Sei sulla pagina 1di 3

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA

2ª TURMA RECURSAL DOS JUIZADOS ESPECIAIS

Num. Processo : 0093993-94.2014.8.05.0001


Classe : RECURSO INOMINADO
Recorrente(s) : AGSN ASSOCIACAO DE GRUPOS SOLIDARIOS DO
NORDESTE
Recorrido(s) : NATANAEL SANTANA GONZAGA
Origem : 2º JUIZADO CÍVEL DE DEFESA DO CONSUMIDOR -
BROTAS - MATUTINO
Relatora Juíza : MARIA AUXILIADORA SOBRAL LEITE

EMENTA

RECURSO INOMINADO NÃO CONHECIDO. JUÍZO DE


ADMISSIBILIDADE. RECURSO INTERPOSTO FORA DO
PRAZO EX VI ART. 42 DA LEI Nº 9.099/95.NOVA FORMA DE
CONTAGEM DE PRAZO DO CPC EM DIAS ÚTEIS QUE NÃO
SE APLICA NO ÂMBITO DOS JUIZADOS ESPECIAIS.

ACÓRDÃO

Acordam as Senhoras Juizas da 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais


Cíveis e Criminais do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, MARIA AUXILIADORA
SOBRAL LEITE - Relatora, CÉLIA MARIA CARDOZO DOS REIS QUEIROZ - , ISABELA
KRUSCHEWSKY PEDREIRA DA SILVA, Presidente, em proferir a seguinte decisão:
RECURSO NÃO CONHECIDO. UNÂNIME, de acordo com a ata do julgamento.

Salvador, Sala das Sessões, 08 de Outubro de 2015.

Bela. MARIA AUXILIADORA SOBRAL LEITE


Juíza Relatora

Bela. ISABELA KRUSCHEWSKY PEDREIRA DA SILVA


Juíza Presidente
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA
2ª TURMA RECURSAL DOS JUIZADOS ESPECIAIS

Num. Processo : 0093993-94.2014.8.05.0001


Classe : RECURSO INOMINADO
Recorrente(s) : AGSN ASSOCIACAO DE GRUPOS SOLIDARIOS DO
NORDESTE
Recorrido(s) : NATANAEL SANTANA GONZAGA
Origem : 2º JUIZADO CÍVEL DE DEFESA DO CONSUMIDOR -
BROTAS - MATUTINO
Relatora Juíza : MARIA AUXILIADORA SOBRAL LEITE

EMENTA

RECURSO INOMINADO NÃO CONHECIDO. JUÍZO DE


ADMISSIBILIDADE. RECURSO INTERPOSTO FORA DO
PRAZO EX VI ART. 42 DA LEI Nº 9.099/95.NOVA FORMA DE
CONTAGEM DE PRAZO DO CPC EM DIAS ÚTEIS QUE NÃO
SE APLICA NO ÂMBITO DOS JUIZADOS ESPECIAIS.

RELATÓRIO

Cuida-se de recurso inominado interposto pela parte ré da ação de origem,


AGSN ASSOCIACAO DE GRUPOS SOLIDARIOS DO NORDESTE, pugnando pela
reforma da sentença que julgou procedente em parte os pedidos constantes na queixa
inicial, condenando a acionada pelos danos materiais e morais causados ao autor. Sendo
submetido ao juízo de admissibilidade no juízo ad quem, foi constatada a
intempestividade do mesmo.
Ausente a condição de admissibilidade do recurso, não conheço-o,
apresentando voto com a fundamentação aqui expressa, o qual submeto aos demais
membros desta Egrégia Turma.

VOTO
A melhor doutrina processualista inclui no rol dos requisitos da
admissibilidade de um recurso a sua tempestividade, sendo sabido, também, que tais
requisitos devem ser observados, preliminarmente ao reexame da questão, pelo juízo ad
quem. Neste sentido obtempera Nelson Nery Jr:
"O juízo de admissibilidade dos recursos antecede lógica e
cronologicamente o exame do mérito. É formado de questões
prévias. Estas questões prévias são aquelas que devem ser
examinadas necessariamente antes do mérito do recurso, pois que
lhe são antecedentes. Deste gênero - questões prévias - fazem parte
integrante as questões preliminares e as prejudiciais." (p. 252.)
No que pertine a tempestividade do recurso inominado preleciona o art. 42
da Lei nº 9.099/95:
“Art. 42. O recurso será interposto no prazo de dez dias, contados da
ciência da sentença, por petição escrita, da qual constarão as razões
e o pedido do recorrente.”

Da análise do presente recurso, verifica-se que o mesmo é


intempestivo. Com efeito, o réu recorrente fora intimado da publicação da sentença
em 02/03/2015, em uma segunda feira, conforme registra o sistema PROJUDI no
evento n 23. Logo, o início da contagem do prazo recursal foi o primeiro dia útil
seguinte, ou seja, dia 03/03/2015, em uma terça feira. A partir daí, contados 10 dias
do prazo para a interposição do recurso inominado ( art.42, caput, da lei n 9099/95 ),
a data final seria 12/03/2015, quinta feira, considerado o termo ad quem. Como o
recurso fora interposto somente em 20/03/2015, conforme evento n 28 do Projudi,
quando já esgotado o prazo, mister seja reconhecida a sua intempestividade.

.Ante o relatado, voto no sentido de NÃO CONHECER DO RECURSO,


mantendo hígida a sentença do juízo a quo.

Salvador, 08 de Outubro de 2015.

Bela. MARIA AUXILIADORA SOBRAL LEITE


JUÍZA DE DIREITO - Relatora