Sei sulla pagina 1di 47

Dia da Visão Celular

Objetivo: Manter a visão celular clara e motivar os líderes


de célula e membros da igreja a permanecerem focados para
continuarem a desenvolver as ações necessárias ao
desenvolvimento quantitativo e qualitativo das células.

Formato: O Dia da Visão pode ser montado nos


seguintes formatos:

 Uma manhã;
 Uma tarde;
 Uma noite;
 Um dia inteiro; ou
 Um fim de semana.

O formato deve ser escolhido conforme a disponibilidade


dos organizadores e participantes.

Organização:

 As palestras deverão ser bastante participativas com


perguntaspara discussão, estudos em grupo,
apresentação de trabalhos pelosparticipantes. Deve-se
usar filmes e estimular o raciocínio e criatividade
dosparticipantes.
 Fuja do modelo de aula, o instrutor e participantes devem
interagir bastanteentre si.
 Use louvores e dinâmicas para intercalar as palestras e
mantenha osparticipantes acordados e motivados.
 Ao fim de cada palestra faça apelos para tocar o coração
dos participantes e compromete-los para um
envolvimento maior na visão celular.

1
Palestras:

 As palestras apresentadas a seguir são sugestivas e


podem ser adaptadas a realidade de cada igreja.
 Dezenas de palestras podem ser preparadas para o Dia
da Visão conforme a necessidade de cada igreja e o
momento que ela está vivendo.
 As palestras apresentadas abaixo podem ser identificadas
como modelo e roteiro cada igreja desenvolva outras
palestras com outros temas.
 As palestras não devem ser longas e cansativas, devem
durar em torno de uma hora no máximo, mantendo assim
os participantes atentos e envolvidos nos temas
apresentados.
 Ao final de cada palestra deve-se resumir a palestra
mostrando claramente o que deve ser guardado dos
pontos mais importantes da palestra apresentada.

Periodicidade: Sugere-se que o Dia da Visão seja


realizado em cada Igreja duas vezes ao ano, um evento em
cada semestre. A visão precisa ser constantemente renovada e
estar clara na mente e no coração dos líderes.

2
Roteiros de palestras – Dia da Visão DNA

Palestras apresentadas:

1. Fortalecendo a Visão
2. O Chamado de Deus
3. Preparando Discípulos
4. O Papel do Discípulo e da Igreja
5. A Busca do Perdido & Atraindo Multidões
6. Realinhamento com Jesus
7. Multiplicação – Sonho de Deus
8. Oito Hábitos de um líder eficaz
9. Gd e sua supervisão
10. Evangelismo e Dicas para as Células
11. 4 Estações

3
Palestra 1: Fortalecendo a Visão (Slide 1)
Objetivo: Fortalecer e renovar a Visão celular, despertar
a igreja paraalcançar pessoas para Jesus e identificar para os
líderes e a igreja qual oalvo a ser buscado e atingido.

Gere uma discussão rápida:


Pergunta: Quem quer mudar o mundo?
Pergunta: O que muda o mundo?

Apresente a frase:- (Slide 2)

“Há um exército de crentes, sentados em igrejas,


esperando para serem mobilizados. Se pudermos descobrir uma
maneira de transformar a audiência em um exército, de
transformar consumidores em contribuintes, de transformar
espectadores em participantes – isso irá mudar o mundo.” Rick
Warren

A importância de compartilhar a visão. (Slide 3) – Usar


Habacuque 2:1-3

“Ficarei no meu posto de sentinela e tomarei posição


sobre a muralha; aguardarei para ver o que ele me dirá e que
resposta terei à minha queixa.Então o Senhor respondeu:
"Escreva claramente a visão em tabuinhas, para que se leia
facilmente. Pois a visão aguarda um tempo designado; ela fala
do fim, e não falhará. Ainda que se demore, espere-a; porque
ela certamente virá e não se atrasará". Habacuque 2:1-3

Pergunta: O que é visão?


Resposta: - (Slide 4)

Pergunta: O que é missão?


Resposta: - (Slide 5)

4
O nosso trabalho: - (Slide 6)

Apresentar os conceitos de Equipar, Preparar e falar


sobre a Missão de Deus para a Igreja –(Slides 7, 8 e 9)

Pergunta: Qual a principal lição de Jesus sobre a


liderança?
Resposta: - (Slide 10)

- Fazer uma introdução sobre a ideia de que a Igreja


também é uma instituição, que precisa de diretrizes para se
trabalhar e assim entrar no assunto de missão e visão, no
sentido organizacional da Igreja

Apresentar os Slides 11, 12 e 13.

Passe o filme "O jogador de Estrelas" – (Slides 14 e 15)

Conduzir uma pequena dinâmica de grupo:


Peça os participantes para se dividirem em grupos de 3 a
4 participantes para discutir o que de mais importante o filme
mostrou.
Peça para alguns grupos apresentarem suas conclusões.
Destaques:

Visão sem ação não passa de um sonho – (Slide 16)

Exemplo: “Vou ganhar minha cidade para Jesus, mas não


faço nada“

Ação sem visão é só passatempo – (Slide 17)Exemplo:


“Movimento algumas pessoas para realizarmos
evangelismo, mas não sei onde quero chegar. ”

Visão com ação pode mudar o mundo – (Slide 18)


Exemplo: “Vou ganhar minha cidade para Jesus,
plantando uma igreja (célula) em cada rua da minha cidade! ”

5
Conduzir uma pequena dinâmica: - (Slide 19)

Procurar o Alvo: cubra os olhos de um dosparticipantes


com uma venda, rode-o para ele perder a noção de onde está
edê a ele uma tarefa de entregar um objeto para alguém dentro
do recinto.
Apessoa vai tropeçar, irá para outros lugares diferentes
do alvo e não cumpriráa Missão para a qual ela foi chamada.
- Mostre que as vezes usamos muito esforço e energia
que não nos levou a lugar nenhum.

Para concluir apresente a Missão, Visão eaEstratégiada


sua igreja. – (Slide 20)

Converse sobre qual é a Missão, Visão e Alvo da Igreja


em que está ministrando a palestra. – Coloque o Alvo da igreja
no slide 21.

Mostre na Bíblia qual é a nossa grande Visão (Apocalipse


7:9-17); Missão(Mateus 28:18-20) e a Estratégia para
alcançarmos nossos propósitos (Atos2:42-47). – (Slide 22)

Conduzir um Apelo:Faça um apelo de envolvimento e


participação de todos para que o Alvo de sua igreja seja
alcançado.

6
Palestra 2: O chamado de Deus para a sua vida (Slide
1)

Objetivo: Mostrar aos participantes que Deus tem um


chamado principal paraa vida de cada um.

Mostrar que no Mercado de trabalho a palavra que mais


conta para efetivar uma contratação é "Experiência" através de
uma dinâmica.
(Slide 2)

Conduzir uma pequena dinâmica:


Fazer uma dinâmica chamando umapessoa que tenha um
emprego, de preferência um cargo de liderança. Pergunte a ela
como ela selecionaria uma pessoapara trabalhar com ela. Ela
vai falar muitas coisas,mas resumindo o que é mais importante é
a experiência.

Como escolher líderes de célula na igreja? (Slide 3)

Conduzir uma pequena dinâmica:

Pergunte aosparticipantes quais as características mais


importantes que um líder de célula precisa ter e vá anotando
num papel a parte.

Leia ao final as característicase mostre que a Bíblia as


apresenta em Gálatas 5:22-23 - "O Fruto do Espírito". – (Slide 4)

Desta forma todos os que são nascidos de novo podem


ser líderes de célula,desde que se preparem para isto fazendo
um curso de liderança oferecidopela igreja. – (Slide 5)

Pergunta: Você está disposto?


Pergunta: Até qual lugar você iria para levar a Cristo?
Pergunta: Você está disposto a renunciar a sua própria
vida? (Slide 6)

(Slide 7) – Jeremias 29:11


7
“Só eu conheço os planos que tenho para vocês:
prosperidade e não desgraça e um futuro cheio de esperança.
Sou eu, o Senhor, quem está falando. ”

DEUS TEM UM CHAMADO PARA A SUA VIDA. – (Slide


8)
Destaque que não é só o Pastor que tem um chamado,
nós todos somoschamados a ganhar vidas para Jesus.Mostre
que Deus nos coloca nos mais diversos lugares e profissões
paraexercermos nosso chamado de ganhar vidas para Jesus.–
(Slide 9)

Gere um momento de reflexão sobre a clareza do


chamado de Deus na vida de cada pessoa, com a seguinte
pergunta:
Pergunta: Qual é o chamado de Deus para a sua vida? –
(Slide 10)

Se você já sabe qual é, você tem cumprido fielmente


aquilo que Deus te chamou para fazer? Se não sabe, o que
tem feito para entender o desejo do coração de Deus para a
sua vida?

Pergunta: Você está preparado para cumprir o seu


chamado? – (Slide 11)

Deus não escolhe os capacitados. Ele capacita os


escolhidos.

Pergunta: Quem vocês acham que Deus está


procurando? Qual é o tipo de pessoa que Deus procura?
Resposta: (Slide 12)

O seu chamado envolve amar o próximo! O seu


chamado envolve conquista pessoas para Jesus – (Slide 13)

Conduzir um Apelo: - (Slide 14)

8
Conquistar uma pessoa para Jesus por ano!

Coloque uma música (No slide já possui a música (“Fala


Deus”), ou solicite que o ministério de louvor conduza uma
música. O apelo deve ser conduzido para que cada um esteja
disposto a cumprir o seu chamado.

9
Palestra 3: Preparando Discípulos (Slide 1)

Objetivo: Mostrar as qualidades principais que um


discípulo deve ter e aimportância da visão da multiplicação.

Introduzir a palestra, explicando que para possuir


discípulos, precisamos primeiro passar por um processo de
seleção dos que serão discipulados.

Mostrando o exemplo de Jesus, devemos entender que o


processo de seleção tem por base Oração e Observação –
(Slide 2)

Continuando no exemplo de Jesus, devemos mostrar que


Jesus escolheu por estratégia a seleção de poucas pessoas. –
(Slide 3)

- (Slide 4) – Marcos 3:13-15

“Jesus subiu a um monte e chamou a si aqueles que ele


quis, os quais vieram para junto dele. Escolheu doze,
designando-os apóstolos, para que estivessem com ele, os
enviasse a pregar e tivessem autoridade para expulsar
demônios”.

Apresentar os objetivos da Seleção – (Slide 5)

Pergunta: Se você tiver que fazer uma seleção. Quais


critérios você usaria para escolher? O que você espera que o
seu discípulo tenha?

Apresentar os critériosque devemos analisar para a


seleção dos discípulos (futuros líderes): Caráter, Compromisso,
Competência e Compatibilidade. – Os 4 C’s – (Slide 6)

Destaques:
Caráter: padrão moral de agir e reagir. – (Slide 7)
Vídeo sobre Caráter - (Slide 8)

10
Compromisso: atitudes para com Deus, para com seu
líder e para com o propósito. – (Slide 9)
Vídeo sobre Compromisso - (Slide 10)

Competência: habilidades e capacidades para cumprir


o compromisso. – (Slide 11)
Vídeo sobre Competência – (Slide 12)

Compatibilidade: disposição de servir ao mesmo


propósito... mesmo sendo diferentes. – (Slide 13)
Agora que aprendemos o processo de seleção,
precisamos entender que passos dar após essa escolha.
Nós já entendemos que estamos levantando um
grupo pequeno de discípulos, que possuem características
imprescindíveis (4 C’s).

Pergunta: O que esperamos desses discípulos?


Resposta: (Slide 14)

Pergunta: Por que fazer multiplicação de discípulos? –


(Slide 15)
Resposta:Para possibilitar a todos aparticiparem da
Grande Ceia. Destacar que de graça ganhamos este convitepara
participar da grande ceia e que recebemos de graça um grande
númerodestes convites para distribuirmos a todos que nos
rodeiam.

Pergunta:Por que fazemos isto?


Resposta:Por Amor, Gratidão e Obediência. – (Slide 16)

Amor: Temos compaixão por aqueles que ainda não


conhecem a Jesus.

Gratidão: Recebemos de Graça a Salvação.

Obediência: É uma ordem de Jesus para irmos e


fazermos discípulos.

11
Pergunta: Como eu posso multiplicar discípulos?(Slide
17)
Reposta:Mateus 28:18-20, - INDO! – (Slide 18)

Discípulos quefazem outros Discípulos.


Usar exemplos: Ovelha gera ovelha. Macieira gera
maças. Oliveira gera azeitona. Cristão gera cristão. Discípulo
gera discípulo. Líder gera líder. Pastor gera pastor. – (Slide 19)

Exemplo: Paulo gerou Timóteo. Timóteo gerou homens


fiéis. Esses homens geraram outros homens. – (Slide 20)

“Portanto, você, meu filho, fortifique-se na graça que há


em Cristo Jesus. E as coisas que me ouviu dizer na presença de
muitas testemunhas, confie a homens fiéis que sejam também
capazes de ensinar a outros. ”
2 Timóteo 2:1,2

Pergunta:Como fazer tudo isso? – (Slide 21)

Apresentar e explicar cada momento da Espiral. (Se


necessário, leia o capítulo 9 do livro Multiplicação (Roberto
Bottrel)– (Slide 22)

1. Região Externa – área em que as pessoas estão


totalmente desconectadas de Deus
- A conexão entre 1 e 2 é levar a pessoa a um primeiro
contato. Jesus precisa ser um assunto introduzido, de
forma que a pessoa se aproxime daespiral.
2. Região Azul – área de exploração, experiências e
descobertas. Primeiro contato com a célula (seja na
própria reunião, atividade, um momento de comunhão ou
até mesmo uma ida ao culto).
- A conexão entre 2 e 3 é conduzir essa pessoa a
aceitar a Cristo.
3. Região Verde – área de interação com o corpo e
consolidação da sua decisão de andar com Deus.
(Encontros, visitas, célula regularmente, cultos e,
principalmente, preparação para o batismo).
12
- A conexão entre 3 e 4 é o Batismo.
4. Região Amarela – área onde se encontram os membros
da igreja, devidamente batizados ou pessoas vindas de
outras igrejas e que estão em processo de transferência.
É a área buscamos a edificação da fé do recém-batizado
e o desafio para uma crescente vida como corpo de
Cristo.
- A conexão entre 4 e 5 é quando o membro se torna
em um líder em treinamento.
5. Região Laranja – área de intenso treinamento e
capacitação. O líder assume a sua posição, afinal só um
líder gera outro líder. Delegação de funções e
responsabilidades, treinamentos nos cursos da igreja e
discipulado intencional e próximo.
- A conexão entre 5 e 6 é se tornar um líder de células.
6. Região Vermelha – área que se encontram os líderes,
que serão acompanhados para se tornarem bem
sucedidos, levando as células a multiplicação constante.
É a área em que o supervisor de células mais atua. O
supervisor leva o líder a uma profunda maturidade
espiritual.
- A conexão agora se transforma em chegar ao centro
da espiral, ou seja, no centro da vontade de Deus.

Pergunta: Quem gostaria de ter uma igreja inteira no


centro da Espiral?

Se tivermos uma igreja assim significa que paramos de


ganhar vidas para Jesus, pois todos já estão lá no centro da
vontade de Deus. Precisamos ter pessoas EM TODAS AS
ZONAS da espiral, isto significa uma igreja em “Movimento”.
Conduzir um Apelo: - (Slide 23)

Encerre convidando as pessoas a mudarem de nível na


espiral: Se você éum membro batizado que se mova para um
líder de célula, se é um líder decélula que se mova para um
supervisor.

13
Palestra 4: O papel do Discípulo e da Igreja (Slide 1)

Objetivo: Deixar bem claro qual é nosso principal papel


como Discípulo equal é o principal papel da Igreja.

(Slide 2) – João 4:35


“Abram os olhos e vejam os campos! Eles estão maduros
para a colheita. ”

Pergunta: O que é ser um verdadeiro Discípulo de


Jesus? (Slide 3)

Gere uma reflexão sobre a pergunta acima e peça


para que os participantes interagem entre si. No meio da
conversa, acrescente a pergunta abaixo:
Você se consideraum verdadeiro Discípulo de Jesus?

Pergunta: Onde encontraremos a resposta exata para


esses questionamentos?
Resposta: Na palavra!

A Bíblia nos mostra o que é ser um verdadeiro Discípulo


de Jesus: João 15:8. Ser um verdadeiro Discípulo de Jesus é
dar MUITO FRUTO. (Slide 4)

Pergunta:Quantas pessoas você ganhou para Jesus no


último ano? Você tem dadomuito fruto? Você precisa começar a
dar muito fruto, pois só assim vocêserá reconhecido como um
verdadeiro Discípulo de Jesus.

Pergunta: Como conseguiremos dar muito fruto?


Resposta: (Slide 5)
Para darmos muito fruto precisamos de trabalhadores.
Mateus 9:37-38: “Então disse aos seus discípulos: "A seara é
grande, mas os trabalhadores são poucos. Peçam, pois, ao
Senhor da seara que envie trabalhadores para a sua seara".

O texto deixa claro que o Senhor Deus é dono da Seara e


também é dono dos trabalhadores. Então, temos um único papel
14
nessa história: PEDIR! Nós precisamos orar para que o Senhor
envie trabalhadores para aSeara dele.

Momento de oração dentro da palestra:


Oriente os participantes para que em duplas, possam
orarpedindo que o Senhor envie trabalhadores. (Por volta de 05
minutos. Encerre o momento com uma oração no microfone).

Conduzir os ouvintes de volta a palestra:

Pergunta: Porque fazemos a obra de Deus?


Resposta:(Slide 6)

Mateus 9:36 - Por Compaixão com os perdidos.


“E Jesus vendo as multidões, teve grande compaixão
delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas
que não têm pastor. ”

A primeira coisa que Jesus dissepara os discípulos


selecionados (pessoassimples, humildes como você, não
escolheu os Reis, os Doutores, os Militares, os Ricos) está no
texto bíblico de Mateus 4:19 " Sigam-me e eu os farei
pescadores deHomens"(Slide 7)

Vamos analisar e entender algo dito por Jesus (Slide 8).


Em João 17:4, Jesus diz para o Pai: “Eu te Glorifiquei na terra,
Completando a obra que me deste para fazer. ”
Pergunta: Que obra era essa?

Detalhe importante:Ele ainda não havia ido para a cruz,


porém Ele afirma que já havia completado a obra.

Resposta: A grande obra que Jesus recebeu de Deus


para fazer era "Fazer Discípulos" eneste momento ele já a
tinha completado.

15
Pergunta: E qual foi a última instrução de Jesus para os
seus discípulos antes de ser elevado aos Céus?
Resposta: (Slide 9)

“Portanto, vão e façam Discípulos de todas as nações,


batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. ”
Mateus 28:19

 A última instrução que damos para os outros quando


vamos partir, geralmente, é algo muito importante.

Passar o filme: O que é a igreja. (Slide 10)

Enfatizar que a igreja não é o prédio, o pastor, os


ministérios. A igreja sou eu e você.

Concluir esta etapa reforçando que o papel do Discípulo


é fazeroutros Discípulos.
Pergunta: Qual é a grande Missão da Igreja?(Slide 11)
Movimente os participantes para conversarem
rapidamente com as pessoas ao redor para que eles respondam
uns aos outros qual é a Missão da Igreja.

Passar o filme:Igreja Navio de Resgate(Slide 12)

Explique que este filme fala de 2 barcos, um deles é o


barco da guarda-costeiraque deveria salvar pessoas e barcos de
eventuais naufrágios, e o outro é umbarco que realmente está
naufragando. Devemos observar as atitudes ecomportamentos
das pessoas que estão no barco da guarda costeira poiseles
refletem muito o que acontece numa instituição que chamamos
deIgreja.

Conduza uma pequena dinâmica de grupos:


Coloque as pessoas em grupos para analisarem o filme
após passar o filme,perguntando: o que mais lhe impactou neste
filme? Peça aos grupos parafalarem sobre o filme.

16
Conclua a dinâmica: mostrando que a fala final do filme:
"Meu amigo estou aquipara dizer-lhe que a Igreja de Jesus
Cristo não é um bote de prazeres, massim um bote para
resgatarmos milhares de vidas para Jesus.Mostre que os botes
são nossas células e que as vezes temos potencial
paralançar dezenas de botes e que muitas vezes relaxamos
e enviamos tãopoucos botes para resgatar as pessoas que
estão morrendo e perdidas no mundo.

Os 4 passos para conquistar uma pessoa para Cristo


(Slide 13)

Explique as etapas para a salvação, utilizando o texto


bíblico de Romanos 10:9-15 (Slide 14): “Se você confessar
com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que
Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo. Pois com o
coração se crê para justiça, e com a boca se confessa para
salvação. Como diz a Escritura: "Todo o que nele confia jamais
será envergonhado". Não há diferença entre judeus e gentios,
pois o mesmo Senhor é Senhor de todos e abençoa ricamente
todos os que o invocam, porque "todo aquele que invocar o
nome do Senhor será salvo". Como, pois, invocarão aquele em
quem não creram? E como crerão naquele de quem não
ouviram falar? E como ouvirão, se não houver quem pregue? E
como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito:
"Como são belos os pés dos que anunciam boas novas! "
Enviar -> Pregar -> Crer -> Confessar Jesus -> Salvação

Conduza uma dinâmica, selecionando dois


voluntários da plateia:
Selecione uma pessoa para ser salva e outra que vai
realizar as etapas para a salvação: Enviar-Pregar-Crer-
Confessar Jesus-Salvação. – Lembre-se de usar os 04 passos
para conquistar uma pessoa para Cristo. Enfatizar que na etapa
CRER, a pessoa irá pregar, mas o convencimento vem pelo
Espírito Santo.

“Não é porque as igrejas têm células que elas fazem a


colheita.
17
É porque têm trabalhadores para a colheita. Igrejas que não tem
nenhum plano para formar líderes planejam, por omissão, perder
a colheita. ” Joel Comiskey – (Slide 15)

Passe o filme: a Matemática de Deus. (Slide 16)


- Aproveite para narrar o filme, mostrando que a palavra
de Deus traz TRANSFORMAÇÃO DE VIDA.

Reafirme que um Discípulo faz outro Discípulo e que com


isto uma cidade inteira pode ser ganha para Jesus.

A visão que nos aguarda: (Slide 17)


Abrir o texto de Apocalipse 7:9-17 - A visão dos
glorificados. Aliestaremos com Deus por toda a eternidade, e
nunca mais teremos fome,nunca mais teremos sede e o próprio
Deus vai enxugar toda a lágrima denossos olhos.

A diferença que podemos fazer na vida das pessoas é


eterna! – (Slide 18)

O poder vem do Espírito Santo! (Slide 19) – Atos 1:8


“Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer
sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em
toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra. ” Atos 1:8

Passar o vídeo: Não por força, nem por violência – mas


pelo Espírito Santo. (Slide 20)

Conduzir um apelo:
Usar os Slides 21 e 22.
Convide as pessoas saírem de dentro do barco, da
festa,para que possam ir ao mundo através das células para
salvarem e resgatarempessoas para o Reino de Deus.

18
Palestra 5: A busca do Perdido/Atraindo Multidões
(Slide 1)

Objetivo: Mostrar a necessidade de ganharmos


multidões para Jesus e que anossa atitude de verdadeiro
Discípulo pode fazer toda a diferença para istoacontecer.

Leia o texto de Lucas 15:1-32 (Slide 2)

 Essas três parábolas repetem o mesmo tema: coisas que


foram perdidas;
 Na cultura judaica, a repetição era usada quando se
queria enfatizar algo, mostrar extrema importância;

Recapitulando a leitura:
1. Ovelha Perdida (Slide 3)
2. Moeda Perdida (Slide 4)
3. Filho Perdido (Slide 5)

Essa passagem bíblica é muito conhecida! Mas vamos


destacar apenas duas características importantes dentro da
caminhada cristã.

I. O que foi perdido, foi procurado! – (Slide 6)

Pergunta: Quando uma ovelha sai do seu rebanho, você larga


tudo para ir atrás dela?

 Imediatamente, o pastor e amulher começaram uma


busca
 O pastor deixou as 99 ovelhas para ir em busca da
centésima perdida
 A mulher ascendeu a candeia e varreua casa à procura
da moeda
 Quanto ao filho perdido, o pai o esperava no horizonte, na
expectativa do seu retorno

II. O que foi encontrado, foi festejado! – (Slide 7)

19
O pastor, a mulher e o pai se alegraram e reuniram os amigos e
os vizinhos para festejar o fato. – (Slide 8)

Dentre outras coisas, Jesus contou as parábolas para mostrar a


FESTA NO CÉU que ocorre quando um pecador se arrepende. –
(Slide 9)

Leia todo o texto de João 4:1-42(Slide 10)

Faça uma dinâmica: Chame algumas pessoas para


representarem osdiscípulos de Jesus, selecione um homem para
fazer o papel de Jesus. Pergunte para os discípulos o que irão
comprar na cidade.Envie-os para a cidade (a plateia que está
participando) e fale para elespesquisarem bem os preços antes
de comprar.Escolha uma mulher para representar a mulher
Samaritana e leia com ela ostextos que ela dialoga com Jesus
em João 4.Enquanto isto chegam os Discípulos das compras:
pergunte os que elescompraram. Nisto a mulher Samaritana vai
até a cidade(plateia) e faz umescândalo chamando as pessoas
para verem Jesus: Venham, venham ver omestre, ele está ali no
poço de Jacó. Ela leva consigo muitas pessoas paraverem
Jesus.Nisto Jesus vê a multidão chegando e fala severamente
com seus Discípulos - versículo 37: tenho algo para fazer que
vocês não conhecem, a minha comida éfazer a vontade do meu
Pai.Vocês estão comigo a 3 anos, me conhecem, viram meus
milagres, sabempara que eu vim e vão a cidade e me trazem
pão, peixe, carne, azeite,tâmaras? Enquanto isto uma mulher
pecadora que acabou de me conhecerme traz a verdadeira
comida pela qual eu estou interessado: gente.Eu esperava que
vocês me trouxessem pessoas para serem atraídas paramim,
vocês conversaram com muitas pessoas na cidade e não se
tocaramque a única comida que iria me satisfazer era gente.

Conclua a Dinâmica: Muitas vezes como Discípulos nós nos


acomodamos e esquecemos do nosso principal papel de dar
muito fruto paraJesus.

20
Enfatize por qual comida devemos trabalhar: João 6:27(Slide
11)
“Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela
comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do
homem lhes dará. ” João 6:27

Enfatize que Jesus é o pão da vida: João 6:35 - (Slide 12)


“Então Jesus declarou: "Eu sou o pão da vida. Aquele que vem a
mim nunca terá fome; aquele que crê em mim nunca terá sede. ”

Conclusão:

Para buscar o perdido e alcançar uma multidão, precisamos


entender de uma vez por todas, que nada podemos fazer
sem Jesus.

(Slide 13) – João 6:68


“Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna.

Conduza um apelo:
Convide as pessoas para um compromisso em ser um
verdadeiro Discípulo de Jesus, entendendo que precisamos nos
dispor e ir buscar os perdidos,atraindo multidões enquanto
dependemos de Jesus.

Encerre o apelo com o vídeo do pintor que faz uma arte com o
rosto daquele que precisamos depender, Jesus! – (Slide 14)

21
Palestra 6: Realinhamento com Jesus (Slide 1)

Objetivo: Mostrar a necessidade de realinhar o nosso ministério,


para que possamos cuidar e pastorear as ovelhas do rebanho de
Jesus.

Conduza a leitura bíblica de João 13:36a João 14:12 – (Slide


2)

- Mostre as dúvidas, os questionamentos e a falta de


conhecimento e fé que eles apresentam.
- Ressalte que Jesus, neste contexto, já estava com esses
discípulos a três anos, treinando, ensinando e exercendo
discipulado. (Está no slide)

Este texto nos mostra algo importante, como discípulos de


Jesus. Nós, em alguns momentos, precisamos fazer um
Realinhamento Ministerial. - (Slide 3)

 Conversa de Jesus com Pedro – (Slide 4)


Mostrar a aparente firmeza de Pedro que promete dar a vida por
Jesus (v. 37), mas Jesus rapidamente expõe a verdade da ainda
inconsistente fé de Pedro, afirmando que ele O iria negar por
três vezes (v.38).

 Conversa de Jesus com Tomé – (Slide 5)


Falar um pouco sobre Tomé. Mostrar que ele era um discípulo
questionador e ao mesmo tempo leal a Jesus.
Os outros discípulos lhe disseram: "Vimos o Senhor! " Mas ele
lhes disse: "Se eu não vir as marcas dos pregos nas suas mãos,
não colocar o meu dedo onde estavam os pregos e não puser a
minha mão no seu lado, não crerei". João 20:25 – Questionador

Depois de dizer isso, prosseguiu dizendo-lhes: "Nosso amigo


Lázaro adormeceu, mas vou até lá para acordá-lo". Seus
discípulos responderam: "Senhor, se ele dorme, vai melhorar".
Jesus tinha falado de sua morte, mas os seus discípulos
pensaram que ele estava falando simplesmente do sono. Então
22
lhes disse claramente: "Lázaro morreu, e para o bem de vocês
estou contente por não ter estado lá, para que vocês creiam.
Mas, vamos até ele". Então Tomé, chamado Dídimo, disse aos
outros discípulos: "Vamos também para morrermos com ele".
João 11:11-16 – Com o risco de Jesus ser morto em Jerusalém,
Tomé logo se posiciona como amigo leal de Jesus (vamos
também para morrermos com ele).
Tomé não era apenas um questionador, mas mais uma vez em
João 14, ele estava lá questionando. Senhor, não sabemos o
caminho. E Jesus responde (v.6) Eu sou o caminho!

 Conversa entre Jesus e Felipe – (Slide 6)

Felipe talvez tenha feito a pior pergunta que existe na Bíblia.


Após 3 anos inteiros andando com Jesus todos os dias, Felipe
fala com Jesus: “Mostra-nos o Pai” – Jesus é duro e afirma:
“Você não me conhece, Felipe, mesmo depois de eu ter estado
com vocês durante tanto tempo? Quem me vê, vê o Pai” (v.9)

Conduza uma dinâmica de grupo para avaliar o que


aconteceu em João 13:1-17 -(Slide 7)
Oriente os participantes a lerem o texto em grupos de até 5
pessoas e conversar sobre o que está acontecendo no texto.

Pergunta: O que Jesus está ensinando para os seus discípulos?


Resposta: Jesus está afirmando, mais uma vez, que o líder é o
SERVO. Maior é quem está em nós. Nós não somos nada! Nós
não somos maiores do que o Senhor que nos enviou.

Quando entendermos isso, iremos caminhar em direção a


praticarmos o serviço, pois só assim seremos felizes. – (Slide 8)

Então, Jesus afirmou ser o CAMINHO. – (Slide 9)

Pergunta: Qual é o nosso maior desafio?


Resposta: Nós não estamos em um país travado. Somos livres
para servir a Jesus e as pessoas. Nosso maior desafio não é
morrer por Cristo, mas sim viver com Cristo.

23
Pergunta: Então, o que é necessário?
Resposta: É necessário realinhar com Cristo sua visão e seu
ministério.

Pergunta: Em que se consiste este realinhamento?


Resposta: Existe um Teste Final – João 21:15-17 – (Slide 10)

Jesus pergunta 3 vezes a Pedro: Você me ama?


Pedro: Sim Senhor, Tu sabes que eu te amo
Jesus: Cuida e pastoreia minhas ovelhas

Conduzir um apelo:
(Slide 11)
• Não existe amor sem serviço.
• Não existe serviço sem compromisso.
• Não existe compromisso sem Renúncia e Sacrifício.

Movimente a igreja a se realinhar com Jesus, decidindo servir,


com compromisso, renunciando e sacrificando a própria vida
para que decidamos cuidar e pastorear com tudo o que somos
aqueles que Deus confiou a nós.

24
Palestra 7: Multiplicação – Sonho de Deus (Slide 1)

Objetivo:Apresentar o sonho de Deus: uma multidão alcançada


através da multiplicação.

- A multiplicação é a essência da vida – (Slide 2)


A célula se multiplica para gerar vida continuamente!

Passar o vídeo: Célula multiplicando 100% (Slide 3)

Pergunta: Quem deseja experimentar uma multiplicação em


100%?
Pergunta: Então, por que não acertamos o alvo? – (Slide 4)
Resposta: Porque não possuímos uma META.

Pergunta: O que é uma META?


Resposta: (Slide 5)

Mensurável: aquilo que pode ser medido.


Específica: direcionada para um objetivo.
Temporal: com um prazo determinado para conclusão.
Atingível: o alvo precisa ser possível e alcançável.

Pergunta: E qual é a nossa meta principal? – (Slide 6)


Resposta: Multiplicar a célula em uma nova célula saudável
uma vez ao ano.

Pergunta: Mas como podemos alcançar a META?


Resposta: Com intencionalidade – (Slide 7)

Demonstrar através do slide que possuem 5 setas se


transformando em uma que atingirá o centro do alvo. São as 5
submetas.

Apresentar e explicar as 5 submetas – (Slide 8)

- O SONHO DE DEUS. – Quem se interessa por isso? (Slide


9)

25
Genesis 1:1 – No princípio criou Deus... (Slide 10)

Pergunta: Quando Deus criou, ele foi no profundo do detalhe,


correto? O que isso quer dizer?

Resposta:
Slide (11) – Vídeo da criação (Música: Nosso Criador)
Slide (12) – Vídeo de uma célula humana se multiplicando.

Genesis 1:27 – Dentro da criação, existe apenas uma parte dela


que Deus disse que achou MUITO BOM. Todas as outras partes
Ele descreve que achou BOM. Mas apenas aqui, Deus achou
MUITO BOM. Foi a criação do homem e da mulher – (Slide 13)

E após criar, Deus deu uma ordem para que o homem e a


mulher fizessem o que?
- Genesis 1:28 – MULTIPLIQUEM-SE – (Slide 14)

Desde de Genesis 1:28, Deus sonha com uma multidão. (O


slide seguinte, 15, possui uma animação em que uma multidão
irá aparecer, porém a tela vai ficando preta e aparece a notícia
que Todos Pecaram e por isso estão destituídos da glória de
Deus. – (Slide 16)

- Genesis 9:1 – Após o dilúvio, Deus dá uma ordem a Noé.

Pergunta: Qual ordem foi essa?


Resposta: - Multipliquem-se (Slide 17)

Deus volta a mostrar o seu SONHO.

Porém, mais uma vez, todos pecaram. (Slide 18)

- Genesis 15:5 – Deus promete algo a Abrão.

Pergunta: O que foi prometido?


26
Resposta: Abrão se multiplicaria de tal forma que as estrelas do
céu mostravam o fruto de sua multiplicação. – (Slide 19)

- Foto de uma grande multidão, como a prometida para a


Abrão (Slide 20)

- Apocalipse 7:9 – Visão dos glorificados – (Slide 21)


Esta é a visão final, este é o quadro que Deus nos mostra,
através da descrição que o apostolo João nos dá ao ser levado
ao céu para nos descrever o futuro que nos aguarda.

- João 6:38 – Jesus disse: Pois desci do céu, não para fazer a
minha vontade, mas para fazer a vontade daquele que me
enviou. – (Slide 22)
Pergunta: Qual é a ordem de Jesus para nós hoje?
Resposta: Mateus 28:19 – (Slide 23) – A GRANDE COMISSÃO

Apresentar o filme com trecho do Titanic, mostrando a


importância de irmos ao encontro dos perdidos. – (Slide 24)
Resposta: 1 João 3:16 – (Slide 25) – Mostrar a importância de
irmos ao encontro dos perdidos para salvá-los.
Então, façam discípulos! – (Slide 26)

Esse é o sonho de Deus = multipliquem-se (Slide 27)


Conduzir um apelo:

Movimente a igreja para sonhar o sonho de Deus, decidindo por


um compromisso de cumprir o ide resultando na multiplicação de
discípulos e células para que a visão final de uma grande
multidão ao lado do Trono de Deus seja atingida.

27
Palestra 8: Oito hábitos de um líder eficaz (Slide 1)

Objetivo: Ensinar os oito hábitos de um líder eficaz, levando os


líderes de célula a um nível de excelência.

Passar o vídeo: O que é e o que não é uma célula. – (Slide 2)

Pergunta: O que é um hábito?


Resposta: Segundo o dicionário, hábito é o uso ou ação
repetida que leva ao conhecimento ou prática. – (Slide 3)

E os oito hábitos possuem características muito especiais.


São elas: - (Slide 4)

 Funcionam;
 São universais;
 Têm uma aplicação ampla;
 São fáceis de entender e lembrar;
 São praticáveis;
 São realistas;
 São motivadores.

Hábito 1:Sonho– (Slide 5)


Sonhe com uma célula que cresce.

Apresente os motivos para sonhar com uma célula que


cresce: - (Slide 6)
• Aumenta o potencial e o valor da célula;
• Ajuda a manter o foco e canalizar a energia;
• Prenuncia positivamente o futuro;
• Motiva os líderes a continuar persistindo. – Jeremias
29:11

“Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês",


diz o Senhor, "planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar
dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro. ”

28
A multiplicação da célula é algo intencional do líder. E tudo
começa no sonho. O líder precisa sonhar com uma célula
saudável, que cresce e se multiplica. (Slide 7)

Hábito 2: Oração – (Slide 9)


Ore diariamente pelos membros do grupo (Slide 8)
Apresente os motivos para orar diariamente pelos membros
do grupo:
• É a tarefa mais importante de um líder;
• Poupa tempo;
• Torna tudo melhor;
• É a nossa maior arma espiritual;
• Deus nos abençoa quando oramos pelos outros. –
Mateus 21:22

“E tudo o que pedirem em oração, se crerem, vocês receberão".


Mateus 21:22

Dicas: - (Slide 10)


• Ore por todos os elementos da reunião antes de a célula
se reunir;
• Ore pelos seus líderes em treinamento e pelas futuras
células que serão geradas;
• Ore para que a graça de Deus ajude você a colocar em
prática todos os oito hábitos;
• Pratique a oração juntamente com o jejum.

Hábito 3: Convite– (Slide 11)


Convide, semanalmente, novas pessoas para visitar o grupo
Apresente os motivos para convidar semanalmente novas
pessoas: (Slide 12)
• Se você convidar as pessoas, elas virão; - Mateus 11:28-
30

29
"Venham a mim, todos os que estão cansados e
sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês
o meu jugo e prendam de mim, pois sou manso e humilde de
coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas.
Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve".

• Se a sua célula não tem visitantes, ela não vai crescer;


• O crescimento numérico resulta em disposição e ânimo
renovados;
• Convidar pessoas faz com que os membros se sintam
parte da célula.

Erros a serem evitados: - (Slide 13)


• Deixar de saturar a situação com oração;
• Desistir cedo demais;
• Convidar apenas uma vez e se contentar com o “não”;
• Falhar em orar e aproveitar as oportunidades;
• Ser o único que convida;
• Deixar de aproveitar as oportunidades emocionais
propícias.

Hábito 4: Contato – (Slide 14)


Faça contato regularmente com os membros do grupo
Apresente os motivos para se fazer contato regularmente
com os membros do grupo: - (Slide 15)
• Ajuda a célula a crescer;
• Aumenta a média de frequência nas reuniões;
• Ajuda um pastor a conhecer o estado do seu rebanho;
• Comunica cuidado. – 1 Samuel 18:3

“E Jônatas fez um acordo com de amizade com Davi, pois se


tornara o seu melhor amigo.”

Momentos propícios para fazer contato: - (Slide 16)


• Logo após a primeira visita à célula;
• Nas primeiras semanas, um contato por semana;
30
• Depois de uma ausência;
• Depois de um compartilhar sobre uma provação;
• Depois de um momento tenso na reunião da célula.

Hábito 5: Preparo– (Slide 17)


Prepare-se para o encontro com o grupo
Apresente os motivos para uma boa preparação para o
encontro: - (Slide 18)
• Dá a Deus mais oportunidades de agir;
• Aumenta a confiança e a fé do líder;
• Estabelece credibilidade;
• Aumenta a qualidade da reunião;
• Reforça o valor da célula;
• A preparação para hoje é o segredo do sucesso de
amanhã. – Colossenses 3:23-24

“Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o


Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do
Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que
vocês estão servindo.”

O que preparar: - (Slide 19)


• Prepare-se pessoalmente
• Prepare o ambiente
• Prepare a agenda do encontro
• Prepare a edificação bíblica

Sugestões: - (Slide 20)


• Convide seu líder em treinamento para te ajudar no
preparo e na condução das reuniões e no
acompanhamento dos membros;
• Jejue no dia;
• Treine e use seus líderes em treinamento e outros
membros para dirigir partes da reunião.

31
Hábito 6: Mentoreie – (Slide 21)
Mentoreie líderes em treinamento
Apresente o que é mentorear um líder em treinamento: -
(Slides 22 e 23)
• Agir na dependência de Deus para o levantamento de um
novo líder de célula eficaz;
• Seguir o exemplo de Jesus e de Paulo;
• Uma excelente maneira de amar os outros;
• O modo de multiplicar-se a si mesmo; - Provérbios 27:17

“Assim com o ferro afia o ferro, o homem afia o seu


companheiro. ”

• A forma de uma pessoa comum alcançar milhares;


• A essência de fazer discípulos;
• Uma maneira de manter uma prestação de contas;
• Compartilhar a oportunidade do ministério com outros;
• Dizer "não" ao urgente para poder dizer "sim" ao
importante;
• A parte mais duradoura da liderança de célula.

Sugestões: - (Slides 24 e 25)


• Nunca realize o ministério sozinho;
• Aproveite plenamente as oportunidades de treinamento
que sua igreja oferece;
• Esteja constantemente de olho em novos líderes;
• Fale da liderança como um privilégio, não um peso;
• Não se coloque num pedestal; isso afasta as pessoas;
• Delegue responsabilidades antes de pedir para alguém
considerar a ideia de ser líder;
• Não se esqueça que falhar em mentorear sempre vai
significar falhar em multiplicar;
• Elogie e encoraje seus líderes em treinamento em cada
passo do caminho.

Hábito 7: Comunhão – (Slide 26)


32
Promova a comunhão
Explique o poder dos encontros sociais para comunhão
(use exemplos da sua célula): (Slide 27)
• Aumenta a disposição, o interesse e o envolvimento do
grupo;
• Atrai pessoas novas;
• Permite mais oportunidades para praticar a verdadeira
comunhão – koinonia;- Salmos 133:1

“Como é bom e agradável quando os irmãos convivem em


união! ”

• Cria oportunidades para praticar as ordens dos "uns aos


outros" do Novo Testamento;
• Cria oportunidades para promover o discipulado. Veja o
exemplo de Jesus;
• Ajuda a vincular as novas pessoas ao grupo e à igreja.

Sugestões: - (Slide 28)


• Varie sempre (café literário, noite de jogos, esporte juntos,
filme, gincanas bíblicas, etc)
• Use a influência positiva da comida;
• Não faça todo o trabalho sozinho: delegue;

Passar o vídeo: Existem coisas que não dão para fazer sozinho
– (Slide 29)

Hábito 8: Crescimento – (Slide 30)


Cresça: Comprometa-se com o seu crescimento espiritual
Apresente as características do crescimento pessoal: (Slide
31)
• Deus espera o nosso crescimento espiritual
“Cresçam, porém, na graça e no conhecimento de nosso
Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, agora
e para sempre! Amém. ” 2 Pedro 3:18

33
• É a fonte para a mudança e o crescimento da célula
• Paulo recomendou que Timóteo se esforçasse no
crescimento espiritual
• É um mandamento, uma ordenança
• É um processo para a vida toda, não um compromisso de
curto prazo.

Os 10 mandamentos do crescimento espiritual: - (Slide 32)


1. Escolha ser uma pessoa em constante crescimento
2. Enfoque suas atividades e estabeleça alguns alvos
3. Reúna as ferramentas necessárias
4. Desenvolva um plano que se adapte a você
5. Planeje o tempo necessário
6. Semeie antes e colha depois
7. Preste contas da sua vida
8. Compartilhe o que você aprendeu com outros
9. Associe-se a pessoas em crescimento
10. Coloque em prática o que você aprendeu

Conduza um apelo:
Convide os líderes a um real compromisso com os oito hábitos.
Sete hábitos não te torna um líder eficaz. Apenas a soma dos
oito hábitos faz a liderança ser eficaz e muito frutífera.

34
Palestra 9: GD e Supervisão (Slide 1)

Objetivo:Mostrar o que é um GD, como funciona, qual o


propósito, demonstrando a importância do grupo de discipulado
e da supervisão.

Pergunta: O que é um Gd? Quem acha que é uma reunião? –


(Slide 2)
Resposta: Não é uma reunião.
GD é um grupo de discipulado (Slide 3), onde existe supervisão,
crescimento, relacionamento e discipulado.

(Slide 4)
Pergunta: Para que fazer GD?
Resposta: Os GD’s existem por causa das células.

Pergunta: E qual é o alvo e o propósito dos GD’s?


Resposta: MULTIPLICAÇÃO.

(Slide 5)
Pergunta: Quando podemos afirmar que um líder é bem-
sucedido?
Resposta: Líderes, supervisores, coordenadores e pastores
bem-sucedidos são aqueles que levam as células à
multiplicação, cumprindo assim a nossa missão de fazer
discípulos.

(Slide 6)
Pergunta: Qual é o foco das células?
Resposta: As pessoas que ainda não conhecem a Jesus.

Pergunta: Qual é o foco do GD?


Resposta:ACélula. Sua saúde e preparo para a multiplicação.

Apresentar a estrutura da reunião do GD: - (Slide 10)

Periodicidade: Quinzenal
Duração: 2 horas
Dinâmica de funcionamento:
35
- oração / intercessão;
- louvor;
- compartilhar / testemunhos;
- Renovo da visão;
Palavra de motivação;
- FOCO: O acompanhamento dos requisitos da Multiplicação.

Compromissos do Supervisor – (Slide 11)


São as questões que o supervisor TEM o COMPROMISSO
de cumprir! É prioridade para ele!
 Reuniões de discipulado (Slide 12) – Foco na vida,
crescimento e motivação do líder.
 Reuniões de supervisão (Slide 13)
 Visita às células (Slide 14) – Periodicidade mínima de 06
em 06 semanas, avaliando a célula, ajudando o líder a
melhorar a reunião através de comentários construtivos.
O supervisor deve também avaliar os potenciais líderes
em treinamento. Sempre que o supervisor for a célula, ele
deverá incentivar os participantes a se envolverem nos
cultos.
 Encontros individuais (Slide 15)

Pergunta: Quais requisitos o supervisor deve avaliar nas


células?
Resposta: (Slide 16)
1. Número de Batismos da célula
2. Número de frequentes no CCM (Curso de Liderança)
3. Número de Conversões na célula
4. Número de não crentes na célula
5. Número de participantes
6. Número de frequentadores nos cultos da igreja
7. Número de líderes em treinamento
8. Número de multiplicações

GD NOTA 10 – (Slide 17)

Um grupo de discipulado Nota 10, possui 05 características


importantíssimas:

36
 PRESENÇA DE DEUS – Toda reunião do grupo de
discipulado, ou nos encontros pessoais, tem uma marca
clara da presença de Deus.
 COMPARTILHAR COM LIBERDADE – As pessoas
precisam ter liberdade de compartilhar o que pensam, o
que estão sentindo, de prestar contas da sua vida, sem
medo de ser exposto.
 RENOVO DA VISÃO – O grupo de discipulado necessita
estar em constante renovação da visão, para que
ninguém desanime ou perca o foco em cumprir o alvo da
multiplicação de vidas e células.
 DESAFIOS E CONQUISTAS – É no GD que o líder será
motivado e desafiado. E também é lá que ele será
honrado e homenageado.
 VIDA E RELACIONAMENTO – GD é um grupo de VIDA
NA VIDA, ou seja, o relacionamento é a base de tudo o
que acontece no GD entre supervisor e líder.

Conduza um apelo:
Gere nas pessoas um desejo de possuir um GD Nota 10, onde a
presença de Deus é muito clara, onde as pessoas possuem
liberdade para compartilhar sobre sua vida, onde a visão é
constantemente renovada, onde os líderes são desafiados e
conquistam! Onde flua vida e relacionamento. Convide aqueles
que querem viver um GD Nota 10 a firmarem um compromisso
de, intencionalmente, aliado ao Espírito Santo, construir um GD
Nota 10.

37
Palestra 10: Evangelismo e Dicas para Células (Slide 1)

Objetivo: Capacitar e motivar os líderes a utilizarem de todos os


artifícios para Evangelizar através das células, além de dar dicas
de como aproveitar os materiais e eventos especiais nas células.

(Slide 2)
O que é uma célula? O que não é uma célula?
- Célula é um grupo de estudo bíblico? > NÃO
- Célula é um grupo de cura interior? > NÃO
- Célula é um ponto de pregação? > NÃO
- Célula é um grupo de comunhão? > NÃO
- Célula é um grupo de oração? > NÃO
- Célula é um grupo de crescimento? > NÃO

Pergunta: Então, o que é célula?


Resposta: - (Slide 3)
A célula é uma miniatura da igreja, elas estão espalhadas de
casa em casa, para propagação do evangelho. E elas
buscam:
• Evangelizar;
• Confraternizar;
• Edificar;
• Servir;
• Discipular.

Pergunta: Então, o que é célula? Responda em uma palavra.


Resposta:- (Slide 4)

CÉLULA É RELACIONAMENTO! ESTILO DE VIDA!

Gerar um momento participativo:


Após entender que célula é relacionamento, precisamos
relembrar como é a estrutura da reunião de célula. Para isso,
pergunte as pessoas da plateia:
1. Quanto tempo a sua célula tem de Lanche e Comunhão?
2. Quanto tempo a sua célula dedica ao quebra gelo?
3. Quanto tempo de louvor?
4. Quanto tempo para compartilhar a palavra?
38
5. Quanto tempo de oração?
6. Quanto tempo de planejamento e desafios?

Após alguns responderem as perguntas, apresentar o próximo


Slide, sobre como deve ser programada a reunião de, no
máximo, duas horas.

É necessário lembrar que a reunião conta com a participação de


não crentes e eles não estão acostumados a participar de
reuniões religiosas de longa duração.

- (Slide 5)
1. Quanto tempo a célula deve ter de Lanche e Comunhão?
Cerca de 30 minutos. – Esta etapa pode ser feita no início
ou no final da célula.
2. Quanto tempo a célula deve dedicar ao quebra gelo?
Cerca de 15 minutos.
3. Quanto tempo de louvor? Cerca de 15 minutos
4. Quanto tempo para compartilhar a palavra? Cerca de 30
minutos.
5. Quanto tempo de oração? Cerca de 10 minutos
6. Quanto tempo de planejamento e desafios? Cerca de 15
minutos.

(Slide 6)
É necessário um compromisso de levarmos todos os
crentes a praticar e ganhar uma pessoa por ano para Jesus.
Desta forma, em um ano a sua igreja vai dobrar de tamanho.

Apresentar os 4 passos para alcançar alguém para Jesus–


(Slide 7)

1. Ganhe para VOCÊ


 A pessoa precisa confiar e admirar seu caratér. Por
isso motivamos as pessoas a convidar amigos e
familiares, pois eles já confiam em nós. Porém,
nosso papel é conversar e conquistar a atenção e
confiança da pessoa, conquistando a amizade
dela.
39
2. Ganhe para SUA CÉLULA
 Após já possuir a confiança da pessoa, é o
momento de convidá-la para a célula. É lá que a
pessoa vai conhecer outras pessoas e se encontrar
com Jesus.

3. Ganhe para JESUS


 Na célula as pessoas poderão desenvolver um
grau de intimidade maior com Jesus. Lá iremos
falar sobre Jesus, conduzir uma oração de decisão
por Cristo e ganhar a pessoa para JESUS.
4. Ganhe para SUA IGREJA
 Após a pessoa já ter sido ganha para Jesus,
iremos envolver mais a pessoa no corpo, levando
ela aos cultos de celebração e eventos da igreja.

Evento Evangelístico na Célula:

- Dia do amigo – (Slide 8)


Explicar o que é o dia do amigo. É um evento em que cada
membro e participante da célula irá convidar um amigo não
cristão, para participar do dia do amigo. Como o próprio nome
aponta, o evento tem como alvo os amigos dos participantes. O
objetivo é que a pessoa participe da reunião, seja apresentado a
Jesus e tome uma decisão de seguir a Jesus.

Apresentar o vídeo com convites de dias do amigo


realizados em uma das redes da Central. – (Slide 9)

Qual é o segredo do dia do amigo?


A criatividade! Seja criativo (Slide 10). Faça um lanche
especial, uma célula temática, use a imaginação e,
principalmente, deixe o Espirito Santo usar você!

- Cartões de Atividades da Célula– (Slide 11)

40
Apresentar os cartões de célula, novo artificio utilizados nas
células para delegação de funções e desenvolvimentos dos
membros e participantes das células.

 Cartão de Visitante: Quem recebe esse cartão deverá levar


um visitante na próxima reunião. – (Slide 12)
 Cartão da Recepção: Quem recebe esse cartão é
responsável por receber as pessoas na reunião, de modo
que elas se sintam bem-vinda. – (Slide 13)
 Cartão do Lanche: São três cartões. O líder deve decidir se
essas três pessoas deverão levar o lanche sozinhas, ou se
irão distribuir para cada participante o que deverão levar de
lanche para a reunião. Avalie como você está fazendo o
lanche atualmente. Escolha a melhor forma para a sua
célula– (Slide 14)
 Cartão do Quebra Gelo: Quem recebe esse cartão deverá
preparar um Quebra Gelo/Dinâmica para a reunião. –
(Slide 15)
 Cartão do Louvor: A pessoa irá escolher as músicas e
preparar as letras para a reunião. Se a célula possuir algum
instrumentista, deverá alinhar com antecedência. Se não
possuir nenhum instrumentista, deverá então preparar as
músicas que serão tocadas em um aparelho de som. –
(Slide 16)
 Cartão do Momento da Visão: A pessoa que recebe esse
cartão deve compartilhar um pouco da sua experiência com
célula e falar o que é uma célula da Igreja. – (Slide 17)
 Cartão da Lição: A pessoa que recebe esse cartão é a
responsável por estudar e conduzir a lição da célula. –
(Slide 18)
 Cartão da Oração: A pessoa que recebe esse cartão é a
responsável pelo momento de oração da célula. Deverá
levantar os pedidos das pessoas e organizar uma oração
pelo pedidos e agradecimentos da reunião. – (Slide 19)
 Cartão dos Avisos: A pessoa que recebe esse cartão,
deverá passar todos os avisos de eventos e programações
da célula e da igreja. – (Slide 20)

41
Dar orientações gerais sobre os cartões Nossa Célula. (Slide
21 e 22)

 Separe 5min da reunião da Célula para utilizar o material.


 Explique que essa é a “nossa Célula” e que todos podem
e devem participar.
 Distribua as funções dos cartões de tarefas para os
membros e frequentadores.
 Disponibilize-se para tirar dúvidas e ajudar no preparo das
tarefas.
 Algumas tarefas só podem ser dadas para quem já é
convertido.
 Os líderes em treinamento deverão também se alternar
no compartilhamento da lição.
 O Lanche também deve ser participativo sempre que
possível.
 Faça uma lista das funções e mande pelo WhatsApp o
cartão da semana, evitando assim que os membros da
célula percam algum cartão.

Evento de Colheita: (Slide 23)

Evento organizado por duas, ou mais, células com o intuito de


pregar o evangelho para amigos e conhecidos dos participantes
dessas células.

 Reunião mais caprichada


 Testemunhos de conversão
 Apelo de salvação
 Várias células organizando

O2 Movement: (Slide 24)

São as reuniões dentro das universidades, colégios e cursinhos.


Com o intuito de “oxigenar” os ambientes estudantis de toda a
cidade. As reuniões possuem um momento de louvor, oração e
uma pequena reflexão, buscando levar as pessoas desses

42
ambientes a conhecerem Jesus. As reuniões acontecem,
normalmente, nos intervalos das instituições.

Casas de Paz: (Slide 25)

 Identificar casas de não-crentes que necessitam receber


ajuda de Deus em qualquer área de suas vidas
 Propor um processo com 5 reuniões semanais na casa da
pessoa, onde os vizinhos, amigos e familiares devem ser
convidados a participar.
 Ao final, envolver as pessoas nas células, ou abrir uma
célula no local.

Leitura da Bíblia no Shopping: (Slide 26)

- 200 Jovens se reuniram para ler a bíblia dentro do shopping ao


mesmo tempo. – (Fotos – Slide 27)

- Após a leitura, todos saíram a procura de alguém para


conhecer, conversar e falar sobre o amor de Jesus.

Boi no Rolete (Slide 28)


 700 Homens convidados para um Boi no Rolete na Sede
Campestre
 Palestras Evangelísticas
 Apelo e convite para ir as células
 Vídeo do Boi no Rolete (Slide 29)

180º Vire o Jogo da Sua Vida (Slide 30)

Evento organizado para que todos os participantes das células e


dos cultos convidem pessoas não crentes para um culto
temático e evangelístico. Escolhemos de 3 a 5 semanas
seguidas do ano para realizar o evento. Na última série de cultos
do 180, mais de 700 pessoas entregaram a vida para Jesus em
5 cultos.

Apresentar sete fotos do 180º (Slides 31 a 37)


43
Abrir um espaço para perguntas ao final da palestra.

Conduzir um momento de oração para gerar em cada


pessoa o desejo de viver uma célula que alcança o perdido
e que usa da criatividade para alcançar as pessoas. Que a
igreja se levante e se posicione, não medindo esforços para
levar vidas para Jesus.

44
Palestra 11: As 4 Estações (Slide 1)

Objetivo: Explicar as etapas e fases das 04 estações do ano


celular, ensinando em que assuntos investir durante o ano, de
maneira intencional.

O modelo das 04 estações possui 04 ênfases principais: (Slide


2)
 Ganhar
 Consolidar
 Treinar
 Enviar

Pergunta: Por que existem as estações? Qual é o objetivo?


Resposta: (Slide 3)
As estações existem para focar a Igreja no alvo de multiplicar
células anualmente.

As quatro estações do ano, normalmente são: Primavera, verão,


outono e inverno. Porém, no ano celular, as estações são
Crescimento, Cuidado, Comunhão e Celebração. (Slide 4)

Ciclo do Crescimento: (Slide 5)


Nesta etapa estamos com um número grande células, pela
multiplicação recente. Estas células estão, normalmente,
com um número pequeno de pessoas. Devemos então dar
ênfase no crescimento de participantes da célula. O foco
dessa estação é o evangelismo.

 EVANGELISMO > ENCONTRO COM DEUS


 EVANGELISMO > EVENTOS NAS CÉLULAS (Dia do
amigo, eventos de colheita e casas de paz)
 EVANGELISMO > CULTOS E EVENTOS DA IGREJA
 INTEGRAÇÃO NAS CÉLULAS

Ciclo do Cuidado: (Slide 6)


45
Nesta etapa ganhamos muitas novas pessoas para as
células e agora precisamos cuidar dos novos integrantes
prepará-los para o batismo.
 DISCIPULADO
 EDIFICAÇÃO
 BATISMO
 INTEGRAÇÃO NA IGREJA

Ciclo da Comunhão: (Slide 7)


Esta etapa é o momento de promovermos e consolidarmos
a comunhão na célula através do fortalecimento dos
relacionamentos e realização de trabalhos comunitários.
 COMUNIDADE
 RELACIONAMENTO
 FAMÍLIA
 AMOR

Ciclo da Celebração: (Slide 8)


É o momento de celebrarmos e nos prepararmos para a
Grande Festa da Multiplicação.
 FESTA DA COLHEITA
 MULTIPLICAÇÃO DAS CÉLULAS
 CAPACITAÇÃO
 COMPROMISSO

Resumo: - (Slide 9)
 Crescimento: foco no evangelismo.

 Cuidado: foco no discipulado, edificação, envolvimento


com a Igreja, batismo.

 Comunhão: foco no relacionamento, comunidade, família,


amor.

46
 Celebração: foco na multiplicação, capacitação,
compromisso.

Pergunta: Qual é a palavra-chave das estações?


Resposta: FOCO!

(Slide 10)
Mas não se esqueça que fazemos evangelismo, discipulado,
relacionamento e multiplicação das células em todas as
estações do ano. Uma célula pode se multiplicar em
qualquer estação do ano, mas a comemoração deve ser feita
ao fim da estação da celebração, com a festa de
multiplicação das células da igreja.

É necessário entender que as estações só existem para


ganhar, consolidar, treinar e enviar pessoas, através do
discipulado e multiplicação de vidas e células.

47