Sei sulla pagina 1di 4

Qual a diferença entre o transplante capilar, implante capilar e a técnica Fue?

A cada dia nós perdemos cerca de 120 fios de cabelo, mas até aí, tudo bem - já que temos
aproximadamente 150.000 fios no nosso couro cabeludo, sabendo que existe um ciclo de
crescimento, repouso e queda.

Existem casos em que a queda e a perda de cabelo é maior do que essa estatística e, para
resolver o problema, existem tratamentos médicos que ajudam no crescimento, implantação
e transplantação do cabelo. Para isso, escrevi esse post para explicar ​qual a diferença
entre o transplante capilar, implante capilar e a técnica Fue​. Continue a leitura.

O que é o transplante capilar?

Transplante capilar é o procedimento que realoca fios capilares na região que está calva.
Quando estão sendo transferidos dessa forma, o cabelo volta a surgir nessa área. Esse
procedimento é considerado a uma solução definitiva para a calvície androgenética, aquela
que é hereditária.

Em quem o transplante pode ser feito?

O transplante capilar pode ser feito em qualquer pessoa que sofra com alopécia
androgenética, queda de cabelo, e deseje ter novamente cabelo na região que está calva.

Mas, é importante avaliar na consulta com o especialista, em que estágio o processo de


calvície se encontra. Alguns especialistas preferem realizar o procedimento quando ele está
estabilizado.

Como é feito o transplante capilar?

Há duas formas de realizarem o transplante capilar, sendo a Fut (em português:


Transplante de Unidade Folicular) e a técnica que não causa cicatriz linear chamada de Fue
(em português: Extração de Unidades Folicular). Porém, as duas mudam somente a forma
como é retirada a área doadora nessa cirurgia.

Fut: Uma faixa de cabelo é retirada da região de trás da nuca, depois é levada para os
microscópios de alta potência e é dividida em fatias finíssimas de menos de 1mm de
espessura chamadas slivers, para então serem separadas em unidades foliculares de 1 fio,
2 fios ou 3 fios.

Fue: É removido, diretamente do couro cabeludo, uma parte da unidade folicular pronta com
punchs bem pequenos de 0,6 milímetros de diâmetro, que depois são levadas ao
microscópio para serem lapidadas.

A diferença entre as técnicas está somente no modo de obtenção das unidades foliculares,
que depois de prontas serão transplantadas para a área receptora através de micro incisões
no couro cabeludo.
Como é feita a escolha da área doadora?

A escolha da área doadora é extremamente cautelosa, pois se a calvície está no início,


existe o risco da região escolhida ter propensão à miniaturização dos fios, o que levará ao
retorno do problema.

Para escolher, deve-se levar em conta que os critérios são a quantidade de folículos com
três fios na região, a distância dos folículos capilares e a elasticidade desses fios, para que
o resultado final seja uma área mais cheia.

Como é o processo da cirurgia?

Durante a operação, quando os folículos doadores são retirados, eles são levados para uma
divisão em unidades foliculares no mesmo momento, enquanto o cirurgião sutura a região.
Conforme são separados, eles são conservados em soro fisiológico, até o momento de sua
realocação.

Quando a área doadora é fechada, cerca de 20% das unidades foliculares já está pronta e
eles já começam a ser transplantados.

É realizada com uma anestesia local, semelhante a usada em dentistas, e uma leve
sedação somente para não ter nenhum incômodo no momento da anestesia. No final do
procedimento o paciente já está totalmente acordado.

Quanto tempo dura a cirurgia?

A cirurgia com a técnica Fut dura entre 5 ou 6 horas, de acordo com as unidades foliculares
obtidas. Já a técnica com Fue é mais demorada, levando de seis a dez horas.

Pré-operatório do transplante capilar

São realizados exames pré-operatórios básicos iguais a qualquer outro tipo de cirurgia. Na
técnica convencional Fut não é necessário nenhum preparo para realizar o procedimento, já
na técnica Fue é necessário raspar os cabelos da área doadora com máquina número 1.

Pós-operatório do transplante capilar

Após a operação, pode ser aplicado um spray fixador especial que evita o uso de
bandagens. No dia seguinte ao procedimento, o paciente retorna à clínica para lavagem dos
cabelos e, a partir desse momento, está liberado para exercer as atividades normais do
dia-a-dia, salvo algumas restrições como:
● Evitar o sol, praia, piscina;
● Evitar atividades físicas intensas e ter um cuidado especial na lavagem dos cabelos;
● Em torno de 15 dias todos os fios transplantados estarão bem colocados e não
existirá mais nenhuma restrição a qualquer atividade.
Possíveis complicações do transplante capilar

A cirurgia é minimamente invasiva, o que leva a poucas possíveis complicações. Entre elas,
podemos enumerar:

● Baixa integração dos novos folículos (principalmente em pacientes diabéticos e


pessoas que fumam muito);
● Pequenas zonas de insensibilidade;
● Inchaço na testa dos primeiros três dias após a operação.

Não existe chance de rejeição ou infecção, já que esse é um autotransplante, ou seja, o


folículo transplantado é do próprio paciente.

Resultados

Por volta de três a quatro meses os cabelos transplantados começarão a crescer e levará
em torno de um ano para que se tenha o resultado final da cirurgia. Mas este crescimento
gradual dos fios ajuda a dar um aspecto totalmente natural ao pós-operatório.

O cabelo pode voltar a cair após o transplante capilar?

Como o folículo transplantado não sofre com a ação do hormônio DHT, os fios
transplantados não sofrem mais modificações. Porém, nada impede que outros folículos
não transplantados e que estejam sujeitos a esse processo de miniaturização façam com
que a calvície continue avançando, é preciso visitar algum especialista para tratar o quanto
antes.

Qual a diferença entre implante capilar e transplante capilar?

O implante capilar refere-se ao enxerto de fios artificiais no couro cabeludo, ou seja, nesse
procedimento, o doador não é o próprio receptor.

Já no transplante capilar, o doador é também o receptor, e nessa técnica os fios são


retirados de uma área doadora do paciente e implantados em uma área receptora do
mesmo indivíduo.

Implante capilar funciona mesmo?


Sim! Após o desenvolvimento da técnica, nos dias de hoje, ela foi popularizada
mundialmente, está bastante aperfeiçoada, e é a segunda mais realizada dentro do campo
das cirurgias plásticas masculinas, perdendo apenas para a Lipoaspiração.

E, aí? Gostou do nosso artigo? Ficou com interesse de realizar o procedimento? Conheça
mais sobre os procedimentos, aqui. Caso queira conhecer a clínica, não perca tempo e
agende uma consulta pelo Whatsapp, aproveite e compartilhe suas experiências nos
comentários! Para continuar nos acompanhando, acesse o nosso blog!
Meta: Existem diversos tipos de tratamento para queda de cabelo, mas qual a diferença
entre o transplante capilar, implante capilar e a técnica Fue? Leia aqui.