Sei sulla pagina 1di 18

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA

DIRETORIA DE ENSINO DA PMRO


CURSO DE APERFEIÇOAMENTO DE SARGENTOS

JOSÉ IZIDORO DA SILVA

JOWANDREO DA SILVA PAIXÃO

INTEGRAÇÃO DA INTELIGÊNCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA NA


ÁREA DE RESPOSABILIDADE DO 4º BATALHÃO DE POLÍCIA
MILITAR

Porto Velho-RO
2017
JOSÉ IZIDORO DA SILVA

JOWANDREO DA SILVA PAIXÃO

INTEGRAÇÃO DA INTELIGÊNCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA NA


ÁREA DE RESPOSABILIDADE DO 4º BATALHÃO DE POLÍCIA
MILITAR

Artigo de Pesquisa apresentado para avaliação da


aprendizagem da disciplina Trabalham de Conclusão
de Curso, do Curso de Aperfeiçoamento de
Sargentos, ministrada pela 2º TEN PM LIDIANE.
Orientador: Robinson Brancalhão da Silva, Graduado
em Direito em Segurança Pública, Pós-Graduado em
Docência do Ensino Superior e Mestrando em
Ciências Exatas e Geografia, Cap. Pm.

Porto Velho-RO
2017
SUMÁRIO

1.INTRODUÇÃO ................................................................................................5

2.METODOLOGIA..............................................................................................8

3 INTEGRAÇÃO ................................................................................................8

4. RESULTADOS E DISCUSSÃO......................................................................10

4.1 Grafíco..........................................................................................................11

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS ...........................................................................13

REFERENCIAS ..................................................................................................14

ANEXO................................................................................................................15
"A inteligência é um apanágio dos nobres
confiada a outros, desmorona."
Coronel Walther Nicolai - 1873/1934
IMPORTÂNCIA DA INTEGRAÇÃO DE INTELIGÊNCIA DE SEGURANÇA
PÚBLICA NA ÁREA DE RESPONSABILIADE DO 4º BATALHÃO DE POLÍCIA
MILITAR
SILVA, José Izidoro da 1
PAIXÃO, Jowandreo da silva 2
SILVA, Robinson Brancalhao da Silva 3
CORREIA, Lidiane de Souza Sampaio4
RESUMO

O serviço de inteligência da Polícia Militar do 4º BPM tem se destacado no universo


da Segurança Pública, tudo em razão da efetiva e total integração com a inteligência
de outros órgãos como a Polícia Civil, Ministério Público e Poder Judiciário. Os índices
de criminalidade nos municípios que compõe a circunscrição do Batalhão têm
apresentado expressivas diminuições em relação a outras localidades do Estado de
Rondônia. O quantitativo de crimes solucionados também são referências apontadas
positivamente em virtude da integração plena das agências de inteligências das
instituições responsáveis pela Segurança Pública no Município, mormente a Polícia
Civil e a Polícia Militar. O objetivo deste trabalho é, além de apresentar os resultados
positivos proporcionado pela integração, também é desmistificar que o serviço de
inteligência da Polícia Militar não deva participar da solução dos inquéritos policiais,
uma vez que o termo prevenção que define a ação precípua da Polícia Militar é muito
amplo, e em determinados casos, uma ação repressiva, como a identificação e prisão
de membros de organização criminosa é sem dúvidas uma medida por demais
preventiva. Assim, a Agência de Inteligência da Polícia Militar deve participar e
efetivamente, em determinados casos é claro, da apuração, de forma integrada com
a Polícia Judiciária, de delitos que desaguam em grave perturbação da ordem pública,
especialmente os levados a cabo por organizações criminosas, inclusive atuando nas
medidas cautelares previstas no ordenamento pátrio. Para tanto, foi utilizado o método
qualitativo e quantitativo buscando chegar a um resultado o mais próximo da verdade
real, e em que pese fosse necessário bem mais espaço para discorrer de tão
complexo tema, o trabalho apresenta os resultados possíveis de serem alcançados.
Palavras-chave: Análise Criminal, Integração, Política Pública; Medidas Cautelares.
_____________
1Aluno do Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos da Polícia Militar do Estado de Rondônia;
2Aluno do Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos da Polícia Militar do Estado de Rondônia;
3Orientador: Mestrando em Geografia, Graduado em Segurança Pública e Direito.
4 Instrutora da Disciplina de TCC.

Porto Velho - Rondônia, dezembro de 2017.


ABSTRACT

The intelligence service of the Military Police of the 4th BPM has been outstanding in
the Public Security universe, all due to the effective and total integration with the
intelligence of other bodies such as the Civil Police, Public Ministry and Judiciary. The
crime rates in the municipalities that compose the district have shown significant
decreases in relation to other localities in the State of Rondônia. The number of crimes
solved are also positively referenced because of the full integration of the intelligence
agencies of the institutions responsible for Public Security in the Municipality,
especially the Civil Police and the Military Police. The objective of this work is not only
to present the positive results provided by the integration, but also to demystify that the
intelligence service of the Military Police should not participate in the solution of police
investigations, since the term prevention that defines the primary action of the Military
Police is very broad, and in certain cases a repressive action, such as the identification
and arrest of members of a criminal organization, is undoubtedly a measure that is too
preventive. Thus, the Intelligence Agency of the Military Police must participate and
effectively, in certain cases of course, investigate, in an integrated manner with the
Judiciary Police, offenses that result in serious disturbance of public order, especially
those carried out by criminal organizations, including acting in the precautionary
measures provided for in the country's legal order. For that, the qualitative and
quantitative method was used in order to arrive at a result that is as close as possible
to the real truth, and in spite of the fact that much more space was needed to deal with
this complex theme, the work presents the possible results to be achieved.

Keywords: Criminal Analysis, Integration, Public Policy; Precautionary Measures.


5

1. INTRODUÇÃO

Muito se fala em integração entre os órgãos da Segurança Pública,


especialmente no que se refere a informação, informação esta produzida pelas
respectivas Agências de Inteligência de cada instituição, entretanto, na prática há
enorme dificuldade e até mesmo resistência por integrantes destes órgãos. Por isso
foi destacado neste trabalho a importante integração, mormente na circunscrição do
4º Batalhão de Polícia Militar responsável por grande parte da Zona da Mata, região
central do Estado de Rondônia, e propõe identificar, analisar e descrever se de fato
as informações produzidas por estas Agências facilitam o tomador de decisão quando
delibera pela melhor forma de fazer frente as demandas apresentadas no contexto
criminal, e ainda a ação da Polícia Militar na persecusão penal, objetivando antecipar-
se na ação de prisão de marginais para a manutenção da ordem pública. O Brasil, um
país de dimensões continentais, que apresenta um cenário de mais de 60 mil
homicídios por ano, sendo que o Estado de Rondônia figura como uma rota,
considerada mista, para o tráfico nacional e internacional de armas, drogas e pessoas.
Porto Velho a capital do Estado é a capital que possui a maior extensão territorial do
país, aproximadamente 34 mil km quadrados, e é a única que faz fronteira com um
país estrangeiro, desponta no cenário nacional como uma das capitais com maiores
índices criminais do país.
Há uma singular diferença entre inteligência de Estado, inteligência de
Segurança Pública e inteligência policial. Este trabalho tem por objetivo a inteligência
policial, tangenciando também a inteligência de Segurança Pública, sendo a
inteligência de Estado, por tratar de questões estratégicas voltadas para o interesse
nacional no âmbito externo e interno, deixado de ser considerado para este estudo.
A inteligência de Segurança Pública é a atividade que produz conhecimento
para assessorar o tomador de decisão na implementação das políticas públicas de
segurança, não possui carater persecutório, mas como dito, de assessoramento.
Já a inteligência policial é aquela voltada para a persecussão penal, e tem
por objetivo produzir conhecimento que será utilizado como meio de prova para a
interposição da competente ação penal.
Como dito, a inteligência de Estado tem por objeto a produção de
conhecimento voltado aos interesses do país externamente e internamente, em todas
as áreas estratégicas.
6

A atividade de inteligência, ainda que nos últimos anos tenha ganhado um


escopo jurídico que a regulamentou, e ainda com a criação de Sistemas Integrados
todos ligados ao SISBIN (Sistema Brasileiro de Inteligência) em âmbito nacional com
vários subsistemas como SISP (Subsistema de Inteligência de Segurança Pública),
voltado a Segurança Pública, pouco se tem visto no que se refere ao embasamento
das ações do Estado nas informações produzidas pelos órgãos que compõe estes
sistemas, em especial no combate a organizações criminosas.
Sem o correto emprego das informações produzidas pelas agências no
combate a criminalidade minimamente organizada, temos a incapacidade das
autoridades em fazer frente as demandas, seja na repressão ou mesmo nas medidas
preventivas e profiláticas.
No Estado de Rondônia, em especial na Polícia Militar, constitucionalmente
responsável pela manutenção da ordem pública e seu reestabelecimento imediato,
esta atividade merece um espaço próprio como instrumento para a tomada de decisão
e o correto emprego das ferramentas disponíveis no combate a criminalidade e para
a manutenção da paz social, bem como através de uma integração profícua, atuar
também no combate a organizações criminosas.
A integração da inteligência de segurança pública e também a inteligência
policial na área de responsabilidade do 4º Batalhão de Polícia Militar, tem apresentado
resultados de grande valor para o Estado.
Na atual conjuntura social e econômica pelo qual passa o país, com o
intenso descrédito político, os reflexos criminais têm sido cada vez maiores. No
entanto, a atuação integrada das Agências de Inteligência da Polícia Militar e Polícia
Civil tem dado suporte as ações destas instituições no que se refere ao combate do
crime organizado que atuam especialmente nas modalidades mais complexas de
roubo, com especial destaque as instituições financeiras, e ao tráfico de drogas, que
se mostra intenso, considerando a posição geográfica do Estado de Rondônia e a
desguarnecida fronteira de aproximadamente 1432 km com a Bolívia, sabidamente
um dos maiores produtores de cocaína do mundo e corredor para o tráfico de armas.
O presente trabalho justifica-se pela seguintes relevâncias:
a) Relevância pessoal: a violência e a criminalidade é assunto de interesse
pessoal dos pesquisadores pela atuação na área há mais de duas décadas, o que
motiva curiosidades e questionamentos sobre a forma de atuação e os resultados
possíveis de ser alcançados, a utilização potencializada das informações produzidas
7

pela atividade de inteligência é de grande valia como ferramenta para a compreesão


de atuais fenômenos, bem como para o direcionamento da atuação do Estado.
b) Relevância social: o cliente da segurança pública é o povo, o morador do
Município integrante da sociedade local, que sofre diretamente as agruras de um
sistema com dificuldades de gestão que precariamente oferece os serviços
necessários para inibir a criminalidade e a violência. A relevância social de estudos
sobre criminalidade e violência é evidente, uma vez que a segurança é pública, sendo
assim todos os integrantes da sociedade estão envolvidos direta e indiretamente no
assunto, queiram ou não.
c) Relevância institucional: certamente a Polícia Militar tem interesse em
pesquisas sobre temas que tragam melhorias sociais através da segurança pública,
analisando questões inerentes ao território, estabelecendo indicadores e
apresentando os resultados obtidos nas ações tendo como base as informações
produzidas pela inteligência.
d) Relevância científica: Pesquisas cientificas, onde é possível comprovar
resultados através da observação, seguindo métodos, mapeando e representando em
gráficos os fenômenos da criminalidade e da violência, colocam a ciência em seu lugar
natural, que é a de trazer melhorias sólidas para a sociedade, seja apontando um
problema, seja facilitando através da demonstração do ambiente, a atuação do
Estado.
O problema apresentado que motivou a pesquisa é, se as limitações
impostas pelas normas que regulam a atividade de inteligência, favorece ou dificulta
a atuação da Polícia Militar podendo majorar os reflexos na sociedade que é a vítima
do crime?
Como resultado do presente trabalho é apresentado a experiência da
atuação da Polícia Militar na persecução penal, não sendo evidentemente as
situações relacionadas a Polícia Judiciaria Militar, que constitucionalmente já pertence
a Corporação. Trata-se da persecução penal no sentido de antecipar a atuação da
polícia através da produção de conhecimento de inteligência policial, para que seja
utilizado na persecução penal para inviabilizar a atuação de organizações criminosas,
mantendo assim a ordem pública.
8

2. METODOLOGIA

Para entender a relação entre os resultados obtidos pela Polícia Militar com
a integração entre as Agências, se faz necessário a utilização de um método que
identifique e analise com profundidade o potencial da integração entre Agências de
Inteligência Policial. Desse modo, o método a ser utilizado para o desenvolvimento
deste trabalho será o qualitativo quantitativo utilizando-se como metodologia
questionários e estudos bibliográficos. Através desta integração de métodos será
possível compreender os fenômenos criminais e se há alguma possibilidade de
aumentar a eficiência do Estado no combate a criminalidade.
Devido às limitações de tempo, e quantidade de laudas deste trabalho, não
será possível um aprofundamento maior, restando uma explanação conceitual dos
tópicos apresentados.

3. INTEGRAÇÃO

As caracteríscas geopolíticas, socioeconômicas e geográficas são um


facilitador para o cometimento de crimes, no Estado de Rondônia com uma fronteira
com aproximadamente 1432 km sendo o marco natural a bacia do Guaporé-Mamoré
com a Bolívia deixa o Estado na rota do crime.
A circusncrição policial do 4º Batalhão de Polícia Militar, com Sede no
Município de Cacoal-RO, abrange uma área com 18 (dezoito) localidades alcançando
a fronteira, colocando também esta Unidade Policial Militar como responsável por
garantir a Segurança Pública na região.
De que forma um gestor de política pública de segurança pode atuar no
enfrentamento das demandas de segurança pública, com as ferramentas que dispõe
se não embasar suas ações nos conhecimentos produzidos pela Inteligência de
Segurança Pública e também pela Inteligência Policial, esta útima com o escopo de
antecipar ações que inviabilizem a ação de grupos ou mesmo organizações
criminosas, que atuam em diversas áreas, tendo um enfoque maior nas ações levadas
a cabo por grupos que atuam em crimes contra instituições financeiras na modalide
9

roubo, furto e “novo cangaço”, e o tráfico de drogas que é o tracionador dos demais
delitos, sendo que estes são os que mais causam o pavor social.
Como decidir qual política e ferramenta deve ser implementada para cada
caso específico se não houver em mãos uma informação correta, pois uma decisão
errada fatalmente custara vidas de policiais, de cidadãos e por vezes de
marginais.Imagine uma ordem de operação envolvendo policiamento ostensivo a pé
ou policiamento escolar em uma determinada cidade com o objetivo de se manter a
paz social, mas o problema na localidade é a atuação de grupos especializados em
roubo a banco, fortemente armados com fuzis e metralhadoras, qual seria o resultado
As informações produzidas pelos analistas são uma ferramenta de apoio
na tomada de decisão uma vez que não se detem do delito propriamente dito, furto ou
roubo, mas procura chegar as entranhas do crime, fazendo conexões, buscando
financiadores, consorcios, motivação e meios empregados, podendo até mesmo
estabeler padrões de atuação que identificam determinados grupos e facções.
Em que pese a legislação pátria tolher a ação da Polícia Militar na
persecução penal, na atual conjuntura que o Brasil está, tornou-se evidente a
necessidade da Polícia Militar, um dos órgãos públicos mais capilares do Estado,
estando hoje presente em 84 (oitenta e quatro) localidades, sendo que há no Estado
52 (cinquenta e dois) municípios, atuar na produção de conhecimento que assegurem
a aplicação da melhor política pública em cada caso, incluísse lançando mão de
cautelares judicias diversas, como quebra de sigilo telefônico, bancário, financeiro
entre outros com vistas a desarticular organizações criminosas e facções que atuam
de maneira organizada em todo o país, possuído redes, conexões e atuações
diversas, como empresas, transportadoras entre outros.
Esta harmoniosa integração é latente em Cacoal, a Polícia Militar e a
Polícia Civil daquela área, através de suas respectivas Agências de Inteligência
demonstram sem espaço para argumentos que não só é viável, efetivo e possível a
atuação conjunta, como os resultados apresentados são destaques na Região Norte
do país.
Somente na chamada “Operação dos Bancos” conforme dados do
SISDEPOL PCRO, <http://187.53.61.29/mainocr.php> (2012, 2013); foram presos 35
(trinta e cinco) marginais que atuavam na modalidade de furto e roubo a banco no
Estado, seja explodindo caixas eletrônicos, seja invadindo pequenas cidades na
modalidade “Novo Cangaço”. Neste ano houve no Estado 39 (trinta e nove) roubos a
10

agências bancárias, com a prisão destes marginais houve considerável declínio deste
tipo de delito em todo o Estado.
Embora esta integração foi em Cacoal, a ação da polícia estendeu-se por
todo o Estado e também para outros Estados da Federação, com especial incidência
no Mato Grosso e Amazonas, pois as cautelares solicitadas pelo Núcleo Integrado de
Inteligência de Cacoal rastreou várias organizações criminosas com atuação
interestadual, inclusive.
Após esta operação, não houve mais no Estado de Rondônia roubos a
agências bancárias na modalidade “Novo Cangaço” onde marginais invadem uma
pequena cidade fortemente armados, tomam reféns, aterrorizam a população e
roubam o banco, pois em praticamente todas as ações alguém foi preso, ou pela
equipe especializada de Cacoal, ou por outras equipes de Operações Especiais do
Estado, mas com informações no Núcleo de Cacoal.
No ano de 2011 foi produzido conhecimento de inteligências pelas
Agências de Cacoal, dando conta de que estavam se estabelecendo nos presídios do
Estado, duas facções criminosas que também atuam fora do presídio, o Comando
Vermelho e o PCC (primeiro comando da capital). Hoje é latente que o conhecimento
produzido há 6 (seis) anos estava correto.

4. RESULTADOS E DISCUSSÃO

Em face dos resultados obtidos com a pesquisa, foi possível identificar que
a grande maioria dos militares que responderam o questionário concordam que há
sim uma integração em Cacoal entre as Agências da Polícia Militar e da Polícia Civil,
tanto os integrantes destas agências como os militares que atuam no serviço
ostensivo.
Além disso, há a anuência do comando da Unidade Militar e o apoio deste
para a integração bem como é consenso entre os entrevistados que o serviço
ostensivo da Polícia Militar em muito melhorou e o suporte de informações passado
pela inteligência possibilita uma atuação mais efetiva e direcionada.
11

As prisões de delinquentes apareceram em todas as respostas do


questionário como consequência direta de informações produzidas pelas Agências de
Inteligência, especialmente referente a pessoas com ordem de prisão expedida.
Já o feedback entre o serviço ostensivo operacional e a Agência de
Inteligência foi o que menos apareceu nas perguntas, sendo ainda uma barreira a ser
transposta o total fluxo de informações das equipes que atuam no policiamento
ostensivo para a Agência de Inteligência, pois uma informação que pode parecer
simples ou desconexa, pode vir a ser a última peça que falta para a montagem de um
complexo quebra cabeças.

4.1 Gráfico

Para embasar ainda mais as afirmações defendidas, foram envidados 10


(dez) questionários para policiais integrantes do Núcleo Integrado de Inteligência da
Polícia Militar e da Polícia Civil e também dos respectivos serviços ordinários de
Cacoal. O questionário é composto por 10 (dez) questões que abrangem opiniões
pessoais dos policiais civis e militares, as perguntas buscam identificar se há uma
opinião formada dos policiais no que se refere se há ou não integração e se há
resultados positivos desta integração.

Exemplo:

Gráfico: Distribuição proporcional das respostas do questionário aplicado


no âmbito do 4º BPM
12

Respostas
Há integração?

80% 100% Produz Resultado?

80%
O Comado tem ciência das
90% informações?
Interceptação Telefônica
100%
100% Participou de Operações de
Inteligência?
100% Melhorou a ação da Rádio
100% Patrulha?
Há feedback do Serviço
Operacional?

Fonte : Os Autores-(2017).
13

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Sendo assim, diante do cenário apresentado, se faz necessário uma


conscientização dos gestores de Políticas Pública de Segurança, bem como uma ação
coordenada entre as Agências de Inteligência de todo o Estado, para que a exemplo
de Cacoal possam contribuir com a produção e disseminação de conhecimentos de
inteligência para supedanear a ação da polícia e também para direcionar as políticas
públicas específicas, fazendo frente aos alarmantes índices de crimes especialmente
os contra o patrimônio.
A possibilidade se romper os paradigmas que embaraçam a atuação da
Polícia Militar, mormente na produção de conhecimento de inteligência policial,
sempre com o escopo da manutenção da ordem pública, no momento que inviabiliza
a ação de grupos criminosos, será um divisor de águas que possibilitará uma guinada
ascendente no cenário da Segurança Pública do Estado, é claro, para melhor.
Sem informação, nem mesmo um trabalhador que labuta na feira livre
consegue se manter no negócio, ele precisa saber o perfil de seus clientes, quais são
as maiores demandas, qual o melhor o local a se posicionar e se pode se colocar
naquele local, para alcançar seus objetivos comerciais. Quanto mais as instituições
que tratam diretamente com os dois bens jurídicos mais importantes para o homem,
que é a vida e a liberdade, não há que falar em atuação profícua, sem lançar mão das
ferramentas que a inteligência disponibiliza.
A integração das informações é o caminho a ser percorrido para alcançar
os objetivos da instituição Polícia Militar, que é o mesmo das outras polícias, ou seja,
o bom viver, a paz social e a Segurança Pública.
Assim, é possível responder à pergunta problema que motivou esta
pesquisa que sim as limitações impostas pelas normas que regulam a atividade de
inteligência, dificultam a atuação da Policia Militar e majora os reflexos na sociedade
que é a vítima do crime. Mas não só as normas, a atuação de gestores que pensam
instituições de Segurança Pública isoladamente também é um dos grandes percalços
que ao final refletem no aumento das vítimas do crime.
As limitações próprias de um artigo cientifico não permitem uma
explanação pormenorizada de tão complexo tema que merece não só uma discussão,
mas um estudo em sede de dissertação ou tese para se descer a miúde nas
implicações que a falta de integração, a não troca de informações e a
compartimentação exagerada de informações causa na Segurança Pública.
14

REFERÊNCIAS

BRASIL. Constituição (1988). CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO


BRASIL. DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988. Art. 5º e 144. Disponível em
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm>. Acesso em 13
nov. 2017.
BRASIL. Lei Nº 9.507, de 12 de novembro de 1997. LEI DE ACESSO À
INFORMAÇÃO. Regula o direito de acesso a informações e disciplina o rito
processual do habeas data, Brasília, DF, Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9507.htm>. Acesso em 13 nov.2017.
BRASIL. Ministério da Justiça. Secretaria Nacional de Segurança Pública. DOUTRINA
NACIONAL DE INTELIGÊNCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA. Brasília, 2014.
Portaria n° 150/2009/GAB/SESDEC Porto Velho/RO, 10 de agosto de 2009, DOE
1315 de 26/08/2009.
RONDONIA. Resolução nº189, de 23 de outubro de 2012, institui o SISTEMA DE
INTELIGÊNCIA DA POLICIA MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA, e da outra
providência.
SISDEPOL PCRO, SISTEMA DE GESTÃO PARA DELEGACIAS DE POLÍCIA CIVIL
INFORMATIVOS <http://187.53.61.29/mainocr.php> 2012 e 2013, acesso em 14
novembro de 2017.
15

ANEXO

Questionário

A presente pesquisa visa subsidiar o Trabalho de Termino de Curso (CAS) o qual


falaremos sobre da importância do trabalho integrado da Atividade de Inerência da
Policia Militar no 4º BPM.

Nesse objetivo, responda.

1). Qual sua área de trabalho?

( ) Operacional ( ) Inteligência

2). Existe no âmbito do 4º BPM um trabalho integrado entre os órgãos de

Segurança pública em especial PC e PM?

( ) Sim ( ) Não

3). Se sim, essa integração do serviço de inteligência da polícia militar com a


inteligência da polícia civil, produz resultados positivos para a segurança pública?

( ) Sim, Produz; ( ) Sim, não Produz

( ) Não tem integração ( ) Tem, mas não Produz resultado.

4). Que tipo de resultado tem se alcançado em razão do trabalho integrado? (Marque
quantas alternativas forem necessárias, entenda como resultado alcançado.)

( ) prisões de criminosos, pela equipe do NII

( ) prisões de criminoso pelo serviço operacional PM, orientados pelo NII.

( ) prisões de criminosos em grupos organizados.

( ) prisões de criminosos foragidos da Justiça, orientado pelo NII.

( ) prisões de agentes Públicos, pelo serviço operacional, orientado pelo NII.

( ) prisões de criminosos foragidos da Justiça, orientado pelo NII.

5). Você repassa ao Comandante, as informações colhidas através da


16

Técnicas e das ferramentas utilizadas pelo NII; com finalidade de assessorar o


Comandantes de unidades, no direcionamento da aplicação dos Policias Militares no
terreno.

( ) Sim, Frequentemente. ( ) Sim, Eventualmente. ( ) Sim, Raramente.

( ) Não, Por ser sigiloso. ( ) Não é necessário. ( ) Não passo.

6). Qual a técnicas, ou ferramenta PRINCIPAL da busca de dados negados que são
utilizados pelo núcleo de integrado inteligência utilizada?

( ) Interceptações Telefônicas

( ). Mandado busca e apreensão

( ) Produção do Conhecimento

( ) Técnicas Operacionais de Inteligência

7). Você já operou em operação, ocorrência, prisões, buscas apreensões com


informações passadas pela inteligência do 4º Batalhão?

( ) sim ( ) não

8). Houve mais ações objetivas pelo serviço de Rádio patrulha após a integração das
inteligências?

( ) sim ( ) não

9). Há um feedback entre o serviço operacional com a inteligência do 4º BPM?

( ) sim ( ) não

10) o Comando do Batalhão apoia essa integração?

( ) sim ( ) não