacífico Ásia (China)
navio comercial a aportar na China
continental, em Cantão. Fernão Pires de
Andrade e Tomé Pires foram enviados
de D. Manuel I para estabelecer relações
oficiais entre o Império Português e
a Dinastia Ming, no reinado do imperador
Zhengde.[4]
1520 Francisco Álvares e uma embaixada Índico África
portuguesa chegam à Etiópia onde
encontram Pêro da Covilhã[3]
1520 (Diogo Pacheco terá visitado Kimberley, Índico/Pacífico (Sudeste
na Austrália[26] em busca da "Ilha do Ouro" asiático/Oceania)
a sul e a sudeste de Sumatra, Java e Sunda,
informado por Malaios e Sumatreses,
presentes na sua tripulação.- descoberta não
reconhecida oficialmente)
1522 (Cristovão de Mendonça terá descoberto a Índico/Pacífico (Oceania) João
Austrália[27] e Nova Zelândia, partindo de III
Belém em 1521.[carece de fontes]- descoberta não (1521-
reconhecida oficialmente) 57)
1525 Gomes de Sequeira e Diogo da Pacífico Ilhas Carolinas
Rocha foram enviados pelo
governador Jorge de Meneses, à descoberta
de territórios a norte das Molucas, foram os
primeiros europeus a chegar às Ilhas
Carolinas, a nordeste da Nova Guiné, que
então nomearam "Ilhas de
Sequeira".[28] (A Austrália teria sido
descoberta por Cristóvão de
Mendonça e Gomes de Sequeira em 1525 -
descoberta não reconhecida oficialmente)
1525 Aleixo Garcia explora o Rio da Prata ao América do Sul Brasil/Paraguai/Bolívia
serviço de Espanha, como membro da
expedição de Juan Díaz de Solís e, mais
tarde, liderando uma expedição privada de
Europeus e indios Guarani, explora
o Paraguai e a Bolívia. Aleixo Garcia foi o
primeiro europeu a atravessar o Chaco e a
conseguir penetrar nas defesas exteriores
do Império Inca, já nas colinas dos Andes e
na região de Sucre, na atual Bolívia. Aleixo
Garcia foi o primeiro europeu a fazê-lo,
realizando a façanha oito anos antes
de Francisco Pizarro.
1526 Jorge de Meneses aportou na ilha Pacífico Oceania (Melanésia)
Waigeo na Papua Ocidental (Nova Guiné)
Cronologia dos descobrimentos portugueses (1415-1543)
Continente
Data Descobrimento Oceano/Mar Rei[1]
/Arquipélago
1528 Diogo Rodrigues explorou o arquipélago Índico Ilhas Mascarenhas
das Mascarenhas, que nomeou em
homenagem ao seu companheiro Pedro de
Mascarenhas, que compreende
a Reunião, Maurícia e Rodrigues.[29]
1529 É assinado o Tratado de Saragoça, que - -
estabelece o antimeridiano de Tordesilhas,
limite leste das explorações portuguesas e
espanholas, para solucionar a chamada
"Questão das Molucas".
1538 João Fogaça chega à Papua-Nova Pacífico Oceania
Guiné enviado por António Galvão.[30]
1542-1543 Fernão Mendes Pinto, Diogo Pacífico Ásia (Japão)
Zeimoto e Cristovão Borralho chegaram
ao Japão.[4][31]
1586 António da Ásia (Cambodja) Filipe I
Madalena um frade Capuchinho foi um dos (1581-
primeiros visitantes ocidentais a chegar 98)
a Angkor (actual Camboja)
1602 - 1606 Bento de Góis, missionário jesuíta, foi o - Ásia Central Filipe
primeiro europeu a percorrer o caminho II
terrestre da Índiapara a China, através (1598-
da Ásia Central. 1621)
1606 Pedro Fernandes de Queirós alcançou Pacífico Oceania (Melanésia)
as Novas Hébridas e aportou numa grande
ilha que pensou ser parte do procurado
continente a sul, a que chamou Ilha do
Espírito Santo, actual Vanuatu.[32]
1606 Luís Vaz de Torres (nacionalidade incerta) Pacífico Oceania (Austrália,
descobriu o que é hoje chamado Estreito de Nova Guiné)
Torres.[32]
1624 António de Andrade e Manuel Marques, - Ásia (Tibete) Filipe
missionários jesuítas, viajaram de Agra III
(Índia) a Chaparangue, sendo os primeiros (1621-
europeus documentados a chegar 40)
ao Tibete[33]
1626 Estêvão Cacella, missionário jesuíta, viajou - Ásia (Butão)
através dos Himalaias e foi o primeiro
europeu a entrar no Butão[34]
1636 - 1638 Pedro Teixeira partiu de Belém do Rio Amazonas Brasil (Rio Amazonas)
Pará subindo o rio Amazonas e
alcançou Quito, no Equador, numa
expedição de mais de mil homens.
1660 - 1662 (David Melgueiro partindo Atlântico Norte Sibéria Afonso
de Tanegashima poderá ter realizado a VI
primeira travessia da passagem do (1656-
Nordeste. [35] Viagem pouco documentada, 62)
ao serviço da marinha holandesa)