Sei sulla pagina 1di 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação


Departamento de Pesquisa
DESCRIÇÃO PARCIAL DAS METAS ALCANÇADAS

IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA


Grande Área CNPq:
Área CNPq:

Título do Projeto

Os Realismos da biotanatopolítica dos sistemas imperialistas europeu e americano em


Parque industrial (1933) (Patrícia Galvão) Revolução melancólica (1943), Chão (1945)
(Oswald de Andrade) e PanAmerica (José Agrippino de Paula)

Nome do grupo de pesquisa: Literatura e Ideia de Comunismo.


Linha de pesquisa: Alteridade: Literatura e Sociedade (LAS).
Pesquisador responsável (orientador): Luis Eustáquio Soares

Nome do sub-projeto do aluno:


Literatura, luta de classes e biopolítica em Gororoba (1931) de Lauro Palhano,
Parque industrial (1994), de Patrícia Galvão e Navios iluminados de Raulfo Prata.

Nome do aluno: Lucas Carvalho


Curso e período: Letras português, 8º período
Introdução e justificativa:

Esse subprojeto de pesquisa almeja uma análise capaz de investigar, na literatura social
emergente no Brasil no século 30, expressões discursivas e não discursivas de denúncia à
racionalidade governamental subjugadora da classe proletária brasileira naquele período histórico.
Assim, por meio de uma leitura estética de Jacques Rancière (2009) e biopolítica de Michel
Foucault (2008), pretende-se a realização de uma análise comparativa de três diferentes obras
representativas desse período literário:O Gororoba (1931), de Lauro Palhano, Parque Industrial
(1994a), de Patrícia Galvão, e Navios Iluminados (2015), de Ranulfo Prata. A obra de Laudo
Palhano narra a estória de Cazuza, um trabalhador que abandona sua terra natal para ganhar a
vida em Belém no Pará, na ascensão da fabricação da borracha no estado. O romance de Patrícia
Galvão, por sua vez, conta a estória de um pequeno grupo de operárias de uma fábrica em São
Paulo que luta para fortalecer a consciência de classe entre, sobretudo, outras operárias. O último
romance conta-nos a estória de um nordestino que abandona sua cidade para trabalhar nas docas
na cidade de Santos. Os três romances narram estórias diferentes no tempo e no espaço mas são
convergentes no seguinte tópico: a superexploração da classe trabalhadora brasileira. Nos três
livros podemos acessar dramas de vendedores de mão de obra que são explorados em um país
que lentamente torna-se industrializado e globalizado. Os resultados das nossas análises servirão
para, além de refletir os vínculos estabelecidos entre história, literatura e resistência, também
possamos identificar estatutos ideológicos de subjugação política da classe trabalhadora brasileira.

Materiais e métodos utilizados:

Utilizando-se de uma leitura estética de Jacques Rancière (2009) e biopolítica de Michel Foucault
(2008), pretende-se analisar comparativamente três obras literárias do romance social brasileiro
publicadas entre o final da década de 20 e meados da década de 30. Esses três romances servirão
como base para uma investigação estética e discursiva das representações dos jogos de verdade
(1994b) que ratificam a subjugação da classe operária nessas narrativas. Os resultados obtidos a
partir dessa investigação fortalecerão a compreensão dos mecanismos de governo da classe
trabalhadora, tendo como base os vínculos entre literatura, história e resistência. Para que se
cumpra o objetivo proposto nesse subprojeto dividimos a pesquisa em duas etapas. Nesse
primeiro semestre, nos dedicamos à leitura e fichamentos das obras A História da Sexualidade 1:
A Vontade de Saber(1994b), O Nascimento da Biopolítica (2008a) e Segurança, Território e
População (2008b). Assim, pudemos melhor compreender como as bases do mercado atuam como
uma estratégia governamental que buscam a fabricação de sujeitos politicamente dóceis à medida
que se tornam economicamente produtivos. A partir do segundo semestre dessa pesquisa,
dedicaremo-nos à leitura e ao fichamento da obra A Partilha do Sensível de Jaques Rancière
(2009), além da análise e comparação das obras que constituirão o corpus da pesquisa e à escrita.
Em seguida, a correção do relatório final, consolidando a conclusão do projeto.

Resultados e Discussão:

O conceito de governamentalidade (2008b) é cunhado por Foucault para descrever um conjunto de


ideologias, normas e técnicas que constituíram historicamente a característica do poder político e
econômico de determinar virtudes desejáveis para a identidade nacional e individual. Com o
advento do mercantilismo, e posteriormente do capitalismo, fortemente influenciado pelas escolas
econômicas ordoliberais alemãs e anarcoliberais americanas, a governamentalidade passa a
assumir um estatuto mundial. Assim, a governamentalidade é essa faceta do poder político que
tem como alvo privilegiado de exercício a unidade populacional, a economia política como principal
forma do saber, e os aparelhos de segurança e do mercado como dispositivos técnicos de
regulamentação. Se por um lado esse poder é exercido pelo pressuposto da garantia de direitos
fundamentais como do suprimento da fome, de segurança e educação; por outro lado ela torna-se
instrumento de exploração, controle e higienização populacional para a manutenção de uma
população politicamente dócil e economicamente produtiva. Sob o conceito da governamentalidade
é que efetuaremos nossas análises comparativas, para tentarmos entender como as
representações literárias dos espaços da venda de mão de obra em um Brasil recentemente
industrializado e globalizado servem para pensarmos as relações entre literatura, resistência e
política na modernidade e pré-modernidade Brasileira.

Metas futuras:

Nesse primeiro momento da pesquisa, buscamos compreender os conceitos-chave que guiarão as


análises aqui propostas. Para o segundo semestre da pesquisa, pretende-se a leitura e fichamento
da obra A Partilha do Sensível (2009), de Rancière, compreendendo melhor as relações entre a
história e literatura, sem deixar de articular um conceito de literatura que convirja com a luta
operária por sua visibilidade pública. Assim, seguiremos para a leitura e fichamento das obras
literárias, delimitando o corpus das análises que se consolidarão com a escritura do relatório final
desse subprojeto.

Referências principais:
GALVÃO, Patrícia. Parque Industrial. São Paulo: EDUFSCAR, 1994a.
PALHANO, Lauro. O Gororoba (scenas da vida proletária). Rio de Janeiro: Terra de Sol, 1931.
PRATA, Ranulfo. Navios Iluminados. São Paulo: EDUSP, 2015.
RANCIÈRE, Jacques. A Partilha do Sensível. São Paulo: Editora 34, 2009.
FOUCAULT, Michel. O Nascimento da Biopolítica. São Paulo: Martins Fontes, 2008a.
____ Segurança, Território, População. Curso dado no Collège de France (1977-1978). São Paulo:
Martins Fontes, 2008b.
___. A História da Sexualidade 1: A Vontade de Saber. Lisboa: Relógios D’Água Editores, 1994b.