Sei sulla pagina 1di 15
A TEORIA DOS TRES PILARES - Triple Bottom Line Avaliadores da Sustentabilidade Os executivos que desejarem abracar integralmente o desafio emergente deverao auditar esse atual desem- penho e os obietivos futuros para atingir a teoria dos trés pilares. Guiar as empresas na direcao da sustentabilidade exigiré mudancas dras- ticas no desempenho da linha dos trés pilares. Alguns dos desafios mais interessantes nao so encontrados no interior, mas entre as areas envol- vidas com os pilares econémico, social e ambiental. As “entrelinhas” sao ilustradas nas figuras 4.1 a 4.7, € 0s itens tipicos da agenda sao menciona- dos nos painéis das trés “entrelinhas”. Da mesma maneira que os troianos deslocaram o grande cavalo de madeira através de uma grande muralha que cercava & cidade, algumas das melhores cabegas do mundo corporativo passaram a década de 1990 trabalhando pelo deslocamento da agenda emergente da sustentabilidade. Varios de seus colegas advertiram que 0 sucesso terminaria em desastre, assim como ocorreu com os troianos. Eles argumentavam qué © desen- volvimento sustentavel era um conceito traicoeiro; basicamente, 0 comu- nismo camuflado, No entanto, em meados da ultima década do século 20, suas preocupacdes foram pelo conceito de “ecoeficiéncia’ divulgado pelo Conselho Internacional para o Desenvolvimento Sustentavel (WBCSD). E entao, como alguns haviam temido, @ armadilha estava armada. O comunismo nio tinha nada a ver com @ questdo. Mas a agenda da Sustentabilidade, tida como uma tentativa de harmonizar 0 pilar financei- To com o pensamento emergente do pilar ambiental, tornou-se ainda mais complicada do que os executivos haviam imaginado. Hoje, se pensa em {08 SUSTENTABLIOADE, CANIAIS COM GARFO E PACA termos de um dos ts ilares, com enfoque na PrOSpridad eon pga abl eo semen 2 Ua empress pe fazer vistas grossas — na justia soca £ claro que nenbum desses conceitos era novidade. © rg, Cour common future, publicado em 1987 pela Comissio Intense” para.o Meio Ambiente e Desenvolvimento, deixow claro que qt foes de igualdade eo conceito de igualdade entre geragdes estan Coragao da agenda da sustentabilidade’, Mas a maioria das eens ‘Ge empresas que se mostraram flexivels na EcO'92, 20 astinars Can para o Desenvolvimento Sustentavel, criada pela Camara de Comins Toternacional (JCC), ndo tinha ideia da intensidade da lgice do ders, volvimento sustentvel, At onde elas, eas milhares de empress ye até entao a haviam assinado, tinham conhecimento, o desaiobiscotn Simplesmente um “esverdeamento’, tornando 08 negocios mais en tes ¢ reduzindo custos. ‘Quando a Harvard Business Review voltou o seu enfogue pars agenda da sustentabilidade em 1997, dez anos apés a publicagio de ir ‘common future, observei que “além do esverdeamento existe um enorme ddesafio — e uma enorme oportunidade. O desafio é desenvolver umacor romia global sustentével; uma economia que possa ser sustentada pe planeta indefinidamente”® Isso representa tum profundo desafo.Apst de algumas partes do mundo desenvolvido estarem comecando vrs) cesquina em termos de recuperacdo ambiental, o planeta como un ainda parece estar em um caminho nao sustenta diretor do Programa de Administracao dade de Michigan, Stuart Hart, explicou que “aqu ‘sustentabilidade somente uma questao de controle de polul vendo 0 quadro completo’ vel “Ambiental da Unive rles que pensam igao nav es? ido aleancos ainda ide en ene ca ae, sold aa prdairi. fore —— pee oo breza: doeneas inf _geopolitcas Ofato é que ao atendermos. estruindo a capacdade das futuras geragses de [ATEORIA DOS TRES PARES AVALADORES DA SUSTENTABLIDADE = 109 ses problemas nio so simplesmenteecanbmicose ambiental tanto em suas orgens quanto em sta naturera Aoconivo pereneee, thes soca ics © acima de tudo plitca Hart concue Sacassaseo da crise sto "questespolca esochis que excdonra odo cacope, ‘ade de qualquer corporag Mas aqui exs um paratone Ao mero tempo, a corporagies so as iniesorganiagoes com cures ternal, gin alcance global emotivasi para akangars sustentbildade: ‘Nio i como questonar que algumas desta quests poder et — de fto, jf tém — um profundo impacto no pls fnanceke Peace wo caso das empresas eindistrias que fabricam ou tii proitos cons Smianto mererio, PCB, PVC e CEC, efcar lar qua vatentblade {Tango prao da pincipais fata de qualquer economia moderna jest Sendo questionada De forma muito preacupante, o menos no que di respite en- déncias asi, a coisas 6 poderio piora Hart menconou que“ fil afirmaro caso so o prima negativo. ert cadaver mais fel para tmpresisfazerem negécios, tendo em vista oempobrecimento ds cen tesa degradagdo do meio ambiente aflencia de sistemas poltcase dlisolugio de sociedades” Mas ele enfatira que “Oa postive éainda mais pve. Quanto mas aprenderes sobre os esas a suet, mas lar fcr gues no ite den momenta histo no gual ras ists dvr terns” (Onnivel de mudanga imposto pela transigio da sustentabilidade & ex- "raordinario. Como o Instituto Worldwatch mencionou no recente relaté- 0 State of the world: ta por estar o bang tras — com base em Aecnlogis sue podem prod nse ero de eis de ough © capitalism sustentvel necessitaré mais do que apenas tc elogia € mercados que promovam ativamente a desmaterializacao, Ne- ‘stlaremos tambem detnirradicalmente as novas visbes do significado {ioe SUSTENTABILIDADE, CANIBA'S COM GARFOE FACA J, justica ambiental eética empresarial. isp, de igualdade social rente das formas financeirae fis, Sree a suditoria da sustentabilidade, descita no Capitulo 13 ga ge aime idades e expectaivas emergentes guiadas pela linha dyer gilores da sustentablidade, No espiito do ditado da adminis, veriamos perguntar se é possivel medir 0 progresso contra a linha de ca ads pilares? f resposta sim, mas as medidas ainda estio brotando em vr reas — edeverio evoluit mais se forem consideradas de forma intgiie ‘Nes piginasseguntes, enfocaremos as tendéncias relevantes em re ‘as linhas dos pares econémico, ambiental e social. Em cada caso, ne ionaremos alguns dos pensamentos atuais sobre avaliacio, india Ge desempeno, auditoria, relatdrios e Benchmarking. Mas tamber smos nos ater a novos conceitos e necessidades emergentes nas inte entre cada uma dessas agendas, nas “entrelinhas’ io dos indo o concel sve. A sociegadt conssten Figura 4.1 A SustainAbility ests desenvoive! “tras pilares” do desenvolvimento sustent pende da economia —e a economia depende do & ‘global, cuja sauide representa o pilar derradeire. ostioe politica fo 2 3 Figura 4.2 Os trés pilares no sho estveis: el fluxo constante devido as pressées socials, 3 micas e ambientais, aos ciclos e contlitos. Portenlo” omit? da sustentabilidade é mais dificil que qualaye" isoladamente. anne ATEONA.D0S Tas PuARES «111 tinentais, que se movimer esses pilares como plats con- seus Impactot sobre o pilar derradeira, Te gure 4.4 Amedie Ue 05 plats xe movimentom so sob e de encontro um ao outro, as “entrelinhas” ae onde ocorrom os efeitos soci, aconmicon w ecologice juivalentes aos trem Ramat cael sv ores 0 terremotos. As prinpais "en, 125" sto istradar nas Figuras 450.7 Alinha do pilar econémico - Profit ; Social mas desat bag et atop serainda malo ness ors reas a cota Capital econdmico ong uma empresa sstenitel clara se sas perages so mente sstntvis? Obvamente, © primeio paseo sea om,